Representante da loja foi à delegacia prestar esclarecimentos.

A operação "Fica em Casa", deflagrada pela prefeitura de Petrópolis, com apoio de órgãos de segurança pública como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, teve como braço de atuação a fiscalização de estabelecimentos comerciais. Equipes da Secretaria de Segurança, Serviços e Ordem Pública (SSOP) com auxílio do Procon/Petrópolis, percorreram lojas do Centro Histórico, para verificar denúncias funcionamento em desacordo com os decretos municipais, que determinam o fechamento do comércio não essencial, como medida de prevenção da disseminação da Covid-19. Doze estabelecimentos foram fechados. Três autuados em flagrantes. Entre eles a Lojas Americanas da Rua Paulo Barbosa, no Centro Histórico.

A loja foi flagrada descumprindo o artigo 2º do decreto municipal nº 1.103, que determina em seu inciso terceiro que "os estabelecimentos que continuarem funcionando deverão adotar medidas para evitar aglomerações e interações prolongadas, além das estritamente necessárias entre os consumidores". A loja já havia sido orientada em ação do Procon/Petrópolis-RJ a atender no máximo dez pessoas simultaneamente.

Em função do descumprimento do decreto, a SSOP determinou o fechamento da loja. No entanto, a funcionária responsável pelo estabelecimento no momento da abordagem se negou a cumprir a ordem dos agentes públicos. O caso foi encaminhado para a 105ª Delegacia de Polícia, no bairro Retiro, onde a representante das Lojas Americanas prestou esclarecimentos.

Além da autuação em flagrante nas Lojas Americanas, outros dois estabelecimentos foram autuados na ação da SSOP. Equipes de fiscalização flagraram uma loja de cosméticos atendendo clientes dentro do estabelecimento, o que está vetado pelo decreto municipal.

Um salão de cabeleireiros, no Vila Rica, na Rua Paulo Barbosa, foi flagrado atendendo clientes. A loja também foi fechada. 

A ação de fiscalização ainda resultou no fechamento de outros nove estabelecimentos que descumpriram o decreto. Em caso de reincidência, os estabelecimentos serão autuados.

Secretarias municipais e órgãos de segurança intensificaram fiscalização sobre decretos que impedem aglomerações na cidade
Município vai instalar barreiras físicas em 10 entradas da cidade para que veículos vindos de fora passem pelo controle sanitário no Quitandinha, Bingen, Alto da Serra e Trevo de Bonsucesso

A prefeitura colocou em prática nesta sexta-feira (03.04) a operação “Fique em Casa”, que vai rodar a cidade com orientação para que as pessoas respeitem as medidas de isolamento social recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para combater a propagação do novo coronavírus. Secretarias municipais e órgãos de segurança intensificaram ações de fiscalização sobre os decretos que impedem aglomerações na cidade, como o funcionamento de bares, restaurantes e do comércio não essencial.

Além disso, a prefeitura está ampliando as medidas de controle sanitário em Petrópolis, com a instalação de barreiras físicas em 10 entradas da cidade. O objetivo é forçar que veículos vindos de outros municípios passem pelo controle implementado nos pórticos do Quitandinha e do Bingen, no Alto da Serra e no Trevo de Bonsucesso, onde os motoristas e passageiros são abordados sobre a origem, destino e motivo da viagem e o estado de saúde. Essas barreiras físicas começaram a ser colocadas também nesta sexta.

Nesta sexta, Polícia Militar, Bombeiros, Polícia Federal, Guarda Civil, CPTrans, Fiscalização de Posturas, Defesa Civil, Procon, Secretaria de Obras e Secretaria de Saúde entregaram material informativo e orientaram pessoas que estavam na rua a voltar para casa para se proteger contra o novo coronavírus – vetor do Covid-19. Um carro de som percorreu várias ruas com mensagem de orientação sobre as medidas preventivas e recomendação paras as pessoas ficarem em casa.

“Você sempre pode contar com o Corpo de Bombeiros. Todos os dias, nossos bombeiros estão em todas as ocorrências e todos sabem que podem contar com a gente. E agora, nós podemos contar com cada um de vocês? Fique em casa, por favor”, pediu o comandante do 15º Grupamento de Bombeiros Militares, tenente-coronel Gil Kempers.

“A nossa rede está preparada para atender a população, mas nós apelamos a todos: fique em casa. Faça a sua parte nessa luta contra o coronavírus”, disse o infectologista da rede municipal de saúde, José Henrique Castrioto.

Todos esses órgãos continuam intensificando a fiscalização sobre o funcionamento de bares (totalmente vetado), restaurantes (que pode atender apenas por encomendas) e do comércio de produtos não essenciais. O Procon e a Fiscalização de Posturas recebem denúncias e estão atuando para garantir, junto com os órgãos de segurança, o cumprimento dos decretos municipais.

Nesta sexta, 10 estabelecimentos foram obrigados a fechar as portas e um deles, uma loja de cosméticos com presença de clientes, foi autuada por descumprir a determinação municipal. Os fiscais também orientaram pessoas que estavam em filas de banco aguardando atendimento para manterem distanciamento entre elas.

Em 10 entradas da cidade, a Secretaria de Obras está instalando barreiras físicas que impedem a passagem de veículos. Nesta sexta, foram colocadas manilhas nas ruas Nicarágua (Quitandinha) – próximo à Casa do Alemão; Luiz Winter (Duarte da Silveira); Rua Emídio Tavares (localidade conhecida como Rio da Cidade); e Galdino Pimentel (Capela) e um acesso paralelo em Bonsucesso. Ainda serão colocadas barreiras físicas na entrada da Mosela, Moinho Preto, Barra Mansa, Arranha-Céu, Catobira e Castelo Itaipava. Quem tentar chegar a Petrópolis vai necessariamente ter que passar pelo controle sanitário no Quitandinha, Bingen, Alto da Serra e Trevo de Bonsucesso.

Permanecem suspensas as aulas nas redes públicas e privadas e o comércio em geral fechado

O prefeito prorrogou o decreto municipal com as medidas de prevenção e de enfrentamento do coronavírus até o dia 15 de abril. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (03.04) durante a operação Fique em Casa, realizada pela prefeitura e Corpo de Bombeiros, contando ainda com o apoio de órgãos de segurança municipal, estadual e federal. Desta maneira, permanecem suspensas as aulas nas unidades das redes públicas e privadas e todos os eventos e atividades que promovam a aglomeração de pessoas.

Programas coletivos, como cinema, parques, teatro e afins também estão novamente incluídos na determinação. Da mesma forma, o comércio em geral e as academias de ginástica devem permanecer fechados. A chegada e saída de ônibus intermunicipais e interestaduais também permanecem suspensas.

As medidas seguem sendo necessárias para que não haja um pico de pessoas contaminadas, todas ao mesmo tempo, dentro da cidade. O município permanece seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde.

Durante a vigência do decreto, fica autorizado o funcionamento de mercados, farmácias, petshops, açougues, distribuidoras de água e de gás, serviços de saúde, lojas de materiais hospitalares, postos de combustíveis, oficinas mecânicas, além de estabelecimentos destinados à venda de material de construção, ferragem e equipamento de proteção individual, vedada a aglomeração de pessoas no desempenho das atividades.

 

Testes de exames realizados pela unidade particular, supostamente positivos, foram esclarecidos na tarde desta sexta-feira

A reunião foi realizada entre representantes da Secretaria de Saúde e do Laboratório de Corrêas na tarde desta sexta-feira (03/04). Em pauta, o esclarecimento dos 30 exames, supostamente positivos que teriam sido divulgados pela empresa e que vinham, segundo a mídia local, sendo ignorados pela Secretaria de Saúde, gerando uma subnotificação nas estatísticas da doença.

Diferentemente do que foi divulgado, apenas 28 testes foram realizados pelo laboratório desde o início da pandemia. Destes, 10 são relativos a pacientes de outros municípios que foram atendidos e tiveram amostras coletadas na cidade e que, independentemente do resultado, não podem ser contabilizados nas estatísticas de Petrópolis. Com isso, teríamos 18 pacientes restantes. Porém, 14 destes já estavam sendo apresentados desde o início nos boletins divulgados pela prefeitura e, desta forma, apenas 4 novos exames entraram nesta sexta-feira (03/04), somados aos 17 já divulgados nesta quinta-feira (02/04), totalizando 21 resultados positivos até o momento.

O Laboratório de Corrêas foi homologado pelo Estado para realizar os exames que detectam o Coronavírus nos casos suspeitos da cidade. Os testes de orofaringe e nasofaringe, semelhantes aos kits já utilizados pelos laboratórios do Estado, são certificados pela Fiocruz.

Até o momento, a cidade contabiliza 157 casos suspeitos, sendo 51 já testados como negativos, 21 confirmados pelos testes como positivos, 85 em análise, isto é, aguardando o resultado dos exames e 35 pacientes internados em unidades públicas e privadas do município. Destes, 24 se encontram em leitos de clínica médica com quadro estável e 11 em unidades de terapia intensiva inspirando atenção médica.

 

 

Depois de mais de 20 anos, o lixo não será mais depositado no chão antes de ser levado para o aterro de Três Rios

Mais de 20 anos de dano ambiental agora fazem parte do passado de Petrópolis. Graças ao esforço feito nos últimos dois anos para realizar obras no local, o transbordo de lixo passa a operar de forma totalmente adequada. O detrito que é coletado em toda cidade não é mais depositado no chão – todo resíduo sai dos caminhões direto para as carretas que fazem o transporte para o aterro de Três Rios.

Agora, toda a operação do transbordo ocupa apenas cerca de 1,5 mil m² da área total do terreno, que fica no km 79 da BR-040 (Duarte da Silveira). A obra feita no local é um muro de contenção que criou um andar superior, para onde vão os caminhões com o lixo coletado, enquanto as carretas ficam na parte de baixo – que agora é impermeabilizado. O detrito é despejado direto nas carretas. Antes, durante duas décadas, era necessário depositar os resíduos no chão e depois colocar nas carretas. Esse cenário não existe mais.

A área inferior foi impermeabilizada com uma camada de 16 centímetros de concreto. O espaço onde é feito o despejo do lixo tem uma cobertura para impedir o contato de águas pluviais e também uma tela para evitar que o vento arraste resíduos para a rodovia. Foi implantado um sistema de drenagem em todo terreno. Também há placas solares para gerar energia para o sistema de iluminação.

O local também está recebendo o plantio de cerca de 1,5 mil mudas de espécies nativas, com um ipê plantado no local onde mais era despejado, no centro do terreno – o objetivo é deixar como um marco da mudança radical do terreno, que agora respeita por completo o meio ambiente.

“Eu acompanho essa situação desde 2000. A gente tinha aqui um passivo ambiental muito sério. Desde que o governo começou, foi firmado um compromisso de que essa situação não ia continuar, que tinha que ter uma mudança. E através do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado com o Ministério Público Federal, a prefeitura, os órgãos ambientais, o Inea, foi possível virar esse jogo. Olhando isso aqui, sinceramente, tenho a certeza de que tudo que buscamos lá traz foi materializado. É o empenho dos meus funcionários e do governo que tornou possível trazer um novo conceito para cá, um conceito de respeito, de que podemos mais se todo mundo acredita que dá para fazer mais. Esse espaço nunca mais será degradado, como todo ambiente”, comemorou o diretor da PDCA, Jefferson Barreiros.

TAC com MP, prefeitura e órgãos ambientais

Todo processo de adequação do transbordo de lixo foi acompanhado de perto pelo Ministério Público Federal, pelo ICMBio e pela APA Petrópolis. O sistema de transferência passou por testes nos últimos 45 dias e agora a operação acontece definitivamente de forma adequada.

“Temos que ressaltar a importância dessa parceria entre estado, Inea, Secretaria de Meio Ambiente, prefeitura e a empresa que opera a estação de transbordo. Nós não estamos aqui apenas para fiscalizar e multar as empresas, mas para orientar e fazer o melhor possível para o desenvolvimento do município, simplificando e executando tudo que pode ser feito”, destacou o superintendente Regional do Piabanha (SUPPIB-INEA), Edmardo Campbell.

Além dessas obras, outros pontos determinados pelo TAC que foram providenciados pela PDCA – empresa que faz o transporte do lixo para o aterro de Três Rios e opera o transbordo – foram a limpeza da área de entorno do transbordo, instalação de tapume para que o lixo não seja arrastado para a pista, a diminuição da área utilizada no terreno. A empresa ainda fez uma pista de desaceleração e outra de aceleração, para evitar que os caminhões trafeguem com velocidade baixa na rodovia.

Hoje, cerca de 310 toneladas de lixo são coletadas diariamente em toda cidade pela Força Ambiental. O serviço passa em mais de 1,6 mil ruas ou localidades, de segunda a sábado ou então com intervalos de 48 horas. Todo resíduo coletado é levado para a estação de transbordo e colocada rapidamente nas carretas para o transporte.

Levantamento apresenta atual situação sobre pacientes e a COVID-19 em Petrópolis
Dados revelam informações sobre idade, locais de internação e bairros mais afetados na cidade. Até o momento, seis óbitos aguardam confirmação de exames

O levantamento foi realizado na tarde da última quarta-feira (01/04) e buscou como base as informações obtidas com a Vigilância Epidemiológica de Petrópolis. Números revelam que, em aproximadamente um mês, houve crescimento expressivo na quantidade de pessoas atendidas nos pontos de apoio montados na cidade, casos suspeitos e diagnósticos confirmados através dos exames realizados nos laboratórios do Estado. Veja os gráficos e dados abaixo:

grafico 1

Até o momento, mais de 900 pessoas já passaram por atendimento nos dois pontos de apoio montados na cidade, ao lado da UPA Centro e em Itaipava. Destas, 624 geraram notificações durante seus atendimentos.  As notificações são disparadas a partir do momento em que o médico, através de avaliação clínica, fecha o diagnóstico como possível confirmação para a COVID-19.

De todos os 624, 141 casos foram considerados suspeitos, ou seja, os pacientes tiveram seus exames coletados e enviados aos laboratórios do Estado. Deste montante, 36 exames testaram negativos e 17 testaram positivos para o novo Coronavírus. Permanecem em análise, hoje, 88 exames, isto é, na espera pela divulgação dos resultados por parte do Estado.

Até a tarde desta quinta-feira (02/04) 30 internações foram realizadas no município, sendo 18 em leitos clínicos, ocupados por pacientes que não apresentam quadro crítico da doença, e 12 em UTI´s, inspirando cuidados intensivos. Também até a tarde desta quinta-feira (02/04), Petrópolis contabiliza 07 óbitos, sendo 06 deles considerados suspeitos (aguardando resultado de exames) e apenas 01 confirmado, referente ao homem de 65 anos que permaneceu internado em unidade privada e foi contaminado durante viagem ao Egito.

grafico 2

Em relação aos casos ainda suspeitos por local e tipo de internação, os dados acima são bem claros. Pacientes internados em leitos clínicos, ou seja, com quadro clínico estável e sem gravidade, estão representados em amarelo. Até o momento somam um total de 18, sendo 2 no Hospital Alcides Carneiro, 3 no Hospital Municipal Dr. Nélson de Sá Earp, 1 no Hospital Santa Teresa, 1 no SMH e 9 no Hospital Unimed (unidades privadas), 2 na UPA Itaipava e 1 na UPA Cascatinha.

Já os pacientes internados em quadro crítico ou que inspiram mais cuidados, estão indicados em vermelho. Hoje, são um total de 12 no município, sendo 5 no Hospital Municipal Dr. Nélson de Sá Earp, 3 no Hospital Santa Teresa, 1 no SMH e 3 no Hospital Unimed, no bairro Bingen.

grafico 3

O levantamento traz, ainda, a quantidade relativa às confirmações de casos da doença distribuída por alguns bairros da cidade. Segundo a atualização realizada na tarde desta quinta-feira (02/04), o Centro da cidade é o local com o maior número de casos, 18 ao todo. Em seguida, Itaipava aparece com 14 casos, seguida pelo bairro Quitandinha, com 11. Em distribuição mais próxima estão bairros como Bingen, Castelânea e Mosela, entre outros.

grafico 4

A confirmação por faixa etária faz cair por terra a teoria de que os idosos são o ponto fraco da história. Observando o gráfico acima podemos verificar que a maior incidência dos casos está, surpreendentemente, relacionada às pessoas com idade entre 40 e 49 anos e que, idosos na faixa de 50 a 69, se somados, representam quantidade inferior.

grafico 5

No gráfico acima, temos os números relativos aos casos diários suspeitos de Coronavírus na cidade. Segundo os números, a cidade sofreu um crescimento expressivo na quantidade de casos nas duas últimas semanas, devido aos pacientes possivelmente contaminados e aguardando o resultado dos exames. Mais recentemente podemos perceber a queda dos números devido às medidas e decretos realizados pela prefeitura de Petrópolis, como o fechamento de escolas e comércio e cerco sanitário nos principais pontos de acesso à cidade.

grafico 6

Finalizando, o gráfico acima mostra um perfil dos pacientes por tipo de internação e situação. Estrategicamente, todos estão representados pelas cores vermelha (casos confirmados de COVID-19), verde (casos descartados de COVID-19) e amarelo (casos em análise e que ainda aguardam o resultado dos exames). Os casos estão subdivididos em internação clínica ou em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), entre as seguintes unidades de saúde de Petrópolis: Hospital Alcides Carneiro, Hospital Municipal Dr. Nélson de Sá Earp, Hospital Santa Teresa, Hospital Unimed, SMH, UPA Itaipava e UPA Cascatinha.

 

 

Três lojas foram flagradas desrespeitando as determinações do decreto municipal para o fechamento do comércio não essencial

A Secretaria de Segurança, Serviços e Ordem Pública (SSOP) realizou uma ação de fiscalização na tarde desta quinta-feira (02.04) para apurar denúncias de estabelecimentos comerciais que estariam desrespeitando as determinações do município. O decreto municipal número 1.103 autoriza - no contexto da pandemia da Covid-19 - o funcionamento apenas de estabelecimentos que prestem serviços essenciais. Na ação, que contou com o auxílio do Procon/Petrópolis, três lojas foram flagradas burlando as medidas e fechadas. Um mercado ainda foi intimado a se adequar às determinações de atendimento recomendadas pelas Secretarias de Saúde do Município e do Estado, Ministério da Saúde e Organização Mundial - OMS.

O flagrante aconteceu na Rua Joaquim Moreira. Em uma loja que vende roupas, as funcionárias e a responsável pelo negócio atendiam três clientes. O funcionamento da loja acontecia em desacordo com o decreto municipal. No momento em que as equipes chegaram ao local, outras duas lojas vizinhas - que também estavam abertas, foram orientadas a baixar as portas e encerrar o atendimento.

Ao longo da tarde, as equipes da prefeitura percorreram o comércio, orientando o funcionamento, conforme o decreto. Em uma rede de mercados, a loja cheia e a falta de medidas para a segurança de clientes e funcionários na proteção do contágio do coronavírus, levou os agentes públicos a intimarem o estabelecimento. 

O mercado foi intimado a orientar os clientes na formação de filas com distanciamento de um metro e meio, disponibilizar álcool em gel para funcionários e clientes, além de instalar anteparo para separar os caixas dos consumidores.

 

A ideia é movimentar a economia local e auxiliar a prefeitura

Em uma reunião virtual com o prefeito, diversos empresários se prontificaram a montar um consórcio com objetivo de produzir capotes de TNT 40 e 60 impermeáveis e máscaras cirúrgicas, itens que compõem a lista de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), para serem adquiridos pelo governo municipal. A ideia é gerar negócios, movimentar confecções e facções pequenas da Rua Teresa e de outros locais que estão paradas, gerando emprego e renda para população. Além dessa demanda, esse pool de empresários poderá abastecer outros fornecedores e mercados fora do município com os produtos que serão produzidos em Petrópolis.  

Para produção do material, a Secretaria de Saúde vai enviar os modelos de construção do material a serem seguidos para a Secretaria de Desenvolvimenti que ficará à frente da iniciativa. As especificações da gramatura do TNT 40 e 60 impermeáveis e das máscaras cirúrgicas deverão atender as especificações regulamentadas.

 

Sirenes estão sendo utilizadas para orientar os moradores com dicas de higiene e reforçando o isolamento social

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias realizou a operação Alerta Coronavírus nos bairros Morin, Alto da Serra e no Quitandinha nesta quinta-feira (02.04). As sirenes móveis passaram pelos centros comerciais e praças de cada localidade com dicas de higiene pessoal e reforçando a importância do isolamento social neste período. A ação reforça o trabalho de prevenção realizado pelo governo municipal, com o objetivo de evitar a proliferação do Coronavírus (Covid-19).

As equipes estiveram nas ruas Pedro Ivo e Teresa, além do São Sebastião, Vital Brasil, Siméria, Dr. Thouzet e Independência. Nesta semana, o mesmo trabalho com as sirenes móveis foi realizado em Itaipava, Ponte Fones, Praça Pasteur, Valparaíso e no Centro. A operação vem sendo realizada diariamente em diversos bairros da cidade desde o dia 13 de março - data em que foi publicado o primeiro Decreto Municipal com as medidas adotadas pelo poder público sobre o Coronavírus.

Além das quatro sirenes móveis, os 20 conjuntos do Sistema de Alerta e Alarme instalados em 12 comunidades de Petrópolis também emitem mensagens de conscientização. Os equipamentos tocam nos bairros diariamente às 10, 16 e 20h. Os locais são: Gentio, Buraco do Sapo, 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe. Todos os equipamentos estão funcionando normalmente.

O alerta de Whatsapp da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias também está sendo usado para reforçar os apelos para a população. As mensagens são enviadas diariamente para os números cadastrados. O número é o (24) 98863-5497

Acordo vai beneficiar profissionais da linha de frente no combate ao Coronavírus e dar celeridade ao processo de confirmação de casos suspeitos

A parceria foi firmada na tarde desta quinta-feira (02.04) entre o governo municipal e o Laboratório de Corrêas. Pelo acordo, servidores da saúde terão exames a preço de custo, arcados pela prefeitura (sem ônus para os profissionais) e agilizados por meio de testes rápidos. Em caso de necessidade, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais agentes da área darão entrada, por intermédio da saúde do trabalhador, num processo de afastamento de 7 ou 14 dias, dependendo do resultado do exame.

Representantes do laboratório apresentaram a estrutura da empresa ao prefeito e representantes do governo. No local, exames de diversos tipos são realizados em escala e, praticamente, sem o contato manual dos técnicos com o material biológico.

“Trabalhamos com o que existe de mais moderno neste mercado. Teremos enorme prazer em colaborar com a cidade num momento tão delicado para todos”, afirmou Dênnis Silveira, proprietário do laboratório.

Com a parceria, o prefeito pretende dar ainda mais atenção aos servidores para que eles estejam bem diante do desafio de cuidar da população.

Em casos suspeitos, os agentes de saúde serão encaminhados aos principais postos do laboratório para que realizem o exame e tenham a rápida definição dos resultados. A prefeitura está tomando várias medidas para o controle da doença na cidade. Segundo a secretária, o acordo trouxe mais um benefício aos que tanto se dedicam com o bem estar do próximo.

A prefeitura aguarda apenas a homologação do Estado para que a parceria dê início ao trabalho.

Banner INFOS ATUAIS2

Notícias por data

« Abril 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo