13 veículos são multados por transporte escolar de
estudantes sem autorização no Centro

            Uma fiscalização realizada nesta sexta-feira (02.06) para garantir a segurança no transporte de estudantes, multou 13 veículos, dos 52 fiscalizados na Rua Monsenhor Bacelar, no Centro. Os veículos foram notificados por efetuarem o serviço sem autorização da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), que concede as autorizações para realização do serviço. A ação contou com o apoio da Polícia Militar.

            Desde 11 de abril, data da primeira fiscalização, 207 vans, ônibus, e Kombis foram verificadas. Destas, 73 foram multas.   No município, todos os veículos que têm autorização para atuar no transporte de estudantes passaram por vistoria mecânica e de segurança, além do motorista de veículo está com a documentação em dia. Com isso, o veículo passa a ter um adesivo colocado no para-brisa indicando que está em dia com as suas obrigações junto à CPTrans.

A CPTrans solicita aos motoristas que não estiverem em dia com suas obrigações que procurarem à Companhia para regularizar a situação. A CPTrans fica na Rua Alberto Torres, 115 – Centro. O atendimento ao público está disponível de 8h30 às 18h.  Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas pelo telefone: 2237-1703. Além disso, a companhia pede a ajuda das famílias na hora de escolher o veículo que vai levar as crianças no trajeto casa x escola, escola x casa.

           

Confira algumas dicas na hora de contratar o transporte escolar:

Certifique-se se o transporte escolar possui o selo da CPTrans do ano vigente – renovado semestralmente e se o Cartão de Identificação do Condutor está em local visível no veículo;

Busque o máximo de informações sobre o motorista e se informe se, além do condutor, há outra pessoa no transporte que auxilie na segurança dos passageiros;

Procure saber se o motorista ou o auxiliar leva e busca os alunos até a porta da escola;

Verifique se o transporte escolar possui um cinto de segurança para cada passageiro;

Veja se o veículo que irá transportar seu filho está em bom estado de conservação e, caso seja uma Kombi, se possui a tela de proteção entre o último banco e a parte do motor.

 

Os atendimentos às demandas da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) chegaram a 2.742 no período de janeiro a maio deste ano. O número corresponde às solicitações de atendimentos aos usuários, com pedidos de sinalização, denúncias de veículos estacionados irregularmente em portas de garagem e em viradouros de ônibus, entre outras. No período foram emitidos 3.364 advertências e 1.280 notificações a veículos.

Todos os 433 laudos emitidos pelos agentes para a retirada de carros abandonados foram concluídos – destes, 45 foram rebocados ao depósito da Rodando Legal. De acordo com os dados da Companhia, a maioria das retiradas de veículos foram feitas em março, sendo 159 laudos finalizados e 17 veículos rebocados no mês.

As denúncias à CPTrans podem ser feitas pelos telefones 156, 0800-282-1015 e (24) 2237-1703. Para se ter uma ideia da representatividade dessa atuação, das 2.742 demandas atendidas neste período, 1.707 foram provenientes dos protocolos gerados pelos Serviços de Atendimento aos Usuários (SAUs), ou seja, 62,26%. A maioria da demanda parte do 1º distrito, seguindo do 3º, 2º, 4º e 5º.

Responsável pelas ações da equipe, o diretor técnico operacional da CPTrans, Luciano Moreira, explica que a população é grande parceira no combate as irregularidades por meio das denúncias. “Importante também a participação de todos para a educação no trânsito”, explica”.          

Dividido por bairro, o Centro é o ponto da cidade onde há maior demanda para atendimento. Na lista dos 10 bairros que mais demandam atendimento também estão Itaipava, Bingen, Corrêas, Bonsucesso, Duarte Silveira, Alta da Serra, Mosela, Valparaíso e Quitandinha.

Já são quase 200 as faixas de pedestres pintadas nas ruas de Petrópolis desde janeiro. Para o serviço foram utilizados 4.800 litros de tinta nas cores branca e amarela. Além das faixas de pedestres, foram pintadas também 12 quilômetros de linha contínua, 60 quebra-molas e 644,4 metros de marca de canalização. Trinte e sete novas placas também foram instaladas no período. As intervenções já contemplaram áreas do Centro e do distrito.

A intervenção mais recente foi realizada na madrugada desta quarta-feira (19.04), na Rua 13 de Maio, durante a madrugada. A maioria das pinturas são feitas nestes horários para não atrapalhar o trânsito e facilitar a aderência da tinta no solo. A colocação das placas de sinalização também é feita à noite e de madrugada, cerca de 40 foram instaladas.

“A revitalização da sinalização é de extrema importância para o município. Quando assumimos encontramos faixas de pedestres completamente apagadas, sinalização feita a grosso modo sem levar em conta as normas do Código de Trânsito Brasileiro, dentre uma série de irregularidades. O maior absurdo foi encontrar áreas próximas às escolas, hospitais e postos de saúde sem qualquer sinalização. Vamos continuar nosso trabalho para contemplar todo o município”, salienta o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco.

As ruas que receberam especial atenção foram a Washington Luiz e Barão do Rio Branco. Além delas, o segundo e o terceiro distrito também foram contemplados com pinturas. Para os próximos dias estão previstos, caso não chova, intervenção no Itamarati, Estrada José Carneiro Dias e Praça Pasteur.

“Essas ações são importantes neste primeiro momento pois encontramos pontos críticos na cidade, mas nosso objetivo é manter esse serviço constante, ou seja, realizar a manutenção das áreas para que não cheguem ao ponto que chegou. É essencial termos cuidado com a sinalização e, nos casos que forem necessários, fazer mudanças que podem beneficiar a população”, avalia Maurinho. 

Sexta, 21 Junho 2013 - 14:42

21/06/2013 - Informe I PMP 11h28

Tarifas de ônibus a R$ 2,65 já estão valendo em dinheiro e no bilhete eletrônico

A CPTrans confirmou que as empresas de transporte coletivo em Petrópolis já efetuaram a atualização nos equipamentos validadores de cada ônibus e a redução para R$2,65 na passagem também já está valendo para os bilhetes eletrônicos, além de dinheiro. Apenas a validação do cartão do estudante do ensino médio, o chamado “passe livre”, está sendo finalizada ao longo desta sexta-feira (21/06), por conta da configuração do sistema.

O anúncio da redução de preço foi feito ontem (20/06) pelo prefeito Rubens Bomtempo, durante a assinatura do contrato com a Caixa Econômica Federal para a construção de 846 unidades habitacionais no bairro Carangola. A iniciativa foi possível devido à medida provisória n° 617/2013 do governo federal que reduz a zero as alíquotas de contribuição para o PIS e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) incidentes sobre a receita decorrente da prestação de serviços de transporte coletivo de passageiros.

Sexta, 21 Junho 2013 - 17:02

21/06/2013 - Informe II PMP – 16h30

A Prefeitura informa que os bilhetes eletrônicos de estudantes acabaram de ser atualizados no sistema de transporte público neste momento já com a nova tarifa de R$2,65. O próximo passo é fazer este comunicado, por meio de dados, a cada ônibus. A previsão é de que até hoje à noite todos os veículos estejam com a informação completa para que seja cobrada apenas a metade do novo valor neste tipo de cartão. A Setranspetro também vai ressarcir os estudantes devolvendo, em dinheiro, a diferença paga com o uso do cartão enquanto o sistema validava a nova informação.

Sábado, 22 Junho 2013 - 12:39

22/06/2013 - Informe III PMP - 12h

A Prefeitura informa que os bilhetes eletrônicos de estudantes foram atualizados com sucesso no sistema de transporte público já com a nova tarifa de R$2,65, para que seja contabilizada a metade deste valor a cada uso do cartão.

A Setranspetro também vai ressarcir os estudantes devolvendo, em dinheiro, a diferença paga com o uso do bilhete enquanto o sistema validava a nova informação na sexta-feira. Para isso, deverão comparecer ao local de atendimento na rua do Imperador, 100.

Duzentos e cinquenta e oito veículos rebocados em Petrópolis neste ano foram vendidos nesta segunda-feira (10/11) no leilão realizado pela empresa Rodando Legal, com o apoio da CPTrans. Mais de 300 pessoas se inscreveram para participar, superando as expectativas dos organizadores. Esse foi o primeiro leilão de veículos realizado no município desde a implantação do serviço, em janeiro. Os recursos obtidos com o leilão serão destinados para a quitação dos débitos existentes junto ao Detran e à empresa que opera o reboque, além do pagamento das despesas com o leilão. Parte do que foi arrecado irá para a CPTrans.

Foram a leilão 270 veículos. Desses, 258 foram vendidos. Os outros 12, por não ter havido interessados, permanecem no pátio da Rodando Legal, no Morin. Caso os proprietários não busquem os veículos, eles serão novamente leiloados. Para ir a leilão, o veículo tem que ter passado mais de 90 dias no depósito da Rodando Legal.

“A realização do primeiro leilão de veículos foi um sucesso, porque foram muitas as pessoas interessadas e vendemos quase todos os carros. Além disso, vai facilitar a realização dos próximos leilões. O reboque está sendo um serviço positivo para a cidade, porque está tirando de circulação centenas de veículos irregulares, em débito com os cofres público ou que estavam parados de forma irregular. Assim, o município contribui para a fluidez no trânsito, já que muitos dos carros rebocados estavam estacionados de modo a prejudicar o trânsito”, disse o presidente da CPTrans, Gilmar Oliveira.O leilão foi realizado das 13h às 18h30, no Clube Petropolitano, na Avenida Roberto Silveira, Centro. Os participantes foram motivados pela possibilidade de comprar veículos em bom estado a preços baixos. Foi o caso do comerciante Jorge Mazza, de 55 anos, morador do Independência. Ele comprou um Siena 2010, por R$ 3,8 mil.

“Achei o leilão muito bom, organizado, com preços acessíveis. O leiloeiro explicou tudo muito claro. Vou comprar para eu e meus filhos usarmos. O leilão é bom porque podemos comprar um carro usado sabendo que não é roubado, que é coisa séria”, disse Jorge.

Já o comerciante Fábio Gonçalves, de 36 anos, morador de Corrêas, comprou uma moto Bros 125 por R$ 1,3 mil. Ele sempre vai a leilões no Rio e ficou surpreso com o grande número de participantes, o que deixou os preços mais altos. “Está muito concorrido”, disse.

Os proprietários de veículos rebocados, para reaver seus carros ou motos, devem quitar todos os débitos, como IPVA, despesas com diárias e reboques, e multas. Eles devem procurar a empresa Rodando Legal, localizada na Avenida Dom Pedro I, 486, Centro. Na página principal do site da Prefeitura, na aba “Evite transtornos”, há o passo a passo do que fazer quando o seu veículo for rebocado.

Veículos foram flagrados em locais irregulares em ruas do Centro e distritos pela CPTrans.

Em nove meses a equipe da CPTrans removeu das ruas do Centro e dos distritos 704 veículos. São carros parados em locais irregulares ou abandonados, que atrapalhavam o trânsito e dificultavam a mobilidade no município. A maioria dos veículos foi retirada pelos próprios proprietários, após notificação de agentes de trânsito, conforme previsão de decreto, que tipifica os veículos abandonados e que devem ser retirados em até sete dias, sob pena de ter o bem rebocado.

De acordo com o artigo 2ª do Decreto 270 de dezembro de 2013, os veículos considerados abandonados são aqueles que não possuem placa, apresentam estado de decomposição, não têm capacidade de locomoção própria, estão mal conservados ou oferecem risco de segurança. Nessas condições, o agente cola no vidro do veículo um adesivo informando que o carro deve ser removido pelo proprietário em até uma semana.

É importante que a população denuncie quando vir um carro parado durante muito tempo em um local sem que ninguém mexa nele ou esteja atrapalhando o trânsito de veículos ou pedestres, para que a CPTrans possa atuar e realizar o procedimento adequado, que pode ser até o reboque deste automóvel.

Os carros rebocados são levados para o pátio mantido pela empresa Rodando Legal, no Morin, que é a responsável pelo serviço no município. O proprietário deve, então, procurar a empresa para pedir a liberação do veículo. Quem não fizer isso pode ter o bem leiloado. Desde janeiro, 673 veículos retirados das ruas e não recuperados pelos proprietários foram levados a leilão na cidade.

Para fazer a denúncia, basta que o morador ligue para o telefone 156 ou para o 2237-1703 e informe o local onde os veículos estão parados. Os dados são encaminhados às equipes de fiscalização, que vão ao local verificar a informação. Antes de ser removido, o veículo recebe um adesivo de advertência e, depois de sete dias, com a presença de um agente de trânsito, a Rodando Legal faz a remoção. O veículo é levado, então, para o pátio da empresa, no Morin.

Mudança de comportamento no trânsito é o viés da Semana Nacional de Trânsito
Série de atividades serão realizadas em Petrópolis de 18 a 22 de setembro

A maioria dos estragos causados às famílias que são vítimas de acidentes de trânsito poderia ser evitada, aponta um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo a pesquisa, 90% dos acidentes acontecem por imprudência ou imperícia. Trazendo para a realidade de Petrópolis, significa dizer que se houvesse uma mudança de comportamento, o Corpo de Bombeiros de Petrópolis teria atendido apenas 29 acidentes no primeiro semestre de 2017 – no entanto, neste período, houve 298 socorros realizados pelos profissionais. Para tentar combater essa situação, a CPTrans está organizando uma série de eventos na Semana Nacional de Trânsito, que será realizada a partir da próxima segunda-feira (18).

Durante os sete dias, a companhia vai realizar a distribuição de panfletos informativos com seis assuntos envolvendo a prevenção de acidentes no trânsito: a combinação fatal de bebida e direção, a importância do uso do capacete pelos motociclistas, os perigos de utilizar o celular ao volante, a necessidade do uso do cinto de segurança, o respeito à faixa de pedestres e a todos os envolvidos no trânsito e a bicicletas como meio de transporte. Esse material será entregue em diversos pontos da cidade pelas equipes da Companhia, em horários de pico e em locais de grande aglomeração.

Cada folheto foi preparado para passar uma mensagem, mas todos eles têm em comum o foco de prevenção, em salvar vidas. Usando como base o tema escolhido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), Minha Escolha Faz a Diferença, queremos trabalhar a educação nas pessoas e, assim, reverter a realidade de muitas famílias que sofrem diariamente por conta das perdas que os acidente de trânsito acarretam. Petrópolis tem registrado acidentes diariamente, alguns deles com mortes e a maioria poderia ser evitado. Todos, juntos, podemos mudar essa realidade, mas é preciso começar isso agora.

De acordo com dados da ONU, os acidentes de trânsito ocupam a segunda posição entre as maiores causas de morte entre os jovens de 10 a 19 anos. Dados da OMS apontam que o país é o quarto no mundo com o maior número de mortes por este motivo. O hospital Santa Teresa - referência em trauma de Petrópolis - que recebe as vítimas de acidentes de trânsito, registrou de janeiro e a julho, 581 pessoas vítimas de acidentes de trânsito.

“No trânsito, precisamos ter consciência de que as nossas vidas e as nossas escolhas vão mudar destinos. Passamos uns pelos outros nas vias públicas como estranhos, como se não tivéssemos responsabilidade alguma sobre a vida do outro, quando na verdade, serão as nossas escolhas que vão determinar se nós e se eles completarão a trajetória no trânsito e em suas vidas. As pessoas precisam ser responsáveis pelo que fazem, por si e pelos outros. Então, se eu sou motorista e escolho atender o celular enquanto dirijo, digitar, ultrapassar em local proibido, acelerar além da velocidade permitida na via, dirigir cansado, eu estou assumindo os riscos e as consequências dos meus atos”, aponta o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Além da entrega dos panfletos, a Semana Nacional de Trânsito vai contar com diversas atividades, como a palestras, ação social, simulação de acidente de moto realizada pelo Corpo de Bombeiros, além do 1º Encontro da Liberdade – uma motociata, realizada por motociclistas. A abertura acontece na segunda (18), às 9h, no Centro de Cultura Raul de Leoni. O evento é gratuito e aberto ao público.

Atividades começam na segunda-feira (18) e conta com programação variada durante a semana

Quatro cadeirantes vítimas de acidentes de trânsito darão seus depoimentos durante a abertura da Semana Nacional de Trânsito em Petrópolis. Programada para segunda-feira (18), o evento irá acontecer às 10h, na Sala Afonso Arinos, no Centro de Cultura, e é aberto público. No encontro, os participantes vão falar sobre a mistura fatal entre bebida e direção que os levaram às cadeiras de rodas. A intenção é alertar à população sobre a importância da prevenção.

O impacto dos depoimentos dessas vítimas promete ser chocante. A exemplo dos relatos que comoveram o público na abertura do Maio Amarelo, o objetivo é trazer à tona as consequências da prática de misturar o álcool e a direção. O custo vai além do gasto financeiro e atinge às famílias que sofrem junto com os acidentados. Além disso, há o custo social. Dados da PRF e do IPEA referentes a 2014 apontam que no Brasil, esse valor chega a R$ 40 bilhões.

Existe urgência na mudança. Só em Petrópolis houve 581 pessoas vítimas de acidentes no período de janeiro a junho, segundo Hospital Santa Teresa. A campanha tem o objetivo de atuar em diversas frentes e despertar na população a conscientização necessária para a mudança de comportamento.

Ainda na segunda-feira, além da palestra,  também haverá uma ação social na Praça D. Pedro, a partir do meio-dia. No local, além dos cadeirantes, também haverá distribuição de panfletos, folders, adesivos e um circuito feito com cones e óculos estimulador de embriaguez – que tem como objetivo mostrar o que acontece com o motorista após a ingestão de bebida alcoólica.

Além das consequências físicas e psicológicas que um acidente de trânsito pode ter, há as punições determinadas pelo Código de Trânsito Brasileiro, em caso de flagrante se o condutor for pego embriagado. O valor da multa para quem for pego dirigindo sob o efeito de álcool é de R$ 2.934,70 – em caso de motorista reincidente a multa chega a R$ 5.869,40. “As penalidades para esta prática precisam ser altas, porque as consequências de um acidente com pessoas dirigindo alcoolizadas são ainda maiores. Entre os jovens, os dados são ainda mais alarmantes”, alerta o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

            Um estudo global feito pela Organização Mundial da Saúde divulgado em maio deste ano mostrou que, no Brasil, os acidentes de trânsito ocupam a segunda posição entre as maiores causas de morte entre os jovens de 10 a 19 anos. Dados da OMS apontam que o país é o quarto no mundo com o maior número de mortes em acidentes de trânsito por ano

            A Semana Nacional de Trânsito será realizada entre 18 e 25 de setembro. Na programação, além da palestra e da ação social do Detran, também contará com simulação de acidentes de moto do Corpo de Bombeiros, o 1º Encontro da Liberdade – de motociclistas, além de distribuição de material informativo sobre os comportamentos no trânsito. 

Pagina 1 de 40

DO

loa 2018

plano-plurianual-final

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

cpge

selo acesso informacao.fw