Má utilização das linhas impede atendimento da população

O número de trotes para o número 192 destinado ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) aumentou em 25% este ano. A unidade vem acompanhando o crescimento deste número desde 2014, principalmente em horários da manhã. A estatística apresentada à Secretaria de Saúde registrou que apenas no mês de março foram realizados 574 trotes, destes, 35 ligações foram realizadas do mesmo número de telefone.

O Secretário de Saúde e autor da Lei 5772/2015 que prevê multa para quem praticar trotes contra o SAMU, Silmar Fortes, explica que o valor e os meios de aplicação da lei ainda serão regulamentados pelo Poder Executivo, mas o departamento jurídico da Saúde já está com a listagem para tomar as medidas judiciais cabíveis.

“O projeto de lei foi criado devido a um levantamento apresentado pelo SAMU em 2015 da alta do número de trotes à Unidade. O que foi identificado é o grande número de ligações realizadas por crianças, em horário escolar. Esses trotes ocupam a linha de quem realmente precisa de atendimento, então é preciso de medidas de educação para a população e penalidades", afirma Silmar Fortes.

No ano passado, foram 26.791 ligações realizadas para o SAMU, sendo 4.013 trotes. As chamadas para o 192 são atendidas pelos TARMs (Técnicos Auxiliares de Regulamentação Médica), que, em alguns casos, conseguem identificar os trotes. Quando a informação falsa não é percebida, os TARMs transferem a ligação para o Médico Regulador, que dá continuidade ao atendimento. Há casos em que o médico consegue identificar o trote, no entanto, quando isso não ocorre, a ambulância é acionada e o trote só é descoberto quando a equipe de socorristas chega ao local.

 “Vamos investir em ações de conscientização nas saídas de escolas e locais de grande circulação. Se identificamos que é uma criança na linha, nós retornamos e alertamos os pais, porém, não podemos ocupar os troncos de ligação com chamadas desta natureza já que há algumas reclamações, inclusive no Ministério Público, de que nossos telefones ficam ocupados e prejudicam o atendimento”, explicao coordenador administrativo do SAMU, José Geraldo da Rocha.

Além de Petrópolis, a Central de Regulação do Samu-Serrana, atende também os municípios de São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro, Carmo, Guapimirim, Cantagalo e Cachoeiras de Macacu. O serviço começou em abril de 2014.

20 crianças irão operar hérnias e fimose no dia 06 de maio.

A 11º edição do Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança ocorrerá no sábado, 06 de maio, no Hospital Alcides Carneiro. A iniciativa da Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica ocorrerá no município pela primeira vez e proporcionará a realização de cirurgias de fimose e hérnias em 20 crianças de 10 meses a sete anos. Com uma média de 50 procedimentos pediátricos realizados por mês, o hospital não possui filas para realização das cirurgias, mas a iniciativa visa chamar a atenção dos pais sobre as doenças cirúrgicas mais frequentes na infância.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explicou que o mutirão evidencia a capacidade cirúrgica da unidade e possibilita que outras especialidades também possam realizar o mesmo movimento para reduzir as filas de espera de procedimentos eletivos.

“A nossa Coordenação Pediátrica realizou toda a movimentação para que o mutirão ocorresse em Petrópolis devido à capacidade técnica da equipe e aval tecnológico do centro cirúrgico do hospital. Estamos avaliando junto ao prefeito a possibilidade de fazermos outros mutirões com outras especialidades, para que possamos zerar algumas filas de procedimentos como as de cirurgias vasculares”, afirma Silmar Fortes.

Atuarão no mutirão seis médicos cirurgiões pediátricos, quatro anestesistas, além de toda a equipe de enfermagem e técnica de enfermagem do centro cirúrgico e pediatria. O coordenador da cirurgia pediátrica, Marco Daiha, anunciou que um grupo formado por 15 voluntários irão realizar animações, distribuição de brindes e lanches para as crianças durante todo o dia.

“Toda a equipe está muito animada em participar, todos os médicos e grupos que nos ajudarão no mutirão estão trabalhando voluntariamente. O nosso pagamento é o amor. Nós precisamos chamar a atenção dos pais quanto a essas doenças cirúrgicas frequentes na infância e o evento será importante por isso. Gostaríamos de agradecer ao prefeito, secretário de saúde e a direção do hospital pelo acolhimento e incentivo ao mutirão. E toda equipe já está pensando no próximo em 2018”, afirma Marco Daiha.

