Quarta, 26 Maio 2021 - 10:37

Prefeitura garante proteção social pessoas em situação de rua durante a pandemia

Prefeitura garante proteção social pessoas em situação de rua durante a pandemia

Com a proximidade do inverno e a pandemia do coronavírus, a Prefeitura de Petrópolis intensificou suas ações sociais para proteger a população mais vulnerável e indivíduos que necessitem cumprir quarentena em decorrência da Covid-19. Através da Secretaria de Assistência Social, a Unidade de Atendimento Temporário (UNAT) abriga hoje 20 pessoas, oferecendo acolhimento com boa estrutura voltada para a reinserção social.

Na Rua Henrique Dias, número 200, funciona a unidade que recebe os usuários com diferentes tipos de necessidades. O local possui três alas (idosos, pop e covid-19), uma cozinha industrial, salas de conveniência, dormitórios coletivos, sala de atendimentos e até uma pequena capela ecumênica. Para atender a essa demanda, a UNAT tem à sua disposição uma equipe de enfermagem 24 horas, educadores sociais, cuidadores, assistentes sociais, nutricionistas e uma psicóloga. É um ponto de apoio que serve como uma alternativa para quem enfrenta um drama pessoal, sobretudo os idosos ou aqueles que precisam de isolamento por causa da pandemia.

Segundo o coordenador da UNAT, as pessoas que chegam ao local passam por uma triagem e recebem o atendimento especializado de acordo com a sua necessidade. Geralmente são indivíduos que sofrem alguma exclusão ou discriminação social, como o chamado terceiro gênero. Pessoas em situação de rua, idosos e até contaminados pela Covid-19 são atendidos por profissionais da saúde em uma ala de isolamento específica para este fim.

Paralelo a este trabalho, assistentes sociais ajudam a conectar os usuários do equipamento da SAS com as suas famílias num projeto de reinserção social. 

“A UNAT vem para contribuir com as políticas públicas da assistência social, de forma particular durante a pandemia. É uma referência para várias outras entidades assistenciais, pelo acolhimento e o trabalho que desenvolvemos. Conseguimos fazer várias reinserções, tirar documentos novos dos assistidos, realizar a marcação de consultas médicas, entre outras ações. São conquistas importantes para os moradores em situação de rua e idosos em vulnerabilidade social”, finalizou o coordenador.