Já estão nas mãos da Justiça Federal as ações impetradas pelo município reivindicando melhorias no trecho Rio-Petrópolis da BR-040 e isenção de pagamento de pedágio para os petropolitanos. Apesar de a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) ter anunciado que não irá reajustar a tarifa como previsto no próximo dia 20, a segunda ação, impetrada pela prefeitura e que pede a suspensão do reajuste, vai ser mantida. A meta é a revisão para menos do pedágio. A prefeitura considera o cancelamento do aumento uma vitória dos esforços que vem empenhando desde o início do ano junto à ANTT, TCU e governo federal.

Baseiam as ações na justiça documentos oficiais da Polícia Rodoviária Federal e do Hospital Santa Teresa. As péssimas condições da Estrada foram apontadas em um relatório da Polícia Rodoviária Federal e podem ser responsáveis pela média de 20 acidentes – com vítimas – que ocorrem todos os meses nos trechos da serra. Os relatórios da PRF e do Hospital Santa Teresa – referência em atendimento a acidentados na Serra de Petrópolis - foram anexados aos processos entregues à Justiça nesta quinta-feira (17.08).

Melhorar as condições da BR-040 é uma questão urgente para Petrópolis. A prefeitura espera uma resposta positiva da Justiça, pois o prejuízo aos petropolitanos vai muito além dos danos nos veículos de quem usa a estrada diariamente. Uma cidade depende dos seus acessos. As péssimas condições da BR-040 encarecem os produtos que chegam à cidade, potencializam os acidentes, o que aumenta as despesas do município com a Saúde, e reflete também no turismo, ou seja, Petrópolis perde muito com isso.

A prefeitura reivindica a isenção de pagamento de pedágio para moradores de Petrópolis considerando que os petropolitanos são os maiores penalizados com as condições da estrada. O município solicita ainda que a Justiça determine a intervenção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) sobre a Concer.

"A intervenção permitirá que seja feita uma análise das contas da Concessionária e ainda que o interventor determine que sejam executadas as melhorias das condições da atual pista de subida, que está abandonada desde o início da construção da Nova Subida da Serra“, explica o procurador Geral do município, Sebastião Médici.

A construção da nova pista de subida da serra teve início em 2012 e deveria ter sido concluída antes da realização das Olimpíadas do Rio, em 2016. Hoje as intervenções estão orçadas em mais de R$ 1,7 bilhão - dos quais R$ 1,3 bilhão são recursos federais e as obras estão paralisadas

As melhorias nas condições de acesso são fundamentais para o fortalecimento da economia de Petrópolis. São 14 mil estabelecimentos entre indústria, comércio e prestadores de serviços na cidade afetados diretamente em recebimento de matéria prima e escoação de produção, além de 1,5 milhão de turistas que a cidade recebe anualmente. .

O contrato que permite à Concer administrar  o trecho Rio Juiz de Fora da BR-040, foi assinado em abril de 1995 e tem validade de 25 anos. O documento estabelece que em 10 anos a concessionária deveria, com recursos próprios, provenientes da arrecadação de pedágio, custear a construção da nova pista de subida. O prazo terminou em 2006.

Município já identificou e oficiou 12 empresas que prestam o serviço

Empresas que realizam o transporte fretado de passageiros devem buscar à Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) para se regularizarem. A prestação do serviço de transporte de passageiros deve ser autorizada pelo município, conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro e a Lei Municipal 6.090/04. Atualmente, não há nenhuma empresa que esteja regularizada para efetuar o serviço em Petrópolis, embora 12 já tenham sido identificadas e oficiadas pela CPTrans. A companhia vai iniciar a fiscalização no fim de agosto.  A meta é garantir segurança aos usuários, com veículos vistoriados, pneus em ordem e parte mecânica em funcionamento correto.

A autorização do serviço acontece mediante vistoria das condições do veículo, bem como a apresentação da documentação da empresa, veículos e condutores e toma como base a portaria 13 de 2 de maio de 2012, disponível no Diário Oficial do município de 5 de maio do mesmo ano. E esta portaria que fixa todas as normas para disciplinar o serviço, de acordo com as normais municipais, estaduais e federais. As fiscalizações podem levar a multas para todos os veículos da empresa, suspensão da autorização da empresa de efetuar o serviço e até mesmo a cassação definitiva para efetuar o serviço.

O artigo 135 do CTB estipula que os veículos de aluguel destinados ao transporte individual ou coletivo de passageiros de linhas regulares ou empregados em qualquer serviço remunerado, devem estar devidamente autorizados pelo poder público concedente, ou seja, pela CPTrans. Em Petrópolis, todos os demais serviços do tipo passam por vistoria, como os ônibus urbanos, os veículos escolares e os táxis, por exemplo – todos os serviços regulares possuem selo indicando que foi vistoriado.

A CPTrans suspendeu a mudança no tráfego programada para acontecer durante o Bunka-sai a partir de sexta-feira (11.08). As alterações, incluindo o fechamento da Alfredo Pachá e inversão da Rua Padre Siqueira não foram necessárias porque as equipes de agentes da CPTrans e Guarda Civil conseguiram minimizar o efeito do trânsito no local, sem a necessidade das mudanças. Durante os dias de festa, o tráfego fluiu normalmente apesar do número de pessoas visitante o Palácio de Cristal por conta do evento.

As mudanças no trânsito iriam acontecer a exemplo do que ocorreu durante a Bauernfest, quando as alterações executadas pela companhia minimizaram o impacto no tráfego nos arredores do Palácio de Cristal. A CPTrans, no entanto, só fará esse tipo de mudança quando achar extremamente necessário.

Motoristas de vans, kombis e ônibus escolares devem procurar a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) para atualizar a concessão que permite o transporte de estudantes no município para o período do segundo semestre de 2017. Nos primeiros seis meses do ano, a cidade contabilizou 142 veículos regulares – que devem, agora, fazer o novo registro e garantir o segundo selo do ano. As fiscalizações da Companhia começam ainda este mês para garantir a regularidade do serviço.


Para fazer a renovação é preciso que o proprietário do veículo compareça à CPTrans, localizada à Rua Alberto Torres 115, no Centro, com a original e cópia da identidade e CPF, carteira de habilitação na categoria D, uma foto 5x7 e outra 3x4, nada consta criminal, comprovante de inscrição de ISS, declaração do diretor da escola sobre a prestação de serviço para aquela unidade de educação e comprovante de Imposto de Renda.


Os veículos devem ter no máximo 15 anos nos casos de kombis e vans e 20, no caso de ônibus e micro-ônibus. As taxas para renovação custam R$ 122,50 para veículos de até 18 lugares, e R$ 245 para veículos com mais de 18 acentos. Além disso, os automóveis também devem estar com a faixa amarela identificando que é Escolar, possuir o número de registro na CPTrans, além de todos os quesitos de segurança estarem em dias, bem como a documentação exigida.


Ao longo do ano, 82 veículos foram multados por conta de irregularidades nos veículos. As fiscalizações ocorreram em Corrêas, Quissamã, Bingen, Mosela, Alto da Serra e Centro. O atendimento ao público está disponível de 8h30 às 18h.  Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas pelo telefone: 2237-1703. Além disso, a companhia pede a ajuda das famílias na hora de escolher o veículo que vai levar as crianças no trajeto casa x escola, escola x casa.

           

Confira algumas dicas na hora de contratar o transporte escolar:


Certifique-se se o transporte escolar possui o selo da CPTrans do ano vigente – renovado semestralmente e se o Cartão de Identificação do Condutor está em local visível no veículo;


Busque o máximo de informações sobre o motorista e se informe se, além do condutor, há outra pessoa no transporte que auxilie na segurança dos passageiros;


Procure saber se o motorista ou o auxiliar leva e busca os alunos até a porta da escola;


Verifique se o transporte escolar possui um cinto de segurança para cada passageiro;


Veja se o veículo que irá transportar seu filho está em bom estado de conservação e, caso seja uma Kombi, se possui a tela de proteção entre o último banco e a parte do motor.

Profissional será o único a conceder a gratuidade na região


Medida acaba com problema de não encontrar o profissional nas vias


A partir deste sábado (12.08) um controlador de estacionamento ficará baseado na sede da Associação da Rua Teresa (Arte) para emitir gratuidade, tirar dúvidas de petropolitanos e turistas e resolver pendências relacionadas às vagas de rotativo. A medida acaba com a necessidade de ir até o escritório da Sinalpark, no Terminal do Centro. A medida vai proporcionar mais conforto aos compradores da região, uma vez que o espaço oferece água, banheiros e bancos para aguardarem.