A diretora do Hospital Alcides Carneiro, Roney Faraco explicou que a realização do mutirão possibilitou a antecipação do agendamento de outras cirurgias mais complexas para serem realizadas no hospital.

“No dia que em que as cirurgias pediátricas estavam agendadas nós substituímos por outras cirurgias eletivas, graças à realização do mutirão. Então por mais que não tivessem filas para a especialidade, nós conseguimos adiantar as cirurgias de 20 pessoas para esse mês”.

Reestruturação da pasta corta 21 cargos comissionados e valoriza servidores de carreira

O projeto que reorganiza a estrutura administrativa da Secretaria de Saúde, cortando 21 cargos comissionados e valorizando o corpo técnico de servidores da Saúde foi aprovado por unanimidade nesta quarta-feira (26.04) pela Câmara de Vereadores. Antes da votação, no início da tarde, a documentação foi apresentada por representantes do Executivo e discutido com vereadores. A reforma cria cinco superintendências diretamente vinculadas ao secretário de Saúde Silmar Fortes, e atende às diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Plano Municipal de Saúde 2014-2017, além de constar no plano de governo 2017-2020, do prefeito Bernardo Rossi.

“É um reordenamento das funções dentro da secretaria, que irá reduzir custos e otimizar serviços, além de valorizar os servidores de carreira do município. A reestruturação administrativa da Saúde é o primeiro passo para melhorar serviços de saúde para a população”, destaca o prefeito Bernardo Rossi, lembrando no início deste mês 180 outros cargos comissionados e funções gratificadas foram cortados com a reforma administrativa do município, uma economia anual de R$ 1,3 milhão - R$ 5,2 milhões em quatro anos.

A Reorganização da Estrutura Administrativa da Secretaria de Saúde cria as superintendências de Planejamento e Apoio à Gestão; Regulação Controle e Avaliação; administração, finanças e recursos humanos; atenção à saúde, que inclui a rede de Atenção Básica, Média Complexidade, e a Vigilância em Saúde; e ainda a superintendência Hospitalar e de Urgência – responsável por unidades de saúde com este perfil.

“A reorganização melhora a gestão da Saúde, permitindo o planejamento das políticas públicas de saúde. A nova estrutura permitirá que tenhamos um planejamento mais efetivo e controle das ações na área de Saúde, o que fará o sistema funcionar melhor”, avalia o secretário Silmar Fortes, destacando ainda que o projeto possibilitará a racionalização de gastos, redução de despesas e ainda investimentos em capacitação de funcionários.

 “É um projeto que reduz 30% dos cargos comissionados, e valoriza do quadro de técnicos. A reorganização do setor, adequa a estrutura do município, que não era adequada, aos programas do Ministério da Saúde, possibilitando que o município continue recebendo recursos e que eles sejam aplicados de forma mais efetiva”, destaca Roberto Rizzo, coordenador de Planejamento e Estratégica da Prefeitura.

Procedimentos eletivos de hérnias e vesículas estão regularizados.

Regularizando a realização de procedimentos eletivos no município, a Secretaria de Saúde e o Hospital Santa Teresa já estão cumprindo o acordo firmado entra as entidades em fevereiro. As cirurgias de hérnias e vesículas passaram de 12 procedimentos para 40 mensais. A ampliação só foi possível após o acordo do pagamento da dívida de R$ 13 milhões com o Hospital Santa Teresa deixados pela gestão passada - atendimentos realizados entre fevereiro e dezembro de 2016. No início do ano mais de 400 pacientes aguardavam para realizar os procedimentos no município. O prefeito Bernardo Rossi espera que a fila esteja zerada em curto prazo.

 “Com este parceiro iremos agilizar a fila de espera que é grande no município trazendo mais resolutividade e desempenho ao nosso sistema de saúde”, avalia. “Iniciamos a gestão colocando a casa em ordem, pagando dívidas, trazendo parceiros de volta para atuar conosco, recuperando verbas e oferecendo atendimento digno na área da Saúde”, aponta o prefeito Bernardo Rossi.

O Secretário de Saúde, Silmar Fortes, explicou que alguns procedimentos eletivos estão sendo realizados no Hospital Alcides Carneiro, mas é fundamental a cobertura do Hospital Santa Teresa por oferecer uma estrutura que comporta um volume maior de cirurgias. As cirurgias de vesículas, por exemplo, podem ser realizada por videolaparoscopia, técnica por vídeo aplicada para retirada de pedra na vesícula e que garante menos risco de infecção, rápida recuperação e reduz o tempo de internação do paciente na unidade.

“Reafirmamos o nosso compromisso junto ao HST em honrar os pagamentos para que as cirurgias fossem retomadas e ampliadas. Pretendemos em curto prazo zerar essa fila de espera”, considera Silmar Fortes.

O diretor executivo do Hospital Santa Teresa, Leonardo Menezes, destacou a parceria entre a unidade e o governo municipal.

"O Hospital Santa Teresa, solidário às necessidades do município, se comprometeu no início do ano em aumentar o número de cirurgias eletivas regulares, que já vínhamos realizando. Acreditamos que, dessa forma, podemos colaborar com a população petropolitana e a prefeitura na busca por melhores condições de saúde da nossa população", afirma Leonardo Menezes.

Projeto reduz 21 cargos comissionados e valoriza corpo técnico de servidores.

A prefeitura protocolou na tarde desta terça-feira (25.04) na Câmara de Vereadores, o projeto para reorganização da estrutura administrativa da Secretaria de Saúde. O projeto reduz 21 cargos comissionados -  31,34% desta categoria de cargos na pasta -  e valoriza o corpo técnico da Saúde.

“A reestruturação organizará o funcionamento da Secretaria de Saúde. Mais do que uma redução de cargos, o reordenamento das funções reduz custos e otimiza serviços, além de valorizar os servidores de carreira do município. O resultado são melhores serviços para a população”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

O projeto, protocolado pelo secretário de Saúde, Silmar Fortes, acompanhado pelo coordenador de Gestão Estratégica, Roberto Rizzo e pelo chefe de Gabinete Renan Campos, será apresentado aos vereadores nesta quarta-feira (26) e posteriormente levado a votação em plenário.

Só neste ano 40 profissionais já foram contratados.

A Secretaria de Saúde convocou mais 20 profissionais aprovados no último concurso para atuarem na rede de atendimento do município, totalizando 40 novos convocados desde o início da nova gestão. O objetivo é ampliar o atendimento prestado à população na Saúde da Família e otimizar o serviço de Saúde Mental. Até o momento foram chamados dez médicos da Saúde da Família, seis médicos clínicos geral, cinco psiquiatras, cinco agentes de apoio administrativos, seis enfermeiros e oito técnicos de enfermagem que preencherão uma lacuna na assistência identificada após levantamento da atuação dos profissionais no município.

“A prioridade é chamar os concursados e garantir o atendimento à população. A reestruturação que estamos fazendo prevê o chamamento de concursados em todos os cargos necessários”, antecipa o prefeito Bernardo Rossi.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explica que é importante que os concursados se apresentem à Secretaria de Saúde para apresentar a documentação ou a negativa de interesse da vaga. Em março, 20 profissionais também foram convocados para atender a formação da última Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (EMAD). Esse programa visa levar atendimento médico às casas de pessoas impossibilitadas de se locomoverem até as unidades, evitando internações hospitalares desnecessárias e filas dos serviços de urgência e emergência. 

“O Melhor em Casa será iniciado agora em maio e a nossa prioridade era de compor as equipes que atuarão no programa com 26 profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas para as equipes de atenção domiciliar e fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo e assistente social para as de apoio. Agora que as equipes estão formadas, vamos começar a direcionar esses profissionais para as unidades e postos da saúde da família”, afirma Silmar Fortes.

A Secretaria de Saúde está reestruturando toda a rede em um estudo de como a assistência está sendo prestada nos postos e unidades básicas de saúde. A diretora da Atenção Básica, Fabíola Heck, disse que, com a convocação dos concursados, será possível proporcionar melhor cobertura de atendimentos junto à Saúde da Família.

“São 37 postos de saúde com 44 equipes de Estratégia de Saúde da Família no município. Nós realizamos um levantamento das unidades que estão sem profissionais, entre médicos, enfermeiros e técnicos para direcionar osconcursados convocados. Estamos iniciando a composição dessas equipes e o remanejamento desses profissionais para tentarmos sanar o problema da falta de profissionais nos postos”, explicou Fabíola Heck.

A convocação dos médicos psiquiatras será essencial para a ampliação do serviço de saúde mental. A Secretaria de Saúde já está regularizando o atendimento que chegou a gerar uma fila de mais de 500 pessoas aguardando para iniciar o acompanhamento psiquiátrico.

A chefe do diretório de Saúde Mental, Viviane Martins, revelou que os atendimentos, que antes aconteciam apenas no Hospital Alcides Carneiro, estão acontecendo também no ambulatório de saúde mental e de especialidades.

“O objetivo inicial é regularizar os atendimentos dos pacientes que aguardam na fila, além de proporcionar mais locais de atendimento. Na fila há pessoas que nunca foram atendidas, então, agora, poderemos proporcionar essa primeira consulta e o acompanhamento clínico e terapêutico destes pacientes”, disse Viviane Martins.

Laboratório do Centro de Saúde avaliará a qualidade da água do município.

A Secretaria de Saúde reestruturou o programa de Vigilância da Qualidade da Água (VIGIAGUA) que analisa a potabilidade da água para consumo no município. A partir desta terça-feira (25.04), o serviço passa a ser integrado ao Laboratório de Análises Clínicas do Instituto da Mulher (antigo Centro de Saúde) ampliando o número de amostras analisadas de 35 para 240 mensais e proporcionando o monitoramento da qualidade da água distribuída pela concessionária Águas do Imperador.

A iniciativa é da Coordenação de Vigilância Sanitária que abastece o laboratório com os materiais específicos para a análise e realiza a coleta das amostras. O secretário de Saúde, Silmar Fortes afirmou que a ação garantirá mais segurança sanitária para a população.

“Esse serviço implica diretamente na melhoria da saúde da população, pois vai assegurar a qualidade da água ofertada ou disponível para os usuários. Com a análise de 240 amostras mensais cumpriremos o monitoramento obrigatório da qualidade da água distribuída na cidade e garantiremos a eficácia do programa do Ministério da Saúde, o VIGIAGUA, em nosso município”, considera o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

As análises eram realizadas no laboratório Lacen RJ - Laboratório Central de Saúde Pública do Rio de Janeiro Noel Nutels, que proporcionou o treinamento das equipes do Centro de Saúde para que o serviço fosse implantado no município. A diretora do Centro de Saúde, Elida Marta Santos, explicou que o novo sistema potencializa o serviço ofertado pela unidade.

“Foi preciso fazermos alguns reparos na sala e abastecer a unidade com os insumos necessários para abrigar o serviço. Toda a equipe técnica foi treinada pelo Lacen RJ. A Vigilância Sanitária colhe as amostras para que possamos realizar as análises. Todas as coletas são inseridas em um sistema gerenciado pelo governo e acompanhadas pelo Ministério da Saúde”, disse a diretora Elida Marta dos Santos.

A coordenadora da Vigilância Sanitária, Dayse Carvalho, explicou que o trabalho é cuidadoso: os técnicos coletam as amostras de água seguindo determinações específicas para que as mesmas não sofram contaminações.

“Todo o trabalho é realizado com material esterilizado e transportado em caixas isotérmicas até o laboratório. O monitoramento dos pontos de distribuição da concessionária Águas do Imperador será feito mensalmente, conforme a legislação determina, para certificarmos a qualidade da água ofertada às famílias. A concessionária é grande parceira do município e pretendemos realizar, em conjunto, algumas ações de orientação à população”, disse a coordenadora Dayse Carvalho.

Centro de Imagens funcionará também durante aos sábados de 7h às 19h

“Foi um ano de sofrimento, sem poder andar direito, afastada do meu trabalho e ficando a maior parte do tempo acamada. Muitas pessoas acham que o fato de aguardar em casa, por um exame que não é de emergência, não afeta a nossa rotina, mas influencia, sim. Vivi um período em que quase entrei em depressão. Graças à Deus hoje, eu vou poder dar início ao meu tratamento”, emociona-se Rosa Maria Teixeira, 57 anos, que realizou o exame de ressonância magnética nesta segunda-feira (24.04), no Hospital Alcides Carneiro (HAC). A fila de espera pelo exame é de 4 mil pessoas. O aparelho ficou parado um ano no HAC por falta de uma obra que foi realizada pela atual gestão logo nos primeiros meses de governo.

Além de Rosa Maria, mais oito pacientes que estavam na fila realizaram o exame no Centro de Imagens do HAC. A pedido do prefeito Bernardo Rossi, a ressonância funcionará de segunda a sábado, de 7 às 19h com capacidade de realizar 15 exames por dia. Estão previstos a realização de mutirões aos domingos para zerar a fila de espera que acumula mais de 4 mil pessoas.

O aparelho de ressonância magnética foi ligado no dia (16.03) e durante um mês ocorreram os testes e treinamentos de equipes, seguido pelos primeiros exames realizados junto aos pacientes internados na rede.

“Começamos hoje a zerar a fila de espera da ressonância. Muitos aguardam há mais de dois anos para realizar o exame, então, assim que a máquina estiver com 100% de sua capacidade de atuação nós iremos passar para 20 exames por dia e adotaremos um esquema de mutirão aos domingos”, anuncia o prefeito Bernardo Rossi.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explicou que para viabilização dos mutirões será necessária uma programação junto às equipes médica e técnica.

“A coordenação do centro de imagens já nos sinalizou que há a possibilidade de realizarmos os mutirões cabendo apenas uma organização de protocolos junto às equipes. Nós vamos avaliar o desempenho da máquina durante esse mês e esperamos que em curto prazo os mutirões possam começar a acontecer”, comenta Silmar Fortes.

O Responsável Técnico da Ressonância do HAC, Eduardo Primo, disse que independente da data de solicitação do exame, os mesmos estão sendo marcados, com prioridade aos pacientes com câncer ou com doenças graves.

“Nossa equipe está totalmente treinada e apta a realizar o exame. Realmente nos deparamos com pedidos antigos e com pacientes com doenças graves em espera. A ressonância leva no mínimo 30 minutos para ser feita, por conta disso só conseguimos realizar esse número de exames. Mas vamos seguir nosso cronograma para o mais rápido possível zerarmos essa fila de espera”, disse Eduardo Primo.

Adquirido com verbas federais de emenda do deputado federal Hugo Leal de R$ 2,8 milhões e R$ 864 mil de investimento do município, o aparelho de ressonância – comprado há mais de um ano – não entrou em funcionamento, pois a obra de instalação não foi feita pelo governo anterior. No dia (16.03) a máquina foi ligada juntamente com a inauguração do Centro de Imagem. O espaço conta ainda com recepção, salas de exames e de laudos e um novo sistema de digitalização de resultados. A partir da nova tecnologia, os médicos poderão acessar os resultados à distância pela internet. 

Em três meses, foram coletadas mais 140 toneladas de materiais com risco de contaminação sanguínea e perfurocortantes.

Duas mudanças promovidas pela prefeitura tornaram a coleta de lixo hospitalar mais transparente e eficiente. Agora, a fiscalização passa não apenas pela empresa contratada para o serviço, mas também nas próprias unidades de saúde. Além disso, agora elas têm que assinar um relatório para confirmar que o recolhimento de materiais com risco de contaminação por sangue (como gases e algodão, por exemplo) e objetos perfurocortantes (bisturis e seringas ou produtos de vidro). Em três meses,  já foram coletas 141,35 toneladas de lixo de hospitalar.

O presidente da Companhia de Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), Wagner Silva, informa que a empresa vai continuar a aprimorar este sistema. A Companhia, responsável pela coleta de lixo e limpeza urbana da cidade,  está instalando um monitoramento por GPS, mais uma ferramenta que vai ampliar o acompanhamento dos dois caminhões especiais que fazem o serviço.

“Normalmente, a fiscalização é feita apenas junto às empresas que fazem a coleta. O objetivo dessas mudanças é saber quais as necessidades das unidades de saúde, ver se a quantidade de dias que a coleta é feita está suprindo a demanda, se o serviço está sendo feito de maneira correta. Desde que isso foi implementado, não recebemos reclamações”, disse.

Todo material com sangue e que traz risco de contágio é colocado pelas unidades de saúde em sacos com uma identificação específica: são embalagens em cor branco leitoso e com uma cruz vermelha. Ele é levado para o município de Queimados, onde é feita a incineração. O transporte para lá acontece porque o município que fica na região metropolitana do Rio tem um incinerador aprovado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

Os perfurocortantes são colocados em uma caixa de papelão e depois esterilizados em autoclave (aparelho específico para esterilização à vapor). A coleta é realizada pela empresa Líbano. Apenas o descarte de remédios é feito por cada unidade individualmente.

