Idosos acima de 60 anos, trabalhadores da Saúde e crianças menores de 5 anos estão entre os grupos prioritários alvos de mais um Dia D da Campanha de Vacinação contra a Influenza, que acontece neste sábado (04). Também acontece neste mesmo dia a vacinação contra o sarampo para os trabalhadores da Saúde e crianças de seis meses a menores de cinco anos.

Para a campanha da Influenza serão 43 pontos, entre o primeiro e o quinto distritos, estão engajados na ação e funcionarão das 8h às 16h30, com exceção dos postos do Brejal e Vale das Videiras que estarão abertos das 8h às 15h30. Já para a vacinação contra o sarampo são 13 locais para a vacinação, que estarão abertos das 8h às 16h30.

“A vacina é segura e a campanha de imunização está funcionando de forma ampla para garantir o acesso de todos os públicos previstos. Além disso, elas são a forma mais eficaz de prevenção e também evitam o agravamento das doenças. A adesão de todo o público alvo em mais este Dia D é fundamental”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Para a influenza também estão incluídas no público alvo as gestantes, puérperas, professores, profissionais das forças armadas, de segurança e salvamento, pessoas com deficiência, caminhoneiros, rodoviários, população indígena e população privada de liberdade, adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas. Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e condições clínicas especiais também devem ser imunizadas.

Locais de vacinação:

Influenza:

- Centro De Saúde
- Terminal Rodoviário Centro
- PSF Alto Da Serra
- UBS Morin
- UBS Alto Independência
- UBS Quitandinha
- PSF Santíssima Trindade
- PSF Bairro Castrioto
- PSF Comunidade São João Batista
- UBS Mosela
- PSF Moinho Preto
- PSF Pedras Brancas
- Ambulatório Escola
- UBS Itamarati
- Ambulatório Hospital Alcides Carneiro
- PSF Carangola
- PSF Vale Do Carangola
- PSF Fazenda Inglesa
- UBS Araras
- PSF Águas Lindas
- UBS Itaipava
- PSF Comunidade Primeiro De Maio
- UBS Pedro Do Rio
- PSF Secretário
- PSF Posse
- PSF Brejal
- PSF Caxambu Santa Isabel
- PSF Meio Da Serra
- PSF Vila Felipe
- PSF Dr Thouzet
- PSF C M Jesus De Praga
- PSF Batallard
- PSF Vale Das Videiras
- PSF 24 De Maio
- PSF Alto Simeria
- PSF Vila Saúde
- PSF Castelo São Manoel
- PSF Bonfim
- PSF Vila Rica
- PSF São Sebastião
- PSF Amazonas
- Escola Liceu Municipal Carlos Chagas Filho
- Escola Municipal Ana Mohammad

Sarampo:

Centro de Saúde
PSF Alto da Serra
UBS Morin
UBS Alto Independência
UBS Quitandinha
UBS Mosela
Ambulatório Escola
UBS Itamarati
Hospital Alcides Carneiro
UBS Araras
UBS Itaipava
UBS Pedro Do Rio
PSF Posse

O Comitê Científico definiu, na manhã desta quinta-feira (02), a obrigatoriedade do uso de máscaras em escolas públicas e privadas e nos ônibus de transporte público e escolar. A determinação se baseou nos quadros epidemiológicos do município e no crescimento do número de casos relacionados a síndromes respiratórias agudas graves, que nem sempre estão ligados a covid-19 ou a influenza. Também foi definida a recomendação para uso do EPI em espaços fechados.

“A pandemia ainda não acabou, porém, apesar de apresentar elevação, o número de casos confirmados ainda é baixo, principalmente se compararmos com o início deste ano. Devemos isso a vacina. No entanto, neste momento, a preocupação está voltada para as síndromes respiratórias que podem impactar nas portas de urgência e emergência do município, por isso o uso de máscaras é fundamental”, explica o prefeito Rubens Bomtempo. “Além disso, é de extrema importância que as pessoas se vacinem, tanto contra a influenza quanto a covid-19, pois já está provado que foi graças a vacinação que se tornaram raros os casos de agravamento da doença”, completa.

“Essas novas medidas são necessárias, principalmente por conta dos impactos nas urgências e emergências. Por isso é preciso ressaltar o uso de máscaras e manutenção de todos os outros protocolos sanitários, como uso de álcool em gel e distanciamento social, pois só assim iremos diminuir o número de casos relacionados a síndromes gripais agudas graves”, frisa o secretário de Saúde, Marcus Curvelo, também reforçando a importância da vacinação contra covid-19 e influenza, principalmente com a segunda dose, que está com baixa adesão na cidade.

Segundo levantamentos da Divisão de Imunização da Secretaria de Saúde, neste momento, mais de 98% do público alvo da vacina contra a covid-19 já tomaram a primeira dose e 91% receberam a segunda. No caso da influenza, apesar da campanha ter iniciado em 4 de abril, até quarta-feira (01), apenas 56% dos idosos foram imunizados com a vacina contra a gripe, assim como pouco mais de 27% das crianças menores de cinco anos. Totalizando todo o grupo prioritário, 40,04% foram imunizados contra a influenza.

Serviço é um dos instrumentos de prevenção e alerta para as áreas suscetíveis a queimadas no período de estiagem

A Secretaria de Defesa Civil retomou a emissão diária do Boletim de Risco de Incêndio em Vegetação, que nesta quinta-feira (2/6), indicou risco muito alto para as localidades do 2º ao 5º distrito. O informe alerta sobre áreas de maior possibilidade de ocorrência de fogo em vegetação e considera a umidade relativa, a temperatura do ar e o volume de chuva ocorrida na cidade. Nas áreas apontadas como de maior risco neste primeiro boletim, não há registro de chuva desde o início do mês de maio. Essas regiões são prioridade para as Rondas Preventivas que já começaram a ser realizadas.

As medidas fazem parte do Plano de Contingência elaborado pela Defesa Civil, para o período de inverno, que prevê medidas para o enfrentamento dos dias de estiagem e ações para a prevenção a incêndios florestais. “Já começamos a adotar medidas que são importantes para a prevenção de ocorrências nesse período. O boletim é um importante mecanismo para o planejamento das nossas operações nesse período”, destaca o secretário de Defesa Civil, Tenente Coronel Gil Kempers, reforçando que além das ações de prevenção, são realizadas ações de orientação à população.

Além de apontar as áreas com maior risco na cidade, o boletim também indica ações que devem ser evitadas como: a soltura de balões, a queima de lixo e o descarte da guimba de cigarro aceso próximo à vegetação. E ainda, durante as Rondas Preventivas, os agentes aproveitam para orientar a população sobre os cuidados necessários nesta época.

“Nossas equipes percorrem toda a cidade com o intuito de identificar situações de risco em que precisamos acionar o Corpo de Bombeiros e ainda aproveitamos para explicar aos moradores sobre o risco de condutas que devem ser evitadas, principalmente neste período”, destaca o secretário. Durante o outono - estação de transição para o inverno - já é possível observar a mudança no tempo, com menor índice pluviométrico e predomínio de ar seco. Essas condições favorecem a baixa umidade relativa do ar, o que facilita a propagação de queimadas em vegetação.

Além das medidas de prevenção, a população pode ajudar no alerta de focos de incêndio através dos telefones da Defesa Civil (199) ou Corpo de Bombeiros (193). A prefeitura também oferece serviço para a retirada do lixo verde, que pode ser solicitada a COMDEP, por meio do Disque Entulho, pelo número 2243-7822.

130 senhas são distribuídas todo dia pela manhã

Mais de 2 mil pessoas já foram atendidas em 17 dias de mutirão de revalidação do cadastro do Aluguel Social. As famílias que têm direito ao benefício referente às chuvas de 15 de fevereiro e 20 de março devem ficar atentas e comparecer na na sede da Prefeitura (de acordo com o calendário de atendimento, por ordem alfabética). São 130 senhas distribuídas pela manhã.

Os atendimentos começaram no dia 11 de maio e continuarão sendo realizados até, pelo menos, o dia 10 de junho, na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta (na sede da Prefeitura, na Avenida Koeler, 260, Centro). A iniciativa é uma parceria entre a Prefeitura e o governo do estado.

O objetivo do mutirão é qualificar os cadastros do município e do estado, resolver pendências e garantir o aluguel social para quem de fato precisa do benefício.

Por isso, todos devem vir: quem já alugou um imóvel, quem ainda está desalojado, quem já foi cadastrado pelo Estado e/ou pelo município, quem está aguardando para apresentar o contrato e quem por algum motivo ainda não deu entrada no aluguel social.

"Os desastres das chuvas deste ano foram sem precedentes. A resposta a esses desastres vem sendo um grande desafio para toda a cidade. É uma demanda muito alta por aluguel social, em uma operação inédita de pagamento do benefício, por envolver dois entes: o estado e o município. Mas, apesar de todos os desafios, Prefeitura e estado vêm conseguindo atender as pessoas no mutirão, com qualidade, com atenção, e todo esse processo vem sendo muito bem sucedido", disse o secretário de Assistência Social, Fernando Araújo.

Serviço:

Mutirão #TodosporPetrópolis - Revalidação do cadastro para Aluguel Social
Local: Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta (na sede da Prefeitura, Avenida Koeler, 260, Centro)
Horário: as senhas são distribuídas pela manhã

Calendário:

S, T e U - dias 3 e 6 de junho
V, W, Y e Z - dia 7 de junho
Repescagem - dias 8, 9 e 10 de junho

Quem deve comparecer:

• Quem já alugou um imóvel
• Quem ainda está desalojado
• Quem já foi cadastrado pelo Estado e/ou pelo município
• Quem está aguardando para apresentar o contrato

Documentação para revalidação do cadastro do Aluguel Social:

1. Documento de Identificação de todos os membros da família (RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento)

2. Comprovantes de Rendimentos de todo núcleo familiar:

• Carteira de trabalho (nº, dados pessoais, emprego e página de emprego em branco, se for o caso, comprovando o rendimento ou desemprego e último contracheque) (caso haja)
• Caso o emprego seja informal, deverá ser fornecida carta de próprio punho da fonte pagadora

3. Laudo da Defesa Civil comprovando a perda das condições de habitabilidade do imóvel onde era domiciliada a família afetada

4. No caso de LOCATÁRIOS: Contrato de Locação vigente com firma reconhecida e/ou comprovante de residência atualizado (a partir de março de 2022) em nome do beneficiário ou de terceiro desde que faça parte do núcleo familiar e que resida no imóvel

5. Comprovante de Residência do imóvel atingido em nome da pessoa que representará a família para fins de recebimento do aluguel social, devendo ser priorizado o responsável familiar devidamente inscrito no Cadastro Único

6. Número de Identificação Social (NIS) e Relatório do Cadastro Único demonstrando o núcleo familiar (o beneficiário que ainda não possuir o NIS e não for inscrito no Cadastro Único terá um prazo máximo de 90 dias para providenciá-los)

7. Comprovante de Conta Bancária da Caixa Econômica Federal (CEF)

8. Declaração assinada pelo beneficiário de que a família afetada não possui outra residência em condições de habitabilidade (emitida pelo município)

9. Declaração de propriedade de imóvel assinada (emitida pelo Estado), devendo ser apresentado pelo beneficiário para fins de comprovação de propriedade (caso possua)

• Registro Geral de Imóveis
• Escritura Pública de Imóvel
• Declaração de Posse
• Promessa de compra e venda ou
• Quaisquer outros títulos hábeis

O governo municipal visitou, na manhã desta quinta-feira (2), a comunidade da 24 de Maio, e anunciou o início das intervenções na quadra da Escola Clemente Fernandes. Na sexta-feira (3), equipes da Comdep começam a retirada da barreira e da estrutura metálica que foi danificada pelo deslizamento. A visita foi ao lado da procuradora do Ministério Público, Denise Tarin; e dos secretários de Obras, Almir Schmidt; e Educação, Adriana de Paula; além do presidente da Comdep, Leonardo França.

“Nesses mais de 100 dias das chuvas de fevereiro já conseguimos avançar em várias frentes de trabalho e ações de reconstrução da 24 de Maio. A reforma da quadra e as obras de contenção vão garantir o retorno das aulas na escola e também dos projetos sociais que aconteciam na região. Vamos avançar com o diálogo com o Governo do Estado e pedir que sejam incluídas intervenções em algumas pedras e contenções que ainda não foram contempladas”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

A procuradora Denise Tarin ressaltou a gestão participativa e a importância do comprometimento da comunidade no trabalho de reconstrução. “Toda essa região teve uma nova reconfiguração depois da chuva e por isso a importância da participação de todos. É importante que haja uma mobilização da comunidade e uma reflexão sobre como queremos a 24 de Maio a partir de agora. A responsabilidade para garantir uma Petrópolis segura e resiliente é de todos”, enfatizou.

A presidente da Associação de Moradores da 24 de Maio, Odete Silva, também participou da visita. Ela frisou a importância de ter todos as esferas unidas na reconstrução da comunidade e pontou a participação dos moradores nesse processo. “É um momento muito feliz de estarmos todos juntos reunidos e dialogando. Temos um problema sério aqui na comunidade que é sobre o despejo de lixo e essa questão precisa ser resolvida por todos, poder público e moradores”, comentou a líder comunitária. “Queremos reconstruir nossa comunidade e que ela volte a ser feliz e alegre”, disse outro líder comunitário, o morador Lucas Carvalho.

Após a limpeza da quadra e retirada da estrutura danificada, será feito um estudo que apontará quais intervenções poderão ser feitas no local. Após a chuva de fevereiro, os alunos da Escola Municipal Clemente Fernandes foram transferidos para a Casa da Educação Visconde de Mauá. A escola não foi afetada pelos deslizamentos, mas está em uma área interditada pela Defesa Civil (DC).

Além da reforma da quadra, a Prefeitura também vai fazer pequenas intervenções no prédio da escola enquanto a área não é liberada pela Defesa Civil.