Público circulou nos quatro palcos oficiais da Festa do Colono Alemão, além dos espaços que aderiram ao principal evento da cidade

            Petrópolis se vestiu de Alemanha para a 28ª Bauernfest, atraindo mais de 150 mil pessoas no primeiro fim de semana do evento, que começou na sexta-feira (23.06) e segue até 2 de julho no Palácio de Cristal e arredores. O público circulou pelos quatro palcos oficiais da festa – além do Palácio de Cristal, as Praças da Liberdade, Visconde de Mauá e Petropolitano F.C.. A expansão da festa garantiu um público ainda maior no evento, que foi abraçado pelo comércio e empresários que também aderiram ao principal evento da cidade com outros espaços com programação e gastronomia típica alemã.

            A rede hoteleira também comemorou o mais importante evento do calendário da cidade com 96,35% dos leitos no Centro e arredores ocupados e 80,87% nos distritos – de Cascatinha à Posse. A prévia para o segundo fim de semana da Festa do Colono Alemão já tem boas expectativas com ocupação de 92,90% no primeiro distrito e 60,92% nos demais. Os atrativos também ficaram movimentados, como o Museu Casa de Santos Dumont que recebeu 2.811 visitantes nesse período.

            O número de turistas em grupos que registraram a passagem na festa no Centro de Informação Turística (CIT) do Palácio de Cristal – montado especialmente para o evento – já superou o número de turistas registrados em todos os CITs da cidade no primeiro fim de semana da edição passada da festa. Foram 1.933 turistas em 42 grupos registrados no CIT do coração da festa, neste fim de semana. Em todos os CITs da cidade, no ano passado, foram registrados 1.280 turistas durante todo o período da festa.

Programação variada garantiu a diversão do público

            Mais de 40 apresentações de dança folclórica, teatro, atividades culturais e música animaram os quatros palcos da Festa do Colono Alemão. A programação contou também com o tradicional desfile - que atraiu 15 mil pessoas no domingo (25.06) -, concursos de chope em metro e do chapéu mais enfeitado, além da novidade com o concurso de cuca e a primeira edição dos Jogos Germânicos, que divertiu o público na Praça da Liberdade. Durante a festa, os visitantes também se encantaram com a realeza da festa, a Rainha Larissa Graebner e as princesas Ana Beatriz Zillig Klippel e a Segunda Tânia Mello.

            Na primeira edição da apetitosa competição da melhor cuca, 10 concorrentes deixaram os jurados e público com água na boca com suas criações. A descendente de alemães, Lea Elisa Barcellos Guimarães, de 75 anos, garantiu o prêmio com a receita da avó de uma tradicional cuca de banana.

            “É uma receita da minha avó, que aprendi com a minha mãe. Todas nós sempre fizemos. Eu em lembro da minha mãe fazendo essa cuca, o pão alemão em um forno enorme que ela fazia uns 20 pães. A minha filha me incentivou a participar e ganhei. É um concurso que resgata essa tradição das famílias”, comemorou a vencedora.

            No concurso de chope em metro – realizado todos os dias às 20h – já estão classificados para a grande final no dia 2 de julho os concorrentes Daniel de Oliveira e Felipe de Souza Agostinho, na categoria masculina, e Carolina Vianna e Adriana Kronemberg na feminina.

            A 28ª Bauernfest vai até 2 de julho no Palácio de Cristal e arredores. Mais informações podem ser conferidas no site oficial do evento pelo endereço www.bauernfestpetropolis.com.br.

 

 

Estudo da rede será apresentado junto ao Juizado da Vara da Infância e da Juventude 

A Secretaria de Saúde apresentou nesta segunda-feira (26.06), à Defensoria Pública e Promotoria da Vara da Infância e da Adolescência, um novo fluxo para os atendimentos de urgência e emergência pediátricas do município. Por meio da Central de Ambulâncias do Samu, a Saúde pretende regularizar a remoção de pacientes do 1º ao 5º distrito para o pronto atendimento nas Upas – Centro e Cascatinha. O município está regularizando uma situação herdada da gestão anterior que interrompeu o atendimento pediátrico do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE) em 2011 e transferiu, em 2016, o atendimento de crianças do Pronto Socorro do Alto da Serra para as UPAs.

Depois de o atendimento pediátrico ter sido suspenso no HMNSE em 2011, a gestão passada lançou um plano de reestruturação da rede de urgência e emergência em janeiro de 2016. Os procedimentos do setor de pediatria do Hospital Leônidas Sampaio, no Alto da Serra, passaram, então, a ser feitos somente nas UPAS.

O novo fluxo vai propiciar maior agilidade na disponibilidade de ambulâncias para remoção das crianças de Unidades Básicas de Saúde, incluindo o uso de veículo com equipamento avançado. O novo protocolo ainda será apresentado oficialmente ao Juizado da Infância e da Adolescência para aprovação junto ao Ministério Público e Defensoria Pública em audiência a ser designada pelo juiz.

Caso seja validado, o município se comprometeu até dezembro deste ano, a reformar uma sala no Hospital Municipal Nelson Sá Earp (HMNSE) e outra no Pronto Socorro Municipal Leônidas Sampaio (PSLS). Elas serão adaptadas para ‘salas de observação pediátrica”, onde as crianças que permanecerem em observação receberão assistência integral da equipe de enfermagem.

Pelo novo fluxo apresentado, as remoções de pacientes pediátricos oriundos das UBS – Unidades Básicas de Saúde – do 2º ao 5º distrito serão direcionadas à UPA Cascatinha. Já as provenientes do 1º distrito, Pronto Socorro Municipal Leônidas Sampaio e no Hospital Municipal Nelson Sá Earp (HMNSE), para a UPA Centro.

Defensor Público, Rômulo Souza de Araujo avalia que a proposta apresentada pelo município atende aos requisitos solicitados na última audiência especial realizada no dia 22 de março.

“A proposta tem grandes chances de aprovação. E iremos exigir, caso seja efetivamente aprovada, é que a Secretaria de Saúde emita relatórios trimestrais da evolução dos atendimentos e da qualidade destas remoções para fiscalizarmos”, disse Rômulo Souza de Araujo.

O pagamento dos salários dos 12 mil servidores municipais – aposentados e ativos - referente ao mês de junho, será antecipado para o dia 28 (quarta-feira). O prefeito Bernardo Rossi liberou a quitação da folha em função do feriado do Dia do Colono, comemorado no próximo dia 29 (quinta-feira). O benefício vai se estender para os funcionários das empresas de economia mista – Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) e Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep).

A folha de pagamento líquida tem um custo aos cofres públicos de R$ 29,5 milhões. Os salários de funcionários da Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis e da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes somam R$ 2,6 milhões.Os servidores da Saúde e da Educação somam R$ 13,1 milhões,sendo R$ 8,1 milhões para o pagamento de profissionais de Educação e outros R$ 5 milhões para cobrir a folha líquida de profissionais da área de Saúde.O pagamento para aposentados e pensionistas soma R$ 7,7 milhões. O restante, R$ 6,1 milhões, é destinado aos funcionários lotados nas demais secretarias.

 

 

No maior evento da cidade, petropolitanos abraçam a Bauern, acolhendo turistas e propagando a cultura da colonização

            De dourado, vermelho e preto, Petrópolis se veste para homenagear sua colonização como nunca antes visto nos 28 anos de Bauernfest. Seja no comércio de roupas ou nos restaurantes, nos ônibus ou nas casas das pessoas, em cada ponto da cidade é possível ver um detalhe que remete ao maior evento da cidade. Com expectativa de movimentação de R$ 35 milhões ao longo de seus 10 dias, o município abraçou o evento e o reflexo é o público de 150 mil pessoas em seu primeiro fim de semana.

            No Valparaíso, um dos principais polos gastronômicos, por exemplo, as cores da Alemanha chamam atenção em cada canto. Com o lema “#SomosTodosBauernfest”, os empresários adotaram a ideia e estão oferecendo cardápios diferenciados, como o caso do restaurante Tiragostinho, que incluiu os tradicionais salsichões branco e vermelho, além do croquete alemão em um cardápio diferenciado, feito especialmente para o período da Bauernfest.

            “É uma festa que atrai muitos turistas que estão em busca dos pratos alemães. Então, além da cerveja, precisamos estar preparados para recebê-los bem e atender as expectativas do nosso público. Tivemos o cuidado de decorar todo o pub com os elementos da festa para receber os visitantes”, explica o empresário Rogério Rodrigues, proprietário do restaurante, que pela primeira vez participa da Bauern.

            A 16 de Março é outro exemplo de rua que se vestiu para abraçar a festa. As cores da bandeira alemã foram colocadas ao longo da rua e foram os empresários que se uniram em prol da festa e enfeitaram o polo de compras. A empresária dona da loja de cosméticos Bem Me Quero, Ciulai Paiva Rodrigues, além de participar da ornamentação da rua, dividiu a vitrine da loja entre a temática junina e as cores da Alemanha.

            “A Bauern fomenta o comércio, traz turistas para a cidade e isso é muito importante para o momento em que estamos vivendo. Enquanto comerciante, estamos abrindo aos domingos e também vamos abrir no feriado do dia 29, além de oferecer ofertas especiais para esta época do ano”, destaca a empresária.

           

Geração de lixo foi acima do esperado e Comdep precisou deslocar mais um caminhão próprio para fazer a coleta

O sucesso da Bauernfest logo no primeiro fim de semana foi tão grande que a fez com que a Comdep reforçasse a atuação para deixar os locais com atrações limpos. Com mais de 150 mil pessoas passando por Palácio de Cristal e arredores, Praça da Liberdade e Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), a geração de lixo foi acima do esperado. E para dar conta da demanda, foi necessário deslocar mais um caminhão para fazer a coleta. Da abertura da Festa do Colono Alemão, na sexta-feira (23.06) à noite, até a manhã desta segunda (26.06), 165 toneladas foram removidas.

O planejamento inicial previa a passagem de um caminhão com intervalos de duas horas mais ou menos. Esse veículo fica exclusivo para retirar o lixo dos locais onde acontece a festa e também de todo Centro Histórico. No domingo (25.06) pela manhã, menos de uma hora após o início das apresentações no Palácio de Cristal, 12 coletoras com capacidade de uma tonelada já estavam lotadas. Com isso, além do caminhão da Força Ambiental, a Comdep deslocou mais um veículo próprio para que o lixo não acumulasse.

Na manhã desta segunda, a limpeza continuou. O caminhão-pipa com oito mil litros de água não-potável foi usado para limpeza do Palácio de Cristal e de equipamentos. Uma funcionária aplicou um produto que vai ajudar a conservar mais a limpeza do principal local da festa.

No entorno, algumas equipes de varrição fizeram o serviço nas ruas Alfredo Pachá, Padre Siqueira, Av. Piabanha e Roberto Silveira, além da Praça da Liberdade. São 50 funcionários se revezando em equipes diurna e noturna para que a festa fique totalmente limpa durante os 10 dias de comemoração à colonização alemã.

 

 

As mudanças no trânsito promovida pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) foram fundamentais para o sucesso do primeiro fim de semana de Bauernfest. Com a inversão da mão da Rua Padre Siqueira, os mais de 150 mil visitantes que passaram pelos quatro pontos do evento de sexta a domingo não tiveram dificuldades para chegar à festa. Dados da Concer dão conta que 56.772 veículos passaram pela cidade neste período, sendo 39.961 pela Serra e 16.811 vindo de Areal. No período, a CPTrans registrou 152 ônibus com turistas durante a Bauernfest.

        A operação especial adotada para Bauernfest mobilizou todos os agentes da CPTrans orientando o trânsito. Eles são encontrados nos principais cruzamentos da cidade, em pontos onde houve alteração no entorno da festa e nas entradas do município. No domingo, durante uma hora, a equipe também atuou durante uma procissão que aconteceu na Montecaseros e, embora o trânsito tenha ficado mais carregado neste período, os veículos conseguiram trafegar sem dificuldades.

         A alteração da Rua Padre Siqueira serve como alternativa para quem utilizaria a Alfredo Pachá, fechada para a Bauernfest. A mudança afeta, principalmente, motoristas que seguem dos distritos e tem como destino o Quitandinha ou o Bingen. A mudança foi testada ao longo da última quinta-feira (22) pela CPTrans e apresentou bons reflexos no trânsito da cidade, segundo aplicada desde o primeiro dia de festa.

“Eu nunca vi o trânsito fluindo assim durante a Bauern. A cidade está cheia e a gente estava habituado a ficar retido em alguns pontos, mas agora não está assim. Ficou mais fácil e muito mais rápido chegar, além de vermos agentes de trânsito e guardas civis orientando as pessoas. A organização da festa está excelente”, elogiou a fã da festa, Mariana Lemos Ferreira, moradora de Itaipava, que visitou a festa no domingo com os filhos e o marido.

Alternativa para quem não segue para a Bauern é utilizar o trecho entre Itaipava e o Bingen, que além da BR-040, tem a opção de passagem subindo o Quarteirão Brasileiro e saindo na Mosela. A opção se dá para quem precisa fazer o caminho contrário. Alternativa entre o Bingen e o Quitandinha, evitando o Centro, é a passagem pelo Vila Militar, chegando no Valparaíso. Outra opção de passagem para o Valparaíso é a utilização da Comunidade Oswaldo Cruz – que dá acesso ao Cemitério Municipal. Entre o Itamarati e o Quitandinha, a rota alternativa é o Alto da Serra, pela Rua Santos Dumont.

Uma das pessoas que está utilizando um desses trechos é o comerciante Oswaldo José Júnior, morador do Bingen. “Eu sempre passei pelo Centro, mas acho que por hábito, desde que foi divulgado o caminho alternativo passando pelo Vila Militar, comecei a fazê-lo e, para mim, servirá não só para o período da Bauern, mas todos os outros. É uma mudança de cultura, mas o tempo economizo faz diferença”, conta. 

Não há registro de casos de furto, roubo, agressão ou brigas nos locais da festa

O primeiro fim de semana da Bauernfest não teve registro de casos de furto, roubo, agressão ou brigas mesmo com um público de 150 mil pessoas circulando em apenas três dias de festa. O trabalho da Guarda Civil garantiu uma permanência do público com tranquilidade nos locais da festa. Mais de 40 homens estiveram posicionados em pontos estratégicos perto Palácio de Cristal e na Praça da Liberdade.

Os agentes estiveram na Av. Barão do Rio Branco, 13 de Maio, Av. Ipiranga, Montecaseros, Presidente Kennedy, Roberto Silveira e Padre Siqueira e coibiram infrações de trânsito, comércio irregular e garantiram a segurança.

O planejamento da Guarda incluiu diferentes ações nos locais da festa. No Palácio de Cristal, foi estacionado o ônibus de videomonitoramento, onde dois agentes fazem o patrulhamento e podem acionar os homens na rua e ainda fazer contato via rádio com CPTrans, Bombeiros, PM e Samu, caso necessário.

Na Praça da Liberdade, foi montada a estrutura para o trabalho dos cães, que atuam em revezamento ao longo do dia e são manejados por até 24 homens, entre integrantes da Guarda Civil e também do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil e do Batalhão de Ações com Cães (BAC) da Polícia Militar.

A Guarda Civil mantém a orientação para que os frequentadores evitem levar objetos desnecessários para a festa, como tablets e computadores, e guardem documentos, dinheiros e celular nos bolsos da frente. Outra recomendação é não fazer a combinação entre bebida alcoólica e direção – quem beber pode usar o transporte público.

 

No município 6% da população jovem tem o risco de dependência química

 A Secretaria de Saúde, por intermédio do Departamento de Saúde Mental, mobilizou uma ação de conscientização e prevenção ao uso de drogas. A atividade realizada nesta segunda-feira (26.06) no calçadão do Cenip, contou com panfletagem e orientações junto à população. Atualmente, há 325 usuários em acompanhamento no Centro de Atenção Psicossocial Álcool Outras Drogas (CAPSad). Em 80% dos casos são homens adultos, mas a preocupação do município é quanto à evolução do número de dependentes entre os jovens. Em Petrópolis, 6% dos adolescentes – de 10 a 19 anos, cerca de 2.500 pessoas são consideráveis em risco de dependência química.

A diretora do Departamento de Saúde Mental, Viviane Martins, explica que no município não há dados estáticos sobre o número de dependentes em drogas licitas e ilícitas, mas garantiu que a criação dos indicadores será prioridade na gestão.

“Iniciamos um estudo no CAPSad que apontou que em Petrópolis com relação às drogas lícitas diminuiu a prevalência do cigarro entre os homens e aumentou o consumo de bebidas entre as mulheres. Já entre as drogas ilícitas a maconha é a droga de maior consumo entre as mulheres e o crack e a cocaína entre os homens. O consumo é a partir dos 12 anos então precisaremos criar ações de conscientização de pais e adolescentes junto ao programa Saúde na Escola”, afirma Viviane Martins. 

A coordenadora geral de áreas técnicas em Saúde, Patrícia Ramos, anuncia que em agosto se iniciarão as atividades do Programa Saúde na Escola que foi reformulado pela atual gestão e que terá um enfoque à conscientização contra o uso de drogas.

“Deixamos para agosto por ser o período em que retornaremos do recesso escolar. Dentro das 12 ações preconizadas pelo Ministério da Saúde há uma diretriz de combate ao uso de álcool e drogas que pretendemos trabalhar em conjunto com a Educação e a Saúde Mental. Nosso objetivo é aproximar os pais para essa discussão e para que eles se atentem às mudanças de comportamento do adolescente que faz uso de alguma substância e para proporcionarmos o melhor tratamento a um possível dependente”, disse Patrícia Ramos. 

O Centro de Atenção Psicossocial Álcool Outras Drogas (CapsAd) é uma unidade de tratamento com serviço 24h que dispõe de 8 leitos de retaguarda para situação de crise, com acolhimento e avaliação multiprofissional.

“Ao dar entrada, o paciente passa pela triagem, o caso é levado para discussão entre a equipe e em seguida é elaborado o projeto terapêutico exclusivo para o indivíduo de acordo com o perfil do usuário e o mesmo é encaminhado para oficinas e grupos terapêuticos”, disse Leandra Iglesias, coordenadora do CapsAd.

 

 

 CID retornou com as atividades na Praça CEU

“Muito legal essa oportunidade de poder aprender a mexer nos programas que existem no computador. No começo é meio difícil, mas estou muito animada. Quero muito aprender para poder utilizar o computador que eu tenho em casa”, disse Maria das Dores da Silva, dona de casa, em sua primeira aula de informática básica no Centro de Inclusão Digital (CID) da Posse. O espaço voltou a funcionar nessa segunda-feira (26.06), com cursos para a comunidade. A prefeitura planeja reabrir os 53 CIDs que estão desativados em Petrópolis.

Nesse primeiro momento, o CID está recebendo inscrições para o curso básico de informática e 65 pessoas já fizeram a inscrição. O espaço dispõe de 12 computadores. De acordo com a demanda de procura por vagas, outras turmas serão formadas. As inscrições continuam abertas e os interessados em participar do curso devem preencher uma ficha cadastral no CID, que fica na Praça Centro de Esportes Unificados (CEU).

Juliana da Silva Paulino levou o filho Christian Gabriel, de oito anos, para participar do curso. “A tecnologia está em tudo hoje em dia e é importante que as crianças aprendam a usar os recursos corretamente. Por isso o inscrevi e ele está gostando da aula”, disse.

“O trabalho desenvolvido nesse CID servirá de modelo para a reativação dos outros 53 CIDs espalhados pelo município. Queremos que toda a comunidade seja beneficiada com cursos”, afirmou o diretor do Departamento de Políticas Públicas de Ciência e tecnologia, Darlan Mendes.

O curso terá a duração de três meses e os alunos terão informações sobre as funções básicas do computador, digitação e como utilizar programas. Nesse primeiro momento, duas turmas foram abertas. As aulas ocorrerão às 9h, nas segundas, quartas e sextas e às 15h também nas segundas, quartas e sextas-feiras.

Os CIDs têm a finalidade de oferecer iniciativas de inclusão digital para a comunidade, como cursos para a terceira idade, inclusão digital a jovens e adultos, aulas de introdução à informática e impressão de guias. No entanto, por falta de manutenção e investimentos, a maioria deles - 48 unidades - ficou fechada durante o último ano. A retomada do funcionamento dos CIDs será feita de forma gradual. O CEU da Posse está aberto de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h. Informações adicionais podem ser obtidas no telefone: 2259-2244.

Material descartado da obra estava sendo jogado no leito do rio 

A equipe de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente multou o responsável pela reforma de um prédio na entrada de Nogueira. O material descartado da obra estava sendo despejado em uma área de proteção permanente, no leito do rio. Além disso, ficou constatado que havia um banheiro improvisado no mesmo local, sem qualquer sistema de tratamento de esgoto, despejando detritos diretamente no rio. O setor realizou uma operação entre sexta (23.06) e segunda-feira (26.06), em Nogueira, Itaipava e Posse, atendendo às denúncias de moradores desses locais.

“O responsável pela obra será multado e foi notificado a retirar todo material do leito do rio, providenciar o adequado descarte do material proveniente da reforma, além de retirar o banheiro improvisado da margem do rio”, explica o chefe de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente, Miguel Fausto. Ele ainda alertou sobre os riscos do descarte irregular.

“É importante destacar que o material proveniente da reforma, quando descartado irregularmente na faixa marginal de proteção, acaba contaminando o solo, causa a supressão da mata ciliar, que é uma defesa natural para que não ocorra o assoreamento do rio e erosões. Em caso de fortes chuvas, pode ser ler levado pela força das águas, causando muitos transtornos”, aponta Miguel.

Na Rua Goiás, também em Nogueira, a equipe atendeu a uma denúncia de movimentação irregular de terra. No local, os fiscais constataram um princípio de construção, com algumas fundações já prontas. Como o responsável não estava no momento da ação, os agentes pediram que a documentação seja entregue na Secretaria do Meio Ambiente no sentido para verificar a regularidade da intervenção realizada no local e o impacto ambiental causado.

Na Posse, os agentes flagraram um lava-jato que funcionava sem a documentação necessária. O proprietário foi autuado e precisa apresentar a licença ambiental em um prazo de 30 dias. “A equipe de fiscalização constatou que o proprietário não tinha Alvará de Localização e também licença ambiental para a lavagem de veículos, que exige uma série de condições para não atingir a natureza. Por conta disso, foi lavrado um auto de constatação e ele será multado, devendo ainda no prazo de 30 dias requerer o alvará de localização e dar entrada na licença ambiental”, conta Miguel.

 

 

Pagina 1 de 533

Notícias por data

« Junho 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    

DO

LDO 2018

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

selo acesso informacao.fw