O segmento de Artes Visuais será o tema do "IMC nas Redes – Conversas Culturais" da próxima quarta-feira (06/10). O encontro virtual será transmitido nas redes sociais da prefeitura (Facebook e Youtube), às 19h, com a participação de Camilo Moreira, Fernanda Medeiros, Isabela Bentes e Josiana Oliveiras. A mediadora da roda de conversa on-line será Ana Castro, produtora cultural e funcionária do Instituto Municipal de Cultura (IMC).

"Trazer os segmentos do Conselho Municipal de Cultura para conversas com o poder público é criar conexões e diminuir distâncias. Cada dia mais, a sociedade participa ativamente das decisões junto à prefeitura e isso demonstra o interesse em agregar diálogos para a construir uma cidade para todos", disse Ana Castro.

Nascido na cidade do Rio de Janeiro, Camilo Moreira cria cidades, jardins, paisagens e personagens, utilizando peças de eletrônicos como celulares e computadores. Além de converter em arte o que seria descartado, o artista nos mostra novas possibilidades de olhar para o que é chamado de lixo e ver arte ali.

Já Fernanda Medeiras é nascida em Vassouras, mas reside há muitos anos em Petrópolis. Artesã de palavras, psicóloga e artista visual, utiliza de diversos meios para expressar suas artes poéticas. Isabela Bentes participou de exposições em Petrópolis no Centro de Cultura Raul de Leoni, Sesc Quitandinha, Palácio Rio Negro e atualmente participa de exposições virtuais na galeria Zagut e na exposição “Vazio de Nós”, sob curadoria da artista Rosa Paranhos.

Nascida em Petrópolis, Josiana Oliveiras iniciou nas artes há sete anos fazendo cursos no Parque Lage, quando no mesmo ano foi convidada a participar de uma seleção artística para uma exposição em São Paulo, no Bunkyo, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, onde foi agraciada com Menção Honrosa. Desde então participa de exposições coletivas e já realizou exposições individuais.

Entre os dias 17 e 21 de novembro, Petrópolis vai celebrar o dia da Consciência Negra. O município está organizando uma programação diversificada com o objetivo de valorizar e preservar a memória das tradições africanas e afro-brasileira. A iniciativa é do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) em parceria com a Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial (COPIR), Conselho Municipal de Cultura (CMC), além do apoio do Instituto Municipal de Cultura (IMC) e da Turispetro.

"Essa celebração ajuda a preservar a história não apenas de Petrópolis, mas de todo o país. Esse trabalho em conjunto vai permitir que a gente faça um evento com uma programação muito diversificada e democrática, contemplando diversos segmentos culturais", disse o governo interino.

Estão previstas palestras e oficinas no Centro de Cultura Raul de Leoni, um festival gastronômico – assim como já ocorreu na Baunerfest, Bunka-sai e Serra Serata – além de outras atividades na Praça da Liberdade. "Toda tradição e valor cultural estão sendo atendidos na organização da festa, contemplando as mais diversas formas de artes", ressaltou o presidente do IMC, lembrando que as reuniões para a organização da festa começaram em agosto.

Para o secretário da Turispetro, os festivais gastronômicos temáticos ligados às diferentes culturas têm ajudado muito a movimentar toda a cadeia produtiva do setor nessa retomada, além de enriquecer os respectivos eventos. "Com a festa da consciência negra não será diferente. Ainda não temos o formato definido, mas a Turispetro certamente vai dar a sua contribuição. Os festivais gastronômicos chegaram para ficar", disse.

A Prefeitura de Petrópolis, por meio da Turispetro, reuniu agentes de receptivo da cidade, guias de turismo, promotores de eventos e representantes de associações comerciais e de atrativos turísticos da cidade para apresentar o programa “O Rio continua lindo. E perto!”, uma ação organizada pela Setur-RJ, FecomercioRJ e Turisrio, com o objetivo de fomentar o turismo em diversos destinos do Estado.

O encontro aconteceu na manhã desta terça (30), na Cervejaria Bohemia, e foi conduzido pelo Secretário de Turismo, que explicou que a cidade de Petrópolis foi uma das convidadas para divulgar suas atrações turísticas na iniciativa, que contará com encontros comerciais (intitulados “O Rio é de vocês”), exposição em shoppings, além de apresentações e ações de mídia.

"Teremos agora nos próximos dois meses essa excelente oportunidade que nos está sendo proporcionada, pela Secretaria Estadual de Turismo, de divulgar nossa cidade, seus atrativos turísticos, hotéis, restaurantes e produtos turísticos para todo o Brasil. Esse encontro de hoje serve para alinharmos em conjunto essas ações e planejar uma participação no programa que possa potencializar o nosso turismo, trazendo benefícios futuros para todo o trade", destacou o Secretário de Turismo.

Também participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento Econômico; o presidente do Petrópolis Convention Bureau; a presidente da Associação da Rua Teresa (Arte); o presidente da AssociEventos; a presidente da Associação de Guias de Turismo (AGP); além de representantes dos atrativos turísticos da cidade.

O secretário de Desenvolvimento Econômico falou também das recentes ações que envolvem a sua pasta diretamente relacionadas ao turismo, como um recente Famtur realizado na cidade, em parceria com a Turispetro, visando captar para a cidade eventos corporativos que ajudem a fomentar o destino duramente a semana. "São muitas as possibilidades que a nossa cidade tem a oferecer para empresas organizadoras de congressos, treinamentos empresariais e ações corporativas", disse o secretário.

A diretora de turismo e eventos da Turispetro explicou como a secretaria de Turismo está se preparando para a participação no evento. "Vamos reunir todas as informações pertinentes aos nossos atrativos e segmentos, que serão armazenadas no site (www.petropolis.rj.gov.br/turispetro), podendo ser consultadas através de dois cards promocionais da cidade que estão sendo preparados, com QR Code, que darão acesso a todas as informações de forma segura", explicou, lembrando que para participar deste evento será necessário que a empresa esteja devidamente inscrita no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), do Ministério do Turismo.

Rio de Janeiro e Ribeirão Preto serão as primeiras cidades a receberem a iniciativa, que passará ainda por Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), Brasília (DF), Gramado (RS), São Paulo (SP) e Goiânia (GO), até o fim de novembro, sempre com dez dias em cada parada. Durante os dez dias de ações, a Setur-RJ e o Turisrio esperam alcançar o maior número possível de pessoas, sejam elas de público final, imprensa, trade turístico ou formadores de opinião.

Um dos pontos altos da ação será o encontro comercial “O Rio é de vocês”, que acontecerá no dia 13 de outubro, das 13h às 17h, no Rio Othon Palace, em Copacabana. Neste dia, empresas da cidade que atuam com turismo receptivo, meios de hospedagem e atrativos poderão se inscrever para participar da rodada de negócios. Os cartões digitais serão distribuídos pela Secretaria de Turismo no encontro comercial aos agentes de viagem, operadores de turismo e organizadores de eventos.

Desde maio, mais de duas mil peças já foram encontradas, entre elas pedaços de louças inglesas usadas pela elite do século XIX e de stoneware

O trabalho de resgate da história do Palácio de Cristal - o que significa parte da história do Brasil Império - teve hoje (28) sua primeira parte concluída. A equipe de arqueologia que faz o peneiramento em busca de descobertas desse quebra-cabeça histórico concluiu a análise dos 324 metros de trincheiras no aterro que compõe o jardim. Um trabalho que teve início em maio e que já resultou em mais de duas mil peças encontradas. Entre elas, pedaços de louças inglesas usadas pela elite do século XIX, de stoneware — cerâmica que vinha, nessa época, da Alemanha, Bélgica e Holanda —, faianças mais brutas, ferraduras, vidros (que podem ser originais do palácio) e até um cachimbo de porcelana.

“É um trabalho minucioso, mas extremamente importante, de resgate da nossa história. Estamos ansiosos para ver o palácio aberto novamente, liberado ao público, mas sabemos que esta é uma etapa importante do projeto e que trará importantes informações sobre toda a história deste espaço. Estamos trabalhando para que tenhamos, o quanto antes, toda esta obra pronta, com toda a história encontrada neste terreno e a acessibilidade do espaço”, destaca o governo interino.

As escavações arqueológicas ao redor do palácio, que é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan e que foi inaugurado em 1884 pela Princesa Isabel, têm trazido à tona fragmentos do passado. “Encontramos materiais da primeira metade do século XIX, como fragmentos de louça inglesa. E, possivelmente, até do século XVIII”, diz o diretor da empresa Grifo Arqueologia, que destaca que a partir de agora as escavações acontecem no principal acesso ao palácio. “Foi traçada a demarcação para uma nova trincheira. Está com um metro de largura, um metro e meio de profundidade e 25 metros de comprimento. É um trabalho mais minucioso, para buscar a história em camadas anteriores a construção e utilização desse espaço nos séculos passados”.

O que se espera dessa nova etapa de escavação é entender a formação do relevo original e como os aterros realizados ao longo de mais de 100 anos configuraram o espaço que conhecemos hoje. “Essa área pode ter recebido materiais de outros pontos de Petrópolis por ter passado por aterros. E esses aterros podem estar ligados a inundações na cidade e a remodelamentos da praça. Há ainda chance de terem levado junto louças de famílias que viviam em Petrópolis. O objetivo agora é fazer sondagens mais profundas próximas à entrada, indo além dos 60 centímetros, atingindo um metro e meio e chegando a materiais mais antigos, relacionados à história da praça”, informa Kedma Gomes, o mestre em arqueologia, que veio de Lisboa e coordena desde maio os trabalhos no Palácio de Cristal.

Descobertas em exposição

Uma pequena parcela das descobertas feitas até agora foi colocada em exposição na frente do palácio. “Parte do material que encontramos, como fragmentos de xícara, de faiança fina, europeia, e de faiança histórica, porcelanas, azulejo português e mesmo um fragmento de anilha de esgoto antiga estão expostos em painéis, para que as pessoas que hoje ainda não podem revisitar o espaço tenham uma boa ideia do trabalho que estamos realizando aqui”, destaca Kedma que diz que há também muito vidro plano, que pode ser do próprio palácio, que passou por restaurações ao longo dos anos. “Nessa nova etapa, tentamos encontrar a base original do cruzeiro que fica na frente do palácio, além dos alicerces do que foi a entrada original do Palácio”.

Iphan acompanha trabalho arqueológico

Na manhã de hoje, uma equipe do Iphan acompanhou o trabalho de arqueologia. Fechado ao público desde 2019 para reforma nos sanitários e de melhoria na acessibilidade e no projeto elétrico, com intervenções no jardim, a obra foi embargada pelo Iphan em fevereiro de 2020. O projeto tem um custo de R$ 174 mil, bancados pela prefeitura. As obras de atualização do monumento são orçadas em R$ 875 mil.

Tudo que foi recolhido no jardim do Palácio de Cristal até o momento vai passar por análise em um laboratório em Mendes, no Sul Fluminense. As análises ajudarão a contar o passado de cada peça. Podendo dizer, inclusive, se há possibilidade de que algumas delas tenham pertencido à família imperial.

A história do espaço

A Praça da Confluência, que ficava no lugar onde se encontravam os rios Quitandinha e Piabanha, surgiu em 1846. “E a primeira notícia de uma atividade oficial na praça foi uma missa em homenagem à vinda dos colonos alemães. Como eles eram protestantes, depois passaram a ser celebrados cultos no local. Até que começaram a acontecer, por volta de 1870, exposições de hortícolas, como frutas legumes, plantas e flores. Era como se fosse uma feira de elite”, contextualiza a historiadora e educadora patrimonial da Grifo, Roselene Martins.

Ela lembra que essas exposições, que ocorriam uma vez por ano, faziam tanto sucesso que, a partir da ideia de Pedro II de um espaço permanente para elas, o Conde d’Eu, marido da Princesa Isabel e presidente da Sociedade Agrícola de Petrópolis, inspirado no Crystal Palace de Londres, encomendou às oficinas da Société Anonyme de Saint-Sauveur, na cidade de Arras, na França, o palácio pré-fabricado. “O palácio representa um momento em que a monarquia estava se mostrando atual para o século XIX. Trazer esse prédio de vidro e ferro inspirado nos ingleses, que eram o suprassumo da revolução industrial, simbolizava uma monarquia moderna, o que deveria ser a marca do Segundo Reinado”, afirma Roselene.

A Quarta Exposição da Sociedade Agrícola e Hortícola de Petrópolis, a primeira ali, em 1884, teve a presença do imperador e dos seus ministros e corpo diplomático. A ornamentação ficou a cargo do botânico francês Auguste François Marie Glaziou. Outro grande evento no espaço ocorreu no chuvoso domingo de Páscoa de 1888: a Princesa Isabel e o Conde d´Eu, na companhia dos filhos, entregaram 127 cartas de alforria a escravizados da cidade. O advento da República, em 1889, marca o início de um longo período de decadência da imponente construção. Em 2019, o palácio recebeu cerca de 120 mil pessoas, boa parte para a Bauernfest, Festa do Colono Alemão).

O Plano Municipal de Cultura será o tema do do "IMC nas Redes – Conversas Culturais" de amanhã (29/9). O encontro virtual será transmitido nas redes sociais da prefeitura (Facebook e Youtube), às 19h, com a participação de Neiva Voigt, Rafaela Lisboa, Flávio Aniceto e Camila Lamarão. O mediador da roda de conversa on-line será Leonardo Cerqueira, servidor público do município formado em Direito e pós graduado em Gestão Pública Municipal pela Escola de Contas e Gestão do TCE-RJ. Atualmente responde pelo Departamento Orçamentário do Instituto Municipal de Cultura (IMC).

Flávio Aniceto é produtor cultural, cientista social, consultor de políticas culturais e mestre em bens culturais pelo CPDOC/FGV. Já Camila Lamarão é socióloga e consultora em pesquisa social.

Neiva Voigt é graduada em Educação Física com especialização em Dança. Atuou como professora e coreógrafa na Training Center, CETEP, atualmente é sócia/proprietária da Movimento ART & Cia Ltda. Participou da criação e formatação do SMC de Petrópolis. Atualmente é conselheira suplente do segmento da Dança no Conselho Municipal de Cultura (CMC).

Rafaela Lisboa é pedagoga e atua como gerente de políticas públicas do Instituto Municipal de Cultura (IMC). Ela foi representante do segmento de museus e patrimônio histórico-cultural do Conselho. Trabalhou ainda com produção cultural na cidade e desenvolveu trabalhos nas comunidades locais.

Lideranças comunitárias visitaram atrativos da cidade com o objetivo de despertar o sentimento de pertencimento

Cerca de 80 lideranças comunitárias de Petrópolis participaram nesta segunda-feira (27/9) de um city tour por atrativos turísticos da cidade para celebrar o Dia Mundial do Turismo, comemorado nesta data. A iniciativa é da Prefeitura de Petrópolis - por meio da Secretaria de Turismo, da Coordenadoria de Relações Institucionais, Instituto Municipal de Cultura (IMC) e da Comdep - e teve por objetivo possibilitar aos petropolitanos o conhecimento da riqueza dos atrativos turísticos e o sentimento de pertencimento sobre estes.

"É importante sensibilizar e envolver as comunidades, mostrar toda a riqueza histórica e cultural de Petrópolis. Todo este patrimônio atrai petropolitanos e turistas, movimentando a economia e garantindo emprego e renda", destaca o governo interino.

O city tour foi divido em duas etapas: as primeiras 40 lideranças saíram do Museu Imperial às 8h15 da manhã, e visitaram o Museu Casa de Santos Dumont, o Museu Casa do Colono, Museu de Cera de Petrópolis e o Parque Cremerie, local onde foi oferecido um lanche aos participantes. Na parte da tarde, a partir das 13h, outro grupo com mais 40 lideranças percorreu o mesmo circuito.

"Essa foi uma ação integrada do governo, inclusive com a participação dos atrativos turísticos da rede privada, quando buscamos levar a conhecimento das comunidades um pouco do que cadeia produtiva do turismo representa para Petrópolis. Além disso, uma ação que buscou fazer com todos se sintam inseridos como parte integrante desta família", disse o secretário da Turispetro.

Para a Coordenadora Especial de Articulação Institucional da Prefeitura foi um dia muito especial para as lideranças comunitárias de Petrópolis. "São pessoas que trabalham diuturnamente pelos seus respectivos bairros e acabam não olhando para si mesmos. Hoje eles tiveram um momento único, onde puderam esquecer os problemas do dia a dia e aproveitar os nossos atrativos, tendo uma sensação de pertencimento da cidade e de seu patrimônio. O turismo é para eles também", destacou a secretária, ressaltando a felicidade de alguns em andar pela primeira vez e de forma gratuita no pedalinho do Parque Cremerie.

"Me senti muito feliz hoje quando entrei no Museu Casa de Santos Dumont. Agradeço muito a Prefeitura por ter nos dados essa oportunidade", disse Viviane Marques, líder comunitária do bairro Duarte da Silveira. A opinião foi parecida com a de Cláudia Ramos, que veio do Córrego Grande, no quinto distrito, para participar do city tour. "Fiquei encantada com a visita ao Museu de Cera. Era um sonho antigo. Foi de fato uma emoção indescritível", completou.

Todos os participantes foram orientados sobre o uso de máscaras e receberam álcool gel para uso durante o passeio. O city tour teve o apoio de parceiros da iniciativa privada, incluindo a Turp Transportes, a Associação dos Guias de Turismo de Petrópolis (AGP) e de outros guias que acompanharam o city tour.


A Prefeitura de Petrópolis colocou em circulação nesta sexta-feira (24/09), em caráter experimental, uma charrete elétrica para passeios turísticos pelo centro histórico da cidade. O novo modal foi oficialmente apresentado na última terça-feira, durante o lançamento do festival gastronômico Serra Serata - Tutti a Tavola, com a presença do governo interino e do secretário de Estado de Turismo, Gustavo Tutuca. A empresa Carruagens Elétricas Turismo, após chamamento público realizado, apresentou o protótipo escolhido por uma comissão especial para substituir as tradicionais vitórias de tração animal.

O governo interino lembra que este é um modal pioneiro no país e de grande importância como serviço de transporte turístico no centro histórico, devido as suas características. "Esta é uma ação inovadora, e este modelo tem, inclusive, despertado o interesse de outros municípios", destaca. O cumprimento dos protocolos de saúde, como higienização dos veículos, disponibilização de álcool em gel e uso de máscaras, são obrigatórios e serão rigorosamente observados.

"As charretes elétricas estão chegando para ficar. Será mais um modal de transporte turístico, melhorando cada vez mais nosso atendimento no setor", acredita o secretário de Turismo, lembrando que o veículo procurou manter o mesmo design das vitórias, que durante várias décadas foram utilizadas pelos turistas em visitas a locais famosos da cidade, como o Museu Imperial, a Casa de Santos Dumont, o Palácio Rio Negro, a Casa da Princesa Isabel, o Palácio de Cristal, entre outros. As vitórias deixaram de operar em 2018, após plebiscito que definiu o fim do uso de tração animal.

O professor aposentado Alcione Fontura da Silva, e sua esposa Rosana Galvão da Silva, moradores de Santos (SP) visitavam a cidade esta semana a fizeram o passeio experimental na carruagem elétrica. "Estamos encantados com a cidade e também com esse modelo de transporte turístico que em breve será disponibilizado. O veículo ficou muito bonito, bem estilizado, e retrata de forma fidedigna o antigo veículo", disse Alcione. "A carruagem é super confortável e silenciosa. A cidade de Petrópolis nos surpreendeu em todos os sentidos", completou.

Uma das condutoras que fazem parte da equipe é Taynara Sidenia, ex-charreteira que foi capacitada para guiar o novo veículo. Segundo ela, "a carruagem elétrica por onde passar chama a atenção do público, sendo muito elogiada pelo silêncio e pelo fato do novo modal não poluir o meio ambiente". Além dela, Andreias Roncoroni é outro condutor do veículo turístico.

Após o início dos testes, o veículo passará por ajustes finais. Ele estará circulando, inicialmente, às sextas, sábados e domingos, das 10h às 18h. Até o final de novembro chegarão as três primeiras unidades da frota, quando então o serviço será definitivamente disponibilizado aos turistas e moradores de Petrópolis. A Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans) será responsável por fiscalizar o transporte, podendo aplicar multas ou penalidades de acordo com os instrumentos normativos existentes.

O presidente da Fecomércio garantiu ontem (23), em reunião com o governo, que a federação, por meio do SESC e do Senac, vai apoiar o município oferecendo programação de Natal neste fim de ano. O governo interino, que esteve no encontro acompanhado do secretário de Turismo, do presidente do Instituto de Cultura, do presidente do Sicomércio Petrópolis, e do presidente da CDL, falou sobre a importância deste momento para a população e frisou que o município trabalha para que o Natal traduza aos moradores o sentimento de todos como o avanço da vacinação contra a covid-19: de renovação, de esperança.

“O apoio da Fecomércio é fundamental para que possamos ter um Natal que seja marcante para a população. Esperamos tocar o coração das pessoas, que estão tentando buscar forças depois de tantas dores ao longo da pandemia. Com o avanço da vacinação, o momento é de renovar as esperanças e voltar os olhos para o futuro. Queremos que o Natal seja a tradução deste sentimento que é comum a todos nós. Agradeço a todos que estão apoiando essa empreitada”, frisou o governo interino.

Durante o encontro, o presidente da Fecomércio afirmou que a federação vai promover atividades tanto em suas unidades – especialmente o Sesc Quitandinha – quanto em Itaipava, no Parque Municipal. Tudo seguindo os protocolos sanitários e os decretos que estiverem em vigor na ocasião. O presidente destacou também a importância da participação no Natal de Petrópolis. “Vamos auxiliar no que for possível. É uma forma de lembrar este momento que vivemos e estimular e retomada econômica das cidades fluminenses. É importante que as pessoas voltem a acreditar no futuro, após este período tão difícil que vivemos”.

Já o Presidente do Sicomércio agradeceu o empenho de todos para retomar as celebrações pelo Natal na cidade. “É importante agradecer ao governo interino e à sua equipe pelo empenho. Vamos reunir os empresários, estimular que também participem enfeitando suas vitrines, colocando árvores de Natal. Tenho certeza de que serão dias muito especiais”, disse.

Evento foi oficialmente lançado esta semana, com a presença do Secretário de Estado de Turismo

A Prefeitura de Petrópolis, através da Secretaria de Turismo, em parceria com a Casa D´Itália Anita Garibaldi, abre oficialmente nesta sexta-feira (24/9) o Serra Serata - Tutti a Tavola, festival gastronômico que tem por objetivo manter viva a tradição da cultura italiana em Petrópolis. São 60 estabelecimentos inscritos no festival que vai até o dia 3 de outubro.

Adaptado aos tempos atuais, haverá opção de atendimento presencial, take away e também delivery. O lançamento do festival aconteceu na última terça (21), no Restaurante Locanda Centro Histórico, e contou com a presença do governo municipal, do secretário de Estado de Turismo, do subsecretário de Grandes Eventos da Setur-RJ; do Cônsul-Geral da Itália no Rio de Janeiro, Paolo Miraglia Del Giudice, do bispo de Petrópolis, Dom Gregório Paixão, entre outras autoridades.

O festival terá cinco categorias específicas: restaurantes especializados (que servem apenas a culinária italiana), pizzarias (que tenham a pizza como carro-chefe em seus cardápios), outros restaurantes (casas que oferecem gastronomia diversificada e incluem também a italiana), só delivery (que servem os pratos da culinária italiana apenas nesse formato) e produtos gastronômicos (para a inclusão de produtores de caponatas, antepastos, pães, massas, biscoitos e doces italianos, entre outros). A curadoria do evento será de Cristina Pellegrini e Walmir Ferreira, comerciantes diretamente ligados à gastronomia italiana em Petrópolis.

O governo interino destaca a importância do festival que, além de manter a tradição da homenagem às famílias de descendência italiana na cidade. "Agradeço à Casa d´Itália Anita Garibaldi pela oportunidade desta parceria, de mais uma vez festejar essa cultura através de uma de suas maiores tradições, que é a gastronomia", destaca.

O secretário de Estado de Turismo falou da felicidade de participar do lançamento do festival, evento importante para fomentar o segmento gastronômico local na retomada da economia. "São eventos como esse que queremos promover nos municípios: integrando a cadeia produtiva do turismo com o poder público e toda a sociedade. Vamos trabalhar muito neste fim de ano, promovendo o turismo do nosso estado. Quero agradecer ao convite e parabenizar a todos os envolvidos", disse ele.

Para o secretário de Turismo do município, o Serra Serata - Tutti a Tavola marca a abertura da temporada da primavera na cidade. "É mais uma ação voltada para moradores e visitantes, que terá opções gastronômicas diversas a preços diferenciados durante este período", disse, convidando a todos para visitarem os estabelecimentos e prestigiarem o festival até o dia 3 de outubro.

A presidente da Casa D´Itália Anita Garibaldi, Graça Vescovini, agradeceu o esforço da Prefeitura para que o evento acontecesse. "Em nome da nossa instituição, com seus 36 anos de existência, e de toda a diretoria, quero agradecer e dizer que estamos extremamente honrados com o apoio para a realização do festival, que vai aproximar cada vez mais a cidade da cultura italiana, através da gastronomia, e fomentar oportunidades para aqueles que trabalham com as nossas ricas e tradicionais receitas" comentou.

Na adesão ao festival, os representantes dos estabelecimentos assinaram um termo de responsabilidade, garantindo que o atendimento presencial será realizado com a atenção devida a todos os protocolos sanitários recomendados pelas autoridades de saúde, assim como as medidas de segurança alimentar previstas nas normativas da vigilância sanitária. Para acompanhar os detalhes do festival, como lista completa dos participantes, pratos oferecidos, fotos e valores, basta acessar o site www.petropolis.rj.gov.br/serra-serata.

Além do festival gastronômico, o Serra Serata deste ano contará com uma exposição e venda de artesanato, que acontecerá na Praça Visconde de Mauá, no Centro, no próximo fim de semana (25 e 26/09) e no seguinte (02 e 03/10). A Casa D´Itália Anita Garibaldi realizará uma missa, em celebração à cultura e as tradições italianas em Petrópolis, na quinta-feira, dia 30/9, às 19h30, na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, que será transmitida também pelo facebook (facebook.com/casaditalia.garibaldi).


O Museu lança convocatória durante a semana da Primavera dos Museus e busca parceiros que queiram colaborar com o espaço

O Museu Casa do Colono, dentro do Projeto HUB+, convoca pessoas físicas e jurídicas, que atuam na área da acessibilidade e com pessoas com deficiência para debater, apoiar e pensar um museu mais acessível, inclusivo e participativo. A convocatória será lançada dentro da Programação da 15ª Primavera dos Museus, que em face à pandemia, nesta edição propõe como tema – Museus: perdas e recomeços, uma reflexão sobre a atuação dos museus nesse momento tão delicado.

O Museu Casa do Colono já atua no fortalecimento de parcerias, principalmente com as universidades e institutos da cidade, colocando-se como campo de estudo para diversos temas de pesquisa. Agora, a partir da mentoria de Acessibilidade do Programa HUBMAIS, sob orientação do consultor Osvaldo Emery, arquiteto e especialista em Acessibilidade Cultural pela UFRJ, técnico e pesquisador da Secretaria Especial da Cultura/ Ministério do Turismo, o museu busca mapear quem atua e quem pode colaborar na área de acessibilidade na cidade, bem como dar legitimidade e alcançar o público com deficiência.

“Acreditamos e defendemos o princípio básico da acessibilidade, a partir do lema ‘Nada sobre nós, sem nós’, isto é, nenhum resultado, de uma discussão, política pública, programa, e etc., a respeito das pessoas com deficiência, poderá ser debatido sem a plena participação e o aval das próprias pessoas com deficiência, principal grupo atingido por essa proposta”, disse Ana Carolina Maciel, museóloga da prefeitura de Petrópolis, que atua no Instituto Municipal de Cultura (IMC), ressaltando a participação de toda equipe do Museu Casa do Colono - servidores como voluntários e colaboradores - na capacitação.

Quem tiver interesse em fazer parte dessa rede ativa e potente para pensarmos em conjunto como acessibilizar o Museu Casa do Colono, encaminhar o nome e principais contatos para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , até o dia 30 de setembro de 2021. Para saber mais sobre o projeto HUBMAIS e os museus selecionados, acessar o site: www.projetohubmais.com.br.


Pagina 12 de 253