Quarta, 19 Novembro 2014 - 08:36

Cerca de 30 pessoas recebem capacitação da Defesa Civil sobre administração de abrigos temporários

Cerca de 30 voluntários dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) e agentes de saúde, de endemias e das Unidades de Proteção Comunitária (UPCs) passaram por nova capacitação da Secretaria de Proteção e Defesa Civil: no último sábado (15/11), o coordenador nacional da ONG chilena Emah (Equipe Metodista de Ajuda Humanitária), Juan Salazar Fernández, ministrou um curso sobre administração de abrigos temporários. Eles aprenderam noções básicas sobre o que deve e o que não deve haver em um abrigo após um desastre natural.

O curso, realizado de 8h às 17h, foi uma parceria entre a Defesa Civil e a ONG internacional Care, que trouxe o palestrante para a cidade. Os participantes já haviam realizado, em outubro, um curso sobre primeiros socorros preparado pelo governo dos Estados Unidos, onde aprenderam como fazer o primeiro atendimento a vítimas no caso de um desastre das chuvas.

“É uma determinação do prefeito Rubens Bomtempo que a Defesa Civil sempre capacite os seus agentes e quem atua antes e depois de desastres das chuvas, como é o caso dos voluntários do Nudecs e dos agentes de saúde, de endemias e das UPCs. Para isso, temos fortalecido as nossas parcerias com outros órgãos, ONGs, escolas e comunidades, para que a grande rede de Defesa Civil em Petrópolis fique cada vez mais forte, tanto na prevenção de desastres das chuvas, quanto na resposta, para que o município volte à normalidade com rapidez após fortes chuvas”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão.

Juan afirmou que a proposta é garantir a qualidade dos abrigos. “São noções mínimas para quem vai comandar uma resposta humanitária, para que essas pessoas saibam o que tem que ter no abrigo, que tipo de alimento, como manter a qualidade do abrigo para que as pessoas tenham saúde e proteção”, disse o coordenador Juan Fernández.

Quem participou ficou satisfeito. Foi o caso do coordenador do Nudec da Estrada da Saudade, Paulo Roberto Corrêa de Souza. “O curso é primordial. Imagina sair de casa em um feriado chuvoso? Viemos aqui porque queremos aprender como ajudar a salvar vidas. Isso sem dúvida é ótimo”, disse Paulo.

“A oportunidade é excelente. Aprender é sempre bom. A intenção é saber o que vamos fazer na prática quando precisar”, disse o agente de endemia Fábio Araújo.