Quarta, 09 Agosto 2017 - 09:32

Reclamações sobre bancos representam 20% das queixas no Procon Petrópolis

No ranking das 30 instituições mais reclamadas, 6 são de redes bancárias


Órgão já firmou pareceria com 2 instituições; problemas dos usuários estão sendo resolvidos


No ranking com as 30 empresas mais reclamadas no Procon Petrópolis, seis são de redes bancárias. Problemas com cobrança por serviços não contratados, débitos não autorizados, tempo de espera superior ao estipulado em lei são alguns deles. No Top 10 das empresas, Itaú e Bradesco ocupam a 4ª e 5ª colocação, respectivamente. Com ambas, o Procon já fechou parceria para sanar esses problemas, com a criação de linhas exclusivas para atendimento da equipe do órgão, além de uma agência definida para encaminhamentos que exigirem a presença física do reclamante.


Os outros quatro bancos que estão na lista são a Caixa Econômica Federal (12ª), Santander (20ª), Banco do Brasil (22ª) e Panamericano (28ª). Na lista dos problemas também aparecem o envio de cartões sem solicitação do cliente, débitos indevidos, falta de clareza por partes dos bancos na hora de explicar o contrato aos clientes, juro abusivo sobre o pagamento de cartão de crédito em atraso, débitos de serviços em conta sem a devida autorização - como pagamentos de faturas, por exemplo, entre outros.


Os números comprovam que o modelo adotado tem dado certo. A taxa de efetividade do Procon pulou de 55% no fim do ano passado e já está em 87,08% no primeiro semestre deste ano. Isso quer dizer que das 2.650 queixas que chegaram no órgão de janeiro a junho 2.308 foram resolvidos e apenas 342 foram encaminhados à Justiça. O órgão notificou, no entanto, que 24 agências no centro e distritos para que cumpram três solicitações no que se refere ao atendimento prioritário a idosos e portadores de necessidades especiais, construção de rampas de engenhos e instalação de pelo menos um terminal de autoatendimento adaptado aos portadores de necessidades especiais.


Para evitar dores de cabeça com os bancos, o cliente deve saber, antes de abrir a conta quais são os serviços bancários que vai precisar para aderir o pacote bancários. Ou seja, o usuário precisa fazer uma auto avaliação do próprio perfil. Durante o processo de abertura da conta, é importante que a pessoa exija clareza sobre as taxas de saque, cheque, movimentação e, principalmente, cartão de crédito. É normal que bancos ofereçam cheque especial, limite maior e outros serviços. Se não interessar, o cliente pode recusar. Do contrário, é importante pedir informações sobre as vantagens e, principalmente, sobre desvantagens. O mesmo ocorre ao se pedir um empréstimo ou se realizar financiamento.