Imprimir esta página
Segunda, 01 Julho 2013 - 14:49

Emergência do HAC reabre nesta segunda-feira

Após uma reforma geral, o setor de urgência e emergência do Hospital Alcides Carneiro (HAC) vai reabrir na manhã desta segunda-feira (1/7), obedecendo à determinação judicial expedida pela 2ª Vara Federal de Petrópolis. O setor foi totalmente revitalizado pela Prefeitura que também investiu na compra de equipamentos, mobiliário e insumos para o funcionamento da urgência e emergência.

“A população vai contar com uma urgência totalmente nova, uma vez que o setor encontrava-se fechado desde outubro do ano passado. Quando assumimos a situação do Hospital Alcides Carneiro era crítica, com a maternidade superlotada devido ao fechamento da Casa Providência; o CTI desativado; além da falta de insumos, como soro; dívidas com prestadores e os salários dos profissionais atrasados”, lembrou o prefeito Rubens Bomtempo.

O atendimento no HAC será referenciado, como acontece no Hospital Santa Teresa (HST) que recebe pacientes de trauma encaminhados pelo Corpo de Bombeiros. “O município tem dificuldade em contratar médicos, principalmente pediatras para trabalhar recebendo toda a demanda espontânea”, destacou o prefeito.

Seis unidades irão referenciar os pacientes para a emergência do Alcides Carneiro. São elas: UPAs Centro e Cascatinha, Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE), Pronto Socorro do Alto da Serra, Posto 24 horas da Posse e Posto 24 horas de Pedro do Rio. Essas unidades irão encaminhar os pacientes mais graves para o atendimento de urgência no HAC, por meio de ambulâncias.

O setor de urgência do Alcides Carneiro também estará aberto para as pessoas que chegarem por meios próprios (chamada de demanda espontânea). Nesses casos, os pacientes serão acolhidos e avaliados, por meio de triagem, e quando necessário será feita a estabilização. Os pacientes não graves, após o acolhimento serão encaminhados para os ambulatórios do HAC ou de outra unidade.

No caso da pediatria, por exemplo, os pacientes não graves, serão encaminhados para o ambulatório do Alcides Carneiro para atendimento. Por mês, são mais de 450 consultas ociosas no setor, ou seja, que não são usadas. “Optamos por abrir a urgência do HAC de forma referenciada, justamente para organizar a rede. Essas consultas que não usadas no ambulatório do Alcides Carneiro, demonstra que a rede precisa ser reorganizada para funcionar melhor”, ressaltou o secretário de saúde, André Sá Earp.

Itens relacionados por tópico