As empresas de comércio varejista Casas Bahia e Ponto Frio também confirmaram presença na segunda edição do Feirão Limpa Nome. Elas se somam a outras 12, entre bancos e operadoras de telefonia, internet e TV que estarão no evento, marcado para a última semana deste mês. Responsáveis pela negociação de 11,9% dos acordos realizados na primeira ação, a Prefeitura, por meio do Procon Petrópolis, responsável por organizar a iniciativa, voltou a negociar a participação das empresas do setor de varejo na ação.

A segunda edição terá mais dias e uma hora a mais, ocorrendo de 26 a 30 de agosto, a partir das 9h e até às 16h. A expectativa é a de superar o número de pessoas que conseguiram, pelo feirão, regularizar sua situação financeira e recuperar o crédito na praça. Foram quase 900 delas, que negociaram pouco mais de R$ 2,5 milhões com um abatimento médio de 84,93%, ou seja, o montante total de dívidas caiu para R$ 390.057,60. O feirão será realizado na sede da Prefeitura - Avenida Koeler, 260, Centro. 

Além de Casas Bahia e Ponto Frio, também confirmaram presença a Oi, a Claro, a Tim, a Vivo, a Sky, a Net e a Tech Cable. Os bancos confirmados são o Santander, o Bradesco, a Caixa Econômica Federal, o Itaú e, pela primeira vez, o Banco do Brasil. O Procon mantém às negociações avançadas com outras empresas e está de portas abertas para quem quiser, com sua empresa, participar do feirão. Para isso, é só ir à sede do órgão, no Centro, que fica na Rua Dr. Moreira da Fonseca, 33 – Centro.

Nesta edição, os consumidores poderão contar com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) para consultar se estão com o nome negativado junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e por qual empresa. Essa inclusão atende a uma demanda percebida na primeira edição, onde muitas pessoas sabiam que estavam com o nome negativado, mas desconheciam qual empresa havia colocado o nome no cadastro. Além disso, a OAB estará homologando os acordos junto com os fiscais do Procon e a UCP vai participar com estudantes de direito dando auxílio nas dúvidas dos consumidores.

Na primeira edição, o feirão recebeu pessoas de municípios vizinhos. Houve registro de negociações com moradores de Areal, Paraíba do Sul, Três Rios, Teresópolis, Magé e Levy Gasparian.

A retomada da economia está diretamente ligada a desburocratização dos serviços e é justamente por isso que a prefeitura mantém, no Espaço Empreendedor, serviços de várias secretarias em só local e sem necessidade de agendamento prévio. E essa facilidade pode ser comprovada com o aumento no número de atendimento no EE a cada mês. Em julho, o número foi recorde: 1.839 pessoas procuraram o EE. Nesses sete primeiros meses do ano, o registro chegou a 7.895 atendimentos.

Do total de atendimentos no mês de julho, 1.418 são referentes aos atendimentos da Jucerja - Junta Comercial do Rio de Janeiro: MEI, alvará, Nota Fiscal Eletrônica, Autenticação de livro e consultoria jurídica. Os demais, 421, são referentes a outras secretarias como Incentivos Fiscais, Protocolo Geral e Solicitação de Microcrédito da AgeRio.

O número de atendimentos confirma o novo perfil da economia em Petrópolis que vem mostrando o surgimento de empresas menores, em maior quantidade e de segmentos diferentes. Este ano, até junho, de acordo com um levantamento da Secretaria de Fazenda, foram criadas 26 indústrias, 82 lojas e 38 pontos de prestação de serviços. Além desses, mais 1.089 registros de Microempreendedor Individual (MEIs) em várias áreas.

“Além do atendimento no EE que fica no Centro Administrativo, temos o site do EE. Nele é possível esclarecer algumas dúvidas sobre Alvará Online, Nota Imperial Eletrônica e Incentivo Fiscal. Tudo feito para mostrar que a desburocratização é uma realidade em Petrópolis e fomenta os novos negócios”, garante Eduardo Barbosa, diretor do Departamento de Desenvolvimento Econômico e responsável pelo EE.

No EE os empresários também têm acesso a outros serviços como: Informações sobre alvará, Autenticação de livro, Mais Valia (Secretaria de Obras), Departamento de Trabalho e Renda, Incentivos fiscais (Secretaria de Desenvolvimento Econômico), Posturas e IPTU (Secretaria de Fazenda), atendimento ao produtor rural, Protocolo Geral, Secretaria de Assistência Social e Secretaria de Meio Ambiente. Um serviço que é bastante procurado é o de cadastro de vagas no Balcão de Empregos.  O atendimento no EE ocorre de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h, no Centro Administrativo Frei Antonio Moser – Avenida Barão do Rio Branco, nº 2846.

O domingo (04.08) de frio não desanimou os 500 inscritos na 2ª Semana Imperial de Moutain Bike, que aconteceu em Secretário. O evento, que é uma realização da Prefeitura de Petrópolis, faz parte do programa Agita Petrópolis, da Superintendência de Esportes e Lazer, e disponibilizou duas distâncias de percurso: 25 e 50 KM. Os atletas largaram às 8h da praça do bairro e retornaram no mesmo local. A Copa contou com o apoio do Sesc Petrópolis e da loja Petroverde.

