Quarta, 10 Junho 2020 - 22:38

Programa Criança Feliz está visitando mais de 500 famílias

Objetivo é reforçar orientações de prevenção ao coronavírus e também o acompanhamento remoto das atividades

Mais de 500 famílias inseridas no Programa Criança Feliz, voltado para o desenvolvimento da criança na primeira infância, estão sendo acompanhadas mais de perto pela Secretaria de Assistência Social. As visitas – que chegaram a ser suspensas e agora estão restritas neste período de isolamento social – recomeçaram na última semana, de forma quinzenal, com o objetivo de fortalecer o vínculo com as famílias, dando orientações sobre a importância de ficar em casa para o combate ao coronavírus, e entregando kits de alimentação para o reforço nutricional dos pequenos. As equipes também fazem o acompanhamento remoto com o envio de atividades.

Diferente do que era feito dentro do programa, neste momento de prevenção à covid-19, os visitadores não entram nas residências e mantém distância durante o atendimento, além, claro, de usarem equipamento de proteção individual.

O programa, que é realizado com crianças de 0 a 3 anos de idade, é desenvolvido e custeado pelo Governo Federal e é voltado para as famílias em vulnerabilidade social, que sejam cadastradas no Bolsa Família. Desde que foi implantado, o programa já realizou mais de 10 mil visitas a famílias para acompanhar o desenvolvimento das crianças. O trabalho também é oferecido a famílias com crianças com deficiência, inseridas no Benefício de Prestação Continuada (BPC). Nesses casos, o acompanhamento se estende até a criança completar seis anos de idade.

“Mas neste período de pandemia estamos fazendo um acompanhamento remoto, via WhatsApp ou telefone.  Disponibilizamos informações, orientações sobre a covid- 19, sugestões de  brincadeiras, vídeos musicais para o cuidador realizar com a criança visando  fortalecer o vínculo afetivo família- criança, estimular o desenvolvimento infantil. As atividades são de acordo com a faixa etária das crianças. Também mantemos contato com as gestantes. As visitas domiciliares, com o técnico entrando nas casas, estão suspensas neste período, mas consideramos fundamental continuarmos acompanhando as famílias e dando suporte nesse momento difícil”, destaca a supervisora do Criança Feliz, a psicóloga Márcia Grotz.

O Programa consiste no trabalho de estimulação do desenvolvimento infantil e fortalecimento de vínculo afetivo. Quando possível, o trabalho começa desde a gestação. Durante as visitas, são realizadas atividades diversas que estimulam o crescimento saudável e fortalecem o vínculo socioafetivo entre a família.