Imprimir esta página
Terça, 09 Julho 2019 - 18:48

Escola Militar: ensino integral e atividades diferenciadas

A Secretaria de Educação de Petrópolis já está estruturando a consolidação da escola militar que será inaugurada na cidade, uma parceria com o governo do Estado. A expectativa é de que a nova instituição comece a funcionar em 2020. A escola oferecerá atendimento integral, atendendo às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular, além de atividades diferenciadas com noções de prevenção e civismo. A instalação foi anunciada nesta segunda-feira (08.07) em reunião entre o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes e o deputado Estadual, Sérgio Fernandes, com a presença do prefeito.

Disciplina, regras de comportamento e atividades físicas fazem parte do rotina das escolas militares. A quantidade de vagas oferecidas e o público alvo da nova unidade ainda serão estabelecidos pela Secretaria de Educação. O número de vagas vai depender do espaço que será disponibilizado pelo município para abrigar a nova escola. Segundo o acordo fechado entre o governo do Estado e o município, a prefeitura de Petrópolis vai indicar o prédio onde a escola vai funcionar e custear as contas de água e a luz.

Na escola militar, os alunos terão acesso a atividades diferenciadas: as práticas didático-pedagógicas nos colégios militares subordinam-se às normas e prescrições do sistema de ensino do Exército e/ou das instituições às quais estão ligados, como a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, mas também obedecem à BNCC, principal referência para estabelecer os princípios da educação básica no Brasil. 

Nas duas outras escolas militares inauguradas nesse ano – em volta Redonda e Miguel Pereira -  são 120 alunos matriculados no ensino médio – 60 em cada unidade. Nessas escolas, os estudantes têm acesso, durante a manhã, às disciplinas da BNCC e, no contraturno, noções de Defesa Civil; Atendimento Pré-Hospitalar (Primeiros Socorros); Prevenção e Combate a Incêndio; entre outros conteúdos.

Seguindo as diretrizes da BNCC, na escola militar, serão obrigatórios os componentes curriculares de Língua Portuguesa e Matemática. Além disso, a Base prevê a flexibilização da organização curricular por meio dos itinerários formativos e organização das atividades segundo as áreas do conhecimento: Linguagens e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Itens relacionados por tópico