Segunda, 18 Abril 2022 - 10:05

Município conclui o atendimento de 66,5% das ocorrências em função das chuvas de fevereiro

Secretaria de Defesa Civil atendeu em dois meses, um número quatro vezes maior da média de um ano inteiro

A Secretaria de Defesa Civil concluiu o atendimento de 66,5% das ocorrências registradas em função das chuvas de fevereiro e março. Ao todo, mais de 6,5 mil das cerca de 9,8 mil ocorrências cadastradas, estão com as vistorias concluídas. Esse número, alcançado nos últimos dois meses de trabalho, representa o quádruplo de vistorias que as equipes costumam fazer ao longo de um ano. Em 2021, a secretaria registrou cerca de 1,6 mil atendimentos em 12 meses. Com o número elevado de registros, principalmente pelas localidades do primeiro distrito, a secretaria atua com reforço das equipes. No momento, 30 profissionais entre engenheiros, geólogos, geógrafos e técnicos concluem, em média, 150 laudos por dia.

Desde o dia 15 de fevereiro, a secretaria conta com o suporte das equipes do Departamento de Recursos Minerais do Estado (DRM) para a demarcação dos polígonos de risco remanescentes. Foram identificadas 226 áreas de maior sensibilidade, suscetíveis a novas ocorrências em 51 regiões. A partir das vistorias pontuais, em imóveis de cada localidade, as equipes técnicas atuam na reavaliação dos polígonos, seja para ampliar ou reduzir as áreas de risco.

Até o momento, foram estabelecidas mais de 5 mil interdições, entre provisórias ou permanentes em imóveis nas localidades afetadas. Para as construções em que são identificadas possibilidades de intervenções de segurança, os técnicos fazem as recomendações para a recuperação dos pontos afetados, de forma que os proprietários possam retornar para suas casas. No entanto, para os imóveis afetados em suas estruturas de forma irrecuperável, ou que ofereçam risco para imóveis do entorno ou logradouros, a interdição permanente é executada, podendo haver a recomendação de demolição.

A Secretaria de Defesa Civil trabalha no levantamento dos imóveis para os quais será recomendada a demolição. Até o momento, 137 construções estão com as estruturas inteiramente abaladas e precisarão demolidas nas regiões do Alto da Serra, Quitandinha, Caxambu, São Sebastião, Chácara Flora, Siméria, Bingen, Bairro da Glória, Provisória, Mosela, Morin, Estrada da Saudade e Castelânea.

Defesa Civil mantém força tarefa para concluir vistorias

Até o momento, de todo o período, faltam cerca de 3,2 mil Registros de Ocorrência (RO) a serem concluídos. A vistoria em imóveis é feita a partir de solicitação pelo número de telefone 199 ou ainda 2246-9281. O atendimento também pode ser feito presencialmente na sede da Defesa Civil. Da mesma forma podem ser feitas as solicitações para a retirada dos laudos de vistorias, que também é possível por meio do site da secretaria https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Do total de mais de 6,5 mil laudos concluídos, cerca de 1,5 mil foram retirados na secretaria, seja na forma impressa ou digital, o que é possível também pelo site. Na página oficial da secretaria, o solicitante pode consultar se o laudo está pronto e, estando o documento disponível, o requerimento pode ser feito apenas com um cadastro no site. O documento é disponibilizado para a impressão do solicitante, sem precisar que o mesmo se desloque até a secretaria.