Sistema de desburocratização completou um ano de funcionamento dia 14

Instrumento importante de desburocratização implementado pelo prefeito Bernardo Rossi, o Alvará Online completou um ano no dia 14 deste mês com 1.005 alvarás já emitidos pela Secretaria de Fazenda. Pelo sistema, informatizado, novos negócios foram autorizados apenas com trâmite eletrônico, sem o empreendedor precisar se deslocar a repartições públicas. Há alvarás emitidos em pouco menos de 48 horas.

A burocracia é um entrave para o desenvolvimento. O município tem investido muito na desburocratização com a implementação de mecanismos e sistemas para agilizar o atendimento, em especial àqueles que buscam regularizar a situação do seu negócio. O Alvará Online é um instrumento importante neste sentido.

Agilizar o processo de regularização de empresas é fundamental para alavancar a economia do município e gerar empregos para os petropolitanos. Entre os mais de 1 mil alvarás concedidos, 38 foram para o setor de alimentação, como restaurantes, lanchonetes e casas de chá; 33 para o setor de construção civil, 25 foram para o setor de confecção de roupas, 15 para atividade médicas, 16 para representantes comerciais e agentes do comércio de mercadorias; 22 para comércio de produtos alimentícios, 14 para comércio de peças automotivas, 12 para comércio de equipamentos de informática, 11 para comércio de calçados, entre outros setores.

O novo sistema acabou com esta burocracia. Hoje o empreendedor consegue fazer tudo virtualmente, do conforto da sua casa, da empresa, de onde estiver.

A emissão de alvará 100% online, foi adotada em novembro do ano passado, com a implementação do processo pelo REGIN –sistema informatizado que integra os órgãos públicos envolvidos no Registro de Empresas. Para facilitar ainda mais a vida do empreendedor, o acesso ao sistema da Junta Comercial do Rio de Janeiro (Jucerja) - onde é feito o pedido de alvará on-line – passou a ser acessado pelo site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br).

A integração viabilizada pelo sistema REGIN permite que além da consulta de viabilidade, a integração com outros órgãos, como Vigilância Sanitária e Secretaria de Meio Ambiente, para a avaliação e emissão de licenciamentos necessários para a concessão do alvará, que pode ser impresso, pelo solicitante em casa.

O sistema possibilita que a emissão do alvará pode ser feita em até metade do tempo. Pelo sistema anterior o empresário precisava esperar em média 15 dias para a emissão do documento. Isso porque após fazer a consulta de viabilidade online, o interessado precisava reunir a documentação e entregar pessoalmente na Secretaria de Fazenda, onde era aberto um processo administrativo.

Entendimento entre a categoria e governo se deu em reunião no fim da tarde desta segunda-feira

            Os 40 ambulantes que atuam na Praça Clementina de Jesus irão ocupar, a partir de terça-feira (25.07), o estacionamento da CPTrans, na Rua do Imperador. O espaço foi definido em reunião entre os trabalhadores e representantes da prefeitura nesta segunda-feira (24), na sede do governo municipal. A mudança temporária acontece por conta do incêndio que atinge o supermercado Extra e que interditou a praça ocupada pela categoria.

            No encontro foi definido que a ocupação dos ambulantes será mantida até que a Praça Clementina de Jesus seja desinterditada e possa ser utilizada sem representar qualquer prejuízo tanto aos profissionais, quanto aos clientes. O novo espaço também foi definido por ser um local de fácil acesso e pela proximidade da praça.

            “O estacionamento garante que os ambulantes estarão abrigados e seguros. É uma solução temporária, até que possamos restabelecê-los no local habitual”, explicou o vice-prefeito, Baninho. “A outra opção, mas que ainda precisaríamos definir com uma série de órgãos, seria distribuí-los em outros pontos, mas isso não seria justo pois alguns iriam se sentir preteridos”, completou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

            O local receberá toda a estrutura necessária para atender os ambulantes, como iluminação, limpeza e identificação.

            “A prefeitura está de parabéns pelo comprometimento com a gente. Achei ficaríamos dias sem trabalhar e fiquei feliz em saber que há grande atenção e preocupação em garantir que já amanhã estaremos de volto ao batente. Tudo foi resolvido com muito diálogo e eficiência. Estou feliz com essa atitude”, elogiou Jair Cláudio de Souza Gomes, há 18 anos ambulante.

            Para o presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes do Município de Petrópolis, João Firmino, o entendimento se deu por conta do diálogo permanentemente mantido entre a categoria e o poder público. “O comprometimento foi essencial para definição rápida dessa situação. Sabemos que é uma situação atípica e inesperada, mas todos agiram com muita eficiência”, disse.

            O estacionamento fica na Rua do Imperador, nº 125, ao lado da Caixa Econômica.O horário de funcionamento será das 8 às 20h.

Festival da Cultura do Japão – Bunka-Sai 2017 – também será celebrado pelos vendedores ambulantes na Praça 14 Bis, no Centro. De 10 a 13 de agosto, dez barracas ficarão no local como mais um espaço para o público desfrutar no período em que é exaltada a cultura nipônica.

 

“Estamos repetindo a ação que foi feita durante a Bauernfest, estimulando os vendedores para que eles também aproveitem o público do Bunka-Sai para aumentar a renda”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico.

 

Oito associações ficarão no espaço, ocupando dez barracas. No local os visitantes poderão conferir novidades na área de artesanato, brinquedos, doces além de um espaço com comida japonesa e outro com venda de salgados. O espaço vai começar a funcionar a partir das 10h, nos quatro dias de evento – que encerra no domingo (13.08).


“A preocupação do Departamento de Trabalho e Renda é com a geração de renda dos envolvidos no comércio ambulante. Em todas as atividades culturais percebemos o aumento no número de visitantes na cidade e, nada mais justo que os vendedores do comércio ambulante tenham também a chance de expor seus produtos”, explicou o diretor do Departamento de Trabalho e Renda da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Mudança ocorreu devido à interdição da Praça Clementina de Jesus

 

“Foi uma solução rápida, em menos de 24 horas já tínhamos a certeza de que voltaríamos a vender”, disse Ciro Justen, ambulante que atua há 15 anos na Praça Clementina de Jesus. Ciro e outros 39 trabalhadores montaram nessa terça-feira (25.07) as barracas no estacionamento da CPTrans, localizado na Rua do Imperador. A mudança temporária aconteceu por conta da interdição da Praça Clementina de Jesus, devido ao incêndio no Extra.

 

O espaço foi definido em reunião entre os trabalhadores e representantes da prefeitura. A  ocupação dos ambulantes será mantida no estacionamento até que a Praça Clementina de Jesus seja desinterditada e possa ser utilizada.

 

“O objetivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, através do Departamento de Trabalho e Renda foi o de criar uma condição de trabalho rápida e mais perto possível do lugar onde os trabalhadores estavam instalados. Levando em consideração a rapidez sem nenhum prejuízo à integridade física das pessoas que ali trabalharem e transitarem. É uma situação temporária e eles voltarão para Praça Clementina de Jesus assim que o local for liberado”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico.

 

“Eles vão se adaptar a esse novo espaço. É preciso tempo para organizar tudo direitinho, mas, a solução veio rapidamente e nesse lugar, eles não precisarão montar e desmontar barracas. Agradeço ao governo pelo apoio. Na segunda-feira, bem cedo, uma equipe do Departamento de Trabalho e Renda  já estava na Praça tirando nossas dúvidas e ouvindo as nossas opiniões”, contou o presidente da Associação dos Ambulantes, João Firmino.

 

No estacionamento, que fica na Rua do Imperador, nº 125, os ambulantes atuarão das 8 às 20h. “Estou animado e muito aliviado pela rápida solução. A preocupação era a de ficar sem um lugar fixo, mas estamos perto da Praça Clementina, não vai mudar muito a nossa rotina”, afirmou Jamil Bastos, ambulante há 50 anos.

 

“No momento está muito bom, estamos nos organizando e teremos a segurança por causa de toda essa situação. Chorei muito quando vi a destruição. Agora vamos continuar na nossa luta”, apontou Lidiane Tavares de Souza, ambulante há 15 anos.
 

 

Só o Espaço Empreendedor já realizou mais de 8 mil atendimentos em 2018

Balcão de Empregos aproxima empresários dos candidatos a uma recolocação no mercado de trabalho

Não foi à toa que Petrópolis conquistou o 2º lugar no game do Sebrae “Cidades Empreendedoras 2018” por conta das ações de desburocratização dos serviços: só o Espaço Empreendedor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico registrou mais de 8 mil atendimentos em 2018, entre janeiro e novembro. E a tendência é de que esse número seja superado em 2019 com a mudança do Espaço Empreendedor para um prédio na Rua Teresa. Para facilitar ainda mais a vida daqueles que querem empreender na cidade e buscam mão de obra qualificada, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico mantém o Balcão de Empregos e vai promover feiras setoriais de emprego neste ano.

O objetivo é facilitar a abertura de novas empresas e incentivar a qualificação de mão de obra dos petropolitanas. O salto no número de atendimentos no Espaço Empreendedor comprova que as pessoas estão investindo na nossa cidade: foram mais de 8 mil atendimentos só em 2018. Além disso, para incentivar o crescimento dos micro e pequenos negócios, o poder público realizou uma parceria com a AgeRio para liberação de microcrédito, foram 78 atendimentos ao longo do ano passado.

No Espaço Empreendedor, além da consulta de viabilidade, os empreendedores podem obter informações sobre MEI, ter acesso ao protocolo geral e ainda cadastrar as vagas disponíveis em suas empresas no Balcão de Empregos.

As ações em prol da desburocratização dos serviços como a implantação do Espaço Empreendedor e o Alvará online renderam à Petrópolis no ano passado, o 2º lugar no game do Sebrae “Cidades Empreendedoras”. Em 2017 a cidade começou a competição em 11° lugar e terminou a competição em 2° lugar em 2018.

Outro ponto que está em foco é a aproximação entre os empresários e as pessoas que estão em busca de empregos. Para isso, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico vai promover feiras setoriais de emprego ao longo deste ano. “Em novembro realizamos uma feira de empregos que contou com a participação de mais de 30 empresas e divulgação de mais de 700 vagas. Após a feira outras empresas procuraram o poder público para divulgar as suas vagas e para melhor atendimento e aproximação entre esses dois públicos, a partir deste ano a prefeitura vai realizar feiras setoriais”, garante Fiorini.

Além de promover a feira de empregos, o poder público mantém o Balcão de Empregos da Prefeitura - Serviço totalmente gratuito - que vem registrando mensalmente o aumento no número de vagas ofertadas na cidade: as empresas cadastram as vagas disponíveis e quem está em busca de uma recolocação no mercado de trabalho também pode cadastrar o seu currículo.

O Balcão faz a triagem das vagas de acordo com as especificações do currículo, ou seja, auxilia as empresas que estão em busca de mão de obra qualificada. Para quem está à procura de uma vaga, também é um canal gratuito para o cadastro de currículos.

O Balcão de Empregos da prefeitura recebe, em média, 500 novos currículos por mês. Em 2018 foram 4.796 currículos cadastrados, 208 vagas divulgadas e 1.402 candidatos encaminhados para entrevistas.

EE funciona no Centro Administrativo Frei Antonio Moser

A disponibilização de serviços diversos em um mesmo local é a principal característica do Espaço Empreendedor, criado pela prefeitura para facilitar a vida daqueles que desejam investir em um novo negócio na cidade. O aumento considerável nos atendimentos do EE ao longo do ano – são cerca de 700 atendimentos mensais – ajudaram Petrópolis a conquistar o 2º lugar no Programa Cidades Empreendedoras, do Sebrae e, justamente por essa experiência, o EE se tornou uma referência. Nessa terça-feira (31.07), analistas do Sebrae Rio de Janeiro e do Pará, visitaram o espaço com o objetivo de conhecer as práticas que deram certo na cidade.

“Acompanhamos diariamente o funcionamento do EE. Temos 15 boxes de atendimento. Todos pensados em facilitar os trâmites internos dos processos de abertura de novas empresas, incluindo a consulta de viabilidade. Hoje o grande desafio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico é o de tornar esse Espaço uma referência nacional no atendimento aos empreendedores. Os números mostram que estamos no caminho certo”, explicou, na ocasião, o subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Dalmir Caetano.

Participaram da visita Norma Oliveira de Souza, analista do Sebrae do Pará, Núbia Carvalho, agente de desenvolvimento, Flavia Guedes, analista do Sebrae RJ e Bruno Souza, do Sebrae RJ.

“Achei o Espaço Empreendedor fabuloso e viemos visitar porque para nós, o trabalho realizado em Petrópolis já se tornou referência. Conseguimos perceber que a equipe está sempre pensando no crescimento do espaço e no aumento de atendimentos e eles não medem esforços para isso. Toda essa proposta é defendida pelo Sebrae que deseja valorizar o crescimento dos novos negócios e replicar os bons exemplos em outras cidades”, disse Norma Oliveira.

Para o analista do Sebrae Petrópolis, Bruno Souza, essa troca de experiência é muito enriquecedora. “Faz com que boas práticas possam ser disseminadas através do programa cidades empreendedoras".

Na ocasião, o subsecretário de Desenvolvimento Econômico apresentou ainda as iniciativas do poder público em prol da desburocratização dos serviços.

“Além de aderir ao sistema Regin, para estimular o desenvolvimento de novos negócios, a Prefeitura revisou e criou leis específicas para o crescimento dos novos negócios, como a lei 7.565 de outubro de 2017, que facilita a instalação das Microcervejarias artesanais e brewpubs, a lei 7596, de dezembro de 2017, conhecida como Lei Geral do Empreendedor, que regulamenta o tratamento jurídico diferenciado ao microempreendedor individual (MEI), às microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP), tornando estes segmentos mais competitivos e o decreto que prorroga o prazo das certidões negativas para 120 dias, além da criação da Licença Ambiental Municipal Simplificada”, contou.

Sobre o Espaço Empreendedor

No EE, o aumento no número de atendimentos vem crescendo desde 2017, quando a Secretaria de Desenvolvimento Econômico começou a contabilizar os serviços oferecidos. Em dezembro de 2017 foram 423 atendimentos, em janeiro de 2018 – 612; em fevereiro – 533, em março 741; em abril – 985; em maio, 826 e em junho, 833. Foram 4,5 mil atendimentos nesse primeiro semestre.

O atendimento do EE funciona de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. A implantação do espaço atende a lei complementar 123 de dezembro de 2006, que prevê um tratamento diferenciado para os pequenos negócios.

Confira os serviços ofertados no Espaço Empreendedor: formalização alteração e baixa de empresas cadastradas como Micro Empreendedores Individuais; Cadastro e emissão do Certificado de Condição de Micro Empreendedor Individual – CCMEI; Estudo de viabilidade para empresas MEI (realizadas diretamente no site da Junta Comercial do RJ), emissão de alvará; Protocolo da Junta Comercial para constituição, alteração e baixa das empresas; Autenticação de Livros mercantis, emissão da Nota Imperial e solicitação de incentivos fiscais.

Além disso, no EE os empresários têm acesso a serviços oferecidos por outros departamentos, como Meio Ambiente, Secretaria de Obras, e poderão, ainda, realizar solicitação de incentivos fiscais. Um posto do Departamento de Trabalho e Renda – DETRA – também funciona no EE. No local, podem ser cadastradas e anunciadas as vagas de emprego disponíveis nas empresas.

 

Prefeitura já concedeu 1.602 novos alvarás para novos empreendimentos este ano

Em 2018, o número total de alvarás emitidos foi 3.195, um aumento de 58% em relação a 2017

O perfil da economia de Petrópolis nos últimos anos é de empresas menores, em maior quantidade e de segmentos diferentes do que era comum nas últimas décadas. E em todas as áreas há crescimento de novas empresas seja na indústria, no comércio e em prestação de serviços. Este ano, até junho, foram criadas 26 indústrias, 82 lojas e 38 pontos de prestação de serviços. Além desses, mais 1.089 registros de Microempreendedor Individual (MEIs) em várias áreas. São 1.602 novos alvarás no total apenas este ano.  No período de janeiro de 2017 a junho deste ano são 62 novas indústrias, 505 lojas e 338 pontos de prestação de serviços além de 4.153 MEIs.

Petrópolis recebe mais de de 1,5 mil novos postos de trabalho considerando todas estas atividades só nos primeiros seis meses do ano. Os segmentos que mais têm surgido na cidade: a indústria da alimentação tem se mostrado forte e o comércio tem se expandido para regiões fora do Centro e também se ‘agrupado’ em determinadas áreas. O Valparaíso, além da gastronomia, se tornou ponto de muitas pousadas; Quitandinha de venda de veículos, por exemplo. E no trecho entre Corrêas e Nogueira uma pulverização de serviços.

Em 2017 foram criados 2.019 novos negócios. No ano passado a quantidade subiu para 3.195 novos empreendimentos, o que representa um aumento de 58%. O levantamento leva em consideração o número de novos empreendimentos nos setores industrial, comércio e serviços.

Entre as novas indústrias, destaque para os segmentos de alimentação e bebidas com 11 empresas e ainda de confecção e vestuário, com 7 empresas apenas nos seis primeiros meses deste ano.

Neste levantamento os novos negócios estão já estabelecidos e sendo produtivos.  E ainda há os que estão em fase de instalação. É o caso do Shopping Petrópolis com complexo de lojas, cinemas e apart-hotel que terá 3 mil postos de trabalho.

O Turismo é um dos impulsores do reaquecimento da economia. Trouxe resultados imediatos em dois anos e meio com a cidade tendo boa visibilidade no país atraindo cada vez mais visitantes e, conseqüentemente, fazendo surgir mais negócios de todas as áreas um positivo ‘efeito colateral’. E muita gente saiu da informalidade ou deixou o emprego formal e toca agora o próprio negócio. Desde 2017 são 4.153 microempreendedores individuais formalizados na cidade

Surgem novas áreas de comércio e serviços

“Acreditamos muito no crescimento econômico de Petrópolis, fizemos um estudo e foi por isso que escolhemos a área entre Corrêas e Itaipava para abrir um empreendimento. Estamos satisfeitos com o resultado e temos a expectativa de dobrar o número de pessoas atendidas em pouco tempo. Empreender ainda é um bom negócio, temos que acreditar. Petrópolis é uma potência”. O depoimento, do empresário Daniel Wayand, um dos proprietários do Crossfit Crown, recém instalado na Estrada União e Indústria, mostra um pouco do perfil de empreendedores que estão apostando em novos negócios em Petrópolis.

A academia de Crossfit de Daniel Wayand abriu em maio, no Centro Empresarial CorrêasMall e já está atendendo 80 alunos. “Conciliamos outros serviços para chamar ainda mais atenção do público. Estamos felizes em empreender em Petrópolis. Acreditamos na cidade e estamos felizes com o resultado”.

Antonio Alves e Monica de Fonseca, da Bili Pet, loja especializada em produtos pets, também decidiram empreender em Petrópolis. A loja, aberta no CorrêasMall, em março, já vem conquistando clientes fiéis. “Estamos apostando nos novos clientes que os condomínios que estão sendo construídos na região podem trazer para a nossa loja. Também apostamos no conforto porque a área tem grande estacionamento e o empreendimento vai receber novas lojas e poderá funcionar como um ponto de referência na região com comércio de qualidade”, contou Monica de Fonseca.

E foi pensando em empregar até oito pessoas, que o empresário André Freitas também alugou um espaço em Corrêas para abrigar uma drugstore, bem no estilo americano, com oferecimento de remédios, produtos naturais e complementos. A expectativa é de que a loja seja aberta em setembro.

“A intenção é a de contratar entre 6 e 8 funcionários justamente para oferecer um atendimento diferenciado. Estudamos o mercado e percebemos que não existe esse tipo de negócio nessa região. Queremos atender público de Itaipava, Corrêas e Nogueira e a expectativa é a melhor possível. Petrópolis tem um mercado em crescimento e estamos apostando nisso”.

“Os pedidos de alvará mostram que os novos empreendedores estão apostando no mercado financeiro, estabelecendo até cronograma com perspectiva de crescimento, uma ótima notícia para economia petropolitana”, afirmou a secretária de Fazenda, Elaine Nascimento.

Em Corrêas, o Centro Comercial Prado, também recebeu novas lojas nos últimos meses. O chef executivo Marcos Ribeiro atua em dois restaurantes que foram abertos em março, Katsura e Bom Appetti. São oito funcionários e cada loja. “O movimento está bom. Os moradores da região estão prestigiando as lojas. A gastronomia é um setor que está em constante evolução e, por estarmos atentos ao mercado, acreditamos muito que o movimento deve aumentar nos próximos meses. Estamos sempre nos reinventando para agradar os clientes e conquistar cada vez mais admiradores”, disse Marcos Ribeiro.

Em Itaipava, a Drogaria Venâncio, que foi aberta em maio, emprega 23 pessoas e comemora o aumento do movimento a cada dia – cerca de 250 pessoas passam pela loja em dias movimentados.

“O movimento está ótimo. A escolha do local para sediar uma nova farmácia da rede foi acertada. Recebemos muitos clientes do Rio de Janeiro e estamos satisfeitos com o movimento, sempre acreditando que deve aumentar porque as pessoas gostam da loja, das promoções e sempre dizem que vão retornar”, disse a farmacêutica Ana Luiza Lopes.

Novidades no Centro Histórico

No Centro Histórico, a expectativa é a inauguração de um complexo com apart-hotel que está na fase final de construção. O empreendimento prevê 776 vagas de estacionamento, Centro de Convenções e 3 mil empregos diretos quando o – Shopping Petrópolis -  iniciar seu funcionamento.

A obra, que está em fase final, tem hoje 200 operários trabalhando e segue em ritmo intenso. Com 60 mil metros quadrados o empreendimento, instalado na Rua Marechal Deodoro, é um complexo com áreas integradas que unem um apart-hotel com 60 quartos, 113 salas comerciais, 128 lojas, praça de alimentação, cinco salas de cinema -  com capacidade para mil pessoas.

Os novos integrantes da ARTE – Associação da Rua Teresa foram empossados na última segunda-feira (06.05) em uma solenidade realizada na sede da ARTE. Como novos objetivos da nova associação, estão o de fazer campanhas para que a ARTE consiga mais associados e o de programar ações em conjunto com os lojistas, principalmente nas épocas em que a Rua recebe mais turistas – Dia das Mães e Natal, para que o número de visitantes cresça ainda mais ao longo do ano. Com mais de mil estabelecimentos comerciais, a Rua Teresa é considerada um atrativo para os turistas: centenas de visitantes visitam a rua todas as semanas e a região é considerada o maior polo de vendas de moda do Estado.

A Rua Teresa é o coração da cidade. Local que reúne muitos empresários e recebe a visita de muitos turistas, ou seja, local que fomenta a economia em vários setores. As pessoas visitam a rua, se hospedam nos hoteis da cidade, aproveitam para conhecer pontos turísticos e restaurantes. 

Os novos integrantes da ARTE são: Presidente: Denise Fiorini - Loja Casa Verde; Vice-presidente: Marlan Hammes - Lojas Empório; Diretor Financeiro: Francisco Carvalho - Lojas Alleta; Diretor Comercial: João Silva - Lojas Joviane; Diretor de Marketing: Eudes Muralha - Lojas Kinky e Secretaria: Danielly Martinho - Lojas Savannah Kids.

“Agradeço o voto de confiança depositado em mim e nessa nova equipe. Vamos trabalhar muito para aumentar o número de visitantes, chamar ainda mais a atenção dos nossos turistas para a Rua Teresa e demonstrar todo o potencial de vendas nas lojas. Vamos elaborar uma programação diferenciada porque queremos ver a Rua Teresa lotada sempre. Juntos, os empresários podem e devem lutar pela Rua Teresa, o maior polo de vendas da nossa cidade”, garantiu a nova presidente da Arte, Denise Fiorini.

Empresário há 26 anos na Rua Teresa, Eudes Muralha destacou a importância da ARTE ter empresários comprometidos com a associação.

“Precisamos de parceiros comprometidos com a história da nossa Rua. Juntos podemos avançar, chamar atenção dos nossos produtos para os visitantes. Estamos confiantes nessa nova era na Rua Teresa”, contou.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, os dados da CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas retratam a importância do polo de moda para a economia da cidade: as Rua Teresa e Aureliano Coutinho possuem: 644 lojas do setor de moda (comércio varejista do vestuário/acessórios); 169 confecções, 45 lanchonetes, 21 restaurantes e similares; 50 empresas do comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática; 18 empresas de comercio varejista de calçados; 20 empresas de comércio varejista de tecidos; 10 empresas de comercio de alimentos e mais de 200 prestadores de serviços.

“Temos ativos mais de mil estabelecimentos de diversos segmentos na Rua Teresa. É o segundo lugar com maior incidência de atividades econômicas da cidade, ficando muito próximo do Centro Histórico que tem em torno de 1200 estabelecimentos ativos. A região é um chamariz para o turismo e uma das responsáveis pelo movimento econômico do Centro por isso, o poder público deve ter um olhar especial para a Rua Teresa, nosso grande polo de modas petropolitano”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

Programação especial começa nesta sábado (04.11)

 Considerada um dos maiores polos de modas a céu aberto da América Latina, a Rua Teresa é um dos pontos mais visitados de Petrópolis. Para atrair ainda mais compradores e turistas, os comerciantes da rua criaram uma programação especial durante o mês de novembro, que começa no sábado (04) com a “Vila Gastronômica”, que reunirá culinária diversificada, exposição de carros antigos e atividades para as crianças, além da distribuição de chope para os compradores das lojas participantes da ação.

 “A Rua Teresa continua sendo um dos pilares econômicos do nosso município, gerando um número significativo de empregos e, consequentemente, renda para a cidade. Os empresários se mobilizaram para fazer esse movimento para divulgar a Rua, atrair os clientes principalmente para o período do Natal. Esse tipo de ação terá continuidade. A Rua Teresa será decorada para o Natal, os empresários já compraram essa decoração. Vai ficar linda! A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a CPTrans estão apoiando esse movimento”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

De acordo com Fiorini, um pedaço da rua será fechada nesse sábado, a partir das 9h. “O trecho que será modificado fica entre a entrada e saída da Rua Prefeito Ary Barbosa. O trânsito sofrerá um desvio, criado para permitir um ambiente para as pessoas se sentirem bem. A programação será para todas as idades. Nesse dia, os cervejeiros artesanais de Petrópolis estarão na Rua. Acredito que a resposta será positiva, vai atrair ainda mais turistas para o espaço e novas coisas acontecerão a partir desta ação”, adianta.

 A “Vila Gastronômica” reunirá culinária diversificada entre as lojas de número 104 e 148. Outra atividade que acontecerá no mesmo dia, entre as lojas de número 533 e 585, envolve o Clube do Opala, com uma exposição de carros antigos que ficarão estacionados no polo. Além disso, uma Kombi fará a venda de cerveja artesanal durante toda a exibição. Vouchers promocionais serão distribuídos para clientes nas lojas participantes da promoção e os clientes poderão apreciar cerveja gratuitamente.

De acordo com o empresário Renan Neumann, um dos organizadores do evento, 141 lojistas estão participando da ação. “Teremos vouchers também para petiscos. Cada loja estabeleceu as regras para a distribuição dos vouchers. A expectativa com relação ao movimento é a melhor possível, já que o evento vai ocorrer nessa semana de feriadão. A nossa intenção é a de chamar a atenção do público para a Rua Teresa que tem um potencial enorme e vende produtos de qualidade fabricados na nossa cidade. A programação foi pensada para que o turista e o comprador da cidade tenham uma experiência de compra completa, com produtos bons, junto com culinária diversificada, música e atividades para a criançada. Queremos movimentar os fins de semana da Rua Teresa até o Natal”, conta Renan.

Os produtores de Petrópolis que trabalham nas feiras livres e desejam aumentar a produção agrícola poderão tirar suas dúvidas sobre o microcrédito da AgeRio - Agência Estadual de Fomento – durante um encontro que vai ocorrer no dia 20 de fevereiro, às 15h na sede da ARTE. O microcrédito - que está sendo disponibilizado através de uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico - oferece taxas a partir de 2,98% ao mês.

Os valores dos empréstimos ofertados variam entre R$ 500 e R$ 3 mil, dependendo da necessidade do solicitante.

O recurso pode ser investido em itens como capital de giro, compra de mercadorias, aumento de estoque e em melhorias no empreendimento, um caminho que pode elevar a renda das pessoas que buscam empreender na cidade. O encontro é destinado aos feirantes, mas, quem deseja empreender em Petrópolis pode solicitar o microcrédito no Espaço Empreendedor.

O interessado solicita o empréstimo e um técnico – que foi capacitado pela AgeRio – avalia a necessidade do valor. Desde 2018, 15 pessoas já conseguiram o microcrédito e agora os feirantes também podem solicitar o financiamento.

O processo é simples, pode conseguir o microcrédito qualquer pessoa que tenha uma atividade regularizada, mesmo em casa. A taxa é de 2,98%. Uma oportunidade interessante para quem quer crescer mais precisa de capital de giro. Para a cadeia econômica da cidade é um diferencial e os empresários devem aproveitar essa viabilização de crédito.

Quem não puder participar do encontro na ARTE – que fica na Rua Aureliano Coutinho, s/nº - pode procurar atendimento sobre microcrédito no Espaço Empreendedor - que funciona no Centro Administrativo Frei Antônio Moser – de segunda a sexta, das 10h às 17h - na Avenida Barão do Rio Branco, n° 2846, telefone (24) 2233-8137, ou enviar e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Os documentos exigidos para a solicitação do credito são: identidade, CPF, comprovante de residência, comprovante de titularidade bancária, foto do empreendimento (tirada na visita) e certificado de MEI (se for o caso). Para o avalista é necessário identidade, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda, identidade e CPF do cônjuge (se houver).

Pagina 5 de 34

Notícias por data

« Setembro 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo