No total, serão 24 guardas e três veículos para o serviço, que será estendido para a região de Itaipava.

O serviço da Ronda Escolar será realizado por um efetivo maior de guardas a partir de abril. O número de homens que fazem o atendimento nos colégios pelo município vai passar de 10 para 24. O total vai aumentar junto com a chegada de mais um veículo que será deslocado para realizar o trabalho na região de Itaipava.

Atualmente, quatro equipes se revezam ao longo da semana para vistoriar ou atender ocorrências nas escolas em Petrópolis. A partir do mês que vem, serão seis equipes por dia – cada carro terá duas duplas, uma para atuar na parte da manhã e outra para cobrir a tarde.

“O efetivo que vai entrar agora na Ronda Escolar já está passando por treinamento prático, acompanhando as equipes que já atuam para entender de que forma deve ser o atendimento da ocorrência e a abordagem de jovens e adolescentes”, contou a coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição.

“Já estava definido que esse terceiro carro iria para Itaipava para atender as ocorrências nessa região. O atendimento já era feito por lá com os dois veículos que temos, mas agora será mais rápido e eficiente. Aproveitamos a chegada desse carro para reforçar o efetivo que faz o serviço não só por lá, mas em toda a cidade”, afirmou o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

O carro que será colocado em operação foi adquirido pela Secretaria de Educação em 2014. Desde então, nenhuma manutenção foi realizada, o que causou a perda da garantia do veículo. Em outubro de 2015, o vidro traseiro do veículo quebrou, o que tirou o automóvel de serviço. No início desse ano, a pasta mandou os carros para oficina, onde foi feita revisão geral, troca do limpador de para-brisas, de pastilha de freio e de lanterna traseira, reparo do capô, além da substituição completa da tampa da mala (incluindo o vidro).

O secretário de Educação, Anderson Juliano, agradeceu a Guarda pela decisão de ampliar o efetivo da Ronda Escolar.

"Essa é uma notícia maravilhosa. A Guarda está prestando um serviço precioso à comunidade e aumentar a segurança dos nossos alunos é muito importante. Tenho certeza que essa notícia foi muito bem recebida por toda a rede municipal", disse Anderson Juliano.

Desde que a Ronda Escolar voltou a ser feita, em meados de fevereiro, foram realizadas 140 visitas a colégios do primeiro ao quinto distrito da cidade. Nesse período, 58 ocorrências foram atendidas pelos guardas. A maior parte são agressões a funcionários e brigas dentro e fora das unidades de ensino.

“Em algumas escolas, nós estamos fazendo também conversas com os alunos para orientar sobre quais são os delitos que andam ocorrendo naquela unidade. Isso é feito para que se possa evitar preventivamente que voltem a acontecer”, explicou a coordenadora da Ronda.

Serviço vem ocorrendo nas entradas de aulas pela manhã e no período noturno, o que ajuda a explicar o número 

No início do ano, a nova diretora da Escola Vereador José Fernandes da Silva, Tatiana Csicsay de Mattos, percebeu que precisaria de apoio para impor disciplina aos alunos. E para isso, não teve dúvidas em acionar a Ronda Escolar, que fez 1.007 visitas a 142 colégios desde fevereiro. Ela já conhecia esse trabalho mantido pela Guarda Civil dos tempos em que esteve à frente de outra unidade. E a aposta deu certo: depois de 19 visitas em três meses e oito ocorrências atendidas, o mês de maio ainda não teve nenhuma situação envolvendo os estudantes em que houvesse necessidade de atuação dos agentes. Com isso, o colégio já está planejando um segundo plano de atuação, agora focado na prevenção.

A diretora acredita que a presença frequente dos agentes foi fundamental para colocar ordem no colégio. Agora, ela quer que a Ronda Escolar possa manter uma rotina de palestras para que os guardas falem aos estudantes sobre a importância da disciplina para a vida deles e também sobre se manter afastado de álcool e drogas.

“Hoje, a gente já percebe que há um respeito dos alunos com os guardas por saber qual é o papel deles, por saber que eles não estão vindo para reprimir, mas sim, para ser parceiros. Eles vêm contribuir para unir os elos que se perdem no mundo lá fora e que extrapolam os muros para dentro da escola. E os resultados são positivos”, diz.

Segundo ela, é possível ver os alunos ficam mais concentrados, não deixam de usar uniforme e passaram a ter comportamento melhor. Outra mudança perceptível foi na saída da escola no horário noturno.

“Antes, os alunos ficavam agrupados no portão da escola, e agora eles já entendem que é melhor ir logo para casa. Os pais ficavam mais preocupados antes”, conta.

Orientadora pedagógica da Escola Vereador José Fernandes da Silva, Adriana Rangel acredita que a Ronda fortalece o trabalho da escola.

“A Ronda somou muito com a gente e nos fortalece porque sabemos que não estamos sozinhos, por exemplo, se há um caso de agressão. A Ronda é presente, mas não traz um olhar punitivo e, sim, um olhar educativo, que é muito importante sobretudo naqueles mais vulneráveis, que não têm a família presente”, afirma. 

Ronda Escolar passa a atender escolas da EJA 

O atendimento noturno é um serviço que passou a ser realizado este ano pela Ronda Escolar. As 12 unidades que oferecem essa modalidade para quase 1,5 mil estudantes foram visitadas esse ano – e isso é um dos motivos que explica o aumento do número de escolas que receberam o serviço em 2018. Até meados de maio do ano passado, foram realizadas 316 visitas. Em todo 2017, foram 1.233 idas a 116 colégios.

Outra explicação é que a Guarda passou a acompanhar as entradas das escolas pela manhã também (e não apenas o horário de saída do primeiro horário).

“Nós temos 24 agentes e três carros que fazem a Ronda Escolar. Com as visitas também na entrada dos alunos pela manhã, nós passamos a ir a 20 ou 25 unidades por dia, quando há ocorrência para ser atendida, que é algo que pode fazer a visita ser mais demorada”, analisa a coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição.

Além disso, a Ronda Escolar está atendendo também os Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (Jeups), fazendo a proteção dos estudantes que competem na Fábrica do Saber às sextas, sábados e domingos.

Outro braço de atuação é a operação “Lugar de criança e adolescente é na escola”, que faz o mesmo trabalho, mas focado nos alunos que estão longe do perímetro escolar. Em conjunto com o Conselho Tutelar, o objetivo é coibir que jovens acabem em situação de risco de problemas e até mesmo de delitos longe da unidade onde estuda, em horário ou após as aulas. As principais ocorrências atendidas pela Ronda são casos de uso álcool ou drogas, agressão entre os próprios alunos ou contra funcionários e desacato aos trabalhadores da escola.

“A Ronda Escolar é extremamente importante para garantir não apenas a tranquilidade do trabalho dos professores, mas também a segurança do aluno. No ano passado, nós triplicamos o número de visitas e, esse ano, já alcançamos 1 mil visitas ainda no primeiro semestre.Além de manter a atuação, com a Guarda acompanhando as ocorrências após o atendimento para ver a evolução do aluno, também vamos intensificar a rotina de palestras com os alunos para dar orientação”, explica o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.

A rede municipal tem 184 unidades de ensino e conta com mais de 42 mil alunos e cerca de quatro mil funcionários. As escolas possuem um canal direto para acionar a Ronda Escolar em caso de alguma ocorrência. Além disso, aquelas com histórico de problemas são visitadas periodicamente.

“O trabalho da Ronda Escolar é muito importante para a rede municipal. Além de garantir a segurança para os alunos e funcionários, os guardas mantém um diálogo muito atual com os alunos, alertando-os para o perigo eminente do uso de drogas lícitas e ilícitas e a banalização da violência e do desrespeito aos direitos humanos na comunidade escolar e local”, afirma a secretária interina de Educação, Samea Azara. 

O ano letivo começou nesta segunda-feira (04.02) e a Ronda Escolar já iniciou o trabalho de prevenção com os alunos da rede de ensino municipal. A primeira unidade a receber a palestra de conscientização, foi a Escola Loteamento Samambaia. Para 2019, a Ronda Escolar tem o objetivo de intensificar as ações com o auxílio dos dois filhotes de Golden Retriever, Chico e Jujuba do Canil da Guarda Civil.

Nesta primeira semana, os agentes estiveram na escola Loteamento Samambaia realizando uma palestra para 395 alunos, onde vários temas foram abordados, entre eles, disciplina, cuidados com o patrimônio público, respeito nos relacionamentos, violência e drogas. Este ano, os trabalhos serão direcionados de forma preventiva para as crianças do ensino fundamental do primeiro ao quinto ano, e para os adolescentes do sexto ao nono ano. As ações terão a participação especial da duplinha de cães da Guarda, que também participam do projeto de cinoterapia, no CTO, onde os pacientes que estão em tratamento contra o câncer recebem a visita dos cachorros.

A Ronda Escolar atende 186 escolas, incluindo CEIs. São 17 agentes acompanhando os quase 42 mil alunos da rede, na entrada e saída pela manhã e também nas aulas noturnas da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em 2018, o serviço realizado pela Guarda, alcançou um dado histórico: foram mais de 2 mil visitas nas escolas do município.

Operação “Lugar de criança e adolescente” tem sido realizada em alguns bairros a partir de pedido da Promotoria da Infância e Juventude

 A operação “Lugar de criança e adolescente é na escola” foi realizada pela Guarda Civil e pelo Conselho Tutelar nesta sexta-feira (26.05) em colégios da região de Cascatinha. As unidades de ensino Fábrica do Saber e Rosemira de Oliveira Cavalcanti. A ação foi realizada por solicitação da Promotoria da Infância e Juventude e foi acompanhada de perto pela coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição, e por duas conselheiras tutelares. 

Operações como a desta sexta são organizadas pela Guarda e Conselho Tutelar e podem contar com a participação do Policiamento Motorizado Especial Escolar (Pamesp Escolar), realizado pela Polícia Militar. Já houve atuação em locais como Centro e Alto Independência e outras estão sendo preparadas pelas instituições para os próximos meses.

“A presença da Ronda Escolar inibe uma série de problemas na escola e no entorno. É possível perceber uma mudança de atitude dos alunos e das outras pessoas quando a Guarda chega. Por isso que essa operação será intensificada daqui para frente”, disse a coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição. 

“O trabalho da Ronda Escolar é muito importante. Os alunos têm muito respeito pelos agentes e na escola já contamos com a ajuda da Ronda em diversas situações. Eles também atuam tirando as nossas dúvidas porque as vezes pedimos orientação para poder ajudar as famílias. Em uma ocasião, eles participaram de uma reunião e falaram sobre os direitos e deveres dos alunos. Essa reunião teve um efeito superpositivo no comportamento deles. Só tenho a agradecer pelo apoio da Ronda Escolar”, disse a diretora da Fábrica do Saber, ⁠⁠⁠Valeria Amorim dos Santos. 

Nesse ano, desde que o serviço da Ronda Escolar foi retomado, em meados de fevereiro, foram 377 visitas a escolas até o dia 24 de maio, sendo que em mais de 30 dessas visitas, houve contato dos guardas com as crianças e adolescentes para dar orientações sobre a conduta dentro do ambiente escolar. Nesse período, foram atendidas 163 ocorrências. Consumo de álcool e drogas é o principal motivo de acionamento da Ronda Escolar, seguido desacato e agressão a funcionários da escola, além de brigas entre os próprios alunos. 

O trabalho foi retomado após a Secretaria de Educação providenciar o conserto de três carros utilizados para o serviço. Um deles atende a região de Itaipava. São 24 homens que se revezam em duplas a cada dia. Desde abril, Guarda Civil e Polícia Militar trabalham conjuntamente, ampliando as possibilidades de atuação junto às escolas. Na manhã desta sexta, por exemplo, a Ronda também esteve nas escolas municipais Clemente Fernandes (Alto da Serra), Maestro Guerra Peixe (Itamarati) e Júlio Frederico Koeler (Retiro). 

Quarta, 17 Maio 2017 - 16:31

Ronda Escolar: segurança e apoio

Visitas às escolas e conversa com os alunos

GC contabiliza 326 visitas às escolas em 4 meses

Desde quando voltou a funcionar, em fevereiro desse ano, a Ronda Escola já contabilizou 316 visitas nas escolas da rede municipal de Educação. Isso impediu, pelo menos, seis casos de brigas porque os guardas chegaram à porta da escola antes da ocorrência. O mesmo aconteceu com uso de drogas, quando dois casos, também na porta da escola, foram evitados. As visitas também renderam 31 conversas com os alunos, onde são repassadas orientações.

A aproximação com os alunos e o trabalho preventivo têm ajudado as diretoras e professoras das escolas da rede. Entre os profissionais da educação, o sentimento é de colocar os alunos no caminho certo, com amizade para com os colegas, respeito aos idosos e gosto pelos estudos.

A Ronda Escolar é feita por três carros, sendo que um deles atende exclusivamente a área de Itaipava. São até 24 homens, que revezam durante a semana e fazem o trabalho sempre em dupla. Vale destacar que a Ronda Escolar atua tanto de maneira preventiva quanto no atendimento de ocorrências comunicadas pelas escolas. Desde o reinício do serviço, em meados de fevereiro, 157 ocorrências foram registradas pela Guarda Civil, principalmente casos de consumo de álcool e drogas, desacato e agressão a funcionários e brigas entre alunos.

Desde abril, o serviço acontece de forma integrada com o Patrulhamento Motorizado Especial Escolar (Pamesp Escolar), realizado pela Polícia Militar. A Guarda Civil também realiza a operação “Lugar de criança e adolescente é na escola”, quando é feita ronda longe do perímetro escolar.

“Nós tivemos casos também de entrega de aluno em casa. Quando a gente resgata algum aluno fora do âmbito escolar, a gente entrega à família e os responsáveis devem atestar que foi entregue em segurança na residência”, disse a coordenadora da Ronda Escolar, a guarda civil Cláudia Conceição.

“A volta da Ronda escolar auxilia e apoia a estrutura das escolas. São profissionais com formação específica que transmitem segurança e apoio aos nossos alunos.  As visitas são periódicas as unidades escolares. Nesses encontros, os guardas costumam conversar com os alunos, questionando se está tudo bem, se disponibilizando em ajudá-los, se necessário. Há também a visita  em caráter extraordinário,  quando solicitada pela equipe gestora para auxiliar em problemas disciplinares ou para observação dos arredores das unidades escolares visando o bem estar e a segurança de nossos alunos”, explicou Simone Malheiros, diretora adjunta na Escola Municipal Magdalena Tagliaferro.

“Esse trabalho realizado pela ronda é essencial e nos ajuda muito. Eles conversam com a gente e com os alunos também. Pedimos o auxilio deles nas saídas de turno porque essa segurança é importante até mesmo para os pais. Esse apoio faz toda a diferença na rotina escolar”, contou Viviane Almeida, diretora adjunta da Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo.

Trailer instalado próximo à Praça Dom Pedro vai servir de base para o trabalho da Polícia Militar

Representantes da Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) participaram da inauguração do posto da Polícia Militar no Centro Histórico, realizado na manhã desta quinta-feira (01.06). Um trailer foi instalado na esquina das ruas 16 de Março e Irmãos D’Ângelo, próximo à Praça Dom Pedro, e servirá como uma base para o serviço feito pelos PMs.

No posto, a população poderá fazer denúncias 24 horas e a PM terá melhor logística de trabalho, já que os agentes precisavam se deslocar até o Quitandinha ao final de cada turno – agora, as trocas serão feitas no próprio trailer. Isso vai permitir a ampliação do tempo de serviço na rua em uma hora, de acordo com o comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar, Oderlei de Souza, que pelo menos uma vez por semana terá expediente no local.

“Com esse posto, teremos maior presença da PM no Centro Histórico e facilitamos o acesso ao cidadão para denunciar, reclamar e apresentar suas sugestões”, explicou o comandante da PM.

A Guarda Civil e a Polícia Militar estão trabalhando de forma mais próxima desde o início do ano. O trabalho integrado tem ocorrido em edições do choque de ordem, no patrulhamento escolar e durante eventos, como a XXVIII Expo Petrópolis, que aconteceu entre o fim de abril e início de maio.

Pasta abriu licitação para adquirir 3,5 mil metros de cabeamento de fibra ótica

A Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública deu o primeiro passo para ampliar o sistema de monitoramento de câmeras no município. A pasta abriu licitação para adquirir 3,5 mil metros de cabeamento de fibra ótica. A concorrência está marcada para o próximo dia 21, com valor estimado de R$ 13.149,50. O valor sairá de verbas de uma emenda parlamentar recuperadas no início do ano.

Em janeiro, o prefeito conseguiu reativar R$ 500 mil de uma emenda feita pela deputada federal Cristiane Brasil ao orçamento da União de 2015 e que não foi aplicada pelo governo passado. Essa verba será utilizada também para unificar as centrais que existem atualmente e para aumentar o número de câmeras no município.

Hoje, Petrópolis tem 20 câmeras de monitoramento em duas centrais: uma fica na Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) e abriga oito câmeras; as outras 12 são mantidas pela Guarda Civil. No início de abril, todas elas voltaram a funcionar depois que a Guarda providenciou o reparo da transmissão das imagens via rádio – que foi danificado em outubro do ano passado e não foi consertado pela gestão anterior.

“As câmeras auxiliam no atendimento de ocorrências e servem como dispositivos para realização de flagrantes. Com a ampliação desse sistema, que é possível pelo trabalho do prefeito Bernardo Rossi na recuperação dessas verbas, isso ficará melhor, pois o trabalho da Guarda, das polícias Civil e Militar, da Defesa Civil, dos Bombeiros e da CPTrans será integrado”, destacou o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

Além delas, a cidade conta com sete câmeras no ônibus de videomonitoramento (hoje estacionado na Praça Marechal Carmona, no Centro) e mais quatro no posto fixo da Praça da Liberdade. A previsão é de que ampliação do sistema de monitoramento da cidade seja concluído ainda esse ano. 

Trinta e cinco crianças e adolescentes moradoras do Siméria participaram no último sábado (11/7) de uma ação promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Segurança Pública para aproximar o poder público das comunidades: acompanhadas de equipe da secretaria, elas tiveram um dia diferente, com passeio ao Museu Aeroespacial, no Rio, e palestras sobre violência e drogas. As ações fazem parte do Pacto Social Local, iniciativa inédita da Prefeitura que tem como principal objetivo ampliar o diálogo entre governo e moradores e garantir ações que melhorem a qualidade de vida de quem vive na região. O Siméria é o sexto bairro da cidade a receber o programa.

As atividades programadas pela Prefeitura tiveram início logo pela manhã, com a viagem ao Museu Aeroespacial, no Campo dos Afonsos, no Rio. O passeio foi realizado pelo município com o apoio de parceiros – a empresa Flexbus garantiu o transporte e o Terê Frutas, os lanches da garotada. À tarde, após a viagem, o grupo participou, na comunidade, de palestra sobre o programa Crack, é possível vencer. “Também promovemos durante o Pacto Social Local encontros de jovens com equipe do Programa Promotores da Paz (Proppaz), formada por guardas civis. Na pauta das reuniões, o combate às drogas e à violência.    

“Com o Pacto Social Local, nos aproximamos mais dos moradores das comunidades. Vemos mais de perto a realidade da população e temos a chance de resolver questões pontuais que acabam por fazer grande diferença na vida dos moradores. O mutirão de serviços chegou ao Siméria, mas queríamos promover algo exclusivamente para os jovens. O resultado foi gratificante”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo.

O secretário de Segurança Pública, Luis Cláudio Calixto Barbosa, que acompanhou as atividades do grupo ao lado de Rodrigo Araújo, chefe do Núcleo de Apoio Administrativo da secretaria; de Andréia Bittencourt, gerente de Educação para o Trânsito; e de Leandro Serrano, assessor de inteligência, a programação permitiu uma aproximação maior da equipe com os moradores, facilitando o diálogo. “Tivemos a chance de levar aos jovens informações sobre temas que fazem parte do nosso cotidiano: a violência e as drogas. Essa foi mais uma oportunidade para trabalharmos esses conceitos”.

A pasta ficará no Parque Municipal para que os bairros possam ter mais atenção e receber serviços com mais agilidade

Secretaria, que Djalma Januzzi como titular, está montando toda estrutura de atendimento ao público

Criada com a reforma administrativa da prefeitura, a Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública trabalha no Parque Municipal de Itaipava. A escolha do local é para que os bairros mais distantes da sede da prefeitura possam ter mais atenção e ter as demandas atendidas com agilidade. O local vai receber os pedidos apresentados pelos moradores e distribuir para cada área de atuação da pasta.

“Esse era um pedido dos moradores dos distritos, que sempre diziam que a prefeitura era muito distante deles. Desde o início do governo estamos trabalhando para tirar o atraso dos bairros, levando diversos serviços que não eram realizados a muito tempo. Agora, com a Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública, vamos potencializar nossa atuação e poder atender melhor ainda todos os petropolitanos”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A Secretaria engloba cinco áreas: iluminação pública, Coordenadoria de Fiscalização, administração dos cemitérios, Guarda Civil e as 17 agências regionais da cidade. Cada um deles fica baseado em um local diferente da cidade, permitindo que a pasta abrace toda a cidade.

“Nossa função é a manutenção dos equipamentos e da limpeza da cidade, conservação de praças e parques, fiscalizar o cumprimento do Código de Posturas, por exemplo, sobre o despejo irregular de entulho e atuação ilegal de ambulantes, e planejar ações para prevenir a criminalidade. Vamos receber a população aqui na sede da secretaria e também nos locais onde cada serviço fica, seja na prefeitura, no Centro Administrativo. Vamos poder atender mais ainda a população dessa forma”, explica o secretário Djalma Januzzi.

Toda a estrutura de atendimento no Parque Municipal está sendo montada com telefones, endereço online e presencial. Toda a demanda que for apresentada vai ser encaminhada para a sua respectiva área e ser resolvido rapidamente.

Uma comitiva de secretários municipais visitou o Centro de Operações do Rio de Janeiro (COR), o mais moderno e completo do Brasil, referência mundial na tecnologia de ponta e cruzamento de informações para tomar decisões sobre a gestão de município. A Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente e Desenvolvimento, por intermédio do departamento de Ciência e Tecnologia, liderou o grupo de nessa ação durante essa terça-feira (04.04).

A visita é um desdobramento da Conferência da Cidade, realizada no último mês, onde foram traçadas metas para o melhor desenvolvimento de Petrópolis, baseadas no conceito de “Cidade Inteligente”.

“É essencial conhecer um projeto que deu certo e pode nos nortear futuramente na instalação de um Centro de Operações na cidade. Faremos tudo para integrar os serviços e melhorar a realidade do nosso município”, disse o prefeito Bernardo Rossi, que apoiou a ação de sua equipe com o objetivo de entender todos os processos de desenvolvimento do COR.

“Essa foi uma primeira visita. A Secretaria de Desenvolvimento e o departamento de Ciência e Tecnologia entendem que o projeto é inovador e necessário. Vamos buscar parcerias público-privadas para viabilizar a instalação de um Centro de Operações em Petrópolis. A cidade precisa disso nas questões com relação à prevenção e para a resolução rápida de problemas”, disse o secretário de Planejamento, Meio Ambiente e Desenvolvimento, Marcelo Fiorini.

Na ocasião, o chefe de tecnologia do Centro de Operações do Rio, Alexandre Cardeman, explicou como as operações funcionam. “Recebemos muitas pessoas de outros países como Japão e Coréia que estudam a nossa forma de trabalho. As trocas de informações entre os setores que atuam no Centro de Operações e a resposta rápida fazem toda a diferença no nosso trabalho de prevenção e na atuação de questões pontuais, como por exemplo, um atropelamento. O tempo da chegada da ambulância e do policiamento é de aproximadamente dez minutos. As câmeras flagram a ocorrência e as equipes entram em contato imediatamente com os setores responsáveis pelo socorro”, explicou Alexandre.

Segundo Alexandre, o Centro de Operações do Rio também monitora o trânsito, clima, pluviômetros e nível dos rios. “Conseguimos ver o quanto está chovendo em cada ponto da cidade. Temos os pontos de apoio mapeados e os contatos das pessoas deficientes, como por exemplo, que precisam de apoio caso haja a necessidade de sair de casa e se dirigir ao ponto de apoio. Mapeamos inclusive os bolsões de água e a partir do monitoramento, sabemos quando é necessário bloquear o local para o trânsito. Quando a energia acaba em uma localidade, a Light informa por quanto tempo as pessoas ficarão sem energia e nós podemos entrar em contato com a escola para informar sobre o problema, esses são alguns exemplos do cruzamento de informações que ajudam na rotina da cidade. A implantação de Centro de Operações é muito importante para qualquer cidade, porque deixa um legado para a população, mostra a resposta rápida do poder público e incentiva os moradores a mandar informações sobre os problemas. Para dar certo é necessário o investimento em tecnologia”, explicou.

O diretor do departamento de Desenvolvimento Econômico, Fernando Pessoa, falou sobre a importância do Centro de Operações na prevenção. “Esse é o exemplo de uma cidade inteligente, ter o controle de tudo o que está acontecendo e poder prever alguns movimentos e minimizar os impactos para a população”.

A visita ao Centro de Operações foi intermediada pelo consultor de tecnologia petropolitano Carlos Silva. “Petrópolis tem tudo para dar o passo inicial na implantação de um Centro de Operações. Recursos de alguns setores já existem. O ideal é realizar a integração de todos os sistemas de monitoramento e buscar apoio e parcerias para viabilizar o projeto”.

“Conhecemos o conceito durante a conferência da cidade e viemos conhecer de perto essa tecnologia. Agora vamos estudar a melhor forma de instalar um centro de operações em Petrópolis”, explicou Darlan Mendes, diretor do departamento de Ciência e Tecnologia.

Também participaram da visita o presidente da CPTrans, Maurinho Branco e o futuro secretário da pasta de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Djalma Januzzi.

Monitoramento em tempo real

Todas as informações da cidade recebidas no Centro de Operações são tratadas e geradas por 300 monitores. A sala de controle, centro de inteligência do projeto, possui o maior telão da América Latina, com 80 metros quadrados, de onde mais de 70 controladores monitoram a cidade em tempo integral, apresentando em tempo real dados de trânsito, meteorológicos e de funcionamento dos serviços básicos.

O COR foi inaugurado em dezembro de 2010 e funciona como quartel-general de integração das operações urbanas no município. Cerca de 30 órgãos (secretarias municipais e concessionárias de serviços públicos) estão integrados no edifício para monitorar a operação da cidade e minimizar seus impactos na rotina do cidadão ou durante a realização de grandes eventos.

Durante 24 horas por dia, nos sete dias da semana, o COR busca antecipar soluções, alertando os setores responsáveis sobre os riscos e as medidas urgentes que devem ser tomadas em casos de emergências, como chuvas fortes, deslizamentos e acidentes de trânsito. Mais de 500 profissionais se revezam em três turnos neste monitoramento da cidade. Em situações de crise, o centro operacional conta ainda com sistema de videoconferência que permite comunicação em tempo real com a residência oficial do prefeito e a sede da Defesa Civil municipal.

O COR conta com representantes de órgãos como: Defesa Civil, Guarda Municipal, CET-Rio (companhia de tráfego da cidade), Bombeiros, Polícia Militar, Light (eletricidade) e CEG (gás).

Pagina 33 de 35

Notícias por data

« Fevereiro 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28      

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

iptu

turispetro

iluminacao

balcao empregos

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

cmv-logo

Relatorio CMVP