Número supera em 50% o total de pedidos apresentados pela população antes do início do serviço 

Um mês após a retomada do serviço de manutenção da rede de iluminação pública, 2.370 pontos já foram corrigidos. O número é 51% maior do que o total de pedidos apresentados pela população. O avanço rápido do serviço acontece porque as envolvidas estão fazendo vistorias em todos os pontos de luz dos bairros onde o trabalho é demandado pela Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP).

Petrópolis tem 40.805 pontos de luz. Para dar conta das ordens de serviço, o Departamento de Iluminação Pública estabeleceu como referência a realização de 60 correções diariamente. No entanto, a FM Rodrigues, empresa contratada para o serviço, tem feito 91 manutenções em média por dia.

São seis equipes que trabalham nos três turnos cumprindo as ordens de serviço que a cidade apresenta e aproveitando para dar conta dos demais pontos daquela rua onde o trabalho está acontecendo. Dessa forma, a cidade vai estar com os pontos de luz acessos rapidamente e o serviço será normalizado.

Além dos funcionários da FM Rodrigues, o próprio Departamento faz vistorias prévias, o que acaba agilizando o trabalho. São quatro fiscais que acompanham as equipes de campo durante as atividades. Outra maneira de tornar o serviço eficiente é manejando as equipes. Nesta sexta-feira (18.08), a previsão era de que a manutenção acontecesse no Independência, Quitandinha, Siméria, São Sebastião, Valparaíso e Bingen. Mas por causa da chuva, que impossibilitou a ação nesses locais, a empresa atuou na Posse e em Secretário.

“Moro na Posse há três anos e sou usuário da Centro de Esportes Unificados. Uma das nossas quadras estava sem iluminação e, por isso, os grupos que jogam à noite precisavam competir para utilizar a que estava com luz. Agora este problema não vai mais existir. Fico feliz que a Posse não tem sido mais deixada de lado, que as melhorias estão chegando por aqui também”, elogia o atleta de 18 anos, Jonathan Cruz.

A FM Rodrigues começou os trabalhos no dia 17 de julho. A empresa foi contratada de forma emergencial para substituir a antiga responsável, que rompeu o contrato sem cumprir as ordens serviços apresentada pelo Departamento de Iluminação Pública e cobrando uma fatura mais alta do que trabalho efetivamente realizado. A prefeitura abriu licitação, mas teve adiar a concorrência a pedido do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que pediu esclarecimentos sobre o edital. 

Local vai abrigar trabalho das forças de segurança, CPTrans, Defesa Civil e bombeiros

A nova central integrada de monitoramento da cidade vai ficar no Centro de Cultura Raul de Leoni. O espaço começa a ser preparado na semana que vem, com a transferência do setor administrativo para o andar térreo do local. A central vai contar com cerca de 90 m² e vai contar com o trabalho conjunto das forças de segurança (Guarda Civil, Polícia Militar e Polícia Civil), da CPTrans, da Defesa Civil e dos bombeiros. Ao mesmo tempo, o Centro de Cultura vai passar a contar com mais uma galeria, essa dedicada às artes plásticas.

A área onde ficará a central terá também alojamentos, uma cozinha e um gabinete para gestão de crises. A sala ganhar adaptações na parte elétrica, instalação de monitores, colocação de mobiliário (mesas e cadeiras), pintura, entre outros detalhes.

O número de câmeras ainda não foi fechado, mas vão monitorar 45 pontos além daqueles já vigiados atualmente. Os equipamentos serão adquiridos com recursos de uma emenda parlamentarda deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) ao orçamento da União em 2015 no valor de R$ 500 mil que foi recuperada pelo prefeito Bernardo Rossi após não ter sido usada no governo passado. A verba já foi utilizada, por exemplo, para adquirir 3,5 mil metros de cabos de fibra óptica.

“As câmeras terão tecnologia de reconhecimento placas de carro, software moderno que reconhece cores. Elas vão ficar posicionadas do Quitandinha e Bingen até Posse, em locais já mapeados pela SSOP, pela PM e pela Polícia Civil”, explica o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.

Atualmente, a cidade conta com 20 câmeras em duas centrais, uma na Guarda e outra na CPTrans. Os equipamentos foram reativados em abril pela Guarda, após mais de seis desligadas por problemas na transmissão das imagens via rádio – reparo que não foi providenciado na gestão anterior. Além disso, o monitoramento foi acrescido na cidade esse ano com o início da operação do ônibus de videomonitoramento, que possui sete câmeras, e do posto fixo da Praça da Liberdade, que tem quatro.

O espaço onde ficará a central integrada foi cedido pelo próprio presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esporte (IMCE), Leonardo Randolfo, que ressalta a importância desse equipamento para a cidade.

“Petrópolis ganha mais segurança e, com essa reorganização das salas que estamos fazendo aqui no Centro de Cultura, vamos poder ampliar o espaço da cultura com inauguração de uma galeria voltada ao trabalho dos artistas plásticos da nossa cidade”, disse Randolfo.

Número de policiais militares passou de 377 para 408 desde abril e, com isso, foi possível reabrir três destacamentos

Comandante do 26º BPM, Oderlei Souza, participou da reunião do GGIM na segunda-feira (14.08)

A presença de PMs nas ruas da cidade aumentou 8% desde abril. O número saltou de 377 para 408 em quatro meses graças ao remanejamento de homens que realizavam trabalhos internos ou que voltaram de licenças médicas para três Destacamentos de Policiamento Ostensivos (DPO). Foram reativados os DPOs de Cascatinha, Corrêas e Itaipava e já está prevista para setembro a reativação do posto do Bingen. O esforço pelo policiamento ostensivo foi uma das pautas discutidas no encontro do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que elenca planos e ações para prevenir delitos e reprimir a criminalidade.

O encontro ocorreu na segunda-feira (14.08) à noite com a presença de representantes das secretarias de Educação, Saúde e Defesa Civil, da Comdep, da CPTrans, do Gabinete da Cidadania, dos bombeiros, do Conselho Municipal de Segurança Pública (Comsep), do Conselho Comunitário de Segurança (CCS), de associações de moradores, do Petrópolis Convention&Visitors Bureau (PCVB) e da Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis (Acep) – que formam o grupo “Todos por Petrópolis”, que dá apoio às forças de segurança no município. Quase 60 pessoas estiveram no Centro de Cultura Raul de Leoni para a reunião.

PM aumentou efetivo das ruas e apreensão de drogas cresceu

Empresários da cidade formaram o grupo “Todos por Petrópolis”, que busca ajudar as forças de segurança com insumos para a realização dos trabalhos na cidade. As policias Civil e Militar já receberam doações de jogos de pneus, remas e produtos de limpeza, entre outros materiais. A PM, hoje, tem 25 viaturas que rodam a cidade. Isso aconteceu ao mesmo tempo que o comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar (BPM) colocou mais homens na rua, o que ajudou a aumentar o resultado do trabalho.

De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), em abril – último dado disponível –, foram realizadas 75 apreensões de drogas. O comandante do 26º BPM estima que o total de drogas encontradas pelos policiais aumentou cerca de 20% desde então.

“O que estamos fazendo é gestão de pessoal para recuperar o efetivo. Com isso, conseguimos colocar mais homens na rua e ampliar nossa presença, aumentando a sensação de segurança dos moradores. Além disso, com ajuda fundamental dos empresários, já conseguimos recuperar mais de uma dezena de viaturas e estamos realizando o trabalho preventivo”, destacou o comandante da PM, Oderlei Santos.

Esse grupo também tem ajudado a Guarda a manter o canil municipal, com a doação de alimentos e para realizar obras para ampliar o espaço físico para os animais. O canil foi inaugurado em abril e os cães já estão sendo utilizados na cidade, por exemplo, em choques de ordem e grandes eventos, como a Bauernfest. Na semana passada, por exemplo, foi realizada uma operação conjunta entre o canil e a PM que encontrou 265 pinos de cocaína escondida em uma mata no Quarteirão Brasileiro.

Mesmo assim, a PM está aumentando a diversidade de serviços. Foram colocadas mais duas bicicletas para o patrulhamento ciclístico no Centro Histórico e implementado o patrulhamento a pé na Rua Santos Dumont. Além disso, está sendo analisado pelo comando geral da Polícia Militar no estado a instalação de mais DPOs na cidade, a partir de pedidos já apresentados pela prefeitura e pela sociedade civil.

A Guarda também ampliou o trabalho esse ano, com o posto fixo da Praça da Liberdade e as novas instalações da 2ª Inspetoria, em Itaipava, reativando a Ronda Escolar e coibindo o comércio irregular de ambulantes no Centro Histórico. O número de carros recuperados também foi alto, passando de sete no início do ano para 20 veículos, que auxiliam os 30 homens que fazem rondas de patrulhamento na cidade todos os dias.

Videomonitoramento e flanelinhas também em pauta

Ainda durante a reunião do GGIM, também foi debatido o uso do ônibus de videomonitoramento. Djalma Januzzi destacou que veículo ainda deve continuar na Praça da Inconfidência por mais algum tempo enquanto é viabilizado a instalação de um posto fixo da Guarda Civil no local, com ajuda de empresários do local.

“O ônibus tem sido muito importante para a cidade e tem feito um grande trabalho. Hoje, todo mundo quer o ônibus em algum lugar e ele está à disposição para ficar onde for melhor. Nós estamos viabilizando o posto fixo na Praça da Inconfidência porque entorno quer ajudar, então não podemos perder tempo”, disse o titular da SSOP.

Outro ponto discutido foi sobre como coibir a presença de flanelinhas. Para o coordenador de Segurança, é necessário criar uma legislação municipal para poder reprimir a prática ilegal.

“A nossa dificuldade é que é necessário que a vítima faça o registro, mas muitas vezes ele não quer ir. Acaba sendo um trabalho de enxugar gelo. Se nós tivermos uma legislação específica na cidade para coibir isso, a atuação vai ser mais efetiva”, afirmou Maurício Borges, que já tem o escopo de um projeto de lei com esta finalidade. O Conselho Comunitário de Segurança (CCS) também se comprometeu a colaborar na formulação do texto.

Encontro definirá utilização do ônibus de videomonitoramento e atuação na Semana da Pátria, entre outros temas


Questões relacionadas à segurança pública, como o uso do ônibus de videomonitoramento da Guarda Civil, além do planejamento de ações para o desfile de 7 de setembro – Dia da Independência - estão entre os temas que serão discutidos pelo Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) na segunda-feira (14.08). O GGIM é formado por Guarda Civil, policias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, CPTrans e secretarias municipais. A reunião acontece no Centro de Cultura Raul de Leoni. No encontro, autoridades trocam informações e debatem assuntos relacionados à segurança para desenvolverem planos e ações conjuntas voltadas para a prevenção de delitos e a repressão da criminalidade.


Durante a reunião autoridades discutirão o uso do ônibus de videomonitoramento. Atualmente, o veículo está na Praça da Inconfidência. A intenção é avaliar e identificar junto com os demais integrantes do GGIM,as novas áreas a serem incluídas no cronograma de monitoramento.


“Em todos os locais onde o ônibus ficou, as ocorrências foram zeradas. Colocar esse equipamento em operação foi extremamente importante para a segurança do município. Agora, nós queremos avaliar junto com as demais forças de segurança que áreas devem ser priorizadas, uma vez que ele é um instrumento que coíbe a prática de ilícitos e contribuipara a segurança dos petropolitanos”, explicou o comandante da Guarda Civil.


O ônibus de videomonitoramento foi colocado em funcionamento em janeiro, após três anos e meio sem utilização. Desde então, o equipamento passou por Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), Parque Municipal de Itaipava – durante apoio Expo Petrópolis – Praça Marechal Carmona e Palácio de Cristal – durante a Bauernfest –, antes de ser levado para o atual local.


Também será apresentado às autoridades o planejamento da Guarda Civil em apoio ao desfile de 7 de setembro. A corporação fará a orientação de trânsito, patrulhamento e hasteamento da bandeira de todos os desfiles e vai participar do evento principal, na Rua do Imperador. Os detalhes de como será organizado essa atuação, no entanto, serão definidos durante a reunião.


Serão discutidos ainda projetos que estão sendo elaborados na Guarda, como de instalação de um posto fixo da instituição na Praça da Inconfidência. A instalação da base será feita com ajuda de empresários que atuam na região e terá os mesmos moldes do posto que fica na Praça da Liberdade.


Comsep se reúne no mesmo dia


Após o encontro do GGIM, o Conselho Municipal de Segurança Pública (Comsep) se reúne para discutir alguns outros pontos. Entre eles, o trabalho da Polícia Militar na repressão ao tráfico de drogas na cidade e o canil da Guarda, cujos animais vêm dando apoio às ações policiais. Na última quinta (10.08), por exemplo, uma operação conjunta da PM com apoio dos cães terminou com a apreensão de 265 pinos de cocaína na Rua João de Deus, no Quarteirão Brasileiro. O trabalho foi montado a partir de denúncias anônimas.


“Trabalhamos na repressão ao tráfico e, mais importante que isso, orientado os moradores de cada local por passamos a ligarem para o Disque Denúncia. Esse trabalho, por exemplo, foi feito a partir de denúncia anônima sobre um possível esconderijo de drogas no local e contamos com os cães da Guarda, que tem uma eficiência grande. A PM vai continuar atuando de forma integrada com a Guarda Civil e os órgãos de segurança do município”, destacou o comandante da PM, Oderlei de Souza.


O canil, que foi inaugurado em abril, conta com oito animais adultos e quatro filhotes. Entre os adultos seis auxiliam os guardas na abordagem em possíveis conflitos, brigas e manifestações, e dois ajudam na detecção de drogas e armas. Os quatro filhotes estão em treinamento. Metade deles vai auxiliar a Defesa Civil em operações de resgate e o restante, será treinado para contenção de distúrbios, como os tumultos e brigas, por exemplo.

 

“Nós estamos preparados para colocar todo nosso aparato a disposição da cidade. Os cães podem contribuir muito para o trabalho da PM de coibir o tráfico. Estamos sempre à disposição para entrar em ação quando formos solicitados”, disse o comandante da Guarda.


O prefeito prestigiou nesta terça-feira (08.08) a formatura do Programa Promotores da Paz (Proppaz), que é realizado pela Guarda Civil e pela Secretaria de Educação, com apoio de outras áreas da prefeitura. O evento aconteceu no Theatro D. Pedro e contou com a presença de pais dos 262 alunos que participaram do curso, além de professores e funcionários das três escolas onde o programa foi desenvolvido no primeiro semestre.

 

O Proppaz tem o objetivo de passar noções de cidadania, valorização da família, cultura da paz, educação para o trânsito, prevenção ao uso de drogas e motivação. O curso é voltado para crianças de 8º e 9º anos. No primeiro semestre, as escolas municipais Papa João Paulo II (São Sebastião), Odette Fonseca (Duques) e Jamil Sabrá (Cel. Veiga) participaram – os representantes de cada uma delas receberam uma homenagem durante a formatura.

 

Ao longo do curso, foram feitas aulas teóricas, em sala, realizados os Jogos Proppaz – momento de prática esportiva e de atividades lúdicas – e o “Guarda por um dia”, quando alunos vivenciam a experiência dos guardas. Nessa ação, os jovens tiveram a oportunidade de ver o trabalho feito pelos 224 guardas civis de Petrópolis: proteção ao meio ambiente, de pontos turísticos, a orientação de trânsito, a atuação do canil, entre outros. Todo conteúdo foi dado pelos guardas Leandro Melo, Augusto Carvalho e Valéria Guimarães.

 

“Achei muito legal. Gostei principalmente dos Jogos, que foi um momento muito bom”, falou o aluno do 8° da escola Papa João Paulo II, Caio Ribeiro, de 16 anos.

 

A orientadora pedagógica da escola Jamil Sabrá, Célia Bastos, acredita que, após a realização do Proppaz no colégio, a realidade dos alunos foi transformada.

 

“A gente percebe a mudança do olhar do estudante. Eles passam a ter uma preocupação com a família, com a questão das drogas. E até adesão deles nas aulas aumenta. Os guardas que dão o curso trazem uma mensagem boa e eles acabam recebendo carinho de volta dos alunos”, afirmou.

 

Em nove anos de existência, mais de 2,3 mil jovens de 21 colégios já se formaram no Proppaz. Tanto a Secretaria de Educação quanto a Guarda Civil já vão iniciar o planejamento para a sequência do programa neste semestre. As duas pastas já estão começando a analisar os pedidos das escolas que desejam receber o Proppaz na segunda metade do ano escolar.

 

“Temos feito um trabalho com muita dedicação junto aos nossos estudantes. A nossa intenção é que vocês jovens sejam multiplicadores, dentro dos seus lares, das suas escolas, das suas comunidades. É isso que nós precisamos”, afirmou o comandante da Guarda.

 

“O nosso trabalho junto com a Guarda Civil tem rendido muitos resultados. Basta ver o que vem acontecendo com a Ronda Escolar, que está funcionando muito bem. O trabalho que é efetuado nas nossas 186 escolas, com os nossos 42 mil alunos é para preparar vocês, não apenas para o mercado, mas para a vida. E esse momento agora da vida de vocês vai fazer toda diferença”, destaca o secretário de Educação.

 

Terça, 08 Agosto 2017 - 14:41

Formatura do Proppaz acontece nesta terça

Evento de conclusão do curso feito com 262 alunos de três escolas será no Theatro D. Pedro

 

A formatura do Programa Promotores da Paz (Proppaz) será realizada nesta terça-feira (08.08), às 10h, no Theatro D. Pedro. O evento marca a conclusão do curso feito com 262 alunos de três escolas municipais no primeiro semestre. O Proppaz é realizado pela Guarda Civil e pela Secretaria de Educação, com o apoio de outras áreas da prefeitura. O Proppaz já formou mais de 2,1 mil jovens de 18 unidades de ensino de Petrópolis.


O Proppaz foi realizado com alunos de 8º e 9º anos das escolas municipais Papa João Paulo II, que fica no São Sebastião (124 estudantes), Odette Fonseca, no Duques (35) e Jamil Sabrá, na Cel. Veiga (103). Durante o curso eles aprenderam noções de cidadania, valorização da família, cultura da paz, educação para o trânsito, prevenção ao uso de drogas e motivação.

 

O curso foi dividido em três etapas. A primeira, em sala, com aulas dadas pelos guardas Leandro Melo, Augusto Carvalho e Valéria Guimarães. Depois, foram realizados os Jogos Proppaz, com atividades físicas realizadas com ajuda da Superintendência de Esporte e Lazer. Por fim, os estudantes puderam ser “Guardas por um dia”, quando conheceram diversos trabalhos realizados pela corporação, como a proteção ao meio ambiente, de pontos turísticos, a orientação de trânsito, a atuação do canil, entre outros. A CPTrans deu apoio nessa atividade.

 
Cinoterapia com pacientes com câncer, doação de sangue, palestras e o Proppaz são atividades que vão além das atribuições dos agentes

 

Terapia com cães para pacientes com câncer, campanhas de doação de sangue, palestras e o Programa Promotores da Paz fazem parte do rol de atividades feitas pelos 224 agentes que integram a Guarda Civil de Petrópolis. Além das funções de segurança – bens, serviços e instalações públicas – a atuação social da Guarda tem destaque e aprovação da população.


Neste ano, a corporação efetivou uma atividade que acontecia apenas de forma esporádica: a cinoterapia. Toda semana, a cadela Lola, uma Golden Retriever,é levada ao Centro de Terapia Oncológica (CTO) para interagir com pacientes que estão à espera do atendimento. O ambiente tenso antes de uma consulta ou sessão de quimioterapia é totalmente desfeito quando a cachorra entra no saguão de espera.


“Existe todo um cuidado sobre o local onde acontece a cinoterapia, que só no local de espera, nunca na área de tratamento. São sempre dois guardas fazendo o manejo do cão. E, principalmente, procuramos ir em dias diferentes, porque os pacientes costumam fazer o tratamento sempre no mesmo dia. Indo em dias diferentes, conseguimos levar essa alegria para mais pacientes”, explica o comandante da Guarda.


Os guardas também são orientados a fazer doações de sangue ao longo do ano. Em 2017, já foram realizadas duas mobilizações, uma antes do carnaval – para reforçar o estoque para um período com muito acidentes nas estradas – e outra em meio às comemorações de aniversário, em julho. Na última, por exemplo, além dos 45 guardas que foram ao banco de sangue Santa Teresa, eles ainda levaram outros 15 parentes e amigos para ajudar.


O Programa Promotores da Paz é mais uma ação voltada para os moradores, essa com foco nos jovens de colégios municipais. Na próxima terça-feira (08.08), mais 262 alunos de 8º e 9º anos das escolas Papa João Paulo II (que fica no São Sebastião), Odette Fonseca (Duques) e Jamil Sabrá (Cel. Veiga) vão se formar. Esses estudantes aprenderam sobre noções de cidadania, valorização da família, cultura da paz, educação para o trânsito, prevenção ao uso de drogas e motivação.


“As ações sociais desenvolvidas pela Guarda mostram que a corporação não apenas protege os equipamentos públicos, mas pensam também no cidadão. No caso do Proppaz, a preocupação é com o futuro da nossa cidade. Todos os jovens que participam do curso são transformados em pessoas que vão espalhar a cultura de paz”, afirma o secretário de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP).



 Com a volta às aulas no município, a Guarda Civil retomou a operação “Lugar de criança e adolescente é na escola”. A ação tem o objetivo de cuidar dos estudantes em áreas longe de perímetro e do horário escolar. Nesta quarta (02.08), cinco agentes participaram da operação, que também teve o apoio de um dos cães de detecção que do canil da corporação.


Os guardas estiveram na Praça Dom Pedro, Bosque do Imperador, Praça da Inconfidência e Praça do Skate (Duque de Caxias) alertando aos jovens sobre os perigos de ficar fora de casa após as aulas e sobre os riscos de consumo de bebidas alcoólicas.  Foram mobilizadas quatro viaturas.


“Nosso trabalho é para dar segurança e proteção às crianças e aos adolescentes, por isso atuamos com muito cuidado e sempre em conjunto com o Conselho Tutelar”, explica o comandante da Guarda.


A operação foi criada nesse ano como complemento da Ronda Escolar, serviço que atua nas 185 unidades de ensino público no município. No primeiro semestre de aulas, foram 710 visitas a escolas. A Ronda atua com três carros (sendo um para atender os distritos de Itaipava, Posse e Pedro do Rio) e 24 agentes. Enquanto esse trabalho busca dar proteção na escola aos mais 42 mil alunos e cerca de quatro mil funcionários, a operação acontece em locais mais distantes.


“Hoje, a gente consegue fazer não apenas o atendimento das ocorrências na escola, mas o acompanhamento posterior. A estrutura que existe atualmente na Ronda Escolar permite que a gente faça orientação dos alunos e tenha mais contato direto com os pais e responsáveis deles”, destaca a coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição.
 


Juiz da 1ª Vara Criminal de Petrópolis, Luiz Cláudio Rocha Rodrigues, conheceu a estrutura do canil nesta sexta (28.07)


Animais serão utilizados em operações policiais, com chancela do magistrado, para coibir tráfico de drogas

 

A Guarda Civil está acertando uma parceria de trabalho com o judiciário, que vai envolver ainda as forças policiais, para ampliar o uso dos cães em patrulhamento.  O acordo vem sendo costurado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Petrópolis, Luiz Cláudio Rocha Rodrigues, que visitou o canil da corporação nesta sexta-feira (28.07). O objetivo é que os animais sejam utilizados em operações para coibir o tráfico de drogas.

 

O canil possui dois pastores holandeses que foram treinados para fazer detecção de drogas. Juntos, eles já conseguiram encontrar mais de 15 mil pinos de cocaína desde o ano passado. A intenção é que essa parceria entre Guarda, judiciário e polícia possa contribuir para a segurança do município.

 

“Meu trabalho será de relações públicas, pelo bom contato com a Polícia Militar e com os setores de investigação da Polícia Civil. Meu dever é aproximar todos os lados. O reflexo disso será sentido por todos: pela Guarda, que possui uma ferramenta de trabalho muito importante; a Polícia, que vai poder usufruir dela; do judiciário, que vai contar com provas mais consistentes; e a sociedade, que vai ficar mais segura com a retirada de criminosos das ruas”, afirmou o juiz.

 

Durante a visita, foi apresentada toda a estrutura do canil e trabalho dos guardas com cães, além de demonstrações sobre como funciona o treinamento – entre eles, o de detecção de drogas.

 

“Essa parceria vai viabilizar que o trabalho dos cães seja ainda mais potencializado. Os animais de detecção já são usados, por exemplo, durante choque de ordem, mas agora poderemos fazer algo que já era nossa intenção, que dar ainda mais contribuição para a segurança do município com o canil”, explicou o coordenador de Segurança, Maurício Borges. O comandante da Guarda e o diretor técnico do canil, Leandro Lopes, também estiveram no encontro com o magistrado.

 

O grupamento de cães da Guarda tem 13 animais, sendo nove adultos e quatro filhotes. Dos adultos, dois rottweiler e quatro pastores belga-malinois são utilizados para controle de distúrbios civis e contenção tática. Já dois pastores holandês fazem detecção de drogas e explosivos. A Golden Retriever Lola ganhará a companhia de um cão da raça Jack Russel, que também fará cinoterapia. Os filhotes são belga-malinois, que serão usados para resgate e para contenção tática.

 

Atualmente, o canil conta com oito baias, mas a capacidade será dobrada com obras que serão feitas com parceiros. Outros parceiros contribuem com o adestramento dos animais e treinamento dos guardas, com o acompanhamento veterinário e doação de 150 kg de alimentos e medicamentos.

 

Nesta terça (25.07), foram apreendidas 126 mídias falsificadas e também brinquedos sem origem comprovadas

 

A Guarda Civil voltou a realizar apreensão de produtos piratas e sem origem comprovada que estavam com ambulantes no Centro. A ação foi no final da tarde dessa terça-feira (25.07). Foram encontrados 24 CDs e 102 DVDs piratas e 16 handspinners, (brinquedo). No último sábado (22.07), a corporação já havia recolhido mídias piratas e outros produtos também no Centro.


Naquele dia, foram 596 produtos retirados do comércio irregular de ambulantes. No dia seguinte, mas no Alto da Serra, foram mais 338 mídias apreendidas. Nesses dois casos, os vendedores foram levados para prestar esclarecimentos na delegacia. Já nesta terça, o ambulante fugiu ao perceber a aproximação dos agentes.


“A gente continua com atuação intensa para coibir o comércio irregular de ambulantes na cidade. Nós não vamos permitir que se repita o cenário que o Centro e outros locais viveram no final do ano passado, próximo ao Natal, quando a população tropeçava em um vendedor sem autorização a cada passo. Esse tipo de comércio tem regulamentação e a gente vai exigir que a legislação seja cumprida”, disse o comandante da Guarda.


            O Departamento de Trabalho e Renda (Detra) regula os espaços onde ambulantes podem ficar e o preenchimento das vagas disponíveis – no Centro, por exemplo, são 350 vagas. Nesse ano, a Guarda Civil iniciou um trabalho de identificação e orientação desses ambulantes sobre a proibição de atuar no local. Posteriormente, passou a coibir a prática. A corporação e a Fiscalização de Posturas já realizaram mais de 200 apreensões de produtos falsificados e sem origem comprovada.


            Esses materiais são levados para o depósito da prefeitura e ficam lá por 90 dias. Nesse período, os ambulantes podem tentar reaver esses produtos, comprovando a origem de aquisição – na prática, isso não ocorre. Depois desse período, eles são destruídos ou vão à leilão. A exceção são os alimentos, que, por lei, devem ser doados em até 24 horas após a apreensão


Pagina 1 de 15

DO

LDO 2018

LDO 2018

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

selo acesso informacao.fw