Segunda, 25 Outubro 2021 - 10:58

Nova vistoria é realizada na Rua João Xavier, que permanece com trecho interditado para a passagem de pedestres e veículos

Nova vistoria é realizada na Rua João Xavier, que permanece com trecho interditado para a passagem de pedestres e veículos

Equipes das secretarias da Defesa Civil, Obras e da Comdep estiveram na tarde desta sexta-feira (22) na Rua João Xavier, no Bingen, para realizar nova avaliação no local onde ocorreu deslizamento de terra, em decorrência da chuva da última quarta-feira (20). A via continua interditada, assim como a residência afetada com a queda de blocos rochosos, que bloquearam a entrada principal da residência. No local, os agentes analisaram medidas que podem ser tomadas para liberar parcialmente a via. A previsão é de que na manhã deste sábado (23), a Comdep realize a limpeza de parte da rua para que seja possível a passagem de pedestres e motos.

Para minimizar os riscos de novos deslizamentos, as equipes realizarão ainda a retirada de árvores do topo do talude. Até que todas as intervenções sejam feitas, o trecho continuará interditado para a passagem de carros de médio e grande porte. “Neste sábado vamos atuar para a limpeza parcial da via e retirada preventiva de árvores que estão em iminência de queda. Com essas ações será possível liberar a passagem de pedestres e de motos”, destacou o presidente da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep).

A vistoria desta sexta-feira teve o acompanhamento de geólogos da Defesa Civil, que constataram o risco de novos deslizamentos. Também foi feito o reforço do isolamento da área, que estava com as demarcações violadas. “Pedimos a população que respeite o isolamento deste trecho, tendo em vista o risco de ocorrência de novos deslizamentos. Existem caminhos alternativos que devem ser a opção nesse momento”, destacou o subsecretário da Defesa Civil. Durante a vistoria no local, os agentes verificaram o tráfego de pedestre e inclusive de motos entre as rochas no meio da via. “Entendemos o transtorno que a situação oferece, mas o isolamento sinaliza que ainda há risco, precisamos que seja respeitado”, reforçou.

Após a ação de limpeza parcial do local que será realizada no sábado, uma nova avaliação será feita por engenheiros da Secretaria de Obras, que estiveram no local nesta sexta para definição das medidas a serem adotadas. “Somente após a retirada das árvores, que ainda oferecem risco e limpeza local, será possível decidirmos qual contenção será feita na tentativa de evitar novos deslizamentos”, destacou o secretário de Obras, Habitação e Regularização Fundiária.

A Defesa Civil mantém a interdição da casa, que teve a entrada bloqueada pelos blocos rochosos. Desde o dia da ocorrência, na última quarta-feira (20), os moradores – dois adultos e uma criança – foram orientados a saírem do local. Não houve a necessidade de encaminhamento para abrigos temporários, tendo em vista que se instalaram em casa de familiares. A Secretaria de Assistência Social realizou atendimento com o registro dos moradores no Cadastro Único do Governo Federal, para encaminhamento de serviços sociais necessários.