Comemorado por moradores e comerciantes da Washington Luiz, a nova sinalização da via colocada pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans) há um mês já apresenta resultados positivos. O espaço onde era comum acontecer acidentes não registrou nenhuma intercorrência desde que a novas placas foram afixadas e o chão recebeu pintura de atenção, alertando sobre os perigos da alta velocidade. Medida semelhante também foi tomada na Barão do Rio Branco e a expectativa é que o resultado seja igualmente satisfatório.

Na Washington Luiz, profissionais da companhia realizaram a colocação de placas de sinalização, pintura de meio de pista, faixas de pedestres, linhas de estimulo a redução de velocidade, além de outras melhorias. O trecho não recebia melhorias na sinalização há pelo menos quatro anos, gerando o aumento no número de acidentes na região. O projeto para realização de melhorias foi realizado já nas primeiras semanas de governo, faz parte das ações de alto impacto e baixo custo apresentadas na Conferência de Trânsito e Transportes, no fim de janeiro e das metas para o trânsito do governo Bernardo Rossi.

“Nossa expectativa com a sinalização daquela área era que os motoristas entendessem que o trecho tem altos índices de acidentes e, por isso, é necessário que tenham atenção redobrada. Tão logo o projeto para área ficou pronto, demos início a sua aplicação, mas, o principal é que o motorista tenha consciência de que deve obedecer e andar respeitando os limites de velocidade e com prudência”, destacou o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco.

Moradora da região há oito anos, a dona da casa Maria Luiza Mendonça de Souza disse que sentiu a diferença no comportamento da maioria dos motoristas. Segundo ela, eles ficaram mais cautelosos principalmente nos pontos onde foram pintadas as linhas de estimulo à redução de velocidade. “Esse tipo de coisa chama a atenção. As pessoas acabaram reduzindo e ficando mais atentas. Acredito que foi um grande ganho para a região”, elogiou.

Para a guardador de carro João Luiz da Silva, que trabalha há três anos na Washington Luiz, a medida foi eficaz, mas ainda é preciso que as pessoas tomem cuidado e dirijam com cautela. “Tem gente que vem acelerado e diminui a velocidade ao se deparar com a as pinturas de advertência. O ideal seria que todos os motoristas tomassem cuidado e respeitassem os limites de velocidade sempre. Desde que a rua foi pintada não vi mais acidentes por aqui e espero não ver mais”, disse.

Dados do hospital de referência em trauma em Petrópolis, o Santa Teresa, dão conta que nos dois primeiros meses deste ano houve 173 acidentes relacionados ao trânsito. A meta da CPTrans é, por meio de campanhas de educação e conscientização, diminuir esse número. Em todo o município, uma série de melhorias estão sendo feitas, como a pintura de faixas de pedestres, a colocação de novas placas de sinalização em pontos onde há altos índices de acidentes, além de fiscalização com advertência e orientações aos motoristas.

Na última semana, a Barão do Rio Branco recebeu a sinalização horizontal. Quatro pontos da via, que tem pouco mais de 3 km, foram pintadas como medida para diminuir a alta velocidade no trecho. Foram colocadas linhas de estimulo à redução de velocidade, pintura de meio de pista, entre outras melhorias.

“Os projetos de revitalização consistem na colocação de sinalização vertical e horizontal. A vertical é formada por placas fixadas ao lado ou suspensas sobre a pista, que transmitem mensagens de perfil permanente. Elas podem ser de regulamentação, advertência e indicação. A horizontal se caracteriza por utilizar linhas, marcações, símbolos e legendas, pintados ou apostos sobre o pavimento das vias”, explicou o diretor técnico operacional, Luciano Moreira.

As solicitações dos usuários feitas através da Central de Atendimento da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) foi zerada pelos agentes em menos de três meses da nova gestão da Prefeitura. Foram 1.154 demandas atendidas em 70 dias, que estavam acumuladas desde 2015. Os pedidos eram referentes a retirada de veículos abandonados, pintura de vias, colocação de sinalização, entre outras. Os esforços dos agentes de trânsito foram fundamentais para a conclusão do trabalho. 

Nos últimos dois anos a orientação aos agentes de trânsito era que ficassem parados com os veículos da companhia, já que o recurso para abastecer os veículos foi cortado. A falta de gestão anterior acabou por acumular um número significativo de solicitações, resolvidos em tempo recorde. “Isso, sem dúvida, é o resultado dos nossos agentes, que estão motivados e trabalhando com afinco para resolver as demandas da cidade”, elogia o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco. 

Só no nos primeiros 10 dias de março, quase 200 solicitações foram atendidas. Em fevereiro, foram mais de 400 pedidos, referentes a veículos estacionados em porta de garagem e em viradouros de ônibus, problema de sinalização, denúncia de transporte irregular, entre outras. No mesmo período, a companhia advertiu 539 veículos e emitiu 284 notificações. 

“Estamos vivendo uma nova realidade dentro da CPTrans. Essa gestão representa o estilo de trabalho do prefeito Bernardo Rossi, que mesmo sem recurso, valoriza e motiva o trabalho dos profissionais da casa. Os agentes estavam extremamente desmotivados. Conversamos com as equipes e mostramos que, juntos, podemos construir uma cidade melhor. O reflexo é visível, na qualidade do trabalho que eles estão executando”, destaca Maurinho Branco. 

Agente de trânsito há 18 anos na CPTrans, o hoje chefe de divisão de apoio ao trânsito, Rodrigo Magalhães, explica que o bom resultado é proveniente do respeito e da valorização que a equipe é tratada. “Antigamente os agentes se sentiam oprimidos, não tinham acesso à chefia e, claro, estavam desmotivados. Como havia restrição no uso do combustível tínhamos que ficar baseados para economizar. Por mais que quiséssemos trabalhar a gestão nos podava. Hoje a realidade é outra”, desabafou. 

Elas receberam rosas e agradecimento pelo cuidado no trânsito no dia dedicado às mulheres

No Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quarta-feira (08.03), as motoristas foram homenageadas pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans). Elas receberam uma rosa e agradecimentos pela atuação cuidadosa no trânsito. O motivo é simples: em Petrópolis eles representaram mais que o dobro de casos de pessoas envolvidas em acidentes, segundo dados do hospital referência em trauma do município, o Hospital Santa Teresa. Enquanto as mulheres estiveram envolvidas em 311 acidentes em 2016, os homens deram 664 entradas na unidade de saúde.

A entrega de rosas e dos flyers aconteceu nas proximidades da Praça D. Pedro, enquanto o semáforo estava com o sinal vermelho. Agentes e o próprio diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco - representando o prefeito Bernardo Rossi – parabenizaram as mulheres pela atenção e cuidado com o trânsito. Com o slogan “Quem sabe usar os espelhos comete menos acidentes”, a proposta foi destacar a atenção redobrada que as mulheres têm ao trânsito, não só quanto ao uso dos espelhos, mas aos limites de velocidade e até a cortesia.

“Temos o prazer de parabenizar a cada uma das motoristas de Petrópolis. Essa homenagem é singela, mas deve ser feita em reconhecimento a atenção que elas têm com o trânsito e, mais do que isso, com o seu próximo. Infelizmente as estatísticas de acidentes são alarmantes. Em 2016, foram quase mil acidentes envolvendo homens e mulheres. Queremos que esse número diminua, por isso estamos atuando e principalmente buscando educar as pessoas. Nossa ação visa homenagear quem já faz a diferença no trânsito, que são as mulheres”, destaca Maurinho.

Quem recebeu uma rosa e o folheto enquanto passava dirigindo achou justa a homenagem. “Temos mais respeito, mais cuidado com o próximo. É uma atenção que os homens, às vezes, não têm. A educação no trânsito é um diferencial para a maioria das mulheres. A cautela principalmente. Paramos para as pessoas atravessarem, cedemos a vez, dirigimos respeitando os limites. Isso faz toda a diferença”, disse Daniela Rangel.

A opinião de Daniela é respaldada pela informação passada pela instrutora de um Centro de Formação de Condutores, Lúcia Helena Gal Goldijo, que há 17 anos trabalha dando aulas. Segundo ela, o número excessivo de acidentes de trânsito com os homens acontece devido ao excesso de confiança. “Em muitos casos, o senso de responsabilidade deles fica em segundo plano, enquanto as mulheres são mais cautelosas. Em todos esses anos atuando na área puder observar que o perfil dos homens continua o mesmo. Mesmo nas aulas teóricas, elas são mais atentas, questionam mais, enquanto eles não dão a devida atenção ao que está sendo apresentado. Os dados só refletem esse perfil”, explicou.

“Sem dúvida somos mais cuidadosas. Praticamos a chamada direção defensiva e isso faz diferença. A educação é o primeiro passo para um trânsito mais seguro e, sem dúvida, as mulheres respeitam mais”, disse Andréa Santos, motoristas agraciada com uma rosa enquanto dirigia. 

O anteprojeto apresentado pela Concer nesta terça-feira (07.02) foi aprovado em uma reunião entre representantes da concessionária e da Companhia Petropolitana de Trânsito Transportes (CPTrans). A proposta foi feita com base no documento apresentada pelo município no fim de janeiro, pelo prefeito Bernardo Rossi, com algumas adaptações da responsável pelo trecho da Serra de Petrópolis. Agora, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) precisa aprovar as alterações para que as obras sejam iniciadas.  

A audiência aconteceu na sede da CPTrans com o gerente de engenharia da Concer, Alcimar Pena e o engenheiro Marvio Ludolf. O diretor-presidente da Companhia, Maurinho Branco e a equipe de engenheiros e técnicos da CPTrans estiveram presentes para analisar as propostas de alterações feitas pela Concer. Entre elas estão uma incorporação próxima à saída do Bingen e ao Parque São Vicente, e a criação de uma barreira móvel, pré-moldada, que poderá ser aproveitada na conclusão das obras da nova subida da Serra. 

“É um projeto muito semelhante ao que a CPTrans já havia apresentado antes. Já debatemos muito esse projeto e ele deverá ser aprovado pela ANTT dentro das normas do DNIT (Departamento Nacional de Trânsito), entre elas o estreitamento do túnel, já que a BR-040 passará a ser em mão-dupla. Viemos aqui para receber a não objeção para, tanto a Concer, quanto Prefeitura, ter uma posição única sobre o assunto”, explicou Alcimar Pena. 

A partir disso, a equipe da Concer vai levar a documentação consolidada com a aprovação da municipalidade para que a ANTT oriente e dê o aval para que as obras sejam iniciadas. Segundo Alcimar, o encontro poderá acontecer ainda nesta semana em Brasília e a agência também pode solicitar outras alterações.

 

 

            “Esse é o reflexo dos nossos esforços do prefeito Bernardo Rossi para viabilizar essa ligação, que há anos é pedida pela população petropolitana. Vamos continuar cobrando para que, agora, ela saia do papel e seja uma realidade para o município. Com a ligação, haverá uma melhora na rotina das pessoas, que não vão precisar ir até o Centro para seguir para o Quitandinha. O trânsito será impactado como um todo. Petrópolis tem muito a ganhar com isso”, garante Maurinho Branco.

 

 

Mulheres estiveram envolvidas em 311 acidentes em 2016, eles em 664

Mulheres dirigem melhor que homens. A afirmação, motivo de discussão entre pessoas de ambos sexos, é baseada em estatísticas. Só em Petrópolis, eles representaram mais que o dobro de casos de pessoas envolvidas em acidentes, segundo dados do hospital referência em trauma do município, o Hospital Santa Teresa. Enquanto as mulheres tiveram envolvidas em 311 acidentes em 2016, os homens deram 664 entradas na unidade de saúde. Com base nessas informações, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), homenageia, no Dia Internacional da Mulher, a classe feminina que atua no trânsito da cidade.

Durante a quarta-feira (08.02) agentes de trânsito estarão posicionados no semáforo próximo à Praça D. Pedro, distribuindo flores e o flyer da campanha. Com o slogan “Quem sabe usar os espelhos comete menos acidentes”, a proposta é destacar a atenção redobrada que as mulheres têm ao trânsito, não    só quanto ao uso dos espelhos, mas aos limites de velocidade e até a cortesia no trânsito. Não é à toa que o seguro para as mulheres é mais barato que para os homens.

“É uma brincadeira para suscitar a discussão e provocar os homens para que tenham mais atenção ao volante. Somente este ano tivemos quatro acidentes de trânsito com mortes: três deles envolvendo motociclistas. Desses quatro, três eram homens e uma era uma mulher. São jovens com idade média de 23 anos, começando a vida e que tiveram suas vidas ceifadas. É triste essa realidade. Então, nossa intenção é lembra o quanto é importante ter cuidado no trânsito, seguir as regras, cuidar não só de si, mas também do próximo. Toda a vida perdida é motivo de tristeza para todos nós e nossa meta, conforme pediu o prefeito Bernardo Rossi, é diminuir drasticamente este número”, lamentou o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco.

Instrutora de um Centro de Formação de Condutores há 17 anos, Lúcia Helena Gal Goldijo atribui o número excessivo de acidentes de trânsito com os homens ao excesso de confiança. Para ela, em muitos casos, o senso de responsabilidade deles fica em segundo plano, enquanto as mulheres são mais cautelosas. “Em todos esses anos aqui puder observar que o perfil dos homens continua o mesmo. Mesmo nas aulas teóricas, elas são mais atentas, questionam mais, enquanto eles não dão a devida atenção ao que está sendo apresentado. Os dados só refletem esse perfil”, explicou.

O primeiro dia das linhas diretas 100, 300 e 700, que passaram a funcionar sem a parada nos pontos de ônibus ao longo do percurso, demonstrou redução no tempo das viagens em cerca de 20 minutos. A economia de tempo foi comemorada pelos usuários e pelo prefeito Bernardo Rossi, que participou, nesta terça-feira (07.02), da viagem inaugural do horário de 7h na linha que partiu do Terminal Itaipava com destino ao Centro. O tempo médio de redução também foi observado pelos fiscais das demais linhas, em todos os horários.

“É, sem dúvida, uma forma de demonstrarmos aos usuários que estamos trabalhando cada vez mais para melhorar a mobilidade de Petrópolis. A redução já foi sentida nesses horários e se refletiu no horário dos outros ônibus, que também melhorou”, avalia o prefeito, destacando que a redução no tempo das viagens melhora a qualidade de vida dos usuários.

“Fiz questão de fazer essa viagem e sentir na pele o que os moradores dos distritos passam todos os dias. Melhorar o trânsito e o transporte do município é compromisso meu, pois esta é uma questão que interfere diretamente na vida das pessoas. Apesar da situação difícil que encontramos na prefeitura, estamos buscando formas criativas para solucionar as demandas. Com gestão eficiente e boa vontade a cidade vai melhorar muito”, destacou Bernardo.

O Direto funciona nos horários de pico e faz o transporte de passageiros dos Terminais ao Centro e vice-versa, com paradas para embarque e desembarque apenas em pontos estratégicos. Os veículos atendem a alta demanda de passageiros que partem de um ponto ao outro das linhas Terminal Bingen, Terminal de Corrêas – Via Quissamã e Terminal Itaipava, dando mais agilidade no deslocamento dos usuários. É importante lembrar que o novo serviço não suprime os horários das demais linhas, que estão mantidos. As linhas diretas contam com veículos extras. Funcionários das permissionárias estão nos pontos finais orientando os usuários.

A estudante de psicologia e atendente de uma loja no Centro, Júlia Bonfim, tem uma rotina cansativa dividindo o tempo entre o trabalho pela manhã e os estudos à noite. Moradora de Barra Mansa, ela utiliza a linha 700 de segunda a sábado e aprovou já na primeira viagem a linha expressa. “Faz diferença, pois a viagem segue mais rápida e não vai parando toda a hora. São 20 minutos de diferença, mas, para quem tem os horários tão apertados como eu, esse tempo é essencial”, declarou ela, que chegou com folga no horário do trabalho nesta terça.

 

“Essas três linhas vão funcionar por duas semanas em caráter de testes -  de terça a sexta-feira - mas nossa expectativa é que os usuários aprovem e elas sejam permanentes após o período experimental. Vamos, junto às empresas, analisar o que foi de positivo para dar prosseguimento e fazer os ajustes necessários em favor dos petropolitanos”, destacou o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco, que também acompanhou a primeira viagem da linha direta 700, ao lado do vice-prefeito Baninho e do diretor da Turb, Jean Moraes.

 

 

 

            O pedreiro Josias Rosa também faz a viagem de ida e volta para o Centro todos os dias. Morador do Vila Rica, para ele a implantação do serviço vai melhorar a vida de quem mora no distrito. Ele espera que, após o período de testes, o Direto passe a ser permanente e até ampliado. “Sem dúvida é uma melhoria. Só quem usa o coletivo nesse trajeto todos os dias sabe a importância que esse tipo de linha, que economiza tempo, tem”, destacou.

 

 

 

            Moradora de Magé, a funcionária pública Rita de Cássia trabalha no Hospital Alcides Carneiro e precisa pegar cinco ônibus para fazer o deslocamento até a unidade de saúde. Ela fez, nesta terça, a primeira viagem saindo do Terminal de Corrêas com destino ao Bosque do Imperador, via Quissamã, e se surpreendeu com a rapidez com que o ônibus chegou ao destino.

 

 

 

“Não há comparação. Após o plantão fico muito cansada e chegar em casa o mais rápido possível é uma alegria. Agora eu só vou usar o Direto”, garantiu ela.

 

 

 

A diarista Jucilaine Furtado, moradora de Areal, utiliza o 700 para seguir para o Centro de Petrópolis, pelo menos uma vez na semana. Para ela, o ônibus seguindo direto é mais cômodo e rápido. Após a viagem Terminal de Itaipava - Centro, ela desceu na Praça D. Pedro com tempo de sobra para chegar ao trabalho. “Vou me programar para sempre utilizar os horários do Direto. Não tem comparação, é muito melhor”, elogiou.

 

 

 

Confira os horários e pontos de paradas das três linhas           

 

            A linha 100, Terminal Bingen – Centro, tem horários de saída previstos para às 6h35, 7h35, 16h35 e 17h30. As paradas acontecem somente nos pontos da Washington Luiz, Rua do Imperador (Arabela) e no Terminal Centro. No sentido contrário, Centro - Bingen, os veículos estão programados para partir às 7h05, 8h, 16h05 e 17h, a viagem segue direto até a Rua Paulo Hervê, onde as paradas podem ser solicitadas em todos os pontos a partir da esquina com a Rua Jorge Justen.

 

 

 

            A linha 300, Terminal Corrêas via Quissamã, tem previsão de saída do Centro, no sentido Corrêas às 7h30, 8h30, 9h30, 17h30, 18h30 e 19h30, com parada em todos os pontos a partir da Ponte Branca até a chegada ao Terminal Corrêas. No sentido contrário, Terminal Corrêas- Bosque do Imperador, os horários são: 7h, 8h, 9h, 18h e 19h, com parada apenas no Rua D. Pedro I, antes de chegar ao Bosque do Imperador.

 

 

 

Já a linha 700, Terminal Itaipava - Centro, tem três horários previstos: 5h, 7h e 16h30, com paradas nos pontos das Ruas 13 de Maio e Imperatriz e, por fim, no Terminal Centro. No outro sentido, Centro - Terminal Itaipava, os pontos de parada serão nas Ruas 13 de Maio, Imperatriz e Paulo Barbosa, e todos os demais pontos a partir do Trevo de Bonsucesso até a chegada ao Terminal Itaipava, nos horários de 6h, 8h e 17h45.

 


 

 


O primeiro dia com os novos valores do rotativo foi comemorado pelos motoristas nesta segunda-feira (06.03). A reavaliação da tarifa do rotativo e maior divulgação do direito de gratuidade para quem compra no comércio são determinações do prefeito Bernardo Rossi à CPTrans. “A ordenação do trânsito é necessária, mas precisamos estimular o comércio e o acesso a prestadores de serviço”, afirma.

Em sete ruas, cinco no Centro e duas no Bingen, o valor do estacionamento passou de R$ 3 para R$ 2 a hora, com tempo de permanência máximo prolongado para até seis horas nas 474 vagas. Elas estão espalhadas pelas ruas Visconde de Souza Franco, Engenheiro Miguel Detsi, Benjamin Constant, Buenos Aires e Avenida Presidente Kennedy, no Centro e, a Rua Doutor Paulo Hervê e Galdino Pimentel, no Bingen.

A definição da área branca foi feita após reclassificação das vagas de rotativo, que podem ser realizadas a cada três meses, conforme prevê o edital de contratação da Sinalpark. Os valores são definidos de acordo com a demanda da área. As 359 vagas no Centro e 115 no Bingen foram redefinidas porque tinham ocupação inferior a 40%. Para quem já utilizava essas vagas o motivo é de comemoração.

“Fiquei surpreso quando parei aqui hoje e vi que os valores estão mais baratos. Fico em médio duas horas estacionado aqui nas segundas-feiras, pois trabalho com vendas e preciso visitar clientes. Hoje em dia qualquer economia é bem-vinda”, destacou o representante farmacêutico, Diogo Cherte, que antes gastava R$ 6 e agora paga R$ 4 para as duas horas que fica estacionado.

Já quem não parava agora diz que tem uma opção segura para deixar o carro, como o caso da moradora de Itaipava, Janaína Souza. “Parar em estacionamentos particulares é muito caro. Eu, que venho ao Centro uma vez na semana para resolver um monte de coisas, acabo ficando muito tempo por aqui e pagava valores muito altos. Agora, com essa opção, e, principalmente, com o tempo de até seis horas, vou utilizar essas vagas, por mais que seja um pouco longe de onde eu preciso ir”, declarou a dona de casa.

O diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco, explica que o estacionamento rotativo é uma forma de organizar o trânsito. “Por isto estamos buscando junto à Sinalpark uma forma de ampliar e melhorar o serviço. A CPTrans vem trabalhando com afinco a pedido do prefeito Bernardo Rossi em favor de um trânsito mais adequado à nossa população. Temos uma dura missão, mas estamos pensando sempre em melhorar a qualidade da mobilidade da população”, destacou o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco

Atualmente, Petrópolis conta com 1.545 vagas. O sistema de estacionamento rotativo funciona com a utilização de parquímetros, controladores, pontos de vendas e compra virtual. Com o parquímetro, o próprio motorista digita a placa do carro e o tempo que permanecerá no local. Há, ainda, opções de compra pela internet, aplicativos para smartphones (DigiPare), central de atendimento por telefone (0800-941-3444) ou SMS (27317). Nestes casos, é necessário fazer um cadastro no site. Nele, é possível comprar créditos virtuais, utilizando o cartão de crédito. Ao estacionar o veículo, basta seguir as orientações dadas no ato do cadastramento, para que o valor do estacionamento seja deduzido da conta.

Gratuidade 

A gratuidade acontece em dois casos para quem vai utilizar o comércio: o primeiro, válido para todo o município, é dado quando comprovado o gasto de, no mínimo, R$ 12. O motorista terá o valor cobrado ao estacionar o veículo e, após requerer a gratuidade mostrando a aquisição no comércio por meio de nota fiscal, terá o valor ressarcido pelo controlador no ato. 

No caso da Rua Teresa, Aureliano Coutinho e Visconde do Bom Retiro são, no mínimo, R$ 60 de compra, válido por uma hora e, no máximo cinco horas estacionado, comprovando o consumo de R$ 300. No entanto, há algumas regras: é preciso que haja, ao menos, três pessoas em veículo de passeio e devem ter 16 anos ou mais. No caso das vans, devem ter, no mínimo, 7 pessoas, mas as regras de aquisição são as mesmas. 

Durante todo o ano passado, R$ 70.094,20 foram devolvidos a quem comprovou, por meio da nota fiscal, a compra no comércio local. Em janeiro de 2017 o ressarcimento foi de R$ 6.744,00. 

Aos doadores de sangue também está assegurado o direito à primeira hora de gratuidade em estacionamentos rotativos. Para isso, deverá ser feito a comprovação através da apresentação de documento de identificação de doador, com foto, validade e atestado ou declaração confirmando a doação efetuada no ano em curso ou, ao menos, no ano anterior.Ambos são emitidos por Banco de Sangue. O motorista deve comparecer à CPTrans onde receberá um cartão, que dará direito ao benefício. Em 2016, foram concedidos R$ 39.045 em benefício aos doadores.

 

A Barão do Rio Branco receberá reforço na sinalização horizontal a partir desta terça-feira (07.03). A medida visa diminuir a alta velocidade no trecho de pouco mais de três quilômetros. A Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) vai realizar a pintura durante a madrugada. Serão colocadas linhas de estimulo à redução de velocidade, pintura de meio de pista, entre outras melhorias. 

A intervenção na rua está programada para acontecer a partir de 23h, quando os agentes da companhia irão fechar parcialmente a Barão do Rio Branco para execução do serviço. Só haverá alteração no cronograma de trabalho da CPTrans caso chova. A intenção é que a toda a pintura na área seja concluída até às 6h, podendo ser expandida caso não seja possível concluir o serviço de acordo com a programação. 

A medida faz parte das ações de alto impacto e baixo custo apresentadas na Conferência de Trânsito e Transportes, no fim de janeiro e faz parte do programa de metas em trânsito no governo Bernardo Rossi. O objetivo é reordenar o sistema com medidas simples e retomar o Plano de Mobilidade com recuperação de R$ 50 milhões em verbas federais. 

“Nossa intenção é que, com a colocação da nova sinalização naquele trecho, o número de acidentes diminua. No entanto, não há alteração realizada que reduza as estatísticas sem a conscientização dos motoristas. Só em janeiro, o número de pessoas que deram entrada no hospital de referência da cidade, vítima de acidentes de trânsito, foi de 91, acima da nossa meta que é de 70”, destacou o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco. 

Em todo o ano passado o número chegou a 975, uma média de 81,2% vítimas ao mês. O aumento no número de acidentes foi evidenciado com a retirada dos radares em outubro de 2015, quando não houve, sequer, melhoria na sinalização do município. Agora, engenheiros da CPTrans estão realizando projetos de melhoria e sinalização para o município e revendo os pontos que vão precisar receber esse tipo de intervenção.

 “Esse serviço depende das condições climáticas e só poderá ser executado à perfeição se não chover ou houve previsão de chuva. Precisamos ter esse cuidado, pois a tinta aplicada na sinalização horizontal precisa secar completamente antes dos veículos serem liberados para passar. Nesses locais, bem como nos outros em que já realizamos as melhorias, estamos trabalhando com uma tinta especial, que, em caso de chuvas, não fique escorregadia. 

Esse cuidado é importante porque, quando pensamos em trânsito e mobilidade, precisamos pensar em todos, inclusive quem tem alguma dificuldade de locomoção”, complementa o diretor técnico operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Cinco ruas do Centro e duas do Bingen terão vagas de rotativo com a “Área Branca” com valores mais baratos e maior tempo de permanência a partir dessa segunda-feira (06.03). O custo para cada hora estacionada será de R$ 2 e o tempo máximo utilizando a vaga de 6 horas. Serão 474 vagas nas ruas Visconde de Souza Franco, Engenheiro Miguel Detsi, Benjamin Constant, Buenos Aires e Avenida Presidente Kennedy, no Centro e, a Rua Doutor Paulo Hervê e Galdino Pimentel no Bingen.

A Sinalpark, empresa responsável pela exploração do rotativo, solicitou à Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) a Área Branca, tomando como base a baixa demanda dessas ruas. A reclassificação do local, que pode ser feita a cada 3 meses, conforme prevê o edital, ainda não havia sido feita. Atualmente, o valor cobrado é de R$ 3 a hora, com permanência máxima de 4 horas na vaga.

“O objetivo é que esses locais passem a ser utilizado como alternativa à Área Azul, que hoje encontra-se sob alta demanda. As sete ruas definidas são aquelas com ocupação inferior a 40%, ou seja, com baixa procura pelos motoristas. No entanto, podendo ficar mais tempo e pagando um valor mais em conta, acreditamos que mais pessoas irão utilizar essas áreas. Só no Centro serão 359 vagas, além de outras 115 na área do Bingen”, destacou o diretor-presidente da CPTras, Maurinho Branco.

A Companhia solicitou à Sinalpark a expansão do serviço de estacionamento Rotativo no município, também como forma de diminuir o número de motoristas, que param em locais irregularmente. Dados de janeiro de 2017 da CPTrans apontam que 87,65% das advertências, notificações e multas no município são aplicadas por este motivo. O objetivo é que novas vagas sejam definidas nos próximos meses. 

Atualmente, Petrópolis conta com 1.545 vagas. O sistema funciona com a utilização de parquímetros, controladores, pontos de vendas e compra virtual. Com o parquímetro, o próprio motorista digita a placa do carro e o tempo que permanecerá no local. Há, ainda, opções de compra pela internet, aplicativos para smartphones (DigiPare), central de atendimento por telefone (0800-941-3444) ou SMS (27317).

Nestes casos, é necessário fazer um cadastro no site. Nele, é possível comprar créditos virtuais, utilizando o cartão de crédito. Ao estacionar o veículo, basta seguir as orientações dadas no ato do cadastramento, para que o valor do estacionamento seja deduzido da conta.

A partir desta terça-feira (07.03) começará a operação do serviço Direto, que, nos horários de pico, fará o transporte de passageiros dos Terminais ao Centro e vice-versa, com paradas para embarque e desembarque apenas em pontos estratégicos nos horários de pico. Os veículos irão atender a alta demanda de passageiros que partem de um ponto ao outro das linhas 100, 300 e 700, dando mais agilidade no deslocamento dos usuários. Os ônibus estarão identificados com a identidade visual do novo serviço e não irão afetar os horários que já existem dessas linhas, pois serão colocados veículos extras para operacionalizar o serviço.

“Estamos buscando formas de melhorar a mobilidade urbana no município, com alternativas viáveis junto às empresas de ônibus. Essas três linhas vão funcionar por duas semanas em fase de testes, de terça a sexta-feira, mas nossa expectativa é que os usuários aprovem e elas sejam permanentes após este período. Sem parar na maioria dos pontos, o ônibus chegará mais rápido ao seu destino, atendendo de maneira mais eficiente a centenas de usuários” destacou o diretor-presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), Maurinho Branco.

A previsão é que a linha 100, Terminal Bingen, saia no sentido Centro às 6h35, 7h35, 16h35 e 17h30 e faça paradas apenas nos pontos da Washington Luiz e da Rua do Imperador (Arabela) e no Terminal Centro. No sentido contrário, Centro X Bingen, os veículos estão programados para partir às 7h05, 8h, 16h05 e 17h, com paradas em todos os pontos a partir do ponto de ônibus da Rua Paulo Hervê - em frente à entrada do Jorge Justen –, até o Terminal Bingen.

A linha 300, Terminal Corrêas via Quissamã, tem previsão de sair do Centro, no sentido Corrêas às 7h30, 8h30, 9h30, 17h30, 18h30 e 19h30, com parada em todos os pontos a partir da Ponte Branca até a chegada ao Terminal Corrêas. No sentido contrário, Terminal Corrêas X Bosque do Imperador, os horários são: 7h, 8h, 9h, 18h e 19h, com parada apenas no Rua D. Pedro I, antes de chegar ao Bosque do Imperador.

Já a linha 700, Terminal Itaipava X Centro, tem três horários previstos: 5h, 7h e 16h30, com paradas nos pontos da 13 de Maio e Rua da Imperatriz e, por fim, no Terminal Centro. No outro sentido, Centro X Terminal Itaipava, os pontos de parada serão na Rua 13 de Maio, Imperatriz e Paulo Barbosa, e todos os demais pontos a partir do Trevo de Bonsucesso até a chegada ao Terminal Itaipaiva, nos horários de 6h, 8h e 17h45.

“Acreditamos que este serviço vai possibilitar uma viagem mais rápida para todos os passageiros e já é uma das iniciativas para melhoria da mobilidade do transporte coletivo. Mesmo em fase de testes, acreditamos que os passageiros irão aprovar o nosso esquema e ele ficará permanente”, destacou a gerente de planejamento do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro), Carla Rivetti.

Além disso, para que não haja embarque equivocado nos coletivos das linhas do Direto, serão disponibilizados pelas empresas, profissionais nos pontos finais para explicar a dinâmica das linhas. Mais detalhes sobre os horários e pontos de paradas podem ser verificados no site do Setranspetro, disponível em www.setranspetro.com.br.

 

Pagina 1 de 26

selo acesso informacao.fw