Representantes de seis grandes empresas da Região Serrana (GE Celma, Alfa Laval Alborg, Dentsply Indústria e Comércio, Carl Zeiss Vision, Ferreira International e Grupo Mil) receberam ontem (3/6) fornecedores de produtos e serviços para uma rodada de negócios no Hotel Vale Real, em Itaipava. O encontro, promovido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Sistema FIRJAN e a Prefeitura de Petrópolis, teve a participação de 120 pequenas, médias e grandes instaladas em território fluminense. A expectativa é que o evento gere mais de R$ 15 milhões em novos negócios.  

Esta foi a primeira edição do Compra Rio realizada na cidade. O prefeito Rubens Bomtempo enfatizou que a realização do evento tem desdobramentos de curto, médio e longo prazo. “Esta ação corrobora com a vontade da sociedade, que pede uma cidade cada vez mais sustentável. Ao estimular a geração de negócios dentro do próprio município ou do próprio Estado, o Compra Rio contribui para a geração de emprego e renda. Isso significa mais recursos para o município e investimentos em benefício da população”, enfatizou.

Ao abrir o evento, a presidente do Conselho Empresarial da Representação da FIRJAN/CIRJ na Região Serrana, Waltraud Keuper Rodrigues falou, ao lado da subsecretária de Comércio e Serviços, Ângela Procópio, do prefeito Rubens Bomtempo e do vereador Reinaldo Meirelles, sobre a importância da união entre os sistemas público e privado. “Este evento é um exemplo de como a união entre o poder público e o setor privado pode ser benéfica. Estamos trabalhando juntos por um objetivo comum: a geração de novos negócios e o conseqüente desenvolvimento econômico da nossa região e do nosso Estado”, destacou. Ângela Procópio lembrou que o Compra Rio representa uma oportunidade para os empresários trocarem informações e fecharem novos negócios. “É muito importante valorizar o interior, que cada vez mais tem se mostrado capacitado para abastecer grandes empresas com seus produtos”, disse.

Coordenadora de Compras e Comércio Exterior da Carl Zeiss, Alice Cunha elogiou a realização da rodada de negócios e disse que a iniciativa fomenta o relacionamento da empresa com os fornecedores. “Temos muitos fornecedores de São Paulo e alguns de Minas Gerais. No Compra Rio temos a chance de descobrir empresas que vendem os produtos e serviços que precisamos aqui no Estado mesmo, bem perto da gente. Isso sem dúvida contribui para o fortalecimento da economia do Estado, o que certamente é bom também para a empresa”, explicou.

Promotora comercial da Carvalhão, empresa especializada em movimentação de cargas com sede em Duque de Caxias, Artha Baptista lembrou que as oportunidades não são apenas com as seis empresas âncoras da região serrana. “Encontramos aqui empresas de diferentes setores e, mesmo fora da mesa de negociações, há troca de informações. Na prática, estamos fazendo um networking mais abrangente”, ponderou. Freddy Van Camp, da Van Camp Design, também participou do evento. “Vim mostrar o que posso fazer: soluções sob medida.  

A rodada de negócios tem como principal objetivo promover e alavancar a economia, por meio da realização de negócios, colocando em contato direto empresas fornecedoras com o departamento de compras de corporações. Desde 2007, o programa Compra Rio já estimulou mais de R$ 3,5 bilhões em negócios no estado, além de auxiliar na atração e instalação de empresas no território fluminense.

O Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público de Petrópolis (Inpas), pela primeira vez desde a sua criação, em 1992, regulamentou as normas para o recadastramento de aposentados e pensionistas. Com a regulamentação, as exigências de documentação, as regras para os representantes legais, entre outras definições, saem do campo da informalidade e passam a ser estabelecidas por resolução publicada no Diário Oficial do município (resolução 001, na edição de 27 de maio).

“Com essa resolução, o Inpas aumenta o controle da folha de pagamento, dá transparência, evitando fraudes e golpes de pessoas que se passam por aposentados e pensionistas e tentam receber o benefício. Os procedimentos do recadastramento dependiam do bom senso dos servidores do Inpas. Agora, com essa resolução, estamos profissionalizando ainda mais o instituto”, disse o diretor presidente do Inpas, Marcus Curvelo.

O recadastramento dos aposentados e pensionistas do Inpas continua acontecendo anualmente, no mês do aniversário do segurado.  Como explicou Curvelo, a regulamentação faz parte de uma política de reorganização do Inpas, uma determinação do prefeito Rubens Bomtempo. No atual governo, o instituto já deu início ao processo ao cadastramento biométrico dos beneficiários e ainda aderiu ao Sistema Nacional de Óbitos (Sisob), ligado ao Ministério da Previdência Social, reduzindo a vulnerabilidade do cadastro municipal, que, até então, era revisado mensalmente com base em dados dos cemitérios municipais.

“Para os segurados, essas medidas são uma garantia de que o dinheiro que é descontado todo mês do salário deles está indo para o pagamento de aposentadorias”, disse Curvelo.

O prefeito Rubens Bomtempo está dando mais um passo para o desenvolvimento das feiras livres do Centro e do Alto da Serra. A viabilidade para a implementação de Pin Pads – as maquinetas de cartões de débito – já está sendo estudada pela Prefeitura. Além de aquecer o comércio local, o objetivo é oferecer mais uma opção de compra para os petropolitanos atendidos pelos programas Bolsa Família e Cartão Imperial.

Bomtempo visitou a feira na manhã desta terça-feira (3/6) e voltou a se reunir com a diretoria da Associação dos Feirantes de Petrópolis. “Essa medida vai aquecer as vendas nas feiras livres, além de garantir mais uma opção para os petropolitanos”, comentou o prefeito, acrescentando que outras ações estão sendo estudadas para o desenvolvimento econômico das feiras livres.

Para o presidente da Associação dos Feirantes de Petrópolis, Gênesis Pereira, a implementação das maquininhas de cartão na feira será um grande avanço. “Estamos confiantes, pois nesses encontros com o prefeito já surgiram inúmeras idéias de inovação, como a realização de sorteios, urnas de sugestões e, principalmente, o empenho para solução de problemas que podem ser resolvidos com pequenas ações”, disse.

A aposentada Ivani Raeder, de 62 anos, gostou da novidade. Apesar de não estar incluída nos programas sociais do município, ela poderá utilizar o cartão de débito para fazer suas compras na feira. “É mais facilidade, não só para os feirantes, mas para nós consumidores também. Essa iniciativa irá agilizar o atendimento, pois o feirante não vai perder tempo fazendo o troco”, disse ela.

Durante toda a manhã, uma tenda da Secretaria de Fazenda foi montada na feira para o cadastramento dos feirantes como Microempresários Individuais (MEI). Ao todo nove feirantes foram formalizados e 25 procuraram atendimento. A tenda do MEI será montada neste sábado (7/6) na feira do Centro e no domingo (7/6) no bairro Alto da Serra.

O prefeito Rubens Bomtempo liberou esta semana recursos para a construção do laboratório de análises clínicas no Pronto Socorro do Alto da Serra. A previsão é que dentro de 15 dias, o contrato com a empresa vencedora da licitação seja assinado para dar início aos trabalhos. A ampliação da unidade vai garantir maior agilidade no atendimento e reduzir o tempo de espera dos pacientes no pronto socorro.

“O laboratório vai garantir o atendimento de todos os pacientes do pronto socorro e também dos usuários dos postos de saúde da região do Alto da Serra, uma vez que eles também poderão realizar os exames laboratoriais na unidade. Estaremos proporcionando agilidade aos pacientes e expandindo a coleta de exames para os PSFs”, ressaltou o prefeito.

O PS do Alto da Serra realiza cerca de 350 atendimentos por dia. Para a coordenadora da unidade, Marise Auxiliadora da Rocha, atualmente os pacientes aguardam entre 60 e 120 minutos pelo resultado do exame. Com o laboratório funcionando no posto, a espera será reduzida pela metade.

A Prefeitura também vai construir no Pronto Socorro do Alto da Serra novas salas para abrigar os serviços de curativo, repouso, arquivo morto, farmácia; além de um quarto para os funcionários do Raio X. A nova ala da unidade será construída no parte dos fundos do posto. Serão investidos mais de R$ 594 mil na obra.

Agricultores de comunidades rurais de Petrópolis participaram da 24ª Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas (Hortitec), em Holambra – SP, realizada na última semana. A excursão foi organizada pela Prefeitura, por meio da secretaria de Agricultura,
Abastecimento e Produção, juntamente com a Emater-Rio e contou com a participação de mais de 70 produtores da cidade, sendo a maior delegação do estado do Rio no evento. Agricultores de diversas comunidades como o Brejal, Itaipava, Bonfim, Taquaril e Caxambu, participaram do evento.

A aquisição de insumos para produção petropolitana foi um dos motivos da visita à feira. “Pretendemos investir na compra de maquinários para processamento de alimentos na intenção de integrá-los ao programa da Merenda Escolar do nosso município. Esse equipamento melhora a qualidade dos produtos entregues nas escolas e assim colabora com o preparo destes alimentos por parte das merendeiras”, explica o secretário de Agricultura, Abastecimento e Produção, Leonardo Faver.

O produtor Luiz Fernando Martins participou junto com o pai, o agricultor Américo Martins. Ele contou sobre a experiência na feira e o que mais lhe chamou a atenção. “A viagem foi ótima e também uma grande oportunidade para comprarmos artigos para nossa produção, pois aqui no estado do Rio temos dificuldades para encontrar certos equipamentos. Ficamos por dentro das novidades e aprendemos diversas coisas”, contou o agricultor que mora na localidade de Santa Mônica, Itaipava.

Os integrantes do grupo também participaram de atividades em um campo experimental de sementes adaptadas para produção em regiões de clima serrano, resistentes a vírus e fungos. Segundo especialistas, a resistência genética permite que a produção seja feita sem uso de agrotóxicos, de forma mais sustentável, além de colaborar com a saúde dos consumidores. “A tecnologia observada na feira pode alavancar as inovações dos produtores da nossa cidade devido ao aumento de produtos para os consumidores, além de proporcionar ganhos na produtividade do trabalho do agricultor e expandir mercados”, concluiu Faver.

Cerca de 450 alunos da rede municipal de ensino que moram em áreas rurais ou de difícil acesso começaram a ser atendidos pelos veículos do Programa Caminhos da Escola, nesta segunda-feira (2/6). A iniciativa gera uma economia de 30% para a Prefeitura, que não precisa mais alugar veículos para prestar o serviço, e ainda garante segurança e qualidade ao transporte dos estudantes ampliando o acesso à escola.

Os veículos adquiridos pelo município somente foram liberados após a contratação do seguro, inclusive para cobertura no caso de acidentes. Os motoristas, aprovados no concurso público, foram convocados e receberam capacitação específica para o serviço de transporte escolar.

“Todos os trâmites para o início do serviço foram realizados com muita responsabilidade. Vale ressaltar que quase ficamos de fora do programa porque o governo passado perdeu todos os prazos. Sensibilizamos a União e mostramos que a nossa administração tem total interesse em contribuir para a redução da evasão escolar, que muitas vezes acontece pela dificuldade de acesso. Foi mais uma vitória”, explicou a secretária de Educação, Mônica Freitas.

O motorista Rogério Araújo agradeceu o treinamento realizado pelo município: “É um trabalho de muita responsabilidade e por isso a atenção deve ser redobrada. Me sinto preparado e feliz por poder garantir uma  condução segura a todos os estudantes”, declarou.

Ao todo são 19 veículos. 15 deles atendem a 14 rotas, entre elas as localidades da Tapera, Jacó, Vale das Videiras, Fazenda Inglesa e Secretário. Dois ônibus grandes e outros dois microonibus atendem aos alunos nas atividades pedagógicas extracurriculares.

A diretora da Escola Municipal Paula Buarque, na comunidade do Jacó, Rosângela Borsato, elogiou o serviço: “Na escola são realizadas seis viagens por dia nos turnos da manhã e da tarde. Alguns alunos moram em áreas tão distantes que não teriam condições de chegarem até a escola. Então o transporte proporciona a essas crianças qualidade de vida e a oportunidade de acesso e permanência na escola”.

Tomada de Contas Especial – A Prefeitura abriu uma tomada de contas especial com denúncia ao Ministério Público Federal (MPF) para apurar o motivo pelo qual o governo anterior não utilizou a verba destinada para a compra de mais cinco ônibus escolares. O dinheiro - R$ 820 mil - ficou mais de um ano e meio parado na conta do município e a atual administração teve que devolver os recursos. “Se o governo anterior não tivesse sido negligente poderia ter economizado mais de R$1 milhão com gastos em aluguel de transporte escolar sem necessidade”, declarou a secretária de Controle Interno, Rosangela Stumpf.

Uma parceria entre a Prefeitura e a empresa de energia Ampla, está garantindo mais um benefício para os petropolitanos. Na manhã desta segunda-feira (2/6), o prefeito Rubens Bomtempo inaugurou o Ecoponto/EcoAmpla no Centro de Educação Ambiental, na Mosela. No local irá funcionar o Programa Social Ambiental EcoAmpla, onde os clientes da concessionária poderão fazer a troca de resíduos sólidos por descontos na conta de luz.

“É preciso colocar na pauta da cidade e na agenda das escolas o cuidado com o ambiente e a importância da preservação. Começar a Semana do Meio Ambiente com o início desse programa mostra a preocupação dos setores público e privado com a responsabilidade socioambiental e sustentabilidade do município”, disse o prefeito, que também anunciou a implantação de um Centro de Educação Ambiental no Parque Cremerie.

O executivo de atendimento a clientes na Região Serrana da Ampla, Rafael Hoelz, explicou que para ganhar os cupons de descontos, os clientes da distribuidora de energia precisam levar ao posto de coleta o material separado por tipo. “Nesse momento, o cliente será cadastrado no programa e terá seus resíduos pesados e os dados inseridos no sistema. O cliente já sai do posto com o comprovante da troca e com o valor do desconto”, disse. Com o projeto, todo material arrecadado é reaproveitado, ao invés, de ser eliminado sem nenhum tipo de tratamento, gerando benefícios para o meio ambiente e para a sociedade.

Criado por Bomtempo, o Centro de Educação Ambiental da Mosela foi inaugurado em 2008, mas, de acordo com o presidente da Comdep, Hélio Dias, não houve avanços. “Quando chegamos aqui, há seis anos, encontramos uma casa velha, deteriorada. Na ocasião, conseguimos transformar esse lugar num espaço maravilhoso. Porém, enfrentou o abandono. Agora, conseguimos recupera-lo e o objetivo do prefeito é implantar mais nove Centros de Educação Ambiental como esse em toda a cidade”, destacou Hélio Dias, salientando outras ações de Bomtempo voltadas para o Meio Ambiente, como a retomada do projeto Petrópolis Recicla e a troca de coletoras comuns por conteinerizadas.

No Ecoponto/EcoAmpla os estudantes do município terão a oportunidade de participar de aulas sobre o meio ambiente, provocando entre as crianças e adolescentes discussões sobre a sustentabilidade. “Esse espaço pertence a população e principalmente as crianças que precisam se apropriar dele. O objetivo é promover aqui a ‘ecoeducação’, permitindo que as crianças tenham contato com a terra”, finaliza o prefeito.

A Prefeitura realizou na última sexta-feira (30/5) a formatura dos 50 guardas civis municipais e dois policiais militares para atuarem no programa Crack, é possível vencer! A solenidade aconteceu no auditório do LNCC, no Quitandinha e reuniu cerca de 100 pessoas. Petrópolis é a única cidade da Região Serrana a participar do programa federal, que será implantado em nove municípios do Estado do Rio de Janeiro. O projeto tem como objetivo ampliar a rede de atenção à saúde e a oferta de tratamento aos usuários de drogas e suas famílias, além de fortalecer as atividades de prevenção, capacitação, policiamento ostensivo de proximidade e enfrentamento ao tráfico e às organizações criminosas.

“O trabalho de prevenção da polícia comunitária é ir à comunidade e somar todas as forças – Guarda Civil e Polícia – que devem estar atuando em conjunto”, ressaltou o secretário de Segurança Pública, Coronel Calixto, acrescentando que a reativação do Programa Promotores da Paz (Proppaz) e do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd),  determinada pelo prefeito Rubens Bomtempo, se transformam em ações que devem ser multiplicadas além dos muros das escolas.

O coordenador de projetos especiais da Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção da Secretaria de Estado de Segurança Pública, o inspetor de polícia Adriano Mello, também participou da formatura e destacou a visão integrada para o combate às drogas para com o ponto principal. “Vocês voltam da capacitação transformados não só pela realidade da segurança pública, mas também pelas questões sociais e de saúde. O curso proporcionou a vocês terem uma visão integrada de todo o sistema”, destacou.

A capacitação dos Guardas Civis e Policiais Militares teve duração de um mês e foi dividida em três módulos: Filosofia de Polícia Comunitária, Rede de Cuidados e Atenção para o Usuário e Abordagem à pessoa em Situação de Risco. Este último módulo foi ministrado por profissionais do Batalhão de Choque.

Os recursos do programa Crack, é possível vencer! são provenientes do governo federal e aplicados na aquisição de equipamentos de segurança pública, na melhoria dos serviços de saúde e assistência social voltados aos dependentes químicos, aumento no número de leitos em hospitais gerais, cursos para a comunidade escolar e outras ações. Entre os projetos estão os que prevêem a implantação de um consultório na rua, a instalação de uma unidade de acolhimento para adulto e outra infantil, a expansão do Centro de Atenção Psicossocial (Caps-AD), o fortalecimento do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras); além do apoio ao policiamento ostensivo e de proximidade nas áreas de concentração de uso de drogas que será realizado com uma base móvel (composta com 20 câmeras), dois carros e duas motocicletas.

O prefeito Rubens Bomtempo reuniu em seu Gabinete, na última quarta-feira (28/5) agentes regionais para a apresentação de um projeto que vai garantir a realização de pequenas intervenções nos quatro cantos da cidade. O projeto Mutirão nas Comunidades poderá ser realizado simultaneamente em até 50 locais, em uma parceria pioneira do poder público com os moradores. A ideia é que a Prefeitura garanta orientação técnica e material para a realização das obras. A comunidade participará ativamente, assegurando a mão de obra.

Ao apresentar o projeto para os agentes regionais, durante café da manhã, Bomtempo lembrou da necessidade de diálogo entre todos. As principais necessidades devem ser identificadas pela comunidade e caberá ao grupo (Prefeitura e agentes) selecionar o que será feito. Para que a intervenção saia do papel é importante que sejam de baixa complexidade (não exijam acompanhamento técnico permanente ou grandes projetos) e beneficiem o maior número de pessoas possível.

“Este projeto vai permitir a realização de pequenas melhorias que podem beneficiar um grande número de pessoas e melhorar a qualidade de vida dos moradores. É comum ver, nas comunidades, gente pedindo a instalação de um corrimão, o calçamento de uma servidão ou uma obra para facilitar o escoamento da água da chuva em determinado ponto. Os mutirões nos
permitirão dar solução para estas questões rapidamente. É um projeto que aproxima a Prefeitura dos cidadãos e deixa ainda mais evidente a importância da união de todos para que tenhamos uma cidade melhor, mais viva, saudável e sustentável”, frisou o prefeito.

Coordenador dos agentes regionais do 1º distrito, Nelson Eckhardt elogiou a iniciativa. “Os mutirões vão contribuir de forma significativa para a valorização deste elo de comunicação entre a Prefeitura e os moradores das comunidades. Os agentes terão papel importante neste trabalho, ajudando na identificação dos pedidos mais urgentes e que, de fato, vão interferir de forma positiva no dia a dia da comunidade”, disse.

Coordenador dos agentes regionais da subprefeitura, Carlos da Costa Machado Júnior comemorou a novidade. “Essa aproximação com o governo é muito importante e os resultados sem dúvida serão percebidos pelas comunidades, com o andamento dos mutirões”, destacou.

O Centro Cultural Estação Nogueira é palco de uma intensa programação, com exposições, palestras e apresentações diversas. A exposição Mitos e Lendas – A arte de Johanna Damme estará em cartaz a partir de seis de junho, com a magia de sua criação inspirada em animais e personagens de histórias, mitos, lendas e religiões. Juanita, como é carinhosamente conhecida,
nasceu na Holanda e está radicada em Petrópolis, na Posse, onde encontra a tranqüilidade para o desenvolvimento de sua produção.

Às vésperas de completar 90 anos de idade, a artista plástica deixa fluir sua criatividade utilizando materiais variados para seus trabalhos, como cascas de folhagem e folhas de coqueiro, sementes secas de árvores, arbustos, palmeiras, além de pedras, conchas, cordas e bijuterias. Sua exposição poderá ser vista até o dia 29 de junho, de segunda a sábado, das 9h às 17h, e nos domingos e feriados das 9h às 13h, com entrada franca. Sob a coordenação de João Sérgio, o Centro Cultural Estação Nogueira fica na Praça de Nogueira e pertence à Fundação de Cultura e Turismo /Prefeitura de Petrópolis.

SOBRE A ARTISTA – Johanna Helena Cornelia Damme desde cedo envolveu-se com a arte através dos estudos, já que além de várias línguas cursou História da Arte e fez balé. Os horrores da 2ª Guerra Mundial fizeram parte de sua juventude e a trouxeram com a família para o Brasil, onde fez amigos e se radicou. Em 1974 arrendou uma fazenda na Posse e logo encontrou inspiração para seus dotes artísticos. “As cascas de folhagem me lembravam rostos e
comecei a pintar rastros nelas. No princípio só de flores, mas depois passei a fazer com pássaros e personalidades da mitologia, lendas e histórias de fadas”, conta Juanita.  Além de presentear os familiares e amigos com suas peças, várias máscaras de sua produção foram vendidas no Centro Fluminense de Artesanato no Rio de Janeiro. Participou ainda da mostra Lixo – Alternativas e Reciclagem no Hotel Quitandinha e em outras três oportunidades em Areal.

O Centro Cultural Estação Nogueira (CCEN) funciona em uma antiga estação de trem  construída em 1908, prédio tombado onde atualmente se encontra o minimuseu ferroviário com acervo de peças e documentos sobre a estrada de ferro, fotos, máquinas e maquetes, entre outras curiosidades. Funciona ainda uma biblioteca e sala multiuso para exposições e outros eventos.

Notícias por data

« Junho 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP