A Prefeitura vai depositar, na próxima folha de pagamento, em julho, as férias atrasadas de 2016 dos servidores da Saúde. O anúncio foi feito em reunião na tarde desta quinta-feira (07.06) com representantes do Sindicato dos Servidores Públicos de Petrópolis (Sisep).

Além do pagamento das férias de 2016, a prefeitura iniciou estudos para escalonar o pagamento das férias de 2017 e 2018. Hoje, a Saúde tem 2,8 mil funcionários e depois da Educação é o setor com mais servidores.

É um desafio grande colocar as contas em dia, pagar dívidas e manter os servidores recebendo sem atraso. A prefeitura está conseguindo manter estes compromissos e agora avançar, com pagamento de férias. O ano de 2017 foi de crise absoluta e este ano ainda tem muitas dificuldades, mas a meta é avançar no que for possível.

Para a Secretaria de Saúde, o pagamento das férias representa qualidade de vida aos servidores. São equipes dedicadas e é uma satisfação poder conceder estes pagamentos, tão esperados e tão merecidos.

Presidente do Sisep, Oswaldo Magalhães recebeu a notícia com satisfação. “A luta pela melhoria para os servidores é contínua, mesmo  com o poder público sinalizando com crise, o sindicato vem buscando avançar. Vamos acompanhar de perto este estudo para o pagamento das férias de 2017 e 2018”.

Estabelecimento foi alvo de denúncia e teve a cozinha interditada

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covisa) realizou uma inspeção, no fim da tarde desta terça-feira (17.07), em uma pastelaria dentro do Terminal Rodoviário Leonel Brizola, no Bingen. Fiscais da Coordenadoria foram ao local para averiguar denúncia sobre a falta de higiene e segurança na cozinha do estabelecimento. No total, foram 106 quilos de alimentos inutilizados por falta de higiene no preparo e acondicionamento fora do ideal.

Foram desprezados, ainda, 16 pastéis, 54 litros de óleo de soja e nove bisnagas de condimentos vencidos. Já os alimentos, como massa para o preparo de salgados e os recheios estavam acondicionados em balde e foram considerados impróprios para consumo. Eles estavam fora da temperatura ideal, segundo as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O ambiente estava muito sujo, com utensílios com muita sujidade, sendo insalubre até para os funcionários. Havia até uma tábua para corte de carne enferrujado. Foi emitido um termo de apreensão e inutilização ao estabelecimento. Em virtude da diferença do idioma dos funcionários e dificuldade de comunicação, foi contratada uma empresa que presta serviços contábeis e  representantes na Covisa para a entrega dos termos da inspeção.

O local teve a cozinha interditada e está autorizada, apenas, à venda de bebidas industrializadas. O proprietário será notificado a realizar as adequações necessárias à estrutura do ambiente e das boas práticas na produção de alimentos. Deverão ser apresentados, ainda, certificados de controle de insetos e roedores e de potabilidade da água de consumo.

Só de janeiro a abril de 2018, a Coordenadoria efetuou 716 inspeções a estabelecimentos, 33 a mais que o mesmo período do ano passado. Foram apuradas, ainda, 118 denúncias de irregularidades.

Aposentados e pensionista do Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público de Petrópolis (INPAS) poderão tirar as dúvidas sobre as medidas protetivas contra doenças infecciosas. O assunto é tema da palestra com a geriatra Rita Ravaglia e acontece nesta quarta-feira (29.02), às 10h, na Casa Cláudio de Souza, no Centro. “Os temas escolhidos para as palestras sempre levam em conta os anseios dos aposentados e pensionistas. Nosso objetivo é esclarecer as dúvidas e trazer informações que sejam úteis no dia a dia deles. Todos estão os aposentados e pensionistas podem e devem participar da palestrar para receber as devidas orientações sobre o tema”, convida o diretor-presidete do INPAS, Fernando Fortes.

Prefeitura implanta Programa Saúde na Escola em evento no LNCC


I Encontro petropolitano do programa Saúde na Escola reuniu 150 pessoas

 

A prefeitura inicia o programa Saúde na Escola atingindo inicialmente 10 mil alunos de 56 unidades públicas municipais. São 12 metas a serem cumpridas inicialmente em 38 CEIs e 18 escolas com cobertura de atendimento dos Postos de Saúde da Família. Conforme diretriz do Ministério da Saúde, o município terá até novembro para implantar todas as ações preconizadas. Para apresentar o programa a prefeitura realizou nesta quarta-feira (02.08) o 1º Seminário Petropolitano do Programa Saúde na Escola reunindo 150 pessoas no auditório do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).

 

No encontro, o prefeito destacou que uma das ações do Plano de Governo da atual gestão está sendo cumprida a partir da implantação efetiva do PSE, que é garantir ações de prevenção à Saúde.  Instituído em 2013 pelo governo federal, o programa em Petrópolis funcionou apenas em algumas escolas e parcialmente com apenas duas das metas previstas sendo executadas.

 

Uma equipe da Secretaria de Saúde do Estado conduziu o treinamento aos profissionais da Saúde e Educação. O secretário de Saúde explica que as 56 escolas inseridas no programa foram divididas em seis regiões com cobertura de atendimentos dos Postos de Saúde da Família para potencializar as ações já desenvolvidas e proporcionar as vertentes das novas diretrizes do PSE. O programa vai alcançar 10.112 alunos.

 

O PSE é uma estratégia de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas. Durante o processo de reestruturação do programa uma equipe técnica da educação auxiliou aSaúde em todo o processo de organização de novos fluxos e protocolos de atividades.

 

 

Ações de prevenção e promoção a Saúde garantirão mais qualidade de vida às crianças

 

O Programa Saúde na Escola preconiza 12 ações a serem inseridas no universo escolar. Entre os novos serviços que serão garantidos aos estudantes estão a atualização do calendário vacinal e ações de promoção à saúde, como prevenção à obesidade, cuidados com a saúde bucal, auditiva e ocular, combate ao mosquito Aedes aegypti, incentivo à atividade física e prevenção de DST/Aids.

 

 “O Ministério da Saúde determinou que todas as escolas deverão ter como ação base o combate ao mosquito Aedes aegypti que nós já iniciamos um trabalho nas escolas na atual gestão com a Xô Mosquito. Cada região terá de duas a três metas para implantar até novembro de acordo com as necessidades apontadas pelos educadores, ao final do cronograma, outras ações serão distribuídas a fim de garantir um avanço na qualidade de vida e saúde das crianças e adolescentes”, disse Patrícia Ramos Pereira Rodrigues, coordenadora das Áreas Técnicas de Saúde.

Prefeitura promove II Encontro Petropolitano do Programa Saúde na Escola no dia (18.04)

Fortalecendo as ações de prevenção e promoção de Saúde, a prefeitura promoverá na próxima quarta-feira (18.04), o 2º Encontro Petropolitano do Programa Saúde na Escola (PSE). A iniciativa fortalecerá a implantação das 12 metas preconizadas pelo Ministério da Saúde em 56 unidades públicas de ensino contemplando 10.112 alunos da rede. A expectativa é que 150 pessoas, entre diretoras de escolas e profissionais da Saúde participem do encontro, que será realizada na Escola Municipal Vereador José Fernandes da Silva, na Rua Teresa de 13 às 17h30.

Prioritariamente, a Secretaria de Saúde e de Educação pactuaram a implantação de quatro metas, sendo três delas por indicação do Ministério da Saúde: Combate ao mosquito Aedes aegypti, avaliação da saúde bucal e aplicação de flúor, promoção da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantojuvenil e prática de atividades físicas e de lazer.

Essa é mais uma conquista em benefício da saúde dos nossos estudantes. Ano passado o Ministério da Saúde reestruturou o programa e neste ano as ações transcorrerão a fim de levantarmos mais dados para traçarmos um diagnóstico da saúde das nossas crianças e adolescentes a fim de criar políticas públicas de prevenção e promoção de Saúde e melhorar a qualidade de ensino.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explica que as 56 escolas inseridas no programa foram divididas em seis regiões com cobertura de atendimentos dos Postos de Saúde da Família para potencializar as ações já desenvolvidas e proporcionar as vertentes das diretrizes do PSE.

Nossas equipes da Estratégia de Saúde da Família já atuam nos territórios com ações de promoção em Saúde junto à comunidade. O PSE vem somar forças levando para escola desde cedo essa cultura de cuidados preventivos e de qualidade de vida. Priorizamos as ações nas escolas com cobertura dos postos para reforçarmos a indicação de acompanhamento pela equipe nos casos das crianças que apresentarem dificuldade de aprendizado por algum problema de saúde.

Durante todo ano as equipes de saúde das unidades de estratégia de saúde da família e a equipe pedagógica das escolas estabelecerão um cronograma de execução das metas em comum acordo. A secretária de Educação interina, Samea Ázara reforça que o programa irá contemplar 10.112 alunos da educação infantil ao segundo segmento do ensino fundamental.

No seminário iremos propor oficinas para traçar metas e prazos de implantação das ações do programa. A expectativa é que no fim do ano possamos ter um cenário de como estão ocorrendo as ações de promoção e prevenção a saúde e o que precisamos avançar ou aprimorar.

O PSE é uma estratégia de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas. Durante o processo de reestruturação do programa uma equipe técnica da educação junto a equipe da Saúde organizaram novos fluxos e protocolos de atividades do programa.

“Temos a meta de ampliar a cobertura do programa para outras escolas e equipes de saúde. Estamos em pleno processo de repactuação para alcançarmos esse objetivo. Além, claro, de continuar no processo de articulação de saberes em prol da educação e saúde pública de Petrópolis. Além das demais nove ações propostas pelo programa e mais duas que o município se propôs, uma em parceria com a Fiocruz e outra com a Educanvisa que está em processo de formalização“, afirma Nanci Barillo, encarregada da área técnica de Saúde na Escola.

Programa será instalado em 56 escolas

A prefeitura realizou nesta quarta-feira (18.04), o II Encontro Petropolitano do Programa Saúde na Escola (PSE), com a meta de fortalecer as ações de prevenção e promoção à Saúde dos alunos da rede pública de ensino. A iniciativa beneficiará 10.112 estudantes de 56 unidades escolares do município. O programa do Ministério da Saúde prevê 12 ações que visam o cuidado e a educação integral para melhoria da saúde dos alunos.

Prioritariamente, a Secretaria de Saúde e de Educação pactuaram a implantação de quatro metas, sendo três delas por indicação do Ministério da Saúde: combate ao mosquito Aedes aegypti, avaliação da saúde bucal e aplicação de flúor, promoção da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantojuvenil e a prática de atividades físicas e de lazer.

O encontro reuniu 100 pessoas entre profissionais da Saúde e da Educação na Escola Municipal Vereador José Fernandes da Silva, na Rua Teresa. O grupo debateu sobre a importância das demais metas preconizadas pelo Ministério da Saúde e traçaram estratégias de implantação das mesmas por regiões com cobertura da Estratégia de Saúde da Família.

Ano passado, o Ministério da Saúde reestruturou o programa e, neste ano, as ações transcorrerão a fim de levantar mais dados para traçar um diagnóstico da saúde das crianças e adolescentes. Com essas informações, o município poderá criar políticas públicas específicas de prevenção e promoção de Saúde e melhorar a qualidade do ensino.

As 56 escolas inseridas no programa foram divididas em seis regiões em que há cobertura dos Postos de Saúde. Com esse suporte, a equipe da Atenção Básica poderá avaliar os estudantes, identificando possíveis sinais de doenças.

As equipes da Estratégia de Saúde da Família já atuam nos territórios com ações de promoção em Saúde junto à comunidade. O PSE vem somar forças levando para escola, desde cedo, essa cultura de cuidados preventivos e de qualidade de vida. A Secretaria de Saúde prioriza as ações nas escolas com cobertura dos postos, para reforçar a indicação de acompanhamento pela equipe, nos casos das crianças que apresentarem dificuldade de aprendizado por algum problema de saúde.

Saúde na Escola: cuidado integral para melhoria da saúde do aluno

O Programa Saúde na Escola é uma estratégia de integração da Saúde e da Educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas. Durante o processo de reestruturação do programa uma equipe técnica da educação junto à equipe da Saúde organiza novos fluxos e protocolos de atividades do programa. 

A secretária de Educação interina, Samea Ázara, reforça que o programa irá contemplar 10.112 alunos da educação infantil ao segundo segmento do ensino fundamental. 

“Com o seminário conseguimos propor as metas a serem traçadas e os prazos de implantação das ações do programa. A expectativa é que no fim do ano possamos ter um cenário de como estão ocorrendo as ações de promoção e prevenção a saúde e o que precisamos avançar ou aprimorar”, disse.

Dentro do PSE as equipes poderão assistir os estudantes, com ações que vão desde a atualização do calendário vacinal, detecção precoce de hipertensão arterial sistêmica (HAS), saúde bucal, oftalmológica e auditiva.

A encarregada da área técnica de Saúde na Escola, Nanci Barillo explica que o Programa Saúde na Escola ainda engloba metas que previnem a obesidade e são focadas na segurança alimentar e promoção da alimentação saudável, educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das IST/AIDS, prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas, promoção da cultura de paz e prevenção das violências.

“Temos a meta de ampliar a cobertura do programa para outras escolas e equipes de saúde. Estamos em pleno processo de repactuação para alcançarmos esse objetivo. Contamos hoje com o apoio da Academia da Saúde, Defesa Civil e demais áreas de ambas as secretarias para que possamos continuar no processo de articulação de saberes em prol da educação e saúde pública de Petrópolis“, afirma Nanci Barillo, encarregada da área técnica de Saúde na Escola.

104 mil petropolitanos já estão imunizados contra a febre amarela 

A campanha de vacinação contra febre amarela já imunizou, desde janeiro, 104 mil moradores de Petrópolis. A Secretaria de Saúde está recebendo do governo do estado mais de 10 mil doses nesta segunda-feira (03.04) para vacinação que ocorrerá na próxima semana ampliando o estoque da Epidemiologia para 30 mil doses. 

“Petrópolis é uma das cidades do estado onde a vacinação corre de forma organizada e com tranqüilidade para a população, o que é positivo em uma imunização de massa preventiva”, analisa o prefeito Bernardo Rossi.

A vacinação contra a febre amarela é preventiva e seguiu, inicialmente, as diretrizes do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde de Estado, imunizando preferencialmente as pessoas que moram em áreas rurais e de matas promovendo um cinturão de imunização no município.

 “Nossa vacinação está cumprindo o cronograma estimado e já identificamos que em algumas localidades a procura já diminuiu. As pessoas já entenderam que não é preciso correr para os postos de saúde, pois a vacina é preventiva. Com a nova remessa, conseguiremos direcionar as doses para as unidades com cobertura em toda a cidade, mas ainda estamos reforçando os estoques em postos em áreas rurais que são nosso foco principal de imunização”, afirma o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

‘A vacinação continua nos 37 postos de saúde da família e as 8UBS,Centro de Saúde, Coordenação de Epidemiologia, Hospital Alcides Carneiro e o Laboratório Escola da Fase, em Cascatinha, totalizando 50 pontos de vacinação. Eles recebem em média  200 a 400 doses, cada uma, porém em algumas o estoque é reposto durante o dia. Todas as unidades estão com funcionamento apenas durante a semana a partir das 8h.

A coordenadora da Epidemiologia, Elisabeth Wildeberger, explica que algumas pessoas têm apresentado reações adversas como, dores no corpo e de cabeça, febre e vômitos. Nestes casos, o paciente deve buscar atendimento nos postos de saúde e os casos graves nas UPAs.

“As reações adversas são comuns em até cinco dias após a aplicação da vacina. Pode ser vermelhidão e dores no braço, mas alguns pacientes podem ter mais de um sintoma. A população não precisa se preocupar, pois são reações que são facilmente controladas e desaparecem rapidamente”, disse Elisabeth Wildeberger.

As agentes comunitárias de saúde continuarão realizando o mapeamento junto as UBS e PSF a fim de identificar se ainda há pessoas que não se vacinaram por dificuldades de acesso aos locais de vacinação. 

“Nosso mapeamento continua, se os apoiadores identificarem junto às equipes a necessidade de fazer novas rotas volantes nós iremos fazer. O objetivo é imunizar o maior número possível da população apta tomar a vacina”, disse Silmar Fortes. 

Lista dos postos de saúde e demais locais de vacinação:

Atendimento de 8h às 15h – Com intervalo de 1 hora de almoço 

Instituto da Mulher (antigo Centro de Saúde)
Rua Santos Dumont,

PSF Caxambu
Estr. José de Almeida Amado, S/N.º

PSF 24 de maio
Rua 24 de Maio, 197 

UBS Morin
Rua Pedro Ivo, n.º 81 – Morin 

PSF Alto da Serra
Rua Teresa, 2024 (Praça Miguel Couto)

PSF Meio da Serra I
USF Dr. William Jorge da Silva Seabra 

PSF Meio da Serra II
Estr. Velha da Estrela,S/Nº - próx.creche 

PSF Sargento Boening
Estr. do Paraíso (Condomínio Jardim Passaroto) lote 68 – Castelânea 

PSF Vila Felipe
R. Ermínio Schimidt , S/N.º 

PSF São Sebastião
Rua São Sebastião nº 625 

PSF Alto Siméria
Rua Manuel Francisco de Paula s/n 

PSF Dr. Thouzet
Rua Dr. Thouzet, nº 609, Quitandinha 

UBS Alto Independência
Rua Angelo João Brand s/n 

UBS Quitandinha
Rua General Rondon nº 400 

PSF Vila Saúde
Rua Santa Catarina nº 23, quadra 41 

PSF Santíssima Trindade
Rua Lopes de Castro nº 101 

PSF Amazonas
Rua Alagoas s/n 

PSF Bairro Castrioto
Rua Santa Rita de Cássia, nº 114 

PSF Comunidade Menino Jesus de Praga
Rua Dias de Oliveira, nº 560, Duarte da Silveira 

PSF Comunidade São João Batista
Rua Luiz Winter,Nº 560, Duarte da Silveira 

UBS Mosela
Rua Mosela nº 744 

PSF Fazenda Inglesa
Estrada da Fazenda Inglesa s/n 

PSF Moinho Preto
Rua João Xavier,nº 2.109 

PSF Batallard
Rua E nº 35 – Parque Residencial Mosela 

PSF Pedras Brancas
Rua Pedras Brancas nº 1.190 

UBS Retiro
Av. Barão do Rio Branco s/n 

PSF Boa Vista
Rua Henrique João da Cruz nº 300 

PSF Machado Fagundes
Rua Dr. Paulo Hudge, nº 238 

PSF Jardim Salvador
Rua Juiz Castro e Silva, nº 33 

PSF Estrada da Saudade
Estrada da Saudade nº 160 

Ambulatório Escola
Rua Bernardo Proença nº 32 

UBS Itamarati
Rua HívioNaliato nº 169 

PSF Castelo São Manoel
Rua Capitão João Amancio de Souza Coutinho nº 436 

Hospital Alcides Carneiro
Rua Vigário Corrêa, 1.345 

PSF Bonfim
Estrada do Bonfim, s/n 

PSF Águas Lindas
Estrada do Palmital nº 768 

PSF Carangola
Estrada do Carangola nº 860 

PSF Vale do Carangola
Rua Waldemar Vieira Afonso nº 07 

UBS Araras
Estrada Bernardo Coutinho nº 3.435 

PSF Vale das Videiras
Estrada Almirante Paulo Martins Meira nº 8.201 

UBS Itaipava
Estrada Philúvio Cerqueira Rodrigues s/n 

PSF Lajinha
Estrada das Arcas nº 1.817 

PSF Comunidade 1º de Maio
Rua Nourival Braga da Silva s/n 

PSF Boa Esperança
Estrada Ministro Salgado Filho s/n 

UBS Pedro do Rio
Estrada União e Indústria s/n 

PSF Vila Rica
Rua A ao lado da quadra 28 

PSF Secretário
Rua Visconde de São Bernardes nº 320 

PSF Posse
Estrada União de Indústria nº 33.530 

PSF Brejal
Estrada do Brejal Km 06 Posse 

Coordenação Epidemiologia
Hospital Municipal Nelson de Sá Earp
Rua Paulino Afonso, 455

Postos de vacinação

Ação social do II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis em parceria com a prefeitura acontece neste sábado (21)

Município trabalha para zerar a demanda por óculos de grau entre alunos da rede pública de ensino. A meta do governo foi abraçada pelos parceiros do II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis que no próximo sábado (21.10) entregará 112 óculos para as crianças em uma sessão de cinema especial no auditório da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), no campus Benjamin Constant, com a exibição do filme “As Aventuras de Colombo”.

 A expectativa é que até o próximo semestre, na segunda fase de consultas e exames, aproximadamente  500 crianças, do 1º ano do ensino fundamental sejam contempladas no projeto “Visão do Futuro”, onde a Carl Zeiss e a Óticas da Carol doarão os óculos de grau e a Secretaria de Saúde viabilizará as consultas gradativamente na Clínica Santa Júlia, conveniada ao SUS.

Inicialmente o projeto do Festival Imperial de Cinema contemplava 200 crianças, mas das 1.720 avaliadas nas escolas, apenas 112 precisaram dos óculos de grau. Durante o processo 60 professores da rede pública foram capacitados para realizar o exame de acuidade visual e 261 consultas oftalmológicas foram disponibilizadas – 115 na Clínica Santa Júlia e 146 na Oftalmo Clínica de Petrópolis.

O município vai reforçar junto à Secretaria de Assistência Social, Saúde e Educação para que os pais se conscientizem e encaminhe às crianças às consultas que serão agendadas ao longo deste ano e do próximo. A parceria dessas empresas junto ao município é de extrema importância, pois vai nos ajudar a iniciar um processo para acabarmos com a demanda por óculos para as nossas crianças.

A oftalmologista Ana Luisa Quintella Aleixo, do projeto Visão do Futuro explica que a segunda fase do trabalho será gradativamente construída junto ao município.

“Esperamos que as crianças atendidas nessa etapa possam usufruir de uma visão melhor, usando e cuidando dos óculos que ganharão. E que eles possam ser instrumento para um melhor desempenho escolar e qualidade de vida. A expectativa é que esse seja o pontapé inicial de um projeto mais abrangente. Que consigamos uma maior conscientização sobre a importância do exame oftalmológico e do uso dos óculos”, avalia Ana Luisa Quintella Aleixo.

A Secretaria de Assistência Social realizará ações junto aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município a fim de conscientizar sobre a importância do uso dos óculos e do retorno ao exame no próximo ano.

“Já estamos com a lista com todos os alunos e os nomes e telefones dos responsáveis. A nossa meta é verificar se as famílias recebem algum beneficio social e promover a assistência junto aos CRAS de cada região e incentivar o uso dos óculos e o retorno, após um ano, para os exames de rotina que estão contemplados na ação social do Festival de Cinema”, disse Denise Quintella, secretária de Assistência Social.

20 crianças irão operar hérnias e fimose no dia 06 de maio.

A 11º edição do Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança ocorrerá no sábado, 06 de maio, no Hospital Alcides Carneiro. A iniciativa da Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica ocorrerá no município pela primeira vez e proporcionará a realização de cirurgias de fimose e hérnias em 20 crianças de 10 meses a sete anos. Com uma média de 50 procedimentos pediátricos realizados por mês, o hospital não possui filas para realização das cirurgias, mas a iniciativa visa chamar a atenção dos pais sobre as doenças cirúrgicas mais frequentes na infância.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explicou que o mutirão evidencia a capacidade cirúrgica da unidade e possibilita que outras especialidades também possam realizar o mesmo movimento para reduzir as filas de espera de procedimentos eletivos.

“A nossa Coordenação Pediátrica realizou toda a movimentação para que o mutirão ocorresse em Petrópolis devido à capacidade técnica da equipe e aval tecnológico do centro cirúrgico do hospital. Estamos avaliando junto ao prefeito a possibilidade de fazermos outros mutirões com outras especialidades, para que possamos zerar algumas filas de procedimentos como as de cirurgias vasculares”, afirma Silmar Fortes.

Atuarão no mutirão seis médicos cirurgiões pediátricos, quatro anestesistas, além de toda a equipe de enfermagem e técnica de enfermagem do centro cirúrgico e pediatria. O coordenador da cirurgia pediátrica, Marco Daiha, anunciou que um grupo formado por 15 voluntários irão realizar animações, distribuição de brindes e lanches para as crianças durante todo o dia.

“Toda a equipe está muito animada em participar, todos os médicos e grupos que nos ajudarão no mutirão estão trabalhando voluntariamente. O nosso pagamento é o amor. Nós precisamos chamar a atenção dos pais quanto a essas doenças cirúrgicas frequentes na infância e o evento será importante por isso. Gostaríamos de agradecer ao prefeito, secretário de saúde e a direção do hospital pelo acolhimento e incentivo ao mutirão. E toda equipe já está pensando no próximo em 2018”, afirma Marco Daiha.

A diretora do Hospital Alcides Carneiro, Roney Faraco explicou que a realização do mutirão possibilitou a antecipação do agendamento de outras cirurgias mais complexas para serem realizadas no hospital.

“No dia que em que as cirurgias pediátricas estavam agendadas nós substituímos por outras cirurgias eletivas, graças à realização do mutirão. Então por mais que não tivessem filas para a especialidade, nós conseguimos adiantar as cirurgias de 20 pessoas para esse mês”.

20 crianças operaram de hérnia e fimose

O prefeito Bernardo Rossi acompanhou a realização de 20 cirurgias pediátricas neste sábado (06.05) no Hospital Alcides Carneiro. A iniciativa foi realizada  pela primeira vez no município, na 11ª edição do Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança promovida pela Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica. Durante uma manhã de procedimentos, as crianças, com idades entre 10 meses a sete anos, operaram fimose e hérnias. Com uma média de 50 procedimentos pediátricos realizados por mês, o hospital não possui filas para realização das cirurgias, mas a iniciativa visa chamar a atenção dos pais sobre as doenças cirúrgicas mais frequentes na infância e também abriu a agenda em dias da semana para intervenções mais complexas.

“Todos de parabéns, desde os organizadores até os voluntários e todos os funcionários do HAC. Um clima de alegria, de apoio aos pais e às crianças. É assim que queremos sempre nosso principal hospital: de portas abertas e interagindo com a cidade”, afirmou Bernardo Rossi que esteva acompanhado pelo secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Daniela do Nascimento, 24 anos, atendente, deu à luz Miguel, hoje com 6 anos, no HAC. E neste sábado retornou com o filho ao hospital para operar fimose. “O atendimento está ótimo, estou feliz porque não teve fila e ele está operando tranquilo”, relatou Daniela ao prefeito.

As crianças internadas em tratamento e as que operavam neste sábado, tiveram um dia especial.  A equipe Médicos da Alegria, com música, personagens de desenhos animados e palhaços, quebrou a rotina do hospital. A animação teve até médico mirim, Alan de Mello, se 6 anos, que levou seu apoio às crianças e “examinou” o prefeito Bernardo Rossi. “Estou gostando de tudo”, disse o voluntário-mirim. Houve distribuição de brindes doados pela iniciativa privada e lanches.

Marcos Daher, cirurgião-pediátrico do HAC, organizou o mutirão. “Um prazer poder realizar este dia que acaba sendo de festa para todos nós, a equipe, os pais e as crianças”, avalia.

“A ação evidencia a capacidade cirúrgica da unidade e possibilita que outras especialidades também possam realizar o mesmo movimento para reduzir as filas de espera de procedimentos eletivos”, afirmou a diretora do HAC, Ronye Faraco.

O prefeito Bernardo Rossi anunciou que o próximo mutirão será o de procedimentos vasculares, que tem 220 pessoas em espera para realizar cirurgias de varizes.

Atuaram no mutirão seis médicos cirurgiões pediátricos, quatro anestesistas, além de toda a equipe de enfermagem e técnica de enfermagem do centro cirúrgico e pediatria.

“Toda a equipe ficou muito animada em participar, todos os médicos e grupos que nos ajudaram no mutirão trabalharam voluntariamente. O nosso pagamento é o amor. Nós precisamos chamar a atenção dos pais quanto a essas doenças cirúrgicas frequentes na infância e o evento é importante por isso. Gostaríamos de agradecer ao prefeito, secretário de saúde e a direção do hospital pelo acolhimento e incentivo ao mutirão. E toda equipe já está pensando no próximo, em 2018”, afirma Marco Daher.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes disse que a realização do mutirão possibilitou a antecipação do agendamento de outras cirurgias mais complexas para serem realizadas no hospital.

“No dia que em que as cirurgias pediátricas estavam agendadas nós substituímos por outras cirurgias eletivas, graças à realização do mutirão. Então, por mais que não tivessem filas para a especialidade, nós conseguimos adiantar as cirurgias de 20 pessoas para esse mês”, disse Silmar Fortes.

O mutirão foi acompanhado pelo diretor administrativo do HAC, Leonardo Aldighieri e pelo presidente do Sehac, Jordani Ribeiro, além do presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor.

Pagina 4 de 167

Alvará Online - BANNER

Notícias por data

« Dezembro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo