Quinta, 10 Novembro 2022 - 11:52

Petrópolis terá linha direta para denúncias contra racismo e injúria racial

Projeto será anunciado durante programação do mês da Consciência Negra, que terá atividades culturais nas comunidades

A programação do mês da Consciência Negra começa nesta sexta-feira (11) em Petrópolis, com atrações culturais e um marco importante no combate aos crimes de racismo e injúria racial: o Disque Antirracista - um número direto onde as pessoas poderão denunciar crimes e violência contra o povo preto.

"É uma ação prática que visa criar uma rede de proteção. Ninguém deve se sentir inseguro ou intimidado por conta da cor da pele. Portanto, o Disque Antirracismo será um instrumento muito importante para que o preconceito seja cada vez mais combatido na nossa cidade", disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O lançamento do Disque Antirracismo será feito durante o lançamento da programação cultural, que será nesta sexta-feira (11), no Centro de Cultura Raul de Leoni. O pontapé inicial será dado com a exposição AfroFuturismo e o espetáculo “Nem todo filho vinga”. O evento é promovido pela Prefeitura e pelo Conselho Municipal de Proteção à Igualdade Racial (Compir), e tem uma programação cultural extensa e gratuita nas comunidades e também na Praça da Liberdade – com a 10ª Ubuntu – Festa da Cultura Afro-brasileira.

“Faremos uma grande festa para exaltação da cultura afro-brasileira. O Ubuntu está na sua décima edição e precisava ter esse protagonismo e importância no nosso calendário de eventos. Além de toda parte cultural e gastronômica”, disse o presidente do Compir e coordenador de Igualdade Racial da Prefeitura, Filipe Graciano.

No sábado (12), a programação tem início nas comunidades com contações de história, oficinas de turbante e jongo a partir das 16h. As atividades seguem até terça-feira (15), no Alto Independência, Duarte da Silveira, Madame Machado e Cascatinha. Na segunda (14), o Centro de Cultura Raul de Leoni, recebe o espetáculo “Deixa a Gira Girar”.

“Esse ano a festa será muito maior do que nos anos anteriores, é missão do nosso governo valorizar a cultura afro-brasileira que ainda não teve seu devido lugar de respeito na cultura de Petrópolis. Além disso, vamos levar programação para as comunidades, não apenas no centro para que a população tenha melhor acesso”, ressaltou a secretária de cultura, Diana Iliescu, acrescentando que a recuperação e ampliação dos painéis de Zumbi, Dandara e Tereza de Benguela, na Praça da Liberdade, fazem parte das atividades do mês da Consciência Negra.

“O nosso objetivo é fazer o resgate, a preservação e a disseminação da cultura afro-brasileira. Não é apenas uma festa com música e gastronomia, mas sim a exaltação do povo preto e formação de uma consciência de políticas públicas”, ressaltou Graciano.