Governo interino acompanhou o trabalho no último sábado

O governo interino e o secretário municipal Assistência Social acompanharam neste sábado (16) o mutirão de atendimentos de famílias realizado nos Referência de Assistência Social (CRAS) do Centro e de Itaipava. A iniciativa, da Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social (SAS) do município, tinha como objetivo antecipar o atendimento de pessoas agendadas para os meses de novembro e dezembro. A preocupação é facilitar e agilizar o atendimento à população em situação de vulnerabilidade, assegurando a elas acesso a programas federais, estaduais e municipais, seja por meio de encaminhamento para inclusão ou atualização de dados. O trabalho, acompanhado também pelo secretário estadual de Desenvolvimento Social, e o assessor Especial da pasta estadual, Elias Montes, neste sábado, garantiu 171 atendimentos, sendo 112 no CRAS Centro e 59 no de Itaipava.

O principal objetivo do mutirão foi o de reduzir a demanda reprimida que havia nesses atendimentos. Nos CRAS são executados serviços de proteção social básica, além da organização e coordenação da rede de serviços socioassistenciais locais. "Com o mutirão do último sábado e com outro que faremos em novembro, vamos antecipar a solução desses cadastros, possibilitando o acesso mais rápido das famílias aos serviços sociais oferecidos. Essa ação vem acontecer num momento importante, onde muitas famílias ainda sofrem com os impactos negativos da pandemia", afirmou o governo interino.

Para o secretário de Assistência Social, os CRAS Centro e Itaipava são os que têm maior volume de atendimentos por mês, motivo pelo qual o mutirão foi realizado nesses dois postos. "Atualmente nós conseguimos atender de 20 a 30 pessoas por dia e nossa agenda já estava quase chegando ao fim do ano. Com essa antecipação, as pessoas que de fato precisam do apoio social poderão ter acesso mais rápido a esses benefícios", explicou.

O secretário estadual elogiou a iniciativa do governo municipal em agilizar o atendimento das famílias petropolitanas e diminuir o tempo de espera, destacando a recente parceria firmada entre estado e município para a distribuição dos cartões do auxílio-gás para cerca de 840 famílias petropolitanas inscritas no programa estadual SuperaRJ. "O auxílio é específico para pessoas em situação de pobreza que não contam com auxílios federais, e famílias de trabalhadores que tenham perdido vínculo formal de trabalho durante a pandemia da Covid-19", explicou.

Entre os programas que podem ser acessados com o CadÚnico em dia estão o Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o SuperaRJ, a tarifa social de energia elétrica, entre outros. "Nossa equipe ligou para essas famílias durante a semana para antecipar os agendamentos e realizar o cadastro, diminuindo a espera desses petropolitanos que precisam ter acesso aos benefícios", completou a chefe da divisão de CadÚnico da secretaria.

Governo municipal trabalha com ações integradas, envolvendo diferentes secretarias, para melhorar e agilizar ações e serviços

Equipes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e da Assistência Social atuam em parceria para garantir melhor atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade. A iniciativa segue orientação do governo municipal para atuação integrada entre as secretarias municipais. Na prática, a atual proposta representa o fortalecimento do trabalho em conjunto, em que profissionais da assistência atuarão de forma direta com a Defesa Civil, seja no monitoramento ou no atendimento a ocorrências. Esta forma de atuação garante melhor acolhimento das pessoas em risco social no município e mais agilidade no encaminhamento a serviços e benefícios quando necessário.

“Esse é mais um importante passo para a melhor gestão da cidade. O trabalho alinhado entre as diferentes áreas é uma estratégia que tem feito grande diferença e fortalecido os serviços ofertados. A população é a maior beneficiada com esta integração”, destacou o governo interino.

Os profissionais de assistência social já foram incluídos no processo de trabalho na Defesa Civil. Diariamente irão atuar com as equipes do Centro Integrado de Monitoramento de Petrópolis (CIMOP), por onde, de forma rotineira farão rondas para a identificação de pessoas em situação de vulnerabilidade pela cidade. “Esse será um trabalho de fundamental importância para ampliar o trabalho de identificação das pessoas em situação de risco na cidade. Vai contribuir para uma atuação imediata, com atendimento e encaminhamento aos serviços sociais necessários e possíveis em cada situação”, pontuou o secretário de Assistência Social.

