Distrato com terceirizada renderá economia de mais de 1,8 milhão por ano

A Prefeitura assumiu, neste sábado (4), o fornecimento da alimentação dos pacientes e funcionários das unidades de Pronto Atendimento (UPAS) Centro, Cascatinha e Itaipava. A partir de agora, o Serviço Social Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac) é o responsável por todas as etapas do serviço, desde o planejamento realizado pela sua equipe de nutricionistas, à aquisição, preparo e distribuição de mais de 1.100 refeições diárias para as unidades de saúde.

“Funcionários e pacientes merecem uma alimentação saudável e de qualidade e é isso que estamos buscando. Além disso, assumindo o serviço, estamos garantindo uma economia de aproximadamente R$ 150 mil mensal, ou seja, são cerca de R$ 1,8 milhões que deixarão sair dos cofres públicos”, explica o prefeito Rubens Bomtempo.

Segundo o secretário de Saúde, Marcus Curvelo, a intenção é garantir um serviço adequado, com custo balanceado e reduzido. “Nossa preocupação é oferecer melhores condições de trabalho e bem-estar aos pacientes e funcionários, pois é cuidando de quem cuida que iremos conseguir melhorar a assistência dos nossos pacientes, pois, por mais que a tecnologia esteja agregada a saúde é o ser humano que cuida das pessoas. É o nosso dever enquanto Secretaria de Saúde apoiar essa nova missão do Sehac”, disse Curvelo.

O diretor-presidente do Sehac, Ricardo Patuléa, comemorou a medida. "É uma data emblemática para a nossa gestão, que mais uma vez oferece melhorias nos serviços. Aliada a reduções de custo para o município, é uma iniciativa que comprova nosso respeito aos cidadãos e o comprometimento com os pacientes e funcionários", ressaltou.

Cidade já gerou mais de 1,3 mil empregos neste ano; dado aponta para retomada da economia

Petrópolis teve, em abril, um saldo positivo no número de empregos com carteira assinada. A diferença entre contratações e demissões no mês foi de +308 empregos.

O acumulado do ano é de +1.371 empregos, apontando para uma recuperação da economia da cidade após a pandemia e dois desastres das chuvas (15 de fevereiro e 20 de março). No total, Petrópolis conta hoje com 62.335 empregos com carteira assinada.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta segunda-feira (6). São considerados apenas os empregos com carteira assinada. Ou seja, não são incluídos os trabalhos informais.

"Os números mostram o que já sabíamos. A economia de Petrópolis é forte, saudável. O ambiente de negócios é bom. As empresas são fortes. E a tendência é que o número de empregos na cidade continue subindo. Nós, na Prefeitura, estamos trabalhando para que isso aconteça", disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Em abril, o saldo por setor econômico na cidade ficou assim: serviços (+220); indústria (+121); construção (+38); agropecuária (-2); e comércio (-69).

"Esse resultado é uma representação clara e esperada da saúde da economia de Petrópolis, que é diversificada e fortemente alavancada pelo turismo e pela força da nossa indústria. Os números também mostram que o comércio foi altamente afetado pelas chuvas. Mas a tendência é esse cenário mudar. Como mais pessoas vêm sendo empregadas nos serviços e na indústria, mais pessoas vão comprar cada vez mais no comércio local, o que vai gerar mais empregos nesse setor", disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Soares.

O projeto foi desenvolvido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação e tem como objetivo agradecer aos profissionais de saúde pelo empenho durante a pandemia

Começou nesta segunda-feira (6) a exposição “Pandemórias”, desenvolvida por alunos da Educação Infantil da rede municipal de ensino de Petrópolis. Estudantes de 40 unidades escolares produziram pinturas, desenhos e maquetes como forma de homenagear e agradecer os profissionais de saúde pelo empenho durante a pandemia da covid-19. Os trabalhos estão expostos no Palácio Itaboraí (Fiocruz) e podem ser visitados, gratuitamente, até sexta-feira (10).

O projeto “Pandemórias” é desenvolvido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação e o Departamento de Educação Infantil. “Nesses dois anos de pandemia o trabalho dos profissionais de Saúde foi incansável. Quando o vírus ainda era desconhecido e tínhamos muitas dúvidas, foram esses profissionais que se arriscaram para salvar vidas. É importante agradecer e reconhecer todo esse empenho, e ressaltar que a pandemia ainda não acabou e devemos continuar nos cuidando e acreditando sempre na ciência”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

A abertura da exposição contou com a presença dos alunos do Centro Educação Infantil (CEI) Jorge Rolando. Durante toda a semana outros estudantes irão conhecer a mostra. “Os alunos fizeram lindos trabalhos demonstrando todo o nosso reconhecimento. A pandemia marcou a todos e mudou nossas vidas, esse projeto é uma forma de agradecer esses profissionais”, disse a secretária de Educação Adriana de Paula.

A primeira etapa do projeto começou em abril, quando os alunos do Centro de Educação Infantil (CEI) Professora Hermínia Matheus, no São Sebastião, levaram pinturas e desenhos para os profissionais do Hospital Nossa Senhora Aparecida, no Valparaíso. Em agradecimento, a direção do hospital publicou um texto nas redes sociais destacando a visita das crianças.

Após a exposição no Palácio Itaboraí, os trabalhos serão doados para os hospitais da cidade que atenderam e ainda atendem pacientes com covid-19, para que fiquem expostos permanentemente.

Serviço
Projeto “Pandemórias”
Data: 06 a 10 de junho de 2022
Local: Palácio Itaboraí (Fiocruz) - Rua Visconde de Itaboraí, 188 - Valparaíso
Horário: 9h às 16h
Entrada Gratuita