Quarta, 23 Março 2022 - 16:07

Com mais de 7 mil registros de ocorrências, Defesa Civil atua nas vistorias de imóveis de pessoas que estão em abrigos

Com mais de 7 mil registros de ocorrências, Defesa Civil atua nas vistorias de imóveis de pessoas que estão em abrigos
Secretaria de Assistência Social avalia perfil social das famílias para direcionamento de benefícios

Com um total de 7264 ocorrências em função das chuvas de fevereiro e março, a Secretaria de Defesa Civil mantém esforço para a realização das vistorias das áreas afetadas. No momento, as equipes estão empenhadas na avaliação das residências das 1114 pessoas que estão sendo acolhidas nos 24 pontos de apoio na cidade. As equipes técnicas estão distribuídas pelas localidades do Siméria, Floresta, Dr. Thouzet, Quitandinha, Alto da Serra, Coronel Veiga, São Sebastião, Quarteirão Brasileiro, Valparaíso, Sargento Boening e Meio da Serra para avaliar as condições de segurança de cada imóvel e verificar a possibilidade de retorno seguro.

As equipes estão concentradas em concluir as vistorias. Até o momento, quase 3 mil laudos estão prontos e podem ser solicitados pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ ou retirados pessoalmente na sede da Defesa Civil. Do total de ocorrências que estão sendo atendidas, cerca de 6 mil são referentes à chuva de fevereiro e mais de 900 são de março. Nas duas situações, a maior parte dos registros - mais de 6 mil - é por deslizamentos, que afetaram áreas de 48 localidades, atingindo residências ou vias. Mais de 2,3 mil casos são de ocorrências que atingiram imóveis. Desde a chuva de fevereiro, a Defesa Civil procedeu com mais de 2,7 mil interdições a imóveis.

Para as casas que foram afetadas pelas chuvas, mas que apresentam condições de recuperação a partir de obras de contenção, os moradores poderão retornar após a realização das intervenções recomendadas. Para os imóveis afetados em sua totalidade ou localizados em região com demarcação de risco, será recomendada a interdição permanente. Essas famílias serão encaminhadas para o programa de Aluguel Social.

Corpo de Bombeiros conclui buscas das vítimas da chuva de domingo

Os militares dos Bombeiros concluíram nesta quarta-feira (23), as buscas das vítimas da chuva do último domingo. Entre os óbitos, estão duas pessoas do Morro da Oficina e cinco da Rua Washington Luiz. Uma das pessoas que estavam desaparecidas desde de fevereiro, foi encontrada. Agora, o município tem um total de 241 óbitos, sendo 234 em função da chuva de 15 de fevereiro e 7 referentes às ocorrências de domingo. Três pessoas, vítimas de fevereiro, ainda estão desaparecidas. Cerca de 130 militares dos Bombeiros seguem com os trabalhos buscas.

População afetada segue em atendimento no Pontos de Apoio

Todas as pessoas que precisaram sair de suas casas por conta de riscos na região recebem o suporte da Secretaria de Assistência Social, que direciona às famílias os serviços essenciais e avalia os perfis sociais para direcionamento aos benefícios adequados. Todas as pessoas que tiverem a casa interditada, serão direcionadas ao programa do Aluguel Social.

Pontos de abrigo em funcionamento no momento:

Escolas públicas: Paróquia de Santo Antônio, Comac - Escola Germano Valente, E. das Comunidades Santo Antônio, E.M. Papa João Paulo II, Paroquial Bom Jesus, Cei Tia Alice, Cei Chiquinha Rolla, E. M. Rubens de Castro Bomtempo, E. M. Alto Independência, E. M. Ana Mohammed, E. M. Marcelo Alencar, E. M Duque de Caxias, E. M. Senador Mario Martins, E.M. Rosalina Nicolay e E. M. Geraldo Ventura Dias.

E ainda os pontos voluntários: Igreja Videira, Quadra do Oswaldo Cruz, Associação de Moradores Vila São José, Igreja Wesleyana – Caxambu, Igreja Católica Floresta, Igreja Redenção, Sitio São Luiz, Assembleia de Deus Floresta e Abrigo São Manoel.