Cerca de 200 pessoas participaram do Seminário África em Nós, promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, e que faz parte das ações e projetos da Educação Antirracista desenvolvida pelas unidades da rede municipal de ensino de Petrópolis. O evento aconteceu no Instituto Teológico Franciscano nesta quarta-feira (23), quando também foi lançado o Selo Escola Antirracista pelo coordenador da Igualdade Racial, Filipe Graciano, que será entregue para as unidades que se destacarem na luta contra o racismo na nossa cidade.

“Estamos avançando cada vez mais nessa luta por uma Petrópolis Antirracista. Me sinto muito feliz, depois de tudo que passamos, ver a nossa rede unida, mobilizada e produzindo algo tão bonito e importante. Estamos dando um passo importante para uma cidade cada vez melhor”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O coordenador da Igualdade Racial, Filipe Graciano explica que para ganhar o Selo Escola Antirracista será preciso passar por algumas etapas. “Hoje estamos fazendo o lançamento do Selo e a partir de 2023, as escolas precisam se inscrever no programa e participar de uma capacitação. Depois revisar o projeto pedagógico e participar da Escola Acolhedora divulgando o Disque Antirracismo”, disse o coordenador.

O Seminário África em Nós contou com apresentações musical (Deixa a Gira Girar com Carol Guerra) e de teatro com os alunos das escolas da Alcobaça, Germano Valente, Hercília Henriques Moretti e Stefan Zweig; além do espetáculo Deixa a Gira Girar com Carol Guerra. O evento também contou com a exposição de quadros e de fotografias do projeto “Ubuntu Awo Mi”, desenvolvido este ano nas unidades.

“Foram cinco anos sem essa pauta antirracista na cidade e a Educação é fundamental para o desenvolvimento dessa política”, ressaltou a secretária chefe de gabinete e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Luciane Bomtempo. Durante o evento ela também anunciou que a exposição dos quadros e fotografias será levada para outros espaços para que toda a população tenha acesso.

A programação do Seminário África em Nós também contou com a palestra da escritora Luana Rodrigues, como tema “Literatura Afrorreferenciada: um caminho para uma escola verdadeiramente antirracista”. “Se formarmos alunos antirracista toda a sociedade será antirracista”, disse a escritora. Um dos livros de Luana, “A Luz de Aisha”, faz parte do projeto Afroteca, desenvolvido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, com parte das ações de uma Educação Antirracista. "Ninguém nasce racista e é preciso trabalhar isso desde a primeira infância para que tenhamos uma bandeira que esteja cada vez mais a favor da valorização da diversidade”, disse a secretária de Educação, Adriana de Paula.

O Seminário África em Nós também contou com a palestra da professora Érika Frazão com o tema “Currículo democrático e relações étnico raciais” e do Instituto Pretos Novos com “Circuito Histórico de Herança Africana”. Também participaram do evento o vice-prefeito Paulo Mustrangi, o vice-presidente do Conselho Municipal de Proteção da Igualdade Racial (Compir), professor José Luiz, do vereador Gil Magno, de secretários municipais e profissionais de Educação.

A 10ª Festa Afro Ubuntu, promovida pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), terminou no domingo (20) – Dia da Consciência Negra – com a Marcha do Povo de Santos, apresentação dos Filhos de Gandhi, oficinas e muita música. No sábado (19), a sambista Leci Brandão e o Baile Charme de Madureira encantaram o público, que prestigiou os shows na Praça da Liberdade, palco principal do evento.

“A Festa Afro Ubuntu foi um sucesso, com os petropolitanos prestigiando os eventos na Praça da Liberdade e também a programação cultural que aconteceu nas comunidades. Lançamos o Disque Antirracista e o Núcleo de Atendimento, criando uma rede de proteção e assistência para o povo preto da nossa cidade”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Para o presidente do Compir, Filipe Graciano, Petrópolis fez história. “Toda a festa foi um sucesso. Agradeço ao prefeito Rubens Bomtempo e todas as secretarias que ajudaram na realização do evento. A Ubuntu foi um momento de celebração e também de valorização da cultura do povo preto. Lutamos por um Petrópolis Antirracista”, destacou Filipe.

Além de parte cultural e gastronômica, a Festa Afro Ubuntu também contou com a revitalização e ampliação dos grafittis na fachada do Centro de Informações Turísticas (CIT), na Praça da Liberdade. “O Ubuntu foi um sucesso na valorização da cultura do povo negro da nossa cidade e reforçando nossa luta por uma Petrópolis Antirracista”, concluiu a secretária de Cultura, Diana Iliescu.

Companhia recebe iluminação especial e chama atenção para a campanha

Novembro é o mês de conscientização com a tradicional campanha “Novembro Azul”, que reforça o alerta para a prevenção do câncer de próstata. Nesta segunda-feira (21), a Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (COMDEP) vai promover o “Dia D” do Novembro Azul, que faz parte do cronograma de eventos e atividades da Prefeitura de Petrópolis, por meio da Área Técnica de Saúde do Homem da Secretaria de Saúde.

Durante o evento, a força de trabalho da Companhia terá acesso a ações voltadas a prevenção e ao diagnóstico precoce da doença, além de palestras, sorteios e diversas atividades, com o intuito de informar e promover a discussão sobre o tema.

Além disso, para chamar atenção para a campanha, a fachada da Comdep recebeu uma iluminação especial cor de azul.

“É uma campanha fundamental que repercute muito positivamente na procura pelo atendimento médico preventivo. Nossa intenção é que no próximo ano a campanha seja ainda maior, pois, só assim conseguiremos alcançar o maior número de homens”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O presidente da Comdep, Cedenyr Vieira, falou sobre a importância da data. “Esse momento é muito importante, pois é quando juntamos forças para poder informar e conscientizar nossos profissionais em relação ao câncer de próstata”, enfatizou.

Prefeitura lança Disque Antirracista durante Festa Afro Ubuntu

Petrópolis passa a contar agora com o serviço de Disque Antirracista, um número direto para denúncias da população. O telefone 0800-024-1000 foi lançado durante a abertura da Festa Afro Ubuntu, promovida pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), na noite de quinta-feira (17), na Praça da Liberdade. Além desse serviço, a cidade também ganha um Núcleo de Atendimento Antirracista, que vai prestar serviço psicológica, assistencial e jurídica.

“Toda vez que o país precisou do povo preto, das mulheres, dos mais pobres, eles sempre estiveram do lado certo. Essa celebração de hoje veio para ficar, com o compromisso de ser ainda maior e mais representativa”, disse o prefeito Rubens Bomtempo, acrescentando que a luta pela democracia também passa pelo aumento da consciência de cada um. “Cada um de nós precisa saber qual o seu papel e o que representa para a construção de Brasil melhor”.

O Núcleo de Atendimento Antirracismo vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na sede da Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial (Copir), na Avenida Koeler, no Centro da Cidade – prédio anexo a Prefeitura. “A nossa luta antirracista tem que ser diária e constante, e ela não vai parar por aqui”, disse o presidente do Compir e coordenador de Igualdade Racial, Filipe Graciano. “Agradeço ao prefeito Rubens Bomtempo pelo apoio e pelo suporte na realização das nossas ações”.

Durante o lançamento, o vice-prefeito Paulo Mustrangi lembrou que Petrópolis foi uma das três primeiras cidades do Estado a aderirem ao feriado da Consciência Negra. Ele lembrou também da instalação do busto de Zumbi, na Praça da Liberdade. “Ninguém vai calar o povo preto”, ressaltou Mustrangi.

A solenidade contou ainda com a presença do vice-presidente do Compir, professor José Luiz; da secretária de Turismo, Silvia Guedon; do presidente do Conselho Municipal de Cultura e presidente do Segmento de Culturas Afro-brasileiras, quilombolas e matrizes africanas, Felipe Laureano; secretários municipais e o vereador Yuri Moura. A programação contou ainda com o cortejo dos Guerreiros da Vinte e os shows de Janaina Bessa (Samba de Mulher) e Felipe Monteiro e Jahir Soares (reggae).

O Núcleo de Atendimento Antirracismo e o Disque Antirracismo começam a funcionar na segunda-feira, dia 21.

Personalidades Negras 2022

A abertura da Festa Afro Ubuntu, promovida pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), também contou com a premiação das Personalidades Negras 2022. O prêmio é entregue aqueles que se destacaram no enfrentamento ao racismo, na promoção da igualdade racial e na preservação e disseminação da cultura Afro-brasileira.

A curadoria dos indicados para o prêmio foi realizada por meio do Compir e da comissão organizadora da Festa Afro Ubuntu. São ao todo oito categorias.

Conheça os premiados:

Enfrentamento ao Racismo
- Silvana Silva, procuradora do Ministério Público do Trabalho

Educadores e professores
- Marcelo Ferreira, professor de geografia da rede municipal de ensino

Gastronomia
- Flávio Silva, chef de cozinha

Protagonismo Preto
- Pamela Mércia, ativista social

Performance Artística
- Vinicius Francisco (Tropei), dançarino, ator, poeta e raper

Profissional
- Paulo Afonso, maestro

Comunicadora e influenciadora digital
- Priscila Torquato

- Categoria Especial Homenagem Ubuntu
- Deoclécio Damasceno de Freitas (in memorian), maestro, multi-instrumentista e educador
o prêmio foi recebido pela neta Lilian Regina Marcilio Nogueira.

Festa Afro Ubuntu vai até domingo

A programação da 10ª Festa Afro Ubuntu, promovida pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), vai até domingo (20) – Dia da Consciência Negra, com atrações nas praças da Liberdade e Inconfidência; no Centro de Cultura Raul de Leoni e no Clube Petropolitano.

“É uma honra e uma grande alegria realizar uma festa tão bonita de exaltação da colonização africana. Durante muitos anos brigamos para que esta festa tivesse a importância que merece, e somente com o prefeito Rubens Bomtempo conseguimos garantir que a Ubuntu tenha o tamanho que merece, valorizando nossos artistas e o povo preto da nossa cidade”, ressaltou a secretária de Cultura, Diana Iliescu.

O rapper MVBill, a sambista Leci Brandão e o Baile Charme de Madureira fazem parte da programação, que também conta oficinas; concursos; premiações; Marcha do Povo do Santo; revitalização e ampliação dos painéis de Zumbi, Dandara e Tereza de Benguela; exposição; teatro e mostra de cinema. A programação completa está disponível no site: https://web2.petropolis.rj.gov.br/festaubuntu/a-festa/.

Praça da Liberdade será palco das apresentações

A décima edição da Festa Afro Ubuntu na Praça da Liberdade terá artistas renomados da música brasileira. O rapper MVBill, a sambista Leci Brandão e o Baile Charme de Madureira fazem parte da programação. O evento é gratuito e é promovido pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir).

O evento começa na quinta-feira (17), a partir das 17h quando acontece o cortejo do Grêmio Recreativo Escola de Samba 24 de Maio em direção à Praça da Liberdade, quando o evento será aberto oficialmente às 18h. “Faremos uma grande festa para exaltação da cultura afro-brasileira. O Ubuntu está na sua décima edição e precisava ter esse protagonismo e importância no nosso calendário de eventos”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

A programação do mês da Consciência Negra começou na sexta-feira (11), no Centro de Cultura e durante quatro dias movimentou as comunidades do Independência, Duarte da Silveira, Madame Machado e Cascatinha. “Pensamos numa programação recheada de cultura para as comunidades onde estão o povo preto da nossa cidade. E no dia 17 será a grande festa na Praça da Liberdade. Não é apenas uma festa com música e gastronomia, mas sim a exaltação do povo preto e formação de uma consciência de políticas públicas”, ressaltou o presidente do Compir, Filipe Graciano.

MVBill sobe ao palco na sexta-feira (19), a partir das 20h30. Leci Brandão canta no sábado (19), 19h e o Baile Charme de Madureira se apresenta às 20h30. A programação completa do mês da consciência negra está disponível no site da Ubuntu - Festa Afro-Brasileira de Petrópolis.

Disque Antirracista será divulgado também nas comunidades e lançamento acontece na abertura da Festa Afro Ubuntu

A programação do mês da Consciência Negra começa nesta sexta-feira (11) em Petrópolis, com o espetáculo “Nem todo filho vinga”, no Centro de Cultura Raul de Leoni. O evento, gratuito, começa, às 20h. No fim de semana, as atrações acontecem nas comunidades, onde também será divulgado o Disque Antirracista - um número direto onde as pessoas poderão denunciar crimes e violência contra o povo preto.

"É uma ação prática que visa criar uma rede de proteção. Ninguém deve se sentir inseguro ou intimidado por conta da cor da pele. Portanto, o Disque Antirracista será um instrumento muito importante para que o preconceito seja cada vez mais combatido na nossa cidade", disse o prefeito Rubens Bomtempo. O lançamento oficial do Disque Antirracista será no dia 17, na Praça da Liberdade, quando acontece a abertura da Festa Afro Ubuntu.

A programação do mês da Consciência Negra é promovida pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), e tem uma programação cultural extensa e gratuita nas comunidades e também na Praça da Liberdade.

No sábado (12), a programação tem início nas comunidades com contações de história, oficinas de turbante e jongo a partir das 16h. As atividades seguem até terça-feira (15), no Alto Independência, Duarte da Silveira, Madame Machado e Cascatinha. Na segunda (14), o Centro de Cultura Raul de Leoni, recebe o espetáculo “Deixa a Gira Girar”.

Projeto será anunciado durante programação do mês da Consciência Negra, que terá atividades culturais nas comunidades

A programação do mês da Consciência Negra começa nesta sexta-feira (11) em Petrópolis, com atrações culturais e um marco importante no combate aos crimes de racismo e injúria racial: o Disque Antirracista - um número direto onde as pessoas poderão denunciar crimes e violência contra o povo preto.

"É uma ação prática que visa criar uma rede de proteção. Ninguém deve se sentir inseguro ou intimidado por conta da cor da pele. Portanto, o Disque Antirracismo será um instrumento muito importante para que o preconceito seja cada vez mais combatido na nossa cidade", disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O lançamento do Disque Antirracismo será feito durante o lançamento da programação cultural, que será nesta sexta-feira (11), no Centro de Cultura Raul de Leoni. O pontapé inicial será dado com a exposição AfroFuturismo e o espetáculo “Nem todo filho vinga”. O evento é promovido pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), e tem uma programação cultural extensa e gratuita nas comunidades e também na Praça da Liberdade – com a 10ª Ubuntu – Festa da Cultura Afro-brasileira.

“Faremos uma grande festa para exaltação da cultura afro-brasileira. O Ubuntu está na sua décima edição e precisava ter esse protagonismo e importância no nosso calendário de eventos. Além de toda parte cultural e gastronômica”, disse o presidente do Compir e coordenador de Igualdade Racial da Prefeitura, Filipe Graciano.

No sábado (12), a programação tem início nas comunidades com contações de história, oficinas de turbante e jongo a partir das 16h. As atividades seguem até terça-feira (15), no Alto Independência, Duarte da Silveira, Madame Machado e Cascatinha. Na segunda (14), o Centro de Cultura Raul de Leoni, recebe o espetáculo “Deixa a Gira Girar”.

“Esse ano a festa será muito maior do que nos anos anteriores, é missão do nosso governo valorizar a cultura afro-brasileira que ainda não teve seu devido lugar de respeito na cultura de Petrópolis. Além disso, vamos levar programação para as comunidades, não apenas no centro para que a população tenha melhor acesso”, ressaltou a secretária de cultura, Diana Iliescu, acrescentando que a recuperação e ampliação dos painéis de Zumbi, Dandara e Tereza de Benguela, na Praça da Liberdade, fazem parte das atividades do mês da Consciência Negra.

“O nosso objetivo é fazer o resgate, a preservação e a disseminação da cultura afro-brasileira. Não é apenas uma festa com música e gastronomia, mas sim a exaltação do povo preto e formação de uma consciência de políticas públicas”, ressaltou Graciano.

A mediação de conflitos na vida urbana é tema de semana de palestras on-line que a Prefeitura promove até quinta-feira (29), organizada pelo programa Petrópolis da Paz.

Alunos de 13 escolas da Prefeitura foram vereadores por um dia, propuseram e votaram indicações legislativas. Projeto da Cãmara, aula de cidadania tem parceria da Secretaria de Educação.

Conferência Municipal da Cidade, promovida pela Prefeitura, debateu futuro de Petrópolis e elegeu novos integrantes do conselho dedicado ao tema.

Pagina 1 de 31