Quarta, 10 Setembro 2014 - 09:06

Fim de semana italiano em Petrópolis

O primeiro fim de semana da Serra Serata – Festa Italiana em Petrópolis, que a Prefeitura promove em parceria com a Casa D’Italia, trouxe alegria e descontração para moradores e visitantes. A culinária e o artesanato atraíram um público interessado, mas, principalmente, o destaque foi para a programação cultural, que nesta edição contou com novidades. Como, por exemplo, a atividade de criação de mosaico ao vivo, em que artesãs petropolitanas recobriam um banco de jardim com pedacinhos de cerâmica.

Neste ano, os espetáculos musicais relacionados ao universo erudito surpreenderam o público. A começar pelo Concerto Dell’Imperatrice, realizado no Cineteatro do Museu Imperial na noite do sábado (6/9) em homenagem à Imperatriz Teresa Cristina, que foi a inspiradora e homenageada desta edição da festa. O virtuosismo dos artistas – o pianista italiano Fabio Centanni e a violinista brasileira Priscila Plata Rato – e o repertório leve e romântico escolhido por eles emocionaram a plateia. Na mesma noite, no Palácio de Cristal, um espetáculo que misturou árias de ópera e música popular italiana levantou o público que lotou o Palácio de Cristal: a Orquestra Sinfônica Mariuccia Iacovino, de Campos dos Goytacazes, acompanhada de quatro cantores líricos (os tenores Geraldo Mathias e Max Wilson, o barítono Daniel Soren e a soprano Danielle Bragazzi), tiveram que retornar ao bis por duas vezes. “Nunca tinha visto um espetáculo como este. É o primeiro, e foi muito bonito, muito importante para mim”, celebrou Bernadete Pires, 70 anos. E no domingo não foi diferente: a soprano Ana Hannickel e seu quarteto encantaram a todos, assim como Renato Gabbiani e Banda. Ela teve de retornar ao bis por três vezes.

 Os números de danças folclóricas italianas foram outra fonte de empolgação. O grupo Nostra Famiglia arrastou atrás de si um público entusiasmado que dançou a tarantella, em uma volta pelo jardim do Palácio de Cristal. No próximo fim de semana (sexta-feira às 18h30 e domingo às 15h) será a vez do grupo Petrópolis Danças Folclóricas Italianas mostrar seu talento e contagiar o público da Serra Serata. Às 16h, o show será do grupo Tarantolato, de Juiz de Fora (MG).

Para a criançada, a alegria veio em dose dupla: com o Camarim Fashion, com seus desenhos corporais e balões esculpidos em forma de bichinho ou brinquedo, e com o espetáculo teatral Gran Circo Teatro Popular, apresentado pela Benvenuto Cia. Teatrale.

UMA CAMPANHA PELA ORQUESTRA QUE EMOCIONOU O PÚBLICO DE SERRA SERATA

A Orquestra Sinfônica Mariuccia Iaccovino, salva do fechamento em 2008 com a ajuda da violinista que lhe deu o nome, está outra vez em um momento difícil. A ong Orquestrando a Vida, que a criou e a mantém, está há meses passando por dificuldades financeiras, enquanto aguarda pela renovação do convênio com a prefeitura da cidade onde funciona, Campos dos Goytacazes. A ong luta por obter patrocínios de entidades públicas ou privadas.  Além da orquestra, ela faz um trabalho social com o ensino da música, atendendo 600 alunos, e mantém mais dois corpos de orquestra, divididos por faixas etárias; além de três coros (Infantil, Vozes e Misto), todos voltados para crianças e jovens de famílias com renda mais baixa.

No final da apresentação do sábado, o maestro Luis Maurício Carneiro lançou um apelo, pedindo a adesão de todos à campanha que está em curso no Facebook, a Orquestrando a Vida Eu Apoio. A campanha vem recebendo inúmeras adesões, inclusive vindas de vários países. Participe! É só fazer seu selfing (fotografar-se) portando um cartaz com o nome da campanha e postar no facebook, usando o hashtag (jogo da velha), da seguinte forma: #OrquestrandoaVidaEuApoio.

A Prefeitura vai contratar temporariamente pessoal para exercer as funções de quem aderiu à greve anunciada pelo Sindicato Estadual de Educação na última quinta-feira. A intenção é garantir o pleno funcionamento da rede municipal de ensino e evitar prejuízos aos alunos e seus responsáveis. Levantamento realizado na manhã de ontem pela Secretaria de Educação mostrou que das 180 unidades de ensino do município, apenas um Centro de Educação Infantil (CEI) ficou fechado, mas houve faltas pontuais em outras instituições. O governo também confirmou que vai apurar as faltas de profissionais que estão em estágio probatório.

“Não vamos permitir que um pequeno grupo de profissionais atrapalhe o funcionamento da rede municipal de ensino impedindo que os alunos frequentem as aulas ou ainda que fiquem com o dia a dia comprometido por falta de pessoal. Estamos tomando essas medidas administrativas em respeito às famílias, aos estudantes e ainda a todos os profissionais que não aderiram à greve”, disse o secretário de Administração e Recursos Humanos, Henrique Manzani, ao lado da secretária de Educação, Mônica Freitas, durante encontro com mães do CEI Irmã Dulce na tarde desta segunda-feira (8/9), o único fechado por causa da greve.

Na ocasião, a secretária Mônica Freitas informou às mães que ainda esta semana o município contratará dois cozinheiros, um auxiliar de serviços gerais e ainda seis educadores para garantir a reabertura do CEI. “As 34 crianças atendidas neste espaço voltarão a ser acolhidas e as mães poderão voltar a ter a tranquilidade de ir para o trabalho sabendo que seu filho estará sendo bem cuidado. Todas as outras unidades que estiverem funcionando parcialmente também serão beneficiadas com essa contratação emergencial porque temos respeito pelas pessoas e responsabilidade”.

“Essa foi a melhor notícia dos últimos dias. Os meus dois filhos estão matriculados no CEI Irmã Dulce e, por causa das paralisações e, agora, da greve, não estava podendo trabalhar. Agora estou tranquila porque sei que a Prefeitura está do nosso lado e que os meus filhos voltarão para a sala de aula”, afirmou a costureira Luana Augusto da Conceição.

As escolas municipais melhoram o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2013, divulgado na última semana pelo Ministério da Educação (MEC). Em relação ao índice de 2011, as notas subiram dois décimos, passando de 4.9 para 5.1. A elevação do Ideb aconteceu nos anos iniciais do Ensino Fundamental (4º e 5º anos), onde sete escolas apresentaram média acima de seis pontos, desempenho que é correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.

“Nos orgulhamos e temos que parabenizar essas escolas, suas equipes de profissionais e os alunos, pelo índice alcançado que, de certa forma traduz o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo município”, disse a secretária de Educação, Mônica Freitas, acrescentando que o governo trabalha para o desenvolvimento de todas as unidades.

Além de melhorar os índices em relação às últimas edições, as escolas municipais também ficaram com média acima do Estado, que nos anos iniciais teve um Ideb de 4.9. “Estamos trabalhando no desenvolvimento de políticas públicas de médio e longo prazo. A intenção é garantir avanços sustentáveis, com ações de valorização profissional e estímulo ao aprendizado”, ressaltou Mônica.

O MEC também divulgou o Ideb 2013 para os anos finais do Ensino Fundamental (8º e 9º anos). A média foi de 4.0, acima do índice estadual que foi 3.9. Apesar de estar acima do Ideb do Estado, o aumento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica para os anos finais é o desafio da Prefeitura para 2015, de forma a alcançar as metas projetadas.

“Os anos finais são reflexos das dificuldades que a rede enfrentou nos anos de 2011 e 2012 com escolas sem professores e profissionais desestimulados”, comentou a secretária, acrescentando que, desde janeiro de 2013, várias ações estão sendo realizadas com o intuito de melhorar o rendimento escolar.

A revisão da proposta curricular do 6º ao 9º ano, mudanças no processo de avaliação dos alunos, revisão do regimento escolar, convocação de aprovados no concurso público garantindo a presença dos professores nas salas de aula – até o momento mais de 1.100 profissionais foram convocados; e ações de valorização dos servidores da educação como o descongelamento do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e o enquadramento por progressão funcional e por promoção em virtude do grau de escolaridade, foram algumas das principais ações desenvolvidas pelo município.

Os desfiles cívicos em Cascatinha e na Rua do Imperador, neste fim de semana, fecharam com chave de ouro as comemorações da Semana da Pátria. No sábado (6/9), mais de três mil pessoas assistiram as apresentações no segundo distrito. No domingo (7/9), Dia da Independência, o desfile, acompanhado por mais de sete mil pessoas, foi na Rua do Imperador e contou com a presença do prefeito Rubens Bomtempo, a secretária de Educação Mônica Freitas e o comandante do 32ª Batalhão de Infantaria Leve, tenente-coronel Ribeiro Neto, que fizeram o hasteamento das bandeiras nacional, estadual e municipal.

“Este é um dia muito importante para a cidade e para os petropolitanos. É um momento de comemoração pela independência do nosso país e do povo brasileiro”, ressaltou o prefeito, acrescentando que o sucesso dos desfiles revela o espírito de civismo e patriotismo da população. A secretária Mônica Freitas fez um balanço positivo da Semana da Pátria. “Este é o resultado de um trabalho de cidadania voltado para o amor ao próximo e à pátria. Envolve respeito e construção de disciplina, o que contribui para a formação de cidadãos críticos e participativos”, afirmou.

Vinte e quatro instituições participaram do desfile na Rua do Imperador. A Banda Marcial Imperador Pedro II do Liceu Municipal Cordolino Ambrósio, com a Guarda de Honra da escola, desfilou com novo uniforme, doado pela Prefeitura, e encantou o público. A Banda Wolney Aguiar do Colégio Estadual Dom Pedro II, a Banda Marcial Dragões do Império, da Escola Municipal Marcelo Alencar, a Banda Imperial Petropolitana, da Escola Municipal Rubens de Castro Bomtempo e a Banda Musical Cavaleiros do Império do Colégio Estadual Princesa Isabel também arrancaram aplausos do público.

O Jeep Clube de Petrópolis da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (Anvfeb) abriu o desfile cívico na Rua do Imperador, seguido pela Associação dos Militares de Reserva de Petrópolis (Amirp), da Guarda Municipal, do Grupamento de Escoteiros João XXIII, das escolas municipais Amélia Antunes Rabelo, Johhan Noel (Banda Municipal Johan Noel), Germano Valente (Banda Nilton Rocha), São Judas Tadeu (Banda Frei Aniceto), Nossa Senhora da Glória, a Legião da Boa Vontade (Banda LBV e Projeto Renascer), a Escola São Judas Tadeu (particular – Banda Marcial Tenente Moreira), o Lions Clube de Petrópolis, as Ordens Maçônicas – DeMolay e Filhas de Jó, o Clube de Desbravadores, o Destacamento do Pico do Couto, o 26º Batalhão da Polícia Militar, o 32º Batalhão de Infantaria Leve, o 15º Grupamento dos Bombeiros e a Defesa Civil.

Em Cascatinha, mais de 2.100 alunos desfilaram pela Rua Bernardo Coutinho. A Escola Municipal Paulo Saldanha foi a primeira se apresentar seguida pela Escola Carmem Nunes Martins, Escola São Francisco de Assis, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Petrópolis (Apae), da Legião da Boa Vontade, Escola Alcobaça, Banda Marcial Johhan Noel, Colégio Petropolitano Cristão (Cepec), Escola São Judas Tadeu (Banda Marcial Tenente Moreira), Banda Marcial Nilton Rocha (Colégio Germano Valente), Escola Municipal Jorge Amado, Fábrica do Saber e Projeto Renascer.

Um ferro-velho que funcionava de forma irregular na Rua Alagoas, na região do Quitandinha, foi interditado na manhã desta sexta-feira (5/9) durante uma operação da Secretaria de Fazenda, por meio da Coordenadoria de Fiscalização, com o apoio da Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep). No local havia cerca de 10 toneladas de entulho, entre alumínio e garrafas pet, além de partes de geladeiras e fogões.

O secretário de Fazenda, Paulo Roberto Patuléa ressaltou que o proprietário do ferro-velho já havia recebido quatro notificações solicitando a retirada do material. Ele foi multado em R$ 2 mil, por não ter alvará, armazenar irregularmente o entulho e por facilitar a proliferação de insetos e roedores vetores de doença e deverá, agora, recompor o muro e refazer a calçada, uma vez que o passeio público estava obstruído.

“O material estava em frente a uma escola e junto ao estabelecimento da família do próprio comerciante. Além de oferecer risco para a saúde dos moradores, toda a calçada estava obstruída. Passamos por todas as etapas. Ele recebeu as notificações, no entanto, as ignorou”, disse Patuléa. O secretário adianta que as ações serão realizadas em outros pontos da cidade. “Nesse caso específico, estamos atendendo a denúncia de moradores que colaboraram conosco, pois todos estavam sendo afetados”, complementa.

A Comdep fez a retirada do material, que foi levado para um local indicado pelo próprio comerciante, não oferecendo riscos à segurança e à saúde da população. Ele tem dois dias para realizar a remoção do material para uma área apropriada. Caso contrário, todo o entulho será removido para o aterro sanitário de Pedro do Rio.

As cores da Itália tomaram conta do Palácio de Cristal na noite da última sexta-feira (5/9), com a abertura de mais edição da Serra Serata – a Festa Italiana de Petrópolis. O prefeito Rubens Bomtempo, ao lado do cônsul geral da Itália no Rio de Janeiro, Mario Panaro, abriram oficialmente o evento, que segue até domingo (14/9). O Coral Municipal de Petrópolis e o Grupo Petrópolis de Danças Folclóricas emocionaram e alegraram o público que acompanhou a solenidade.

“É com satisfação que abro oficialmente mais uma edição do Serra Serata. Esse evento é uma forma de homenagear os nossos amigos italianos que aqui  se estabeleceram e influenciaram na cultura, artes e gastronomia da nossa cidade”, disse o prefeito. Bomtempo lembrou da primeira edição da festa, realizada em 2004 no prédio da Companhia Petropolitana de Tecidos, em Cascatinha, região onde os primeiros italianos se instalaram. “A festa cresceu e, agora, está integrada ao Palácio de Cristal, um espaço público muito visitado por moradores de toda a cidade e turistas”.

Para o cônsul geral da Itália, a festa é uma “bela maneira de homenagear o país”. Mario Panoro também lembrou as influências do povo italiano no Brasil e também em Petrópolis, principalmente no que se refere à gastronomia e às artes. O presidente da Casa D´Itália Anita Garibaldi, Pasquale Cutrupi; a presidente da Fundação de Cultura e Turismo, Thaís Ferreira; a primeira dama e chefe de gabinete Luciane Bomtempo; o vereador Ronaldo Ramos e Dom Francisco de Orleans e Bragança, representando a família imperial, também participaram da solenidade.

Nesta edição da Serra Serata, a imperatriz Teresa Cristina, nascida em Nápoles, foi a inspiração para a elaboração da festa. Uma exposição conta a história de Teresa Cristina, que foi a terceira e última imperatriz do Brasil. Além dela, também estão sendo homenageados a violonista Mariuccia Iacovino; a pianista Magdalena Tagliaferro; o médico Antônio Santoro; o advogado e economista Francisco Vilardo e o poeta João Roberto Gullino.

A programação da Serra Serata está disponível no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

Domingo, 07 Setembro 2014 - 18:20

Semana da Pátria chega ao quinto dia de desfiles

Cerca de cinco mil pessoas assistiram o desfile cívico realizado na manhã desta sexta-feira (5/9) em Corrêas. Com apresentações criativas, alunos da educação infantil e do ensino fundamental demonstraram civismo e patriotismo e arrancaram aplausos do público. O desfile aconteceu ao longo da Rua Princesa Dona Paula, onde 14 escolas e a Banda Marcial Dr. Barros Franco se apresentaram.

“Agradeço a participação das escolas e dos alunos que se esforçaram para apresentar estes trabalhos tão especiais em comemoração pela independência”, destacou a secretária de Educação, Mônica Freitas. O Centro de Educação Infantil (CEI) Castelo São Manoel abriu o desfile, seguido pelos CEIs Prefeito Sérgio Fadel e Nossa Senhora da Glória, o Centro Educacional Barreto Moura e as escolas Odette Young Monteiro, Águas Lindas, Madalena Tagliaferro, São José do Caetitu, Marieta Gonçalves, Sérgio Ribeiro Rocha, Amélia Rabello, Professor Josemar Contage, Hercília Moreti e Padre Corrêa.  As bandas marciais Dr. Barros Franco e Escola José Bonifácio também participaram do desfile.

A programação da Semana da Pátria segue neste fim de semana com o desfile cívico em Cascatinha (6/9) e na Rua do Imperador (7/9). Para a realização das apresentações haverá alterações no trânsito. No sábado, a interdição acontece na Rua Pedro Elmer, do nº 500 (entrada da Luiz Paulistano) até a bifurcação com a Rua Bernardo Proença. No domingo as alterações acontecem no Centro Histórico com a interdição das ruas da Imperatriz (lado par), Dr. Nilo Peçanha, Barão de Tefé, Epitácio Pessoa, Dom Pedro e Imperador (do nº 316 até o nº 880); além da Avenida Tiradentes (lado par) e da Praça dos Expedicionários.

Confira a programação:

6/9 - Cascatinha - 9h - Rua Bernardo de Vasconcelos

7/9 - Centro - 9h - Rua do Imperador

Num sinal de confiança às ações do governo municipal e de comprometimento e respeito aos alunos e seus responsáveis, servidores da Educação compareceram normalmente ao trabalho ontem. Apenas quatro Centros de Educação Infantil fecharam após o anúncio de greve feito pelo Sindicato Estadual de Profissionais da Educação (Sepe). A secretária Mônica Freitas voltou a pedir o apoio e a compreensão de todos, lembrando os esforços de toda a administração municipal para garantir melhorias para a categoria. “O Sepe quer embate, e não debate. Tudo o que a categoria conquistou até agora foi resultado de diálogo, planejamento e estudo. A área sempre foi uma das prioridades da atual administração e continuará sendo. Já avançamos muito e o trabalho vai continuar”, garantiu.

Com documentos em mãos, Mônica Freitas lembrou que o governo sempre dialogou com a categoria. O próprio sindicato participou de várias reuniões. Muitas, inclusive, com a presença do prefeito Rubens Bomtempo. “No dia 15 de julho tivemos – governo e Sepe – uma reunião na Prefeitura na qual a Secretaria de Controle Interno apresentou o impacto da aplicação da lei que determina destinação de 1/3 da carga horária dos professores para atividades de planejamento e também da redução da carga horária do pessoal de apoio de 40 horas para 30 horas semanais. Ficou claro que qualquer solução de curto prazo é inviável”, explicou.

O levantamento feito pela Secretaria de Controle Interno mostra que a aplicação da lei de 1/3 (reduzindo a carga horária em sala de aula de 20 para 14 tempos, exigirá do município a contratação de 526 professores, um impacto anual de quase R$ 17 milhões. “O Sepe propôs que a redução seja para 12 tempos, o que resultaria em impacto ainda maior”, lembrou Mônica Freitas, reiterando a preocupação do governo em manter um diálogo transparente e responsável. “A lei tem que ser cumprida e nunca negamos isso. Os estudos nos dão uma visão do que temos que fazer, mas não seria responsável dizer que é possível fazer isso imediatamente, principalmente num momento em que o país passa por uma delicada fase econômica. Os municípios estão asfixiados, o que exige ainda mais seriedade e planejamento. O sindicato, que participou, até o início de agosto, das reuniões para a realização destes estudos, sabe disso”, ressaltou.

Em relação ao pleito de redução da carga horário do pessoal de apoio, estudos iniciais mostraram que a mudança exigiria a contratação de cerca de 1.300 profissionais, o que geraria impacto de mais de R$ 18 milhões por ano. Este estudo chegou a ser revisto, prevendo uma série de adaptações à realidade atual – em ação realizada pelo município em conjunto com o sindicato. Ainda assim, apontou a necessidade de 687 novos profissionais na rede, com impacto superior a R$ 11 milhões na folha de pagamento.

“O Sepe ignorou a mesa de negociações. Convocou paralisações em decisão unilateral, rompendo um diálogo que vinha sendo mantido há meses. Não podemos permitir que as causas trabalhistas da categoria sejam utilizadas de forma política. Estão faltando com a verdade, confundindo os servidores numa tentativa desesperada de conquistar o apoio daqueles que sonham ter uma vida melhor. É importante que os servidores entendam que estamos trabalhando por eles, pela valorização deles. Seria fácil ceder, dizer que faremos tudo o que estão pedindo imediatamente, mas em pouco tempo todos sentiriam os efeitos dessa decisão. Os próprios servidores seriam os primeiros prejudicados, porque não conseguiríamos arcar com essas despesas”, lembrou o secretário de Administração e Recursos Humanos, Henrique Manzani.

A secretária de Controle Interno, Rosângela Stumpf lembrou que o atendimento aos pleitos do sindicato também fariam com que o município ultrapassasse o limite prudencial de gastos com a folha de pagamento, de 51,3%. Simulação da secretaria mostrou que as mudanças fariam com que o comprometimento com a folha de pagamento alcançasse 52,1%, levando em conta o reajuste de 8% garantido a todo o funcionalismo público neste ano.

Segunda, 08 Setembro 2014 - 08:00

Petrópolis será tema de peça teatral

A história de Petrópolis, com detalhes sobre seu importante papel no contexto nacional, será recontada nos palcos dos teatros brasileiros. O trabalho é resultado de projeto financiado com recursos de emenda parlamentar, que garantia recursos para projetos de cunho histórico, cultural e educacional. O texto será de um renomado especialista em temas históricos e também em teatro-educação: o premiado dramaturgo, diretor e produtor teatral Caio de Andrade. Este será seu 20ªespetáculo.

O projeto foi escolhido por uma comissão formada por representantes da Prefeitura de Petrópolis, por meio da Fundação de Cultura e Turismo, e da Fundação Nacional de Artes – Funarte, órgão do Ministério da Cultura responsável pela orientação, supervisão e acompanhamento do projeto e também pela fiscalização da aplicação dos recursos. A ideia é que a estréia do espetáculo seja realizada em novembro, em apresentação especial no Theatro D. Pedro.

A iniciativa prevê que a peça tenha entrada gratuita para os moradores da cidade. Também haverá sessões especiais para as escolas municipais, em uma ação que estimula o aprendizado e facilita o entendimento dos alunos. A idéia da Prefeitura é transformar o trabalho, depois, em mais um atrativo turístico, com a criação de um calendário de apresentações e divulgação junto às agências de viagem de todo o país.

A peça – O roteiro da peça, em uma visão contemporânea, estabelece a ligação entre a Petrópolis de hoje e as histórias do passado. Personagens fictícios se misturam aos históricos, rigorosamente recriados pelo autor com base em minuciosas pesquisas. Ele esteve na cidade nos dias 29 e 30 de agosto, levantando informações no Arquivo Histórico Municipal. Com base nelas, ele está delimitando um momento histórico de Petrópolis para o enredo, onde também estará, obrigatoriamente, a Família imperial. “A ideia é construir um texto humanizado, divertido, utilizar uma linguagem popular, diferenciada e inusitada”, revela o autor.

O projeto – Para atender ao padrão exigido pela Funarte, o autor, o diretor e cargos técnicos como os de iluminador, figurinista etc. têm de ser preenchidos por profissionais de notório saber e reconhecimento nacional. Os assistentes serão contratados entre os profissionais locais, que passarão por curso de capacitação para exercer suas funções. Já o elenco será 100% local e os artistas serão selecionados através de um workshop desenvolvido pelo autor, diretor e produção, de acordo com um edital que está sendo preparado pela Prefeitura de Petrópolis e será divulgado oportunamente. As inscrições para a seleção do workshop serão gratuitas.

O autor – Além da experiência como dramaturgo e de ser um especialista em peças de cunho histórico, Caio de Andrade foi redator de 12 novelas na extinta TV Manchete (incluindo a famosa Pantanal) e já participou, como convidado, de encontros sobre teatro-educação, na Inglaterra. Esses encontros resultaram, posteriormente, na sua participação em um projeto de teledramaturgia na cidade de Buenos Aires e acabou tornando-o responsável pela primeira adaptação brasileira da novela argentina infanto-juvenil Chiquititas, em 2001.

 Prêmios ganhos:

 Prêmio Maria Clara Machado

 <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Pr%C3%AAmio_Maria_Clara_Machado&;action=edit&redlink=1>

 Vencedor na categoria de Melhor Espetáculo por "O Jeca Voador”

 

Prêmio Governo do Estado

 <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Pr%C3%AAmio_Governo_do_Estado&;action=edit&redlink=1>

 Vencedor na categoria de Melhor Autor pelo espetáculo "Os Olhos Verdes do Ciúme"

 

 Indicações:

 Prêmio Maria Clara Machado

 <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Pr%C3%AAmio_Maria_Clara_Machado&;action=edit&redlink=1>:

 Melhor Autor e Melhor Diretor por "O Jeca Voador"

 

 Prêmio Shell <http://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%AAmio_Shell>;

 Melhor Autor pelo espetáculo "Deserto Iluminado"

 

 Prêmio Shell <http://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%AAmio_Shell>;

 Melhor Autor pelo espetáculo "Trindade"

 

 Prêmio Shell

 Melhor Autor pelo espetáculo "Os Olhos Verdes do Ciúme"

 

Atualmente está em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB / Rio de Janeiro com a peça “Trágica 3”, de sua autoria, que recebeu cinco indicações ao Prêmio Shell.

A Procuradoria Geral do Município vai recorrer à justiça para garantir os direitos dos alunos e pais que podem ser prejudicados com a decretação da greve, conforme anunciado no fim desta tarde pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe). Segundo o procurador Marcus São Thiago, por lei a greve deve ser oficialmente comunicada ao poder público com 72 horas de antecedência e todas as unidades escolares devem ter seu funcionamento garantido. Sem isso, a ação pode ser considerada ilegal, o que geraria o desconto das faltas constatadas no período.

“Esta greve é a maior prova de que o movimento é político. Os representantes do sindicato sabem muito bem que, por lei, não podem deflagrar uma greve sem comunicação oficial, de um dia para o outro”, lamentou São Thiago, garantindo que o governo não permitirá ilegalidades e se manterá ao lado dos estudantes e pais, que dependem da escola. O secretário de Administração e Recursos Humanos, Henrique Manzani, também reafirmou o compromisso do governo com as famílias petropolitanas e a cidade. “Estamos prontos para o debate, mas o Sepe
só quer o embate, usando e prejudicando pessoas de bem”.

A secretária de Educação, Mônica Freitas, voltou a agradecer o apoio dos servidores, que, em sinal de reconhecimento dos esforços do governo municipal para garantir melhorias à categoria e
responsabilidade com as crianças e pais de alunos da rede, vêm comparecendo ao trabalho, mesmo com a paralisação de três dias anunciada pelo sindicato. No primeiro dia do movimento, seis unidades de ensino ficaram fechadas. Hoje, esse número caiu para apenas quatro, sendo três Centros de Educação Infantil e uma escola. “Mais uma vez, pedimos o apoio e a compreensão dos servidores. O diálogo com a categoria deve ser pautado em responsabilidade e seriedade. Não podemos aceitar que uma minoria use a pauta de negociações de forma política”, disse.

Ela ressaltou que o governo municipal sempre esteve aberto ao diálogo e lamentou as recentes ações do sindicato. “Por inúmeras vezes sentamos com os representantes da categoria, incluindo os representantes do Sepe, a fim de discutir melhorias para os profissionais. Foram várias reuniões. Não é correto dizer que nada foi feito, que não houve avanço, que não houve negociação. Quem interrompeu este processo não foi o governo. Foi o próprio sindicato, quando rompeu o diálogo, promovendo uma paralisação sem qualquer aviso prévio”, lamentou.

Durante a tarde, a justiça acatou pedido do governo, para que a presença de representantes do município na audiência pública realizada na Câmara de Vereadores fosse facultativa. “A Justiça impediu que o plenário da Câmara fosse palco de uma grande batalha política. Estamos à disposição para qualquer esclarecimento, seja dos vereadores ou de profissionais da Educação, mas isso deve ser feito de forma clara, séria e respeitosa. Os vereadores entenderam isso e nos apoiaram. Só temos a agradecê-los. Nos mantemos abertos ao diálogo. Queremos e vamos continuar buscando avançar, valorizando a categoria. Da mesma mesa de onde saiu a garantia de um reajuste maior do que a inflação neste ano sairão outras medidas”, afirmou o procurador do município.

Secretaria detalha conquistas da categoria

Mônica Freitas lamentou que o sindicato, agora, não reconheça as conquistas dos servidores no último um ano e meio. Ela lembrou que, entre janeiro de 2013 e julho de 2014, 1.446 candidatos aprovados no concurso público foram convocados, número cinco vezes maior do que o registrado em 2012. Destes, 1.101 foram empossados. “Chamamos 230 concursados além do número de vagas oferecido pelo concurso”, lembrou.

Ela também citou o enquadramento de 1.125 servidores no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) – processo que estava congelado desde 2011 – e reajustes salariais acima da inflação - 8% de reajuste salarial em 2013 e 8% em 2014, que representaram um ganho real para os profissionais. Mônica também citou a preocupação em oferecer uma merenda mais saudável para os alunos do município, a ampliação do Mais Educação, a Gincana Escolar, a recuperação dos laboratórios de informática e a expansão do Prouca, que, em 2015, será estendido para mais 24 unidades de ensino, como avanços na área.

Notícias por data

« Setembro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30            

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo