Governo interino acompanhou o trabalho, ao lado dos secretários de Assistência Social e Saúde

ma ação de abordagem a pessoas em situação de rua, realizada nesta sexta-feira (9) em conjunto por equipes do Centro Pop, Núcleo de Integração Social (NIS), Unidade de Acolhimento Temporário (Unat), Consultório na Rua e Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) conseguiu garantir o acolhimento a 30 pessoas. Durante o dia, 22 pessoas aceitaram o acolhimento e, à noite, em ação que contou com a participação do governo interino, da secretária de Assistência Social, do secretário de Saúde. Outras 10 pessoas foram atendidas. Destas, sete foram levadas para pernoite no NIS, uma à UnAT e duas para suas residências.

"Ver de perto o trabalho das equipes de assistência social e da saúde reforça a importância destas ações. O trabalho para dar dignidade às pessoas, para acolher e apoiar no resgate de sua autoestima é essencial. Em meio a uma pandemia e durante o inverno, este trabalho se torna ainda mais necessário. Sabemos que o dia a dia é difícil. Há toda uma mobilização de profissionais para convencer estas pessoas para que aceitem o acolhimento, para que se abriguem e aceitem os serviços que oferecemos em nossos equipamentos”, lembrou o governo interino, que acompanhou os acolhidos até o NIS, no Alto da Serra.

No local conheceu Andrey Everaldo Corrêa, que agradeceu a presença do prefeito e elogiou o serviço no NIS. “Não temos do que reclamar aqui no NIS. A pandemia atrapalhou todo mundo, mas mesmo assim o prefeito e essa equipe não se esqueceram da gente, não deixaram a gente de lado", frisou Andrey, lembrando que, no local, os acolhidos têm acesso à orientação e produtos de higiene, alimentação e local adequado para dormir.

O serviço de abordagem social da Prefeitura é o responsável pelo atendimento da população em situação de rua e funciona 24 horas por dia. As equipes abordam as pessoas nas ruas, na tentativa de convencê-las a aceitar o acolhimento. Desde o início de junho, com a chegada do frio, a Secretaria Municipal de Assistência Social intensificou este trabalho de busca ativa na cidade. A meta é que todas as pessoas sejam encaminhadas aos abrigos institucionais, pelo menos durante a noite, período em que o frio é mais intenso.

"É um trabalho de acolhimento que oferece apoio e dignidade a estas pessoas. Acompanhar e vivenciar este trabalho nos dá esperança de poder resgatar a dignidade e oferecer ferramentas para que possam ser reintegradas ao convívio social", destacou o secretário de Saúde.

A secretária de Assistência Social afirmou que a presença do prefeito interino no trabalho de abordagem a pessoas em situação de rua evidencia a importância dada pelo governo municipal ao público mais vulnerável, que enfrenta um momento difícil imposto pelo inverno e pela pandemia da Covid-19.

"Nos tantos anos que tenho de atuação na Assistência Social, é a primeira vez que vejo prefeito, secretário de saúde e vereador, em conjunto, conhecendo de perto as dificuldades deste trabalho, as mazelas da população em situação de rua e ouvindo in loco os anseios dos que atuam, diuturnamente, nesta árdua, mas gratificante tarefa", enfatizou.


Evento tem o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social

O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) está com inscrições abertas para a função de delegados na 13ª edição da Conferência Municipal de Assistência Social. Como o encontro será virtual, os interessados poderão fazer a inscrição pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. até esta quinta-feira (08.07). O evento será realizado nos dias 30 e 31 de julho e 1º de agosto. Cada entidade candidata pode inscrever um nome para representação titular, com respectivo suplente. Pessoas interessadas em participar também devem se inscrever. Para este público o prazo vai até o dia 12, no endereço eletrônico web2.petropolis.rj.gov.br/sas/conferencia-cmas/.

A Conferência Municipal tem caráter deliberativo e tem como premissas avaliar a política de assistência social e apresentar orientações, definindo diretrizes para o aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Elas ocorrem ordinariamente a cada quatro anos e, extraordinariamente, a cada dois anos.

Para este ano, a Conferência tem como tema “Assistência Social: Direito do Povo, com Financiamento Público e Participação Social” e tem o objetivo debater os principais desafios e propor novas diretrizes a serem implementadas pelos órgãos governamentais e não governamentais acerca das políticas públicas da Assistência Social.

O evento irá reunir representantes do governo, da sociedade civil organizada e a população na pessoa dos usuários dos serviços socioassistenciais. Entre os temas abordados estão: Assistência Social é um direito do cidadão e dever do Estado, Política Pública tem que ter financiamento público e A participação popular garante a democracia e o controle da sociedade.

Presidente do Conselho Municipal de Assistência Social espera a participação da sociedade civil no evento. “Neste ano, em função da pandemia, a conferência será realizada de maneira virtual, o que é um grande desafio. Esperamos que o público participe e que tenhamos um amplo debate. Neste momento de dificuldade econômica do país, a assistência se apresenta como política fundamental para movimentar a economia e suprir as necessidades da população", destacou.

Três dias de apresentações e debates

A pauta da Conferência Municipal de Assistência Social está definida. No escopo dos debates, os temas (eixos) foram previamente definidos a nível nacional e são os seguintes:

1) A proteção social não-contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais no enfrentamento das desigualdades;

2) Financiamento e orçamento como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais;

3) Controle social: o lugar da sociedade civil no Sistema Único de Assistência Social (Suas) e a importância da participação dos usuários;

4) Gestão e acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais e proteção social;

5) Atuação do Suas em Situações de Calamidade Pública e Emergências.

Confira a programação:

Dia 30/7:
Das 18 às 20 horas – Mesa de abertura, aprovação do regimento e conferência magna de forma virtual.

Dia 31/7:
Das 10 às 13 horas – Palestras temáticas- Eixos 1, 2 e 3
Das 15 às 18 horas – Palestras temáticas – Eixos 4 e 5

Dia 1/8:
Das 8 às 12 horas – Trabalho de grupos, elaboração e discussão das propostas por eixo.
Das 14 às 18 horas – Plenária para apresentação e votação das propostas, bem como a votação da delegação municipal para 13ª Conferência Estadual. Em segunda etapa, ocorrerá a eleição dos novos conselheiros da sociedade civil para composição do CMAs.
Às 18 horas – Encerramento.

Equipes da Secretaria de Assistência Social estão reforçando as ações de abordagem a pessoas em situação de rua no município. A preocupação é com as baixas temperaturas que vêm sendo registradas na cidade. As ações são realizadas durante a noite e também durante a madrugada, na tentativa de convencer as pessoas a seguirem para unidades de acolhimento.

Na última quinta-feira, durante uma das ações, as equipes percorreram diversos pontos da cidade e conseguiram levar cinco pessoas para o Núcleo de Integração Social (NIS), no Alto da Serra, e para a Unidade de Atendimento Temporário (Unat), no Retiro.

“No Centro, conseguimos convencer algumas pessoas a aceitar o acolhimento, mas houve também pessoas que se recusaram a vir conosco. Apesar dos esforços para garantir o acolhimento, às vezes não conseguimos persuadir todos. O trabalho, no entanto, segue sendo realizado, orientando sobre os locais de acolhimento e também os demais serviços de apoio. Hoje, estamos com 57 acolhidos, explicou a secretária de assistência social.

O serviço de abordagem social realiza atendimentos sociais aos moradores de rua de forma permanente, O trabalho não tem como objetivo apenas o abrigo, mas sim de reinserção sociofamiliar. A ação é feita com ou sem denúncias, seguindo diretrizes da legislação vigente. Após atendimentos sociais e aceitando a abordagem, os indivíduos são acolhidos no abrigo ou levados para as suas residências.

