Terça, 11 Novembro 2014 - 10:40

Independência recebe ação de conscientização da Defesa Civil

A região do Independência recebeu, nesta segunda-feira (10/11), uma ação de conscientização da Secretaria de Proteção e Defesa Civil. Durante o teste mensal das sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, realizada às 10h, agentes da Defesa Civil, de saúde (ACS), de endemias (ACE), das Unidades Proteção Comunitária (UPCs) e voluntários da Cruz Vermelha de Petrópolis conversaram com moradores e distribuíram cartilhas com dicas de prevenção de desastres das chuvas. O objetivo da ação é intensificar, no bairro, a cultura da prevenção, para que todos saibam o que fazer quando as chuvas chegarem.

A principal orientação aos moradores de áreas de risco neste período próximo ao verão é que todos já tenham definido um lugar seguro para ir quando começar a chover forte, como casas de amigos ou parentes que não fiquem em áreas de risco. Outra opção é ir para os pontos de apoio sinalizados pela Prefeitura. Nos panfletos distribuídos nesta segunda-feira, a Defesa Civil divulga os pontos de apoio do Independência e do Taquara: Escola Municipal do Alto Independência, na Rua Leonor Maia, 1.670; e Guarda Comunitária do Independência, na Rua Ângelo João Brand, 1.362.

“O ponto de apoio é uma das opções. Mas o ideal é que moradores de áreas de risco aproveitem o período sem chuvas para definir com amigos ou parentes uma casa segura para passarem a noite sempre que começar a chover forte. Tem que ser automático. Começou a chover forte, o morador reúne a família, pega o kit que já estava separado perto da porta, com documentos, remédios, material de higiene, água e alimentos rápidos e fritos, levando todos para essa casa segura. A população tem que se conscientizar dos riscos que as chuvas trazem”, disse o diretor operacional da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Ramon Camilo, que coordenou a ação.

Outro passo importante da ação de conscientização da Defesa Civil foi mobilizar parceiros como a Cruz Vermelha de Petrópolis, que foi com seis voluntários para a ação, fortalecendo a grande rede de Defesa Civil do município. “Essa ação é de grande importância para a Cruz Vermelha porque trabalhamos no serviço comunitário. Temos que nos unir para conscientizarmos os moradores sobre os riscos”, disse o coordenador do Departamento de Socorro a Desastres do órgão, Alexandre Mayworm.

As 18 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme foram acionadas às 10h remotamente, pela internet, e manualmente. Somente uma apresentou falhas - a do Duques - nas duas formas de acionamento. Ainda na segunda-feira, a Defesa Civil informou o problema para a empresa responsável pela manutenção dos equipamentos, que corrigiu a falha no mesmo dia.