Segunda, 14 Janeiro 2019 - 18:13

Natal Imperial entra na sua última semana

Depois de um mês e meio de festa, o Natal Imperial entra na sua reta final, com a última semana de decoração, iluminação e programação cultural. No próximo sábado (19.01) o destaque é o grupo de pagode Pique Novo, que se apresenta às 20h, na Praça da Liberdade – a Vila Imperial, mas durante todo o fim de semana o público vai poder contar com música pop, sertanejo, blues e rock, além dos espetáculos diários do Túnel de Luz da Rua 16 de Março. Todas as atrações são gratuitas. Mesmo após o Natal, os espaços da festa têm estado lotados.

Neste último fim de semana, de 11 a 13, não foi diferente. Só o Centro Histórico, por exemplo, registrou 71% de ocupação hoteleira, mostrando que os turistas continuam prestigiando o Natal de Petrópolis. O show principal ficou por conta da dupla UM44K, que movimentou a Vila Imperial na noite de sábado (12).

A advogada Deborah Barki, que mora no Rio de Janeiro, resolveu juntar um grupo de amigos para ver os encantos da festa na Cidade Imperial. Eles estão entre os milhares de turistas, principalmente cariocas, que continuam subindo a Serra para a festa mesmo após o Natal. “Somos cinco pessoas. Viemos ver o Natal Imperial e estamos encantados. Fiquei maravilhada em ver como Petrópolis está bonita, cheia, com pessoas circulando das ruas. Isso é muito bom para o turista, movimenta os restaurantes. Estamos adorando”, disse.

O fim de semana contou com shows tanto na Praça da Liberdade, quanto no Palácio de Cristal – o Doce Natal. E todos animaram o público. A dupla UM44k, formada pelos meninos Luan Otten e Saulo Poncio, arrancou muitos suspiros e gritos da plateia do início ao fim. Para abrir o show, eles tocaram seu maior sucesso “4 da manhã”, mas também cantaram outros hits já conhecidos do público, como “Nossa Música”, que faz parte da trilha sonora de “O Sétimo Guardião”, novela das 21h da TV Globo, além de “Não Dá Mais”, “Solução”, entre outras.

“Amei o show, ficamos ansiosas para vir desde que soubemos que eles estariam aqui”, explicou a estudante Brenda Azevedo, que foi com a amiga Maria Fernanda dos Santos. 

Para o próximo fim de semana, o público vai poder contar com shows do Grupo Magia, Renato Esttrada e Família, Duo Gabi e Dani, e Lucas Israel, Concreto Humano, Anna Hannickel e Hometows Blues, além do destaque: os pagodeiros do Pique Novo. A programação completa está disponível no site do Natal Imperial, no link: https://www.natalimperialpetropolis.com.br/programacao.

Com tempo firme e uma máquina especial – critérios necessários para esta fase das intervenções no Atílio Marotti – a prefeitura iniciou a construção de um muro de contenção. A obra é de grandes proporções: 20 metros de muro com cinco metros de altura. A empresa responsável pela obra iniciou a instalação de estacas-raiz, que é um reforço da parte de fundação. É a partir dessas estacas raiz que será erguido o muro e instalada a estrutura de contenção. Sem esta estrutura inicial, a obra não poderia ter andamento.

Os moradores da localidade estão sendo assistidos pela prefeitura em acessibilidade por uma rua alternativa aberta ano passado. Isto garantiu o transporte público, com acesso do microônibus, e a passagem de veículos de passeio e de serviços, como gás e coleta de lixo.

Ao todo, a empresa responsável pela obra, a MacPort Estrutura, vai colocar 10 estacas raiz. Para isso, utiliza uma máquina que faz uma perfuração no solo até o bloco rochoso. Depois, esse espaço é preenchido com ferragem e concreto. Também serão colocadas 22 tirantes, estrutura que fará a contenção a rua.

A área de trabalho está isolada por tapumes e já teve a retirada dos escombros do muro. Outra intervenção foi uma rede provisória de captação das águas pluviais. Essa rede também será reconstruída.

A  nova sede do Polo de Assistência Farmacêutica (PAF), em Corrêas está funcionando no local há dois meses tem avançado em qualificação para o atendimento aos usuários. Hoje, são dois funcionários que trabalham diariamente na entrega de medicamentos a 4.700 pessoas cadastradas. A unidade está abastecida com cerca de 1.400 itens para os usuários da rede de saúde pública, que, para utilizarem os serviços, passam por avaliação de perfil social.

A unidade disponibiliza medicamentos especializados, em sua grande maioria, para pacientes que fazem uso contínuo ou passam por tratamento de longa duração. Para garantir maior qualificação do serviço, o núcleo passou a contar com duas farmacêuticas para melhor fazer o fornecimento dos medicamentos, das 8 às 16h.

O PAF fornece medicamentos que não são adquiridos pela rede de atenção básicas. O atendimento é voltado para os pacientes que precisam seguir tratamento com medicações que não constam nas relações padronizadas pelo Estado ou pelo município, e que por isso, precisam ser solicitadas por processo administrativo ou jurídico.

O Polo atende pacientes da rede pública que precisam de tratamento avançado. Entre as maiores demandas estão as solicitações de medicamentos para o controle do diabetes, hipertensão, doenças hematológicas, pacientes oncológicos, entre outros, que fogem do padrão fornecido pela rede básica. Tendo em vista a complexidade dos medicamentos fornecidos, as farmacêuticas atuam na orientação para o uso adequados dos medicamentos.

Usuários aprovam atendimento

A nova estrutura tem tido a aprovação dos usuários que destacam a facilidade no acesso. A costureira aposentada, Marilene de Fátima Rodrigues dos Santos, 52 anos, é uma das que frequenta a unidade mensalmente. Ela e a mãe usam os serviços do Polo. Moradora na Estrada da Saudade, ela conta que a nova sede em muito facilitou. “Agora fica mais fácil, tem ônibus que passa aqui em frente todos os dias, se não fosse assim ia ficar muito difícil”, conta a usuária, que vai todos os meses à unidade buscar medicamento para ela para a mãe. Ambas fazem tratamento para o controle do diabetes. A mãe, Maria do Carmo Rodrigues, 73 anos, é hipertensa e usa medicamento para se recuperar de uma fratura no fêmur. “Se não fosse a farmácia não teria como ter os remédios”, conta a usuária.

A disponibilização dos medicamentos passa por avaliação de profissionais da assistência social que vão verificar se o paciente se enquadra ao perfil. O serviço é oferecido paras pacientes que não dispõem de recursos financeiros para arcar com os custos dos medicamentos. A medicação é fornecida mediante a apresentação do receituário médico, que pode ser da rede pública ou privada.

Em qualquer das situações é feita a avaliação para a disponibilidade do medicamento. “As assistentes sociais avaliam e prestamos todo o suporte para garantir que o usuário tenha o tratamento garantido”, destaca a coordenadora do Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF), Débora Fontes Correia. O NAF é responsável por abastecer a medicação de toda a rede de saúde pública. O Polo de Assistência Farmacêutica, conta com duas unidades para a dispensação dos medicamentos judicializados. Além de Corrêas, os usuários também conseguem atendimento no Centro, na Rua Epitácio Pessoa.

Com o objetivo de preservar e orientar os visitantes, a Prefeitura e o Centro Excursionista Petropolitano (CEP) deram início a instalação de placas de sinalização na entrada das trilhas da cidade pelo morro do Bonet, no Rocio, no sábado (12.01). O material contém informações para os frequentadores, classificando o nível de dificuldade, o tempo estimado de duração, a distância percorrida, além de sinalizar quais locais podem ser vistos no final da trilha – no caso do Bonet, por exemplo, a Baía da Guanabara, a região metropolitana do Rio de Janeiro e o Centro de Petrópolis. A ação também será realizada no Morro dos Palmares, em Araras, e na Pedra do Cortiço, no São Sebastião.

A iniciativa é uma parceria da Secretaria de Meio Ambiente, da Superintendência de Esportes e Lazer e do CEP, que trabalham em conjunto pela manutenção dessas regiões para atrair mais turistas para a cidade. Cercado quase que por 70% de Mata Atlântica, o município tem ficado cada vez mais cheia com visitantes que vêm em busca do contato com o verde.

No morro do Bonet, os integrantes do CEP haviam realizado uma série de melhorias na entrada da trilha – além de uma placa de sinalização, o início foi demarcado para facilitar a entrada de visitantes. “Infelizmente tudo aquilo que fizemos foi depredado. Não sabemos quem fez, se foi algum morador ou frequentador, mas perdemos todo o trabalho que foi feito”, conta Alfredo Eccart, representante do CEP, destacando a importância da ação em conjunto com a prefeitura.

“O Meio Ambiente vai fazer uma série de ações na região, reunindo a associação dos moradores e os alunos da escola municipal do Rocio. O trabalho realizado será além de melhorar as condições da trilha, será também da sociedade em torno do local”, disse Alfredo.

Além de fortalecer o turismo, os esportes de aventura também ganham com a iniciativa. Ao longo do ano, o município recebe uma série de eventos deste tipo, como corridas a pé e de bike em montanhas. A ideia também é fortalecer esse setor.

No ano passado, mais de 700 corredores participaram do WTR Serra do Mar, evento voltado para os amantes do trail run e das montanhas, realizado no Vale das Videiras.A expectativa é aumentar o número de atividades deste tipo neste ano. A ideia é que além do turismo, os amantes de esportes de aventura explorem esses locais.

Com 200 quilômetros de trilhas, Petrópolis é cenário ideal para os amantes dos esportes de aventura. Terra do campeão mundial de mountain bike, o petropolitano Henrique Avancini, não são mais apenas os moradores que desfrutam dessas belezas naturais. Cada vez mais amadores, atletas e até equipes profissionais de outros municípios têm procurado a Cidade Imperial para seus treinos. A prática fortalece não só o esporte, como também movimenta o turismo, já que muitos visitantes acabam se hospedando por aqui, consumindo em restaurantes e no comércio.

Prova do potencial da cidade, este ano, Petrópolis recebe uma etapa inédita da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB), nos dias 9 e 10 março, no Vale do Cuiabá, com a presença de atletas renomados da modalidade de todo o mundo, mas diversos campeonatos acontecem ao longo do ano, como a Copa MXF Rio de Enduro de Regularidade, a XC Run, entre outras, que contam com o apoio da Superintendência de Esportes e Lazer e da Turispetro. Para atender bem tanto o morador quanto o turista, melhorias estão sendo feitas na área pela prefeitura.

O município firmou  uma parceria com o atleta Avancini criando ‘ciclorotas’ em Secretário, Vale do Cuiabá, Vale das Videiras e Vale Florido. Também foi criada a primeira prova da modalidade permanente no calendário esportivo: a Copa Imperial de MTB. Além disso, ainda foi instalando placas de orientação nas trilhas e cachoeiras da cidade.

Coordenador da equipe carioca Tribus Adventure, Bernardo Tillmann conta que os atletas vêm a Petrópolis, no mínimo, duas vezes por mês. “A gente vai quase todos os fins de semana, com grupos de 30 pessoas. É muito bom porque Petrópolis tem condições ideais, com trilhas de todos os tamanhos, e está bem próxima do Rio. Muitas pessoas fazem bate e volta, mas 50% fica na cidade e aproveita o fim de semana nos hotéis”, frisa ele.

Para o coordenador de educação ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, Anderson Maverick, o perfil do ecoturismo na cidade vem mudando ao longo dos anos. “Não temos mais apenas o turismo contemplativo, muitas assessorias esportivas têm procurado a cidade para treinar seus atletas. E estamos recebendo aqui provas nacionais importantíssimas. Além das bikes, temos ótimos locais também para caminhadas, escaladas, ou seja, esportes de aventura no geral”, explica.

10 mil turistas nos eventos esportivos

Neste ano, serão realizados mais de 100 eventos esportivos em Petrópolis. São mais de 30 modalidades oferecidas e que contam com o apoio da prefeitura. A ideia é incentivar também novas gerações a se interessarem pelo esporte de uma maneira geral, proporcionando mais saúde e qualidade de vida.

Esportes de aventura crescem pelo grande número de praticantes e de adeptos no território nacional e estão presentes na cidade em eventos realizados em parcerias público-privada. A diversidade de atividades oferecidas também contribui com a economia de uma maneira geral. Em dois anos, cerca de 10 mil turistas estiveram presentes nos eventos esportivos realizados.

O Procon divulga nesta segunda-feira (14.01) uma listagem com itens não obrigatórios para a compra do material escolar. A relação traz 41 produtos, além de 13 que podem ser solicitados com restrição e outros 30 permitidos nas aulas de arte. A iniciativa faz parte da Operação Volta às Aulas, que tem atuado para garantir o direito do consumidor na hora da rematrícula e compra do material escolar.

O órgão de defesa do consumidor explica que os produtos de uso comum devem ser fornecidos sem custo extra ao aluno – já incluso na mensalidade escolar. Além disso não é permitido a exigência de marcas e nem obrigatoriedade de aquisição de material em determinado estabelecimento comercial, quando se trata de produtos fornecidos do mercado em geral.

Se for exigido será configurado ‘venda casada’, que é uma prática expressamente proibida pelo artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor (CDC),  também é proibido a exigência de compra na própria a escola, que não seja material didático produzido na instituição de ensino.

Confira as listagens:


Não pode ser solicitado pelas escolas
1.Álcool hidrogenado
2.algodão
3.bolas de sopro
4.canetas para lousa
5.carimbo
6.copos descartáveis
7.elastex
8.esponja para pratos
9.fantoche
10.fita/cartucho/tonner para impressora
11.fitas adesivas
12.fitas decorativas
13.fitas dupla face
14.fitilhos
15.flanela
16.giz branco ou colorido
17.grampeador
18.grampos para grampeador
19.guardanapos
20.isopor
21.lenços descartáveis
22.livro de plástico para banho
23.maquiagem
24.marcador para retroprojetor
25.material de escritório
26.material de limpeza
27.medicamentos
28.palito de dente
29.palito para churrasco
30.papel higiênico
31.pasta suspensa
32.piloto para quadro branco
33.pinceis para quadro
34.pincel atômico
35.plástico para classificador
36.pratos descartáveis
37.pregador de roupas
38.produtos para construção civil (tinta, pincel, argamassa, cimento, dentre outros)
39.sacos de plástico
40.talheres descartáveis
41.Cola para isopor

Podem ser solicitados com restriação
1.colas em geral (no máximo 1 unidades branca e colorida de até 1l, a partir do maternal)
2.envelopes (no máximo 10 unidades na educação pré-escolar)
3.lã (no máximo 1 rolo pequeno)
4.papel ofício ou A4 – 1 resma (500 folhas)
5.argila / massinha (até 1 kg a partir do maternal)
6.bastão de cola quente (até 1 saco com 50 unidades)
7.cordão / barbante (1 rolo pequeno)
8.pendrive/cd/dvd (1 unidade para retornar aos pais)
9.emborrachados E.V.A. (8 folhas – 2 folhas de cada cor)
10.TNT (tecido não tecido) (até 1 m)
11.Palito de picolé (saco com até 50 unidades)
12.Papel ofício colorido ou 1 caixa de color set
13.Trincha 12 mm (2 unidades)

Material de uso de artes  
1.Barbante grosso – 1 rolo pequeno
2.Caixa de gizão de cera - 2 caixas com 12
3.Caixa giz de cera tijolinho- 1 caixa
4.Cola branca - 1 litro
5.Cola colorida azul - 1 tubo de 250 ml
6.Cola colorida vermelho -1 tubo de 250 ml
7.Cola colorida verde - 1 tubo de 250 ml
8.Cola colorida amarelo - 1 tubo de 250 ml
9.Durex colorido azul -2 unidades pequenas
10.Durex colorido vermelho - 2 unidades pequenas
11.Durex colorido verde -2 unidades pequenas
12.Durex colorido amarelo - 2 unidades pequenas
13.EVA azul - 5 unidades
14.EVA vermelho -5 unidades
15.EVA verde - 5 unidades
16.EVA amarelo - 5 unidades
17.Guache azul - 1 unidade de 500 ml
18.Guache vermelho -1 unidade de 500 ml
19.Guache verde - 1 unidade de 500 ml
20.Guache amarelo- 1 unidade de 500 ml
21.Massinha azul -1 caixa de 160 g
22.Massinha vermelha -1 caixa de 160 g
23.Massinha verde -1 caixa de 160 g
24.Massinha amarela -1 caixa de 160 g
25.Palitos de picolé - 1 saco com 50 unidades
26.Papel cartão branco - 5 folhas
27.Papel Crepon - 5 rolinhos (cores variadas)
28.Papel pardo - 10 folhas
29.Papel 40 kg branco- 5 folhas
30.Trincha 12 mm - 5 unidades
OBS: os itens 21, 22, 23 e 24 podem ser trocados por 4 caixas de massinha colorida de 160 g cada uma.

Com 2.160 cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural distribuídas no terminal rodoviário do Centro nesta segunda-feira (14.01), a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias está dando continuidade ao trabalho de prevenção realizado no município. Além da entrega do material educativo, os agentes fixaram 15 cartazes do programa SOS Chuvas – criado pela prefeitura para reduzir o número de construções irregulares – no comércio no entorno. Nesta terça-feira, a atividade será realizada no terminal do Itamarati e no dia seguinte em Corrêas. A ação também faz parte do Plano Verão municipal, que busca reduzir o número de ocorrências no período das chuvas fortes, que segue até meados de abril.

No último verão, os índices de chuva cresceram 120% e a quantidade de ocorrências registradas quase 50%. As equipes estão atentas e organizadas em plantão permanente dos órgãos de resposta, como a Defesa Civil, CPTrans, Comdep, Guarda Civil Municipal e Corpo de Bombeiros.

Dono de uma lanchonete próxima ao terminal, o comerciante José Augusto Fernandes, de 48 anos, pediu que os agentes deixassem as cartilhas disponíveis para os clientes do local. "É importante contribuir um pouco com o trabalho da Defesa Civil. O verão é um momento em que todos os petropolitanos ficam apreensivos por causa das chuvas, então acredito que toda ajuda é bem-vinda", disse.

Moradora do bairro Roseiral, Rosélia Aparecida da Silva conta que familiares já sofreram com as fortes chuvas na cidade e destaca a importância das ações da Defesa Civil. “Precisamos fazer a nossa parte. A Defesa Civil está nas ruas para ajudar, conscientizar, mas se a gente não contribuir, de nada adianta esse trabalho. São ações assim que demonstram o quanto todos podem ajudar para que não ocorra nenhuma tragédia”, afirmou.

Com 234 áreas de risco alto ou muito alto – equivalente a 18% do município - e um déficit habitacional de 12 mil casas, a conscientização e o empoderamento dos moradores é uma atividade importante na prevenção aos desastres de origem natural. A atuação nas comunidades é prevista nos planos de contingência da cidade - organizados e atualizados anualmente pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias

Cartilhas distribuídas nas comunidades que contam com as sirenes

Em dezembro do ano passado, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias distribuiu cerca de 15 mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural entregues nas comunidades que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. Ao todo, são 12 locais: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

Novo refeitório, cozinha, salas de leitura e de professores são algumas das melhorias que já estão sendo preparadas no prédio da Escola Paroquial São Cristóvão, na Praça Pasteur. A expectativa é de que a revitalização fique pronta no início de fevereiro para garantir o conforto dos 300 alunos que estudarão na unidade municipal em 2019.

Nessa segunda-feira (14.01) defensora pública Marilia Pimenta visitou as obras na escola, acompanhada pela coordenadora das escolas paroquiais – Mitra Diocesana – Maria Nilva Corsini.

Algumas modificações foram apontadas pela defensoria pública como a mudança da cozinha e do refeitório que terão um espaço maior, troca de janelas, sala de leitura e disponibilização de uma sala para os professores. A secretaria da escola e a sala da direção também mudarão de local e os alunos da educação infantil – 5º período e os do 1º ano do ensino fundamental ocuparão salas localizadas no 3º andar no prédio. Um espaço para o recreio também funcionará no 4º andar – em um salão que foi disponibilizado pela paróquia.

“Gostei muito da proposta de modificação dos espaços e acho que vai realmente ficar muito bom, além de atender o que a defensoria defende que é a qualidade no atendimento, segurança e conforto dos alunos”, afirmou durante a visita a defensora pública, Marilia Pimenta.

Representando a Mitra Diocesana, Maria Nilva Corsini ressaltou a importância da escola para a comunidade. “É uma das escolas mais procuradas porque tem um atendimento de excelência e tenho certeza que as modificações agradarão a todos, desde os alunos e funcionários até os pais”.

Outros espaços também passarão por adaptações nesse início de ano como a Escola São José do Caetitu, em Corrêas e o CEI Augusto Meschick, no Centro. Além disso, o poder público está dando continuidade à obra da Escola Jandira Bordignon, no Quintandinha. A obra, que foi paralisada em 2016 retornou no ano passado. A reforma na EM Jandira Bordignon compreende doze salas de aula, biblioteca e quadra poliesportiva.

Estão disponíveis 54 oportunidades no Balcão de Empregos da Prefeitura, administrado pelo – Departamento de Trabalho e Renda (Detra), da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, nesta semana. Os interessados devem cadastrar seus currículos pelo site da prefeitura  www.petropolis.rj.gov.br. Mais informações também pelo telefone (24) 2233-8113.

Em 2018, o Balcão de empregos encaminhou 2.121 pessoas para entrevistas de emprego. O objetivo do Balcão de Empregos é divulgar as vagas e encaminhar os candidatos para o processo seletivo. O empregador é o responsável pelas entrevistas e possíveis contratações. O Detra fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 2846.

Confira as vagas:

- Assistente Pedagógico – 1 vaga – ambos os sexos – ensino superior e conhecimento na área de informática

- Atendente de lanchonete – 3 vagas – feminino – experiência no preparo de lanches em geral

- Auxiliar Técnico de Telecomunicação – 10 vagas – masculino – ensino médico completo, carteira de motorista categoria B, habilidade na aplicação de aplicativos via smartphone

- Faturista – 1 vaga – ambos os sexos – ensino médio completo e experiência comprovada na função

- Operador de empilhadeira – 1 vaga- masculino- ensino fundamental completo e mandatório ter o curso e experiência comprovada na função

- Promotor de vendas – 15 vagas – ambos os sexos - ensino médio completo

- Técnico Instalador de Telecomunicação – 10 vagas – masculino - ensino médico completo, carteira de motorista categoria B, habilidade na aplicação de aplicativos via smartphone

- Vendedor – 12 vagas – ambos os sexos – ensino médio completo e experiência na função

Vagas para pessoas com deficiência:

- Assistente Administrativo – 1 vaga – ambos os sexos – ensino Médio Completo, conhecimento do Pacote Office, experiência em atividades administrativas, Desejável: Ensino superior completo ou cursando e Inglês intermediário. Possuir laudo atualizado com CID que permita a realização das atividades com segurança.

Por meio de decreto,foi regularizado o relacionamento entre Hospital Alcides Carneiro e Faculdade de Medicina de Petrópolis, há mais de 8 anos sob questionamento judicial. Um convênio que está sendo firmado pelo município junto à Fundação Otacílio Gualberto, mantenedora da Faculdade, está regularizando o uso do HAC como Hospital Escola e irá resultar em uma contrapartida – imediata - de R$ 13 milhões em obras e intervenções para melhorias na infraestrutura da unidade de Saúde. O Hospital Alcides Carneiro presta mais de 600 mil atendimentos por ano - em 2018, foram 35% a mais de consultas, exames, cirurgias e internações.

As obras preveem a reforma das enfermarias de clínica cirúrgica feminina e clínicas médica feminina e masculina,  reforma da enfermaria de ginecologia, obra para ampliação da Unidade Pós-cirúrgica e de ampliação da urgência. O investimento ainda permitirá adaptação para criação de um novo hemocentro, conclusão da obra do telhado da UTI neonatal, instalação de elevador, reforma de telhados da farmácia e arquivo geral, reforma na cozinha, novo circuito de ar e máquina com filtros no centro cirúrgico, Sistema de Gestão Hospitalar e Sistema de Gestão de documentos.

O acordo põe fim a um questionamento que vinha sendo feito pelo Ministério Público Federal, em processo impetrado em 2010 na 2ª Vara Federal. O MP questionava a falta de contrapartida por parte da instituição de ensino, que mantém estudantes da Faculdade de Medicina de Petrópolis atuando no HAC. Com o Termo de Ajuste e Acerto de Contas (TAAC), a Faculdade irá mensalmente pagar pelo uso do HAC. O acordo prevê antecipação de investimentos, perfazendo R$ 13 milhões que serão empregados na reforma e ampliação do HAC.

Em média 150 estudantes do 1º ao 6º ano atuam dentro do HAC, o número, no entanto, pode chegar a 400 considerando o uso do pavilhão de ensino da unidade. A contrapartida da Faculdade de Medicina – ou de outras instituições que vierem a se conveniar com o hospital-escola – serão atreladas à quantidade de estudantes.

O decreto que dispõe sobre o Hospital Alcides Carneiro, na qualidade de Hospital de ensino foi publicado no Diário Oficial do município. O acordo prevê que a contrapartida anual seja feita com investimentos em obras de reforma ou construção, disponibilização de equipamentos e mobiliário médicos, prestação de serviço de educação continuada ou permanente para empregados do HAC, oferta de programas de residência médica, ou outros em saúde, contribuindo para o funcionamento da unidade. 

"As intervenções serão divididas em três ou quatro blocos. No primeiro deles, estão previstas obras, num total de aproximadamente R$ 2 milhões para melhorias na maternidade, CTI, Sala de Urgência, Casa de Partos (para apoio às gestantes e parturientes) e Centro Obstétrico. A expectativa é de que estas intervenções estejam concluídas até maio”, explica o diretor-presidente do HAC, Filipe Fortuna. O decreto estabelece que a fiscalização das obras ficam sob a responsabilidade do município ou do Serviço Social Autônomo Alcides Carneiro – SEHAC, entidade responsável pela administração do HAC. 

Reformas iniciadas e aumento de 35% no número de atendimentos

Com as intervenções realizadas no primeiro bloco de obras, o hospital vai contar com 20 leitos da maternidade e 10 na UTI adulta, além da ampliação da emergência, ampliação da unidade pós-cirúrgica, casa de partos e reforma de vários setores.

A prefeitura também iniciou, em outubro de 2018, a reforma do Setor de Urgência e Emergência. As obras são para adequar a unidade a uma metodologia reconhecida pelo Ministério da Saúde. O objetivo é criar um novo espaço para atendimentos mais rápidos de urgência e emergência, com fluxos mais dinâmicos.

Em 2018, o HAC apresentou um aumento de 35% no número de atendimentos. São 624 mil atendimentos contra 460 mil de 2017. O aumento leva em consideração a maior procura pela rede pública de saúde, que vem absorvendo a demanda de atendimentos gerada pelo esvaziamento dos planos privados nos últimos 3 anos. O município registra a migração de 44 mil pessoas para o sistema público de saúde, que ainda absorve 13 mil pessoas, de outras regiões, que buscam atendimento em Petrópolis. Para dar conta da demanda, o HAC trabalha não só na ampliação das estruturas, mas também na reorganização das equipes.

O HAC conta com uma equipe formada por 900 profissionais, dos quais 340 da rede médica, o Hospital Alcides Carneiro e estabeleceu novas formas de trabalho e consequentemente, novas metas. Em 2018, foram registradas 8.380 internações; 6.254 cirurgias e partos; e 57.811 atendimentos ambulatoriais. A equipe de atendimento no ambulatório passou por reestruturação e exames antes realizados apenas uma vez semana, agora são distribuídos por mais dias. Objetivo é ampliar o atendimento da unidade este ano.

Pagina 6 de 1092

Notícias por data

« Janeiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP