Sexta, 15 Outubro 2021 - 10:07

Agentes da CPTrans, guardas civis e policiais militares passam por capacitação sobre a aplicação da legislação de trânsito para motocicletas

Agentes da CPTrans, guardas civis e policiais militares passam por capacitação sobre a aplicação da legislação de trânsito para motocicletas

O processo de capacitação dos agentes de segurança pública contou ainda com a participação da Polícia Civil.

Agentes de trânsito da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes - CPTrans, além de guardas civis municipais e policiais militares do 26º Batalhão da Polícia Militar, passaram nesta quarta-feira (13) por um processo de capacitação para atuarem na Aplicação da Legislação de Trânsito em motocicletas. O curso, realizado na sede do Batalhão Dom Pedro II, da PM, contou ainda com a presença da Polícia Civil, que teve como palestrante o delegado da 106ª Delegacia de Polícia, Nei Loureiro.

"Essas ações de capacitação dos agentes das forças de segura a pública, que atuam diretamente na fiscalização do trânsito, são fundamentais para que a gente possa dar um retorno à a população, oferecendo a prestação de um serviço de qualidade. Desde o início do ano temos atuado intensamente na fiscalização. Capacitar o agente de trânsito é de suma importância para que possamos fiscalizar o motociclista que coloca a própria vida e a integridade dos demais atores do trânsito em risco", ressaltou o diretor-presidente da CPTrans, que também foi um dos palestrantes do curso.

Desde que o novo comandante do 26º BPM, o coronel Henrique de Oliveira, assumiu o comando da unidade, as forças de segurança pública e fiscalização de trânsito vem atuando de forma ainda mais integrada. Por iniciativa da Polícia Militar foi criada a operação Praça do Bem, que tem buscado o ordenamento dos espaços públicos na cidade e funcionado de forma integrada aos Choques de Ordem que o governo municipal realiza. "Essas ações programadas e planejadas semanalmente nos nossos encontros aqui no batalhão têm sido fundamentais para enfrentar o tráfico de entorpecentes e o aliciamento de menores no espaço público, mas também para garantir ordenamento e segurança no trânsito. E são demandas conectadas. Quando fizemos a ação em Cascatinha, há pouco mais de duas semanas, oito motocicletas nem situação irregular foram apreendidas. Em uma delas, estavam um suspeito que, além da falta da habilitação, tinha contra si um mandado de prisão expedido pela justiça", destacou o coronel da PM.

Qualificar os agentes públicos para atuar no trânsito é parte de um processo cada vez mais acentuado de integração das forças. "Nosso canil atua nas operações, nosso guardas, agentes da CPTrans e também da Fiscalização de Posturas. É raro ver as forças de segurança atuando de forma tão integrada e esse processo tende a beneficiar cada vez mais a população", pontuou a secretária de Serviços, Segurança e Ordem Pública - SSOP, no encontro semanal de planejamento estratégico realizado na sede do 26º BPM.