Terça, 25 Setembro 2018 - 18:21

Consulta pública sobre Transporte Não Motorizado também está disponível na Internet

 Consulta pública sobre Transporte Não Motorizado também está disponível na Internet

Interessados em contribuir com sugestões podem acessar o site da CPTrans

Quem quiser contribuir com o Plano de Mobilidade dando sugestões sobre Transporte Não Motorizado poderá fazê-lo on-line. Para isto, basta acessar o site da CPTrans, e entrar no formulário já disponível sobre o assunto. No último sábado (22.09), a Companhia realizou a consulta presencial e contou com a participação da população opinando sobre o tema. Os depoimentos e opiniões serão peças fundamentais na conclusão do PlanMob.

Para acessar o formulário, basta entrar no www.petropolis.rj.gov.br/cptrans, no menu lateral esquerdo clicar em “Plano de Mobilidade” e, em seguida, no segundo link disponibilizado. Para responder à consulta é necessário se identificar com e-mail, nome, contato e documentação. Em seguida, o usuário é convidado a acessar as fichas técnicas sobre Pedestres e Bicicletas. É importante fazer o download de ambos os documentos para que possa ter propriedade ao opinar. Após baixar e ler os arquivos, é só escolher o tema para qual quer opinar, escrever sobre o assunto e clicar em Enviar.

“Todos os processos devem ser cumpridos para que a sugestão seja enviada com sucesso. É fundamental que a população seja participativa neste processo para garantir que o Plano de Mobilidade contemple o maior número de pessoas possível, principalmente o público que utiliza esse modal como meio de transporte. Nossa intenção é realizar, além das audiências presenciais, formulários como este para que possamos agregar a maior quantidade de opiniões possíveis”, destacou o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

A ficha técnica sobre pedestres mostra que cerca de 15 mil pessoas se locomovem a pé na cidade, ou seja, 5,3% da população. Esse meio apresenta vantagens como custo zero, auxílio à saúde, menos impacto no meio ambiente, aspecto democrático, entre outros benefícios. Já a ficha técnica sobre bicicletas apontou que cerca de 10 mil pessoas fazem uso de bicicletas na cidade, sendo que 240 a utilizam como principal meio de locomoção. Em 2017, houve 33 vítimas de acidentes com este meio, sendo dois deles fatais. A ficha também assinala vantagens como baixo custo, segundo menor impacto dentre os modais e facilidade de integração com outros modos de transporte.

“Além da Consulta Pública o site também disponibiliza uma pesquisa de Origem e Destino, também utilizada como parâmetro para que façamos o PlanMob. A pesquisa contém perguntas sobre quais os veículos utilizados para transporte, o tempo médio de viagem, quantos minutos o usuário gasta da sua casa ao ponto de ônibus mais próximo, qual os veículos mais utilizados para se locomover, dentre outras questões”, destaca Luciano Moreira.

A confecção do Plano de Mobilidade atende à Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei nº 12.587/2012) na qual há exigência de elaboração de planos de mobilidade urbana para todos os municípios com população acima de 20 mil habitantes, assim como os demais obrigados ao plano diretor. Neste sentido, o Ministério das Cidades incluiu no programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana a possibilidade de financiamento dos planos de mobilidade para municípios acima de 100 mil habitantes.