Todas as 54 unidades de saúde básica do município estão em funcionamento e com médicos. A Secretaria de Saúde reestruturou cinco postos que agora estão com efetivo completo para suprir a demanda. A cidade conta atualmente com 44 equipes de estratégia de saúde da família, dessas, 27 contam com profissionais de saúde bucal. Também estão disponíveis 10 Unidades Básicas de Saúde. Município zerou o déficit de médicos nos postos de saúde, que são de fundamental importância, pois são porta de entrada para a rede pública de saúde. Falta apenas um médico para completar as duas equipes da Posse que a secretaria de Saúde está em busca de profissional para a vaga.

A partir da estruturação das equipes o município registrou um aumento na cobertura dos serviços. O índice apresentado pela nota técnica do Ministério da Saúde aponta que o município oferece cobertura de 80% para a população em saúde básica e, em estratégia em saúde da família, a cobertura que era de 41% no início de 2018, passou a ser de 50% no final do ano passado.

Cada equipe de saúde é composta por um médico, um enfermeiro, um técnico de enfermagem, um dentista e um auxiliar de consultório dentário. A área de atenção básica conta com um profissional da clínica médica, um pediatra, psicólogo, gineco-obstetra, fonoaudiólogo, enfermeiro e outros. Das 44 unidades, 27 contam com atendimento dentário.

Entre as localidades de grande demanda que contam com mais de uma equipe médica estão os bairros do Vale do Carangola, com duas equipes; Alto da Serra, com três; São Sebastião, com duas; Amazonas, com duas; e a Posse, para onde está sendo providenciada a realocação de um médico para uma das duas equipes que atendem no local.A cobertura na região é garantida com o atendimento do Ambulatório da Posse, que conta com um Clínico Geral e da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Pedro do Rio, que está com a equipe estruturada.

Sexta, 18 Janeiro 2019 19:03

Natal imperial chega ao fim neste domingo

Se para a maioria das pessoas o Natal já acabou, em Petrópolis a festa só termina neste fim de semana e deverá continuar atraindo turistas antes do apagar das luzes. Toda decoração e iluminação – que conta com mais de 6 milhões de micro lâmpadas - ainda permanecem na cidade, com atrações culturais para todos os gostos. Pontos turísticos, como o Palácio de Cristal e a Praça da Liberdade, no Centro Histórico, ainda estão cobertos pelo clima natalino. Para encerrar a festa, que fica até domingo (20), o público vai poder contar com atrações culturais gratuitas.

Na programação tem apresentações de música pop, sertanejo, blues e rock, além dos espetáculos diários do Túnel de Luz da Rua 16 de Março – um dos destaques de todo evento – e do Show do Acendimento, na Praça D. Pedro. Com cenografia especial por todo Centro Histórico e nos distritos, Petrópolis tem seus últimos dias como cenário de Natal. Um mundo mágico que começou no dia 30 de novembro.

Quem estiver pelo Centro Histórico pode contar com o Palácio de Cristal, hoje está transformado no “Doce Natal”, com decoração especial inspirada nos doces e guloseimas da festa. O espaço ainda conta com parquinho para as crianças, gastronomia com pratos inspirados nos colonos de Petrópolis, como alemãs, italianos, japoneses, portugueses e árabes, e ainda feira de artesanato. E também a Praça da Liberdade, que durante a festa está sendo chamada de Vila Imperial e conta com uma árvore de Natal gigante e decoração especial. Tanto a praça quanto o Palácio de Cristal tem sido palcos de shows com os mais diversos estilos.

Neste sábado (19.01), tem shows do Duo Gabi e Dani, às 17h, e Lucas Israel às 20h, no Doce Natal, e o cantor petropolitano Gabriel Silva, às 18h30, na Rua 16 de Março. Já encerrando a festa, no domingo (20), tem Concreto Humano, às 16h, e Anna Hannickel, às 19h, na Vila Imperial, e Hometown Blues, às 18h, no Palácio.

Todos os dias, também continuam sendo realizados os espetáculos do Túnel de Luz – às 20h, 20h30, 21h, 21h30 e 21h45, e do Show do Acendimento, na Praça D. Pedro, às 19h30.

Turispetro divulga calendário de eventos de 2019

Festas em 2018 movimentaram cerca de R$ 400 mi na economia

Com o turismo em alta em Petrópolis, a Cidade Imperial já tem recebido 2 milhões de visitantes por ano. Em 2019, com o calendário de eventos já fechado e sendo divulgado nos quatro cantos do país, a expectativa é a de receber cada vez mais turistas. As grandes festas promovidas na cidade são um atrativo a mais para a escolha da Cidade Imperial como destino turístico e ajudam a aquecer a economia do município: em 2018 – incluindo o Natal Imperial, quase 1 milhão de pessoas passaram pelos eventos, uma injeção estimada de cerca de R$ 400 milhões, que fez não só crescer o setor e colocar Petrópolis no topo do ranking do turismo nacional - com a categoria A no Ministério do Turismo, como também ajudou no desenvolvimento do comércio e o setor de serviços.

Este ano, a meta é expandir as festas, firmar ainda mais parcerias com a iniciativa privada e trazer movimento o ano inteiro para que o turista tenha diferentes opções de acordo com o período. No calendário de eventos, novidades não vão faltar em 2019, como a expansão da Bauernfest, que acontecerá entre os dias 14 e 30 de junho. Entre os principais eventos para 2019 ainda estão: Expo Agropecuária, de 1º a 6 de maio; Bunka-Sai, de 30 de julho a 04 de agosto; Festa Italiana, de 18 a 22 de setembro; e o Natal Imperial, de 14 de novembro a 19 de janeiro de 2020.

O prefeito Bernardo Rossi explica que o turismo é fundamental para o desenvolvimento de Petrópolis e, desde a criação da Secretaria de Turismo, a Turispetro, o município vem dando prioridade para o setor. “Conseguimos subir a categoria de B para A no mapa do turismo nacional, aumentamos o número de visitantes da cidade, cuidamos dos nossos patrimônios históricos e ainda há muito mais para ser explorado no turismo. O setor é um dos pilares da nossa economia e foi deixado de lado por anos. Agora ele está entre as prioridades e vem ajudando a trazer recursos para Petrópolis, o que se reflete em todos os setores: na saúde, educação, em tudo”, frisa.

Não só visitantes, mas moradores da cidade têm aprovado os eventos e se envolvido cada vez mais em cada festa. O restaurante Pavelka, por exemplo, no ano passado resolveu mergulhar na magia do Natal. “Foi o maior investimento em decoração pro Natal da história do restaurante, pensando no público que vem para o Natal Imperial”, explicou auxiliar administrativo do restaurante, Leonardo Lira. Também em 2018, o empresariado local ganhou prioridade, como por exemplo, na Bauernfest. Na última edição, o prefeito sancionou a lei que regulamenta a autorização do espaço que fica no entorno do Palácio (intramuros), para que receba apenas empresas petropolitanas, que tenham produtos típicos culturais alemães, mantendo assim a tradição e as raízes germânicas.   

“São inúmeros os avanços que tivemos neste ano e já temos as metas firmadas para este ano. Trouxemos inovações para o setor, como a ocupação do Palácio de Cristal com o artesanato – que ajudou a movimentar a economia e trouxe um atrativo a mais para os turistas, expandimos as festas, como o Bunka-Sai e a criação do Circuito das Cerejeiras, criamos ciclorotas para o Mountain Bike, explorando uma outra vertente de turismo na cidade; reformamos pontos turísticos, entre outras melhorias. E ainda temos muito trabalho pela frente. Vamos colocar Petrópolis entre os principais destinos turísticos do Brasil”, destaca o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

Pelas festas, quem participa aprova. A argentina Flavia Pachtman, que é turista e moradora de Petrópolis ao mesmo tempo, tem participado das atrações no Natal Imperial e adorado. “A cidade está maravilhosa, muito linda. Tudo muito bem organizado. É maravilho para as crianças e também pra gente, que é criança por dentro”, disse ela, que é professora de espanhol.

Além dos eventos, o objetivo da Turispetro também é atender melhor o turista e começar as obras que já estão com verbas federais garantidas, como a do Museu Casa de Santos Dumont, com R$ 466 mil, e o Palácio de Cristal, com R$ 1,3 milhão. Dois dos principais atrativos mantidos da prefeitura, que estão entre os mais visitados de Petrópolis.

Após denúncias sobre alimentos vencidos em uma rede de supermercados com lojas em Cascatinha e Itamarati, o Procon Petrópolis constatou a venda de alimentos impróprios para consumo nas duas lojas, em fiscalizações realizadas na terça (15) e quinta-feira (17). Ao todo foram descartados quase 35kg de alimentos – a maioria por não apresentar identificação sobre a validade.

Na primeira ação, na loja de Cascatinha, o órgão constatou uma única irregularidade: 400g de linguiça de porco fora da validade, que foram descartadas. Já na fiscalização seguinte foram encontrados vencidos 5k de kibe, 2,1 kg de sanduíches prontos, 390g de croquete de carne, 1,4kg de amendoim, 372g de mix de nutrientes, 6,7kg de queijo minas, além de 5 litros de leite. Sem identificação de validade o órgão descartou 11,6kg de queijo minas, 3,4kg de farinha de rosca e 2kg de mirtilo,

Os  alimentos não podem, em hipótese alguma, estar sem a data de validade na embalagem. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) considera impróprios produtos com prazos de validade vencidos, deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação.

Na prática, se o produto não tiver com a data de validade não se pode atestar se ele está ou não próprio para consumo. Desta forma, o procedimento padrão é o descarte. É uma questão de saúde pública.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Oferecer um lar para crianças em risco social, esse é o principal objetivo da Família Acolhedora que já começa a realizar capacitações de pessoas interessadas em participar do serviço. A primeira turma de preparação dos candidatos está prevista para fevereiro, quando cerca de cinco famílias já estão programadas para participar do primeiro encontro. Na ocasião, os interessados vão receber informações de como funciona a iniciativa que garante a segurança e os cuidados essenciais para as crianças que foram retiradas temporariamente, por decisão judicial, do convívio de suas famílias biológicas.

Os interessados em participar podem fazer contato pelo telefone 2249-4319. O Serviço Família Acolhedora tem funcionado como uma alternativa aos abrigos. As crianças e adolescentes que, por decisão judicial, precisam ser afastadas de suas famílias, podem ser encaminhadas para o acolhimento de uma família substituta, de forma temporária. O objetivo é fazer com que os menores mantenham a referência da convivência em família.

A capacitação é o primeiro passo para as famílias que querem se tornar acolhedoras. Desde que o serviço foi retomado em 2016, foram formadas três turmas de preparação, a partir das quais, sete famílias se tornaram aptas a acolherem crianças e adolescentes. Em 2018, o serviço foi concretizado com a primeira família que recebeu um menor e segue sendo acompanhada, até que a situação do menor seja definida.

Os menores são direcionados para as Famílias Acolhedoras a partir da avaliação do perfil social de ambas as partes. O encaminhamento é feito pela Vara da Infância, Juventude e do Idoso, que ao receber uma criança em risco social e identifica a necessidade de afastamento do lar e origem, aciona o serviço para verificar a disponibilidade de família apta a acolher o menor. “O encaminhamento para as famílias acolhedoras é feito a partir de um estudo do perfil social das partes. A família que vai receber a criança, primeiro é informada do histórico do menor para então se colocar disponível a recebê-lo”, explica a diretora do Departamento de Proteção Social Especial, Kátia dos Prazeres.           

Durante o período de acolhimento, os menores mantém contato com a família biológica por meio de visitas realizadas na sede do serviço, em sala reservada. Todo o trabalho é acompanhado e orientado por psicólogas e assistentes sociais.  “As famílias, acolhedora e biológica, não fazem contato entre si. As identidades são preservadas”, explica Kátia, destacando que todo o trabalho é voltado para que as crianças sejam reintegradas aos seus lares de origem.

O direcionamento para a adoção é sempre a última opção. Um dos critérios para uma família se tornar acolhedora é não estar no cadastro de espera por adoção. “Qualquer pessoa solteira, casada, separada, com casamento homoafetivo, pode ser acolhedora, depois de passar por avaliação. A pessoa tem que estar ciente que não pode estar na fila de adoção, o serviço não permite que a criança seja adotada, não é essa finalidade. A criança vai ficar temporariamente, é uma transição, até que se resolva a questão com a família de origem”, enfatiza Kátia.

Capacitação discute temas variados sobre a saúde, educação e seguranças das crianças

A capacitação das famílias é feita durante nove encontros, quando são debatidos temas diversos, entre os quais, o desenvolvimento da criança e adolescente, traumas psicológicos que as crianças podem apresentar, política municipal de assistência social, abuso sexual, alienação parental, entre outros. “As famílias acolhedoras são preparadas para entender a importância do papel delas nessa perspectiva de intercâmbio das crianças entre os lares temporários até a reintegração delas aos seus lares de origem. O serviço contribui muito para o desenvolvimento das crianças”, destaca a coordenadora do Serviço Família Acolhedora, Graciele Vanzan.

Após passar pelos nove encontros, a família que não se identificar como sendo uma acolhedora, pode contribuir com o serviço se tornando uma multiplicadora da iniciativa. “É muito comum, a pessoa depois de passar pelos encontros, não conseguir se colocar como acolhedora, mas passa a contribuir para a divulgação do trabalho”, destaca a coordenadora, reforçando que o serviço conta com o acompanhamento de assistentes sociais e psicólogas que atuam no acompanhamento das famílias, acolhedoras e biológicas, até que a criança seja reintegrada.

Só do Siméria, em apenas dois dias, quinta e sexta-feira (17 e 18.01), a Comdep retirou das ruas 70 toneladas de entulho. Todo o tipo de material está sendo descartado irregularmente na cidade: caixas d’água, eletrodomésticos, colchões e restos de obras. Há dificuldades de flagrante destes descartes e o entulho compromete a limpeza na cidade. Só nos primeiros dias deste ano, são 35 bairros com retirada de entulho, somando 4,3 mil toneladas e 360 viagens de caminhão.

Esta limpeza é mais difícil porque envolve trator e caminhão e porque são volumes pesados. A aplicação das multas também é difícil porque é preciso haver um flagrante, um registro em foto de alguém que tenha visto o descarte irregular.

No Siméria, o trabalho ocorreu em diversos pontos das ruas Manoel Francisco de Paula e Presidente Sodré. Foram feitas seis viagens de caminhão para remover todo entulho descartado de forma irregular.

O Código de Posturas proíbe o despejo de restos de obras, mato, móveis e eletrodomésticos velhos sobre ruas e calçadas. A destinação correta é levar para o aterro de Pedro do Rio. Quem é flagrado cometendo a irregularidade é intimado a fazer a remoção imediata do entulho e pode ser multado em R$ 800. Ainda assim, é difícil conseguir flagrar a irregularidade – é possível fazer denúncias tanto junto à Comdep (2292-9500) quanto com a Fiscalização de Posturas (2246-9042).

A Comdep e a SSOP mantém esse serviço direto com sete equipes para atender os bairros e distritos. Mas é preciso a colaboração dos moradores. No Siméria foi necessário fazer seis viagens, em outros locais é necessário ainda mais. Algumas ruas são estreitas, o que dificulta o acesso de tratores e caminhões. Por isso a participação dos moradores é fundamental para deixar os bairros limpos.

A presidente da Associação de Moradores do Siméria, Jenifer Nascimento, diz que a presença da Comdep no bairro é frequente, tanto com coleta de entulho quanto com capina e roçada. A Companhia já tinha ido ao bairro no dia 8 e fez a capina em nove dias por lá só esse ano.

“Não temos do que reclamar, tem sempre limpeza no bairro. Capina e entulho são frequentes. A população questiona ter dificuldades e acaba descartando os entulhos nas lixeiras de qualquer forma, porque é muito mais fácil descartar o entulho na lixeira do que pagar um serviço a parte para fazer. Mas não adianta eles virem aqui sempre se os moradores não mantiverem o local limpo”, acredita.

Quem tem dificuldade pode pedir a coleta gratuita pelo Disque Entulho. Os agendamentos podem ser feitos pelo 2243-7822. São coletados até 20 sacos de 25 kg cada. Desde a reativação do serviço, já foram feitas mais de 5 mil coletas gratuitas. O Disque Entulho tem rotas fixas de segunda a sexta, mas também atende outros locais de acordo com a disponibilidade.

Neste ano, já foram atendidas ruas de Alto da Serra, Araras, Bairro da Glória, Bairro Mauá,Bingen, Bonfim, Bonsucesso, Carangola,Castelânea,Castelo São Manoel, Caxambu, Centro, Chácara Flora, Duarte da Silveira, Duques, Estrada da Saudade, Fazenda Inglesa, Independência, Itaipava, Meio da Serra,Morin,Mosela,Neylor, Nogueira, Quarteirão Brasileiro,Quarteirão Ingelheim, Quitandinha, Retiro, São Sebastião, Sargento Boening,Valparaíso, Vila Felipe, Vila Militar e Vila Rica.

Nesta sexta, o trabalho o ocorreu nas ruas Infante Dom Henrique, Travessa Fragoso, Dr. Thouzet, Chapa 4, São Norberto, 29 de Junho, Fabrício de Mattos, Bingen, Duarte da Silveira, Capela, Galdino Pimentel e no Castelo São Manoel.

Contribuintes têm até segunda-feira (21.01) para quitarem o Imposto Predial Territorial e Urbano – IPTU 2019 em cota única, com desconto de 9% no valor do tributo. Os carnês emitidos estão sendo distribuídos pelos Correios, porém, como mais uma alternativa, a Secretaria de Fazenda montou uma Central de Atendimento ao contribuinte no Centro de Cultura Raul de Leoni para retirada da segunda via do boleto. O núcleo funciona de segunda a sexta-feira de 9 às 17h. O carnê também está disponível site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br). Basta clicar no ícone “IPTU” - à esquerda na tela. Para imprimir o boleto de pagamento, o interessado deve informar apenas o número de inscrição do imóvel.

Mas, esse não é o único prazo para quinta o imposto com desconto. Até 20 de fevereiro, o desconto é de 7%, e quem optar pelo pagamento na última data, 20 de março, terá desconto de 5%. Em Petrópolis 116.051 imóveis são cadastrados pela Secretaria de Fazenda, sendo 93.143 referentes a áreas construídas e outros 22.908 terrenos.

É importante lembrar que a arrecadação do IPTU é um tributo fundamental para manter a regularidade dos serviços como aquisição de medicamentos para as unidades de saúde, merenda escolar, limpeza urbana entre outros serviços públicos.

 O contribuinte também poderá fazer a atualização de domicilio fiscal no núcleo de atendimento disponível no Centro de Cultura.

Reforçando o trabalho de conscientização feito nas comunidades e nas escolas, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias vai distribuir cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural nas ruas e no comércio de Araras, Pedro do Rio e da Posse. A atuação dos agentes nos bairros faz parte dos planos de contingência da cidade – organizados e atualizados anualmente pela prefeitura.  Além da entrega do material educativo, as equipes também fixam cartazes do programa SOS Chuvas – criado nesta gestão para reduzir o número de construções irregulares – em todas as regiões visitadas com o trabalho preventivo.

Neste ano, a ação será ampliada também para os Centros de Educação Infantil. A medida vai permitir que mais cinco mil alunos tenham acesso ao programa que ensina medidas de prevenção e de percepção de riscos. É fundamental que as crianças da  cidade aprendam sobre os riscos de desastres de cada estação.

O primeiro dia de atividades será na próxima terça, dia 22, em Araras, e segue até quinta-feira em Pedro do Rio (23.01) e na Posse (24.01). Com 234 áreas de risco alto ou muito alto – equivalente a 18% do município - e um déficit habitacional de 12 mil casas, a conscientização e o empoderamento dos moradores é uma atividade importante na prevenção aos desastres de origem natural.

O objetivo do trabalho é desenvolver a cultura da prevenção aos desastres de origem natural, orientando e conscientizando os moradores. Além disso, a iniciativa também aproxima os agentes dos moradores que vivem em áreas de risco.

A ação é integrada também ao programa SOS Chuvas, que conta com estagiários voluntários cadastrados. São estudantes de arquitetura e engenharia das universidades Estádio de Sá e UCP que se colocaram à disposição da prefeitura para trabalhar nas áreas de Defesa Civil, Obras e Meio Ambiente.

Cartilhas distribuídas nas comunidades que contam com as sirenes e nos terminais rodoviários

Em dezembro do ano passado, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias distribuiu cerca de 15 mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural entregues nas comunidades que contam com as sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. Ao todo, são 12 locais: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

Já neste ano, mais de cinco mil cartilhas de prevenção aos desastres de origem natural foram entregues pelos agentes nos terminais rodoviários urbanos. Por causa do grande fluxo de pessoas, a Defesa Civil preparou as atividades nestes locais para que chegassem a um grande número de pessoas.

Considerada até hoje um hino da Bossa Nova, há quem diga que Vinicius de Moraes escreveu a letra de “Garota de Ipanema”, há quase 60 anos, em Petrópolis. Hoje, é justamente a Cidade Imperial a escolhida para estrear o Distrito Bossa Nova, um circuito itinerante que homenageia esse movimento musical tão ouvido não só no Brasil, como mundo afora. Com entrada gratuita, evento acontece entre os dias 08 e 10 de fevereiro, no Parque Municipal, em Itaipava, com apresentações durante todo o dia, gastronomia e cervejas especiais. Mas a partir já do dia 25 de janeiro, o distrito começa a entrar no clima do evento, com atividades inspiradas na Bossa Nova nos shoppings, hotéis e restaurantes. O festival é realizado pela Contato Eventos, em parceria com a prefeitura de Petrópolis.

Entre as atrações já confirmadas que subirão ao palco em Petrópolis estão: Victor Biglione, Andréa Carneiro, Cláudia Telles e Os Cariocas. Nos intervalos dos shows um o DJ Erick, que vai animar o público com o lançamento do “Bossa pra Dançar”.

Para o município, investir em parcerias com a iniciativa privada é fundamental para trazer para cidade eventos de qualidade como o Distrito Bossa Nova.

Entre os objetivos do Distrito Bossa Nova estão resgatar, valorizar e apresentar ao público este movimento musical genuinamente carioca. Ao todo, o evento vai passar por oito municípios do estado. Em Itaipava, além do festival acontecendo dentro do Parque Municipal, shoppings vão receber exposições e atrações relacionadas com o estilo musical; restaurantes farão pratos especiais; e hotéis e pousadas vão promover pacotes voltados para o evento. A organizadora, a produtora de eventos Monique Santos, explica que Petrópolis tem tudo a ver com o evento.

“Vi um público alvo excelente em Itaipava e um potencial turístico incrível. Essa parceria com a prefeitura caiu como uma luva para realizar eventos diferenciados, com cunho cultural, social e até ambiental, já que nos nossos eventos trabalhamos com copos retornáveis e biodegradáveis, coleta seletiva e coleta de óleo”, explica ela, lembrando que Itaipava vai respirar Bossa Nova. “Antes mesmo do evento, o distrito já vai estar no clima, com o movimento em diversos locais”, completa.

Desde a criação da Turispetro, em 2017, o governo vem firmando cada vez mais parcerias para movimentar a cidade em todas as épocas do ano e não apenas na alta temporada.

A prefeitura vai apertar ainda mais o cinto das contas públicas em 2019. Foi estabelecido por decreto o contingenciamento de 20% do orçamento de cada pasta. As exceções são os serviços essenciais à população como Saúde e Educação.  A meta é manter curtas as rédeas da administração municipal. Com dívidas de R$ 766 milhões herdadas da gestão passada, com salários e 13º salário dos servidores em atraso, obras abandonadas e serviços como coleta de lixo paralisadas, a atual gestão vai manter o esforço para sanear as contas públicas e gerar serviços à população.

Com contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), em primeiro lugar em ranking do Ministério Público das cidades com mais de 100 mil habitantes que cumprem a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), Petrópolis quer manter as contas controladas.O município possuí R$ 685 milhões em dívidas ainda  a serem pagas.

O contingenciamento e a redução das despesas são resultados de 10 reuniões sucessivas feitas pela equipe econômica em dezembro e janeiro. Ao findar 2018, técnicos se debruçaram sobre as contas públicas e analisaram o que precisa ser economizado no exercício deste ano. Na primeira quinzena de janeiro reuniões foram feitas com cada secretaria e as metas traçadas.Será reduzido gastos de combustível, otimização do uso da frota, revisão de contratos e operações do cotidiano de cada pasta. Os procedimentos e ajustes administrativos serão as metas de cada secretaria para reduzir despesas. Os programas essenciais à população e os investimentos, no entanto, estão mantidos como as UBS de Araras e Posse, já em fase final e a UPA dos distritos que será aberta. A qualidade da merenda, a reforma das escolas e todas as obras e serviços que estão nos projetos a ampliar estão seguros. O decreto está sendo publicado em Diário Oficial a partir da reunião que selou os termos realizada nesta quinta-feira (17.01).

Estão abertas as inscrições para a Reveze, maratona de revezamento que acontece em Petrópolis no dia 17 de março. A prova será dividida em três categorias: septeto masculino (sete homens); septeto feminino (sete mulheres); septeto misto (mínimo de três mulheres). Cada equipe deverá cumprir a distância de 42.195 metros, dividida em seis quilômetros para cada atleta, em sua respectiva modalidade. Os interessados podem garantir sua vaga no site: www.vtrainer.com.br ou pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O evento conta com o apoio da prefeitura, através da Superintendência de Esportes e Lazer e da CPTrans.

A largada da Reveze será às 7h, na Casa de Educação Visconde de Mauá, que fica na Av. Barão do Rio Branco, número 231. As inscrições serão encerradas sete dias antes do domingo marcado para a realização da prova, ou em data anterior a esta, caso seja atingido o limite técnico de participantes na corrida. O evento também faz parte da comemoração do aniversário de Petrópolis.

O kit de Reveze será composto por um número de peito, alfinetes, camiseta, sacolinha, um chip descartável para cada participante, uma munhequeira com chip identificador da equipe e informativo. Apesar disso, será permitido que o corredor utilize outra camisa. O valor da inscrição por equipe é de R$ 490. Em uma corrida de revezamento, a maior superação é correr pelo outro companheiro de time.

Calendário esportivo conta com mais de 100 eventos programados para 2019

A Reveze é mais um prova que faz parte do calendário esportivo da cidade. Neste ano, serão realizados mais de 100 eventos deste tipo em Petrópolis. O município vai receber torneios de diversas modalidades, como lutas, corridas de rua, atividades coletivas, como dança e funcional, vôlei, natação, futebol, futsal, basquete e ciclismo.

Notícias por data

« Janeiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP