Mais de 14 mil pessoas prestigiaram os dois eventos.

O final de semana foi agitado com eventos voltados para a divulgação de produtos agrícolas e artesanais locais: Agroserra Imperial no Palácio de Cristal e Biofeira Cultural, em Nogueira, apoiadas pela prefeitura por meio da Turispetro da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Os eventos valorizaram a produção rural da região, movimentaram a economia e setor turístico da cidade.

Essa foi a primeira edição do Agroserra Imperial no Palácio de Cristal, que reuniu cerca de 12 mil pessoas, uma iniciativa da Print Comunicação. O evento já é um sucesso há três anos em Secretário. A edição no Centro Histórico contou com programação gratuita e 60 expositores com o melhor da produção local: conservas, doces, produtos orgânicos e artesanato, além das famosas cervejas e cachaças artesanais.

O secretário da TurisPetro, Marcelo Valente destaca o papel desses eventos no fomento ao Turismo. "São eventos que agregam valor a um setor já forte na nossa cidade, que é o Turismo, garantindo mais opções de lazer ao visitante e tornando a visita dele a Petrópolis ainda mais enriquecedora com a experiência do que a cidade tem de melhor, com seus produtos artesanais de alta qualidade. Eles vivenciam e ainda podem levar para casa um pouco dessa experiência degustativa que tiveram na Cidade Imperial", comenta.

Visitando a Cidade Imperial pela primeira vez, a turista australiana Monica Ridly desfrutou do evento que agitou o fim de semana em um dos cartões postais de Petrópolis. “Estou gostando muito do evento. Estou apreciando bastante”, afirma.

Mas os petropolitanos também aprovaram a edição do AgroSerra Imperial no Palácio de Cristal. “Nós já conhecíamos a edição de Secretário. Fomos lá. Mas essa aqui também ficou bem legal, com muita variedade. Isso é bom para a cidade e para o turista”, comentaram a autônoma Priscila Carneiro e a aposentada Edileuza de Castro.

Para os expositores, eventos como esse, com a parceria entre o poder público e privado, contribuem para o fomento na economia da cidade e geração de renda. “Acho essas iniciativas maravilhosas. A cidade precisa disso, de movimento para gerar renda, principalmente aqui, em um importante ponto turístico da cidade. Tenho feito eventos aqui e está sendo ótimo”, disse Sônia Regina Moreira, artesã há mais de 30 anos.

“Para nós foi um prazer realizar o AgroSerra Imperial no Palácio de Cristal. O retorno que recebemos durante os três dias de evento foi muito positivo, tanto dos expositores, que fizeram ótimas vendas, quanto do público, que por várias vezes nos parava para dizer que nunca havia visto o espaço tão bonito e bem decorado”, comemorou uma das organizadoras, Janice Caetano.

Biofeira Cultural de Nogueira reuniu mais de 2 mil visitantes

Já em Nogueira, artesanato, culinária e a produção orgânica ganharam ainda mais destaque com uma programação musical diversificada, na primeira edição da Biofeira Cultural de Nogueira, que ocorreu na Praça de Nogueira. A iniciativa foi da Associação Pró-turismo de Nogueira (PROTURNO). A feira contou com a venda de produtos como geleias, biscoitos, doces e sorvetes artesanais. A intenção dos organizadores é de que a feira tenha três edições. As seguintes ocorrerão no segundo fim de semana do mês - dias 10, 11 e 12 de novembro e 8, 9 e 10 de dezembro de 2017.

“A Prefeitura apoia esses eventos nas comunidades porque são importantes para fomentar os produtores e artesãos locais. Todos os setores são contemplados. Esse movimento vai ao encontro da nossa política que é a de promover o desenvolvimento da economia do município com todas as vertentes econômicas envolvidas, agrícolas e artesanais”, diz o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

Carolina Xavier, da comissão organizadora, confirma o sucesso da feira. “Todos ficaram felizes, tanto os expositores quanto os comerciantes locais e moradores”, disse.

Terça, 10 Outubro 2017 13:16

Proppaz inicia aulas em projeto na Comac

Projeto "Eu construo meu amanhã", iniciado nesta segunda (09.10), oferece atividades para jovens em condição de vulnerabilidade social.

O Programa Promotores da Paz (Proppaz) deu início nesta segunda-feira (09.10) ao projeto “Eu construo meu amanhã”, desenvolvido pela Comac e voltado para jovens em condição de vulnerabilidade social. O objetivo é evitar que os participantes acabem cometendo atos infracionais e tenham que ser encaminhados para medidas socioeducativas. São 40 alunos da rede municipal que participam de atividades extracurriculares no contraturno escolar e que foram encaminhados pela Vara da Infância e da Juventude.

Estes estudantes têm entre 12 e 16 anos e apresentaram atitudes como, por exemplo, evasão escolar, baixa frequência nas aulas, mau comportamento em casa ou na comunidade. Para evitar que isso se transforme em atos infracionais e obrigue esses jovens a cumprirem medidas mais duras, a Comac preparou uma série de atividades para o horário fora da escola, como judô, dança, teatro, informática e o Proppaz.

“É em casa e na escola que começamos a fomentar a cultura de paz. Espero que tenhamos dias felizes aqui. Vamos construir o conhecimento com a interação entre nós e vocês”, disse um dos instrutores do Proppaz, guarda Renato Oliveira, aos alunos participantes.

Apesar deste comportamento, eles não romperam laços familiares – tanto que os responsáveis recebem atendimento psicossocial pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas). O trabalho que é desenvolvido junto às famílias é para dar novas perspectivas para elas.

Por isso, há grupos de reflexão, incentivo ao empreendedorismo às mães, atendimentos individualizados e encaminhamentos a cursos profissionalizantes. Tudo isso permitiu que o total de jovens encaminhados para medidas socioeducativas no município diminuísse: passou de 134 para 77 entre outubro do ano passado e agora.

“Esses dados são bastante significativos e mostra que a gente consegue trabalhar no sentido correto. Quanto mais oportunidade esses jovens tiverem, menos medidas de punição terão que ser tomadas. O Proppaz não deixa de ser uma maneira de mudar a perspectiva de vida desses jovens”, analisa a coordenadora do Creas, Lavínia Barreto.

O Proppaz foi criado em 2008 e tem a intenção de passar aos participantes noções de cidadania, valorização da família, cultura da paz, educação para o trânsito, prevenção ao uso de drogas e motivação. Nesse período, mais de 2,3 mil estudantes já se formaram. Neste segundo semestre, cinco escolas, além do curso de patrulheiros da Comac e dos jovens direcionados pela Vara da Infância e da Juventude.

Secretaria de Obras e Conselho Gestor do Fundo de Habitação medidas aprovadas .

A Conferência Municipal de Habitação reforçou a meta da prefeitura em aumentar a fiscalização para coibir as ocupações irregulares nas encostas. Com 234 pontos de alto risco, boa parte formado por construções em áreas inadequadas, um dos pontos apontados pelos participantes da discussão é frear a ocupação ilegal. São 47 mil pessoas em áreas de risco em toda a cidade. A proposta integra o relatório final aprovado no encontro e vai ser colocada em prática pela Secretaria de Obras, Habitação e Regularização Fundiária e pelo Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação e Interesse Social (CGFMHIS). A conferência reuniu 80 pessoas no sábado (07.10), na terceira edição do debate, realizado na Casa dos Conselhos. Cinco associações de moradores foram escolhidas para integrarem o Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação e Interesse Social (CGMHIS) em 2018 e 2019.

Maior assistência à população organizada em associações de moradores e que precisam de assistência técnica para formular projetos de casas também é um indicativo tirado da conferência.  Outro desejo é que os terrenos que forem apresentados pelo município, mas que eventualmente não se encaixem nos parâmetros adotados pelo programa Minha Casa Minha Vida, ainda sejam destinados para outros programas habitacionais – permitindo, assim, a ampliação da política de construção de moradias.

“Nós sempre participamos para poder ajudar nessa luta por moradia. Muita gente espera há anos para ter sua casa e a gente pode dar ideias”, disse o presidente do Movimento Popular Permanente por Moradia, Marcos Borges Sagati, que acompanhou a Conferência.

Outro tema tratado é das casas construídas em encostas. O gerente de projetos do Ministério das Cidades, Wolney Wolff Barreiros, destacou que o município vem buscando obras de contenção como um caminho para proteger a população.

“O Ministério das Cidades é parceira do município de Petrópolis, temos um contrato de R$ 60,2 milhões para obras de contenção. Ou seja, naquelas áreas de risco alto ou muito alto, são realizadas obras para diminuir esse risco e para que as pessoas que moram lá tenham segurança. O grande desafio, no entanto, é que as áreas de risco desabitadas não venham a ser ocupadas”, afirma.

O encontro também debateu os impactos viários que empreendimentos como os construídos pelo Minha Casa Minha Vida trazem aos locais onde são implantados. O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Petrópolis (Sinducon), Ricardo Francisco, ressaltou que os projetos de infraestrutura ao Vicenzo Rivetti, que vê nascer o maior projeto habitacional da história do município, estão sendo feitos pelo município.

 “A Conferência foi muito positiva. Numa época difícil para investimentos, estamos conseguindo tocar as obras existentes com apoio do governo federal e também estamos ampliando a regularização fundiária no município. E percebemos que a participação popular tem sido efetiva para levar essa política para frente”, afirmou o diretor de Habitação e Regularização Fundiária, Antônio Neves.

Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação e Interesse Social

 Ainda na Conferência, cinco associações de moradores foram escolhidas para integrarem o Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação e Interesse Social (CGMHIS) em 2018 e 2019. As entidades escolhidas representam a Comunidade Oswaldo Cruz, o Quarteirão Suíço, o Contorno, a Vila São José e a Comunidade Unidos Venceremos.

Esse colegiado serve para gerenciar os recursos de programas que desenvolvem projetos habitacionais para população de mais baixa renda. Os eleitos ocupam cadeiras destinadas à sociedade civil ao lado de Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ), Sindicato da Indústria da Construção Civil de Petrópolis (Sinducon), escritório regional da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Caixa e uma ONG (a ser definida).

O poder público é representado por gabinete da prefeitura, secretarias de Obras, Habitação e Regularização Fundiária, de Desenvolvimento Econômico, de Meio Ambiente, de Assistência Social, de Defesa Civil e Ações Voluntárias, de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, Comdep e Câmara.

Relatório final da Conferência Municipal de Habitação

Produção Habitacional – Minha Casa Minha Vida: Impactos viários

  1. Criar assistência técnico-social de engenharia e arquitetura
  2. Criar políticas de lotes urbanizados com infraestrutura
  3. Incentivar e apoiar a formação de associação de moradores dando suporte a líderes comunitários
  4. Definir destinação social aos terrenos do município que não se enquadram no MCMV
  5. Criar nova proposta de fiscalização para controle urbanístico, em área de risco e de preservação ambiental

Encostas

  1. Criar carta de crédito para o cidadão (construção de habitação de interesse social)
  2. Criação do cinturão verde em todo município – evitando construções em áreas de risco e áreas de preservação de mananciais
  3. Capacitação e formação de conselheiros e população
  4. Fiscalização – aumento do efetivo e diversificação da forma de fiscalizar
  5. Formatar e implantar o projeto de assistência técnica social

 Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação e Interesse Social (CGFMHIS)

Associação de moradores eleitas: Comunidade Oswaldo Cruz; Quarteirão Suíço; Contorno; Vila São José; Comunidade Unidos Venceremos.

Membros da sociedade civil: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ); Sindicato da Indústria da Construção Civil de Petrópolis (Sinducon); escritório regional da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan); Caixa; ONG.

Membros do poder público: gabinete da prefeitura; Obras, Habitação e Regularização Fundiária; Desenvolvimento Econômico; Meio Ambiente; Assistência Social; Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica; Comdep; Câmara; Defesa Civil e Ações Voluntárias; Serviços, Segurança e Ordem Pública.

120 vagas são oferecidas por semana.
Unidade funciona de 7h30 às 20h com 5 clínicos e 3 pediatras.

Piloto na rede de atenção básica, o agendamento de consultas na UBS do Retiro agora é feito quatro vezes por mês, ao invés de apenas uma.  Os testes iniciaram há 15 dias e mostra que houve distribuição de pacientes pelos novos dias de marcação de consultas. São 600 pessoas que utilizam a UBS  por mês e nestes primeiros 15 dias de testes, 200 pessoas, procuraram o posto e agendaram suas consultas, sem filas e sem precisar estar de madrugada aguardando vaga.

A meta é estender o novo sistema de marcação de consultas para toda a rede.

A iniciativa começou em fase de testes há duas semanas, com 120 vagas ofertadas (por semana) para que o paciente seja agendado todas às terças-feiras para atendimentos de quarta a sexta-feira ou até a semana seguinte. Na unidade há 5 médicos clínicos e 3 pediatras com atendimento até o terceiro turno – de 7h30 às 20h.

A expectativa da Secretaria da Saúde é que a implantação seja ampliada a curto prazo em todas as unidades de saúde. A meta é acabar com as filas. Iniciada pela UBS do Retiro que é uma unidade que concentra um grande número de atendimentos mensalmente e observamos que por ser mensal, além do problema com as filas, havia o problema das faltas às consultas. Agora é semanal, o paciente vem aqui às terças e já é agendado até na mesma semana

A enfermeira da UBS Retiro, Natasha Pereira da Silva anuncia que em novembro será criado um grupo de hiperdia - portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes.

“O que observamos durante o acolhimento nestas duas semanas de testes é que a grande maioria dos pacientes são hipertensos ou diabéticos ou com ambas as doenças. Então estamos criando um grupo de apoio que será lançado mês que vem para proporcionar o acompanhamento à esses pacientes, atividades em grupos, orientações sobre o controle das doenças, entre outras atividades”, anuncia.

A aposentada Celina Gomes, moradora do Vale dos Esquilos, aprovou o novo sistema de agendamento e a criação do grupo, assim que for criado, ela já vai se inscrever para participar.

“Eu estive aqui semana passada, acabou que nem precisou, porque eu vi que até sobrou número. Eu tenho hipertensão e tenho que vir sempre ao médico até para renovar a receita do medicamento, já me interessou a criação do grupo no posto e vou querer participar”, disse Celina Gomes.

Para a aposentada Maria Aparecida Ferreira, do Atílio Marotti, também agendou a consulta pelo novo sistema e já vai avisar aos vizinhos que o sistema mudou.

“A gente já acostumou vir muito cedo, o posto abre as 7h30 eu já tive dia de vir 4h. Agora está muito melhor e o controle também está bom pois só podemos pegar um número, tinha muitas pessoas que vinha para pegar vários números, agora isso acabou. Para mim foi muito bom, daqui a pouco a população acostuma que não precisa mais vir cedo para a fila para pegar número”, avalia a aposentada.

Série de apresentações interativas será oferecida até dezembro ao público do atrativo.
Atividade com o Grupo Faz de Conta é um dos 14 contemplados na seleção de projetos culturais financiados pelo Fundo Municipal de Cultura.

Na Semana da Criança o Grupo Faz de Conta lança o projeto especial no Museu Casa do Colono com apresentações interativas sobre a importância dos colonos na história de Petrópolis. Apresentado uma vez por mês dentro do trabalho educacional do museu, o projeto Minha cidade tem História para contar agora tem programação especial e ampliada no atrativo com mais de 30 apresentações até dezembro. A atividade, que começa nesta terça-feira (10.10), é uma das 14 contempladas na seleção de projetos culturais financiados pelo Fundo Municipal de Cultura.

Apresentado há mais de 15 anos, o diferencial do projeto é a essência didática e interativa que o grupo conta sobre a importância dos colonos na formação de Petrópolis, tornando-o ideal para públicos diversos e de todas as idades, como estudantes e turistas.

“Como historiadora, constatei que a falta de conhecimento sobre o importante passado de nossa cidade ainda é muito recorrente”, destaca a idealizadora do projeto, Vânia Nicolau.

A série de apresentações começa nesta terça e segue com encontros em datas diferenciadas até dezembro. Nesta semana o público poderá conferir o projeto até sábado (14.10), sempre às 9h. Tendo como palco o Museu Casa do Colono, as apresentações de 1h30 seguem duas etapas. Inicialmente, com o apoio de painéis ilustrativos, é feita uma retrospectiva histórica sobre a cidade – desde os primórdios da então Petrópolis Colônia à contemporaneidade da Bauernfest. Em um segundo momento, inicia-se uma visita guiada pelo museu, onde os visitantes conhecem de perto detalhes sobre a rotina dos colonos e recebem brindes pela participação.

Quem quiser acompanhar a agenda de apresentações do projeto pode seguir a página na rede social pelo endereço www.facebook.com.br/minhacidadetemhistoriaparacontar. O Museu Casa do Colono funciona de terça a domingo, de 8h30 às 16h. Quem quiser programar o passeio e contar com uma visita ainda mais especial, monitorada, pode agendar pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelo telefone (24) 2247-3715. A programação oferecida e entrada no museu são gratuitas.

Serviço
Museu Casa do Colono
Onde: Rua Cristóvão Colombo, nº 1.034, Castelânea
Visitação: terça a domingo, das 8h30 às 16h
Quanto: Gratuito
Agendamentos para escolas: (24) 2247-3715 e O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Iniciativa disponibiliza um profissional de educação física em dois pontos da cidade aos domingos.

Apoiar a prática esportiva tem sido um bom negócio em Petrópolis. Prova disso são as ações promovidas pela prefeitura em parceria com o empresariado, que tem investido em profissionais de educação física e colocando suas marcas à disposição de mais de 500 pessoas a cada domingo e feriado no Circuito de Lazer da Barão do Rio Branco e também no Parque Municipal de Itaipava.

“Gastei mais de R$ 5 mil reais com publicidade e o retorno foi muito baixo. O investimento que faço no Circuito da Barão se torna mínimo com a visibilidade que tenho para a minha marca. Além disso, estou ligando o nome da minha empresa a saúde, o bem-estar e qualidade de vida”, conta Eduardo Noel, sócio da Ferragens Noel, que desde março é parceira da prefeitura no Circuito de Lazer da Barão. A empresa disponibiliza um professor de educação física, água e frutas para os corredores, todo domingo, entre 8h e 17h.

Em Itaipava, desde agosto, a BPM Assessoria Esportiva coloca um professor e um estagiário de Educação Física à disposição dos frequentadores da pista de corrida do Parque Municipal Paulo Rattes. Eles dão suporte no alongamento e aquecimento dos praticantes. “Nossa empresa hoje trabalha com atletas de alto rendimento, mas existe o objetivo de promover mais saúde e bem-estar para a população. Somos especializados no assunto e pode oferecer diversos ganhos para quem pratica corrida como forma de lazer”, conta Leonardo Scudeze, sócio da empresa que atende, em média, 100 pessoas no local aos domingos. “Sem falar que podemos encontrar alguém com potencial para entrar para nossa equipe”, afirma.  

Para os empresários que apoiam a iniciativa é uma maneira de estimular e contribuir com a população e, também, fomentar o seu negócio com mídia espontânea. “A corrida de rua tem grande concentração de público entre 30 e 50 anos, que está se dedicando às atividades para a saúde, e a maioria dos nossos clientes tem essa faixa etária. Então essa é uma maneira de sermos parceiros de uma iniciativa bacana, como é o Circuito, e também de alguma maneira atingir esse público que pode vir a comprar com a gente também”, disse Eduardo.

O superintendente de Esportes e Lazer, Hingo Hammes, destaca a importância dos espaços para a promoção da saúde. Segundo ele, a corrida de rua se tornou o esporte preferido entre os petropolitanos. Cada evento da modalidade na cidade reúne, em média, mil e quinhentas pessoas.

“O corredor de rua busca mais qualidade de vida. Nosso objetivo é estimular cada vez mais o esporte, que a cada dia aumento o gosto do petropolitano. A população tem entendido que a prática esportiva previne doenças e traz uma qualidade de vida bem maior”, afirma Hingo, lembrando também dos benefícios para os empresários.

“É uma pequena ação que não encarece para o empresário e nos ajuda bastante no fomento da atividade física. Vamos trabalhar para firmar outras parcerias como essa que contribuem para toda a população”, disse Hingo Hammes.

 

Mostra do artista plástico Robson Jordão já está em cartaz no Centro de Cultura Raul de Leoni.

Uma proposta de reciclagem de papéis que funcionam tanto como suporte e elementos para confecção de obras criadas a partir de colagens e técnica mista sobre papel. O resultado são peças de arte incríveis que podem ser conferidas na exposição, em cartaz na Galeria Van Dijk. A mostra do artista plástico Robson Jordão fica aberta ao público até dia 27 deste mês no Centro de Cultura Raul de Leoni. A visitação pode ser feita de segunda a sábado, de 10 às 17h com entrada gratuita.

Nos mais de 30 trabalhos de técnica mista, a colagem se mescla ao desenho e pintura e com a entrada das formas, linhas e campos de cores, a história ganha contornos mais abstratos. Os trabalhos bidimensionais são apresentados em pequenos e médios formatos. Como diz o próprio artista, é “coleção de memórias próprias e “roubadas”, organizadas como elementos que contam histórias numa poética pessoal”.

Bacharel em Pintura pela Escola de Belas Artes (UFRJ), Robson brinca com diversos materiais e descobre formas para dar vida ao papel até então inutilizável. “Me interessa a versatilidade e possibilidade de reciclagem do papel tanto como suporte quanto como elemento constituinte do trabalho. Existe uma relação entre o papel como suporte com a ideia de dar uma função plástica ao papel que seria descartado. Os processos e materiais utilizados são variados e não se repetem sistematicamente em todos os trabalhos. Eles são utilizados de acordo com as exigências e necessidades de cada um”, explica o artista.

Segundo ele, para sua arte não existe um tema claro que una os trabalhos, mas muitos são realizados em série. As peças, no entanto, conversam entre si naturalmente, já que todas são parte do mesmo processo criativo. A ação criativa é orientada pela matéria escolhida pelo artista, nesse caso o papel, e é transformada pelo fazer artístico, sem perder seu caráter.

“Não faço um só trabalho do começo ao fim, mas sim vários trabalhos simultaneamente. Eles não seguem um tema comum ou técnica única comum, como se tem geralmente em séries. A própria prática artística une as peças. A arte está no fazer artístico. Não há nenhuma “intenção” a priori. O trabalho acontece como consequência do fazer”, frisa.

No currículo de Robson Jordão o artista reúne participação em coletivas, no 13º Salão da Escola de Belas Artes, Rio de Janeiro; e exposições individuais, na Semana das Artes no Laboratório Nacional de Ciências da Computação e no Espaço EBA7 no Campus da UFRJ, tendo também sido contemplado com o Prêmio Belvedere de Arte Contemporânea – Paraty. Também se dedica ao aprimoramento do trabalho em cursos na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e online. No mês de outubro, os petropolitanos e visitantes poderão conferir o resultado do trabalho do artista na Galeria Van Dijk.

Serviço
Exposição Papel – Nuance e Formação
Onde: Galeria Van Dijk, no Centro de Cultura Raul de Leoni
Quando: de 7 a 27 de outubro
Visitação: de segunda a sábado, de 10 às 17h
Quanto: Gratuita
Informações: 2233-1221

Equipe do órgão vai atender a moradores e realizar esclarecimento aos cerca de 8 mil moradores da região.

Ação inédita no município, o Procon Petrópolis vai dar início no próximo 29 de outubro a uma ação itinerante no distrito da Posse. A equipe do órgão de defesa do consumidor vai levar todo o suporte de atendimento aos cerca de 8 mil moradores do quinto distrito dando início ao programa Procon Itinerante, que vai a locais mais distantes do Centro para que os reclamantes realizem seus atendimentos próximos às suas casas. Na Posse, a ação será no Ciep Gabriel Mistral, de 10h às 17h.

O Procon Itinerante tem o intuito de aumentar ainda mais o raio de atuação do órgão. Para isso está, inclusive, aumentando sua abrangência criando um novo polo em Itaipava.  A unidade será inaugurada, na quarta-feira (11.10), às 10h, no Centro de Cidadania. O espaço terá toda a infraestrutura para realizar os atendimentos presenciais dos reclamantes.

“Chegamos em um órgão totalmente abandonado, sem a menor credibilidade junto aos petropolitanos e hoje temos um serviço extremamente eficiente e já podemos, depois de muito trabalho, ter um polo em Itaipava e realizar ações itinerantes pela cidade. É um momento de crise que o governo passa, mas que, com vontade de mudar e pelo respeito à população, mantemos firme a postura de eficiência”, destaca o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Na Posse, os moradores estão se mobilizando e juntando a documentação para proceder com o atendimento no próximo dia 29. De acordo com a líder comunitária, Vanuza Mendes Pereira, essa ação é de extrema importância, considerando a distância que a Posse tem da sede do Procon.

“É a primeira vez que recebemos uma ação dessas na Posse, por isso estamos todos nos mobilizando para informar aos moradores para que programem para a atividade. Vamos aproveitar para realizar um dia com atividades com recreação para as crianças, além de ações para os pais. A data escolhida também é ótima, em um domingo em que a maioria das pessoas estão em casa e tem tempo para fazer suas reclamações”, destaca Vanuza.

Moradores, líderes comunitários e associação de moradores que quiserem a ação do Procon Itinerante em seus bairros poderão solicitar  pelo O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . A equipe irá analisar o pedido com base na necessidade da região e a viabilidade de atendimento.

Para moradores demais moradores, o  Procon disponibiliza atendimento pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis e pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há ainda a opção de fazer denúncias pelo WhatsApp, pelo número 98857-5837 ou pelos telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477.

Programação especial em homenagem ao Dia das Crianças.

O ilustrador Maurício Planel ministrou duas oficinas sobre técnicas de ilustrações com colagens nessa segunda-feira (09.10) na Casa da Educação Visconde de Mauá. Participaram do evento 70 alunos das escolas municipais Germano Valente e Bataillard.  A atividade fez parte da programação especial em homenagem ao Dia das Crianças que seguirá até quarta-feira (11.10).

“Esse é um momento muito especial na Casa da Educação. Dias em que as histórias em quadrinhos e os famosos super-heróis ganharão vida por meio das ilustrações das crianças. Temos na nossa cidade muitas pessoas que são especialistas na arte do desenho e resolvemos fazer para mostrar esses alunos esses talentos, para que eles também sejam inspirados a criar”, afirma a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.

Além de participar das atividades com as crianças, Mauricio Planel ministrou uma palestra sobre a construção de livros e utilização de ilustrações com colagens. “Fico muito feliz em ver a Casa da Educação viva, linda e com tantas atividades. Hoje falei sobre as ilustrações que estão em todos os lugares, sempre ao nosso redor. Trabalhei na cidade e hoje estou mostrando um pouco do meu trabalho. Esse contato com as crianças é muito bom”, afirma Maurício.

Mauricio tem trabalhos publicados em grandes revistas como Mundo Estranho, Playboy, Ciências Hoje, Superinteressante, além de grandes editoras como a Melhoramentos. 

Programação segue até dia 11

Nessa terça-feira, (10.10), de 9h às 11h, será a vez do artista quadrinista Heraldo Wilson participar do evento com uma oficina para estudantes. O especialista, além de fazer uma roda de conversa com os alunos, ensinará a montar uma revista em quadrinhos em formato de fanzine, com recortes. Os participantes poderão levar para casa um exemplar criado na oficina.

Ainda na terça-feira, o universo imaginário ganhará outra abordagem, através de rodas de conversa coordenadas pelo psicólogo Jordan Vieira. Os personagens dos quadrinhos serão discutidos sob uma ótica diferenciada. O tema do encontro com os professores será “Super heróis e quadrinhos, elementos de aprendizagem”. O encontro ocorrerá às 14h. No mesmo dia, às 16h, ocorrerá um encontro direcionado para o público jovem, com o tema “Super heróis: uma mitologia moderna”.

Para finalizar a programação do dia 10, será realizada uma roda de conversa sobre “Ilustrações – pessoas e personagens”, com o designer gráfico Ricardo Rocha, focado no público do Ensino de Jovens e Adultos, às 19h.

Na quarta-feira, (11.10), o dia será de oficinas também voltadas para o público escolar. Às 9h e às 14h, Jadir Valle, o escritor e ilustrador, produtor da série em Quadrinhos RedFox  Estúdio, estará ministrando oficinas voltadas para o tema com alunos de 8 aos 18 anos. Jadir mostrará sobre a divisão de páginas, técnicas para iniciantes, transporte dos esboços e rascunhos para o computador.

Veículos não possuíam autorização da CPTrans para realização dessa atividade.

Quatro vans foram flagradas fazendo o transporte de estudantes sem autorização, uma outra recebeu multa administrativa por não estar com o veículo devidamente caracterizado, e outra, sequer, possuía protocolo para legalização do registro. Esses seis veículos receberam punição durante fiscalização realizada pela CPTrans na última semana, no Trevo de Bonsucesso. As ações fiscalizatórias neste segundo semestre tiveram início após o fim do período para regularização da atividade – que aconteceu entre 31 de julho e 30 de setembro.

Motoristas de vans, kombis e ônibus escolares devem procurar a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) para atualizar a concessão que permite o transporte de estudantes no município para o período do segundo semestre de 2017. Nos primeiros seis meses do ano, a cidade contabilizou 142 veículos regulares – que devem, agora, fazer o novo registro e garantir o segundo selo do ano.

A fiscalização visa coibir a pratica irregular do serviço e garantir a segurança no transporte de estudantes no município. Nossos fiscais continuarão fazendo este tipo de ação em todos os pontos da cidade. Com isso, nossa expectativa é que, o motorista que não está regular, vá à companhia e atualize a sua situação cadastral, que além de garantir a legalidade do serviço, ajuda o município a sair da crise, com o pagamento das taxas correspondentes ao tipo de veículo utilizado para o transporte.

Para fazer a renovação é preciso que o proprietário do veículo compareça à CPTrans, localizada à Rua Alberto Torres 115, no Centro, com a original e cópia da identidade e CPF, carteira de habilitação na categoria D, uma foto 5x7 e outra 3x4, nada consta criminal, comprovante de inscrição de ISS, declaração do diretor da escola sobre a prestação de serviço para aquela unidade de educação e comprovante de Imposto de Renda.

Os veículos devem ter no máximo 15 anos nos casos de kombis e vans e 20, no caso de ônibus e micro-ônibus. As taxas para renovação custam R$ 122,50 para veículos de até 18 lugares, e R$ 245 para veículos com mais de 18 acentos. Além disso, os automóveis também devem estar com a faixa amarela identificando que é ‘Escolar’, possuir o número de registro na CPTrans, além de todos os quesitos de segurança estarem em dias, bem como a documentação exigida. O atendimento ao público está disponível de 8h30 às 18h.  Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas pelo telefone: 2237-1703.

Desde que as fiscalizações começaram, 86 veículos foram multados por conta de irregularidades nos veículos. As fiscalizações ocorreram em Corrêas, Quissamã, Bingen, Mosela, Alto da Serra e Centro.  A companhia pede a ajuda das famílias na hora de escolher o veículo que vai levar as crianças no trajeto casa x escola, escola x casa, bem como que denunciem a prática suspeita deste tipo de veículo pelo telefone 156.

Confira algumas dicas na hora de contratar o transporte escolar:
  • Certifique-se se o transporte escolar possui o selo da CPTrans do ano vigente – renovado semestralmente e se o Cartão de Identificação do Condutor está em local visível no veículo;
  • Busque o máximo de informações sobre o motorista e se informe se, além do condutor, há outra pessoa no transporte que auxilie na segurança dos passageiros;
  • Procure saber se o motorista ou o auxiliar leva e busca os alunos até a porta da escola;
  • Verifique se o transporte escolar possui um cinto de segurança para cada passageiro;
  • Veja se o veículo que irá transportar seu filho está em bom estado de conservação e, caso seja uma Kombi, se possui a tela de proteção entre o último banco e a parte do motor.

Notícias por data

« Outubro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

DO

loa 2018

plano-plurianual-final

iptu

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

cpge

selo acesso informacao.fw