Quinta, 02 Setembro 2021 - 10:25

Covid-19: governo interino acompanha início vacinação de idosos com dose de reforço

Covid-19: governo interino acompanha início vacinação de idosos com dose de reforço

Vacina será aplicada em idosos, com mais de 70 anos, que vivem nas 18 Instituições de Longa Permanência para Idosos (INPI)

A Secretaria de Saúde iniciou nesta quarta-feira (1/9) a aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid-19 em idosos maiores de 70 anos que vivem em Instituição de Longa Permanência para Idosos (INPI) na cidade. A aplicação de mais uma dose neste grupo segue a orientação do Ministério da Saúde, uma vez que o grupo apresenta maior vulnerabilidade à doença. Pela manhã, o governo interino e o secretário de Saúde acompanharam o trabalho das equipes da Divisão de Imunização da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica na Casa de Repouso Reviver. No local, 32 idosos que concluíram o esquema de imunização com a vacina do Instituto Butantã, receberam a dose de reforço com o imunizante do laboratório Pfizer. A intercambialidade de vacinas, com a aplicação de um imunizante diferente no reforço, segue as diretrizes do Ministério da Saúde.

“É uma etapa nova e muito importante que estamos começando hoje dentro da campanha de imunização contra a covid-19. Seguimos trabalhando em diferentes frentes para acelerar a vacinação para todos os grupos, para que possamos o mais breve possível estar com toda população, apta a receber a vacina, imunizada”, destaca o governo interino, lembrando que o município conta com o envio de mais lotes de vacinas pelo Ministério de Saúde.

“Estamos felizes por receber o prefeito e o secretário de Saúde para acompanhar a vacinação dos nossos idosos. Desde o início da pandemia adotamos protocolos diferenciados para evitar o risco de contaminação e nenhum deles pegou Covid. A vacinação foi fundamental para isso”, destaca a responsável pela Casa de Repouso Reviver.

“A aplicação desta dose de reforço traz ainda mais segurança para os nossos idosos. Tomamos todas as providências para evitar o risco e felizmente nenhum deles contraiu a Covid. Sabemos que os idosos são mais vulneráveis a esta doença, por isso este reforço nos tranquiliza muito”, complementa a responsável técnica pela instituição, que é fisioterapeuta e também psicóloga.

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde a dose de reforço deve ser aplicada em pessoas com mais de 70 anos que receberam a segunda dose há mais de seis meses. Assim como foi feito no início da campanha de imunização, em janeiro, o reforço começa a ser aplicado em idosos institucionalizados. Equipes da Divisão de Imunização irão retornar as 18 INPI.

“A dose de reforço vem para dar mais proteção aos idosos. Estamos começando este trabalho pelas instituições, mas a previsão - com a chegada de doses específicas para este público, prevista para a terceira semana de setembro - é de ampliarmos para os demais idosos com mais de 70 anos”, explica o secretário de Saúde, destacando que todo um planejamento foi feito para o retorno às instituições. “A Divisão de Imunização verificou as datas e os tipos de vacinas que os idosos institucionalizados receberam e o retorno está sendo agendado considerando o prazo de seis meses necessário a partir da segunda dose”, pontua.

O secretário destaca que é importante que os idosos ou as pessoas responsáveis pelo cuidado daqueles que têm alguma dificuldade, estejam atentos, verifiquem o cartão de vacinação e não deixem de se vacinar.

“A vacina é o melhor instrumento para superarmos a pandemia, pois evita que os casos se agravem e os pacientes precisem ser hospitalizados. Esta questão é ainda mais importante quando falamos dos idosos. É fundamental que eles não deixem de concluir o esquema de vacinação com a segunda dose e também que quando chegar a hora, tomem a dose de reforço”, orienta o secretário de Saúde.