Terça, 17 Maio 2022 - 10:27

Prefeitura faz mais de 640 obras nas ruas

Prefeitura faz mais de 640 obras nas ruas

Dez a 15 consertos são feitos por dia; investimento inicial supera R$ 5 milhões

Com mais de 640 reparos executados nas ruas e outras obras em andamento, a Prefeitura de Petrópolis está investindo mais de R$ 5 milhões na recuperação de vias públicas avariadas pelas catástrofes climáticas de fevereiro e março. Os serviços abrangem recomposição de pistas, calçadas e redes pluviais, desmonte de rochas, construção de muretas e instalação de guarda-corpos em pontes.

A restauração emergencial de ruas e servidões gerou, na Secretaria de Obras, Habitação e Regularização Fundiária, a abertura de 150 empregos no Departamento de Manutenção Viária (Demav). Para a empreitada de obras, a Prefeitura firmou, até a semana passada, 15 contratos de serviços e fornecimento de equipamentos e materiais, com recursos doados pela Assembleia Legislativa.

O prefeito Rubens Bomtempo destaca a importância desses reparos de pequeno porte, em paralelo à construção de 20 muros de gabião e de outras obras estruturais de maior porte em vários bairros. Nessas obras maiores, a Prefeitura já tem contratos que superam R$ 10 milhões, procedentes da doação da Assembleia e do Ministério do Desenvolvimento Regional.

“Todas as obras que estamos fazendo são importantes, mas as de pequeno porte beneficiam diretamente as pessoas onde moram e trabalham. É um calçamento levado pela chuva, um buraco que gera risco, uma calçada quebrada, um trecho de rua desmoronado. Já recuperamos muitos logradouros e vamos chegar a todos, em toda a cidade”, afirma Bomtempo.

Na recuperação das vias públicas, A Prefeitura já realizou mais de 400 obras de restauração de calçamentos e redes de águas pluviais em ruas e servidões, contabiliza o diretor do Departamento de Manutenção Viária, Carlos Henrique Müller. Mais de 240 aplicações de asfalto também foram executadas em operações tapa-buracos e recomposição de trechos de vias. As obras vêm sendo feitas em vários bairros, com destaque para os da região do Alto da Serra.

Os estragos na malha viária da cidade tiveram como agravante o intervalo de pouco mais de um mês entre as duas catástrofes climáticas, salienta Carlos Henrique Müller. “O que havia sido fragilizado na de 15 de fevereiro estourou de vez na de 20 de março. Essa foi pior para as ruas e atingiu toda a cidade, enquanto a primeira teve danos concentrados em regiões como a do Alto da Serra”, afirma o diretor do departamento.

Os serviços emergenciais de manutenção viária são executados por 24 equipes, formadas por trabalhadores contratados e pessoal das empresas, chefiados por servidores da Secretaria de Obras. Na média, 10 a 15 obras são feitas diariamente e algumas se estendem por dias – caso de troca de manilhas em redes pluviais. Mais de 10 pedidos diários de obras chegam ao Departamento de Manutenção Viária, que recebe as solicitações, das 7h às 17h, pelo telefone 2246-8620.