Uma ação de cidadania no último sábado (11/05) finalizou a primeira semana do mutirão de serviços no bairro Alto Independência. Desde o dia 6, o bairro vem recebendo limpeza geral e de bueiros, capina, pintura dos postes e demais cuidados com a infra-estrutura, além de atividades de lazer, esportes, cultura, educação e saúde. Na última quarta (8/05), o bairro também sediou uma audiência pública com o prefeito Rubens Bomtempo, omde os moradores puderam conversar sobre as necessidades do bairro. Os trabalhos do mutirão devem terminar na próxima quarta, dia 15.

A ação de cidadania teve início às nove horas da manhã e se estendeu até às 14 horas. O prefeito Rubens Bomtempo e a primeira-dama e chefe de Gabinete, Luciane Bomtempo, acompanharam os serviços, além de secretários de governo e um grande número de moradores. Para aqueles que buscavam um momento de descontração, uma programação bastante variada oferecia atividades para todos os públicos. As crianças puderam se divertir com a contação de histórias na tenda da Secretaria de Educação, ou então se revezar entre o pula-pula, as pinturas faciais, as brincadeiras recreativas ou o tobogã inflável gigante instalado no local. Durante o evento, a primeira-dama distribuiu flores e parabenizou cada mulher presente pelo dia das mães.

Para o prefeito, a ação é uma forma de fortalecer a autoestima da comunidade, que sofreu com o impacto das chuvas de março. Além disso, serviu para fazer um diagnóstico simultâneo de todos os serviços públicos presentes no bairro ou que precisam de mais atenção. A Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) manteve um posto com atendentes para ouvir e registrar as necessidades da população que possam ser resolvidas pelo órgão. Ao mesmo tempo, um trailer da Secretaria de Proteção e Defesa Civil atendeu as solicitações de vistoria e entrega de laudos técnicos. O trabalho tem o objetivo de agilizar, junto à Setrac, os encaminhamentos necessários, conforme os resultados das vistorias realizadas. Estar próximo da comunidade trouxe benefícios: em menos de uma semana, foi possível realizar mais de 50 vistorias.

Os moradores também tiveram tempo de cuidar da saúde. Um dos serviços da Secretaria de Saúde mais procurados foi a aferição de pressão arterial, realizada na mesma tenda onde profissionais promoviam o teste de glicemia. Do outro lado da rua, a secretaria realizou os testes de HIV, hepatites B e C e sífilis, além da distribuição de preservativos e de cartilhas contendo informações sobre prevenção, sintomas e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis.

A Secretaria de Esportes estava presente com uma série de atividades que incluíram a mostra do grupo de dança de jazz com meninas do projeto realizado pela Coordenadora de Esporte Comunitário da secretaria, Sabrina Foster, e a mostra de jiu-jitsu e de capoeira desenvolvidos por moradores para atender crianças e jovens da comunidade. O mestre de jiu-jitsu, Luis Fernando “Nandinho” dá aula voluntariamente para 90 crianças, oferecendo esporte e orientação sobre saúde, educação e respeito. Já o grupo de capoeiristas do Independência conta com 60 crianças de quatro a 18 anos de idade e é coordenado pelos moradores da comunidade graduados em capoeira, Carina Rodrigues Barbosa e Rodrigo Onório. O torneio de futsal culminou em uma emocionante premiação, na qual os vencedores receberam o troféu Lucas Matheus, nome em homenagem à família do rapaz que faleceu em decorrência das chuvas de março.

EJA no Independência - Os jovens e adultos da comunidade que tiveram os estudos interrompidos poderão voltar à estudar na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), pelo programa Pró-jovem. Segundo a Secretária de Educação, Mônica Freitas, as inscrições estavam sendo realizadas na tenda da secretaria e as aulas começam a partir de agosto deste ano, na Escola Municipal Alto Independência. “Nós também estamos realizando um redimensionamento das escolas do Independência para atender o segundo segmento do ensino fundamental, que atualmente não é oferecido aqui no bairro”, ela acrescentou. A Universidade Estácio de Sá também esteve presente com um posto para divulgação do vestibular gratuito e os cursos de graduação e pós-graduação oferecidos pela instituição.