“Contamos com uma equipe de abordagem que atua diariamente, de domingo a domingo, com dois locais para acolhimento funcionando 24 horas. Temos ainda o Centro Pop como espaço de apoio, atendimento e convivência, aberto das 8 às 17 horas durante os sete dias da semana. Todos esses equipamentos contam com assistentes sociais, psicólogas e educadores, além da equipe de apoio. Temos capacidade de acolhimento para até 70 pessoas e, neste período de temperaturas mais baixas, aumentamos em 40% este número, utilizando estruturas móveis temporárias. Tudo respeitando os protocolos exigidos pela pandemia”, explicou a secretária.

"Ação Germânica Solidária" e "Bauernfest pela Vida" buscam ajudar as pessoas que mais precisam

Além da extensa programação cultural, que acontece diariamente no formato online com transmissão pelo facebook; do festival gastronômico que reúne mais de 70 estabelecimentos oferecendo as delícias típicas da culinária germânica em atendimento presencial ou entregas por delivery; e da exposição e venda de artesanato, em quatro pontos distribuídos pela cidade, a 32ª edição da Bauernfest também envolve algumas ações sociais, planejadas em função do evento.

Uma delas é a Ação Germânica Solidária, que acontece desde 2017 e é coordenada por Maristela Esch, considerada a primeira dançarina da Bauernfest. Todos os anos, ela promove o recolhimento de doações para instituições diversas. A parceria deste ano é com o Polo de Experiências das Ruas 16 de Março e Alencar Lima, com o apoio da Prefeitura de Petrópolis, através da Secretária de Turismo (Turispetro).

A ação tem por objetivo arrecadar material de higiene pessoal, fraldas geriátricas e álcool gel, que serão destinadas à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). As doações podem ser entregues até o dia 4 de julho em seis lojas da rua e na Cervejaria Bohemia, que também receberá as doações. Os pontos de doação você confere no @rua16demarco no Instagram.

Maristela Esch é uma das maiores entusiastas da festa. "Ser dançarina folclórica germânica para mim é representar e homenagear minhas origens. Cada vez que coloco meu traje para uma apresentação ou quando caminho com ele pelas ruas da cidade me encho de orgulho. E poder usar isso fazendo o bem pelas pessoas é uma satisfação ainda maior", diz a dançarina, que é sempre abordada pelas pessoas em busca de um foto.

Além de coordenar a Ação Germânica Solidária, Maristela sempre dedica um tempo para agradecer os estabelecimentos que prestigiam a Bauernfest, colorindo suas vitrines e fachadas com as cores da Alemanha.

Outra ação que procura agregar toda a tradição e história do evento em prol do social, buscando conscientizar as pessoas envolvidas com o evento, de forma direta ou indireta, através da realização de um gesto solidário que é a doação de sangue, é a campanha "Bauernfest pela Vida", uma realização conjunta dos clubes 29 de junho, Instituto Bingen, da Associação dos Grupos Folclóricos de Petrópolis (AGFAP), com o apoio da Federação dos Centros de Cultura Alemã no Brasil (FECCAB).

Segundo Marcos Carneiro, diretor cultural da AGFAP, a campanha foi uma ideia conjunta dos clubes que representam a colonização germânica na cidade, em virtude do baixo estoque do banco de sangue neste período pós-pandemia. "Nossa intenção é mobilizar não somente o segmento germânico, mas toda a sociedade petropolitana que de alguma forma se identifica com a festa", destacou, dizendo que cerca de 40 integrantes dos clubes já haviam se comprometido em fazer a doação.

As doações podem ser feitas no Banco de Sangue Santa Teresa, que é responsável por atender três hospitais credenciados da cidade e região e realiza 650 transfusões por mês, beneficiando centenas de pessoas. Está localizado na Rua Doutor Paulo Hervê 1.130 no bairro Bingen. O local possui estacionamento conveniado para doadores e gratuito durante o período da doação. Mais informações pelo telefone (24) 2245-2324 ou WhatsApp (24) 99269-4355.

A Secretaria de Assistência Social recebeu na terça-feira (22.06) a doação de 110 cobertores da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que serão distribuídos para equipamentos como Núcleo de Integração Social (NIS) e o Centro POP, entre outros, que realizam atendimento da população de rua.
 
"É muito importante essa ajuda da PRF, em um momento delicado como o que vivemos. Recebemos com alegria essas doações, que fará diferença na vida dessa população que precisa desse apoio. Saber que alguém se importa com eles faz toda a diferença. Parabéns aos que se envolveram nesta ação solidária.”, destacou a secretaria de Assistência Social.

"Nós, policiais, realizamos todos os anos uma campanha para ajudar as pessoas mais necessitadas durante o inverno. Decidimos realizar esta doação para a Secretaria de Assistência Social como o foco esse ano”, ressaltou o policial-chefe Halley Martins.

O governo interino fez a entrega simbólica nesta quinta-feira (10) de quatro cheques no valor de R$ 550 para famílias beneficiadas pelo Auxílio Aluguel. Foi o primeiro mês de recebimento do auxílio com o novo valor, reajustado pela primeira vez em sete anos. O aumento foi de 10%. A entrega foi feita em cerimônia realizada na Casa dos Conselhos. O programa municipal atende, hoje, a 176 famílias.

O Auxílio Aluguel é um benefício assistencial, não definitivo, destinado a atender necessidades advindas da destruição total ou parcial do imóvel residencial do beneficiário, decorrente de calamidade pública ou de remoções de pessoas residentes em áreas de risco, nos casos definidos por ato do governo local. Vale ressaltar que, desde 2014, o valor do não era reajustado.

“O reajuste, além do aspecto de justiça social, facilita encontrar um imóvel em melhores condições. Ao mesmo tempo que diminui o valor do complemento pago pela família, alivia nas despesas mensais. Estamos tranquilos quanto ao reajuste que, muitas vezes, impedia o interesse dos locatários em ofertar o imóvel para o Programa. É um momento ímpar na Assistência Social, quando se atende os anseios daqueles que sentem mais fortemente o impacto de situações adversas”, disse a secretária de Assistência Social.

Graziela Leivas foi uma das que receberam o cheque simbólico nesta quinta. “Vai ajudar muito, porque temos muitas despesas. São R$ 50 a mais no orçamento”, afirmou. Marlene Ramos da Silva também agradeceu. O dinheiro vai ajudar no pagamento da moradia, na Rua Espírito Santo, no Quitandinha. “O Aluguel Social é muito importante para minha família. Esse aumento nos ajudará muito e só tenho a agradecer ao prefeito por esse reajuste”, completou Marlene. Os demais beneficiários que receberam os cheques simbólicos foram João Batista de Brito e Débora Souza Oliveira.

Em reunião realizada na manhã desta terça-feira (08/06), no Palácio Sergio Fadel, o governo interino esteve reunido com oficiais do 32º Batalhão de Infantaria Leve (BIL) - Batalhão Dom Pedro II – com o objetivo de estreitar relações visando futuras parcerias em projetos sociais e esportivos. Na ocasião, o prefeito manifestou sua intenção em continuar apoiando o Programa Petrópolis Criança Cidadã (PPCC), desenvolvido pelo batalhão com adolescentes de 14 a 17 anos em vulnerabilidade social, e que conta com a parceira da prefeitura por meio de diferentes secretarias. As atividades do projeto estão suspensas em função da pandemia da covid-19.

A reunião contou com a presença do comandante do 32º BIL, tenente-coronel Eduardo Teixeira Costa Mattos; do subcomandante tenente-coronel Wesley da Silva Sales; além dos primeiros-tenentes Roberto Franzotti (chefe da comunicação social) e Ailton Tavares Moreira (fiscal administrativo); e do primeiro-sargento Carlos Henrique Dias Nunes (adjunto de comando). Pelo governo, estiveram presentes os secretários de Turismo, de Defesa Civil e Ações Voluntárias, de Administração, de Obras, de Esportes, diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e o diretor-presidente da Comdep.

O tenente-coronel Costa Mattos, que assumiu o comando em janeiro deste ano, destacou a satisfação de comandar a unidade em Petrópolis, e garantiu que a intenção é reforçar cada vez mais os laços com a sociedade petropolitana. “No que depender de nós, estaremos sempre dispostos a ajudar. Ano que vem o batalhão completará 100 anos na cidade, dos seus 150 anos de existência comemorados em 2020. O momento é especial para traçarmos algumas ações em conjunto com o poder público que possam marcar essa data na cidade”, destacou. O comandante entregou ao governo municipal uma moeda comemorativa pelo aniversário de 150 anos do 32º BIL, e recebeu do chefe do executivo um certificado de agradecimento pelo apoio ao projeto do Relógio de Flores.

O secretário de Turismo que solicitou o agendamento da reunião, agradeceu a presença dos militares e reforçou o objetivo de estreitar a parceria com a unidade. “Vamos pensar em algumas ações que possam ligar o turismo às ações desenvolvidas pelo 32º BIL, como o recente drive-in solidário, com a apresentação da banda de música Dom Pedro II, promovido com o objetivo de arrecadar alimentos para instituições filantrópicas de Petrópolis”, destacou. Ao titular da Turispetro também foi entregue um certificado em agradecimento pelo apoio dado a este evento, realizado no dia 8 de maio passado.

A campanha "Fazer o bem faz bem", criada pela Prefeitura através da Secretaria de Assistência Social para arrecadar alimentos e itens de higiene pessoal para pessoas em situação de vulnerabilidade social, já arrecadou uma tonelada de itens não perecíveis e centenas de materiais de higiene pessoal. Os donativos podem ser entregues em postos de vacinação contra a covid-19 e também em mercados participantes da campanha. 

Pessoas que comparecem às unidades para receberem a vacina são incentivadas a fazer a doação de um quilo de alimento não perecível ou álcool em gel, sabão e produtos de higiene. Além disso, supermercados no município têm pontos de coleta da campanha.

De fato, os petropolitanos têm participado da campanha, que completou recentemente um mês. Vânia Carvalho Santana Ramos, de 38 anos, foi nesta quarta-feira (2) tomar a primeira dose da vacina. “Acredito que os petropolitanos estão realmente dispostos a ajudar quem precisa. Se me proporcionaram o direito e a felicidade de vacinar, me sinto na obrigação de ajudar o outro, de matar a fome de quem precisa”, frisou ela.

Nos 10 postos de vacinação com recolhimentos de donativos e nos supermercados foram arrecadados, até ontem, cerca de uma tonelada e 200 em alimentos, além de artigos de higiene pessoal. Só em um dos postos, no Hipershopping ABC, no Alto da Serra, foram quase 300 quilos recebidos.  

De acordo com a secretária de assistência social nos próximos dias serão anunciadas as primeiras instituições que receberão as doações. A campanha tem uma importância enorme para a população que vive um período de dificuldades. É uma campanha que visa estimular a solidariedade entre os petropolitanos, aliviando o sofrimento e ao mesmo tempo estimulando o coletivismo da comunidade em prol da proteção aos mais vulneráveis”, declarou ela.

São postos de recolhimento de donativos os postos de vacinação: No distrito da Posse, no antigo PSF (em frente ao Ciep Gabriela Mistral); drive-thru no estacionamento do Hipershopping Petrópolis, no Alto da Serra; Clube Palmeira, no Itamarati; nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do Morin e Quitandinha; Esporte Clube Correas, em Corrêas; na sede do Petropolitano Futebol Clube, no Centro; drive-thru no Parque Municipal em Itaipava; Campus da UCP na Rua Benjamim Constant, no Centro e na área ao lado da quadra da UCP, no Bingen. Nestes pontos a vacinação acontece sempre de segunda a sábado das 9h às 16h.

Os mercados também estão recolhendo os donativos: Terê Frutas na Paulo Barbosa, Alto da Serra, Cascatinha e da Praça da Inconfidência; Supermarket (Centro e Quitandinha); Dib Distribuidora (Corrêas, Centro, Olavo Bilac e Cascatinha); Rede Economia (Bingen) e Multimix (Centro e Itaipava). A Casa da Cidadania também recebe as doações em sua sede, na rua Visconde de Souza Franco, 474, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h.

As doações podem ser entregues em quatro pontos de arrecadação

A Prefeitura de Petrópolis, por meio da Coordenadoria Especial de Articulação Institucional (Gabinete da Cidadania), Secretaria de Assistência Social e Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias, deu início nesta semana a mais uma edição da Campanha do Agasalho. Com o lema “Não podemos abraçar, mas podemos aquecer”, a ação se estenderá até o dia 21 de junho e tem a intenção de recolher roupas para serem distribuídas no Núcleo de Integração Social (NIS), no Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua, o Centro POP, e no Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM). Serão quatro locais funcionando como pontos de arrecadação - Gabinete da Cidadania, Centro de Cidadania, CPTrans e Defesa Civil - das 10h às 17h, de segunda a sexta-feira.

São quatro os pontos de arrecadação, um deles em Itaipava, de forma a facilitar o acesso a quem pretende fazer sua doação. São aceitas todas as roupas que possam ser usadas por quem precisa. Gorro, cachecol, calças, meias, casacos, todo tipo de vestimenta. A ideia de usar diferentes locais foi para facilitar a doação e alcançar um maior número de pessoas. 

Confira os endereços dos pontos de arrecadação:

- Gabinete da Cidadania (AV Koeler, 260, Centro) – 10h às 17h
- CPTrans (Rua Alberto Torres, 115, Centro) - 10h às 17h
- Centro de Cidadania (Estrada União e Indústria, 11860, Itaipava) - 10h às 17h
- Defesa Civil (Rua Buarque de Macedo, 128, Morin) – 10h às 17h

Com a proximidade do inverno e a pandemia do coronavírus, a Prefeitura de Petrópolis intensificou suas ações sociais para proteger a população mais vulnerável e indivíduos que necessitem cumprir quarentena em decorrência da Covid-19. Através da Secretaria de Assistência Social, a Unidade de Atendimento Temporário (UNAT) abriga hoje 20 pessoas, oferecendo acolhimento com boa estrutura voltada para a reinserção social.

Na Rua Henrique Dias, número 200, funciona a unidade que recebe os usuários com diferentes tipos de necessidades. O local possui três alas (idosos, pop e covid-19), uma cozinha industrial, salas de conveniência, dormitórios coletivos, sala de atendimentos e até uma pequena capela ecumênica. Para atender a essa demanda, a UNAT tem à sua disposição uma equipe de enfermagem 24 horas, educadores sociais, cuidadores, assistentes sociais, nutricionistas e uma psicóloga. É um ponto de apoio que serve como uma alternativa para quem enfrenta um drama pessoal, sobretudo os idosos ou aqueles que precisam de isolamento por causa da pandemia.

Segundo o coordenador da UNAT, as pessoas que chegam ao local passam por uma triagem e recebem o atendimento especializado de acordo com a sua necessidade. Geralmente são indivíduos que sofrem alguma exclusão ou discriminação social, como o chamado terceiro gênero. Pessoas em situação de rua, idosos e até contaminados pela Covid-19 são atendidos por profissionais da saúde em uma ala de isolamento específica para este fim.

Paralelo a este trabalho, assistentes sociais ajudam a conectar os usuários do equipamento da SAS com as suas famílias num projeto de reinserção social. 

“A UNAT vem para contribuir com as políticas públicas da assistência social, de forma particular durante a pandemia. É uma referência para várias outras entidades assistenciais, pelo acolhimento e o trabalho que desenvolvemos. Conseguimos fazer várias reinserções, tirar documentos novos dos assistidos, realizar a marcação de consultas médicas, entre outras ações. São conquistas importantes para os moradores em situação de rua e idosos em vulnerabilidade social”, finalizou o coordenador.

Pagina 10 de 84