Mais de 500 pessoas entre estudantes, profissionais da saúde e usuários do SUS participaram da abertura da I Mostra SUS, realizada pela Secretaria de Saúde com a parceria da Faculdade Arthur Sá Earp Neto (FASE). O evento promovido para discutir os avanços do Serviço Único de Saúde no município se estende até esta sexta-feira (30.11), com palestras e atividades relacionadas à saúde,  das 9h às 17h, na Av. Barão do Rio Branco, 1003. Durante a abertura do evento foi destacada a comemoração dos 30 anos de existência do Serviço Único de Saúde.

Profissionais da atenção básica, das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e dos hospitais, participam da Mostra SUS apresentando os resultados das ações implementadas. Nesta sexta-feira (30.11) a programação vai ser tomada por mesas de discussões com profissionais da FASE, da Fiocruz, do Instituto Vital Brazil, do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, vindos de Itaboraí, Paraíba do Sul e Areal.

O corpo docente da faculdade também participou da elaboração do evento e para o coordenador de Extensão, Ricardo Tammela, é uma grande oportunidade para se valorizar e tornar evidente os avanços do SUS. São 30 anos de existência do SUS e a mostra consegue destacar a potencialidade do sistema. Para a faculdade esse evento é de fundamental importância, pois alinha com o perfil da instituição, que quando iniciou o curso de medicina, voltou a formação dos profissionais para o sistema público de saúde.

Além das rodadas de discussões, a programação conta com ações culturais e educativas. Faz parte do evento a III Mostra de Educação Popular em Saúde de Petrópolis, que abordará temas como meditação, alongamento, além de realizar apresentação artísticas. A mostra é voltada para estudantes e profissionais da área de saúde, mas é aberta ao público em geral.

O padre Fabio de Melo apresenta o seu show “O Amor Me Elegeu” para abrir o Natal Imperial deste ano, nesta sexta-feira (30.11), a partir de 20h, na Praça da Liberdade – a Vila Imperial. A apresentação é gratuita e acontece mesmo se chover. Antes, às 19h30, será realizado um pocket show na Praça Dom Pedro anunciando o acender das luzes em toda cidade, que este ano vai contar com 6 milhões de micro lâmpadas, além de decoração especial. Todo o Natal Imperial terá mais de mil horas de programação e fica até o dia 20 de janeiro.

A expectativa é de que este ano, Fabio de Melo reúna um número maior de público do que em 2017, quando 10 mil pessoas acompanharam suas músicas religiosas e interpretações de canções da MPB, além de mensagens de amor e fé.

Fábio de Melo é cantor, compositor, poeta, escritor, professor e apresentador. Ele está entre os grandes shows da festa, que também vai ter Roberta Miranda, Preta Gil, UM44K, BFF Girls, Roberta Sá, Lenine, Diogo Nogueira, Alceu Valença, entre outras. Até o fim do evento, o público vai contar com concertos, atividades para as crianças, chegada do Papai Noel, teatro, além de gastronomia.

No Centro Histórico, os principais palcos do Natal Imperial serão a Praça da Liberdade, transformada em Vila Imperial; o Palácio de Cristal, que será o Doce Natal; a Rua do Imperador, que vai receber as Paradas Iluminadas; e a Rua a16 de Março, que terá o Túnel de Luz. Toda programação da festa está disponível no site: https://www.natalimperialpetropolis.com.br/
Quinta, 29 Novembro 2018 18:45

Ônibus também no clima do Natal Imperial

A magia do Natal Imperial chega mais uma vez às empresas de ônibus, que este ano ampliaram suas frotas de coletivos iluminados com led chegando a nove veículos que irão circular nas ruas da cidade a partir desta sexta-feira (30.11). A expectativa é repetir o sucesso do ano passado e abrilhantar ainda mais as festas de fim de ano.

Os veículos iluminados irão fazer as linhas troncais – aquelas de maior demanda do município. Mas, com mais ônibus no clima de Natal, também será possível disponibilizar veículos nos bairros, abrangendo ainda mais o território do município e garantindo que mais pessoas embarquem nos ônibus iluminados.

A Cidade Real foi a empresa que saiu na frente e já é possível ver nas ruas da cidade um ônibus da linha 100 todo iluminado. A partir desta sexta-feira, porém, junto com a inauguração da iluminação de Natal e no mesmo dia do grande show de abertura com o Padre Fábio de Melo, os veículos da Turb, Petro Ita, Cacatinha e Cidade das Hortênsias também estarão com os ônibus na rua.

“O feedback do ano passado, o primeiro ano que investimos com os ônibus iluminados, foi muito positivo. Por isso, este ano aumentamos de cinco para nove veículos com led na intenção de abranger ainda mais pessoas nesses ônibus. As empresas estão abraçando a festa porque sabe que ela se tornou um grande marco da cidade” destaca a gerente do Setranspetro, Carla Rivetti.

No clima de Natal, a empresa Turb também promove uma campanha de arrecadação de alimentos nos terminais de Corrêas e Itaipava, na garagem da empresa e também dentro dos ônibus. A campanha vai até o dia esta sexta-feira (30.11) e conta com a participação de colaboradores e suas famílias, bem como dos clientes e da comunidade petropolitana. As doações serão entregues a entidades filantrópicas da cidade.

 

Os nomes dos estudantes que ingressarão no 6º ano do ensino fundamental do Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio foram publicados no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br). A lista também será publicada no Diário Oficial do município. As matrículas dos selecionados serão feitas no próprio Liceu de 10 a 14 de dezembro.

A Secretaria de Educação contabilizou mais de 300 inscrições para o sorteio. Os pais fizeram a inscrição prévia dos interessados nas vagas. Cada aluno recebeu um número na hora do cadastro e, conforme os números foram sorteados, os nomes foram divulgados em um telão para que as pessoas que prestigiaram o sorteio pudessem acompanhar em tempo real.

O Sorteio Público ocorreu no dia 30 de novembro. Na ocasião foram sorteados 191 nomes. Os pais devem conferir os nomes dos alunos e separar a documentação necessária para a matricula que será realizada na própria instituição de ensino. Em caso de dúvidas, os pais ou responsáveis podem procurar o Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação.

 A mudança na forma de ingresso no Liceu – de 2011 até 2017 a Secretaria de Educação realizou provas de admissão e os candidatos conseguiam as vagas de acordo com as notas – recebeu parecer favorável do Conselho Municipal de Educação.

Informações adicionais podem ser obtidas no Departamento de Matriculas da Secretaria de Educação que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30 – Avenida da Imperatriz, nº 193.

As obras de reconstrução após a chuva de março foram finalizadas no Caxambu. No total, 18 intervenções foram realizadas no bairro, entre muros contenção, limpeza de ruas, desobstrução de galerias, entre outros serviços. O resultado do Plano de Resposta foi conferido de perto pelo prefeito Bernardo Rossi nesta quinta-feira (29.11).

O planejamento incluiu ainda mais sete ações em outros locais, como Posse, Itamarati, Corrêas, Morin e Bela Vista, totalizando R$ 4,5 milhões de recursos vindos do Ministério da Integração Nacional. A construção de um muro no Bela Vista é a única ainda não concluída, mas já está próxima de 80% finalizada e também foi vistoriada.

A chuva do dia 03 de março atingiu principalmente o Caxambu. Tanto que a maior parte do volume de recursos e de obras foi destinada para lá: R$ 2,9 milhões. Com essa verba, foram feitos oito muros de contenção em locais como Três Pedras e a Rua José Almeida Amado; também houve limpeza de córregos em Três Pedras e na localidade Santa Isabel; nesses dois locais e também na Rua Aurélio Pires, foi feito desobstrução de galerias de águas pluviais; a Aurélio Pires teve limpeza de via, assim como a localidade Mata Banco; e ainda houve a construção de um talude projetado e de um sistema drenagem em Mata Banco.

O Caxambu voltará a ser atendido pelo programa Mais Asfalto nas próximas semanas e também receberá outras ações de conservação e manutenção viária pela Secretaria de Obras.

Muro no Bela Vista e serviços em mais quatro bairros

Depois da chuva de março, a prefeitura fez limpeza de ruas, retirada de pedras de córregos e desobstrução de galerias em diferentes locais: Posse (Xingu, Nossa Senhora Fátima, Centro do distrito, Brejal e Sabará), Morin (Rua Augusto Severo), Corrêas (entre o Posto 2 e a ponte do bairro e na Estrada Mineira), Itamarati (Pedro Elmer até Bernardo Vasconcelos, Gregório Cruzick e Quissamã). Essas obras somam R$ 1,6 milhão.

A verba também inclui a última obra em fase de execução: a construção de um muro na Rua Alberto Pulig, no Bela Vista. Ele tem cerca de 30 metros de extensão por seis metros de altura.

As vistorias no Caxambu e no Bela Vista também foram acompanhadas pelo vice-prefeito Baninho, e pelo presidente da Câmara, Roni Medeiros.

Cerca de três mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural foram distribuídas pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias nesta quinta-feira (29.11) no Independência. A ação foi a primeira de um calendário de visitas dos agentes da pasta aos pontos de apoio dos bairros que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. O objetivo do trabalho é reforçar a importância do equipamento para as comunidades, preparando os locais para estarem abertos para os moradores no período de fortes chuvas.

O índice de chuva no Independência, neste mês de novembro, está 112% mais alto do que o mesmo período do ano passado. Por causa do grande acumulado, os moradores de áreas do bairro devem redobrar a atenção e, caso seja necessário, acionar a Defesa Civil. Segundo o secretário da pasta, coronel Paulo Renato Vaz, o trabalho de conscientização nas comunidades é fundamental na redução do risco de desastres.

O ponto de apoio do bairro é a Escola Municipal Alto Independência. Carlos Magno Alves, diretor-adjunto da instituição, contou que o local tem histórico de deslizamentos e que os professores aderiram a proposta do Defesa Civil nas Escolas, programa implementado pela atual gestão em toda rede municipal. Em 2013, o colégio abrigou cerca de 100 pessoas que tiveram suas casas atingidas pelas chuvas.

O trabalho de conscientização nas comunidades conta com o apoio dos estagiários do SOS Chuvas, programa criado pelo prefeito Bernardo Rossi com o objetivo reduzir os prejuízos causados pelas chuvas de verão. O projeto funciona em parceria com Universidade Estácio de Sá (Unesa) e com a Universidade Católica de Petrópolis (UCP), que disponibilizaram universitários voluntários para trabalhar em três áreas: Defesa Civil, Obras e Meio Ambiente.

O calendário da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias acontece até o dia 18 de dezembro nas 12 comunidades que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

“O objetivo é que Petrópolis passe a ser reconhecida como a cidade da prevenção de desastres. Dessa maneira, em conjunto com a população, a gente se torna uma cidade mais segura e menos vulnerável aos desastres de origem natural”, completa o secretário de Defesa Civil.

Calendário completo de visitação aos pontos de apoio:

- 04/12/2018:

10h- Escola Municipal José Fernandes da Silva (Alto da Serra)

14h- Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo (Vila Felipe)

- 05/12/2018:

10h- Escola Municipal Ana Mohammad (Sgt. Boening)

14h- Escola Municipal Papa João Paulo II (São Sebastião)

- 06/12/2018:

10h- Escola Municipal Rosalina Nicolay (Siméria)

14h- Escola Municipal Clemente Fernandes (Alto da Serra)

- 11/12/2018:

10h- Escola Municipal Stefan Zweig (Quitandinha)

14h- Escola Municipal Marcelo Alencar (Quitandinha)

- 12/12/2018:

10h- Escola Municipal Odette Fonseca (Duques)

14h- Escola Paroquial Bom Jesus (Quitandinha)

- 13/12/2018:

10h- CEI Chiquinha Rolla (Quitandinha)

14h- Salão Paroquial São Paulo Apóstolo (João Xavier/Bingen)

- 18/12/2018:

10h- Escola Municipal Dr. Paula Buarque (Gentio/Vale do Cuiabá)

14h- Boa Esperança Futebol Clube (Buraco do Sapo)

O salão nobre do Cefet recebeu a sexta consulta pública para formulação do Plano Municipal de Mobilidade Urbana (PlanMob). O objetivo do encontro foi ouvir da população e de professores e alunos da instituição propostas para melhorar a mobilidade na cidade sob o ponto de vista do turismo e grandes eventos que acontecem em Petrópolis. Todas as sugestões apresentadas serão analisadas durante a elaboração do documento, que vai nortear ações a serem adotadas pelo município na área.

Petrópolis é um dos principais destinos turísticos do Rio e recebe 1,6 milhão de visitantes por anos. O setor representa uma movimentação de R$ 660 milhões e gera 4,5 mil empregos no comércio, hotelaria e ramo gastronômico da cidade. Por isso, é um munícipio classe A no Mapa de Turismo Brasileiro, feito pelo Ministério do Turismo. Esse o ano, o calendário do município incluiu mais de 100 eventos, entre eles, grandes festas como Bauernfest, Bunka-Sai, Serra Serata e o Natal Imperial, que começa nesta sexta (30.11).

“A grande importância dessa consulta é pensar em mobilidade num sentido mais amplo. Geralmente, pouco se discute a mobilidade quando se fala em turismo e, em geral, se fala apenas sobre o acesso. Mas esse tema é muito importante, porque é preciso pensar na mobilidade dentro cidade durante um evento, não apenas para o turista, mas também para o morador”, ressaltou o vice-coordenador do curso de Turismo do Cefet e especialista em engenharia de transportes, Rafael Castro, que palestrou no encontrou.

Estudante do curso de Turismo do Cefet, Thiago Tavares Ferreira foi um dos que acompanhou a discussão e propôs que existam incentivos cada vez maiores para que o turista utilize outros meios para se mover na cidade, e não apenas o veículo próprio. Para isso, ele ressalta a necessidade de planejamento.

“É preciso ter um incentivo para que ele não use o carro e aproveite, por exemplo, o Circuito a Pé da cidade, que é uma ótima possibilidade de ele conhecer vários prédios históricos”, sugeriu.

Outra ideia levantada é a criação de terminais turísticos, um local não só para chegada de ônibus com visitantes, mas onde seria possível encontrar serviços como contratação de passeios, guias de turismo, compra de ingressos, translado e até mesmo vagas de hotel. Também foram sugeridas a retirada de vagas coladas a pontos turísticos, maior divulgação de destinos turísticos afastados do Centro Histórico e a criação de roteiros turísticos para outros bairros.

Já foram realizadas consultas sobre transporte não motorizado, transporte público coletivo, transporte de cargas, patrimônio histórico e feiras livres e transporte individual de passageiros (táxis e aplicativos de transportes). Ainda serão discutidos transporte escolar, eixos de crescimento urbano, Lupos (Lei de Uso, Parcelamento e Ocupação do Solo) e leis de planejamento. Toda a discussão está disponível no site da CPTrans (www.petropolis.rj.gov.br/cptrans), onde também é possível apresentar sugestões e participar da pesquisa de origem e destino, dados que também serão usados para o PlanMob.

A confecção do documento atende à Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei nº 12.587/2012) na qual existe a exigência de elaboração de planos de mobilidade urbana para todos os municípios com população acima de 20 mil habitantes, assim como os demais obrigados ao plano diretor. Neste sentido, o Ministério das Cidades incluiu no programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana a possibilidade de financiamento dos planos de mobilidade para municípios acima de 100 mil habitantes.

Para fortalecer a participação das micro e pequenas empresas petropolitanos nas licitações promovidas pelo poder público, a prefeitura está divulgando com o auxílio do Sebrae Rio, o Regime Diferenciado de Contratação e os novos processos de compras exclusivas para MPE's. Uma das etapas do processo diz respeito ao treinamento dos servidores que atuam diretamente nos setores que lidam com as compras públicas. Nessa semana, aproximadamente 15 servidores das secretarias de Desenvolvimento Econômico, Educação e Saúde participaram de um treinamento realizado pelo Sebrae Rio com esse objetivo.

Durante o treinamento que ocorreu na última segunda-feira (26.11) no Sebrae Rio, os servidores tiveram a oportunidade de visualizar todas as etapas de compras que envolvem os processos de compras públicas.

De acordo com o Sebrae Rio, as micro e pequenas empresas representam 99% dos empreendimentos do país, responsáveis por empregar cerca de 50% da mão de obra do mercado nacional. Em Petrópolis, o número também é expressivo: são cerca de 20 mil microempreendedores individuais e mais de 11 mil micros e pequenas empresas.

Na próxima etapa do processo, o Sebrae Rio vai envolver as empresas locais no processo. “Futuramente, o Sebrae Rio vai realizar uma capacitação para as empresas locais para que também possam entender como participar deste processo de licitação pública municipal”, explicou o analista do Sebrae Rio, Bruno Souza.

“O curso foi fundamental para conhecer melhor o processo de licitação e vai ajudar ainda mais os empresários da cidade. Tenho certeza que vai trazer mais compradores para a prefeitura e movimentar a cadeia econômica da nossa cidade, porque desmistifica o processo de compras”, disse a servidora Viviane Castro.

Uma das ações da prefeitura em prol dos micro e pequenos empreendedores foi a adoção da Lei Geral do Empreendedor, sancionada em dezembro de 2017 pelo prefeito Bernardo Rossi. A Lei regulamenta o tratamento jurídico diferenciado, simplificado ao microempreendedor individual (MEI), às microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP). Além de possibilitar a participação das micro e pequenas empresas em licitações públicas, a lei inclui ainda o compartilhamento e a entrada única de cadastros e documentos, a racionalização de exigências, a ampla informação ao empreendedor, a classificação do risco da atividade e a adoção do cadastro CNPJ como identificação única das empresas instaladas no município.

Técnicos das Secretarias de Obras, Meio Ambiente e de Defesa Civil e Ações Voluntárias realizaram uma vistoria em conjunto na Rua Guilhermino Martinho, no Loteamento Boa Vista, em Pedro do Rio, nesta quinta-feira (29.11). O objetivo foi atestar a necessidade de o local receber uma etapa do Mutirão nos Bairros, programa que une o poder público a comunidade em pequenas obras. No local, a prefeitura vai disponibilizar canaletas para a captação das águas pluviais, conforme pedido da população. Os moradores vão se reunir em pequenos mutirões para executar o serviço, com acompanhamento dos profissionais da Secretaria de Obras.

No Loteamento Boa Vista, os técnicos da prefeitura explicaram que o pedido deve ser formalizado pela associação de moradores do local junto à Secretaria de Obras para que a parceria se consolide.

Segundo Wagner da Conceição, presidente da associação de moradores do local, o mutirão vai ajudar a resolver problemas pontuais do bairro.

Iniciativa da prefeitura, lei municipal prevê mutirões para reparos em redes de drenagem, pequenos muros, cercas, calçamento, colocação de corrimão, escadarias, pavimentação em concreto, entre outros. No caso da pavimentação de ruas que não possuem calçadas, elas devem ser construídas durante o mutirão.

A Secretaria de Saúde conta, agora, com o serviço de ouvidoria. O sistema, implementado ainda no início do mês, funciona de segunda a sexta-feira, de 9 às 17h pelo 2233-8888 e, ainda, pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O sistema opera dentro dos parâmetros estabelecidos pela Ouvidoria Geral da Secretaria de Estado e Saúde e Ministério da Saúde

O serviço pretende criar mais um canal de comunicação com a população, que pode usar o sistema para ter acesso direto aos gestores da rede pública de saúde no município. Isso é o que preconiza o Ministério da Saúde, que determina que a Ouvidora seja um espaço estratégico e democrático de comunicação, voltado para assuntos relativos aos serviços prestados. A expectativa é que o novo sistema facilite a celeridade no atendimento.

 Para a implantação do serviço, a Secretaria de Saúde atendeu as recomendações do Ministério da Saúde e seguir as orientações da cartilha do Senado Federal que determina que esse seja um espaço de diálogo com escuta qualificada, que pode servir de porta de entrada para a implantação de medidas que visam a melhoria nos serviços prestados.

 A implantação deste serviço atende a uma demanda antiga: tinha uma necessidade de criar um meio efetivo para que o cidadão possa fazer suas denúncias, elogios, informações, reclamações, solicitações e sugestões de maneira segura e evidenciadas.

O atendimento da Ouvidoria atua por classificação, conforme preconiza o Ministério da Saúde, e ordena cada caso registrado pelo grau de gravidade. Para as demandas urgentes é dado um prazo de até 15 dias úteis para que se resolvam. Para os contatos registrados como sendo de prioridade alta, será apresentada uma solução em até 30 dias, 60 dias para os de média e 90 dias para os de baixa prioridade. O sistema de classificação visa estabelecer um equilíbrio para a solução de divergências.

As manifestações são registradas no sistema, tratadas e direcionadas aos envolvidos. O cidadão sai com o protocolo do atendimento, e todo o processo pode ser acompanhado via e-mail.

 

O Procon Petrópolis realizou uma palestra para 15 funcionários do Cindacta, no Rócio, nesta quarta-feira (28.11). O encontro focou nos direitos e deveres dos consumidores. A iniciativa do órgão de defesa do consumidor é dar ao cidadão subsídios para exigir seus direitos no que tange às relações de consumo. Encontros do tipo já foram realizados na APAE, Arte e Inpas. 

Com boa parte das cenas gravadas em Petrópolis, o filme “Chacrinha: O Velho Guerreiro” abriu o III Festival Imperial de Cinema de Petrópolis, na noite desta quarta-feira (28.11), no Palácio Quitandinha – uma das locações do longa. Atores da obra e o produtor executivo, o italiano Cosino Valério, prestigiaram a abertura do evento. O Festival de Cinema, que reúne cultura e entretenimento desde 2016, é totalmente gratuito e vai acontecer até o dia primeiro de dezembro. Mais de 8 mil pessoas devem passar pelo evento, que conta com o apoio da prefeitura de Petrópolis.

Com exibição no Teatro Mecanizado, onde passam cenas do filme, o público ficou encantado com a trama que conta a história do icônico apresentador e radialista, vivido por Stepan Nercessian na fase adulta e Eduardo Sterblitch quando jovem.As cenas na Cidade Imperial encheram de orgulho os petropolitanos.“Queria agradecer toda a prefeitura por ter acolhido o filme do Chacrinha aqui na cidade, foi uma experiência muito boa porque, graças à prefeitura, foram uma inovação para um filme histórico no Brasil. A critica reconheceu que usamos locações novas. O cuidado que todo mundo teve conosco durante a produção aqui foi impecável”, ressalta Cosino Valério.

“Chacrinha: O Velho Guerreiro” foi apenas o primeiro filme do evento, mas ao longo da programação serão exibidas outras obras inéditas na mostra de longas-metragens.  O III Festival de Petrópolis preparou também mostras paralelas, que vão contar com produções infantis, curtas-metragens realizados por profissionais e alunos de cinema da cidade, além de uma mostra com filmes franceses, que será realizada no restaurante Clube do Filet, na Rua Ipiranga. A programação completa do festival já está disponível no site oficial: www.festivaldepetropolis.com

O festival tem como missão principal exaltar a importância da preservação de nossa história e memória e também fomentar o planejamento e a prospecção de um futuro melhor no cinema, nas artes, na cultura e na vida brasileira.

Neste sábado (01.12), uma grande ação será realizada pela Secretaria de Assistência Social de cadastramento ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), também conhecido como LOAS. O programa é voltado para idosos acima de 65 anos e deficientes físicos, que precisam ser incluídos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. A convocação visa atender o prazo para a regularização do registro, com prazo até dia 31 de dezembro. Em Petrópolis mais de 3000 usuários precisam comparecer às unidades de atendimento.

Os agentes da Assistência Social estarão concentrados neste sábado nas unidades do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) do Centro – Rua Dr. Sá Earp, 39; de Itaipava – Estrada União e Industria, 11.860; e no Centro Administrativo – Barão do Rio Branco, 2.846.

Para efetuar o cadastro as pessoas precisam apresentas os documentos, Identidade e CPF, do idoso ou deficiente beneficiado e de todas as pessoas que residem na mesma casa. Além dos já cadastrados atualmente no BPC/LOAS, o município precisa incluir outras 2400 pessoas que estão dentro do perfil do benefício.

A estrutura montada pela Secretaria de Assistência Social visa garantir que nenhuma pessoa dentro do perfil deixe de receber o benefício. Passado o prazo de 31 de dezembro, quem não estiver incluído no Cadastro Único, pode deixar de receber o auxílio. Através do programa, os idosos acima de 65 anos e deficientes, que vivem com até R$ 238, correspondente a uma renda per capita de 1/4 do salário mínimo, tem o direito ao benefício.  O BPC destina o valor de um salário mínimo para as pessoas que vivem dentro desse quadro.

Em Petrópolis, a prefeitura e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) assinaram um termo de cooperação em fevereiro que atende às novas regras do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), que determinou que os beneficiados realizem o cadastro para manter o recebimento da renda concedida pelo INSS.

Além do incremento financeiro, a inclusão dos usuários do BPC ao Cadastramento Único, permitirá que as pessoas recebam outros benefícios garantidos pelo Governo Federal. Através do sistema são computadas informações sobre a família, além de características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outros dados.

Quem não conseguir comparecer para o cadastramento neste sábado, pode recorrer a uma das unidades do CRAS no município, que estão localizados nos bairros, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h:

CRAS Quitandinha - Rua Alagoas, s/nº – Quitandinha.

CRAS Centro – Rua Dr. Sá Earp, nº 39 – Centro.

CRAS Retiro - Rua Henrique Dias, 221 – Retiro.

CRAS Posse - Estrada União e Indústria, S/N, ao lado do CIEP Gabriela Mistral (CEU da Posse).

CRAS Corrêas - Rua Vigário Correa, 443 – Corrêas.

CRAS Vale do Carangola - Rua Waldemar Vieira Afonso, 19 – Antiga ONG - Vale do Carangola.

CRAS Itaipava - Estrada União e Indústria, 11.860 – Itaipava.

CRAS Madame Machado - Rua Geraldo Lourenço Dias, s/nº (ponto final do ônibus 704) – Madame Machado.

A campanha “16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher” começou na segunda-feira (26.11) em Petrópolis, e a edição desde ano tem o objetivo de focar no público escolar. As palestras de conscientização serão realizadas em várias unidades escolares do município, ministradas pela equipe do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), subordinado ao Gabinete da Cidadania. A finalidade é mobilizar o público jovem para o fim da violência contra mulher e reforçar as ações de proteção.

Nas escolas as palestras acontecem na segunda-feira (03.12), às 10h, na Escola Municipal Abelardo De Lamare, no Caxambu e às 19h no Liceu Municipal Carlos Chagas Filho, na Av. Barão do Rio Branco. Na terça-feira (04.12) às 14h, é o dia da Escola São João Batista, no Duarte da Silveira e na quarta-feira (05.12) às 13h na Escola São Judas Tadeu, na Mosela. E ainda em um encontro especial, na segunda-feira (17.11) a equipe do CRAM fará uma palestra dedicada aos pais e responsáveis na Escola Municipal Abelardo De Lamare.

“Estamos focando nas escolas com o objetivo de conscientizar os jovens. Precisamos mobilizar a todos, pois esta violência precisa acabar. As palestras dão sempre um resultado positivo, pois acaba virando uma roda de conversa. Já fizemos muitas palestras onde a vítima se sentiu acolhida e nos pediu ajuda. Esta campanha é muito importante para todo o mundo”, destacou a coordenadora do CRAM, Cleo de Marco.

Dentro da programação, na sexta-feira (30.11), acontece, às 10h, na Casa dos Conselhos uma palestra com a Assistente Social da Equipe Técnica da Gerência de Saúde da Mulher, da cidade do Rio de Janeiro, Márcia Soares, sobre a Sala Lilás, que faz parte do projeto RioSolidário, da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COEM) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). A sala lilás é um local reservado para o atendimento de mulheres que foram vítimas de violência física e sexual, onde são atendidas de forma mais humanizada e acolhedora. O espaço funciona dentro do Instituto Médico Legal (IML), onde são realizados exames periciais com equipe multidisciplinar. O objetivo é que as vítimas se sintam preservadas e mais à vontade para falar sobre a violência sofrida. A sala já foi instalada em Campo Grande e em Niterói.

Mais de 160 países já aderiram à Campanha que teve sua primeira edição em 1991 e em 2003 no Brasil. As ações acontecem simultaneamente com a participação do poder público e da sociedade civil em prol da conscientização pelo fim da violência de gênero. O intuito é chamar a atenção da sociedade para os fatores que naturalizaram a agressão das mulheres, em especial, por companheiros, pais e parentes próximos. Além disso, mobilizar e conscientizar a população para que denuncie todos os tipos de violência praticados contra meninas e mulheres no Brasil e no mundo. A Campanha começou no dia 25 de novembro - Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro -  Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Seja para levar os pequenos no parquinho ou para curtir as atrações do Natal Imperial, petropolitanos e turistas poderão atravessar em faixas de pedestres que acabaram de receber manutenção. Ao todo, foram seis faixas que receberam reforço na pintura, além de marcas de canalização que foram pintadas entre a noite desta quarta-feira (28.11) e madrugada de quinta (29) e pintura de meia de pista em um trecho de mão dupla. Um importante acesso para a Praça, a Avenida Koeler, também recebeu melhorias com a pintura de seis faixas ao longo da via em ambos os lados. A Roberta Silveira, também contemplada, recebeu a pintura de outras três faixas.

Na Praça da Liberdade, o serviço foi feito após a via receber melhorias no asfalto. A iniciativa faz parte da revitalização da sinalização horizontal de todo o Centro Histórico. A principal via do Centro, a Rua do Imperador, já recebeu as melhorias, bem como a Aureliano Coutinho, Marechal Deodoro, Fonseca Ramos, entre outras, que foram contempladas. No entorno da Rodoviária Leonel Brizola, por exemplo, que também recebeu o serviço, passam, por dia, mais de 1.600 ônibus de mais de 50 linhas diferentes.

A Fundação Educandário Princesa Isabel, no Lopes Trovão, recebeu nesta quarta-feira (28.11), a equipe Núcleo de Atendimento Psicológico Especializado – Infantojuvenil (Nape-IJ), que realizou um debate sobre violência sexual em crianças e adolescentes. Cerca de 30 alunos participaram do bate-papo que buscou a conscientização dos jovens sobre como identificar um ato de violência sexual e apresentou toda a rede de proteção que pode ser acionada no caso de ocorrências.

O Nape atua no acompanhamento de casos em que há indícios de violência sexual, encaminhados principalmente pelo Conselho Tutelar. Ao receber os casos em que há suspeita de abuso as agentes atuam no acompanhamento dos jovens em toda a rede, que inclui escola, família, comunidade e demais relações sociais em que possa ser avaliado cada caso.

Petrópolis aparece na lista do Dossiê da Criança e Adolescente que apresenta os indicadores de violência nos municípios do estado do Rio de Janeiro. O documento relaciona 556 casos de violência física, sexual, patrimonial, moral, psicológica e periclitação da vida e da saúde em Petrópolis. Dos registros, o dossiê aponta que 124 são especificamente de violência sexual. “Esse índice sempre existiu, mas agora temos como registrar a atuar sobre cada caso para verificar a veracidade”, destaca a coordenadora do Nape, a psicóloga Isabela Wilberger.

Em um ano de atuação, o Nape fez cerca de 560 atendimentos encaminhados pelo Conselho Tutelar, delegacias ou até mesmo por denúncias. De acordo com Isabela, dos casos atendidos, apenas cerca de 30% se confirmam como sendo de violência sexual. “Muitas das vezes verificamos casos de alienação parental, falsa acusação ou distúrbios psicológicos. Mas para traçar esse perfil, a partir da denúncia encaminhada, fazemos todo o acompanhamento da vida da possível vítima”, destaca a coordenadora do Nape.

Um dos primeiros passos adotados é o acompanhamento psicológico da família e da criança ou adolescente. “Temos que ser muito criteriosos para comprovar um caso de violência sexual”, ressalta Isabela, destacando que o trabalho da equipe também está em esclarecer o que é uma violência sexual, que pode ser apontada de diferentes formas. “Não está apenas no ato sexual, mas se a criança foi exposta a situações impróprias, como por exemplo ser forçada a assistir um filme erótico. Isso é uma violência sexual”, frisa

As palestras a instituições de ensino são uma das formas de levar as informações para as crianças e adolescentes, possíveis vítimas de violência sexual. Desde o ano passado, 184 escolas foram visitadas pela equipe.

Banner INFOS ATUAIS2

Notícias por data

« Novembro 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo