Quinta, 17 Janeiro 2019 - 18:07

Mais Asfalto atende Comunidade 24 de Maio

O programa Mais Asfalto, que promove manutenção viária nos bairros, já atendeu 17 locais apenas nesse início de ano. Nesta quinta-feira (17.01), a Comunidade 24 de Maio, no Centro, recebeu aplicação de 12 toneladas de asfalto. O objetivo do trabalho é dar melhores condições às ruas utilizadas pelo transporte público. No caso da 24 de Maio, o serviço beneficia quem utiliza as linhas 427 e 444, que fazem 53 viagens por dia.

Este ano, já foram atendidas ruas de Castelânea, Valparaíso, Alto da Serra, Retiro, Bingen, Estrada da Saudade, Samambaia, Chácara Flora, Quarteirão Brasileiro e Centro. Somadas, as ruas que já receberam manutenção viária em 2018 recebem 2.733 viagens todos os dias

Morador a há mais de 50 anos na comunidade, o eletricista João Bento da Silva fez questão de acompanhar o serviço feito no local.

“Com a chuva, o asfalto acaba não aguentando e sai mesmo. Quem usa o ônibus reclama, então esse serviço é muito bom que esteja sendo feito. Também é bom para quem tem carro, como eu”, disse o morador.

O trabalho feito este ano passou por ruas com menor fluxo de veículos, como a Francisco Scali (Estrada da Saudade) e Max Manoel Molter (Quarteirão Brasileiro), que tem 20 viagens de ônibus por dia, até locais com intenso fluxo, como a Cardoso Fontes (Castelânea), por onde passam 535 viagens de 18 linhas de ônibus diariamente.

No ano passado, foi feita manutenção viária em 140 ruas de 47 bairros somente no último trimestre. Na primeira metade do ano, ruas de 50 bairros ou localidades receberam aplicação de mais de 300 toneladas de asfalto. Cada equipe de trabalho aplica cinco toneladas de asfalto.

O programa também fez a pavimentação de ruas de grande fluxo de veículos no Centro. São quase sete quilômetros entre as quais as ruas Santos Dumont, Souza Franco, Visconde de Bom Retiro, Aureliano Coutinho, Dr. Sá Earp, Roberto Silveira, entorno da Praça da Liberdade e Imperador - esta última, onde transitam diariamente 112 linhas de ônibus, beneficiando mais de 20 mil passageiros. A principal rua do Centro Histórico tem movimento de 22,8 mil por dia.

Alunos do ensino médio da Escola Estadual Alice Loureiro, que fica na cidade de Viçosa, em Minas Gerais, puderam aprender sobre a importância de preservar a natureza no Parque Natural da Avenida Ipiranga nesta quinta-feira (17.01). Com o apoio de uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente, os 35 estudantes fizeram um passeio pelas trilhas do local, ganharam cartilhas educativas e conheceram mais sobre a história do município. A instituição solicitou o acompanhamento da equipe técnica da pasta graças ao trabalho realizado pelo setor de Educação Ambiental nas escolas da rede municipal de ensino.

“Pela internet eu conheci um pouco do trabalho desenvolvido em Petrópolis. É importante que os jovens tenham a consciência de que proteger a natureza é garantir um futuro melhor para todos”, explica Joubert Antônio, professor de Geografia da escola. Além das atividades realizadas no Parque Natural, os alunos também puderam conhecer a Catedral, o Museu Imperial, a Casa de Santos Dumont e o Hotel Quitandinha.

“Petrópolis é uma cidade realmente encantadora, com uma história muito rica e com espaços naturais belíssimos. O Parque Nacional da Serra dos Órgãos também é maravilhoso. A nossa ideia é integrar os nossos alunos com áreas verdes como aqui no Parque, ensinando a eles o quanto é importante manter essas áreas conservadas”, disse o professor.

Com dois mil alunos da rede municipal de Petrópolis envolvidos em ações de conscientização – prevendo dobrar esse número neste ano – a Secretaria de Meio Ambiente investe na educação para preservar as áreas verdes da cidade. Acompanhados pelo professor da turma e de um biólogo da pasta, os jovens aprendem sobre a importância da vegetação para o ecossistema e de como elas podem diminuir os impactos causados pelo homem na natureza. Em 2019, o trabalho será ampliado para a população que vive próxima das unidades de conservação.

Criado no ano passado para aproximar as crianças e os adolescentes dos espaços naturais do município, o projeto Árvores na Minha Escola proporcionou atividades para mais de mil alunos da rede municipal. Foram realizados o plantio de árvores em escolas e parques, além de aulas temáticas e caminhadas em trilhas ecológicas. O programa acontece em parceria com o programa de reflorestamento da ONG Projeto Água, desenvolvida para instruir a sociedade sobre a importância de preservar, economizar e recuperar os recursos hídricos.

Já o projeto Redoma Mata Atlântica busca integrar a comunidade nas ações de orientação e também de fiscalização das unidades de conservação.  O trabalho de conscientização conta com o apoio do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que participam com palestras e rodas de conversa com os alunos das escolas próximas destes locais.

No mês de janeiro, mês em que muitas famílias saem de férias e os gastos com os passeios podem ser elevados, qualquer economia é válida. E poder não gastar com passagens de ônibus é um privilégio para as pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, que possuem a Carteira do Idoso. O documento garante a gratuidade ou descontos de 50% nos valores dos transportes interestaduais e em eventos culturais. O requerimento da carteira é feito em qualquer uma das oito unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município. Para serem beneficiados, os idosos devem estar inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do Governo Federal.

A gratuidade ou o pagamento com desconto já é um direito previsto pela Lei 10.741 de 2003 e a Carteira do Idoso é um instrumento necessário para a garantia do benefício. O documento é destinado para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, que não tenham como comprovar a renda individual, igual ou inferior a dois salários mínimos. É o caso, por exemplo, dos idosos que não são aposentados ou sejam desempregados.

Mensalmente cerca de 40 idosos recebem o documento pela Secretaria de Assistência Social, emitido através das inscrições feitas nas oito unidades do CRAS. Através da Carteira do Idoso, a população na faixa etária estipulada, garante a gratuidade de vagas ou desconto de 50% no valor das passagens interestaduais. As companhias de transportes reservam diariamente duas vagas por veículo para viagens estaduais e caso esse quantitativo seja excedido, os idosos têm o direito de comprar as passagens pela metade do preço.

A Carteira do Idoso tem validade de dois anos e está diretamente atrelada aos dados do CadÚnico. “Para manter os benefícios ativos, é muito importante que os usuários estejam com o cadastro ativo”, destaca o diretor do Departamento de Proteção Social Básica, Rodrigo Lopes. Para se inscrever no CadÚnido o idoso deve se apresentar a uma das unidades do CRAS  com os documentos de Identidade, CPF, Carteira de Trabalho, Título de Eleitor e comprovante de residência.

A partir da inscrição no CadÚnico, que leva até três dias para ser concluído, o usuário passará a ter o Número de Identificação Social (NIS). Com esse documento, o beneficiário precisa fornecer apenas uma foto 3x4 para solicitar a Carteira do Idoso, que tem um prazo de 30 dias para ser emitida. “Durante o período para a emissão da Carteira do Idoso, o beneficiário recebe uma declaração para que possa começar a usar o benefício até que o documento oficial seja emitido”, explica Rodrigo Lopes.

As unidades do CRAS que recebem a documentação ficam distribuídas pelos bairros da cidade, que são:

CRAS Quitandinha - Rua Alagoas, s/nº – Quitandinha. Contato: 2246-9150

CRAS Centro - Rua Dr. Sá Earp, 35, Centro, Petrópolis/RJ (Antiga Secretaria de Segurança). Contato: 2245-8272

CRAS Retiro - Rua Henrique Dias, 221 – Retiro. Contato: 2246-4568

CRAS Posse - Estrada União e Indústria, S/N, ao lado do CIEP Gabriela Mistral (CEU da Posse). Contato: 2259-1366

CRAS Corrêas - Rua Vigário Correa, 443 – Corrêas. Contato: 2221-0047

CRAS Vale do Carangola - Rua Waldemar Vieira Afonso, 19 – Antiga ONG - Vale do Carangola. Contato: 2246-6330

CRAS Itaipava - Estrada União e Indústria, 11860 – Itaipava. Contato: 2222-7270

CRAS Madame Machado - Rua Geraldo Lourenço Dias, s/nº (ponto final do ônibus 704) – Madame Machado. Contato: 2249-4281

O prazo para que proprietários de táxis com final 1 realizem a vistoria anual na CPTrans termina nesta sexta-feira (18.01). O período de realização do serviço começou no último dia 7. São 61 veículos dos 537 táxis que tem a placa com o final número 1. Divido em lotes, a previsão é que até 24 de maio todos os veículos já tenham passado pela companhia e estejam regularizados.

Para realizar a vistoria taxistas devem apresentar a cópia legível dos documentos: CRLV 2018 (de acordo com calendário de licenciamento anual do Detran) ou 2019; Inspeção GNV 2018;  Aferição taxímetro 2018;  ISS 2018 pago: permissionários e auxiliares  - nos casos de isenção, o mesmo deve apresentar xerox do cartão que comprove; Certidão Negativa do Registro de Distribuição Criminal atualizada do permissionário e auxiliares;  CNH com a indicação que “exerce atividade remunerada” do permissionário e auxiliares;  Comprovante de residência do permissionário e auxiliares;  Cartão de Permissão (alvará) 2018 (original); e pagamento da Taxa de Vistoria.

Durante o processo de vistoria, a CPTrans poderá, caso entenda necessário, solicitar documentos complementares, para a aprovação da vistoria. É fundamental que toda documentação seja apresentada, pois a falta de qualquer um dos documentos implicará na não realização do processo de renovação da autorização. Para certificação da vistoria também é necessário estar quite com todos os encargos provenientes de multas aplicadas, excetuando-se os casos com recursos interpelados em conformidade com o art. 21º, §6º da Lei Municipal nº 6.019/2003.

Confira o calendário:

Fim de placa- número 1 – período de vistoria: de 07/01/2019 até 18/01/2019

Fim de placa – número 2 – período de vistoria: de 21/01/2019 até 01/02/2019

Fim de placa – número 3 – período de vistoria: 04/03/2019 até 15/02/2019

Fim de placa – número 4 – período de vistoria: 18/02/2019 até 01/03/2019

Fim de placa – número 5 – período de vistoria: 04/03/019 até 15/03/2019

Fim de placa – número 6 – período de vistoria: 18/03/2019 até 29/03/2019

Fim de placa – número 7 – período de vistoria: 01/04/2019 até 12/04/2019

Fim de placa – número 8 – período de vistoria: 15/04/2019 até 26/04/2019

Fim de placa – número 9 – período de vistoria: 29/04/2019 até 10/05/2019

Fim de placa – número 0 – período de vistoria: 13/05/2019 até 24/05/2019

O primeiro leilão de veículos apreendidos de 2019 foi realizado nesta quinta-feira (17.01) e foi encerrado com o arremate de 127 veículos, entre carros e motos. A concorrência, realizada pela Rodando Legal com apoio da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), ocorreu na sede do Clube Petropolitano e contou com a presença de cerca de 60 pessoas, além dos participantes via internet.

No leilão, foram disponibilizados dois tipos de veículos: os recuperáveis, em condições de uso; e os irrecuperáveis, que possuem laudos periciais apontando impossibilidade de recuperação, sendo vendidos como sucata para prensa. Apenas pessoas que comprovaram poder realizar o serviço foram habilitadas para os lances.

Quem aproveitou a oportunidade de arrematar um veículo foi o motorista Luiz Antonio Abreu Silva. Ele já participou de um leilão em 2017, quando comprou um carro que usa até hoje. Desta vez ele foi em busca de um carro para a filha e conseguiu dar um lance vitorioso na concorrência. “Valeu muito a pena, sem dúvida!”, contou.

O casal Henrique Neves e Júlio Abreu chegaram ao leilão na tentativa de adquirir uma motocicleta. Os dois conseguiram arrematar uma e saíram comemorando. “A moto vai me ajudar muito útil no dia a dia, tanto para ir trabalhar, quanto para passear... foi uma boa oportunidade. Estamos muito felizes!”, disse Henrique.

Os proprietários desses veículos foram notificados, conforme determina o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro, mas não procederam com a retira dos veículos no prazo regular e, por isso, os veículos foram para concorrência pública.

O secretário de Estado de Cidades, Juarez Fialho, conheceu o conjunto habitacional do Vicenzo Rivetti nesta quarta-feira (16.01) e afirmou que o trabalho veloz nas obras do Minha Casa Minha Vida é um modelo “que a gente tem que replicar” em todo Estado. Depois de ficar paralisadas por mais de três anos, as obras foram retomadas e ganharam ritmo em 2017. Em dois anos, a construção de 776 unidades passou de menos de 5% para 97,5%. Por isso, durante reunião, ele afirmou que quer o município contribua para levar “o trabalho sério” feito por aqui para outras cidades do Rio de Janeiro.

Em Petrópolis, o governo do Estado tem três terrenos para construções moradias populares pelo programa Minha Casa Minha Vida: Mosela, Benfica e Vale do Cuiabá. O subsecretário de Estado de Habitação, Fábio Quintino, informou que já está trabalhando para que as obras possam começar o mais breve possível. O município está fazendo o cadastramento das famílias para informar a demanda por moradias. Até o momento, mais de 600 famílias já fizeram o cadastro. Além desses três terrenos do Estado, o município ainda tem o Caetitu, que comporta 720 unidades. Petrópolis tem projetos para a construção de 1.028 imóveis já pré-aprovados pela Caixa.

No Vicenzo Rivetti, o terreno estava coberto de mato no início da atual gestão. A empresa AB Construtora assumiu as obras, que se tornou umas das mais rápidas do Minha Casa Minha Vida em todo país em 2017. Hoje, o município está fazendo o arruamento do lado do conjunto para permitir a construção de uma creche e de uma UBS para atender os futuros moradores.

“Eu vi as fotos disso aqui quando começou a obra e é impressionante a velocidade com que foi feito. Isso mostra que o trabalho foi sério e é esse tipo de empreendimento que a gente tem que replicar. E em parceria com o novo governo do Estado, trazendo credibilidade, a gente pode fazer parcerias utilizando terrenos obtidos pelo município, terrenos do Estado que sejam do Iterj, para fazer novos empreendimentos como esse, replicar essa ideia e encarar de frente o déficit habitacional daqui, que é significativo”, falou o secretário de Estado de Cidades. O município tem um déficit de 12 mil moradias, de acordo com o Plano Município de Redução de Riscos (PMRR).

Durante a reunião, Juarez Fialho pediu que a Secretaria de Obras, Habitação e Regularização Fundiária do município ajude a reunir o corpo técnico da área de habitação das cidades da região Serrana para impulsionar projetos de construção de moradias.

“Foi uma grata surpresa ver que Petrópolis é uma cidade com gente muito preparada e disposta a trabalhar. Conversamos sobre diversas parcerias na área de habitação. O governo do Estado tem como prioridade a habitação aqui na região Serrana, em Petrópolis também. As primeiras parcerias vão sair na área de habitação”, afirmou Juarez Fialho.

Ter o apoio total do secretário das Cidades e do subsecretário de Habitação,  fortalece o município em todos os projetos,  tanto na área habitacional quando de pavimentação, reforma de quadras, diversos outros projetos.

Quarta, 16 Janeiro 2019 - 18:56

Município tem contas aprovadas pelo TCE

Por unanimidade, os  conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) aprovaram, na sessão plenária desta quarta-feira (16.01), a prestação das contas do município de 2017.  Todas as metas previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal foram cumpridas.

O objetivo do município é manter a transparência, trabalhando contra as dificuldades econômicas deixadas pelo antigo governo.

O TCE assinala cumprimento da legislação com gastos na Educação, Saúde e ainda com gastos de pessoal. Petrópolis, de acordo com estudo divulgado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro está  em primeiro lugar entre os municípios mais comprometidos em cumprir a LRF, considerando aqueles de grande porte –  com orçamento superior a R$ 500 milhões.

O cumprimento da LRF é resultado de uma política de austeridade adotada pelo município – com redução de 278 cargos em comissão – e que desde o primeiro dia de governo determinou o controle rigoroso das contas e redução de despesas.

Uma das ressalvas feitas pelo TCE é sobre o déficit atuarial do Inpas. O município caminha nesta solução com a segregação de massas.O déficit anual do Inpas gira em torno de R$ 20 milhões.

O Tribunal também ressalva mais acesso à informação no Portal da Transparência, o que vai ao encontro do que a gestão tem como meta. Petrópolis aparece em primeiro lugar entre as cidades da Região Serrana no quesito transparência, de acordo com estudo da  Controladoria Geral da União (CGU) e quer galgar mais posições a cada ano.

Com infraestrutura de seis guichês e equipe preparada para atender com agilidade os contribuintes a Secretaria de Fazenda iniciou na manhã desta quarta-feira (16.01) os trabalhos na Central de Atendimento ao contribuinte montada no Centro de Cultura Raul de Leoni para retirada do boleto para pagamento do Imposto Predial Territorial e Urbano (IPTU). Primeira a ser atendida no espaço, Elizabeth Fernandes Santana saiu satisfeita com a atenção que recebeu.

“O pessoal aqui é muito bom. Vim para retirar o boleto do IPTU deste ano e fui muito bem recebida. A moça que me atendeu foi muito delicada e atenciosa. Consegui resolver tudo bem rápido também, o que é importante”, conta a contribuinte que foi a primeira de 368 pessoas atendidas pela equipe da Secretaria de Fazenda no primeiro dia de funcionamento da Central.

A abertura da Central de Atendimento aconteceu cinco dias antes do primeiro vencimento da cota única, que garante desconto de 9% para aqueles que quitarem o imposto até o dia 21.

“Optei por vir aqui retirar o boleto, pois quero fazer o pagamento antes do primeiro vencimento da cota única, aproveitando o desconto de 9%. Sou muito organizada com as minhas contas e sempre prefiro fazer logo o pagamento, assim além de economizar, não preciso mais me preocupar com isso durante o ano”, explica a contribuinte Marlene Alice Muller. 

O segundo vencimento da cota única é em 20 de fevereiro e o terceiro vencimento em 20 de março. 

O contribuinte que opta pela cota única, além de economizar, ajuda a prefeitura a melhorar a qualidade dos serviços. O IPTU é a segunda maior fonte de arrecadação do município, lembrando que os recursos arrecadados com o imposto são investidos em saúde, educação, infraestrutura, limpeza urbana e manutenção viária.  

O espaço, montado em uma área central da cidade funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h e tem o objetivo de agilizar o atendimento que é feito com sistema de senhas – com prioridade para idosos, gestantes e pessoas com deficiência. “O atendimento foi bem rapidinho. Os atendentes nos tratam muito bem, fui super bem atendido”, conta o morador do Jardim Salvador, Sebastião Resende, de 73 anos.  

Moradora do Itamarati, Maria José Oliveira Magalhães fez a retirada do boleto e aproveitou a oportunidade para atualizar o endereço para entrega do carnê. “Conseguimos legalizar o imóvel recentemente e pela primeira vez estou fazendo a retirada do boleto para pagamento do IPTU. Durante o atendimento, que foi muito bom, eles já pegaram meus dados para que no ano que vem o carnê chegue a minha casa”, conta, elogiando a agilidade do atendimento. “Cheguei aqui antes de abrir, as 8h40, pensando que poderia demorar, mas o atendimento foi muito rápido. Abriram as 9h. São 9h20 e eu já estou saindo daqui com o boleto para fazer o pagamento. Fui muito bem atendida, foi ótimo mesmo”, declara.    

O boleto também está disponível via internet. Basta que o interessado  acesse o site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br). Na página principal o contribuinte deve clicar no banner “IPTU 2019”.  Em seguida, para fazer a emissão do boleto, basta que o interessado informe o número de inscrição do imóvel. No mesmo link o contribuinte pode emitir também o boleto para pagamento do IPTU 2018.

Acontece nesta quinta-feira (17.01), a partir das 10h, o primeiro leilão de veículos apreendidos de 2019. Serão 163 carros e motos disponíveis para lances. A concorrência também ocorre na modalidade on-line, pelo site www.alexandroleiloeiro.com.br – onde os lances já podem ser feitos. Entre os veículos estão Audi A5, C4 Pallas, Celta, Corsa, Gol, Vectra, além de motocicletas como CG 150, XTZ 125, CBX 200, Fazer YS 250, entre outros modelos.

Também serão leiloados veículos irrecuperáveis, ou seja, destinado apenas à prensa. Esses lotes tiveram laudos periciais apontando impossibilidade de recuperação e apenas pessoa jurídica que comprove capacidade técnica para retirada, descontaminação e esmagamento poderá fazer o arremate.

O proprietário de um dos veículos ainda pode impedir que seu carro ou moto vá à concorrência. Para isso, é necessário que o dono quite os débitos existentes e regularize a situação do automóvel. Os veículos estão acautelados na Avenida Zoello Sola 1119, área B, Triângulo.

Os proprietários desses veículos foram notificados, conforme determina o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro, mas não procederam com a retira dos veículos no prazo regular e, por isso, os veículos irão para concorrência pública. O edital e outras informações estão disponíveis no site da CPTrans no www.petropolis.rj.gov.br/cptrans, clicando no botão Leilão de Veículos.

A aula inaugural do Agita Petrópolis no Pedras Brancas contou com a presença de 20 jovens do bairro nesta quarta-feira (16.01). O núcleo vai funcionar sempre as quartas, às 15h, e aos sábados, às 16h, na quadra comunitária do bairro - recém reformada pela prefeitura. A ideia é atender até 60 crianças e adolescentes com turmas de futsal nas categorias sub-12 e 15. Os interessados em participar devem comparecer no dia e local em que a atividade é oferecida e fazer o cadastro. Criado nesta gestão para democratizar o acesso ao esporte nas comunidades, o programa atende regularmente a mais de 1.200 pessoas em 13 locais da cidade.

O objetiv do Agita Petrópolis  é fomentar o esporte nos bairros da cidade. A atividade física promove mais saúde e bem-estar, com um papel fundamental na prevenção e no tratamento da saúde. A ideia é aumentar a oferta especialmente entre os jovens, com o objetivo de incentivar a prática esportiva.

A atividade começou com um treinamento técnico, trabalhando o domínio de bola, passes e lançamentos. Na sequência, os alunos aprenderam como se posicionar em quadra. João Nascimento, responsável pelo projeto no Pedras Brancas, conta que utiliza o espaço desde criança e ressalta a importância da quadra para o bairro. "A reforma trouxe uma nova perspectiva para as crianças. O esporte é uma ferramenta contra a violência. Todos do bairro estão convidados a participar com a gente", disse.

Além do núcleo no Pedras Brancas, o Agita Petrópolis também será oferecido na comunidade do Contorno. A primeira aula acontece no dia 9 de fevereiro, às 10h, na quadra comunitária do bairro.

Com cerca de 1.200 alunos atendidos regularmente em 13 bairros, o Agita Petrópolis também oferece aulas de ginástica, alongamento ou dança no Vila Rica, Bairro da Glória, Caxambu, São Sebastião, Alto da Serra, Retiro, Bataillard, Oswaldo Cruz e Madame Machado. No Meio da Serra, são turmas de futsal feminino e infantil e no Siméria de futebol society. Na Estrada da Saudade, o basquete e o vôlei são oferecidos.

Além disso, o governo municipal mantém parcerias com projetos sociais e trabalha de maneira integrada entre as pastas, oferecendo diversas modalidades esportivas nos PSFs, nas Academias da Saúde e nas Escolas Municipais.  Os interessados em participar podem procurar a sede da Superintendência de Esportes e Lazer da cidade, que fica no Centro de Cultura Raul de Leoni, na Praça Visconde de Mauá, no Centro ou fazer contato com a unidade pelo telefone: 2233-1218.

Pagina 3 de 1092

Notícias por data

« Janeiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP