Imóvel será utilizado na assistência às vítimas das chuvas

O governo municipal anunciou, na manhã desta terça-feira (17), que o prédio da Rua Floriano Peixoto, no Centro, terá o nome de Gabriel Vila Real. O adolescente, de 17 anos, foi uma das 234 vítimas das chuvas de 15 de fevereiro. Já o prédio, comprado definitivamente pela Prefeitura na segunda-feira (16), será utilizado justamente para dar assistência às vítimas das chuvas.

A compra do prédio é um marco da assistência social em Petrópolis e será um equipamento importante para a área. Por isso, a ideia em homenagear aquele jovem cuja imagem percorreu o mundo após o desastre de 15 de fevereiro: Gabriel estava em um dos ônibus que foram arrastados pelas chuvas na Rua Washington Luiz. Em imagens de celular, ele aparece tentando salvar a si e às demais pessoas que estavam nos ônibus.

"Gabriel Vila Real é o nosso grande herói. Deixou sua vida salvando outros, mas precisa estar eternizado na memória do povo petropolitano. Então eu queria sugerir que esse espaço aqui ganhasse o nome do Gabriel", disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O anúncio foi feito durante visita ao prédio, acompanho por secretários de governo e vereadores. Na ocasião, o prefeito entregou as chaves do prédio ao secretário de Assistência Social.

São 32 unidades habitacionais (20 kitnets e 12 apartamentos) adquiridas pelo município. O valor da compra foi de R$ 3,5 milhões. Para esse pagamento, a Prefeitura utilizou parte do recurso enviado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a Petrópolis para a resposta às chuvas de 15 de fevereiro (R$ 30 milhões no total).

"É um dia importante para todos nós. Um equipamento que estamos colocando à disposição da Secretaria de Assistência Social, para um grande plano municipal de contingência. Vamos fazer uma ampla discussão do seu uso para poder democratizar cada vez mais essa questão da habitação popular na nossa cidade", disse Bomtempo.

O governo municipal agradeceu: à Alerj, pelos R$ 30 milhões destinados a Petrópolis; à Câmara Municipal, pela autorização da compra do imóvel; ao povo petropolitano, que tanto sofreu com as chuvas; aos secretários de governo, que trabalharam na viabilização da compra do prédio; e aos funcionários da Comdep, que atuaram na limpeza do espaço.

A moeda social de Petrópolis está mais perto de se tornar realidade: a Prefeitura criou, na última semana, um grupo de trabalho (GT) para estudar formas de viabilizar a política na cidade. Além disso, está prevista para os próximos dias uma visita de representantes do grupo a Maricá (RJ). Referência no assunto em todo o país, o município da Região Metropolitana do Rio conta com uma moeda social (a "Mumbuca") desde 2013.

O objetivo da Prefeitura com da moeda social em Petrópolis é fazer política social de transferência de renda e, ao mesmo tempo, fortalecer a economia local. Na prática, o beneficiário por determinada política social do município receberá recursos por essa moeda, que somente poderá ser gasta em estabelecimentos credenciados no município. Ou seja, são beneficiadas as famílias em condição de vulnerabilidade e o comércio local.

A criação da moeda social foi anunciada pelo prefeito Rubens Bomtempo em março.

"A moeda social será um marco para Petrópolis. Ainda mais neste período tão difícil para a cidade, após os desastres das chuvas que sofremos nos primeiros meses do ano. Será uma forma de assistir aqueles que mais precisam e, com a mesma política, valorizar e fortalecer o nosso comércio local", disse Bomtempo.

O GT será constituído por oito membros: dois do gabinete do prefeito, um da Coordenadoria de Planejamento e Gestão Estratégica, um da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, um da Secretaria de Fazenda, um da Secretaria de Assistência Social, um da Secretaria de Administração e de Recursos Humanos e um da Procuradoria Geral do município.

A coordenação do GT será exercida pelo representante da Secretaria de Assistência Social.

Prefeitura inicia ciclo de diálogos para formular campanha antirracista

A Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura lança neste sábado (14) um ciclo de três debates para a elaboração coletiva de uma campanha antirracista em Petrópolis. “Racismo Ambiental: desafios e caminhos por uma justiça ambiental” é o tema do primeiro desses eventos, a partir das 14h30, no Centro de Cultura Raul de Leoni.

O debate tem como participantes a gestora ambiental Pamela Mércia, a mestre em geografia, urbanização e meio Ambiente Roberta Gregório e a professora de geografia Dayana Leopoldo. Os outros dois diálogos, nos dias 21 e 28, no mesmo lugar e à mesma hora, vão abordar temas como a presença negra em Petrópolis e a luta contra o racismo.

No caso do racismo ambiental, o coordenador de Promoção da Igualdade Racial, Filipe Graciano Neves, explica que a expressão remete ao histórico de desigualdades econômica, social e racial que se refletem na ocupação do solo. “O termo se refere a carga desproporcional dos riscos, danos e impactos sociais e ambientais que recaem sobre os grupos étnicos mais vulneráveis”, assinala.

Filipe Graciano Neves afirma que a coordenadoria, vinculada à Coordenadoria Especial de Articulação Institucional da Prefeitura, objetiva ressaltar o cotidiano do racismo ao iniciar o ciclo de debates um dia depois dos 132 anos da Lei Áurea.

“Nosso objetivo é trabalhar para superarmos o fosso do racismo, mostrando, na passagem deste 13 de maio, que o dia seguinte é tão importante quanto todos os que o sucederam, já que o racismo ocorre todos os dias", assinala. “É por isso que propomos que 13 de maio seja o Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo, que, estrutural e institucional, está na base das mazelas da sociedade brasileira”.

O Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) da Posse está oferecendo atendimento para os moradores que precisam realizar serviços pela internet. Solicitações para CPF, Carteira de Identidade, Título de Eleitor, Alistamento Militar; além de consultas sobre o IPTU e SPC fazem parte dos serviços oferecidos.

O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O atendimento é gratuito e aberto para todos os moradores. O CEU da Posse – Praça CEU Corta Rio - fica localizado na Estrada União e Indústria, números 32.877.

Ação nas escolas conscientizou jovens sobre a importância de participar das eleições

A Prefeitura, por meio da Coordenadoria da Juventude, mobilizou estudantes quanto a importância de tirar o título de eleitor, para que possam participar das Eleições Gerais de 2022. A ação ocorreu na última semana em duas escolas, o Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio e a Escola Municipal Alto Independência. Ao todo, documentos foram viabilizados pela equipe. Também houve orientação sobre as etapas necessárias.

“Participar das eleições é um direito para todo cidadão acima de 16 anos, tornando-se obrigatório após os 18. Nosso papel, como poder público, é garantir a participação popular e promover a cidadania”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Em outubro, os brasileiros escolherão presidente e governadores, além de deputados estaduais e federais e senadores. O prazo para tirar ou regularizar o título terminou na quarta-feira (04). O coordenador municipal da Juventude, Jean Marques, destaca que a mobilização tem o intuito de engajar o jovem na escolha política.

“Essa mobilização é importante para chamar a juventude para participação cidadã, engajar os jovens na escolha política e trazê-los para o diálogo público. Foi importantíssima a parceria com o Conselho Municipal de Juventude, escolas e associação de moradores do Independência para a mobilização”, disse.

A ação contou com o apoio do Conselho Municipal de Juventude. Secretário do CMJ, Guilherme Gomes Freitas destacou a importância do voto do jovem e o aumento da sua presença na política do país. "É através de leis e projetos Institucionais que a juventude garante mais direitos na sociedade, como é o caso do estatuto da Juventude, da lei da meia entrada, entre outros. Por isso, a importância do jovem ocupar as urnas para sempre garantir nossos direitos. Na eleição desse ano, o jovem pode decidir o futuro do país, e nada mais que justo ocuparmos as urnas em defesa de nosso futuro, em defesa do primeiro emprego, em defesa da cultura e da arte e em defesa da educação que sempre sonhamos", disse.

A primeira reunião para a organização do 1º Fórum da Pessoa com Deficiência do Município de Petrópolis já está sendo organizada. Nesta terça-feira (26), representantes do poder público e sociedade civil se encontram na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanata, no prédio anexo a Prefeitura, para a elaboração das propostas para a realização do evento.

O encontro acontece às 13h30, na Avenida Koeler, 260, no Centro. “É uma pauta importante e que precisa ser debatida junto com as entidades e o conselho, que representa a sociedade civil. Este é o primeiro encontro para a organização do evento que acontecerá no segundo semestre deste ano. São muitas as demandas do setor”, destaca o secretário de Saúde Marcus Curvelo.

O Centro de Saúde Coletiva já está emitindo as carteirinhas de identificação para os pacientes atendidos no Polo de Estomizados. O documento garante atendimento preferencial em supermercados, agências bancárias, entre outros serviços, sem serem obrigados a passar pelo constrangimento de mostrar o coletor.

“É uma grande conquista para essas pessoas que já enfrentam uma série de limitações. Com esse documento, está sendo garantido que comprovem sua condição de saúde, de uma forma menos invasiva e com dignidade”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Em Petrópolis, o Polo de Estomizados do Centro de Saúde Coletiva é a unidade de referência para atendimento aos pacientes estomizados. No local, é oferecido tratamento individualizado, garantindo que as necessidades específicas de cada paciente sejam atendidas. “Buscamos oferecer uma assistência de qualidade para que o indivíduo se sinta acolhido de forma que consiga realizar o autocuidado sem intercorrências e anseios”, explica Célia Bretas, diretora do Centro de Saúde.

Segundo Stephanie Clemente, coordenadora do Polo de Estomizados, no local são realizadas consultas de avaliação, orientação e cuidado continuado. “Os atendimentos podem ser agendados previamente ou realizados na unidade por demanda livre. Além disso, os pacientes comparecem mensalmente para dispensação de dispositivos coletores e adjuvantes necessários para manter o cuidado em sua casa”, explica.

O espaço conta com uma equipe multiprofissional, onde o paciente tem acesso a enfermeiros, médicos, nutricionistas e psicólogos. “Buscamos nos manter o mais próximo possível dos pacientes, inclusive, criamos um grupo no WhatsApp que auxilia a troca de informações e experiências”, conclui.
O Polo de Estomizados funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h. Contatos podem ser feitos através do telefone (24) 2237-3616 - Ramal 208.

Atividades lúdicas promovidas pela Prefeitura ajudam a superar trauma das chuvas

Jogos de mesa, dobraduras de papel, brincadeiras com corda e contação de histórias. A tarde desta sexta-feira (8) foi de recreação para a criançada do ponto de abrigo instalado pela Prefeitura na Paróquia do Rosário, localidade de Santa Isabel, no Caxambu. Alugado à Diocese para receber cadastrados no Aluguel Social que ainda procuram moradias, o lugar acolhe 25 pessoas – na maioria, crianças – de seis famílias.

As atividades infantis foram promovidas pela Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer. A recreadora Chiquinha Grande, vestida de palhaça, foi a atração na equipe da secretaria, integrada também por professores de educação física. O grupo vem percorrendo pontos de apoio desde março, com a proposta de ajudar as crianças a superar o trauma vivido por suas famílias.

“Tudo o que aconteceu ainda é muito marcante para as crianças. A recreação traz acolhida, coisas boas, gera alegria e esperança”, disse a recreadora, que liderou as brincadeiras. Chiquinha Grande ilustrou seu comentário relatando a cena infantil que encontrou ao chegar ao lugar, situado ao lado da Capela de Santa Isabel: num monte de areia, no pátio, crianças haviam modelado uma montanha e simulavam a queda de uma pedra.

Entre os participantes das atividades lúdicas estavam quatro filhos de Angelina Rosa Corrêa, 33 anos, desempregada. A casa da família, na Rua João Pomin, Vila Felipe, foi destruída na chuva de 15 de fevereiro. Angelina e as crianças foram transferidas do ponto de abrigo da Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo, Vila Felipe. Ela contou que já ter moradia em vista e que espera acertar o aluguel neste fim de semana.

O espaço alugado pela Prefeitura em Santa Isabel, na Estrada José Almeida Amado, possui oito dormitórios com banheiros, mais de 160 camas, áreas internas de convivência e alimentação e pátio externo. O lugar, salientou o coordenador do ponto de abrigo, Maicon Campos, proporciona acomodação melhor do que a que era oferecida nas escolas. “Isso ajuda a devolver a dignidade às famílias e a amenizar o impacto da tragédia que sofreram”, afirmou.

O prazo final para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 termina no dia 31 de maio. Até lá, pessoas físicas e jurídicas podem aproveitar a prorrogação do prazo, que antes terminava em 29 de abril, para destinar parte do imposto devido ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCA).

Em Petrópolis, são 41 instituições registradas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) que garantem o atendimento de crianças e adolescentes. “O comprometimento da sociedade civil e da iniciativa privada é essencial para que essas instituições permaneçam desenvolvendo seus projetos que, sem dúvida, fazem toda a diferença na vida dos assistidos”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

As doações podem ser direcionadas a algum projeto específico das instituições ou diretamente ao FMDCA até o fim de dezembro, quando as empresas fazem a apuração do lucro real e podem destinar até 1% do Imposto de Renda a projetos sociais. Já as pessoas físicas podem conceder até 6%.

“Neste momento, nossa intenção é sensibilizar os contribuintes e mostrar que todos podem ajudar de alguma forma. É um imposto que já pagariam ao Governo Federal e com essa doação, os recursos são empregados na nossa cidade, auxiliando as instituições registradas no CMDCA que fazem o atendimento de milhares de crianças e adolescentes criando oportunidades de desenvolvimento e inclusão social”, disse a secretária Chefe de Gabinete, Luciane Bomtempo, que também preside o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O ano de 2022 começou de uma maneira muito especial para Vanessa de Oliveira Silva e Lucas Amorim: o primeiro filho do casal, João Lucas Oliveira da Silva Amorim, foi o primeiro bebê nascido neste ano no Hospital Alcides Carneiro. O menino veio ao mundo à 00h54, com 3,1 quilos e medindo 48,5 cm.

"A ficha não cai até o nascimento. Quando a gente vê o nosso filho, tudo muda, é uma sensação totalmente diferente", disse a agora mãe orgulhosa Vanessa. "Foi um sonho realizado. O parto durou 24 minutos, mas graças a Deus correu tudo bem. Agradeço a equipe, que foi muito prestativa", disse o pai Lucas.

O primeiro bebê nascido no Hospital Alcides Carneiro passa bem. A maternidade do HAC é referência regional, com estrutura que inclui a UTI neonatal.

Pagina 1 de 30