Sexta, 25 Março 2022 - 10:51

Equipe com psicólogos, psiquiatras, neurologistas e serviço social da Prefeitura atenderá vítimas das chuvas

Equipe com psicólogos, psiquiatras, neurologistas e serviço social da Prefeitura atenderá vítimas das chuvas

Grupo realiza ações de prevenção, promoção e assistência especializada; atendimentos também serão feitos em postos de saúde

A Prefeitura criou uma linha de cuidados em saúde mental e atenção psicossocial para acompanhar as vítimas dos últimos temporais. As equipes do Departamento de Saúde Mental (DSM) da Secretaria de Saúde vêm realizando ações de prevenção, promoção e assistência especializada que conta com médicos especialistas em psiquiatria, neurologia adulto e infantil, psicologia adulto e infantil e serviço social.

Os atendimentos também serão realizados por meio dos postos de saúde com e sem Estratégia da Saúde da Família, onde as equipes vêm recebendo capacitações para o acolhimento das demandas de saúde mental.

O Plano de Cuidados em Saúde Mental foi elaborado pela Secretaria de Saúde em parceria com o Ministério da Saúde (MS), por meio do Núcleo de Desastres da Fiocruz Brasília, por técnicos da ong Médicos Sem Fronteiras e técnicos do DSM.

Atualmente, os equipamentos que integram a atenção psicossocial, como Caps II Adulto Nise da Silveira e Núbia Helena, Caps III Álcool e outras Drogas Fênix, Capsi Infanto Juvenil Sylvia Orthof e o Ambulatório de Especialidades em Saúde Mental, estão atendendo toda a demanda.

“Além das pessoas que já vinham sendo acompanhadas, novos pacientes estão sendo acolhidos, assim como as pessoas em sofrimento psicológico, com quadros de estresse pós trauma. Para estes atendimentos não é necessário o agendamento prévio”, explica o secretário de Saúde, Marcus Curvelo.

De acordo com Oswaldo Alberto Filho, diretor do Departamento de Saúde Mental, para possibilitar o atendimento desta nova demanda, a Secretaria de Saúde garantiu o reforço no número de profissionais de psicologia.

“Estamos atendendo e capacitando os profissionais de saúde dos pontos de atenção onde ocorreram os desastres, com encontros com especialistas da área da UERJ. As equipes vêm trabalhando de forma incansável desde os primeiros momentos do desastre, alinhando e organizando os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pelas áreas da Assistência, Educação e Saúde”, explica Oswaldo.