A prova disponibilizou três pontos de hidratação com distribuição de bebidas isotônicas, águas e frutas, 30 staffs de apoio durante toda a prova, além da ambulância que ficou disponível durante todo o evento. Os percursos da Copa passaram por trilhas em Secretário, Madrugada, Gambá, Sardual, Amil, Anápolis e Fagundes. Todos os participantes receberam medalha de participação.

O primeiro a cruzar a linha de chegada, foi o atleta Mauro Pereira que completou a prova de 25Km, em 00:55:45, e foi campeão pela segunda vez. “Sempre uma dificuldade tentar o primeiro lugar. Hoje eu me esforcei bastante dividi a ponta com o Castor o tempo todo e no final consegui me destacar e sair com a vitória. Percurso bom, prova boa e organizada e ano que vem estou aí de novo”, contou.

“A prova muito boa, muito bem sinalizada. A prefeitura está de parabéns pela iniciativa. Fiquei muito feliz em ganhar porque comecei a corrida bem atrás e fui catando um por um até que venci a prova”, contou o vencedor do percurso de 50Km, Albert Morgen, que completou a prova em 01:51:04.

A vencedora feminina da categoria de 25km com tempo de 01:09:59, veio de Paraíba do Sul especialmente para participar da Copa. “Estou muito emocionada não esperava em ganhar. Vim para prestigiar o evento, e achei muito legal a parte social das doações de latas de leite, o esporte com solidariedade, achei muito bacana”, destacou Fernanda Ramos que participou da Copa Imperial MTB pela primeira vez.

Confira as classificações, que estão disponíveis no site da prefeitura:

Masculino 25Km:

1ª – Mauro Pereira

2ª – Castor Capoeira

3ª – Emerson Ribeiro Silva

4ª – Luciano Nascimento Natalino

5ª – Maycon Schwabenland

Feminino – 25km

1ª – Fernanda Ramos de Souza

2ª – Jussara Argon

3ª – Isabella Alvim Guedes

4ª – Mariana Vanzan

5ª – Naila Resende

Masculino 50Km

1ª – Albert Morgen

2ª – Jose Vitor de Souza

3ª – Rafael Silva

4ª – Mauro Lara

5ª – João Eduardo Cerqueira Sodre

Feminino 50 km

1ª – Giuliana Salvini

2ª – Cleo Quintella

3ª – Roberta Amorin

4ª – Dalila Sousa

5ª – Luciana Pecene

Petrópolis receberá um investimento de aproximadamente R$ 40 milhões em obras de prevenção de inundações de três rios na região de Itaipava. Os rios Santo Antônio, Cuiabá e Carvão vão receber intervenções de controle de cheias, drenagem e recuperação ambiental, que vão ajudar a minimizar os riscos de episódios como o que ocorreu em 2011, quando o temporal que atingiu a região provocou grandes alagamentos, destruiu casas e provocou mortes. O trabalho será feito com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e executado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que já lançou o edital de licitação para a concorrência.

O edital prevê que a empresa vencedora da licitação será responsável por fazer serviços de limpeza e dragagem para desobstrução da calha dos três rios, adequação do escoamento da água e proteção das margens contra erosão. O próprio Inea afirma que as obras previstas “tem o objetivo de propiciar a melhoria do escoamento das águas pluviais e a recuperação das áreas ribeirinhas, beneficiando diretamente e indiretamente a população que sofre com os transtornos causados pelas enchentes, protegendo a infraestrutura urbana e evitando perdas sociais e materiais”.

A chuva de janeiro de 2011 deixou 73 mortos e 190 desalojados, sobretudo na região do Vale do Cuiabá, o local mais atingido em Petrópolis. Em dois dias, choveu 300 mm, uma quantidade de água que geralmente cai durante todo um mês de janeiro, em meio ao verão. O volume foi tão grande que gerou uma série de transbordamentos nesses três e em outros rios em cidades vizinhas na região Serrana, provocando grandes erosões, deslizamentos de terra, desabamentos e soterramentos, que atingiram centenas de famílias.

O rio Cuiabá possui 10,4 km de extensão, enquanto o Carvão tem 7,8 km. Ambos desaguam no Rio Santo Antônio, com 18 km e que desemboca no Rio Piabanha. Nesses locais, serão feitos acertos de taludes com dragagem e limpeza, instalação de novas calhas hidráulicas (manilhas), contenção das margens com pedra arrumada – que vai evitar processo de erosão e manter o curso d’água – e revestimento com grama.

A licitação está marcada para o dia quatro de setembro, 11h, na sede do próprio Inea, no Rio. Será vencedora a empresa que oferecer o menor preço, com teto máximo de R$ 39.866.138,84. A empresa que ficar responsável pela obra terá 12 meses para realizar o serviço.

Iniciada em 11 de junho, a Operação de Inverno da Secretaria de Assistência Social, tem intensificado as abordagens às pessoas em situação de rua durante as noites de inverno.  No último fim de semana quando, de acordo com Instituto Nacional de Meteorologia a cidade chegou a registrar temperatura mínima de 5ºC, a equipe do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) reforçou a atuação para abrigar as pessoas das ruas. A iniciativa consiste em oferecer acolhimento no Núcleo de Integração Social (NIS), no Alto da Serra. De sexta a domingo, das 24 pessoas abordadas, 19 aceitaram o encaminhamento para a unidade. As equipes de abordagens do Centro Pop podem ser contatadas pelos números 2242-4554 e 2246-8742.

Desde que Operação de Inverno foi iniciada, a equipe do Centro POP já realizou 463 abordagens e 399 pessoas aceitaram o acolhimento no NIS. As abordagens sociais são feitas diariamente de 9h às 21h e durante o inverno, o serviço se estende até às 22h. Os agentes oferecem todo o suporte para que as pessoas em situação de rua aceitem o acolhimento no NIS. O auxílio só pode ser feito a partir do consentimento dos usuários.

O NIS conta com instalações para o acolhimento para o pernoite da população que estiver em situação de rua. Por conta da Operação de Inverno, que se estende até o dia 1º de setembro, foram criados mais 18 leitos na unidade para receber as pessoas que aceitarem o abrigo noturno. A operação é realizada anualmente e conta com o apoio da Defesa Civil e Ações Voluntárias, que disponibilizou as barracas onde foram criados os dormitórios extras no local.

As pessoas encaminhadas para a unidade de acolhimento recebem lanche noturno e contam com estrutura para higiene pessoal. São fornecidas roupas limpas e o usuário é direcionado a um dos leitos com cobertores. Durante o dia, após o café da manhã, são orientados a buscarem atendimento no Centro Pop localizado na Rua Souza Franco. No local, os usuários recebem toda a assistência necessária durante o dia. É disponibilizada estrutura para banho, alimentação e local para o armazenamento de pertences.

Centro Referência Especializado para População em Situação de Rua

A mesma estrutura de serviço e auxílio oferecida todos os dias no Centro Pop está disponível para as pessoas que são acolhidas durante a Operação Inverno. Os profissionais do Centro Pop agilizam a obtenção de documentos, quando o usuário não os possui, e promovem ações para que seja feita a reinserção da pessoa à sociedade, reintegrando-a quando possível, ao ambiente familiar e ao mercado de trabalho. No decorrer do atendimento, as pessoas recebem acompanhamento psicossocial. O Centro Pop funciona de segunda a sexta, aos sábados, domingos, feriados e pontos facultativos, das 08h às 16h; a partir das 16h até às 22h a equipe de abordagem social atua nas ruas.

Importante instrumento de desburocratização, o Alvará Eletrônico Automatizado, sistema adotado pela Secretaria de Fazenda no mês passado -  integrado ao Regin – permitiu a legalização de 383 novos negócios nos 20 primeiros dias de funcionamento. Em todos os casos a emissão dos documentos foi feita menos de 24h após a solicitação dos empresários. São atividades consideradas de baixo risco que não precisam de licenciamentos junto a órgãos como Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros. A intenção é facilitar a vida de quem quer iniciar um novo negócio ou legalizar uma atividade que já exerça.

A implementação de sistemas mais modernos é um instrumento fundamental para a desburocratização, que muitas vezes é um entrave para o desenvolvimento. O alvará eletrônico automatizado é um avanço sobre o sistema de Alvará Online, que a Secretaria de Fazenda adotou em novembro de 2017 e já vinha acelerando o processo de emissão do documento. O sistema eletrônico, dá ainda mais agilidade, pois em muitos casos permite que no mesmo dia o empresário esteja com o alvará em mãos.

Assim como no sistema online, todo processo é feito virtualmente, ou seja, de casa, do escritório, de onde estiver, a pessoa consegue acessar o sistema, enviar as informações e solicitar a emissão do alvará, que é liberado poucas horas depois - nos casos de atividades de baixo risco.

Desde o dia 10 de julho, quando o sistema entrou no ar, 1.843 solicitações de alvarás e MEIs foram protocolados junto a Secretaria de Fazenda pelo sistema Regin – 1.460 deles estão sob análise.

A informatização de sistemas é parte fundamental do trabalho da Secretaria de Fazenda, com foco no aumento da arrecadação sem que seja necessário aumentar impostos. A implementação de novos sistemas, como no caso do alvará eletrônico, fortalece este trabalho, pois possibilita a formalização de empresas de forma mais rápida.

“A grande vantagem é que, emitido eletronicamente, o alvará já sai no momento em que é constituída a empresa, sem nenhuma outra exigência”, completa o diretor de Receitas da Secretaria de Fazenda Paulo José Santana.

O novo sistema segue o modelo do alvará online com trâmite eletrônico, sem que o empreendedor precise se deslocar a repartições públicas. Entre os alvarás já aprovados estão segmentos como comercio de peças e acessórios, serviços de tecnologia, instalação e manutenção, engenharia, apoio administrativo, jardinagem e artigos de vestuário.

O Palácio de Cristal já entrou no clima do Japão com a montagem das barracas para o Bunka-Sai. O trabalho está a todo vapor no atrativo para deixar tudo pronto até a abertura do evento, nesta quinta-feira (08.11). A decoração, inspirada na cultura oriental, vai transformar um dos principais pontos turísticos da Cidade Imperial em um pedacinho da Terra do Sol Nascente. Até domingo (11), o público vai poder contar com gastronomia típica, música, dança, oficinas, exposições, cosplay, apresentação de Taiko, artes marciais, entre outras atividades para adultos e crianças.

O Bunka-Sai é promovido pela prefeitura com a parceria da Associação Nikkei de Petrópolis e tem entrada gratuita, assim como todas as atrações.

As barracas, espalhadas pelos jardins do Palácio de Cristal, vão contar com comida japonesa, doces típicos, artesanato, além de produtos alimentícios japoneses para levar para casa, como hondashi, kare, arroz, lamen, sake, shoyu, entre outros. O evento vai funcionar entre 18h e 22h na quinta-feira (08); de 10h às 22h na sexta (09) e no sábado (10), e de 10h às 22h no domingo (11).

O Balcão de Empregos da Prefeitura, administrado pelo Departamento de Trabalho e Renda (Detra), da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, tem 21 vagas disponíveis nessa semana. Os candidatos devem cadastrar os seus currículos na prefeitura no site www.petropolis.rj.gov.br. Mais informações podem ser consultadas pelo telefone (24) 2233-8113.

O balcão de empregos realiza a divulgação das vagas e os encaminhamentos dos candidatos para processo seletivo, sendo assim, fica a cargo do empregador a responsabilidade pelas entrevistas e possíveis contratações. O Detra fica na Avenida Barão do Rio Branco, nº 2846.

Confira as oportunidades:

Ajudante de armazém - 2 vagas - sexo masculino - Ensino fundamental e experiência

Consultor de vendas - 10 vagas - ambos os sexos - Ensino médio, ser comunicativo, dinâmico e ter facilidade com vendas

Eletricista de manutenção - 3 vagas - Ambos os sexos - Desejável ensino superior, experiência em montagens e manutenção preventiva e corretiva em máquinas e equipamentos

Garçom - 2 vagas - ambos os sexos - Ensino médio e experiência

Programador - 1 vaga - ambos os sexos - Experiência

Representante comercial – 3 vagas - sexo masculino - CNH categoria AB, experiência em representação de gêneros alimentícios, possuir carro para trabalho e disponibilidade para viajar

Em meio a todo verde que cerca Petrópolis, o rosa das cerejeiras se destaca neste período de clima frio. A florada das árvores já começou e, com ela, o movimento de admiradores pelo Circuito das Cerejeiras, que inclui locais públicos onde elas embelezam a paisagem e até pontos turísticos, como o Palácio Quitandinha, o Museu Imperial, o Palácio de Cristal, a Cervejaria Bohemia, entre outros. O período também deve atrair ainda mais candidatos a participarem do Concurso Municipal Amador de Fotografias de Cerejeiras, que faz parte da programação do Bunka-Sai, já que as árvores estão entre os símbolos da cultura japonesa.

No ano passado, Petrópolis lançou o mapa do Circuito, que inclui pontos onde estão as cerejeiras, como Quitandinha, Valparaíso, Mosela, Retiro, Araras, Centro, Corrêas, Nogueira e Itaipava. Em alguns locais elas já floresceram e em outros estão no início da florada.

Enquanto no Japão, as sakuras, como elas são chamadas em japonês, florescem entre o fim de março e início de abril, começo da primavera, no Brasil, a floração acontece da metade de julho até agosto. E quem pretende admirar a beleza dessas árvores precisa aproveitar o momento, já que período de florada das cerejeiras dura, geralmente, no máximo rápidos 15 dias. O fotógrafo Karlos Louzada, por exemplo, não deixou a oportunidade escapar este ano e aproveitou esta segunda-feira (05) para fazer alguns registros no Lago do Quitandinha.

“Passei e vi que elas estavam floridas, então estou aproveitando para fazer algumas fotos. Elas ficam muito bonitas. Esse ano elas demoraram um pouco para florescer aqui”, destacou ele.

As cerejeiras começaram a surgir em Petrópolis em 1995, quando quatro agremiações nikkeis do estado, em comemoração aos 100 anos da assinatura do “Tratado de Amizade, Comércio e Navegação entre Brasil e Japão”, plantaram 300 mudas de “sakura” em Petrópolis. Na ocasião, além do Lago do Quitandinha, também foram plantadas mudas no Museu Imperial e no Palácio Rio Negro. No ano passado, elas também ganharam um reforço com o plantio de 110 mudas doadas pela “Comissão dos 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil”, no Parque Municipal, em Itaipava. E, no mês passado, mais 52 mudas foram doadas pela Associação de Campismo do Rio de Janeiro, Grupo Amigos do Rio para o espaço.

Inscrições para concurso de fotografia ainda estão abertas

Continuam abertas as inscrições para o 2º Concurso Municipal Amador de Fotografias de Cerejeiras. Podem participar tanto moradores quanto visitantes da cidade, desde que o registro da cerejeira tenha sido feito em Petrópolis. Interessados podem se inscrever, gratuitamente, até esta quinta-feira, dia 08 de agosto, na sede do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), no Centro de Cultura Raul de Leoni. A premiação acontece no dia 10 de agosto. O evento faz parte da programação do Bunka-Sai, a festa da cultura japonesa de Petrópolis, que será realizado entre os dias 08 e 11 de agosto, no Palácio de Cristal, com entrada gratuita.

As escolas da rede municipal já podem inscrever os alunos do 5º e do 9º ano do ensino fundamental na Maratona Escolar Cidade de Petrópolis 2019. As fichas de adesão já foram encaminhadas para as unidades de educação e o material deverá ser entregue até o dia 31 de agosto no Departamento de Projetos da Secretaria de Educação.

A Maratona Escolar Cidade de Petrópolis é um projeto que tem como objetivo fomentar o interesse pela história e geografia do município, além de incentivar o aprimoramento da linguagem e da produção escrita bem como dos conhecimentos matemáticos.

As provas serão realizadas no Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio de acordo com o cronograma: os alunos do 5º ano realizarão a prova no dia 14 de setembro das 13h às 17h e os do 9º ano, nesse mesmo dia, das 8h às 12h.

Em 2018, 426 estudantes participaram da prova: 159 do 9º ano e 267 do 5º ano do ensino fundamental.

Cada unidade poderá inscrever no máximo três alunos e um suplente nas seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Matemática, História de Petrópolis e Geografia de Petrópolis. As questões das provas serão elaboradas de acordo com a proposta curricular da rede. As provas de Língua Portuguesa e Matemática constarão de questão objetivas e dissertativas. As provas de História e Geografia de Petrópolis terão também uma parte aplicada (interpretação de tabelas, gráficos e mapas).

A comissão julgadora será composta por dois professores de matemática, dois professores de língua portuguesa, dois de história e dois de geografia. As quatro primeiras equipes colocadas, por área de estudo, receberão troféus e medalhas. O aluno que, individualmente, obtiver a maior nota entre todos os participantes de seu ano de escolaridade receberá troféu especial.

A Maratona Escolar foi realizada pela primeira vez no ano de 1952 instituída pela Deliberação nº 355 de 07 de agosto de 1952, passando por regulamentações e deliberações até tornar-se lei em 1979. Atualmente, a lei 5.412 de 20 de agosto de 1998 é a que rege a prova.

Diretores, orientadores e professores poderão participar de mais um ciclo de formação nesse mês de agosto. Dessa vez, o tema que será abordado será “Elaboração do Projeto Didático”. Os encontros, formulados pelo Departamento de Educação Infantil, ocorrerão na Casa da Educação e no Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio. Poderão participar professores do 4º período da educação infantil ao ensino médio e a formação será dividida por dois grupos, em quatro encontros: do dia 7 de agosto até o dia 29. A formação do Grupo I será na casa da Educação Visconde de Mauá e a do Grupo 2 será no auditório do Liceu Prefeito Cordolino Ambrósio. As inscrições dos participantes deverão ser realizadas por email, com nome, matricula, função e grupo do qual participará pelo email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .
Atletas de Muay Thai, representaram a cidade de Petrópolis no domingo (04.08), no Campeonato Brasil Armagedon Fight, no Country Club, Jacarepaguá no Rio de Janeiro. O grupo com 14 lutadores entre 6 e 38 anos, trouxe nove cinturões para o município. Os esportistas treinam todos os dias no espaço oferecido pelo Centro de Referência da Juventude (CRJ), no Alto da Serra.

“Os treinos preparatórios são muito intensos, pois estamos competindo sempre. Queremos que eles sejam não só bons atletas, mas também pessoas melhores. Por isso, cobramos notas boas e disciplina e muita responsabilidade no trabalho”, destacou o treinador de Muay Thai, Adriano Nunes.

O CRJ é um equipamento do Estado em parceria com a Prefeitura e já formou mais de 1000 alunos em cursos profissionalizantes. Este ano, mais de 600 alunos foram atendidos e atualmente o Centro possui 900 pessoas em atividades.

Durante o mês de agosto, técnicos responsáveis pela elaboração do “Todos na Calçada” vão explicar detalhes das diretrizes definidas pelo município

A calçada é um dos lugares mais democráticos que existem. São livres para utilização de qualquer pessoa, independente de classe social, cor da pele, sexo, faixa etária, denominação religiosa. Mas para efetivar a presença de todos, é necessário dar condições de uso desse espaço – inclusive para quem tem mobilidade reduzida, seja a pessoa com deficiência, o idoso, a grávida ou quem conduz carrinho de bebê. Foi pensando neles que a prefeitura construiu o Manual de Calçadas Acessíveis, um documento elaborado por diversas secretarias municipais com apoio da Firjan e da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), que traz orientações técnicas sobre como devem ser feitos e conservados os passeios públicos. A partir desse mês de agosto, o Manual – que ganhou o nome de “Todos na Calçada” – começará a ser apresentado diretamente para a sociedade através dos diversos conselhos municipais. Será a oportunidade para a população começar a entender como será possível agir para garantir a inclusão de todos os cidadãos.

A primeira chance de conhecer e ouvir as explicações dos técnicos que elaboraram o Manual será no Conselho Municipal da Cidade (Comcidade), nesta segunda-feira (05.08). A reunião acontece na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta, às 18h. A apresentação para a sociedade faz parte do cronograma do grupo de trabalho que a prefeitura montou para criar as diretrizes.

“Depois do Comcidade, também serão feitas apresentações aos membros de outros 11 conselhos municipais. Dessa forma, vamos começar a espalhar essa ideia e fazer com que a população abrace o Manual, o que vai nos dar ainda mais condições para buscar meios para executar a proposta, poder fiscalizar e, assim, colocar em prática a ideia fundamental desse projeto: dar acessibilidade a todos os cidadãos”, afirma o coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica, Dalmir Caetano.

Calçada ideal

O “Todos na Calçada” é fruto de um trabalho de mais de um ano e meio que reuniu técnicos da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, Secretaria de Obras, de Educação, de Saúde, de Defesa Civil, de Assistência Social, CPTrans, Controladoria e Gabinete da Cidadania com o objetivo de estabelecer uma calçada ideal – ou seja, um lugar que vai garantir “o deslocamento de qualquer pessoa, independentemente de suas condições ou limitações físicas, a qualquer lugar com autonomia e segurança”, como descrito no manual.

Para isso, além das reuniões, os técnicos também participaram de atividades externas com objetivo de “sentir na pele” os desafios que as pessoas com mobilidade reduzida passam nas calçadas de Petrópolis. Eles experimentaram duas condições específicas: a deficiência visual e o uso de cadeira de rodas. Essa experiência ajudou os técnicos da prefeitura a entenderem, na prática, a utilidade do piso tátil e o cuidado necessário com inclinação das calçadas.

Esses são só apenas dois exemplos de temas abordados no manual. No primeiro caso, é indicado que a instalação da faixa que serve como guia para cegos seja item obrigatório para quem fizer obras em calçadas. Até mesmo a cor também foi definida – amarela, que vai ajudar na orientação de pessoas que possuem baixa visão. Já a questão da inclinação segue o orientado por normas técnicas da ABNT: um máximo de 3%, suficiente para permitir a drenagem de águas pluviais sem “empurrar” um cadeirante em direção à rua. Além disso, a superfície deve ser regular, firme, contínua e antiderrapante.

“Aquela questão de que ‘a gente passa todo dia pelo mesmo lugar e não observa os problemas’, quando a gente é sensibilizado e se põe no lugar de um cadeirante, acaba vendo o que se torna um obstáculo para ele. A questão da drenagem possui uma norma, tem regra, tem jeito certo de fazer”, ressalta o especialista em Desenvolvimento Setorial da Firjan, Luiz Gustavo Tavares Guimarães, que fez a orientação técnica durante toda a fase de elaboração do manual. Ele ainda reforça a importância desse momento de dialogar com a sociedade e mostrar para a população que é necessário ter um olhar atento para essas questões: “Quando a gente fala de mobilidade à pé e acessibilidade, os detalhes fazem a diferente. Não é o tamanho de uma obra que faz ela ficar boa, mas o nível detalhe que ela está sendo tratada. Aí você consegue incluir as outras pessoas no mesmo espaço, dando a mesma oportunidade para todo mundo”, diz.

O manual ainda trata de pontos como largura adequada, segurança, continuidade, iluminação, pavimentação adequada, drenagem, mobiliário urbano, rampas e segregação das calçadas.

Este último conceito fala sobre a demarcação das faixas e as funções de cada uma delas, como detalha a chefe do Departamento de Planejamento Urbano (Depur) da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, Layla Talin.

“Um aspecto que a gente trata no manual inteiro é a divisão da calçada em faixas. Então estabelecemos uma faixa de circulação, por onde as pessoas passam, que deve ser plenamente desobstruída, sem nenhum tipo de obstáculo, com piso que não seja escorregadio, que tenha piso próprio para pessoas com deficiência visual. E outras duas faixas importantes, que são a faixa de acesso à testada do terreno, então acesso às lojas, onde as pessoas vão parar para olhar a vitrine, ou vão fechar o guarda-chuva antes de entrar no prédio; e a faixa de serviço, que é a mais próxima da rua, onde são colocadas vegetação, mesas e cadeiras, onde as pessoas podem permanecer sem prejuízo à circulação do pedestre”, explica.

Ao mesmo tempo em que o “Todos na Calçada” começa a ser apresentado à sociedade, a prefeitura enviará à Câmara de Vereadores um projeto de lei para instituir o manual como política pública permanente no município. Após a aprovação, todo material será disponibilizado para os profissionais e empresas que atuam no ramo da construção civil e para a toda a população tanto em versão impressa quanto em formato digital no site da prefeitura.

Millenium Habitacional fazia cobranças extras, sem aviso prévio, impossibilitando pagamento de imóveis

As caixas já estavam lacradas com os objetos embalados prontos para a mudança quando Suzana Bento da Silva e o marido, Márcio Ferreira da Silva, viram o sonho da casa própria se tornar um verdadeiro pesadelo. O casal, que mora de aluguel em Petrópolis há 3 anos, vendeu seu imóvel no Rio para dar uma entrada de R$ 55 mil à Millenium Habitacional – empresa que, através do sistema de autofinanciamento atua com alienação fundiária.  Pelo contrato, que já tinha o financiamento aprovado pela Caixa, eles já estavam aptos a pegar a escritura e as chaves da casa nova. E foi exatamente nesse dia que a empresa disse que a entrega das chaves seria mediante a um novo pagamento, anteriormente não informado, de R$ 204 mil.

O caso de Suzana e Márcio não é o único em Petrópolis. Pelo menos cinco pessoas já buscaram o Procon para intermediar uma solução junto à empresa. Na última semana, o órgão de defesa do consumidor fez uma denúncia ao Ministério Público Estadual. É que, pelas características das denúncias ao Procon, o caso pode se enquadrar como crime de estelionato, o artigo 171 do Código Penal. A medida foi a última adotada pelo Procon, que buscou intermediar acordos entre as famílias lesadas e a Millenium, que se recusou a responder os questionamentos de cada uma das pessoas lesadas, mesmo com intermédio do órgão.

Para quem viu o sonho da casa perfeita se tornar em uma história de terror o sentimento é de impotência, revolta, fracasso. “Já havia mostrado a casa para minha família, meus amigos. Já estava tudo pronto para a mudança. Providenciamos toda a documentação. Aquela casa era consolidação do nosso sonho. Então, ficamos desesperados quando soubemos que deveríamos pagar mais R$ 204 mil em uma única parcela. Tentei negociar com eles, pedindo para parcelar esse valor, mas eles não respondem mais. Nosso sonho começou em fevereiro com o pagamento dos R$ 55 mil e em maio nos vimos nessa situação. Deste então estamos lutando dia a dia resolver isso”, lamenta Márcio.

O desespero do casal é justificado. Pelo contrato, caso haja desistência, os R$ 55 mil já pagos serão perdidos. “Não temos condições de pagar R$ 204 mil de uma só vez. Se soubéssemos disso jamais fecharíamos negócio”, explica Suzana. Além de buscar o Procon para a denúncia, eles também reúnem documentos para buscar, na Justiça, o ressarcimento do valor pago. “Na verdade, esse era o nosso sonho, queríamos a casa. Trabalhamos para isso. Quando eu soube de toda aquela situação entrei em depressão. É uma situação muito desesperadora”, completa Suzana, lembrando que já havia vendido armários da casa em que mora, uma vez que o imóvel para onde ser mudariam, de R$ 680 mil, já possuía esse mobiliário.

O coordenador do Procon, Bernardo Sabrá, explica que as denúncias dos consumidores chegaram em cascata ao órgão. Na denúncia feita ao MPE é esclarecido que a empresa intermedia a venda de imóveis cobrando entradas de valores diversos, se comprometendo a entregar as chaves em um prazo de 60 a 90 dias. “A promessa é que após esse período o cliente retorne à empresa para efetuar a transação e assinar a escritura, mas o que nos foi relatado é que a Millenium Habitacional ou não dava posicionamento ou cobrava porcentagem a mais, não combinado anteriormente. Na prática, o que ocorreu, é que nenhum dos consumidores reclamantes receberam o imóvel e ficaram no prejuízo”, explicou.

A empresa se descreve como “Intermediadora de Sonho”, em seu site. Ela atua, de acordo com descrição própria, por meio de sistema de autofinaciamento, onde o imóvel fica no nome do cliente e a Millenium atua como alienadora, garantido o pagamento da casa ou apartamento escolhido pelo cliente. Sabrá, explica, porém, que nas pesquisas feitas pelo Procon, foi verificado que o CNPJ da empresa se encontra baixado por omissão contumaz – que é o ocorre quando a empresa deixa de apresentar suas declarações contáveis junto à Receita Federal por mais de cinco anos seguidos. “O CNPJ dessa empresa encontra-se neste estado desde 9 de fevereiro de 2015”, explica o coordenador do Procon.

Procon orienta

A orientação do Procon é para que, antes de negociar com qualquer empresa, principalmente valores altos, o consumidor busque informações a respeito. “Ter credibilidade na praça, histórico de vendas e indicações de pessoas de confiança são fundamentais para fechar um negócio. Além disso, em caso de dúvidas, é bom consultar um advogado antes, pedir que ele analise o contrato que a empresa propôs e só então, com a o feedback positivo, assinar”, destaca Sabrá, solicitando que quem mais tiver sido vítima dessa empresa, entre em contato com o Procon.

As denúncias podem ser feitas na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Planejamento foi apresentado ao MP e à Vara da Infância e Juventude

A Prefeitura de Petrópolis vai abrir 2 mil novas vagas em Centros de Educação Infantil até novembro de 2020. O planejamento, feito pela Secretaria de Educação, prevê a ampliação em unidades já existentes e a inauguração de mais quatro novos espaços neste ano, totalizando 1.090 vagas. Além disso, outras sete unidades de ensino serão abertas até 2020, somando mais de 2 mil vagas para crianças entre zero e três anos.

O cronograma de ações e das vagas que serão criadas foi apresentado ao juiz Alexandre Teixeira, da Vara da Infância e Juventude e ao promotor do Ministério Público Estadual, Vicente Mauro Júnior, pelo secretário-chefe de Gabinete, Renan Campos, pelo procurador do município, Sebastião Médici e pela secretária de Educação, Marcia Palma.

Nesse ano foram abertas no CEI Augusto Meschick, 130 vagas no Centro e nos próximos meses, outro CEI também no Centro vai oferecer 200 vagas. Mas o planejamento não para por aí: o município já está trabalhando para que novas creches sejam inauguradas até 2020, com oferta de mais de 2 mil vagas.

Pelo planejamento do poder público, até novembro, serão inaugurados quatro CEIs que irão oferecer 800 novas vagas. Além dessas, ainda serão ofertadas em espaços que já estão em funcionamento no Bingen, Centro e Jardim Salvador, novas vagas. Até o final de 2020 serão inaugurados espaços na Estrada da Saudade, Independência, Cascatinha, Itaipava, Castelo São Manoel, Carangola e Alto da Serra, concluindo a meta da Secretaria de Educação.

Aumento no repasse para as unidades parceiras

Os Centros de Educação Infantil que têm parceria com a rede municipal de Educação também tiveram um reajuste de 9% nos repasses feitos mensalmente nesse ano. As instituições atendem 1.310 alunos de forma integral: são dez instituições que passaram a receber anualmente mais de R$ 4 milhões. Um aumento significativo também foi repassado para as instituições educacionais que possuem parceria com o poder público no atendimento dos alunos da educação fundamental. Essas entidades recebem, desde o início do ano, após 11 anos sem aumento, 20,73% no valor repassado mensalmente por cada aluno matriculado. Seis unidades educacionais foram beneficiadas com a ação que representa um investimento anual de R$ 1 milhão.

Avanços na educação garantem qualidade no atendimento da rede municipal

Além das vagas em Centros de Educação Infantil, o poder público segue realizando melhorias em espaços educacionais, como reformas, pinturas, revitalizações na parte elétrica. No Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, como por exemplo, as salas e corredores foram pintados, vidros consertados e toda a rede elétrica revitalizada.

Mobiliário novo para escolas

O poder público também adquiriu mobiliário novo. O investimento, de aproximadamente R$ 1,5 milhão incluiu a compra de 5.300 conjuntos de mesas e cadeiras para alunos e professores e é resultado de um planejamento feito pelo município e aprovado pelo FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Os materiais já chegaram nas escolas. Mobiliário também será adquirido para os novos CEIs.

Período de inverno e férias aumenta em 30% movimento nos bares e restaurantes

Com o turismo em alta em Petrópolis – a taxa de ocupação hoteleira chegou a 98% em toda cidade em um dos fins de semana de julho -, diversos setores da economia têm faturado com o aumento de visitantes circulando pelo município. Um deles é a gastronomia, com bares e restaurantes registrando crescimento de até 30% no movimento nesta alta temporada, principalmente em função do inverno e das férias escolares. Alguns estabelecimentos vêm apostando em cardápios para chamar a atenção dos turistas, inclusive com festivais que combinam com o clima frio, como festivais de fondues, caldos, vinhos, entre outros, ou pratos especiais.

Conhecida também por seus pólos gastronômicos, com cerca de 300 restaurantes, muitos considerados de excelência – para todos os gostos e bolsos, boa parte dos visitantes que a cidade recebe chega atraída pelo setor.

Com dias de temperaturas baixas e férias, julho foi o ápice da alta temporada para o turismo no município, junto com a Bauernfest, em junho, que atraiu mais de 450 mil pessoas para a Cidade Imperial. Este é considerado o melhor período para o setor de, pelo menos, os últimos 10 anos. A mais recente atualização do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho, revelou que o setor de serviços, que inclui meios de hospedagem e alimentação – como bares e restaurantes, gerou 177 empregos em junho. Em todo primeiro semestre foram 480 novos empregos.

A proprietária da Churrascaria Majórica, no Centro Histórico, Angélica Brum, comprova o aumento do movimento neste período em função da alta no turismo. “Ainda não fechamos o balanço para comparar com o ano passado, mas eu acho que este ano está maior. O movimento está melhor em relação aos outros meses e temos recebido muitos turistas, tanto aquelas pessoas que se hospedam quanto as que vêm para passar um dia e voltam. Essas procuram a Rua Teresa, os atrativos e sempre param para almoçar. Até durante a semana o movimento está melhor”, frisa ela.

Pensando também no público que vem de fora da cidade novos empreendimentos têm surgido na cidade. É o caso do restaurante Brazilian Bistrô, que inaugurou no período da Bauernfest e desde então tem como foco os turistas. “Tivemos um movimento muito grande durante a festa e ainda estamos recebendo muitos visitantes. A maioria é de São Paulo, Minas Gerais ou do Rio de Janeiro. Estamos no caminho entre vários atrativos e por isso um dos focos do restaurante é turista”, explica o garçom Cristiano Dias.

Quem visita a Cidade Imperial diz não se arrepender. “Estou encantada. É tudo muito lindo. Essas árvores, esse verde, é incrível”, frisa a aposentada Geny de Castro. “Gosto muito de história e estou adorando Petrópolis. É a primeira vez que venho. Já pesquisei na internet e vi que tem ótimos restaurantes, vou querer conhecer também”, completa a auxiliar administrativa Elza Giardini. As duas vieram de Belo Horizonte-MG passar férias em Petrópolis.

Em toda a alta temporada – de maio a agosto -, Petrópolis deverá ultrapassar 1 milhão de visitantes no período. O número é metade do que o município recebe anualmente. “A cidade é categoria A no Mapa do Turismo Brasileiro e já se firmou no setor. Estamos trabalhando para que não só a alta temporada lote a cidade, mas também outros períodos do ano”, acrescenta o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

Alvará Online - BANNER

Notícias por data

« Agosto 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo