Ação realizada em parceria da prefeitura com o Instituto Ver e Viver - braço social da fabricante de lentes oftalmológicas Essilor, proporcionou a 80 pessoas a realização de exames oftalmológico gratuito no último sábado (09.06). O evento, que ocorre dentro do projeto “Como Você Vê o Mundo?”, ocorreu no Terminal Centro, entre 9 e 16h, oferecendo triagem visual, consultas com oftalmologista e óculos completos (armação e lentes) com condições acessíveis à categoria de motoristas profissionais e à população. A ação foi um piloto e deverá ser realizada outras vezes na cidade, com a intenção de garantir que todos os motoristas profissionais tenham a visão corrigida.

São casos como o do pedreiro Odir Soares, de 62 anos, que precisa usar o carro para o trabalho. Morador do Bairro Floresta, ele conta que há sete anos usa os mesmos óculos e que não teve acesso a um oftalmologista antes da ação. “Há algum tempo minha filha precisou fazer um exame porque estava enxergando mal, então eu precisei comprar os óculos para ela e, como não tinha condições de fazer para mim também, acabei não fazendo. Usava o mesmo desde 2011 e agora, finalmente, vou ter a visão corrigida e enxergar melhor”, explica.

O diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha, destaca que dar aos motoristas a possibilidade de ter a visão corrigida diminui às chances de acidentes de trânsito causados pela dificuldade de enxergar dos motoristas. “Isso, definitivamente, aumenta a segurança no trânsito. Nossa intenção é que projetos como este sejam agregadores na companhia, trazendo benefícios para a população petropolitana”, explica. “É uma iniciativa que une pontos fundamentais para a segurança no trânsito, auxiliando a nossa meta de continuar reduzindo as estáticas de acidentes na cidade”, completa Luciano Moreira, diretor técnico e operacional da companhia.

O taxista Adriano de Almeida Gomes, morador do Valparaíso, aproveitou a oportunidade para fazer o exame e saber se precisava ou não da correção visual. “Eu comecei a sentir uma diferença para ver de perto, não estava legal, enxergava meio embaçado. Na minha profissão enxergar 100% é fundamental, então essa iniciativa que vocês proporcionaram para gente é muito importante”, elogiou.

O diretor de inovação e gestão de marca da Essilor, Charles-Eic Poussin, marcou presença no evento conferindo a ação. “Nossa missão é fazer com que as pessoas enxerguem melhor para viver melhor. E, no Brasil, o Instituto Ver e Viver, em parceria com a Nissan e o Lions, busca levar aos motoristas a correção visual melhorando o trânsito da cidade. Sabemos que quem não enxerga bem tem dificuldades para trabalhar, cozinhar, se locomover. Então, queremos dar às pessoas a possibilidade de conseguir ver o mundo e as belezas que ele tem”, destaca.

De acordo com Sandra Abreu, Diretora do Instituto Ver & Viver, a ação em Petrópolis cumpre com o objetivo maior do projeto, que é o de melhorar a qualidade de vida das pessoas e gerar um trânsito mais seguro, oferecendo acesso ao ciclo completo da correção visual aos motoristas.

“Os óculos têm valores acessíveis e lentes de qualidade, o maior objetivo do Projeto “Como Você Vê o Mundo” é levar acesso e fechar o ciclo da correção visual em um só lugar, especialmente para os motoristas profissionais que em geral não têm disponibilidade para buscar um atendimento oftalmológico e muitas vezes adquirem seus óculos no mercado informal. Melhorar a qualidade de vida das pessoas e a segurança no trânsito através de uma visão melhor são as nossas maiores preocupações”, destacou.

Para despertar a atenção sobre a necessidade do diagnóstico precoce das doenças inflamatórias intestinais foi realizada neste sábado a 8ª edição da caminhada do Maio Roxo. Mais de 300 pessoas percorreram as ruas do Centro Histórico com camisas temáticas.  A iniciativa antecede a data oficial de alerta internacional, dia 19 de maio, quando há intensificação de informações sobre os danos causados pelas doenças. 

Os participantes caminharam pela Av Koeler, as ruas Imperatriz, 16 de Março, Dr. Nelson Sá Earp e teve seu encerramento no mesmo ponto de partida, na Praça da Liberdade. Secretários municipais marcaram presença no evento: Fabíola Heck – Saúde; Márcia Palma – Educação; Denise Quintella – Assistência Social e Elaine Nascimento – Fazenda. 

A caminhada contou ainda com apresentação musical com o coral Pró-Tempore e sorteio de brindes diversos, além da distribuição de material informativo sobre as doenças inflamatórias intestinais. 

Essa é uma campanha muito importante para conscientizar a população para essa doença que pode ser controlada se diagnosticada precocemente. O município oferece assistência especializada para o tratamento no ambulatório do HAC, com profissionais capacitados e toda a estrutura necessária para o cuidado dos pacientes com as doenças inflamatórias intestinais. 

Petrópolis acompanha o índice mundial de incidência das doenças inflamatórias intestinais. De acordo com o organizador do movimento na cidade, o médico gastroenterologista, José Francisco da Silva Vieira, a estimativa é de que uma proporção entre 0,5 a 10 pessoas a cada 100 mil habitantes, por ano, desenvolvam uma das doenças inflamatórias intestinais - retocolite ou crohn.  

O médico é o responsável pelo ambulatório da especialidade que funciona no Hospital Alcides Carneiro. Na unidade, ele atende mensalmente cerca de 80 pacientes com uma das doenças relacionadas e precisam de acompanhamento periódico na rede pública de saúde. Na rede privada, ele atende cerca de 200 pacientes apresentando os sintomas das doenças inflamatórias intestinais. A doença pode se manifestar em pessoas na faixa etária entre 14 e 40 anos e após os 60 anos. 

“A intenção da caminhada foi despertar a atenção das pessoas para as doenças que atrapalham suas vidas tanto na parte social, quanto na psíquica porque muitos pacientes deixam de frequentar alguns ambientes como universidades, por exemplo, por vergonha da condição. Em alguns casos, a pessoa entra em um quadro de depressão. São doenças sem cura mas que, com o devido acompanhamento, permitem que o paciente mantenha a qualidade de vida", explicou o médico. 

A Semana do Maio Roxo está prevista em uma lei municipal. Como não há prevenção para a doença, o intuito da campanha é alertar para o diagnóstico precoce. No material informativo distribuído durante a campanha, são destacados alguns dos sintomas que devem servir de alerta para que a população busque um especialista: dor abdominal, diarreia crônica, aftas orais, dores articulares, manifestações oftalmológicas e dermatológicas são alguns dois sintomas das doenças inflamatórias intestinais.  

Sandra Maria Duarte faz tratamento há 12 anos, quando recebeu o diagnostico da doença de crohn. Para ela, a caminhada é uma forma de chamar a atenção para o auxilio que os pacientes precisam. “Muitas pessoas não conhecem a doença e quem recebe o diagnóstico precisa de acompanhamento. A aceitação é essencial. Felizmente com o acompanhamento médico é possível manter a qualidade de vida e a rotina. O importante é nunca desanimar", disse.

As 9 ambulâncias da rede pública  que atuam no transporte de pacientes entre as emergências e hospitais – terão um serviço de regulação nos mesmos moldes do que hoje é realizado pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel e Urgência). O projeto para a implantação da Central de Regulação, nas próprias instalações do SAMU, foi discutido pela  equipe da Saúde nesta terça-feira (05.02). A Central de Regulação vai iniciar a operação em 90 dias.

Atualmente, o gerenciamento do serviço funciona para as unidades de socorro do SAMU, que em Petrópolis conta com três ambulâncias voltadas para os atendimentos de urgência. Com a implantação do projeto, a unidade vai incorporar ao sistema as nove ambulâncias do município que efetuam o transporte de pacientes entre as unidades de saúde.

A proposta da Central de Regulação é concentrar na sede do SAMU todos os chamados de ambulância. O objetivo é melhor planejar o uso dos veículos de atendimento médico, que continuarão sediados nas unidades de saúde, mas serão gerenciados pela Central de Regulação.

Essa mudança vai oferecer otimização ao serviço. Todas as solicitações de ambulância serão centralizadas e geridas por um único setor o que vai gerar mais controle do serviço e consequentemente, melhora o atendimento a população.

A sede do SAMU em Petrópolis concentra a regulação do atendimento das ambulâncias de urgência em outros seis municípios na região serrana. Além de Petrópolis, a central controla o atendimento do SAMU nos municípios de Guapimirim, Cantagalo, Carmo, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto e Cachoeiras de Macacu.

O projeto prevê, além de organizar o direcionamento das ambulâncias para os chamados em todo o município, melhor estruturar as equipes para os atendimentos. As ambulâncias voltadas para o atendimento de pacientes menos graves, passarão a contar com técnicos de enfermagem e condutores socorristas. “Os profissionais serão treinados para dar todo o suporte necessário”, destaca o coordenador geral do SAMU, Cláudio Lázaro.

E a capacitação para melhor atuação nos chamados de socorro ou simples transporte é oferecida pelo próprio SAMU. Através do curso de Atendimento Pré Hospitalar, profissionais de toda a rede de saúde do município estão sendo preparados para prestar os primeiros socorros à população.

Curso de capacitação foca nos procedimentos dos primeiros socorros

Iniciado em janeiro de 2017, o curso de capacitação do SAMU já atraiu não só profissionais da área de saúde, como a população em geral. O intuito é preparar as pessoas para lidar com situações de emergência, oferecendo os primeiros socorros até a chegada do atendimento médico aos locais de ocorrência. Até o momento, mil pessoas foram treinadas. Entre os capacitados estão profissionais da área de saúde do município e população em geral.

Com duração de cinco dias, são capacitadas duas turmas de 20 alunos por mês. Esta semana, estão sendo treinados os alunos da terceira turma do ano. Nas aulas, os instrutores passam noções básicas para abordagens em situações de emergência clínica. Os alunos aprendem a auxiliar pessoas com obstrução nas vias aéreas, com quadro de compulsão, com paradas cardíacas, entre outras situações até que o socorro chegue ao local.

Os alunos também são treinados a atuar em casos de acidentes, quando são necessárias providências de sinalização e segurança do local das ocorrências, nos momentos que antecedem a chegada do atendimento médico. “Preparamos as pessoas para lidar com situações em que um simples ato pode salvar uma vida. Após o treinamento as pessoas são instruídas a ligar para o atendimento de urgência e já tendo passado por um treinamento, poderão seguir orientações até que o atendimento chegue. É um suporte básico no atendimento, que pode ser feito por qualquer pessoa”, destaca o coordenador de enfermagem do SAMU, Renato Duarte.

Prefeitura projeta ampliação na assistência às grávidas de alto risco

Dos 250 partos realizados na unidade, 20% são considerados de alto risco

Mantendo a referência na assistência às gestantes do município, o Hospital Alcides Carneiro iniciou o ano de 2018 com a realização de nove partos, entre normais e cesarianas. O primeiro neném nasceu às 3h31 do dia 1º de janeiro, um menino de 3.280 kg, saudável e que contou com o atendimento de uma equipe multidisciplinar desde a internação da mãe até a alta hospitalar na tarde desta terça-feira (02.01). Em 2017, o HAC realizou uma média de 3 mil partos ultrapassando o número de 2016 com 2,8 mil partos.

A prefeitura buscará reforçar a assistência especializada nos acompanhamentos à gestante de alto risco do pré-natal, parto até a alta hospitalar com a implantação de novos protocolos e fluxos de acolhimento a gestante e os recém-nascidos. O hospital também é o único no município a oferecer 28 leitos entre UTI Neonatal e Pediátrica, onde crianças prematuras, com complicações cirúrgicas ou doenças mais graves recebem cuidados de uma equipe multidisciplinar 24h.

O HAC realiza em média de 250 partos por mês, destes, 20% são gestações de alto risco. Há ainda uma média de 50 acolhimentos as gestantes por dia, além de 48 leitos na maternidade.

A meta para este ano é ampliar a assistência e implementar em sua totalidade a Rede Cegonha. A prefeitura tem como projeto a retomada das obras do centro obstétrica do hospital e há ainda dentro do Plano Municipal de Saúde a criação de uma casa de parto, um ambiente pré e pós-parto para as grávidas e puérperas, além da retomada de um banco de leite no hospital.

São mais propensas às gestações de alto risco mulheres com hipertensão, diabetes, cardiopatia, doenças renais, doenças autoimunes (diabetes, lupos, entre outras), fumantes, além das adolescentes e mulheres com mais de 35 anos. A atenção especial às gestantes ocorre desde o pré-natal. Em grande parte dos casos, os nenéns nascem prematuros tendo que ser direcionados a um dos 10 leitos de UTI neonatal.            

A Secretaria de Saúde está se organizando para criar um projeto para buscarmos junto ao Ministério da Saúde a verba para implantarmos uma casa de partos. Pretendemos concluir a obra do centro obstétrica e trabalhando para habilitar o Hospital Alcides Carneiro como Hospital Amigo da Criança, o que permitirá a criação de um banco de leite na unidade.

A estudante Natacha Vicente Henrique Gonçalves de 18 anos deu a luz a 1º criança de 2018, o pequeno Kaique Vicente Gomes Ferreira. Ela que é moradora de São José do Vale do Rio Preto escolheu o hospital pela referência de atendimento.

“Desde quando dei entrada na unidade fui muito bem atendida. Meu filho nasceu muito bem, saudável e a equipe foi muito atenciosa. Escolhi o Alcides Carneiro por ter UTI neonatal, me deu mais tranquilidade em saber que tanto eu quanto ele receberíamos um atendimento de qualidade”, afirma.

Mães recebem orientações de como cuidar das crianças ainda na maternidade

Desde a internação na maternidade, as gestantes recebem orientações sobre a importância do aleitamento materno, técnicas de como amamentar, dar o primeiro banho e até mesmo de massagens para aliviar as cólicas comuns nos recém-nascidos. A coordenadora da maternidade, Lorena Sabbadini anuncia que pretende iniciar um projeto que vincula a gestante do pré-natal à maternidade, com a realização de visitas à unidade para que a mesma conheça os leitos e aprenda sobre todos os processos que envolvem o nascimento da criança desde o trabalho de parto.

“Nossa expectativa é de oferecer ainda mais uma assistência humanizada por meio do uso das tecnologias não farmacológicas de alívio da dor e desta forma, resgatar a imagem do parto normal como uma forma prazerosa, segura e saudável de dar à luz. Também acreditamos na importância do envolvimento do pai neste processo de nascimento e em 2018 continuaremos estimulando a presença deles como acompanhante da mulher, tanto no momento do parto, quanto no alojamento conjunto”, afirma.

As mães cujas crianças são encaminhadas à UTI neonatal também recebem orientações para fortalecimento do vínculo materno dentre eles está à utilização do método canguru que é um modelo de assistência voltada para a melhoria da qualidade do cuidado além de promover uma atenção humanizada.

“Esse método reduz o tempo de separação entre mãe e recém-nascido, favorece o vínculo, permite o controle térmico, contribui para a redução do risco de infecção hospitalar, aumenta as taxas de aleitamento materno, entre outros benefícios”, explica a enfermeira da UTI neonatal Talita Nunes dos Santos Ornellas.

Evento foi parte das ações voltadas para incentivo à Saúde da Mulher

“Tenho certeza que a prevenção é o melhor caminho”. Esta é a ideia passada pela doméstica Valdeia Almeida, de 71 anos, uma das 90 mulheres atendidas pelo mutirão de exames de imagens, realizado neste sábado (27.10), no Hospital Alcides Carneiro (HAC). Esta é mais uma ação do Hospital, que em parceria com a Secretaria de Saúde, vem reforçando o apoio e incentivo à Saúde da Mulher.

“Achei muito interessante esta ação. Muita gente sendo atendida em um dia, importantíssimo. Fui muito bem recebida, como sempre acontece aqui no Hospital Alcides Carneiro. Fundamental que as pessoas tenham essa consciência, de fazer os exames e descobrir logo possíveis problemas. Por isso, estou sempre fazendo meus exames”, disse dona Valdeia.

O mutirão de exames por imagens foi o décimo realizado pelo HAC neste ano, tendo atendido mais de mil pessoas com ações envolvendo todas as equipes durante um dia inteiro de atenção e atendimento à população.

Na ação deste sábado, foram disponibilizados exames de mamografia, ultrassonografia de mama e transvaginal, ressonância magnética de mama e de pelve e tomografia. O Hospital Alcides Carneiro é uma das referências na realização de exame de mamografia na cidade. De janeiro a agosto deste ano, foram 3.134 exames realizados, uma média de 392 procedimentos feitos por mês.

Este é o segundo mutirão realizado neste mês no HAC. No último dia 6 de outubro, a mobilização permitiu que quase 400 mulheres pudessem ter acesso a consultas médicas pré-agendadas com ginecologista, dermatologista e proctologista, além de neurologista, oftalmologista e cardiologista.

“Estamos com estas ações voltadas para a Saúde da Mulher neste mês, mas esta é uma atenção que temos durante todo o ano. Tivemos, nesta semana, a Tarde da Beleza, possibilitando um bem estar para pacientes e acompanhantes. Já estamos planejando mais uma ação na próxima semana. Isto é só parte do que fazemos por um atendimento cada vez mais humano e acolhedor”, frisa o diretor administrativo do HAC, Leonardo Aldighieri.

Também participaram da visita a coordenadora do Gabinete da Cidadania e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Condim), Ana Maria Rattes, a coordenadora do Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CRAM), Cléo de Marco, e o presidente da Comissão da Saúde na Câmara de Vereadores, Silmar Fortes.

Dia “D” de Coleta de preventivo ocorre neste sábado (11)

13 mil petropolitanas realizaram o exame representando alta de 50% com relação a 2016

Os enfermeiros têm um papel importante dentro da Estratégia de Saúde da Família. Apenas no Programa da Mulher a classe é responsável por 90% dos atendimentos que incluem a coleta de preventivo. Atualmente há 13.406 mulheres com o exame em dia, 50% a mais com relação ao mesmo período do ano passado, mas a Secretaria de Saúde trabalha para aumentar ainda mais esses índices. Por conta disso, neste sábado dia (11.11) ocorre o dia D de Coleta de Preventivo nas Unidades de Saúde do Município

No último levantamento realizado pelo município, há 22.336 usuárias do Sistema de Único de Saúde e a prefeitura buscará ampliar o acesso às ações preventivas de doenças e de promoção da saúde da mulher.

O município manterá as ações preventivas e de conscientização para a saúde da mulher junto às unidades e postos de Saúde.

O Dia D teve que ser adiado devido à proibição nacional dos enfermeiros colherem o preventivo. A decisão foi suspensa pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, no dia 18 de outubro. Algumas unidades já realizaram o dia D antes da proibição,como exemplo os PSF de Águas Lindas, Posse, Fazenda Inglesa, Boa vista, Lajinha e Itaipava. Mas vale reforçar que a coleta de preventivo ocorre diariamente em todas as unidades de saúde.

O Dia ‘D’ de coleta de preventivo ocorrerá em algumas Unidades Básicas de Saúde, Postos de Saúde da Família além do Centro de Saúde, Hospital Alcides Carneiro e Ambulatório Escola de 8h30 às 16h.

“Montamos a programação de acordo com o perfil de cada unidade, há postos que farão no dia 11, outras agendaram no dia 18 e 23 de novembro. Nossa equipe de Estratégia de Saúde da Família criou as ações do dia com sugestões da comunidade, então além da coleta do preventivo, teremos algumas unidades com palestras, distribuição de folhetos e orientações”, anuncia Fabíola Heck, superintendente de Atenção à Saúde.

