Premiação visa reconhecer e valorizar trabalhadores do audiovisual em Petrópolis

O Instituto Municipal de Cultura, por meio da Petrópolis Film Comission, inicia nesta quarta-feira (01) as inscrições para o Prêmio Argila, que visa reconhecer e valorizar os trabalhadores do setor audiovisual. Podem concorrer obras produzidas na cidade ou feitas por petropolitanos entre 2019 a 2021. Os interessados deverão preencher a ficha disponível no instagram @petropolisfilm até o dia 15 de junho.

“O setor audiovisual tem um potencial enorme para o desenvolvimento econômico de Petrópolis. Este prêmio visa estimular e valorizar a nossa produção local. Poderão participar obras de curta, média e longa metragem, série, websérie, gêneros ficção, documentário, animação, experimental, publicidade, videoclipe, audiovisual expandido, entre outros”, explicou a presidente do Instituto Municipal de Cultura, Diana Iliescu.

Das inscrições, 10 obras serão selecionadas e concorrerão entre si em quatro categorias, sendo Melhor Direção e Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Montagem e Melhor Filme. As três primeiras serão escolhidas por júri próprio da organização, já para a última haverá júri popular, através da contagem de likes no Youtube.

“Especialmente nos últimos 10 anos, notamos um aumento na produção de diretores petropolitanos e sua consequente participação em diversas atividades exibitivas, como cineclubes, mostras, festivais, fortalecendo a cadeia produtiva local e divulgando o nome da cidade pelo Brasil e pelo Mundo. O Prêmio Argila visa exibir e premiar esta nova safra de filmes petropolitanos, de forma a incentivar a produção local”, afirmou a gerente do Centro de Cultura e representante da Petrópolis Film Commission na realização do prêmio, Aline Castella.

O resultado da competição será divulgado no dia 3 de agosto, em cerimônia de premiação transmitida no canal do Youtube da Petrópolis Film Comission. Todos os 10 selecionados receberão um cachê de exibição e os vencedores nas quatro categorias, o troféu Argila. Em caso de dúvidas, o contato é feito pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Próximas edições

A premiação continuará a ser realizada anualmente. A partir de 2023, obras do ano anterior poderão concorrer. A cada edição, também haverá um homenageado, que tenha tido relevância e notório reconhecimento do audiovisual petropolitano. Em 2022, o escolhido foi o Acervo César Nunes, composto por mais de 1800 filmes realizados pelo jornalista César Nunes, dos quais 540 foram sobre Petrópolis.

Segunda, 30 Maio 2022 - 10:34

Prefeitura promove reunião com artesãos

Iniciativa conta com o apoio do Sebrae e busca ações para fortalecer o setor

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo (Turispetro), e em parceria com o Sebrae, promove uma reunião com artesãos na próxima terça-feira (31). O objetivo é ouvir as demandas locais e propor ações para o fortalecimento do setor. O encontro será às 14h no Teatro Afonso Arinos, no Centro de Cultura Raul de Leoni.

“Com o apoio do Sebrae, acreditamos que será possível desenvolver programas e projetos importantes para nossos artesãos, a partir do diálogo que teremos com esses profissionais”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Neste mês, a Prefeitura e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur) também iniciaram a capacitação com um grupo de artesãos dentro do Programa de Sensibilização Turística de Petrópolis - Qualifica Turismo. A ação teve o apoio da Associação de Guias de Turismo de Petrópolis (AGP).

“O setor turístico gera emprego e renda, por isso a importância de promovermos essas capacitações e encontros com os diferentes segmentos do nosso trade”, frisou a secretária de Turismo, Silvia Guedon.

Projeto foi um dos contemplados por edital lançado pelo Fundo Municipal de Cultura

Estreou na quinta-feira (26) no Youtube o canal do projeto Memória Cultural Petropolitana. A iniciativa do produtor Vinicius Soares foi uma das contempladas pelo Edital Maria Luisa Rocha Mello de Seleção de Projetos Culturais, sendo patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura do Instituto Municipal de Cultura. A ideia é divulgar e preservar parte do acervo da Sala Cine Humberto Mauro (Centro de Cultura Raul de Leoni).

“Foram títulos com registros importantes da cena cultural de Petrópolis, de 1991 até 2002. É um projeto importantíssimo para preservar a história da nossa cidade. Ficamos felizes em ver os excelentes resultados do edital de seleção”, afirmou a presidenta do Instituto Municipal de Cultura, Diana Iliescu.

O produtor Vinicius Soares explica que o projeto surgiu com a intenção de conservar a memória da cena cultural de Petrópolis. A digitalização das fitas gerou um backup em e-mail próprio ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ), HD externo e na plataforma de Youtube (https://www.youtube.com/watch?v=A4jC0peHvZg)

“Nossa intenção mais importante era a salvaguarda dessa memória da cena cultural de Petrópolis que a qualquer momento poderia se perder, tanto pela questão de acondicionamento inadequado das 16 fitas de VHS, quanto pela própria especificidade do material”, explicou Soares.

Para o secretário executivo da Petrópolis Film Commission, a restauração das obras é importante para a memória audiovisual da cidade. “Essas obras consistem em registros há muito tempo arquivados e que poderiam se perder, se não fosse a iniciativa desse projeto”, afirmou.

