O Procon Petrópolis começa a fiscalização do serviço de vigilância armada 24 horas nas agências bancárias na primeira semana de setembro. A ação entrou para o cronograma de fiscalização do órgão depois de uma reunião com o Sindicato dos Vigilantes para discutir as ações relacionadas à Lei Municipal 7.640, que entrou em vigor no dia 06 de junho de 2018, que dispõe da obrigatoriedade de serviço de vigilância armada em agências bancárias e cooperativas de créditos por 24 horas, incluindo fins de semana e feriados.

A Lei prevê que os vigilantes sejam preparados com cursos de formação para oficio, além disso, os profissionais devem permanecer no interior do estabelecimento bancário em local seguro, com alarme e acesso ao terminal telefônico para rápido acionamento policial. O objetivo é manter a segurança dos clientes, que são os consumidores, mesmo fora do horário de funcionamento das agências.

“Estamos montando um cronograma de ação junto ao sindicato para mostrar a importância dos vigilantes nas agências. Mantemos a política de realizar uma ação educativa, notificando os bancos junto à lei. Na ação seguinte, o viés já entra na fiscalização e com o ato continuo da irregularidade gera multa”, ressalta o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Adriano Linhares, a lei vai gerar novos empregos, porém o objetivo dos profissionais é segurança das instalações físicas das agências. “Os clientes ficam expostos a riscos diretos e eminentes. Por exemplo, os “chupa cabras” – para clonar cartões de crédito, são instalados nos caixas eletrônicos nos fins de semana e durante a noite. A presença de um vigilante no local inibe essas e outras ações”, pontuou o presidente.

“A reunião foi muito positiva. Ficamos muito satisfeitos com a disposição do Procon em nos ajudar na fiscalização, com o objetivo de que o cliente-consumidor tenha mais segurança enquanto está no espaço bancário. Esse apoio é muito importante”, disse Adriano.

Ações em agências bancárias

No início dos trabalhos das fiscalizações do Procon Petrópolis, de 49 agências, 24 apresentavam irregularidades, hoje apenas 9 ainda não estão em dia, ou seja, as ações realizadas pelo órgão de defesa do consumidor estão alcançando bons resultados.

Das 49 agências fiscalizadas em 8 operações, hoje 100% estão com acessibilidade e atendimento prioritário conforme as normas da ABNT.

Por determinação do Procon Petrópolis hoje todas as agências possuem guarda-volumes, para maior conforto e menos constrangimento dos consumidores ao entrarem nos estabelecimentos bancários.

Quem quiser denunciar alguma prática abusiva ou constatar alguma irregularidade deve contatar o Procon pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis; pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há, ainda, o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Atendimento presencial pode ser realizado na unidade do Centro, que fica na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. A unidade de Itaipava localizada no Centro de Cidadania, que fica na Estrada União e Indústria, 11.860.Os telefones da unidade são: 2222-1418, 2222-7448 e 2222-7337.

A presença de bombeiros civis em estabelecimentos de grande fluxo de pessoas foi o alvo de conscientização de empresários em ação realizada pelo Procon Petrópolis nesta quinta-feira (19.07). A equipe do órgão de defesa do consumidor foi acompanhada por representantes do Sindicato dos Bombeiros Civis do município.  De acordo com a legislação município, shoppings centers, casas de shows, supermercados, lojas de departamento, campus universitários e indústrias ou conjuntos de empresas com número superior a 200 funcionários devem contar com profissional da área.

Durante a atividade realizada nesta quinta, a equipe passou pelo Ponto Frio, Casas Bahia, Leader, TeleRio, Casa e Vídeo, Ricardo Eletro e as duas unidades da Casas Bahia. Neste primeiro momento, a intenção é esclarecer as dúvidas dos responsáveis pelos estabelecimentos, para que, em posterior fiscalização, o órgão posso autuar caso não haja a presença de um bombeiro civil no estabelecimento. O órgão de defesa do consumidor também vai dar continuidade a ações do tipo, passando, também, por supermercados, shoppings, casas de shows, até contemplar todos os estabelecimentos que lei abrange.

O Procon tem o viés de educação em primeiro lugar. Então, neste primeiro momento vamos passar pelos estabelecimentos explicando a importância da atuação do profissional nesses locais. Exatamente por isso convidamos a equipe do sindicado para estar conosco nessas ações. Por ser uma legislação relativamente nova, o órgão buscar explicar, mas depois dessa ação, caso não haja a regularização, irá autuar conforme prevê à lei.

A importância do profissional nessas áreas se dá para garantir a segurança e bem-estar do público. Os bombeiros civis atuam na prevenção de acidentes, primeiros socorros em caso de algum incidente dentro do estabelecimento, brigada de incêndio e no pronto atendimento em diversas frentes.

O vice-presidente do Sindicato dos Bombeiros Civis, Ademir Vitoriana de Oliveira, que acompanhou a equipe do Procon durante a visita aos estabelecimentos, destaca que o trabalho de conscientização realizado neste primeiro momento é fundamental devido ao desconhecimento de muitos empresários sobre a legislação.

“Já durante a ação conseguimos dar algumas dicas essenciais de segurança nos estabelecimentos que devem ser tomadas para garantir o bem-estar do consumidor naquele local. Então, isso demonstra como é essencial termos um profissional nesses espaços”, destaca Ademir.

Comemorado neste sábado (15.09), o Dia do Cliente é uma data na qual o comércio aproveita para fazer promoções e liquidar peças de estoque. No entanto, o consumidor deve ficar de olho para não ser enganado. O Procon Petrópolis reuniu algumas dicas que são importantes nesta data para garantir que a compra seja feita sem dor de cabeça. Confira:

- Evite as tentações da compra por impulso. Tenha sempre em mente que você deve pesquisar o produto que você quer. Compare preços.

- Tenha tudo relacionado à compra documentado. O consumidor deve sempre guardar a oferta, o pedido, o comprovante de pagamento, o contrato e os anúncios publicitários relacionados ao produto que você adquiriu.- Certifique-se que a loja virtual é segura.  Ao realizar compras pela internet, buscar nos sites o cadeado localizado no rodapé, que garante a segurança do site.

- Cobrança indevida deve ser ressarcida em dobro, segundo o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor. Na compra de um produto, você é quem deve comprovar que a cobrança foi indevida. Mas, na aquisição de um serviço em que nem sempre é possível obter evidências da infração, é o fornecedor quem deve provar que não houve dano.

- A legislação brasileira assegura, no artigo 49 do Código do Consumidor, o “direito ao arrependimento” sempre que alguma coisa for adquirida fora de um estabelecimento comercial - por exemplo, via site, telefone ou catálogo. A partir da chegada do produto em sua casa, você tem sete dias para devolvê-lo com reembolso total garantido. Importante ressaltar também que o fornecedor não  pode exigir saber o motivo, cobrar taxas ou exigir que o consumidor pague o custo do frete da devolução. No caso de lojas físicas, não há possibilidade de cancelamento, apenas de troca, que só é obrigatória em caso de defeito.

- Em caso de erro por parte do fornecedor ou defeito do produto, o consumidor tem várias opções de ressarcimento: depois da compra, caso haja algum erro na entrega, o produto venha com defeito ou esteja esgotado, o consumidor tem o direito de escolher entre o cumprimento da oferta, a troca por um produto equivalente ou a devolução do dinheiro para o lojista como para o fabricante, pois ambos têm responsabilidade partilhada dentro da cadeia do consumo. Geralmente, a empresa estabelece prazo de 30 dias para reparar o dano. Ou seja, a troca não precisa ser feita de forma imediata. O estabelecimento pode ainda adotar o prazo de 7 dias a 6 meses, conforme prevê o Código de Defesa do Consumidor, desde que informe isso ao cliente por meio da nota fiscal, no próprio produto ou em contrato. Se o problema não for resolvido no prazo estipulado, o consumidor pode escolher entre a substituição do produto, restituição do valor pago ou o abatimento proporcional do preço na compra de outro produto.

