Quarta, 06 Outubro 2021 - 10:33

Governo interino acompanha início das obras na psiquiatria do HMNSE

Espaço será reestruturado e ampliado para melhorar serviço a pacientes e terá atendimento 24h

O governo interino acompanhou na manhã desta terça-feira (05.10) o início das obras para reforma e ampliação do setor de psiquiatria do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp. O objetivo é melhorar a estrutura para atendimento a quem precisa de tratamento psiquiátrico e oferecer atendimento 24h a pacientes em crise. A obra deve estar concluída em cinco meses. O projeto prevê uma reestruturação dos espaços, que passará a contar com oito leitos de saúde mental - quatro masculinos e quatro femininos - para estabilização de pacientes, além de uma sala específica de observação para psiquiatria pediátrica. O espaço terá ainda três leitos para receber pacientes de emergência e um consultório para atendimento.

“Melhorar a estrutura dos equipamentos públicos é uma meta que temos buscado incansavelmente desde o início da gestão. A reforma da psiquiatria do HMNSE, é uma demanda antiga para a unidade, que garantirá melhorias significativas - um passo importante que estamos dando para humanizarmos este atendimento tão importante e tão necessário”, declara o governo interino.

Com as intervenções, o espaço da psiquiatria passará a ser mais amplo, terá iluminação natural, segurança e entradas separadas para pacientes socorridos por equipes de emergência e para aqueles que derem entrada por meios próprios.

“Com a reforma da psiquiatria no HMNSE iremos melhorar a qualidade no atendimento a estes pacientes, que receberão um atendimento mais humanizado. A unidade terá funcionamento 24 horas e uma estrutura com melhor qualidade para receber os pacientes, que poderão permanecer pelo tempo que for preciso até que tenham o quadro estabilizado”, explica o secretário de Saúde.

Reformada, a unidade passará a contar com equipe técnica multidisciplinar: médico, psicólogo, assistente social, enfermeiro, técnico de enfermagem, equipe de apoio e segurança.

“A nova estrutura permitirá que tenhamos leitos de saúde mental em um hospital geral, onde os pacientes portadores de quadros psiquiátricos passarão a receber cuidados das comorbidades clínicas que possam ter concomitantemente ao atendimento psiquiátrico, até a estabilização do quadro geral”, promovendo o princípio de integralidade do Sistema Único de Saúde, explica o diretor do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde.