Esta foi a primeira grande ação da autarquia para remover esse tipo de material, que estava no Rio Fagundes 

Mais de 100 pneus foram recolhidos do Rio Fagundes, em Araras, na tarde desta sexta-feira (17.02). O material lotou um caminhão e é resultado de descarte irregular por borracharias e da população.  Esta foi a primeira grande ação da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), que promete seguir realizando esse serviço. A empresa também vai aplicar multas em casos de flagrante irregular deste tipo de descarte. A coleta nas 30 borracharias da cidade é feita por dois caminhões, aos sábados. Estas empresas devem armazenar o material até o recolhimento ser feito ou descartar no aterro de Pedro do Rio em transporte próprio, porém com autorização da Comdep. 

Os pneus foram retirados manualmente e colocados no caminhão por dois funcionários da autarquia. Depois disso, eles foram encaminhados para o aterro sanitário de Pedro do Rio, onde foi armazenado e será levado para São Paulo, a empresas de reciclagem. 

“Esses pneus acabam sendo levados pela correnteza dos rios depois de dias de chuva. Há obstrução dos rios, alagamentos em função de lixo dispensado irregularmente. Vamos aumentar a fiscalização para que borracharias não façam o descarte irregular de pneus, o que causa um grave problema ambiental. Isso é crime”, afirmou o presidente da Comdep, Wagner Silva.

Pelo menos 41 veículos como tratores, caminhões e ônibus estão parados no aterro de Pedro do Rio

Automóveis pertenciam às secretarias de Saúde, Obras e Comdep e alguns estão lá há 12 anos 

Um espaço separado no aterro de Pedro do Rio mostra o descaso que governos anteriores tiveram com a cidade. Pelo menos 41 veículos estão parados no local – segundo funcionários do aterro, alguns já estão lá há 12 anos. São tratores, caminhões, ambulâncias e outros carros leves que poderiam estar a serviço da população, mas por falta de conservação durante anos, acabaram virando sucata. A situação de precariedade da frota foi um dos desafios no início do atual, que precisou trabalhar em reparo de veículos de diversas áreas, como Obras, Guarda Civil, Saúde, Educação, Comdep e CPTrans. Hoje,  64 carros que estavam fora de uso já foram consertados e voltaram às ruas em patrulhamento e serviços.

No aterro, no entanto, há três tratores, 10 kombis, três ônibus, uma van, uma caminhonete, dois caminhões compactadores de lixo, quatro caminhões basculante e 14 carros leves. “O grau de deteriorização chegou ao ponto em que não há mais chance de recuperação dos veículos. Dinheiro público desperdiçado, que agora o atual governo corre contra o tempo para recuperar frota e oferecer mais serviços ao petropolitano.

Muito pouco do que está lá pode ser aproveitado. Um ônibus que serviu à Secretaria de Saúde, por exemplo, está parado há quatro anos no aterro. Este é um dos poucos que vai ser colocado em funcionamento.  A Comdep está fazendo a recuperação desse veículo para fazer o transporte de funcionários e materiais. Para isso, teve de  trocar o motor, bancos, ar condicionado, lanternagem e outros itens. Todo serviço está sendo feito pelos próprios mecânicos da empresa.

Ao longo do ano, vários setores da prefeitura recuperaram veículos. A manutenção ou conserto foi feito pela Guarda Civil, que iniciou 2017 com sete veículos e agora conta com 20. Na Saúde, os reparos em carros administrativos e ambulâncias fizeram a frota subir de 25 para 47 veículos. A Educação renovou os jogos de pneus para 18 ônibus escolares que atendem alunos da rede municipal. Já a CPTrans colocou em operação 11 carros que estavam quebrados e que agora servem para controle e organização do trânsito.

A prefeitura tem uma frota de 190 veículos, total reduzido como parte do plano para conter os gastos públicos do município. Ao mesmo tempo, foi implementado um controle de gasto de combustível. As duas medidas representam um mensal de R$ 15 mil desde o início do ano. 

Obras recupera a frota

A Secretaria de Obras será mais uma pasta que vai promover o conserto de veículos. De 80 veículos, entre carros leves, caminhões e máquinas, 14 estão parados atualmente. O convênio que será feito para o fornecimento de peças e de serviços de mecânica terá uma economia de no mínimo 11% em relação contrato anterior – com a concorrência, esse valor pode cair ainda mais. O preço inicial é de R$ 160 mil.

O procedimento é o mesmo já feito pelas secretarias de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP), Educação, Defesa Civil e Ações Voluntárias, Desenvolvimento Econômico e Assistência Social. Todas essas pastas já garantiram que os programas não serão interrompidos por problemas com os veículos que atendem os diversos trabalhos desenvolvidos no município. 

O prefeito Rubens Bomtempo esteve na manhã de hoje (2/8) visitando o Bairro da Glória, em Corrêas, ao lado do secretário de Obras, Aldir Cony, e do presidente da associação de moradores, Rogério Penna de Azevedo. A intenção é abrir um estudo de viabilidade para se criar uma rua alternativa ligando o bairro à Estrada Mineira, para desafogar o trânsito.

Dois locais foram visitados. O primeiro foi o ponto final da Rua Norival Ribeiro Damaceno, onde o acesso que liga à Estrada Mineira é feito por uma escadaria. “Primeiro é preciso fazer um estudo de impacto aqui no local. Existem casas neste ponto, o que torna um projeto mais delicado para a construção desse caminho alternativo”, ressaltou o prefeito Rubens Bomtempo.

O outro ponto visitado foi a rua que liga o Bairro da Glória ao Hospital Alcides Carneiro (HAC). O caminho atual é de terra e é utilizado pelos moradores da região. Neste ponto, a intervenção, de acordo com o secretário de Obras, será mais fácil. “Apesar da extensão da via ser maior, o projeto é menos complicado”, disse Aldir.

“As duas alternativas precisam ser estudadas e para isso uma empresa precisa ser contratada para elaborar o projeto. Entendemos que a comunidade precisa de uma via alternativa, mas temos que estudar primeiro qual é a melhor maneira para desenvolver esse projeto”, explicou o prefeito.

Durante a visita ao Bairro da Glória, o prefeito determinou uma limpeza na Servidão José Geraldo Souza. No local existe uma rede de captação de água pluvial, onde alguns pontos estão obstruídos. “Vamos enviar uma equipe da Comdep para realizar a limpeza. Além do mato existe muito lixo. A comunidade precisa se conscientizar e entender que lixo não pode ser jogado em encosta”, alertou o prefeito.

Os preparativos para a comemoração dos 170 anos de fundação da cidade já começaram. Numa parceria entre a Secretaria de Obras e Comdep, uma operação de limpeza e revitalização do Centro Histórico esta entre a série de ações que estão sendo realizadas desde quarta-feira (06-03). Praças limpas, com bancos cuidados, receberão o plantio de mudas para o outono. Monumentos e calçadas também ganham tratamento especial, assim como alguns trechos dos rios passarão por dragagem mecânica.

O trabalho na Rua do Imperador vai começar com a remoção das cabines telefônicas instaladas ao longo das calçadas, que estão sem os aparelhos. A substituição de lâmpadas queimadas, repintura de postes e lavagem do transbordo também são ações previstas. A restauração da ponta do Obelisco, já com o aceite do Inepac – Instituto Estadual do Patrimônio Cultural será retomada. “O objetivo é que o trabalho de restauro do monumento esteja concluído até o próximo domingo. Em seguida ele será todo lavado”, garante o secretário de Obras Aldir Cony.

Os bueiros, segundo Cony, também estão ganhando a atenção. “Na realidade, a limpeza já acontece a cada 15 dias e, dessa vez, será feita de forma ainda mais rigorosa, renovando os equipamentos que forem necessários, como os cestos protetores que impedem que folhas e outros detritos caiam na rede”, explica, complementando: “Nesse momento, estamos realizando um esforço concentrado das secretarias para limpar a cidade para o dia da festa”.

Em relação a vistoria e troca de lâmpadas queimadas, o trabalho está concentrado no Centro Histórico, porém, vem sendo realizado em todo o município. “Nesse setor, existe uma grande demanda reprimida, pois o serviço estava totalmente abandonado. Não houve continuidade na manutenção preventiva e corretiva, como vinha sendo feito até o fim do ano de 2008”, explicou o secretário.

Junto com as ações, a dragagem de rios, que inclui a limpeza manual e mecânica, será iniciada nas confluências dos rios Piabanha com o Quitandinha e Quitandinha com o Palatinado, que ficam, respectivamente nos arredores do Palácio de Cristal e no Obelisco. “Basta passar por esses trechos que é possível observar grandes bancos de areia que se acumularam por conta da falta de atenção da gestão anterior”.

A Comdep, segundo o presidente da companhia, Hélio Dias, caberá ainda a manutenção e substituição de todo mobiliário urbano, como os bancos das praças. “As calçadas serão lavadas e para garantir uma higienização mais profunda, vamos utilizar produtos de limpeza pesada”, explica, lembrando que, como acontece semanalmente, o Terminal do Centro, que registra uma circulação diária de aproximadamente 30 mil pessoas, também ganhará um banho especial. Um total de 200 coletoras de lixo chegam até o fim da semana e serão instaladas ao longo da Rua do Imperador e nos arredores do Centro Histórico.

O plantio de mudas de época, como das espécies boca de leão e hortênsias, por exemplo, também estão acontecendo, junto com as ações de jardinagem. “Já fizemos o plantio de 1,5 mil mudas que foram colocadas no Relógio das Flores e Praça Dom Pedro. Os corredores da cidade, como Quitandinha, Barão do Rio Branco e Bingen, além das mudas, estão recebendo roçadas. Podas de árvores também estão previstas”.

A Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte – CPTrans, está participando do mutirão de limpeza e providenciando a revitalização na sinalização horizontal e vertical. “Já realizamos esse trabalho de limpeza de placas e renovação de pintura em algumas regiões, como no Carangola, por exemplo. Agora, estamos trazendo para o centro, dando a nossa contribuição para garantir que a cidade esteja ainda mais bela no dia que completa seus 170 anos”.

Segunda, 18 Novembro 2013 - 10:14

"Papa Lixos" são implantados em Petrópolis

O prefeito Rubens Bomtempo está dando mais um passo para a modernização do descarte e coleta de lixo do município. Mais higiênicas e visivelmente menos agressivas, as coletoras semienterradas estão sendo instaladas na cidade e despertam a curiosidade dos moradores: sete delas estão em Araras e outras três em Nogueira e já estão sendo chamadas de “papa lixo”. Discretas externamente, elas possuem tampa e a maior parte do acondicionamento do lixo permanece abaixo do solo.

A previsão é de que cerca de 20 novos equipamentos do tipo sejam disponibilizados às comunidades da região de Itaipava. Outros 80 serão divididos entre Araras e demais pontos estratégicos dos distritos.

“As coletoras semienterradas contribuem muito para a saúde pública. Os resíduos são acondicionados de maneira higiênica e também ficam livres das ações do tempo, assim como de animais e, inclusive, de roedores”, disse o prefeito Rubens Bomtempo, ao vistoriar a instalação de alguns equipamentos.

As coletoras são fabricadas em plástico em polietileno. Foram adquiridas em dois tamanhos diferentes: com capacidade para três e cinco metros cúbicos de lixo. Todas possuem tampas, eliminando a presença de insetos. “Essas novas coletoras são grandes avanços aos antigos sistemas. Com aparência inovadora ajudam a comunidade a ter a atitude correta no momento do descarte do lixo”, explica Hélio Dias, presidente da Comdep.

A instalação já estava prevista no contrato assinado com a empresa Locar Projetos Ambientais, atual responsável pela coleta de lixo no município. Para o recolhimento do material também é necessário um veículo diferenciado. Um caminhão munk fará o serviço, retirando a “big bag” –  um saco em plástico com armação de ferro – que será  despejada no veículo de coleta. O trabalho depende apenas de dois funcionários. “Os dias de coleta não serão alterados, como exemplo podemos citar o caso de Araras, onde o recolhimento de lixo é feito às segundas, quartas, sextas, sábados e domingos”, explica o diretor da Locar, Thiago Lima de Lucena.

Um caminhão Vac All, para a higienização das novas coletoras, já foi adquirido e entrará em funcionamento na próxima segunda-feira (18/11). “Este é um veículo adaptado que fará a sucção do chorume que permanecer no recipiente para ser transportado para um local adequado. As coletoras serão lavadas frequentemente”, frisa o presidente da Comdep.

Trabalho foi realizado nesta quinta (27.04) pela Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública

A Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) removeu 102 toneladas de mato e entulho da cidade nesta quinta-feira (27.04). O trabalho aconteceu no Campo do Serrano e Duarte da Silveira (Bingen), nas ruas Joaquim Gomensoro e 29 de Julho (Valparaíso), e na região de Itaipava.

O trabalho de capina foi realizado pelos 20 funcionários que foram contratados essa semana pela Força Ambiental para reforçar a roçada na cidade. Eles tiveram o auxílio de uma retroescavadeira e dois caminhões no primeiro distrito e a mesma quantidade de equipamento em Itaipava.

“Estamos trabalhando em vários locais diferentes, ampliando nosso ramo de atuação. Com a chegada desses novos funcionários, vamos poder acelerar mais ainda a realização desses serviços em toda a cidade”, disse o secretário de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Djalma Januzzi.

Os trabalhos estão divididos em duas frentes: parte realizada pela SSOP, com o contingente da Força Ambiental, empresa que faz o recolhimento de lixo na cidade; e outra com a Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep).

A empresa fez capina e roçada na Rua Paulista, Castrioto, Rua Duque de Caxias, Chácara Flora, Rua Bernardino de Sá, Alfredo Batista, Centenário, Serra Velha da Estrela. Já a remoção de entulho aconteceu na Rua Nicarágua, Silva Jardim, Floresta, Caxambu, Siméria, São Sebastião.

Geração de lixo foi acima do esperado e Comdep precisou deslocar mais um caminhão próprio para fazer a coleta

O sucesso da Bauernfest logo no primeiro fim de semana foi tão grande que a fez com que a Comdep reforçasse a atuação para deixar os locais com atrações limpos. Com mais de 150 mil pessoas passando por Palácio de Cristal e arredores, Praça da Liberdade e Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), a geração de lixo foi acima do esperado. E para dar conta da demanda, foi necessário deslocar mais um caminhão para fazer a coleta. Da abertura da Festa do Colono Alemão, na sexta-feira (23.06) à noite, até a manhã desta segunda (26.06), 165 toneladas foram removidas.

O planejamento inicial previa a passagem de um caminhão com intervalos de duas horas mais ou menos. Esse veículo fica exclusivo para retirar o lixo dos locais onde acontece a festa e também de todo Centro Histórico. No domingo (25.06) pela manhã, menos de uma hora após o início das apresentações no Palácio de Cristal, 12 coletoras com capacidade de uma tonelada já estavam lotadas. Com isso, além do caminhão da Força Ambiental, a Comdep deslocou mais um veículo próprio para que o lixo não acumulasse.

Na manhã desta segunda, a limpeza continuou. O caminhão-pipa com oito mil litros de água não-potável foi usado para limpeza do Palácio de Cristal e de equipamentos. Uma funcionária aplicou um produto que vai ajudar a conservar mais a limpeza do principal local da festa.

No entorno, algumas equipes de varrição fizeram o serviço nas ruas Alfredo Pachá, Padre Siqueira, Av. Piabanha e Roberto Silveira, além da Praça da Liberdade. São 50 funcionários se revezando em equipes diurna e noturna para que a festa fique totalmente limpa durante os 10 dias de comemoração à colonização alemã.

 

Mais de 20 mil ossadas jogadas em um terreno nos fundos do Cemitério Municipal – o principal da cidade -  começaram a ser retiradas nesta sexta-feira (25.08). As ossadas estão acumuladas há mais de 15 anos de forma irregular e com danos ao meio ambiente. O serviço envolveu quase 20 pessoas, entre funcionários do próprio cemitério e também da Comdep. Eles usaram carrinhos-de-mão para levar os restos mortais, acomodados em sacos, até um contêiner de grande porte e de estrutura adequada.

A Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública contratou contêineres marítimos para acomodar as ossadas – a utilização desse equipamento serve para evitar qualquer tipo de vazamento ou perda de ossos. Essa estrutura vai ficar baseada no Cemitério de Itaipava.

O objetivo é licitar a cremação de 20 mil ossadas e tornar como norma este procedimento: incineração de ossadas e destinação final com segurança e adequação.   No Cemitério Municipal, no Centro, o espaço utilizado pelo antigo Instituto Médico Legal (IML) vai ser adaptado para acondicionar as ossadas recentes.

O acúmulo das ossadas por quase duas décadas e o acondicionamento irregular, e prejudicial ao meio ambiente, culminou com uma imagem difícil de se imaginar: sacos de lixo jogados ribanceira abaixo. A quantidade é tão grande que a encosta nos fundos do cemitério chegou a ficar cheia até a altura do muro.

Os restos humanos se acumularam porque a retirada dos ossos ocorre sempre após três anos do sepultamento em uma gaveta alugada. A família pode acompanhar a exumação ao fim desse prazo, caso contrário, o procedimento ocorre 48 horas após a data – todo esse trâmite é estabelecido em lei pelo Código de Posturas do município.

O Cemitério Municipal foi inaugurado em 1856 e conta com oito mil covas, 2,5 mil gavetas e 1,5 mil covas rasas, sendo o maior da cidade. Ele fica localizado na Rua Fabrício de Mattos e funciona de 8h às 18h. Petrópolis ainda conta com outros seis cemitérios, em Itaipava, Secretário, Vale das Videiras, Brejal, Garibu e Quarteirão Worms.

O Cemitério Municipal vai receber uma força tarefa nos próximos dias com pintura, em que serão usados cinco mil quilos de cal, além de capina e roçada, remoção de lixo e entulho em todas as quadras. A Secretaria de Serviços também solicitou à Comdep a ampliação do número de funcionários para fazer conservação dos cemitérios. Atualmente, o local conta com 11 coveiros e mais 10 homens para cuidar de todo espaço. 

Durante os 10 dias da Bauernfest, 366 toneladas de lixo foram recolhidas nos três principais pontos da festa: Palácio de Cristal, Praça da Liberdade e Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia). A coleta de resíduos, feita pela empresa Força Ambiental e também por um caminhão próprio da Comdep, aconteceu em diversos horários, garantindo que os espaços que receberam as atrações da Festa do Colono Alemão ficassem limpos, apesar do grande movimento de pessoas em todos os dias do evento.


A chuva do último fim de semana fez com que o trabalho tivesse que ser intensificado pelas equipes da Comdep. No domingo (02.07), as equipes trabalham de forma intensa para remover a lama provocada pela chuva e para preparar os caminhos ao redor do Palácio para receber os visitantes. Às 11h, o Palácio de Cristal pronto e cheio de frequentadores que vieram em mais de 100 ônibus de turismo.


Em todo período, a Comdep utilizou 80 mil litros de água não-potável para fazer a lavagem do próprio Palácio e de banheiros químicos. Cerca de 50 funcionários fizeram varrição. O serviço foi dividido em duas equipes, uma delas atuando durante o dia e outra para a noite.


Nos locais com atrações foram disponibilizados 45 barris de lixo com capacidade de 200 quilos cada, 12 coletoras de plástico rígido de 1 mil litros (uma tonelada), além de 50 coletoras de postes, com capacidade para 15 kg/cada, instaladas no Palácio e na Rua Alfredo Pachá.
 


Prefeitura faz mutirão para recolher entulho

Dez locais tiveram recolhimento de lixo e limpeza das vias urbanas, com apoio da Águas do Imperador

Apenas nos primeiros 15 dias do governo Bernardo Rossi, quase 5,5 mil toneladas de lixo foram recolhidas da cidade. Isso é 34% acima do que normalmente é coletado em duas semanas. Apenas entre sexta (13.01) e domingo (15.01), foram retirados das ruas 1.039 toneladas de resíduo domiciliar. O número acima do normal é fruto da ação emergencial desenvolvida pela prefeitura, após a Locar abandonar o serviço por causa de dívidas de R$ 11,9 milhões deixadas pela administração anterior.

Na sequência do trabalho de coleta de lixo, a Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) reforça o recolhimento de entulho e lixo verde, além de limpeza de vias urbanas. Desde o final de semana, a empresa iniciou um mutirão com sete caminhões próprios, uma pá mecânica e uma retro-escavadeira. A ação também contou com apoio de dois caminhões-pipa da Águas do Imperador, para a limpeza dos locais onde acontecem feiras livres, como a Rua Souza Franco e o Alto da Serra.

Nesta segunda-feira (16.01), o serviço passou por: 24 de Maio, Rua Nova, Rua Padre Feijó, Dr. Sá Earp, Souza Franco, Duarte da Silveira, Major Sérgio e Dias de Oliveira. Os parques de Itaipava e Cremerie receberam mutirão.

Já nesta terça (17.01), estará em: Rua Tomás Cameron, Fabrício de Matos, Rua Madre Francisca Pia, João Xavier, Centenário, 24 de Maio, 1° de Maio e Rua Teresa. A capina e limpeza de praças também serão retomadas.

“Nós estamos atacando isso e já estamos na rua com sete caminhões e duas pás mecânicas. Passamos o último sábado e domingo direto fazendo esse serviço. A partir de agora, vamos para capina, limpeza de praças e manutenção de jardins. Nesta terça (17.01), já vai dar para ver esse trabalho na Rua Dom Pedro”, informou o presidente da Comdep, Wagner Silva.

O serviço de coleta de lixo está sendo posto em dia. A partir dessa quarta-feira (18.01), começam a chegar a Petrópolis os caminhões de menor porte, que vão atuar nos locais de difícil acesso, como morros ou onde as ruas são muito estreitas. Até a semana que vem, serão 23 caminhões grandes (que coletam 15m³ por viagem) e sete pequenos (6m³). 

Comdep faz retirada de árvores no Fragoso

Uma equipe da Comdep também foi mobilizada para fazer o corte de duas árvores que atrapalhavam a rede elétrica no Fragoso. A remoção dos troncos ocorreu no fim da manhã, após a Enel desligar a passagem de energia por algumas horas para a realização do serviço. Moradores do local relataram a interrupção do fornecimento de energia por causa do balanço dos galhos em momentos de ventania.

No último sábado (14.01), por exemplo, a Comdep teve que fazer a retirada preventiva de uma árvore de quatro metros que estava prestes a cair na Estrada das Arcas. A demanda pelo serviço é grande, de acordo com o futuro secretário de Meio Ambiente, Fred Procópio. A pasta, que será recriada, vai trabalhar com a Comdep para dar conta da necessidade.

“A demanda por corte de árvores que oferecem risco para a população é enorme. Vamos trabalhar junto com o setor de podas da Comdep, colocar um agente do Meio Ambiente para autorizar o corte e a Comdep realizar o serviço”, afirmou o próximo titular da pasta.

Pagina 1 de 21

DO

loa 2018

plano-plurianual-final

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

cpge

selo acesso informacao.fw