A coleta é realizada nos hospitais públicos (Alcides Carneiro e Nelson de Sá Earp) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) todos os dias. O serviço também acontece no Sanatório de Corrêas e no Hospital Clínico de Corrêas, no Posto de Saúde e no Pronto Socorro Alto da Serra diariamente. Clínicas médicas, odontológicas, veterinárias, laboratórios, farmácias, hospitais, Pronto Socorros também recebem a coleta de acordo com um cronograma pré-estabelecido pela Comdep. São quase 250 pontos em todo município.

Os hospitais Santa Teresa, Unimed e SMH, são responsáveis pela destinação dos materiais produzidos em suas unidades.

17 instituições receberão as doses a partir desta segunda-feira (24.04).

Para imunizar o maior número de idosos na campanha de vacinação contra a gripe, a Secretaria de Saúde iniciará na segunda-feira (24.04) o sistema de vacinação volante junto aos abrigos, casas de apoio a idosos, e locais com pacientes acamados. A estratégia visa proporcionar a prevenção da doença em 213 idosos que serão visitados ao longo da semana em quatro abrigos.

A Coordenação de Epidemiologia do Município está organizando um cronograma que contemplará a imunização volante em 14abrigos, além envio de doses a outras três instituições, num total de 17 locais que atendem idosos. A Secretaria de Saúde também irá implantar a partir de maio um sistema de vacinação domiciliar, em que profissionais de saúde visitarão pacientes acamados. Para receber a vacina em casa, o paciente deverá ligar para o setor de Epidemiologia e fazer a solicitação pelo telefone: (24) 2246-6796, de 9 às 15h.

A garantia do cuidado com a saúde do idoso é uma das prioridades do governo. O prefeito Bernardo Rossi explicou que assim como foi durante a vacinação da febre amarela, a imunização da influenza também será levada à população que mais necessita de prevenção, que são os idosos.

“Eu vou continuar buscando a melhoria na saúde da população, principalmente dos idosos. A Secretaria de Saúde está adotando um sistema novo de vacinação que deu muito certo durante a febre amarela e estamos iniciando com a vacina da gripe. Então, mesmo que esses idosos não estejam em instituições, nós iremos levar nas casas das pessoas que não podem ou têm dificuldades de locomoção para chegar a algum posto de saúde. Nosso objetivo é prevenir e evitar que a doença atinja esse grupo que é muito vulnerável às doenças respiratórias”, anuncia o prefeito Bernardo Rossi.

Vacina está disponível em postos e unidades de saúde

As doses estão distribuídas em 31 Postos da Saúde da Família, seis Unidades Básicas da Família, além da Coordenação de Epidemiologia, Ambulatório Escola em Cascatinha, do Hospital Alcides Carneiro e do Centro de Saúde, com funcionamento de 8 às 15h com o intervalo de 1h para almoço. 

O secretário de Saúde, Silmar Fortes destaca que a ampliação dos pontos de aplicação das doses tem como objetivo proporcionar maior acesso da população aos postos próximo à residência. A estratégia visa também diminuir os índices do ano passado de casos confirmados da doença. Em 2016 foram notificados 51 casos de influenza e nove foram confirmados. Por conta disso, a vacina é a melhor opção de prevenção.

“O nosso foco é a prevenção, com a população com maior vulnerabilidade à influenza se vacinando agora, podemos combater o contágio da doença antes da chegada do inverno. Isso é fundamental, porque as baixas temperaturas contribuem para o aumento dos casos de doenças respiratórias. Além disso, o organismo demora aproximadamente 15 dias para criar os anticorpos necessários para prevenção da doença”, explica Silmar Fortes.

A expectativa é que sejam imunizadas mais de 100 mil pessoas entre idosos, crianças com idade entre 6 meses e 5 anos, gestantes e mulheres no período até 45 dias após o parto. Profissionais de saúde e professores das escolas públicas e privadas e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, independente da idade, também devem ser vacinadas. No entanto, neste último caso, mantém-se a necessidade de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina e nos casos dos profissionais, a apresentação de algum documento que comprove sua atuação.

A coordenadora da Epidemiologia, Elisabeth Wildberger, explicou que a meta é que até o dia “D” de vacinação – 13 de maio – sejam imunizadas 80% da população.

“Por ser um sábado, nós acreditamos que teremos um movimento maior de pessoas tomando a vacina, principalmente das pessoas que trabalham durante a semana. É importante ressaltar que é preciso apresentar documento de identidade e cartão de vacina quando for se vacinar”, orienta Elisabeth Wildeberger.

Pagina 1 de 79

DO

LDO 2018

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

selo acesso informacao.fw