Enfermeiros são especializados na área ginecológica para colher o preventivo

O enfermeiro tem o papel fundamental na atenção primária ao paciente que inclui não só a coleta de preventivos, mas a identificação agravos e complicações na gravidez, alterações no período pré-natal, acompanhamento das infecções sexualmente transmissíveis (casos de sífilis, HIV/AIDS, entre outras), de tuberculose, dentre outros agravos de grande importância para a saúde pública do município. Atualmente, os atendimentos de enfermagem correspondem a 90% dos atendimentos dentro da Atenção Básica,

“O enfermeiro que é capacitado e especializado em colher preventivo assim como prescrever alguns exames e realizar consultas dentro da Estratégia de Saúde da Família. A Secretaria de Saúde vem promovendo formação continuada a esses profissionais constantemente a fim de promover a atualização e a formação técnica desses profissionais”, explica.

A atuação da enfermagem é valorizada pelos usuários como a estudante Tainá Cristina Martins, de 18 anos, que realiza o preventivo pelo terceiro ano consecutivo com a mesma enfermeira no Centro de Saúde.

“Sempre marco com a mesma enfermeira. É uma relação de confiança que a gente tem, o exame é algo desconfortável, então nessas horas o profissional precisa ter tranquilidade e deixar a gente mais à vontade”, avalia.

O abaixo-assinado promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim) contra a Portaria nº 1.253 do Ministério da Saúde (MS) que reduz o acesso das mulheres ao exame de mamografia segue esta semana para as escolas da rede municipal e nas unidades de saúde. A campanha em defesa do exame nas duas mamas teve início na última sexta-feira (14/2) na Praça Dom Pedro, quando mais de 1,2 mil pessoas assinaram o documento que será encaminhado para ao ministério junto com uma moção de repúdio assinada pelo Comdim.

“A nossa luta é para denunciar, protestar e sensibilizar o governo federal contra essa medida que fere o direito as mulheres de realizarem o exame de mamografia. A portaria pegou todo o Brasil de surpresa e as ações, que acontecem em nível nacional, estão envolvendo também as entidades e conselhos médicos”, disse a chefe de Gabinete e presidente do Comdim, Luciane Bomtempo, acrescentando que o assunto começou a ser abordado dentro do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher até chegar às ruas.

Na portaria o Ministério da Saúde restringe o repasse de verbas da união aos municípios para o exame bilateral das mamas, que será realizado apenas em pacientes na faixa etária de 50 a 69 anos. Na prática, a portaria retira o financiamento do exame de rastreamento para mulheres entre 40 e 49 anos deixando a critério dos municípios se estes irão pagar para rastrear o câncer nesta faixa etária. Para essas mulheres, o Ministério da Saúde irá financiar apenas a mamografia unilateral (realizada em uma mama). Porém, os especialistas avaliam que é a fase onde a doença tende a ser mais agressiva. Estima-se que em Petrópolis, 15 mil mulheres estejam nesta faixa etária.

A mobilização também continua na próxima semana, entre segunda e sexta-feira, na Praça Dom Pedro, no horário de 9h e 17 horas. O abaixo-assinado também poderá ser encontrado nas secretarias e no site da Prefeitura:www.petropolis.rj.gov.br

14 mil exames em 2014 – Desde abril de 2013, quando o prefeito Rubens Bomtempo inaugurou o aparelho de mamógrafo no Hospital Alcides Carneiro (HAC), que estava encaixotado há quatro anos, o número de exames realizados no município vem crescendo a cada mês. Entre abril e dezembro do ano passado foram 761 mamografias no HAC. Por mês, o hospital oferece 400 exames.

Em toda a rede municipal de saúde são ofertados 1.300 exames de mamografia, distribuídos no Hospital Alcides Carneiro e em duas clínicas conveniadas. Em janeiro deste ano foram realizadas mais de 800 mamografias. A meta da Prefeitura para 2014 é ofertar 14 mil exames.

Já estão abertas as inscrições para a I Conferência Municipal de Políticas Sobre Drogas, promovida pela Prefeitura e o Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas (CMPD). O evento, que tem como tema “Juventude: álcool e drogas, como prevenir?” e será realizado no dia nove de abril, às 9h, na Faculdade Arthur Sá Earp (Fase).

“Esta será a primeira conferência desse tipo realizada em Petrópolis e esperamos a participação da sociedade, principalmente dos jovens”, disse o presidente do CMPD, André Pombo. As inscrições seguem até o dia oito de abril, na sede da secretaria de Saúde ou no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br), e podem ser feitas também no dia do evento, entre 8h e 10h, na Fase.

“Quem quiser participar da conferência pode fazer o cadastro no site da Prefeitura e na secretaria, no entanto, quem desejar ser conselheiro as inscrições podem ser feitas apenas na secretaria de Saúde, pois é preciso apresentar documentação da instituição que faz parte. Também estamos abrindo as inscrições para delegado da conferência, quem se interessar pode fazer o cadastro também na sede da secretaria de saúde até o dia cinco de abril”, informou o presidente do CMPD. A eleição para delegados acontece no dia sete de abril, às 18h, na Casa de Educação Barão de Mauá.

A I Conferência Municipal de Políticas Sobre Drogas será dividida em três eixos: Ações de Prevenção em álcool e outras drogas, Profissionais da Saúde frente ao cuidado e a Perspectiva do usuário e familiares frente ao uso de álcool e outras drogas.

Estão abertas as inscrições para a I Conferência Municipal de Políticas sobre Drogas, promovida pela Prefeitura e o Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (CMPD). O evento, que tem como tema “Juventude: álcool e drogas, como prevenir?”, será realizado no dia 9 de abril, às 9h, na Faculdade Arthur Sá Earp (Fase). As inscrições podem ser feitas até o dia 8 de abril, na sede da Secretaria de Saúde ou no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br), e podem ser feitas também no dia do evento, entre 8h e 10h, na Fase.

“Quem quiser participar da conferência pode fazer o cadastro no site da Prefeitura e na secretaria, no entanto, quem desejar ser conselheiro deve se inscrever diretamente na Secretaria de Saúde, pois é preciso apresentar documentação da instituição da qual faz parte. Também estamos abrindo as inscrições para delegado da conferência. Quem se interessar pode fazer o cadastro também na sede da Secretaria de Saúde até o dia 5 de abril”, informou o presidente do CMPD. A eleição para delegados será no dia 7 de abril, às 18h, na Casa de Educação Barão de Mauá.

A I Conferência Municipal de Políticas sobre Drogas será dividida em três eixos: ações de Prevenção em álcool e outras drogas, profissionais da Saúde frente ao cuidado e a perspectiva do usuário e familiares frente ao uso de álcool e outras drogas.

O primeiro dia de inscrições para o processo seletivo, promovido pela Prefeitura, para a contratação de profissionais para a área da saúde, foi concorrido: 91 pessoas se cadastraram até o início da tarde. São, ao todo, 44 vagas – sendo cinco para médicos da Atenção Básica e 15 para as unidades de urgência/emergência; três psiquiatras (um para as urgências/emergências e dois para ambulatório); dois gineco-obstetras; dois cirurgiões dentistas; 15 técnicos de enfermagem e dois técnicos de radiologia. Os salários variam entre R$ 1.730,18 a R$ 8.557,57.

As inscrições seguem até as 18h do dia 14 de outubro e devem ser feitas no site da Prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br). Além dos dados pessoais, os interessados devem anexar o currículo em formato PDF, onde devem constar títulos e experiências profissionais que irão contar pontos na classificação. A divulgação do resultado está prevista para 24/10 no Diário Oficial e na Fundação Municipal de Saúde (Rua Aureliano Coutinho, nº 81, primeiro andar – Centro).

Pagina 8 de 182

Banner INFOS ATUAIS2

Notícias por data

« Maio 2020 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

Cadastro da inscrição do IPTU para crédito da Nota Imperial

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo