Segunda, 18 Outubro 2021 - 11:14

Equipes da Defesa Civil e Assistência Social se unem para otimizar atendimento a população em situação de vulnerabilidade

Governo municipal trabalha com ações integradas, envolvendo diferentes secretarias, para melhorar e agilizar ações e serviços

Equipes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e da Assistência Social atuam em parceria para garantir melhor atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade. A iniciativa segue orientação do governo municipal para atuação integrada entre as secretarias municipais. Na prática, a atual proposta representa o fortalecimento do trabalho em conjunto, em que profissionais da assistência atuarão de forma direta com a Defesa Civil, seja no monitoramento ou no atendimento a ocorrências. Esta forma de atuação garante melhor acolhimento das pessoas em risco social no município e mais agilidade no encaminhamento a serviços e benefícios quando necessário.

“Esse é mais um importante passo para a melhor gestão da cidade. O trabalho alinhado entre as diferentes áreas é uma estratégia que tem feito grande diferença e fortalecido os serviços ofertados. A população é a maior beneficiada com esta integração”, destacou o governo interino.

Os profissionais de assistência social já foram incluídos no processo de trabalho na Defesa Civil. Diariamente irão atuar com as equipes do Centro Integrado de Monitoramento de Petrópolis (CIMOP), por onde, de forma rotineira farão rondas para a identificação de pessoas em situação de vulnerabilidade pela cidade. “Esse será um trabalho de fundamental importância para ampliar o trabalho de identificação das pessoas em situação de risco na cidade. Vai contribuir para uma atuação imediata, com atendimento e encaminhamento aos serviços sociais necessários e possíveis em cada situação”, pontuou o secretário de Assistência Social.

Além do monitoramento pelo CIMOP, os profissionais de assistência social acompanharão as equipes de operações em atendimentos a emergências. O objetivo é garantir que a população, que esteja em vulnerabilidade por conta de desastres, como os causados pelas chuvas, recebam imediatamente o primeiro acolhimento do profissional especializado. “A inclusão de um profissional de assistência social já era uma proposta antiga que agora conseguimos concretizar. Vamos garantir melhor atendimento às pessoas que, em um momento mais vulnerável, precisam de um suporte maior para receber as devidas orientações de como buscar os serviços sociais específicos para cada situação”, reforçou o secretário de Defesa Civil.

Além do reforço às equipes da Defesa Civil durante as ocorrências, o profissional de assistência social vai atuar em dias de fortes chuvas, em que se faz necessária a abertura dos pontos de apoio para o acolhimento temporário das pessoas que estiverem em área de risco. Para a assistente social Lindalva da Silva Botelho, essa parceria entre as secretarias é de grande importância e vai otimizar o trabalho a ser realizado. “Vamos conseguir atender de imediato as necessidades das pessoas que precisarem ser retiradas de suas casas. Vamos poder atuar no primeiro acolhimento para cada família e saber qual será a real demanda, qual serviço social será preciso a partir de cada situação. O aluguel social não é o único caminho. Com esse acompanhamento de perto, vamos identificar quais outros serviços sociais serão necessários”, destacou Lindalva.

No caso de mobilização para o acionamento dos pontos de apoio, o suporte, além da assistente social, conta ainda com representantes das comunidades que fazem parte do Núcleos Comunitários de Defesa Civil pelas localidades, além de Agentes Comunitários de Saúde, diretores de escolas que em geral cedem os espaços para o recebimento da população e os agentes da Defesa Civil.