Rajadas de vento também estão previstas entre quarta e sábado

A Defesa Civil alerta para a queda brusca na temperatura nos próximos dias, em função de avanço de massa de ar frio e seco. A partir de amanhã (quarta, 18) até o sábado (21), a mínima deve variar entre 5°C e 9°C; e a máxima, entre 16°C e 18°C.

Também há previsão de geadas, principalmente em regiões mais altas. A Defesa Civil também alerta para a possibilidade de aumento da intensidade dos ventos entre esta quarta (18) e sexta-feira (20). Para a quinta-feira (19), pode haver rajadas de vento de intensidade forte a muito forte.

Nestas quarta e quinta-feira, apesar de céu nublado, não há previsão de chuva. Isso começa a mudar na sexta-feira (20), que terá céu variando entre parcialmente nublado e nublado, com chuviscos a chuva fraca, de forma isolada.

A Defesa Civil enviou alerta por SMS e grupos de comunicação por aplicativo. A equipe permanece monitorando as condições do tempo e poderá emitir novos alertas ao longo do período. O órgão orienta que a população fique atenta aos informes.

Para receber os avisos por SMS, basta cadastrar o CEP por meio de mensagem de texto para o número 40199. O acesso aos avisos também é possível por meio de grupos por aplicativo, através do link https://t.me/defesacivilpetropolis.

Imóvel será utilizado na assistência às vítimas das chuvas

O governo municipal anunciou, na manhã desta terça-feira (17), que o prédio da Rua Floriano Peixoto, no Centro, terá o nome de Gabriel Vila Real. O adolescente, de 17 anos, foi uma das 234 vítimas das chuvas de 15 de fevereiro. Já o prédio, comprado definitivamente pela Prefeitura na segunda-feira (16), será utilizado justamente para dar assistência às vítimas das chuvas.

A compra do prédio é um marco da assistência social em Petrópolis e será um equipamento importante para a área. Por isso, a ideia em homenagear aquele jovem cuja imagem percorreu o mundo após o desastre de 15 de fevereiro: Gabriel estava em um dos ônibus que foram arrastados pelas chuvas na Rua Washington Luiz. Em imagens de celular, ele aparece tentando salvar a si e às demais pessoas que estavam nos ônibus.

"Gabriel Vila Real é o nosso grande herói. Deixou sua vida salvando outros, mas precisa estar eternizado na memória do povo petropolitano. Então eu queria sugerir que esse espaço aqui ganhasse o nome do Gabriel", disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O anúncio foi feito durante visita ao prédio, acompanho por secretários de governo e vereadores. Na ocasião, o prefeito entregou as chaves do prédio ao secretário de Assistência Social.

São 32 unidades habitacionais (20 kitnets e 12 apartamentos) adquiridas pelo município. O valor da compra foi de R$ 3,5 milhões. Para esse pagamento, a Prefeitura utilizou parte do recurso enviado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a Petrópolis para a resposta às chuvas de 15 de fevereiro (R$ 30 milhões no total).

"É um dia importante para todos nós. Um equipamento que estamos colocando à disposição da Secretaria de Assistência Social, para um grande plano municipal de contingência. Vamos fazer uma ampla discussão do seu uso para poder democratizar cada vez mais essa questão da habitação popular na nossa cidade", disse Bomtempo.

O governo municipal agradeceu: à Alerj, pelos R$ 30 milhões destinados a Petrópolis; à Câmara Municipal, pela autorização da compra do imóvel; ao povo petropolitano, que tanto sofreu com as chuvas; aos secretários de governo, que trabalharam na viabilização da compra do prédio; e aos funcionários da Comdep, que atuaram na limpeza do espaço.

Reunião extraordinária, que acontece nesta quarta-feira, foi convocada pela Secretaria de Saúde

O Comitê Científico de Petrópolis se reúne nesta quarta-feira (18) para analisar o aumento do número de casos de covid-19 nas escolas da rede municipal e a possibilidade do retorno da obrigatoriedade do uso de máscaras nas unidades de ensino e nos transportes público e escolar. A reunião é extraordinária e foi convocada pela Secretaria de Saúde.

O maior número de casos de covid-19 nas escolas da rede municipal é de profissionais da Educação, como professores e pessoal de apoio em doze escolas e centros de Educação Infantil. Com orientação do Setor de Epidemiologia, as unidades estão com suspensão total ou parcial, de forma preventiva.

“Desde a liberação do uso de máscaras, seguimos realizando o monitoramento diário da situação epidemiológica da cidade. Percebemos as alterações nos índices e já estamos tomando as providências para voltarmos à estabilidade. Hoje (17), em toda a rede de saúde, incluindo hospitais públicos e privados, temos quatro pessoas internadas em leitos clínicos e de UTI”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O secretário de Saúde ressalta que a convocação da reunião extraordinária do Comitê Científico tem o intuito de definir medidas para desacelerar a transmissibilidade do vírus, principalmente nas escolas. “Além disso, o Guia de Retorno das Aulas, onde estão previstos os protocolos que devem ser seguidos dentro das unidades de ensino também será revisto por equipes da Saúde e Educação. O objetivo é reforçar os protocolos sanitários nesses espaços”, explica Marcus Curvelo.

“Todos os protocolos de segurança em vigor estão sendo seguidos nas escolas, mas sabemos que a pandemia ainda não acabou. Por isso, é importante analisar os dados epidemiológicos e adotar medidas para garantir a segurança dos alunos e de toda a comunidade escolar”, afirmou a secretária de Educação, Adriana de Paula.

De acordo com a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, na 18ª Semana Epidemiológica, registrada entre os dias 1 e 7 de maio, foram contabilizados 141 casos da doença, em todo município, o que representa um aumento de 166%, em relação a 17ª Semana. No último levantamento, que compreende os dias 8 e 14 de maio, o crescimento foi de 13%.

AFPF trouxe detalhamento do 'Noguita', que ligaria a Estação de Nogueira ao Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes

Em reunião do Comitê Gestor do Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes, na manhã desta terça-feira (17), a Associação Fluminense de Preservação Ferroviária (AFPF) apresentou o 'Noguita', projeto que prevê a instalação de um trem turístico entre a antiga Estação de Nogueira e o Parque de Itaipava. O objetivo é promover um aquecimento ainda maior para trade turístico dos distritos.

“Fizemos a reunião aqui na Estação Nogueira, justamente de onde partiria esta linha férrea. Como Turispetro, estamos abertos para debater todo projeto que traga mais inovação e competitividade a Petrópolis. Além disso, o Comitê Gestor do Parque recebeu muito bem esta ideia”, disse a secretária de Turismo, Silvia Guedon.

O responsável por apresentar o projeto foi o presidente da AFPF, Ricardo Lafayette. A associação estuda o reaproveitamento do leito ferroviário da cidade. Foi percebido que o trecho entre Nogueira e Itaipava seria o mais viável para a reconstrução. A partir desse diagnóstico, começou a se desenvolver traçado, tipo de material utilizado e posição dos equipamentos.

“Nessa administração, conseguimos avançar, pois a secretaria de turismo já era parceria e conhecia o projeto. Retomamos o diálogo e, ela como uma entusiasta, tem nos ajudado bastante e nos abriu esse espaço para falar com o comitê”, afirmou Lafayette.

O vereador Gil Magno participou do evento. “Como vereador aqui de Itaipava e sabendo da importância de criarmos mais atrativos turísticos para os nossos distritos, considero de extrema valia o projeto”, afirmou Magno, ressaltando a integração dos distritos e a participação gastronômica e cervejeira.

Pagamentos com ajuda recebida do Legislativo somam R$ 18,1 milhões

A Prefeitura de Petrópolis encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta terça-feira (17), a segunda prestação de contas dos gastos efetuados com os recursos doados pela instituição para ações emergenciais após as catástrofes climáticas de fevereiro e março. A Prefeitura já pagou R$ 18,1 milhões, dos R$ 30 milhões destinados pelo Legislativo estadual à cidade.

A prestação de contas foi dirigida à comissão especial da Assembleia que acompanha os desdobramentos das catástrofes climáticas; à presidência do Legislativo; e também à Comissão de Tributação, Controle da Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos Estaduais. O governo municipal já havia prestado esclarecimentos e apresentado documentação à comissão especial.

A Prefeitura aplicou R$ 18.085.439,53 em iniciativas emergenciais, incluídos R$ 3,5 milhões pagos por um prédio com 32 apartamentos na Rua Floriano Peixoto, Centro, para acolhimento de famílias desalojadas. Dos demais gastos, a maior parte foi investida na realização de serviços de limpeza e recuperação feitos pela Comdep, que somaram despesa de R$ 9.999.995,52.

Os gastos com contratos firmados para a Secretaria de Obras, Habitação e Regularização Fundiária, que vem fazendo contenção de margens de rios e manutenção viária, foram de R$ 2.460.921,73. Na Secretaria de Assistência Social, que promove o atendimento às vítimas, incluído o Aluguel Social, foram gastos R$ 1.357.188,40. Na CPTrans, que mantém intervenções emergenciais do trânsito, as despesas somaram R$ 767.333,88.

Além dos pagamentos relacionados e detalhados na prestação de contas à Assembleia, outra parte dos R$ 30 milhões doados está reservada pela administração municipal para a cobertura de obras e serviços que estão sendo realizados. A Prefeitura, que continuará prestando contas aos deputados, solicitou também ao Tribunal de Contas do Estado que acompanhe toda a execução dos gastos feitos com a doação do Legislativo.