A novidade também atende a uma solicitação dos lojistas da Rua Teresa. De acordo com a presidente da Arte, Cláudia Pires, isso irá acabar de uma vez por todas com a reclamação dos visitantes em não encontravam um controlador para ter a gratuidade concedida. Além disso, os demais controladores poderão atender de maneira mais eficiente os outros pontos da própria Rua, Aureliano Coutinho e Visconde de Bom Retiro.


“É uma conversa que já estávamos tendo e que, agora, se concretizou. Sem dúvidas isso será importante, porque a principal reclamação sobre esse assunto era não identificar os profissionais. Esse problema fica resolvido, além de garantir mais conforto a todos que utilizam o estacionamento nesta área. Ficamos felizes em saber que as demandas da Rua Teresa estão sendo resolvidas”, elogia Cláudia.


            A medida foi possível após a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) determinar a melhoria para a área e atender a demanda. O controlador ficará no ponto fixo na segunda-feira de 14 às 18h e de terça a sábado, de 9 às 18h – horários compatíveis com a abertura das lojas da Rua Teresa e do entorno.


A gratuidade na área é concedida para quem realiza compras na Rua Teresa, Aureliano Coutinho e Visconde de Bom Retiro. Nesses casos, o valor mínimo de consumo deve ser de R$ 60 em compras, válido por uma hora e, no máximo cinco horas estacionado, comprovando o consumo de R$ 300. Para conseguir o benefício, é necessário seguir algumas regras: é preciso que haja, ao menos, três pessoas em veículo de passeio com 16 anos ou mais. No caso das vans, devem ter, no mínimo, sete pessoas.


Para o restante da cidade, a gratuidade é concedida comprovando o gasto, por nota fiscal, de no mínimo R$ 12 no período em que esteve estacionado. O motorista deve abordar o controlador e terá o dinheiro ressarcido no ato da emissão do bilhete, imediatamente.


Compra dos bilhetes pode ser feita com controladores ou virtualmente

Os controladores do rotativo estão com um equipamento portátil para fazer a cobrança do estacionamento, caso o motorista encontre dificuldades no uso do parquímetro – equipamentos queaceitam moedas ou cartão eletrônico. Este cartão pode ser adquirido na sede da empresa SinalPark (Rodoviária do Centro), na CPTrans, nos pontos de venda fixos ou ainda com os controladores do rotativo.

O motorista também pode optar pelos canais virtuais e fazer a compra com o cartão de crédito. As opções são a internet (www.estarpetropolis.com.br), central de atendimento por telefone (0800 941 3444) ou ainda SMS (27317). Já o aplicativo para smartphone, DigiPare, outra opção para a compra e utilização pode ser baixado para celulares das plataformas Android e iOS.

 
        A inversão de mão da Travessa Prudente Aguiar, no Centro, foi comemorada por comerciantes e lojistas da rua nesta quinta-feira (10.08) – primeiro dia da alteração da via. Realizado em caráter experimental, o objetivo é desafogar o trânsito da Rua Paulo Barbosa, dando alternativa para quem segue pela via para acessar à Rua do Imperador. Essa mudança também propiciou que os taxistas voltassem aos seus pontos de origem.


            Com a mudança, foi possível ordenar as vagas de carga e descarga, embarque e desembarque, além dos pontos de facilitar a mudança de ponto dos taxistas. A alteração também desafoga a Caldas Viana, uma vez que oferece a quem quer seguir pela Rua do Imperador, uma outra opção de entrada, fazendo com que o motorista não vá até a Caldas Viana para fazer o retorno.


     Afastados do local desde o incêndio do supermercado Extra, os profissionais elogiaram a mudança. O motivo é que o ponto 01, a qual fazem parte, é fracionado na Travessa Prudente Aguiar e Dr. Porciúncula e toda vez que os taxistas que estavam na Prudente Aguiar precisavam ir para a Dr. Porciúncula, tinham que sair pela Paulo Barbosa, Caldas Viana, Rua do Imperador, faziam o retorno voltando à Rua do Imperador para, enfim, chegar ao ponto.


            “A inversão da mão foi muito positiva para nós, uma vez que melhorou nosso fluxo em direção ao outro ponto. Não precisamos mais dar a volta no Centro. É só sair de uma rua e entrar em outra, muito mais rápido e eficiente”, explicou o representante do ponto 01, César Cabral.


            Para a caixa de um açougue que funciona há mais de 30 anos na Prudente Aguiar, Cristina Siqueira, a mudança foi fundamental para o acesso dos veículos de carga e descarga, que terão facilidade para deixar às mercadorias no estabelecimento. “Nesse tempo todo eu nunca vi uma mudança assim. Acredito que será muito positivo, com a passagem de mais pessoas por aqui, melhorando, inclusive o movimento por aqui”, disse.


            A atendente de uma loja de roupas, Ana Cristina Machado, concorda. “Sabemos que quanto mais movimento tiver a rua, melhor o movimento. Ficou mais organizado assim e nas horas de picos deve ajudar o trânsito também. Espero que a mudança deixe de ser provisória e passe a ser positiva”, destaca.


            Para o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira, é fundamental que o município passe por mudanças no trânsito para que minimizar o impacto causado pela grande frota que a cidade comporta. “São medidas pontuais, mas que merecem ser tentadas para que possamos transformar o trânsito positivamente no município. Todas as alterações são em acordo com nossos engenheiros de tráfego, além dos nossos agentes que vivem o dia a dia das ruas e sabem onde ficam os gargalos. Esperamos, com essa mudança, melhorar o trânsito nessa área, além de beneficiar o comércio local”, destaca.

 
 

 

Padre Siqueira terá mão invertida durante os dias de evento

 

            A Rua Alfredo Pachá ficará interditada a partir desta sexta-feira (11.08) por conto do Bunka-sai. O evento em homenagem à cultura japonesa acontece até domingo (13.08) – período em que a rua ficará com o trânsito alterado. Como alternativa para quem utilizaria o trecho, a Rua Padre Siqueira terá a mão invertida, passando a funcionar no sentido Roberto Silveira. A mudança segue o modelo bem-sucedido utilizado durante os 10 dias de Bauernfest e visa minimizar o impacto do trânsito na região, além de garantir a segurança do público da festa.


            Durante os dias de festa, que começa já na quinta (10.08), equipes da CPTrans e da Guarda Civil serão mantidas nos arredores para garantir a fluidez dos veículos nas vias. No Palácio de Cristal o público terá a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a cultura milenar do Japão, com atividades como oficinas de origami, dança folclórica japonesa, o Bon-Odori, as artes marciais, show musical, artesanato, além de poder saborear a culinária típica oriental.

 

A inversão no trânsito beneficiará, principalmente, quem segue dos distritos e tem como destino o Quitandinha ou o Bingen. Para quem não for à festa, no entanto, a CPTrans indica caminhos alternativos, como a utilização do trecho entre Itaipava e o Bingen, que além da BR-040, tem como opção a passagem subindo o Quarteirão Brasileiro e saindo no bairro Mosela. A opção se dá também para quem precisar fazer o caminho contrário.


“Petrópolis tem opções de rotas alternativas, para quem quer evitar o trânsito. Entre o Bingen e o Quitandinha, por exemplo, há a passagem pelo Vila Militar, chegando ao Valparaíso. Outra opção de passagem para o Valparaíso é a utilização da Comunidade Oswaldo Cruz – que dá acesso ao Cemitério Municipal. Entre o Itamarati e o Quitandinha, a rota alternativa é o Alto da Serra, pela Rua Santos Dumont”, orienta o diretor técnico operacional da companhia, Luciano Moreira.


Durante o monitoramento da equipe da CPTrans, poderá haver mudanças pontuais no trânsito a fim de minimizar o impacto à população.

 

Ônibus de turismo - Os ônibus de turismo terão lugar garantido para embarque e desembarque na lateral da Rua Visconde de Mauá. Já os estacionamentos dos veículos serão nas ruas Roberto Silveira, Padre Siqueira, Avenida Tiradentes e Rua Teresa. Caso haja necessidade, as equipes da CPTrans irão ampliar o número de vagas.
Interessados poderão conferir veículos antes da concorrência


Leilão será realizado em 31 de agosto e tem 194 lotes de carros e motos

 

            Os interessados em um dos 194 veículos que estarão disponíveis no dia 31 de agosto no leilão de veículos apreendidos poderão visitar os lotes nos dias 29 e 30 de agosto. Os carros e motos estão no pátio da Rodando Legal, no Morin. A visitação poderá ser realizada nos dois dias, de 9 às 17h. A listagem com os itens já está disponível para consulta no Diário Oficial do município de 28 de julho www.petropolis.rj.gov.br. A iniciativa é da Rondando Legal, empresa responsável pelo serviço de reboque no município, com o apoio da CPTrans.


O leilão irá acontecer nas modalidades presencial e on-line, pelo site www.alexandroleiloeiro.com.br – que contará, nos próximos dias, com fotos e informações detalhadas dos lotes. Os proprietários desses veículos foram notificados, conforme determina o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro, mas não procederam com a retira dos veículos no prazo de 61 dias e, por isso, os veículos irão para concorrência pública.


“Este é o terceiro leilão realizado em Petrópolis e uma excelente oportunidade para quem quiser adquirir um veículo com valores mais acessíveis. Nos dois leilões anteriores realizados em janeiro e maio foram arrematados 501 carros e motos. Os veículos que estarão disponíveis no próximo dia 31 de agosto são de pessoas que não foram busca-los depois do período estabelecido pela legislação. Mas, apesar disso, ainda há possibilidade de efetuar a retirada do carro ou moto”, explica o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco.


Para efetuar com a retirada dos veículos, o dono deve comparecer ao pátio da Rondando Legal, regularizar todas as pendências do veículo, pagando todos os débitos ligados ao veículo. O prazo para impedir que os carros sejam arrematados termina um dia antes da concorrência, ou seja, no dia 30 de agosto.


O terceiro leilão de 2017 acontece no Petropolitano Futebol Clube, às 10h para veículos considerados recuperáveis e às 13h para irrecuperáveis. Já o pátio da Rodando Legal fica localizado à Rua Marciano Magalhães s/n, (antiga Pedreira).
Usuários do comércio e doadores de sangue têm direito a primeira hora grátis


Em 2017 já foram devolvidos R$ 117 mil


A gratuidade concedida aos usuários de comércio e doadores de sangue no estacionamento rotativo já supera em 14,4% as do ano passado – a partir de março, quando o serviço começou a ser oferecido em Petrópolis. Em sete meses, de janeiro a julho, as ações de divulgação do direito da população à primeira hora gratuita em uma das 1.740 vagas, resultou na devolução de R$ 117 mil. Durante os 10 meses de 2016, o valor devolvido foi de R$ 102 mil. Os R$ 3 pagos na área azul e R$ 2 na hora branca são devolvidos quando o usuário apresenta a nota fiscal de no mínimo R$ 12 em compras no comércio local no horário em que o veículo ficou na vaga e para quem é doador de sangue, mediante cadastro na CPTrans.


Dados da SinalPark, concessionária responsável pelo serviço no município, dão conta de que os doadores de sangue são os usuários que mais reivindicaram seus direitos, sendo R$ 53.781 devolvidas, contra R$ 32.301 em 2016 – um aumento de 66,5%. Em um outro comparativo, utilizando o total devolvido dos mesmos meses do ano passado, ou seja, de março a julho, o aumento é ainda mais expressivo: 217%, sendo em 2017 devolvidos R$ 93.372 e no anterior R$ 29.445,20.


“É importante que o usuário que tem direito à gratuidade faça o requerimento junto aos controladores, que, após apresentarem a documentação necessária, tem o valor da primeira hora devolvidos em dinheiro ou em créditos para o veículo. No caso dos doadores de sangue é necessário a comprovação por meio da apresentação de documento de identificação de doador, com foto, validade e atestado ou declaração confirmando a doação efetuada no ano em curso ou, ao menos, no ano anterior. Ambos são emitidos pelo Banco de Sangue. Já o motorista deve comparecer à CPTrans onde receberá um cartão, que dará direito ao benefício”, orienta o diretor-presidente da Companhia.

Doador de sangue há cerca de dois anos, o estudante de biomecidina, morador de Alto da Serra, Maóri Arruda de Oliveira Neto tem utilizado a gratuidade. “Acredito que este incentivo é positivo, pois além de reconhecer a importância dos doadores sangue, também incentiva o consumo nas lojas do Centro Hitórico”, conta.

A gratuidade para o comércio é concedida em outro caso, além da apresentação de nota fiscal comprovando o valor de R$ 12 gastos no comércio. Essa modalidade é válida em toda a cidade, com as exceções sendo na área do polo de modas da Rua Teresa, Aureliano Coutinho e Visconde de Bom Retiro. Nesses casos, o valor mínimo de consumo deve ser de R$ 60 em compras, válido por uma hora e, no máximo cinco horas estacionado, comprovando o consumo de R$ 300. Para conseguir o benefício, é necessário seguir algumas regras: é preciso que haja, ao menos, três pessoas em veículo de passeio e devem ter 16 anos ou mais. No caso das vans, devem ter, no mínimo, sete pessoas, mas as regras de aquisição são as mesmas.


Compra dos bilhetes pode ser feita com controladores ou virtualmente

Os controladores do rotativo estão com um equipamento portátil para fazer a cobrança do estacionamento, caso o motorista encontre dificuldades no uso do parquímetro – equipamentos que aceitam moedas ou cartão eletrônico. Este cartão pode ser adquirido na sede da empresa SinalPark (Rodoviária do Centro), na CPTrans, nos pontos de venda fixos ou ainda com os controladores do rotativo.

O motorista também pode optar pelos canais virtuais e fazer a compra com o cartão de crédito. As opções são a internet - www.estarpetropolis.com.br , central de atendimento por telefone (0800 941 3444) ou ainda SMS (27317). Já o aplicativo para smartphone, DigiPare, outra opção para a compra e utilização pode ser baixado para celulares das plataformas Android e iOS.


 

Prefeitura cobra à ANTT e Concer que a tarifa do pedágio não aumente

Representantes do governo municipal cobraram o não reajuste da tarifa de pedágio em reunião realizada nesta segunda-feira (07.08) com representantes da Concer e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O pedido foi feito com base no descumprimento do contrato da concessionária que administra a rodovia em realizar a manutenção da BR-040, garantindo a segurança viária de quem utiliza a rodovia. O município também vai se manifestar por ofício aos órgãos competentes contra o reajuste do pedágio. No encontro, realizado na prefeitura, a ANTT disse que vai entregar até 11 de setembro ao Tribunal de Contas da União (TCU) a revisão do projeto e o orçamento da Nova Subida da Serra – que deve, em 45 dias, aprovar ou não o documento, para que, enfim, as obras sejam retomadas.

Segundo o representante da ANTT, Carlos Frederico Freire Peixoto, o reajuste do pedágio levará em conta todas as condicionantes relacionadas à concessão, podendo ser, inclusive, ajustada para baixo. “O documento está sendo analisado, mas tudo será levado em conta. Estamos cobrando à concessionária que realize as melhorias na atual pista, porque ela é a principal via de acesso à Serra e aplicando penalidades que variam de R$ 125 mil a R$ 1.250 milhão.

A nova subida da Serra terá 20,7 quilômetros de extensão, sendo 15 quilômetros de vias duplicadas e outros 4,6 formados pelo maior túnel rodoviário do país. A rodovia é administrada pela Concer desde 1995, quando foi firmado o contrato de concessão. Em junho de 2011 a ANTT aprovou o projeto básico. O prazo de dois anos para conclusão das obras, dividida em cinco lotes, foi estabelecido pela agência reguladora em 2013, mas não foi cumprido. A obra segue parada e, de acordo com a ANTT, a previsão de retomara era no início de agosto. Agora, a previsão de que as obras sejam iniciadas ainda este ano é uma realidade mais distante.

O  presidente do Sicomércio questionou a ANTT se a Concer tem condições de executar as obras da nova pista, além de cobrar mais efetividade na fiscalização. “O petropolitano paga um pedágio caro e não vê melhorias efetivas. Mais dinheiro público será aportado a uma empresa que, claramente, não consegue sequer cumprir com o básico, que é manter a estrada em condições de uso, além de corrermos o risco dessa empresa ainda ter seu período de exploração estendido”, questiona.

Outro ponto abordado diz respeito ao 5º lote da obra, a ligação Bingen-Quitandinha, prometida, em janeiro, como o primeiro trecho a ficar pronto. A medida serve como um paliativo e vai beneficiar os moradores de Petrópolis, que não precisarão atravessar todo o Centro para chegar de um bairro a outro. De acordo com a ANTT, o projeto está sob análise.

Representantes da prefeitura também cobraram providências à Concer para que realize intervenções na BR-040, no trecho da Fazenda Inglesa. No local, uma saída perigosa pode representar riscos à população. 

O representante da Concer, Alcimar Penna, disse que elaborou um projeto para a área e que agora está em análise pela ANTT. A agência, no entanto, não confirmou a informação.


           
Pagina 1 de 36

DO

LDO 2018

LDO 2018

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

selo acesso informacao.fw