Para quem deseja realizar alguma reclamação ou tirar dúvidas, a sede do Procon fica na Rua Dr. Moreira da Fonseca, 33, ao lado da Câmara dos Vereadores, e a unidade de Itaipava funciona no Centro de Cidadania, na Estrada União e Indústria, 11.860.Para realizar os atendimentos os usuários podem utilizar, ainda, o serviço de mensagem da página Procon Petrópolis, os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Os telefones da unidade em Itaipava: 2222-1418 / 7448 e 7337, ou WhatsApp Denúncia no número 98857-5837. O atendimento pelo site pode ser acessado pelo link http://www.petropolis.rj.gov.br/procon/index.php/fale-conosco.

O Procon Petrópolis descartou mais de 13 quilos de produtos impróprios para consumo que estavam disponíveis para venda em um mercado no Retiro. A operação, realizada nesta terça-feira (19.11), encontrou produtos vencidos, com embalagens violadas, sem identificação e sem refrigeração. O estabelecimento foi autuado pelo órgão, por descumprir as normas do Código de Defesa do Consumidor.

Produtos como filezinho de frango, hambúrguer de carne e frango, joelho defumado, bacon, bacalhau, doce de leite e biscoito, foram encontrados expostos de forma irregular. Foram 1,300kg de produtos vencidos; 0,815g de produtos com embalagens violadas; 12,182 Kg de produtos fora da refrigeração e 0,415gr sem identificação.

Todo material foi descartado na presença de um responsável pelo estabelecimento. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, os produtos com prazo de validade vencidos, deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação, devem ser descartados.

Vale lembrar que o Procon Petrópolis realiza além das fiscalizações, ações educativas e conscientização tanto para o consumidor quanto para o fornecedor. Em outubro, em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis (CDL), uma palestra de orientação para os empresários do segmento de alimentos, como supermercados, sobre a atuação legal dos empreendimentos.

Já este mês, a ação de conscientização aconteceu para empresários associados ao Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Petrópolis. Nos encontros a equipe de fiscalização e jurídica do órgão orienta sobre legislação, validade de produtos, precificação, propaganda enganosa, promoção, armazenamento, produtos fracionados, manipulação de carne, questões sanitárias, lei das sacolas plásticas, livro do Código de Defesa do Consumidor, entre outros.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Blitz Verde foi organizada pela Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias em parceria com a Polícia Militar

O objetivo é conscientizar os moradores dos distritos sobre os problemas causados pelos incêndios florestais

Conscientizar motoristas e pedestres sobre os problemas causados pelos incêndios florestais. Com esse objetivo, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e a Polícia Militar realizaram nesta quinta-feira (30.08) a Blitz Verde, que distribuiu cerca de 1.500 cartilhas de prevenção a queimadas em Itaipava. O trabalho antecipado também busca reduzir o número de ocorrências nos distritos. Neste ano, desde janeiro, são 47 casos registrados pelo Corpo de Bombeiros em regiões como Araras, Secretario, Itaipava, Nogueira e Posse. A ação faz parte do Plano Inverno de Petrópolis 2018, que busca enfrentar as ameaças da estação com ações em dois eixos: operacional e humanitário.

Desde o início do período de estiagem em julho, são mais de 170 hectares destruídos pelo fogo – o equivalente a mais de 170 campos de futebol. A ideia dos órgãos é reduzir a quantidade de ocorrências deste tipo, com o apoio da população. O trabalho de conscientização, que começou na semana passada na Praça da Liberdade com a entrega de 500 cartilhas, também será realizado em outros bairros da cidade.

“O período de estiagem, que favorece o surgimento e a propagação dos incêndios florestais, vai até meados de novembro. A presença da polícia reforça que a prática é crime, assim como a soltura de balões, que causam danos ao meio ambiente e a saúde da população. Não podemos perder o foco e precisamos da ajuda da população como nossa grande aliada contra as queimadas”, afirma o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.

Silvania da Silva, capitão do 26° Batalhão de Policia Militar (BPM), lembra que os militares também fazem trabalho de prevenção, com foco na redução do risco de desastres de origem natural. Neste trabalho, em conjunto da Defesa Civil, ela reforça a importância de deixar claro para a população que práticas como as queimadas e a soltura de balões são crimes.

"É importante que a população entenda que as práticas são crime e que podem denunciar para a Polícia Militar através do 190. Dessa maneira, acreditamos que podemos diminuir o número de ocorrências dentro do município", explica.

A ação antecipada rendeu elogios dos motoristas que passaram pelo local. O professor de educação física Michel Rodrigues, elogiou a operação em conjunto e lembrou os problemas causados pelas queimadas. “É horrível para a saúde, além de causar também problemas para o meio ambiente. É importante que aconteça a orientação, acabando com os mitos em torno das queimadas”, disse.

Além da entrega das cartilhas de prevenção, 25 alunos da Escola Municipal Dr. Paula Buarque puderam conhecer os equipamentos de combate ao fogo em vegetação, como bombas costais e foices, que ficaram expostos ao longo do dia para visitantes na frente de uma barraca montada pela Defesa Civil municipal. O professor de geografia da instituição, Kleberson Melo, disse que os jovens levam as informações para casa, conversando com os amigos e parentes.

"A criança propaga esse tipo de coisa, conversa com os pais, amigos e parentes. Para eles é um dia especial, de muito aprendizado, que contribui na formação de cada um e que garante um futuro com menos ocorrências de fogo em vegetação”, garante o professor.

Outra ferramenta importante na prevenção a incêndios florestais é o drone, que foi utilizado pela Defesa Civil em parceria com órgãos ambientais no mapeamento e monitoramento de áreas de preservação. Mesmo após o término deste trabalho, o equipamento permanece disponível para os órgãos ambientais e para o Corpo de Bombeiros em caso de queimadas.

“Seguimos à disposição, não apenas com o drone, mas também com a nossa brigada de combate aos incêndios florestais. O trabalho antecipado e organizado busca reduzir o número de ocorrências deste tipo na cidade. Esperamos conseguir bons resultados com as ações em conjunto”, explica Paulo Renato.

O trabalho preventivo da Defesa Civil também estabelece ações de resposta para agilizar o atendimento às ocorrências e minimizar os efeitos das queimadas. O Plano Inverno de Petrópolis 2018, com suas respectivas matrizes de atividades e responsabilidades, está disponível para download no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

14Kg alimentos impróprios para consumo foram encontrados no estabelecimento

Fiscalização realizada nesta sexta-feira (23.03) flagrou, em um supermercado do Alto da Serra, 14Kg de alimentos impróprios para consumo. A ação realizada pelo Procon Petrópolis e uma equipe da Vigilância Sanitária encontrou pacote de peixe, sobrecoxa, farofa pronta, pão entre outros tipos de alimentos fora das condições ideais de armazenamento. Os produtos foram descartados. A atividade faz parte do Mês do Consumidor que organiza para a próxima segunda-feira (26.03) uma ação itinerante na Praça Pasteur, no Castelânea, de 13 às 17h.

A ação fiscalizatória ocorreu à tarde no supermercado. Do total descartado, 11,34Kg estavam com embalagens variadas, 2,4Kg fora de condições ideais para consumo e 1Kg fora da validade. “Estamos sempre em consonância com o Procon na contenção dos riscos sanitários, defesa do consumidor e na apuração das denúncias. Essa consonância é essencial e a população só tem a ganhar”, disse a coordenadora da Vigilância Sanitária, Dayse Carvalho.

“Agimos e continuaremos agindo com rigor neste sentido. Os supermercados devem estar enquadrados dentro das normas não só de saúde, mas do Código de Defesa do Consumidor. Neste mês preparamos uma série de ações porque nossa prioridade é sempre o consumidor. Também acreditamos que esse tipo de fiscalização funciona como uma forma de prevenção, uma vez que ocorre antes de uma denúncia em si ou da ocorrência de um problema propriamente dito”, destaca o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Além da fiscalização nos supermercados, equipes do órgão deram continuidade nesta sexta a ação fiscalizatória nos polos de moda do Centro. Rua do Imperador, 16 de Março e Rua Teresa foram fiscalizadas sobre precificação em vitrines, caderno de reclamações e Código de Defesa do Consumidor (CDC) em 245 lojas. A ação foi acompanhada pelo vereador Jamil Sabrá. Além disso, também foi realizada palestras na Escola Monsenhor João de Deus e Avelino de Carvalho. 

Ação itinerante será realizada na próxima segunda na Praça Pasteur

A ação de descentralização dos serviços do Procon será mais uma vez levada aos bairros na segunda-feira (26.03). A Praça Pasteur, no Castelânea, recebe a equipe do órgão de 13 às 17h para recolhendo as reclamações, tirando dúvidas e dando os encaminhamentos aos casos inerentes às relações de consumo. Moradores do bairro podem e devem comparecer à tenda que será montada na Praça para o atendimento do órgão.

“Descentralizar os serviços é, sem dúvida, essencial para oportunizar que toda a população consiga realizar suas reclamações de maneira mais cômodo. Nossa intenção é sempre promover ações como esta”, Sabrá.

Para realizar uma relação contra alguma empresa é necessário ter em mãos a carteira de identidade, CPG, nota fiscal ou ordem de serviço quando se tratar de problemas com garantia de produtos. Se o problema for relacionado à prestação de serviços como luz, água, gás, telefone (fixa ou móvel), assinatura de TV, entre outros, é necessário leva a conta atualizada comprovando a assinatura – independente da conta estar ou não paga. Em casos de plano de saúde, por exemplo, é necessário levar a carteira do plano e o contrato.

A unidade do Procon funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Atividade ocorreu na tarde desta sexta-feira, na Praça Alcindo Sodré

90 pessoas consultaram as informações tiraram dúvidas na ação

Ação itinerante do Procon Petrópolis nesta sexta-feira (10.08) respondeu dúvidas de 90 pessoas sobre as relações de consumo. A atividade, com foco no Dia dos Pais, teve exatamente esse objetivo: esclarecer à população seus direitos e deveres enquanto consumidores. A iniciativa foi realizada na Praça Alcindo Sodré, no Centro. Regras de trocas de presentes e de diferenciação de preços foram as dúvidas mais frequentes dos petropolitanos.

No caso de trocas uma das principais dicas é que o cliente saiba que os lojistas não estão obrigados a efetuar a troca de produtos, exceto se esta situação estiver prevista pelo comerciante no ato da compra e estiver disposta em um documento. No caso de roupas e calçados, é importante verificar a possibilidade de troca se o presente não agradar, pois a troca é garantida pelo Código de Defesa do Consumidor somente se o produto apresentar defeito e após ser levado para a assistência técnica.

“Estar em um local central dá a possibilidade que os consumidores parem por um minuto entre suas tarefas e esclareçam suas dúvidas. É um serviço que garante o acesso às informações de maneira eficiente. É importante que a população fique atenta ao Código de Defesa do Consumidor, que ele pode exigir, inclusive na loja em que estiver, caso tenha alguma dúvida sobre aquela compra que esteja fazendo”, esclarece o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Outra dica importante é que o consumidor fique atento se o valor anunciado será o mesmo cobrado no caixa – uma obrigação legal. Em hipótese alguma o valor de cobrança deve ser maior. É importante ainda, que o cliente tire todas as dúvidas sobre os produtos. Os consumidores têm o direito a obter todas as informações sobre o produto ou serviço adquirido, inclusive por escrito, se assim desejar.

Quem quiser tirar alguma dúvida ou denunciar alguma prática abusiva pode contatar o Procon pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis; pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há, ainda, o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Atendimento presencial pode ser realizado na unidade do Centro, que fica na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. A unidade de Itaipava localizada no Centro de Cidadania, que fica na Estrada União e Indústria, 11.860. Os telefones da unidade são: 2222-1418, 2222-7448 e 2222-7337.

Legislação proíbe que os estacionamentos afixem comunidade responsabilizando o consumidor por eventual prejuízo

Nova fiscalização realizada nesta terça-feira (16.07) em 13 estacionamentos de Petrópolis, encontrou três estabelecimentos descumprindo a Lei Municipal 7778/2019, sobre os pertencentes dentro de veículos no Centro. Os locais foram intimidas a se adequarem. É que a legislação proíbe que os estacionamentos afixem comunicado se isentando sobre eventual prejuízo.

A lei é válida para estacionamentos privados, mas também inclui os espaços de supermercados e shoppings, por exemplo. Na semana passada, foram três estabelecimentos autuados, também no Centro, por conta de flagrante de irregularidades. O Procon já fiscalizou, ao todo, 31 estacionamentos fiscalizados no período.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feita na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Só no primeiro semestre deste ano, as operadoras de telefonia lideraram o ranking de reclamações no Procon Petrópolis. Foram quase mil atendimentos envolvendo a Oi, que lidera a lista com 757 reclamações, Claro, com 142, Vivo, com 50, e a Tim, com 46. Apesar dos números expressivos de ações, o Procon alcança aproximadamente 96% de resolutividade nos casos apresentados. Este número se dá pelos canais de atendimento direto que o órgão possui com as operadoras, facilitando e agilizando o atendimento ao consumidor.

 Visando garantir a qualidade e compromisso da empresa junto ao serviço prestado para o consumidor, o órgão propôs, em julho, um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para os empreendimentos. O objetivo do trabalho do Procon é diminuir os conflitos entre consumidor e empresa dando mais clareza ao cliente na hora da contratação do serviço.

Esta ação do Procon aconteceu por conta das irregularidades que foram apresentadas após uma investigação, que faz parte de uma etapa de trabalho do órgão. A operadora Oi precisa corrigir pontos como oferta na velocidade da internet inferior à contratada, falhas técnicas relativas ao sinal de internet e TV, cancelamentos solicitados pelos clientes e não efetivados pela operadora, entre outros. Além disso, o aumento significativo do valor na fatura, com a inclusão de pacotes não contratados sem justificativa e incompatível ao serviço ofertado e contratado e a venda casada também estão entre os casos.

Já em relação às operadoras Vivo e a Tim os problemas apontados são os mesmos: cancelamentos solicitados não efetivados e inclusão na fatura de serviços não contratados. No caso da Claro, a constatação é de que a oferta de velocidade de internet entregue é inferior à contratada.

“Temos um número alto de reclamações contra as operadoras, porém hoje, os canais diretos que possuímos com as empresas nos possibilita uma resolutividade de 96% dos casos apresentados. Nossa intenção com esse trabalho é agir na fonte, trabalhar para evitar que novos problemas do tipo ocorram”, pontuou o Coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Em julho o Procon realizou uma fiscalização nas lojas físicas para vistoriar o tempo nas filas. De acordo com a Lei Municipal 76677/2018, o consumidor só pode permanecer por 15 minutos aguardando atendimento no local e 30 min em dias após feriados. Nenhuma empresa foi notificada.

Quem quiser denunciar algum problema constado por algum serviço pode contatar o Procon pela página do órgão no Facebook, o Procon Petrópolis; e pelo site www.petropolis.rj.gov.br/procon. Há, ainda, o WhatsApp Denúncia, no número 98857-5837 ou os telefones 2246-8469 / 8470 / 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Atendimento presencial pode ser realizado na unidade do Centro, que fica na Rua Moreira da Fonseca, nº 33. A unidade de Itaipava localizada no Centro de Cidadania, que fica na Estrada União e Indústria, 11.860. Os telefones da unidade são: 2222-1418, 2222-7448 e 2222-7337.

O Procon já iniciou a organização da Casa dos Conselhos, espaço onde vai funcionar a segunda edição do Feirão Limpa Nome. O evento, que começa na segunda-feira (26.08) vai contar com 24 empresas de diversos segmentos negociando débitos de pessoas com o nome negativado ou com dívidas em condições de abatimento de até 90% e opções de parcelamento. A ação ocorre das 9h às 16h. Para participar é só levar documento de identificação e, se houver, alguma cobrança da empresa que deseja negociar. A lista com todas as empresas está disponível no www.petropolis.rj.gov.br/procon.

Pagina 1 de 48

Alvará Online - BANNER

Notícias por data

« Dezembro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo