Maior parte do trabalho ocorreu a partir de vistorias realizadas pelas 10 equipes que fazem a manutenção da rede de iluminação pública

Petrópolis teve 11.977 pontos de luz consertados em mais de 100 locais de 41 bairros diferentes dos cinco distritos desde fevereiro. O serviço de manutenção da rede de iluminação pública do município é executado desde então pela Vitorialuz, que mantém 10 equipes de trabalho. Com essa quantidade de turmas atuando na cidade, foi possível alcançar uma marca importante: a maior parte, 78,6%, das manutenções ocorreu por vistorias realizadas pelos funcionários. Só 21,4% dos pontos receberam reparos a partir de demandas apresentadas pela população.

A quantidade de equipes de trabalho é maior do que o previsto em contrato, que exige sete turmas fazendo a manutenção da rede. Com o número acima do exigido, também crescem as vistorias realizadas quando os funcionários cumprem ordens de serviço emitidas pela Departamento de Iluminação Pública. Em pouco mais de cinco meses, 2.558 pontos foram consertados a partir de demandas da população e outras 9.419 feitas a partir das inspeções nos próprios bairros.

Os funcionários não fazem os reparos apenas nos pontos de luz onde foram houve solicitação dos moradores. Também são feitas outras vistorias e, caso seja constatada que outros pontos de luz estão apagados, eles são consertados. Dessa forma, o serviço é ainda mais agilizado.

Para se ter uma ideia da importância das inspeções feitas pelas equipes de trabalho, apenas um bairro teve mais consertos feitos a partir de demandas de moradores do que pelas vistorias dos funcionários (no Morin, 127 ordens de serviços cumpridas e mais 51 consertos feitos após ser detectado a falta de funcionamento no local, totalizando 178 pontos de luz reparados). No Taquara, apesar não ter sido apresentada solicitação diretamente ao Departamento de Iluminação Pública, 32 pontos de luz foram consertados pela Vitorialuz. Outro exemplo é a Fazenda Inglesa, que teve duas demandas de moradores em julho e mais 68 consertos feitos pelas equipes.

A cidade tem 40.805 pontos de luz em toda cidade. O bairro que teve maior quantidade foi Itaipava, com 1.269 consertos realizados, seguido de Centro, Quitandinha, Bingen, Pedro do Rio e Posse.

Nesta quinta-feira (02.08), a manutenção de iluminação pública ocorreu em Roseiral, Siméria, Retiro, Cascatinha, Alcobacinha, Santa Rosa, Nogueira, Secretário, Pedro do Rio, Posse, Samambaia e Jardim Salvador.

Os moradores podem solicitar o reparo informando que tipo de problema a luminária apresenta (lâmpada apagada à noite ou acesso durante o dia, lâmpada que acende e apaga, braço da luminária ou mesmo poste danificado, luminosidade ruim, cabos rompidos, entre outros) e a localização exata do ponto de luz – toda luminária possui uma placa com número de identificação, basta informar esse número para facilitar a identificação do local que precisa de conserto. Os pedidos podem ser feitos presencialmente, pelo telefone e pela internet.

O atendimento presencial ao público pelo Departamento de Iluminação Pública da Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) tem novo horário. Quem procurar o setor, no Centro Administrativo – Av. Barão do Rio Branco, 2.846 (Centro) –, será atendido de segunda a quinta entre 7h e 12h e de 13h às 17h. Às sextas, os pedidos de manutenção podem ser feitos de 7h às 16h, com pausa de uma hora para o almoço a partir de 12h. 

A população também pode fazer solicitações de manutenção da rede pelo telefone: 0800 024 1000 / 2246-8971 / 2233-8165. O horário do teleatendimento é de 7h às 12h40 e de 13h às 18h40, de segunda a sexta.

Outro caminho possível é fazer a solicitação pelo site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br) e pelo aplicativo disponível para celulares com sistema operacional Android (Petrópolis IP) – ambos os caminhos permitem o acompanhamento da solicitação.

Cidade bem cuidada: prefeitura trabalhando nos bairros

A Comdep fez capina e roçada Romeu Sutter (Alto da Serra), Nicarágua, Guatemala, Honduras, Vila Hípica (Quitandinha), Flávio Cavalcanti, Bartolomeu Sodré (Caxambu), Pedras Brancas (Mosela), Coronel Veiga, Washington Luiz (Centro), Estrada Ministro Salgado Filho (Cuiabá) e Independência.

Também houve coleta de entulho Sargento Boening (Castelânea), São Paulo, Miracema, Costa Rica (Quitandinha), Estrada do Gentio e Castelo São Manoel.

A varrição ocorreu em ruas do Centro, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Retiro, Carangola, Quarteirão Brasileiro, Av. Barão do Rio Branco, Mosela, Morin, Alto da Serra e Quitandinha. Também houve limpeza após a feira livre na Praça Pasteur (Castelânea).

Ainda foi feita limpeza manual do Rio Quitandinha, na Rua Saldanha Marinho (Castelânea).

Foi feita a lavagem com caminhão-pipa em ruas do Centro Histórico e vistoria da Praça da Liberdade.

A Secretaria de Obras também fez manutenção de rede de águas pluviais em Rua João Barcellos (Itamarati), Rua Vassouras e Getúlio Vargas (Quitandinha). Também foram feitos reparos em calçadas na Rua Teresa, Praça Dom Pedro e Rua Alencar Lima (Centro). A manutenção de calçamento ocorreu em Rua Madre Francisca Pia (Quarteirão Ingelheim) e Rua Capitão José Leal (Pedro do Rio).

Trabalho foi realizado junto a 12 mulheres atendidas pelo Cram

Uma parceria entre o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram) e o canil da Guarda Civil levou o projeto de cinoterapia a vítimas de violência. O primeiro contato delas com os cães aconteceu na quarta-feira (01.08), sob supervisão dos coordenadores do Cram e do canil para que a experiência terminasse em sucesso, ajudando a elevar a autoestima das participantes.

A ideia partiu da coordenadora do Cram, Cléo de Marco, que conheceu o trabalho e pediu para acompanhar uma edição da cinoterapia junto a pacientes em tratamento contra o câncer no Centro de Terapia Oncológica (CTO) essa semana. Depois disso, foi combinada a ação realizada com 12 mulheres em uma sala onde é feita uma roda de conversa. Durante a sessão, os cães apareceram e fizeram o que é de costume.

“Foi uma ação que deu muito certo porque elas estavam quietas e sérias, mas depois mudaram de semblante e interagiram demais com os cães. Eu já conhecia o trabalho do canil e a cinoterapia, mas fui ver como era realizado e vi que poderia ser bom também aqui no Cram”, diz Cléo de Marco. Agora, ela deseja que isso possa acontecer com mais frequência.

A psicóloga do Cram, Liane Diehl, também ajudou a orientar a ação com os cães. Antes da presença dos animais, ela disse que as participantes da sessão teriam uma visita surpresa e quando eles chegaram, algumas ficaram com um pouco de medo. O assunto do “medo” era justamente que elas tratavam na roda de conversa.

“A primeira reação foi uma certa apreensão delas, mas logo que os cães começaram a correr e brincar pela sala, isso serviu como um catalizador de emoções. As vezes as mulheres não sabem qual é o sentimento que elas têm e como está sentindo aquilo. O ‘medo’ inicial dos cães foi verbalizado, e isso é importante porque o autoconhecimento é fundamental, olhar para dentro e aprender e cada uma aprender como lidar com esse medo”, ressalta a psicóloga.

A ação foi realizada com os mais novos integrantes do projeto, os filhotes de Golden Retriever, Chico e Jujuba. Não foram feitas fotos das mulheres e contato com animais para preservar a identidade delas – apenas funcionárias do Cram registraram a presença dos cachorros. A ação foi planejada em detalhes, como por exemplo, a participação de agentes masculinos para conduzir os cães. Para a presença deles, o uso do uniforme da Guarda foi fundamental para o sucesso.

“Nós fizemos toda essa ação com muito cuidado e uma forma muita carinhosa, com muito respeito a todas elas. Os guardas estavam todos uniformizados, o que ajudou a fazer com elas não olhassem ali para o homem, mas para agentes que está ali para dar segurança para elas. E a participação delas foi muito boa, todas interagiram, brincaram, pegaram no colo e fizeram perguntas sobre os cães, sobre o canil. Foi muito interessante”, contou o coordenador técnico do canil, Leandro Lopes.

O Cram segue ampliando o atendimento às mulheres vítimas de violência. De janeiro a julho desse ano, 371 orientações, entre novos casos e retorno após a primeira assistência. No mesmo período do ano passado, foram 213 orientações. O crescimento é reflexo do fortalecimento do trabalho do órgão, que oferece a elas orientação jurídica, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com as delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência.

O trabalho de cinoterapia visa elevar a autoestima de quem contato com os cães, como pacientes em tratamento e idosos cuidados em lares de acolhimento. Também já foi levado a creches, com a intenção de gerar maior sociabilidade e melhorar o relacionamento entre os pequenos e deles com os adultos. Ele vem sendo realizado com frequência junto ao CTO desde o ano passado, principalmente pela Golden Retriever Lola.

Festa vai até domingo (05.08) com atrações culturais e comidas típicas

Dobrar papel é coisa séria no Japão. E essa arte secular - chamada por eles de origami -, claro, não poderia faltar no Bunka-Sai – a festa da cultura japonesa que vai até domingo (05.08) no Palácio de Cristal. A programação conta com uma exposição diária com mais de 150 peças e ainda duas oficinas gratuitas de origami no fim de semana. Quem estiver pela festa ainda vai poder conhecer um pouco das principais tradições da cultura japonesa, como a comida, as artes marciais, o mangá, as danças folclóricas, entre outras.

Descendente de japoneses, Shigueco Itida Toriy é fundadora do grupo Dobraduras da Serra, responsável pela exposição e uma das oficinas de origami. Ela explica que a técnica serve como terapia ocupacional e ajuda na coordenação motora. “Por tradição, os japoneses começam aprender a técnica dos origamis desde criança. É uma arte secular, mas está sempre moderna, sempre atualizada e tem vários benefícios”, destaca.

A primeira oficina acontece neste sábado (04.08), às 17h, com Kathia Yamamoto. E a outra será realizada no domingo (05.08), às 14h, promovida pelo Dobraduras da Serra. Não é necessário fazer a inscrição previamente. “Vamos ensinar a fazer uma pasta organizadora, para documentos, por exemplo, um beija-flor e uma flor. E as pessoas vão poder levar para casa depois”, frisa Shigueco, lembrando que os origamis também ajudam a estimular a criatividade e servem para relaxar.

Vindo da palavra “ori”, que significa dobrar, e “kami”, que significa papel em japonês, o origami consiste na criação de objetos e formas a partir de um pedaço de papel quadrado, sem cortá-lo. Estudos mostram que a arte nasceu junto com o surgimento do próprio papel. No Japão, as representações mais populares são as de animais, a maioria deles com uma simbologia especial.

“Através de eventos como o Bunka-Sai conseguimos que a população se aproxime de culturas diferentes, mas que também fazem parte da nossa história”, explica o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Leonardo Randolfo.

Meu CadÚnico está disponível para as 21 mil famílias cadastradas pelo município

As mais de 21 mil famílias cadastradas no CadÚnico em Petrópolis já podem acessar informações sobre os benefícios na palma da mão. Já está disponível o aplicativo para celular Meu CadÚnico. Com ele, a população inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal poderá ter uma série de dados sobre a inscrição e os programas sociais. A ferramenta é a versão mobile do site Consulta Cidadão.

“É importante que o beneficiário inscrito em qualquer programa social por meio do CadÚnico tenha mais esta ferramenta, que auxilia para que o cadastro esteja sempre sendo acompanhado e atualizado. Isto evita que benefícios, como o Bolsa Família, por exemplo, seja cancelado”, explica a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

O Meu CadÚnico também permite que a família verifique se está inscrita no Cadastro Único, a renda informada, disponibiliza o comprovante de cadastramento e informações sobre todos os programas sociais do governo federal. O aplicativo possibilita, ainda, que todos os componentes da família possam ver o Número de Identificação Social (NIS).

“Esta ferramenta vem para somar no atendimento que já é feito nos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). Antes, o morador precisava ir até um CRAS ou acessar o site do Consulta Cidadão para ter acesso ao número do NIS. Agora, ele pode fazer diretamente no aplicativo, sem necessidade de se deslocar”, completa Denise.

Mais uma das facilidades do aplicativo é a possibilidade de validação do comprovante de cadastramento a partir do leitor de QRCode. O método permite um rápido escaneamento pela câmera do próprio celular. Por meio do código ou de uma chave de segurança, o cidadão poderá compartilhar o comprovante, caso algum programa social deseje verificar a autenticidade da informação, como concursos públicos, por exemplo.

Quem não está inserido no Cadastro Único também pode acessar o aplicativo. Nesse caso, os cidadãos poderão encontrar informações sobre o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo de sua casa. O aplicativo Meu CadÚnico já está disponível para download nas lojas de aplicativos para Android e IOs.

Imunização contra sarampo e poliomielite será reforçada entre os próximos dias 6 e 31

A Secretaria de Saúde fez, nesta quarta-feira (01.08), uma capacitação com 95 profissionais da pasta, que vão atuar durante a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite. A orientação aconteceu na Faculdade Arthur Sá Earp (FMP/FASE) e foi coordenada pela equipe do Departamento de Vigilância em Saúde. A Campanha vai acontecer entre os dias 6 e 31 de agosto.

A pasta está orientando e capacitando as equipes para atuarem, uma forma de alinhar todos os profissionais nesta campanha que será muito importante para a imunização de milhares de crianças. A Secretaria de Saúde trabalha com o grupo todas as informações sobre a estratégia da campanha, público alvo e as formas de registros das doses aplicadas.

Em Petrópolis, a Secretaria espera imunizar 14 mil crianças entre um ano e menores de cinco, que são o público alvo da estratégia da Campanha. A vacina será disponibilizada, inicialmente, em todas as 15 salas de vacinação do município. O Dia D de imunização vai acontecer no dia 18. Todas as crianças desta faixa etária deverão ser vacinadas, mesmo as que já tenham sido imunizadas anteriormente.

A exemplo do Brasil, Petrópolis também tem registrado baixa procura pela atualização do Calendário Nacional de Vacinação, que reúne informações sobre as vacinas ofertas pelo SUS. É o caso da poliomielite, por exemplo, que fechou o ano passado com 71% do público vacinados. A conscientização da população, por meio dos veículos de comunicação, e as campanhas realizadas pelo governo federal vão ajudar a aumentar a adesão, estima a Prefeitura.

As vacinas são seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger a pessoa contra doenças transmissíveis, porém para algumas delas a cobertura vacinal é baixa. Na rotina de imunização contra a poliomielite, a vacina deve ser administrada com as três primeiras doses aos dois, quatro e seis meses de idade, com reforços aos quinze meses e quatro anos.

O Brasil não registra casos de poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o Certificado da Erradicação da Transmissão Autóctone do Poliovírus Selvagem. No entanto, apesar da erradicação ter sido feita há 28 anos, o Brasil mantém a vacina no calendário nacional.

Outra doença alvo da campanha em todo o país é o sarampo. Há 26 anos Petrópolis não registra casos da doença. Apesar disso, o município conta com unidades básicas de Saúde, de urgência e emergência e hospitais em contato constante realizando monitoramento para rápida atuação em caso de suspeita da doença.

“Pela imunização de rotina, a vacina triviral, que previne contra sarampo, caxumba e rubéola, deve ter primeira dose aplicada quando completado um ano de vida, com reforço com um ano e três meses. Quem não está no público alvo da campanha e já tem doses de acordo com o calendário de vacinas não precisa ser vacinado novamente”, explica a diretora de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger. A aplicação da triviral fechou o ano passado com 73% de cobertura.

A Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite vai acontecer nas 15 salas de vacinação do município.

Confira a lista com as salas de vacinação:

PSF Alto da Serra

PSF Posse

PSF São Sebastião

UBS Alto Independência

UBS Morin

UBS Mosela

UBS Itaipava

UBS Pedro do Rio

UBS Quitandinha

UBS Retiro

Centro de Saúde Coletiva

Centro de Saúde no Itamarati

Ambulatório Escola

Epidemiologia (ao lado do Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp)

Hospital Alcides Carneiro (HAC)

Mais de 30 instituições assinaram o documento

A Carta de Repúdio criada pelo MercoSerra e Sicomércio que relata a insatisfação dos moradores de Petrópolis com relação aos serviços prestados pela concessionária Concer foi entregue na quarta-feira (01.08) ao presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT – em Brasília, Mário Rodrigues e ao Tribunal de Contas da União, aos ministros Aroldo Cedraz, relator do processo no TCU e Walton Alencar Rodrigues.

O documento também foi entregue a José Carlos Medaglia, secretário especial adjunto da Secretaria do Programa de Parcerias e Investimentos.  Participaram dos encontros o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini, que também é presidente do Sicomércio e tesoureiro do MercoSerra, o presidente do MercoSerra, Luiz Fernando Gomes e o tesoureiro da entidade, Osmar Félix.

A Carta de Repúdio foi assinada por mais de 30 representantes de instituições e relata a situação caótica e insustentável em que se encontra a BR-040, no trecho que liga o Rio de Janeiro à Juiz de Fora – principalmente na subida da serra de Petrópolis, principal eixo de mobilidade urbana que faz a ligação do município com a capital do estado.

A carta solicita celeridade no processo que determina a suspensão do direito de concessão da empresa e o avanço no processo da contratação de uma nova empresa para administrar a via, além da retomada das obras da Nova Subida da Serra.

“O encontro foi positivo. Tivemos a oportunidade de explicar como as péssimas condições da via atrapalham o desenvolvimento econômico do nosso município, desde o escoamento dos produtos originários da região, até a rotina daqueles que trabalham no Rio e precisam fazer o percurso de descida e subida e até mesmo os turistas”, disse Marcelo Fioroni.

“Estivemos, em abril deste ano, reunidos com representantes da ANTT e solicitamos mais rigor no acompanhamento das ações da concessionária responsável pela BR-040 - Concer. Apresentamos os problemas, mas nada foi resolvido. A sociedade precisa se unir para acabar com esse desgaste. A união de todos é muito importante nesse processo. Pagamos nossos impostos e merecemos respeito”, disse Luiz Fernando Gomes, presidente do MercoSerra.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, mais de 14 mil estabelecimentos entre indústrias, comércio e prestadores de serviços são diretamente afetados pelas péssimas condições da rodovia, com relação ao recebimento de matéria prima e escoação de produtos. Além disso, os cerca de 1,6 milhão de turistas que a visitam a cidade anualmente também sentem os reflexos das péssimas condições da rodovia.

Entre as entidades que assinaram o documento estão: Petrópolis Convention e Visitors Bureau, Associação das Cervejas Artesanais de Petrópolis, Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis, OAB Petrópolis - 3ª subseção, Grupo Empresarial da Rua Teresa, Lions Clube, Sindicato dos Empregados no Comércio, Instituto Histórico de Petrópolis, ARTE, Faetec - unidade Cascatinha, Feirinha de Itaipava, Grupo Empresarial da 16 de Março, CDL e Instituto Pró Gestão Participativa.

O processo que pede a caducidade da concessão à Concer foi encaminhado para o TCU. “Também tivemos a oportunidade de entregar a carta para os ministros do TCU e manifestamos o descontentamento da sociedade civil com a demora na decisão com relação ao processo. Recebemos a informação que um novo edital para concessão e administração da via já está em andamento. Várias audiências públicas sobre o tema serão realizadas e solicitamos a priorização da questão. A pesquisa de campo já está em andamento. Após audiências públicas, o projeto passará por analise do Tribunal de Contas da União”.

Depois de passar por Itaipava, a exposição “ArvoreceR” será aberta nesta sexta-feira (03.08), às 18h, na Galeria Van Dijk, no Centro de Cultura Raul de Leoni. Para a mostra, a artista plástica Josiana Oliveiras reuniu alguns de seus trabalhos que unem três elementos: o corpo, a natureza e a imaginação. Com entrada gratuita, “ArvoreceR”, que conta com desenhos e fotografias, é um convite para o público “olhar a natureza, em especial as árvores, não apenas com os olhos, mas também usando a imaginação”. A entrada é gratuita.

“É um prazer imenso trazer a exposição ‘ArvoreceR’ para o Centro de Cultura, principalmente na galeria que leva o nome de um pintor que admiro muito, Van Dijk. A beleza natural de Petrópolis, na qual podemos ver pelas vidraças da galeria, será um reflexo da exposição. Espero poder acalmar o olhar e a alma dos visitantes”, disse a artista. “Mesmo sendo a terceira montagem da ‘ArvoreceR’ na cidade (as outras duas em Itaipava), ela não se repete, há sempre uma novidade, uma montagem diferente, quadros novos. Como dizia o poeta Alberto Caeiro: ‘Nada torna, nada se repete, porque tudo é real’”, completa Josiana.

A mostra conta com fotografias sobre tecido e desenhos com intervenção com linha de costura, que têm as árvores como tema central, usando recursos de várias linguagens e técnicas.

A artista responsável pela exposição já participou de mostras em São Paulo, no Bunkyo, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social; no Iate Clube do Rio de Janeiro, em mostra organizada pela Associação dos Artistas Plásticos do estado; além do Espaço Cultural do CEPERJ, na exposição 'Latinas', do projeto independente 'Do Feminino', grupo de mulheres artistas cariocas; entre outras. A artista também participou de atividades na oficina de serigrafia da EAV - Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio, onde também estudou a arte da xilogravura; do curso de restauração de obras de artes do ateliê Dulce Maia, em Petrópolis, etc.

 “Arvorecer” fica na Galeria Van Dijk até o dia 31 de agosto, aberta ao público de segunda a sexta-feira, de 10h às 17h. E sábados de 13h às 17h. O Centro de Cultura Raul de Leoni fica na Praça Visconde de Mauá, 305, Centro.

Começa nesta sexta-feira (03.08) as aulas de Zumba no novo núcleo do Agita Petrópolis, que vai funcionar na sede do Centro de Referência da Juventude (CRJ), no Alto da Serra, em parceria com a Coordenação de Esportes de Lazer do município. As 30 inscrições disponíveis, acabaram em menos de uma semana. As aulas acontecem toda sexta-feira de 17h30 às 18h30.

O projeto Agita Petrópolis foi criado no ano passado e já atendeu 11 bairros da cidade e mais de 5 mil pessoas com aulas gratuitas de ginástica, alongamento, dança e futsal.

A Superintendência de Esporte e Lazer está trabalhando para aumentar cada vez mais os locais que as atividades do Agita Petrópolis atende. O objetivo é manter as pessoas sempre ativas.  As aulas de zumba sempre são um sucesso, a parceria com o CRJ possibilitou a continuidade do exercício para a população do Alto da Serra.

O CRJ é um equipamento do Estado do Rio de Janeiro, porém a Prefeitura solicitou que o sistema fosse implantado na cidade. Então, fechado um termo de cooperação técnica entre o estado e o município Petrópolis foi a primeira cidade no interior a receber o equipamento. 

“Tivemos uma demanda grande de pedidos para aulas de zumba aqui no CRJ. Então a Superintendência de Esporte e Lazer disponibilizou que o Agita Petrópolis realizasse as aulas aqui. Essas atividades são muito importantes, pois tira a juventude da rua e os insere em ações educativas, além de ser um exercício e também é bom para a saúde”, disse a Coordenadora da CRJ.

Atualmente, o Agita Petrópolis acontece em 11 comunidades da cidade: Vila Rica, Bataillard, Madame Machado, Siméria, São Sebastião, Retiro, Cascatinha, Oswaldo Cruz, Quitandinha, Posse e Carangola. O município também conta com três núcleos do Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC), Festival das Comunidades e os jogos estudantis.

Com o objetivo de incentivar a prática de esportes nos bairros, a quarta rodada da Copa das Comunidades acontece em parceria com a Coordenadoria de Esportes, neste sábado (04.08) a partir das 8h30 na quadra esportiva do Montese, no Estrada da Saudade. São nove bairros participando dos jogos, envolvendo mais de 300 crianças e adolescentes, em três categorias sub-11, 13 e 15.

A equipe do São Sebastião na categoria sub 11 está liderando a competição. Já nas categorias sub 13 e 15 a equipe do Roseiral está na frente. Na rodada deste sábado (04.08), o Siméria de Baixo tanto da categoria sub 11 quanto da sub 15 enfrentarão a equipe Montese. De acordo com o organizador do torneio, Fabian Oliveira, o intuito dos jogos é que os bairros, principalmente as crianças se integrem e pratiquem alguma atividade física.

A Superintendência de Esporte e Lazer tem muitas ações em prol da comunidade com incentivo as atividades físicas. Esse sempre foi o objetivo da prefeitura, alcançar o maior número de pessoas, estando nas comunidades. A Copa das Comunidades vai além de um exercício oferecido para esses jovens, é o futebol contribuindo com a inclusão social.

O município oferece várias atividades gratuitas nas comunidades com o objetivo de promover mais saúde e qualidade de vida. Entre as ações oferecidas estão o Festival nas Comunidades e o Agita Petrópolis, que agora conta com um núcleo novo no Alto da Serra.

“O fator mais positivo da Copa das Comunidades, é tirar os jovens da rua, ficando longe da criminalidade. Incentivar uma competição sadia, onde um jovem pode se revelar um grande talento para os clubes da cidade. A participação ativa da Secretaria de Esportes junto com a comunidade com várias ações, é muito importante para o desenvolvimento do esporte no município. Sem falar na dedicação de todos os treinadores que se envolvem de verdade com muito esforço para que as crianças participem do esporte”, contou Fabian.

Rodada :

Sub 11

Montese X Siméria de Baixo

Taquara X Vita Brasil

Vila Unida X Roseiral

Sub 13

Montese X Siméria de Baixo

Taquara X Estrada da Saudade

Vila Unida X Roseiral

Sub 15

Taquara X Siméria de Baixo

Vital Brasil X Estrada da Saudade

Vila Unida X Roseiral

Os cerca de 550 usuários de planos de saúde SMH que têm direito à portabilidade extraordinária podem contar com o órgão de defesa do consumidor para orientação de como proceder para realização da mudança. Na prática o processo é simples bastando o usuário se dirigir à operadora escolhida com Identidade, CPF, comprovante de residência e quatro boletos pagos da operadora de origem referentes ao período dos últimos seis meses.

Caso haja recusa na aceitação de usuários, a recomendação do órgão é entrar em contato pelo 0800-701-9656 e apresentar os motivos alegadas pelo plano para a recuso. Isso irá gerar Notificação de Investigação Preliminar e, no prazo de 10 dias, a empresa deverá se justificar sob pena de multa.

A portabilidade extraordinária foi publicada sob resolução nº 2.312 no Diário Oficial da União pela ANS. O cliente do SMH poderá escolher diretamente na operadora de destino o plano enquadrado em qualquer faixa de preço. Além disso, após o pagamento da primeira mensalidade do novo plano o consumidor terá direito a usufruir dos benefícios.

“As operadoras são obrigadas a receber, desde que o cliente esteja dentro das regras estipuladas na resolução. Toda a nossa equipe está preparada para atender qualquer intercorrência registrada pelos usuários. No entanto, acreditamos que não teremos maiores problemas”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

O encerramento dos planos SMH foi uma determinação na ANS devido às graves anormalidades econômico-financeiras e administrativas. Na resolução, a agência determinou que os beneficiários deveriam efetuar a portabilidade especial para planos similares de valor ou inferior, em outras operadoras de planos de saúde no prazo de 60 dias – terminando em 3 de agosto. Ocorre que os planos disponibilizados pela ANS por meio de seu site apresentam graves problemas: o da Amil indeferia às solicitações, e o da Samoc, sequer atua na cidade. Agora, com o novo modelo, a expectativa é que os clientes consigam, enfim, fazer a portabilidade sem maiores dores de cabeça.

Qualquer dúvida, a equipe do órgão está disponível para explicações. O atendimento presencial pode ser realizado na unidade do Centro, que fica na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. A unidade de Itaipava localizada no Centro de Cidadania, que fica na Estrada União e Indústria, 11.860. Já para quem quiser denunciar alguma prática abusiva pode contatar o Procon pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis; pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há, ainda, o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477.Os telefones da unidade são: 2222-1418, 2222-7448 e 2222-7337.

Quinta, 02 Agosto 2018 19:04

Prefeitura quer imediata volta às aulas

A Secretaria de Educação vai cortar o ponto dos professores e pessoal de apoio em greve que não cumprirem reposição das aulas. A informação foi dada à comissão de grevistas em reunião nesta quinta-feira (02.08) na prefeitura. A Educação também vai abrir processo disciplinar para levantar se as direções das escolas mantiveram unidades fechadas. Medidas legais também podem ser pedidas para que não haja interrupção de trânsito nas manifestações nas vias públicas como vêm ocorrendo com o fechamento das ruas pelos grevistas.

O governo assinala que não há dinheiro para recomposição salarial neste momento, mas permanece em diálogo para avançar em outros benefícios até que seja possível fazer reajuste. Em momento algum houve um cessar de negociação.

A gestão atual sinalizou com a apresentação do levantamento dos triênios, quinquênios e enquadramentos para estabelecimento de um cronograma para pagamento ainda neste semestre. O levantamento ficará pronto na próxima semana e será apresentad

A Secretaria de Educação vai cortar o ponto dos professores e pessoal de apoio em greve que não cumprirem reposição das aulas. A informação foi dada à comissão de grevistas em reunião nesta quinta-feira (02.08) na prefeitura. A Educação também vai abrir processo disciplinar para levantar se as direções das escolas mantiveram unidades fechadas. Medidas legais também podem ser pedidas para que não haja interrupção de trânsito nas manifestações nas vias públicas como vêm ocorrendo com o fechamento das ruas pelos grevistas.

O governo assinala que não há dinheiro para recomposição salarial neste momento, mas permanece em diálogo para avançar em outros benefícios até que seja possível fazer reajuste. Em momento algum houve um cessar de negociação.

A gestão atual sinalizou com a apresentação do levantamento dos triênios, quinquênios e enquadramentos para estabelecimento de um cronograma para pagamento ainda neste semestre. O levantamento ficará pronto na próxima semana e será apresentado em uma nova reunião com o Sepe. O acordo, no entanto, pressupõe a suspensão do movimento de paralisação, que deverá ser levada à próxima assembleia da categoria marcada para a sexta-feira com o retorno das aulas já na próxima semana.

O governo pontua que o esforço atual é manter os salários em dia frente a uma folha de pagamento que chega a R$ 525 milhões anualmente. Mais de uma dezena de cidades colocaram os servidores em estado de penúria com atrasos nos vencimentos por meses. Até mesmo o governo estadual levou mais de um ano e dependeu de recursos federais para deixar o salário do funcionalismo minimamente em dia. Em Petrópolis, os salários estão rigorosamente em dia, apesar da crise local e crise nacional e todo esforço do governo é que assim permaneçam.

Durante a reunião, o governo reafirmou as portas abertas para o diálogo com a categoria e que vem empenhando todos os esforços para garantir a recuperação econômica do município. A prefeitura está regularizando todas as pendências que as antigas gestões acumularam. Reafirma o compromisso com os servidores da categoria, mas também há o compromisso com a população que não pode ser penalizada por conta da greve.

Rose Silveira, do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), que integrou a comissão representando os grevistas, lembrou dos mais dos mais de 200 inquéritos contra servidores que a atual administração arquivou. “Existe interesse dos professores em voltar para a sala de aula e tudo o que foi discutido será levado para assembleia”, destacou.

o em uma nova reunião com o Sepe. O acordo, no entanto, pressupõe a suspensão do movimento de paralisação, que deverá ser levada à próxima assembleia da categoria marcada para a sexta-feira com o retorno das aulas já na próxima semana.

O governo pontua que o esforço atual é manter os salários em dia frente a uma folha de pagamento que chega a R$ 525 milhões anualmente. Mais de uma dezena de cidades colocaram os servidores em estado de penúria com atrasos nos vencimentos por meses. Até mesmo o governo estadual levou mais de um ano e dependeu de recursos federais para deixar o salário do funcionalismo minimamente em dia. Em Petrópolis, os salários estão rigorosamente em dia, apesar da crise local e crise nacional e todo esforço do governo é que assim permaneçam.

Durante a reunião, o governo reafirmou as portas abertas para o diálogo com a categoria e que vem empenhando todos os esforços para garantir a recuperação econômica do município. A prefeitura está regularizando todas as pendências que as antigas gestões acumularam. Reafirma o compromisso com os servidores da categoria, mas também há o compromisso com a população que não pode ser penalizada por conta da greve.

Rose Silveira, do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), que integrou a comissão representando os grevistas, lembrou dos mais dos mais de 200 inquéritos contra servidores que a atual administração arquivou. “Existe interesse dos professores em voltar para a sala de aula e tudo o que foi discutido será levado para assembleia”, destacou.

Petrópolis abriu, na noite desta quarta-feira (1º.08) mais uma edição do Bunka-Sai, a festa que homenageia a cultura japonesa. Com mais de 40 atrações na programação, o evento vai contar com comidas típicas, danças folclóricas, gincanas, oficinas, artes marciais e música, no Palácio de Cristal, até domingo (05.08). A solenidade de abertura contou com a presença do prefeito Bernardo Rossi e do cônsul geral do Japão no Rio de Janeiro, Yoshitaka Hoshino, além do vice-cônsul cultural, Eiji Takeya, e representantes da Associação Nikkei de Petrópolis.

O primeiro dia de festa contou com a sangria do barril, chamado de Kagami Biraki pelos japoneses, além da performance San San Nana Byoushi e apresentação de Bon-Odori (dança folclórica). A abertura também contou com a presença de secretários municipais, vereadores, entre outras autoridades. Nesta edição, a festa comemora uma data especial.

“Esse ano marca 110 anos da imigração japonesa no Brasil. Tenho grande prazer de abrir o Bunka-Sai aqui em Petrópolis, porque a cidade possui forte ligação com o Japão. Nossa primeira missão diplomática foi aqui”, explicou o cônsul. “Todo Brasil está comemorando essa data”, completou o presidente da Associação Nikkei de Petrópolis, Kiyoshi Ami.

Nesta quinta-feira (02.08), as atrações começam cedo. Haverá um Mini Undokai (gincanas japonesas), às 14h30, oficina de mangá, às 18h, e Bon-Odori, às 19h. As barracas funcionam entre 18h e 22h. Já na sexta e no sábado elas abrem de 10h às 22h e, no domingo, de 10h às 20h. No Palácio de Cristal estão 10 barracas que vão contar com comida típica, produtos alimentícios japoneses parar levar pra casa, como hondashi, kare, arroz, lamen, sake, shoyu, entre outros, doces, além de outros produtos japoneses.

A relação do município com o Japão é um marco na história da imigração nikkei. Petrópolis foi a primeira cidade do país a receber uma representação diplomática japonesa. Em 1897 foi o primeiro contato oficial do Japão com o Brasil e foi aqui que a delegação se instalou. O encantamento do terceiro ministro na época, Fukashi Sugimura, com a cidade deu origem, 11 anos mais tarde, à imigração japonesa no Brasil.

Notícias por data

« Agosto 2018 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    

Alvará Online - BANNER

DO

loa 2018

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

cpge

gabinete cidadania.fw

selo acesso informacao.fw

cmv-logo