Contas chegaram aos consumidores com lembretes sobre prevenção

As concessionárias de serviços públicos – Enel, Águas do Imperador e CEG – também estão apoiando a campanha “Xô Mosquito”. Nos meses de fevereiro, março e abril, as contas de cada uma delas terão uma mensagem de apoio ao combate ao mosquito Aedes aegypti. Lançada no dia 6 de fevereiro pelo prefeito Bernardo Rossi, a campanha que envolve as secretarias de Educação, Saúde e Defesa Civil no combate ao vetor transmissor da dengue, zika e chikungunya, já vistoriou mais de cinco mil imóveis, com a identificação de 258 possíveis focos. 

“É importante a Defesa Civil estar ao lado da iniciativa privada, dentro da nova proposta de integração e de foco na prevenção de desastres do governo de Petrópolis”, disse o secretário de Defesa Civil, Coronel Paulo Renato Vaz. 

“A campanha está sendo muito divulgada e falada na cidade. Vamos continuar somando forças no combate ao mosquito Aedes aegypti até o final do verão”, completou. 

Para fechar a semana, nesta sexta-feira, dia 17, às equipes integradas da Saúde, Defesa Civil e Educação vão estar nos CEIs Vila São José, no Centro, A Sementeira, no Bingen, Sagrada Família, na Castelânea e Oswaldo Cruz, no Quarteirão Ingelheim. 

O site da Prefeitura de Petrópolis também destaca a campanha “Xô Mosquito” que envolve as secretarias de Educação, Saúde e Defesa Civil no combate ao Aedes aegypti São dicas de proteção e explicação sobre as diferenças dos sintomas da dengue, zika e chikungunya, além de oferecer um espaço para as gestantes, com o esclarecimento de dúvidas sobre a microcefalia. O site pode ser acessado a partir da capa no domínio eletrônico da prefeitura e pode ser reproduzido por empresas, instituições, escolas e entidades que queiram usar o material como alerta preventivo. O endereço eletrônico é: www.petropolis.rj.gov.br. 

Até o momento, desde o início do ano, as equipes da vigilância sanitária já visitaram mais de 17 mil imóveis. A campanha “Xô Mosquito” também conta com o apoio da Cruz Vermelha, que doou 200 repelentes que estão sendo distribuídos durante as visitas, e do 32º Batalhão do Exército, que está atuando nas escolas municipais, estaduais e particulares todas as sextas-feiras. 

Quinta, 27 Junho 2013 - 19:38

Autistas recebem vacina contra a gripe

Uma parceria entre a Secretaria de Saúde e o Grupo de Amigos do Autista de Petrópolis (Gaape) levou a campanha de vacinação contra a gripe aos pacientes da entidade. Na última terça-feira (26/6) 46 autistas receberam as doses, que foram ministradas na sede do Gaape, em uma iniciativa inédita do município.

“Fizemos o pedido e a Secretaria aceitou, ficamos muito contentes com a parceria, porque muito dos nossos pacientes tem dificuldades em ir aos postos de vacinação. Essa parceria permitiu que eles fossem imunizados”, destacou a presidente da entidade, Márcia da Silva Loureiro. A gerente de imunização do Setor de Epidemiologia, Alessandra Savan, disse que a vacinação tranquila e teve uma boa adesão dos pacientes.

Os petropolitanos que ainda não tiveram tempo de comparecer a uma das 45 unidades de saúde do município que estão realizando a vacinação contra gripe, terão mais uma chance. A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe foi prorrogada em Petrópolis até o dia 17 de maio.

O setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde informa que até o momento, 36.612 pessoas já foram vacinadas, o que representa 61,77% da meta. Sendo que 78,84% das crianças já se vacinaram; 61,9% trabalhadores da área da saúde; 51,3% gestantes; 75,1% puérperas (mulheres com até 45 dias pós-parto) e 59,97% de idosos. 

Capacitação reuniu 57 participantes no Centro Cultural Raul de Leoni

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) promoveu nesta terça-feira (14.11) um curso de Vigilância em Saúde do trabalhador que reuniu 57 participantes no Centro de Cultura Raul de Leoni. A capacitação teve como foco orientar os profissionais da área sobre a análise e criação de ações de controle dos agravos e de doenças relacionadas ao ambiente de trabalho.

 A capacitação voltada para profissionais de Vigilâncias Sanitária, Epidemiológica, Ambiental, além de Serviço Social, Hospitais, Sindicatos que atuam pela Saúde do Trabalhador reuniu representantes de São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro, Guapimirim, Nova Friburgo e Petrópolis.

Promovemos uma reestruturação na Secretaria de Saúde como um todo e a nossa linha de governo é uma gestão integrada. Precisamos melhorar as notificações de casos de acidentes de trabalho, pois eles ocorrem, mas nem sempre são notificados, por conta disso é importante realizarmos esse curso com a participação de diferentes municípios a fim de compartilharmos experiências e melhorias na nossa atuação. A integração entre os postos de saúde, unidades básicas, além de toda rede de atendimento pública e particular é fundamental para criarmos as políticas públicas que nos nortearão durante a gestão.

O evento superou as expectativas da organização que prevê para o próximo ano outra integração entre profissionais da cidade e de outros municípios. A expectativa é fortalecer a formação continuada dos profissionais e representantes do controle social para uma análise conjunta da situação de saúde e controle dos agravos e doenças relacionados ao trabalho.

“O evento superou as expectativas. Nós realizamos uma discussão sobre os conceitos de vigilância em saúde do trabalhador, atualização sobre a legislação vigente, desenvolvimento de metodologias de investigação/intervenção, proporcionar conhecimento sobre o funcionamento do Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN visando instrumentalizar o treinando a utilizar na sua prática diária o referencial epidemiológico na análise da situação de saúde e no planejamento de ações”, afirma Gustavo Cabral, o chefe do Cerest.

O município vem intensificando as ações de prevenção a acidentes de trabalho e promoção de Saúde junto aos trabalhadores do município. O serviço foi reestruturado a fim de promover a redução de casos de acidentes, aumentar a notificação dos casos por parte das Unidades de Saúde e conscientizar a população a adotar hábitos saudáveis e uma rotina de acompanhamento médico. Atualmente o município tem registrado 130 acidentes de trabalhos entre leves e graves.

“O Cerest realiza visitas a empresas, fábricas e instituições públicas e privadas com ações educativas, além do acompanhamento aos trabalhadores autônomos realizando capacitações, orientando sobre o uso correto do EPI - Equipamento de proteção individual e pesquisas junto aos trabalhos que gerarão indicadores para criação de propostas de melhorias da saúde da população”, informa Fabíola Heck, superintendente de Atenção à Saúde.

O Cerest presta atendimento aos trabalhadores que contraem doenças ou algum tipo de agravo relacionado à suas atividades no trabalho. Promove a proteção dos trabalhadores, investiga as condições do ambiente laboral, fazendo uso de dados epidemiológicos provenientes de atendimentos clínicos e de notificações de acidente do trabalho (CAT). O espaço funciona na Rua Dom Pedro, nº 214, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Os telefones para atendimento são (24) 2244-7081 e (24) 2246-9214.

Os dois novos membros, representantes da sociedade civil, do Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas (CMPD) foram escolhidos na manhã de hoje (28/11) durante o I Forum do Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas. A União Nacional dos Estudantes (UNE) e o Lions Clube de Petrópolis/Itaipava preencheram as duas últimas vagas para formação do CMPD.
A eleição aconteceu na Casa dos Conselhos (localizada na Avenida Ipiranga, nº 544) e foi presidida pelo secretário de Saúde, André Pombo. “Agora que a composição do conselho está completa podemos dar prosseguimento às atividades, entre elas a elaboração do regimento interno da entidade”, disse o secretário. A primeira eleição para compor as vagas de representantes da sociedade civil do CMPD aconteceu no dia 28/11.
Com o preenchimento das vagas, foi marcada a data da primeira reunião do conselho, dia 4/12, próxima quarta-feira, às 19 horas, na Casa dos Conselhos. Em pauta a eleição da mesa diretora composta por presidente, vice-presidente, primeiro e segundo secretários. O mandato é de dois anos. O conselho é paritário e haverá alternância entre os representantes do governo e da sociedade civil.
Além dos membros eleitos também fazem parte da nova composição do CMPD representantes da Polícia Civil; da Polícia Militar; do Juizado da Infância, Juventude e Idoso; do Conselho Tutelar; da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ); do Conselho Regional dos Médicos do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj); do Conselho Regional de Psicologia/RJ; do Conselho Regional de Enfermagem (Coren/RJ) e do 32º Batalhão de Infantaria Motorizada (BIMTZ).
O CMPD foi reativado em agosto deste ano, após a aprovação pela Câmara Municipal do projeto de lei do prefeito Rubens Bomtempo. O projeto adequou a Lei Municipal 5.885 de 10 de junho de 2002, mudando a nomenclatura do conselho e tornando-o deliberativo. Na justificativa do projeto, o prefeito ressalta que o conselho estava desativado há pelo menos quatro anos e é órgão fundamental ao êxito na prevenção à dependência química.
Segue a lista das vagas preenchidas pela sociedade civil para o Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas:

Instituição de Ensino Superior que desenvolva pesquisas na área
Fase
Estácio de Sá
 
Instituições Religiosas
Mitra Diocesana de Petrópolis
Conselho de Ministros Evangélicos de Petrópolis (Comempe)
 
Organizações não governamentais que desenvolvam serviços na área de prevenção e tratamento
Oficina de Jesus
Sal para Terra
 
Associações de Moradores
Forum das Associações
Centro Comunitário do Contorno
 
Entidade Estudantil
União Nacional dos Estudantes (UNE)
 
Usuários ou Familiares
Vanderleia Vieira de Oliveira Azevedo
 
Clubes de Serviços
Lions Clube de Petrópolis/Itaipava

Vigilância Ambiental extingue plantão de monitoramento aos sábados a partir de (01.10)

194 mil pessoas já se protegeram contra a doença 

O Ministério da Saúde declarou o fim do surto de febre amarela em todo o Brasil por não registrar casos da doença desde junho, quando foi confirmado o último caso da doença no Espírito Santo. Em Petrópolis nunca ocorreu casos da doença, mas mesmo com a interrupção da transmissão no país, a Secretaria de Saúde ressalta a importância de manter as ações de prevenção e ampliação da cobertura vacinal para prevenir o surgimento de casos da doença no próximo verão, período com maior probabilidade de ocorrência. Atualmente há 194 mil pessoas imunizadas no município. 

O Ministério da Saúde passou a adotar o protocolo de imunização preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que indica a dose única da vacina contra a febre amarela para as áreas com recomendação de vacinação em todo o país. 

Seguimos o protocolo com a aplicação da dose única. Sendo assim, as pessoas que tomaram a vacina no passado já estão imunizadas. O município cumpriu o cinturão de imunização proposto pelo Ministério da Saúde vacinando mais de 80 mil pessoas, apenas em áreas verdes, entre março e abril deste ano. Em Petrópolis nunca foi registrado nenhum caso de febreamarela em humanos e não há nenhum paciente sob investigação ou com sintomas da doença no município. 

A campanha de vacinação contra a febre amarela teve início em Petrópolis no dia 18 de março com a chegada de 75 mil doses. Além de proporcionar um sistema de vacinação inédito, com 50 pontos de vacinação em todo município, a Saúde também adotou a vacinação volante, levando as doses às áreas de população da zona rural e famílias que vivem em locais próximos a matas. 

 Devem se vacinar crianças a partir de nove meses a adultos com até 59 anos. A imunização é contra indicada para gestantes, pessoas com o sistema imunológico debilitado e pessoas alérgicas à gema de ovo. Os idosos devem ser vacinados apenas com a liberação de um médico. 

Vigilância Ambiental extingue plantão de monitoramento

A Coordenação de Vigilância Ambiental está extinguindo a partir deste sábado (30.09) os plantões de fim de semana e feriados criados para auxiliar a população que encontrassem macacos sem vida ou debilitado durante o período de circulação de febre amarela no Estado do Rio. Os atendimentos passam a ocorrer de segunda a sexta-feira, de 8 às 17h, na sede da Vigilância Ambiental na Avenida Dom Pedro I, 353, Centro, ou pelo telefone (24) 2291-1797 todos os dias de 8 às 17h, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

A coordenadora da Vigilância Ambiental, Maria Beatriz Pellegrini, explica que os plantões foram criados após o registro de um macaco contaminado com febre amarela em junho.

“Registramos casos de pessoas que envenenaram os animais por medo de se contaminar com febre amarela. A população não corre risco de pegar febre amarela por meio desses animais, a doença é transmitida por mosquitos que se encontram apenas em áreas de mata fechada. De todas as amostras enviadas ao laboratório no Rio de Janeiro, apenas uma se confirmou, reforçando que o vírus não circulou pela nossa cidade. Mas, caso a população encontre algum doentes ou mortos, eles precisam seguir para centros de reabilitação e também para laboratórios de referência para serem examinados, para isso é preciso que a população ligue e solicite a retirada dos animais com segurança”, orienta. 

 A vacina contra febre amarela está disponível nas seguintes unidades: 

  • Instituto da Mulher (antigo Centro de Saúde) - Rua Santos Dumont, S/Nº
  • PSF Alto da Serra - Rua Teresa, 2.024 (Praça Miguel Couto)
  • PSF São Sebastião - Rua São Sebastião nº 625
  • UBS Alto Independência - Rua Ângelo João Brand s/n
  • Ambulatório Escola - Rua Bernardo Proença nº 32
  • Hospital Alcides Carneiro - Rua Vigário Corrêa, 1.345
  • UBS Morin - Rua Pedro Ivo, n.º 81 – Morin
  • UBS Itaipava - Estrada Philúvio Cerqueira Rodrigues s/n
  • UBS Pedro do Rio - Estrada União e Indústria s/n
  • PSF Posse - Estrada União de Indústria nº 33.530
  • Coordenação Epidemiologia - Hospital Municipal Nelson de Sá Earp - Rua Paulino Afonso, 455. 

*Atendimento de 9h às 19h30 – Com intervalo de 1 hora de almoço 

  • UBS Quitandinha - Rua General Rondon nº 400
  • UBS Retiro - Av. Barão do Rio Branco s/n 
  • UBS Itamarati - Rua HívioNaliato nº 169 

O terceiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) apontou um baixo risco de infestação de focos do mosquito transmissor da dengue em Petrópolis. O índice registrado em maio foi de 0.5%. Na última amostragem (realizada parcialmente devido à ocorrência das chuvas de março) o índice foi de 2.2%.


Os agentes da Coordenadoria de Vigilância Sanitária percorreram 54 bairros da cidade, onde foram vistoriados aproximadamente cinco mil domicílios. O resultado da pesquisa também indicou que 50% dos criadouros estão dentro das casas, em vasos de planta, xaxim, pratinhos e potinhos.


Apesar do baixo risco de infestação, as ações no combate à dengue continuam. Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária, Eduardo de Lucena, o trabalho de prevenção acontece o ano inteiro com vistorias e ações nos locais onde foram encontrados focos do mosquito. “É também muito importante que a população continue colaborando e trabalhando incessantemente no combate ao mosquito da dengue, principalmente porque mais da metade dos criadouros é encontrada dentro das casas”, ressaltou.

O prefeito Rubens Bomtempo e o secretário de Saúde, André de Sá Earp, estão liderando em Petrópolis o Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, cujo objetivo é recolher, em todo o país, um milhão e meio de assinaturas para alterar a Lei Complementar 141 de 13 de janeiro de 2012 e aumentar o repasse de 8 para 10% das receitas correntes brutas da União para a saúde. Isso quer dizer um equilíbrio maior do orçamento entre as esferas federal, estadual e municipal para resultar em mais investimentos para o setor. O pedido para a coleta das assinaturas vai estar disponível nos postos de saúde da rede ainda essa semana. O formulário do abaixo-assinado também poderá ser impresso pelo site www.petropolis.rj.gov.br

A obrigatoriedade, por emenda constitucional, é de que a União destine 8% de seu orçamento para a saúde, os estados 12%, enquanto os municípios arcam com 15%. Em Petrópolis, porém, o prefeito Rubens Bomtempo acredita que o município fechará 2013 com investimentos em recursos próprios na saúde de mais de 30% do orçamento total do município, resultando em cerca de R$200 milhões em investimentos.

“Está na hora do governo federal dar prioridade de fato à saúde neste país, e realmente fazer a sua parte, pois em Petrópolis estamos fazendo a nossa”, disse, lembrando que em recente audiência pública na Câmara de Vereadores, o secretário de saúde registrou a série de investimentos  realizados no primeiro quadrimestre, correspondente a R$34 milhões em recursos próprios do município.

“Vamos levantar essa bandeira para a sociedade civil organizada por meio do Conselho Municipal de Saúde e demais setores para podermos colher o maior número de assinaturas possível”, explicou Bomtempo, que também quer levar o pleito à Frente Nacional de Prefeitos, entidade na qual exerce o cargo de vice-presidente para assuntos das Micros e Pequenas Empresas e do Empreendedor Individual. “Os prefeitos e seus municípios não agüentam mais sozinhos pagar essa conta”, finalizou.

O Movimento Nacional em Defesa da Saúde é liderado por uma série de entidades, entre elas o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde – CONASS e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde – CONASEMS, cujos representantes estiveram com Bomtempo em Petrópolis na semana passada no IV Congresso das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, realizado em Itaipava.

O prefeito Rubens Bomtempo determinou a contratação de mais 10 concursados para a área de assistência social aprovados no concurso público de 2011. A convocação é para o cargo de psicólogo. Também foram chamados um técnico administrativo e dois técnicos em contabilidade.

Os nomes dos candidatos foram publicados no Diário Oficial desta sexta-feira (5/7). Eles deverão comparecer ao Departamento de Administração de Pessoal e Recursos Humanos (Avenida Koeler, nº 260 – Centro) na próxima quinta-feira (11/7) às 14 horas. O não comparecimento implicará na desistência dos candidatos.

Segue a lista dos candidatos:

 

CARGO: PSICÓLOGO

31º - Leila Maria de Souza Soares

32º - Rosane Granja Fernandes

33º - Thayana Aguillera Melo Rodrigues

34º - Cristina Miranda do Nascimento

35º - Maria Angela Ribeiro Madruga

36º - Andrea Regina Simoes da Silva

37º - Maira Dominato Rossi

38º - Jhayana Couto Ribeiro

39º - Miriam de Fatima Mendes Daemon

40º - Fernanda Matos Sousa

 

CARGO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO

10º - Uélinton Roberto da Silva

 

CARGO: TÉCNICO EM CONTABILIDADE

04º - Luciano Pinheiro de Medeiros

05º - Fernando Cesar Procópio da Silva Filho

Norma NR32 foi apresentada a 15 oficiais do Ministério da Aeronáutica.

Assumindo a referência na Região Serrana na formação de profissionais que atuam na área da Saúde ou de resgate, o SAMU - Serviços de Atendimento Móvel de Urgência realizou nesta segunda-feira (02.10), no auditório da unidade, um curso sobre atendimento hospitalar e apresentação da norma reguladora NR32 a 15 oficiais do Ministério da Aeronáutica. A normativa tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde.

A capacitação será realizada em módulos durante todo a semana, com aulas teóricas e práticas, ao final do processo os oficiais receberão um certificado emitido pela coordenadoria regional da Região Serrana.

“Nós fomos procurados pelo comandante tenente Mazzoni do pico do couto do Sindacta – Sistema Integrado de Defesa e Controle do Espaço Aéreo solicitando o treinamento. São médicos, enfermeiros, dentistas e combatentes que passarão por cinco dias de treinamento. Nós iremos promover ainda este mês o treinamento para oficiais do exército sobre o mesmo tema”, anuncia o coordenador administrativo do Samu, José Geraldo da Rocha.

O objetivo da capacitação é de alertar sobre os acidentes biológicos além de infecções diversas por exposição a pacientes e materiais infectado por não utilização de EPI – Equipamento de Proteção Individual.

“Em abril capacitamos todos os 90 funcionários, entre os profissionais da regulação médica, enfermeiros, técnicos, condutores da base Petrópolis. Levamos ao secretário de Saúde a proposta de capacitação de toda rede não só com relação a NR32, mas também sobre os assuntos relativos à saúde com enfoque nos atendimentos hospitalares e de emergência”, destaca Renato Pereira, coordenador de enfermagem do Samu.

A capacitação e a formação continuada são importantes para que a execução das atividades não acarrete danos à saúde dos trabalhadores.

Pagina 1 de 103

Alvará Online - BANNER

DO

plano-plurianual-final

loa 2018

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

cpge

selo acesso informacao.fw

cmv-logo