Para a população, o evento mostra a proximidade criada entre a Prefeitura e a comunidade. É o caso da moradora Geni Pereira de Oliveira, que viu na presença da Prefeitura a possibilidade de conversar com os secretários e demais representantes. “A gente pode expor as coisas que precisa e também agradecer. A creche que foi inaugurada esse ano, por exemplo, ficou maravilhosa. Nós só tivemos a ganhar com a vinda da Prefeitura para cá, o prefeito está fazendo muitas coisas aqui no bairro. O importante, agora, é que o trabalho tenha continuidade”, disse.

A Prefeitura de Petrópolis,  em parceria com o Projeto Maturidade, coordenado pela radialista Silvana Coelho, promoveu um baile em homenagem ao Dia das Mães, no último dia 08, na casa de eventos Fênix, no Centro.

Cerca de 300 pessoas estiveram presentes. A secretária de Educação, professora Mônica Freitas, que representou a primeira-dama Luciane Bomtempo, presenteou as mulheres com uma rosa, simbolizando o Dia das Mães. O conjunto musical Pássaro de Prata homenageou as mães com a canção de Roberto Carlos intitulada Nossa Senhora, e no centro do salão formou-se um grande círculo, com homens e mulheres, orando pelas mães.

O Projeto Maturidade existe há 17 anos e desenvolve diversas ações em favor dos direitos dos idosos. Surgiu a partir do programa de rádio “Oi Gente”, da radialista e idealizadora do projeto, Silvana Coelho. O baile do Projeto Maturidade acontece todas as primeiras quartas-feiras do mês, na casa de eventos Fênix.

As mães de Petrópolis que estiveram na Praça Dom Pedro hoje cedo iniciaram o dia com um café da manhã oferecido pela primeira-dama e secretária chefe de Gabinete, Luciane Bomtempo, em homenagem ao dia das mães, que será neste domingo (12/05). Em parceria com a Prefeitura, a Associação Recicla Tecido confeccionou mais de 500 porta-celulares distribuídos de presente para as mães e realizou oficina de fuxico no local, onde também foram distribuídas flores e leite em pó arrecadado pela Prefeitura.

No evento, a primeira-dama parabenizou todas as mães presentes e estendeu as suas felicitações àquelas que não puderam comparecer: “Eu queria que todas as mães de Petrópolis estivessem aqui nesse momento de homenagem porque eu sou mãe e sei como isso é maravilhoso para nós. Mãe exala amor, por isso nós resolvemos abraçar essa homenagem junto com a APPO, a Recicla Tecido, a Pastoral da Criança e as mães de Petrópolis”, disse.

Durante o café da manhã, a Associação Recicla Tecido realizou uma oficina de confecção de fuxico, que contou com a participação do filho de Luciane e do prefeito Rubens Bomtempo, Thiago, que presenteou a mãe com duas presilhas de cabelo feitas por ele na hora. Segundo a criadora do projeto, Claudia Martins, mais de 120 mulheres já participaram do projeto aprendendo costura básica e reciclagem de tecido. “Para hoje nós fizemos porta-celulares de vários tamanhos, com diversos tecidos diferentes e estampas variadas: xadrez,  zebra, oncinha e cores lisas, todos os tipos para que todas as mães saiam daqui felizes”, destacou.

O momento foi aproveitado para distribuição de mais de 300 pacotes de leite em pó, que foi arrecadado pela primeira-dama para Pastoral da Criança, representada pelo Padre JAC, também presente.

Para a presidente da Associação Petropolitana de Pacientes Oncológicos – APPO –, Ana Cristina Mattos, o café da manhã é uma oportunidade de comemoração entre as mulheres. “Em geral nós estamos envolvidas com palestras e com o apoio às mulheres que nos procuram. Um evento como esse é uma forma ótima de confraternizar tanto com as mulheres do nosso grupo quanto com outros grupos, em um momento descontraído”.

Mais de 200 famílias atendidas pela Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania – Setrac, foram beneficiadas hoje (03/05) com o pagamento do primeiro aluguel social. A agência do Banco do Brasil da Rua Paulo Barbosa iniciou o serviço de atendimento especial às 9 horas. No local, as vítimas das chuvas comemoraram a medida, que simboliza a retomada da normalidade na vida de centenas de pessoas.

Depois da entrega do primeiro aluguel nas mãos das famílias, o compromisso da prefeitura continua: “Estamos vistoriando novas casas, providenciando as mudanças e preparando kits de móveis e eletrodomésticos para aqueles que perderam seus bens. Mas, acima de tudo, nosso objetivo é restabelecer a referência familiar dessas pessoas que hoje não têm condições de retornar para suas antigas casas”, disse Jorge Maia, secretário de Trabalho, Assistência Social e Cidadania.

“Minha casa está em área de risco e por isso teve que ser interditada pela Defesa Civil. Estou muito satisfeita, pois através da Setrac, recebemos todo o apoio da Prefeitura. O secretário está sempre presente. O Aluguel Social é uma grande ajuda e mostra que estamos sendo amparados pelo poder público”, disse a dona de casa Ana Paula de Jesus, de 24 anos, que deixou a antiga casa, no Lagoinha e se mudou para o bairro Siméria, com o marido e a filha de dez meses.

Outra que ficou satisfeita com o benefício foi Taiane Chagas Porto, de 25 anos. Com a casa em risco, no Alto Independência, ela se mudou com os três filhos, com idade entre um e sete anos, para a Castelânea. “Um deslizamento de terra deixou minha casa em risco. Não podemos mais voltar. Estava com medo de não ter para onde ir com meus filhos. Agora tenho condições de pagar o aluguel e dar mais conforto às minhas crianças”.

Segundo Jorge Maia, aqueles que não conseguiram receber devem procurar a secretaria, que fica na Avenida Ipiranga, 540, para tirar todas as dúvidas e identificar falhas, se houver, para que a família possa estar apta ao programa. “Algumas famílias não informaram o endereço da nova residência para que pudesse ser feita a vistoria, o que se transforma num entrave, por exemplo. Mas todas as falhas burocráticas estão sendo corrigidas”, afirma o secretário, explicando ainda que a partir do próximo mês o pagamento será mais tranqüilo, pois as famílias já estarão de posse do cartão magnético e poderão fazer o saque diretamente nos caixas eletrônicos.

Atualmente, um total de 400 famílias está apta ao Aluguel Social. Dessas, 250 já encontraram uma nova casa enquanto outras 150 estão à procura de um imóvel. Mais cem famílias estão em processo de análise para a inclusão no Programa.

Amor, casamento, trabalho, confiança, família e escolhas. Estes foram os temas abordados ontem (29/4), pelo Bispo Dom Gregório Paixão, em sua palestra na I Semana de Conscientização de Planejamento Familiar, ocorrida no Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio. 

O evento, organizado pelo Gabinete da Prefeitura de Petrópolis, Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) e Secretaria de Educação, contou com a participação do monsenhor Paulo Daher e da coordenadora de Ensino Religioso da Secretaria de Educação, Cristiane Noel. O público-alvo foi os alunos da segunda série do Ensino Médio da instituição, que lotou o auditório, com capacidade para 150 pessoas. 

Durante a abertura do encontro, a secretária de Educação, Monica Freitas, falou sobre a importância de os jovens agirem com consciência e reflexão no momento de constituir uma família.

“Para sermos mãe e pai é imprescindível ter consciência da responsabilidade que é trazer ao mundo um novo ser. Há que se ter um planejamento. É um compromisso que a pessoa assume consigo mesma e com Deus”, afirmou. 

Em sua palestra, Dom Gregório criticou os estereótipos dos romances que são veiculados pelas novelas televisivas e a invasão de privacidade que seria incentivada pelos meios de comunicação digital. 

“O planejamento familiar é a forma como a sociedade pensa a família. Primeiro você encontra a sua cara-metade, depois, deve pensar em como tornar esse fato uma coisa realmente bela. É o que você planeja para si e para os outros. É assumir com responsabilidade a sua vida e a de quem está contigo. Não é simples como parece nos folhetins da televisão”, explicou Dom Gregório. 

O bispo contou histórias da mitologia grega; de um amor que ele viveu antes de ser celibatário e da sua experiência como padre, principalmente em situações nas quais ele trabalhou ajudando o próximo. 

Jorge Maia falou um pouco sobre a sua experiência à frente do Setrac: “Conversei com 1490 famílias nos últimos dias. Vi, convivi com muita gente e percebi o que é o planejamento familiar: ele está envolto no amor”, assegurou o secretário. 

Os adolescentes fizeram uma série de perguntas, as quais o bispo respondeu com humor e paciência. Eram tantas questões que ele teve que atrasar em quase uma hora a sua partida. 

Jean Nunes, de 17 anos, foi um dos alunos que não queria que a palestra terminasse cedo. Segundo ele, tudo o que foi falado na ocasião servirá como conselho para a vida tanto dele mesmo como dos seus amigos de escola. “Gostamos muito de falar sobre relacionamentos, família, como escolher a pessoa certa, tudo muito interessante. Eles podiam ficar aqui até meia-noite conversando conosco”, disse o adolescente. 

Para Lívia Bessa, de 16 anos, a presença dos secretários do Setrac e de Educação foi imprescindível para o evento. “É muito bom vê-los aqui. Demonstra que a prefeitura está realmente interessada no que nós pensamos, queremos para as nossas vidas. Eles terem vindo aqui foi um ato de atenção aos estudantes, de carinho”, contou a jovem. 

A diretora do Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, Renata Martins Varricchio, elogiou a iniciativa do Gabinete da Prefeitura de trazer esse debate à escola. “Queremos mesmo é que os jovens ouçam e participem. Nossas portas estão sempre abertas para receber encontros excelentes como este”, garantiu a diretora.

Kits de móveis e eletrodomésticos para serem doados aos desabrigados pelas chuvas que castigaram a cidade no mês de março estão sendo montados pela Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania. Quase 60 pacotes já foram entregues e na tarde de hoje (24/04), o prefeito Rubens Bomtempo atendeu a mais uma família.

Dessa vez, a dona de casa Daniela Machado, de 32 anos, incluída no Programa Aluguel Social, foi a beneficiada. Ela recebeu geladeira, camas de casal e solteiro, colchões e panelas. TVs também estão incluídas no pacote, assim como roupas de cama, mesa e banho, além de kits de limpeza e higiene pessoal. “Vamos manter o acompanhamento dessas famílias. Todas serão visitadas com frequência, diminuindo as dificuldades no dia a dia”, disse o prefeito, complementando: “Hoje estamos aqui entregando os móveis, mas nosso objetivo é trabalhar bastante para no fim de quatro anos entregarmos novas casas populares”, disse o prefeito.

O secretário de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Jorge Maia, também acompanhou a entrega e destacou que com o atendimento a família de Daniela, o prefeito mostra que a sua preocupação não se restringe à assistência no momento das chuvas, como o acolhimento em abrigos. “No momento que ajuda a família a se fixar numa nova residência e garante a chegada de toda a infraestrutura necessária, está garantindo, inclusive, que a referência familiar volte a reinar na nova moradia”, disse o secretário.

Daniela residia com o marido e quatro filhos na Rua “E”, no Sargento Boening. Com as chuvas de março o imóvel foi invadido por uma enxurrada e todos os móveis se perderam. A casa precisou ser interditada pela Defesa Civil porque apresentou rachaduras e infiltrações, impossibilitando que a família regressasse. “Além do aluguel social, ganhar esse kit representa um recomeço. Ficamos muito abalados com tudo o que ocorreu e agora estamos sendo agraciados com a oportunidade de refazer as nossas vidas”, comemora a dona de casa: “Até hoje estávamos dormindo no colchonete”.

Os projetos sociais voltados às crianças e aos adolescentes assistidos pelas instituições de Petrópolis, devidamente registradas junto ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), não poderão ser contemplados com as doações de pessoas físicas que direcionariam o imposto apurado ao Fundo da Criança e do Adolescente de Petrópolis (FUNCRIA). Isto porque o governo anterior descumpriu a Normativa da Receita Federal nº 1.005, artigo 11, inciso XI, que obriga os fundos públicos de natureza meramente contábil a expedirem o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) próprio e não mais utilizarem como matriz o CNPJ das Prefeituras. A normativa da Receita Federal é de fevereiro de 2010 e mesmo com o passar de todo este tempo, o governo anterior nada fez, prejudicando milhares de crianças assistidas pelos projetos aprovados no CMDCA.

Na terça-feira da semana passada (16/04), o Secretário Municipal de Fazenda, Paulo Roberto Patuléa, reuniu-se com os contadores da cidade, com o objetivo de sensibilizá-los para que junto aos seus clientes fizessem doações para o FUNCRIA, porém, ao chegar na reunião, foi informado pelo representante do Conselho Regional de Contabilidade que Petrópolis não está apta junto à Receita Federal para receber os recursos de pessoas físicas, pois além de não ter cumprido a determinação da Instrução Normativa que determina que os fundos públicos tenham CNPJ próprios, o CMDCA não foi cadastrado junto à Receita Federal. Assim, quando o contador ou o próprio contribuinte acessam o formulário da Declaração do Imposto de Renda, o município de Petrópolis não aparece para ser escolhido por não ter sido cadastrado.

Estima-se que mais de meio milhão de reais deixem de ser arrecadados pelo FUNCRIA devido a este erro, mas a determinação do Prefeito Rubens Bomtempo, ao tomar conhecimento desta falta de responsabilidade, foi para que Patuléa regularize imediatamente a situação, mesmo sabendo que houve esta perda significativa de verbas. “Criei o FUNCRIA no meu segundo mandato. O que temos hoje é um fundo irregular, o que prejudicará milhares de crianças e sobretudo as instituições sérias de nossa cidade que realizam importantes projetos voltados à redução da vulnerabilidade social. O terceiro setor ficou abandonado nos últimos anos e temos que fortalecer nossos conselhos municipais, como o da Criança e do Adolescente, para que as crianças não sejam mais prejudicadas e as políticas públicas aconteçam através das verbas dos fundos”, disse o Prefeito Rubens Bomtempo.

Somente as pessoas jurídicas, enquadradas pela Receita Federal do Brasil aptas a realizarem as doações, podem direcionar seus impostos para o Fundo da Criança e do Adolescente de Petrópolis. Maiores informações no CMDCA – (24) 2246-1508.

Um total de 13 mil litros de água e 600 cestas básicas foram recebidas pelo prefeito Rubens Bomtempo e pela secretária-chefe de Gabinete, Luciane Bomtempo, em visita hoje (17/04) à quadra da Comac, onde está instalado o centro de distribuição de donativos. A doação foi feita pela Representação Regional da Firjan/Cirj, na Região Serrana, através da presidente da entidade, Waltraud Keuper Rodrigues Pereira.
 
No local estão armazenados roupas, cobertores, lençóis, colchões e colchonetes, sapatos para crianças, adolescentes e adultos, além de gêneros alimentícios. O material está sendo encaminhado para os Cras – Centro de Referência e Assistência Social, onde os moradores que tiverem a necessidade, podem buscar o auxílio, desde que estejam cadastrados na Setrac – Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania.
 
“Essas doações e o trabalho que está sendo desenvolvido mostram o espírito de solidariedade dos petropolitanos. São a prova de que nosso povo sempre age com o coração na hora necessária e esse gesto da Firjan também mostra o comprometimento e o carinho que essa importante entidade tem com a cidade”, disse o prefeito, que já garantiu a destinação de R$ 350 mil do Fundo Municipal de Assistência Social para assistência às vítimas da chuva.
 
Segundo o secretário municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda, Jorge Maia, já existe um cadastro das famílias que estão sendo acompanhadas caso a caso. “No primeiro momento, logo depois do temporal, o próprio governo municipal comprou o que era necessário para atender as vítimas da chuva emergencialmente. Agora estamos acompanhando as famílias e atendendo a necessidade particular de cada um. No início de maio vamos percorrer os imóveis alugados e checar novamente o que precisam. Temos mantimentos, roupas, água, roupas de cama e itens de higiene pessoal”, explicou.
 
Para a presidente da Representação Regional da FIRJAN/CIRJ na Região Serrana, que visitou, durante a entrega dos donativos, o espaço onde todo o material está sendo armazenado, a organização do grupo com a separação do que foi doado dá tranquilidade em relação ao destino do material. “Vimos a organização do grupo e percebemos que a distribuição está sendo feita de forma criteriosa. Tudo o que chega está sendo cadastrado. Roupas, por exemplo, são separadas por tamanho e guardadas dobradas, em sacos identificados. Isso dá a certeza de que os donativos chegarão às mãos de quem realmente precisa”, elogiou Waltraud Keuper Rodrigues Pereira.
 
Cada cesta básica doada pelo Sistema FIRJAN tem dois quilos de açúcar, cinco quilos de arroz, dois quilos de feijão, um quilo de farinha de trigo, um quilo de fubá, um quilo de farinha de mandioca, meio quilo de café, um sachê de extrato de tomate, um quilo de macarrão, dois pacotes de leite em pó, biscoito salgado e doce, uma garrafa de óleo de soja e um quilo de sal.

Nove das 500 famílias permanecem nos abrigos. 

Em apenas quinze dias da tragédia causada pelas chuvas em Petrópolis, nove das mais de 500 famílias que ocupavam os abrigos montados em escolas municipais, igrejas e postos de saúde permanecem em pontos de apoio disponibilizados pela Prefeitura. Até o fim da tarde de segunda-feira (1/04), um total de 265 famílias já haviam sido incluídas no programa do aluguel social do Estado e autorizadas a buscar imóveis para se acomodar. A medida só foi possível com a força tarefa montada pela Prefeitura para que todos os órgãos envolvidos respondessem com agilidade às necessidades da população. 

O secretário de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Jorge Maia, garantiu que, antes de deixar os pontos de apoio, as famílias foram questionadas sobre a possibilidade de buscar abrigo na casa de parentes e amigos. “Saíram apenas aquelas que garantiram que tinham para onde ir, a partir da conversa e do registro de nossas assistentes sociais. Em nenhum momento, aconselhamos ou permitimos que alguma dessas famílias voltem para casas condenadas, pois a Prefeitura tem responsabilidade sobre a segurança de cada uma delas”, disse o secretário. O restante das famílias ainda aguarda a avaliação da situação para o possível cadastramento no aluguel social. Sete delas estão no salão da Igreja São Paulo, no bairro João Xavier, enquanto outras duas estão no Posto de Saúde da Família da Vila Saúde, no Quitandinha. 

Segundo Jorge Maia, parte das famílias beneficiadas com o aluguel social já conseguiu um imóvel e está instalada, outras ainda estão no processo de mudança e algumas estão na busca por uma casa. “É importante ressaltar que essa verba só pode ser empregada para o pagamento do aluguel social. A utilização para a realização de obras nos imóveis interditados ou para qualquer outra finalidade é proibida”, explica o secretário, complementando: “Também deve ser esclarecido que a Prefeitura paga o mês do aluguel vencido e não o mês a vencer.” 

Jovens entre 14 e 17 anos, em condições de vulnerabilidade social, moradores de Petrópolis, estudantes e com um sonho: seguir a carreira militar. Este é o perfil dos 40 alunos acolhidos pelo Programa Petrópolis Criança Cidadã (PPCC). E, ontem (15/3), na véspera do aniversário de 170 anos da cidade, o secretário de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac), Jorge Maia, esteve no 32º Batalhão de Infantaria Motorizado Dom Pedro II (BIMtz) comemorando junto com esses adolescentes e suas famílias a repactuação do convênio entre a Prefeitura e o Batalhão para dar prosseguimento ao programa.

Jorge Maia parabenizou os alunos pela dedicação e falou para o auditório lotado, com cerca de 100 pessoas. Em seu discurso, ele ressaltou o engajamento da prefeitura na formação intelectual e social da juventude. Para melhor atender aos adolescentes, a Setrac renovou a equipe pedagógica e anunciou que selará convênios com importantes instituições como a Fundação Roberto Marinho, o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), para garantir a qualificação profissional dos estudantes.

“A partir deste ano teremos novas ações e o dinamismo necessário para proporcionar aos jovens atendidos pelo PPCC um excelente preparo para se tornarem os futuros líderes do nosso país”, afirmou o secretário.

O Tenente Coronel Getúlio Ribeiro Neto, comandante do batalhão, reforçou a importância da parceria com a prefeitura. Para ele, a presença do secretário do Setrac é importante para fortalecer e resgatar o compromisso do prefeito Rubens Bomtempo com o programa e com o futuro dos cidadãos petropolitanos.

“A prefeitura segue o ditado que temos aqui no Exército: a palavra convence, mas o exemplo arrasta”, sentenciou.

O comandante ressalta que o programa está em sintonia com a intenção do Exército de manter uma interface com a sociedade civil e lembra que os participantes não terão a obrigação de cumprir o serviço militar.

Transformando vidas 

A cuidadora de idosos, Neide Aparecida Tomaz dos Santos, afirma que o PPCC mudou a vida de sua família. Segundo ela, seu filho, William Tomaz Esteves, de 17 anos, se tornou uma pessoa muito melhor.

“Meu filho conseguiu aumentar as notas escolares, tornou-se organizado, educado, passou até mesmo a me pedir benção”, comemora Neide dos Santos, que é mãe solteira.

William Esteves concorda com a mãe e afirma ter se tornado um ser humano mais empático: “Agora eu ajudo em casa, respeito os mais velhos, estudo, penso em fazer o melhor para a sociedade”.

O PPCC também conta com o patrocínio do Exército Brasileiro; o Governo do Estado do Rio de Janeiro; a Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Comarca de Petrópolis; a Mitra Diocesana de Petrópolis e da Associação Beneficente Rio Criança Cidadã (ABRCC). 

Pagina 80 de 82