Além do monitoramento pelo CIMOP, os profissionais de assistência social acompanharão as equipes de operações em atendimentos a emergências. O objetivo é garantir que a população, que esteja em vulnerabilidade por conta de desastres, como os causados pelas chuvas, recebam imediatamente o primeiro acolhimento do profissional especializado. “A inclusão de um profissional de assistência social já era uma proposta antiga que agora conseguimos concretizar. Vamos garantir melhor atendimento às pessoas que, em um momento mais vulnerável, precisam de um suporte maior para receber as devidas orientações de como buscar os serviços sociais específicos para cada situação”, reforçou o secretário de Defesa Civil.

Além do reforço às equipes da Defesa Civil durante as ocorrências, o profissional de assistência social vai atuar em dias de fortes chuvas, em que se faz necessária a abertura dos pontos de apoio para o acolhimento temporário das pessoas que estiverem em área de risco. Para a assistente social Lindalva da Silva Botelho, essa parceria entre as secretarias é de grande importância e vai otimizar o trabalho a ser realizado. “Vamos conseguir atender de imediato as necessidades das pessoas que precisarem ser retiradas de suas casas. Vamos poder atuar no primeiro acolhimento para cada família e saber qual será a real demanda, qual serviço social será preciso a partir de cada situação. O aluguel social não é o único caminho. Com esse acompanhamento de perto, vamos identificar quais outros serviços sociais serão necessários”, destacou Lindalva.

No caso de mobilização para o acionamento dos pontos de apoio, o suporte, além da assistente social, conta ainda com representantes das comunidades que fazem parte do Núcleos Comunitários de Defesa Civil pelas localidades, além de Agentes Comunitários de Saúde, diretores de escolas que em geral cedem os espaços para o recebimento da população e os agentes da Defesa Civil.

A iniciativa tem o objetivo de apoiar famílias carentes da comunidade

Com o tema "Uma boa ação pode mudar tudo", a Secretaria de Saúde, por meio do Posto de Saúde do Dr. Thouzet iniciou nesta semana uma campanha de arrecadação de alimentos, que tem o objetivo de dar apoio às pessoas carentes da região. Os alimentos não perecíveis podem ser entregues em três pontos do bairro.

“Iniciativas como essa levam apoio às comunidades. Elas trazem o bem. São boas tanto para quem doa, quanto para quem recebe a doação. A nossa intenção é que ações desse tipo se multipliquem, não só no poder público, mas também na sociedade, como um todo”, disse o governo interino.

A campanha também é realizada em comemoração ao dia mundial da alimentação, que é celebrado neste sábado (16.10). Quem tiver interesse em contribuir, pode comparecer até o final do mês no Posto de Saúde Dr. Thouzet, na Quitanda do Claudio ou na Padaria Pão Bello’s onde estão sendo recolhidas as doações de alimentos não perecíveis.

O Secretário de Saúde reforçou a importância da campanha: “É uma forma que a gente tem de estimular o espírito solidário dos petropolitanos. Foram colocadas caixas para coletas em alguns pontos estratégicos da comunidade, mas a ênfase da ação será no próprio posto de saúde. Contamos com o apoio de moradores e do comércio local”, disse.

Ao todo, a previsão é que 184 famílias sejam atendidas nos dois locais

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social, promoverá neste sábado (16/10) um mutirão para atendimentos de famílias nos CRAS do Centro e de Itaipava, das 9h às 16h. A iniciativa do governo municipal tem como objetivo atender a demanda e diminuir o tempo de espera das famílias. Ao todo, a previsão é que sejam realizados 184 atendimentos, sendo 112 na unidade do primeiro distrito e 72 no terceiro.

“Estamos trabalhando para promover ações que atendam as famílias que sofrem com os impactos negativos da pandemia. Nosso objetivo é reduzir a demanda de atendimento que os centros de referência estão recebendo. Essa é mais uma iniciativa para que os petropolitanos possam ter acesso aos benefícios”, afirmou o governo interino.

Uma nova ação está prevista para o início de novembro. Nos Centros de Referência de Assistência Social são executados serviços de proteção social básica, além da organização e coordenação da rede de serviços sócio-assistenciais locais.

“Identificamos uma demanda reprimida de atendimentos no CRAS e, por isso, decidimos realizar o mutirão. Com isso, conseguiremos antecipar os agendamentos previstos para dezembro. Nossas equipes ligaram para estas famílias durante a semana para realizar o cadastro”, informou o secretário de Assistência Social.

A campanha de arrecadação de alimentos da Secretaria de Assistência Social 'Fazer o Bem Faz Bem' segue com os pontos para o recebimento das doações ativos e agora conta com um novo canal para quem quiser colaborar. Com a parceria Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (COMSEA) foi criado um formulário para o cadastramento de empresas e instituições que queiram participar do movimento em prol da segurança alimentar de famílias em situação de risco na cidade. A ferramenta, que pode ser acessada pelo link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfP0xp6wkHAXzBhRUqnl1-mnmmV_GcxkNWvwRpxU35DVNaxoQ/viewform, visa agilizar e facilitar a entrega dos alimentos que comporão as cestas básicas que serão entregues para quase 2.500 famílias.

O objetivo do cadastro é mapear a área de atuação dos estabelecimentos (supermercados, indústrias de alimentos) para montar uma rede de solidariedade, visando a doação de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade, o combate à fome e ao desperdício de alimentos no município. O gerenciamento dos cadastros é realizado pelo COMSEA e, futuramente, a ferramenta também servirá para a implementação do Banco de Alimentos no município.

“Esse é mais um mecanismo para impulsionar esse movimento e incentivar a participação da população nessa ação que fará a diferença para as famílias em risco social", lembrou o governo interino. "Essa campanha é um importante suporte e as parcerias fortalecem cada vez mais essa iniciativa humanitária”, destacou o secretário de Assistência Social. Eles reforçam que o formulário digital é mais uma forma de buscar o engajamento da população, que não precisará se deslocar para fazer as doações.

Quem estiver interessado em participar basta realizar um cadastro simples, com dados da empresa que fará a contribuição, tipo de alimento que será fornecido, periodicidade e quantidade da doação. Por esse cadastro a empresa pode sinalizar se fará a entrega dos itens diretamente nos locais de arrecadação ou se as equipes da Assistência Social precisarão ser acionadas para o recolhimento. “A ideia é facilitar que essa doação chegue até nossas equipes que farão a montagem das cestas. A pessoa pode optar por fazer doações de forma rotineira, o que contribuirá para a manutenção desse suporte às famílias”, destacou a nutricionista da Assistência Social e presidente do COMSEA.

Além do cadastro digital para as doações, a campanha mantém os postos de arrecadação na sede da Defesa Civil, na Rua Buarque de Macedo, 128 – Centro; na Casa da Cidadania, na Rua Visconde de Souza Franco, 474 - Centro; no Centro de Cidadania, na Estrada União e Indústria, 11860 – Itaipava; e no supermercado DIB, que apoia a ação com um ponto de recolhimento montado na loja de Cascatinha.

A cidade ganhará Núcleo de Erradicação do Sub-Registro Civil de Nascimento, Ampliação do Acesso à Documentação Básica e Erradicação de Desaparecimentos. Também receberá um Centro de Cidadania LGBTQIA+.

Nesta segunda-feira (4), em visita a Petrópolis - a convite do governo municipal, por meio do governo interino e do secretário de Assistência Social - a subsecretária de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos do Estado anunciou a instalação de um Centro de Cidadania LGBTQIA+ e de um núcleo e um comitê da Superintendência de Prevenção e Enfrentamento de Pessoas Desaparecidas e Documentação. O anúncio foi feito ao lado do superintendente Estadual de Políticas Públicas LGBTIA+, Ernani Alexandre Pereira, e da superintendente estadual de Prevenção e Enfrentamento das Pessoas Desaparecidas, Jovita Belfort, na visita realizada ao Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, Centro Histórico, que fica na Rua Dom Pedro, e vai receber os novos serviços de atendimento à população.

“O Estado tem sido um importante parceiro do município em várias frentes”, lembrou o governo interino, informando que, além do Centro de Cidadania LGBTQIA+ e do núcleo para pessoas desaparecidas, a cidade vai receber outros serviços, incluindo capacitação para melhorar a qualidade do atendimento à população. “Desde que assumi a Assistência Social, há pouco mais de uma semana, estou em contato com o secretário de Estado (de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos) Matheus Quintal, que já se falou ao governo interino sobre a expansão dos serviços da assistência social do Estado para Petrópolis”, frisou o secretário de Assistência Social.

A implementação do Centro de Cidadania LGBTQIA+ trará para a cidade atendimentos jurídicos, psicológicos e sociais para a comunidade. O espaço será uma unidade de atendimento do Programa Rio Sem LGBTIfobia. “Hoje, esse atendimento à cidade é feito a partir da nossa base mais próxima em Duque de Caxias. Trazer essa estrutura para a cidade mais populosa da Região Serrana é fundamental, porque vai estimular que essas pessoas, que estão em situação de vulnerabilidade, procurem atendimento. Além disso, vai permitir que nós possamos acompanhar de perto alguns casos, como já acompanhamos aqui, de uma jovem que era mantida em cárcere privado pela família que não aceitava a sexualidade dela”, ressalta o superintendente Estadual de Políticas para LGBTI, Ernani Alexandre Pereira, que lembra ainda que a capacitação e instalação do serviço vai permitir que a cidade seja incluída também nos programas nacionais.

Também ficará mais perto da população o serviço da Superintendência de Prevenção e Enfrentamento de Pessoas Desaparecidas e Documentação. De acordo com o Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro - ISP, o estado registrou 3.350 desaparecidos em 2020. Nos quatro primeiros meses de 2021 foram registrados 1.281 desaparecimentos no estado, aproximadamente 4% a mais que em 2020 no mesmo período (1.228). “É um drama que vivem as famílias que têm um ente desaparecido. A falta de notícias, aliada à falta de uma rede de apoio, torna tudo ainda mais difícil. Por isso, a formação de um Núcleo e um Comitê de Erradicação do Sub-registro Civil de Nascimento e Ampliação ao Acesso à Documentação Básica do município é fundamental. Porque quem não tem documento também é considerado desaparecido aos olhos do Estado. Facilitar o acesso à documentação é uma forma de enfrentar essa situação, assim como dar apoio jurídico e psicológico às famílias que procuram pela pessoa desaparecida”, esclarece a superintendente estadual de Prevenção e Enfrentamento das Pessoas Desaparecidas, Jovita Belfort, que é mãe de Priscila, irmã do lutador Vitor Belfort. Priscila está desaparecida há 17 anos.

A próxima etapa será a adaptação do CRAS da Rua Dom Pedro para receber os serviços. “Gostei muito do espaço, que conta com toda a rede de atendimento social bem próximo. Aqui teremos uma equipe completa à disposição para o atendimento, de todos serviços. E é fundamental que Petrópolis seja incluída nas políticas de enfrentamento à LGTIfobia, à intolerância religiosa, e de apoio às famílias de pessoas desaparecidas, nesse momento em os números no estado estão bem elevados”, finaliza a subsecretária de estado da Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos.

Núcleo para atendimento à vítima de intolerância religiosa também será instalado em Petrópolis

O município também receberá um Núcleo de Atendimento às Vítimas de Intolerância Religiosa – NAVIR. O núcleo oferece atendimento social e psicológico, além de acompanhamento jurídico dos casos necessários, para quem sofre qualquer tipo de violação ocasionada por discriminação ou intolerância religiosa.

O NAVIR é coordenado pela Superintendência de Promoção da Liberdade Religiosa (SUPLIR), vinculada à Subsecretaria de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos.

Movimento conta com a parceria de entidades e visa arrecadar itens essenciais para a montagem e doação de cestas básicas

A Prefeitura, por meio das secretarias de Assistência Social e da Defesa Civil e Ações Voluntárias, lança nova etapa da campanha de arrecadação de alimentos Fazer o Bem Faz Bem. A iniciativa visa mobilizar a população de forma a contribuir para a segurança alimentar de famílias em risco social na cidade. As doações podem ser feitas na sede da Defesa Civil, na Rua Buarque de Macedo, 128 – Centro; na Casa da Cidadania, na Rua Visconde de Souza Franco, 474 - Centro; no Centro de Cidadania, na Estrada União e Indústria, 11860 – Itaipava; e no supermercado DIB, que apoia a ação com um ponto de recolhimento montado na loja de Cascatinha.

Todo o material arrecadado será usado para a montagem de cestas básicas, cada uma contendo: arroz (5kg); feijão (3kg); óleo (2lt); leite em pó (2 pct); macarrão (1kg); farinha de mandioca (1 kg); fubá (1 kg); açúcar (1 kg); e sal (1 kg). “É uma ação de mobilização em prol de famílias em situação de famílias de vulnerabilidade social, que foram ainda mais afetadas pela pandemia. Estas famílias existem e precisamos unir forças para que o apoio chegue até elas efetivamente”, lembra o governo interino.

Para esta campanha foram definidos especificamente os itens a serem arrecadados, considerados essenciais, de maior relevância para a formação das cestas básicas. “Estipulamos os itens pensando em garantir que contribuam para uma alimentação de maior qualidade para essas famílias. Nossas equipes vão acompanhar de perto essas doações e vamos cuidar da montagem de cada cesta”, pontua o secretário de Assistência Social, enfatizando a importância da participação de toda a população nesse movimento. “Mais uma vez, esperamos mobilizar o maior número de pessoas nessa ação em prol do bem-estar dessa parcela da população que mais necessita”.

Na primeira etapa da campanha, em maio e junho, quando os postos de vacinação contra a covid-19 serviram como pontos de arrecadação de alimentos, mais de 2 toneladas de gêneros alimentícios foram arrecadadas, além de itens de higiene pessoal e material de limpeza. Os itens, na época, foram entregues às seguintes entidades: Gaymada Petrópolis, Associação dos Camelôs, Pastoral do Caxambu, Associação São Charbel, Comunidade São Jorge, CDDH, Fraternidade Eclética, Aldeia da Criança, Ong Sal para Terra, Projeto Mãe Amiga, Associação Renovar Saúde Criança, Associação Pestalozzi, Comunidade Jesus Menino - Casa dos Amigos Especiais, Mitra Diocesana, Associação de Assistência Social Yolanda Duarte, Casa de Benefícios Alcides de Castro, Lar das Crianças Nossa Senhora das Graças, Instituto Mafer - Lar Santa Catarina, Associação Oficina de Jesus e Residência Assistida para idosos Lar São João de Deus.

Nesta nova etapa da campanha, as doações poderão ser entregues todos os dias nos pontos de arrecadação durante o horário comercial e ao longo da campanha os itens doados serão recolhidos periodicamente para a montagem das cestas. O apoio da Defesa Civil, além que garantir a maior mobilização de entidades parceiras, vai contribuir com a logística das doações. “Nossas equipes estão destacadas para dar o suporte necessário e vamos buscar a adesão de novos parceiros para esse movimento. Essa é uma importante causa e a participação da sociedade é de grande valor”, enfatizou o secretário de Defesa Civil, que destacou que o objetivo da campanha é alcançar também a adesão de empresas da cidade para ampliar o número de arrecadações.

Esta é mais um ação voluntária para a qual a Defesa Civil mobiliza suas equipes. Ao longo de todo inverno, o órgão também realizou a campanha de arrecadação de agasalhos e cobertores. A Parede Solidária, um ponto de recolhimento de doações, foi instalada na entrada da sede da Defesa Civil e incentivou as pessoas a depositarem no local os itens a serem doados, que ficaram à disposição da população. No momento, a secretaria também organiza a campanha de arrecadação de brinquedos para o Dia das Crianças. As doações serão destinadas para as cerca de quatro mil crianças mapeadas pelos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (NUDEC).

Uma garrafa de cerveja para cada quilo de alimento doado. É assim que a Ambev vai realizar uma ação de arrecadação de alimentos no município amanhã (25/9). A iniciativa acontece em dois drive-thrus, em Corrêas e em Itaipava, das 9h às 16h, para arrecadar alimentos não perecíveis. A ação conta com o apoio da prefeitura da Petrópolis, assim como da Rota Cervejeira e algumas cervejarias locais como Brewpoint, Colonus e Doutor Duranz.

Os pontos de coletas irão funcionar em dois locais: na Estrada União Indústria, número 11500, próximo ao Bramil em Itaipava; e na Rua Castro Alves, altura do número 100, próximo ao Armazém do Grão, em Corrêas. A expectativa dos organizadores é receber quatro toneladas de alimentos que serão doados para as instituições parceiras da Ambev, como por exemplo, a Todos Juntos e Ninguém Sozinho.

Os interessados só poderão acessar ao local dentro de veículos motorizados, sob o protocolo de segurança estabelecido pela prefeitura. Além disso, os consumidores devem levar um quilo de alimento não perecível para cada cerveja que desejam trocar, sendo limitado ao máximo de quatro garrafas por pessoa.

A cerveja será entregue em temperatura ambiente, para que o consumidor possa aproveitá-la somente em casa, e documento de identidade original com foto será exigido no momento da troca da cerveja para garantir a maioridade dos participantes.

Terça, 21 Setembro 2021 - 09:25

Cartão Merenda Certa recarregado

Os cartões do Programa Merenda Certa foram recarregados nessa segunda-feira (20/09). O crédito de R$ 70 foi disponibilizado para os cerca de 41 mil alunos da rede municipal de Educação.

A informação já foi repassada para os gestores das unidades escolares, que ajudam na comunicação com as famílias.

O programa Merenda Certa auxilia e garante a continuidade do reforço na alimentação dos estudantes.

Chamamento vale para famílias com crianças menores de sete anos, mulheres em idade fértil (14 a 44 anos), gestantes e lactantes

A Prefeitura de Petrópolis, por meio da Secretaria de Saúde, está convocando beneficiários do Programa Bolsa Família com crianças menores de sete anos, mulheres em idade fértil (14 a 44 anos), gestantes e lactantes para acompanhamento obrigatório e atualização do cadastro do programa. As famílias devem comparecer à unidade de saúde mais próxima ao longo do mês de setembro para pesagem e comprovação de informações. O acompanhamento estava suspenso há um ano e meio em todo o país, após o início da pandemia da Covid-19.

É importante ressaltar que as gestantes estejam realizando o pré-natal e as crianças mantenham a caderneta de vacinação atualizada. Os beneficiários devem levar o cartão de acompanhamento do Bolsa Família, cartão do Número de Identificação Social (NIS), caderneta de vacinação das crianças e o cartão das gestantes.

O secretário de Saúde ressalta que as famílias devem ficar atentas aos cumprimentos das condições do programa. “Para ter direito ao benefício, é necessário que a caderneta de vacinação das crianças dependentes dos beneficiários esteja atualizada, assim como o cartão de pré-natal das gestantes. O não cumprimento das condicionalidades pode levar à suspensão e até bloqueio do benefício. Por isso reiteramos a necessidade do acompanhamento dessas famílias nos postos de saúde”.

Moradores da região de Corrêas devem se dirigir ao Hospital Alcides Carneiro

A Secretaria de Saúde informa que moradores do bairro de Corrêas e arredores, devem se eu encaminhar ao Hospital Alcides Carneiro (HAC). O atendimento no local é feito às quintas-feiras, de 8 às 12 horas.

A Secretaria ainda ressalta que os usuários devem possuir cadastro no Ambulatório do HAC. Quem não tiver, pode realizar o prontuário na hora. É necessário apresentação de identidade, CPF, título de eleitor, cartão do SUS e comprovante de residência.

O Bolsa Família é um programa do Governo Federal de transferência direta de renda, voltado para famílias em situação de pobreza, que possuem renda por pessoa entre R$89,01 e R$178,00 por mês, e em situação de extrema pobreza, que possuem renda per capita de até R$89,00 por mês. Para participar da seleção que inclui o recebimento do benefício é necessário ser registrado pela Prefeitura no CadÚnico para Programas Sociais do Governo Federal. Para realizar o cadastro no CadÚnico, basta comparecer ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo.


Pagina 8 de 84