Vídeos digitalizados pelo projeto:

Exposição Agropecuária (1991)
Vídeo turismo (1992)
Petrópolis Cidade Iluminada (1995)
Reconstrução de Petrópolis (1996)
100 anos da 1ª Exibição de Filme Brasileiro (1997)
Scena Serrana (1999)
Quinteto de Sopros de Petrópolis (1999)
Ocupação das Praças (2000)
Independance (2000)
500 Vozes em Concerto (2000)
Aniversário de Petrópolis (2001)
Petrópolis em Serenata (2001)
Concertos de Primavera (2001)
Serenata Imperial (2002)

Acontece nesta quarta-feira (25), o projeto “Jornadas Criativas”, realizado pelo Rio2c em parceria com a Prefeitura, por meio do Petrópolis Film Commission do Instituto Municipal de Cultura (IMC). O evento será realizado no Centro de Cultura Raul de Leoni, no Centro da Cidade, a partir das 14h, com o intuito de fomentar a indústria criativa, mapear talentos e capacitar empresas e profissionais para atuarem no mercado audiovisual.

“Fortalecemos essas parcerias em abril durante o evento Rio2C, e trazer essa capacitação para Petrópolis desenvolve ainda mais o nosso mercado audiovisual. O estado do Rio tem uma vocação natural para o cinema e estamos de braços abertos para receber produções nacionais e internacionais”, ressaltou a secretária de Cultura, Diana Iliescu.

Serão mais de 15 empresas participantes do evento entre plataformas de streaming, distribuidoras e produtoras. O “Jornadas Criativas” pretende integrar cidades, espaços e empresas nas áreas de inovação e criatividade e também inspirar produtores locais por meio de palestras com importantes profissionais do mercado.

“Esta ação de capacitação dialoga com os interesses do Petrópolis Film Commission já que, além de se buscar produções externas para filmarem na cidade, a instituição deseja também desenvolver o mercado audiovisual local, fortalecendo e dando visibilidade às produções da cidade feitas por petropolitanos”, ressaltou Leonardo Cerqueira, secretário executivo do Petrópolis Film Commission.

Após a etapa presencial (que acontece a partir das 14h no Centro de Cultura) será aberta inscrição para que os produtores participantes possam escrever projetos que concorrerão em uma segunda etapa online, quando haverá a seleção de projetos para receberem um assessoramento realizado por um grupo de especialistas. Ao final, será selecionado um projeto que receberá uma credencial para participar do Mercado Audiovisual do Rio2c 2023, além de uma mentoria online.

O Petrópolis Film Commission foi retomado esse ano e é formado por representantes da Prefeitura e da sociedade civil organizada com a finalidade de atrair produções audiovisuais e oferecer apoio logístico e operacional aos produtores do mercado visual que desejam filmar na cidade.

Prefeito, secretários de governo e vereadores se reuniram nesta segunda-feira (16.05), com empresários do bairro Valparaíso, com o objetivo de fomentar, promover e consolidar o Polo Gastronômico do Valparaíso.

Durante encontro, foram elencados pelos empresários alguns pontos importantes para melhoria do polo. Entre as demandas, a melhoria na iluminação pública, sinalização específica direcionando os turistas, falta de estacionamento e a inclusão do polo gastronômico no roteiro turístico da cidade – foram alguns dos assuntos debatidos. O objetivo é que os encontros com o grupo aconteçam regularmente.

“Estamos atuando junto aos empresários com o objetivo de fortificar os polos gastronômicos da cidade. Na última semana iniciamos uma série de ações e intervenções na rua 13 de maio. A cada encontro vamos estabelecer as prioridades com os empresários e planejar metas para atender as demandas. Dessa forma vamos construir juntos uma agenda positiva e fortalecer o desenvolvimento econômico”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Para Henrique Motter, empresário e representante do Sindicato de Hotelaria, Bares e Restaurantes, a aproximação do poder público com os empresários pode consolidar o polo gastronômico do Valparaíso.

“Todos nós estamos muitos motivados, houve uma presença muito forte de todos os empresários aqui do Valparaíso. Alguns não conseguiram estar presente, é natural. Essa aproximação vai proporcionar que nós tenhamos um batismo do Valparaíso, como uma área gourmet da nossa cidade, um bairro muito importante e de suporte do Centro Histórico”, disse.

Buscando maior celeridade nas ações de melhorias do bairro, a prefeitura além de intensificar as ações de limpeza, capina e roçada, também está empenhada na recuperação dos espaços públicos, incluindo a pintura dos postes, a troca e instalação de coletoras de lixo. No local, ainda estão previstas melhorias na iluminação pública e uma operação tapa-buraco. A CPTrans vai realizar a readequação e revitalização da sinalização do bairro.

Participaram do encontro: a secretária chefe de gabinete, Luciane Bomtempo; o presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC) Diana Iliescu, o diretor presidente da Comdep, Leonardo França; o presidente da CPtrans, Jamil Sabrá; além dos secretários de Obras, Almir Schmidt, e os vereadores Yuri Moura e Marcelo Lessa.

Prefeitura quer incentivar novos eventos, como festival de vedanta e autoconhecimento

Ao participar da abertura do 1º Festival Indiano de Vedanta e Autoconhecimento, em Itaipava, o governo municipal manifestou nesta quinta-feira (19) a disposição da Prefeitura de apoiar a realização de novos eventos dedicados à cultura da Índia, como forma de fortalecer a condição de Petrópolis como destino do turismo espiritual e cultural.

O festival, aberto no início da tarde no Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes, prossegue até o domingo, com mil participantes inscritos e público previsto de oito mil pessoas, nos quatro dias, pelo Instituto Vishva Vidya. O festival, de acordo com os organizadores, deve injetar R$ 2 milhões na economia da cidade, por conta da hospedagem, alimentação e lazer dos inscritos e demais visitantes.

“Que este evento seja o início de uma caminhada de conexão entre Petrópolis e a cultura indiana”, disse o prefeito na cerimônia de abertura, depois de ter conversado com o cônsul-geral da Índia, Amir Kumar Mishra. Eles trataram de ideias como a realização, em Petrópolis, de exposição sobre Mahatma Gandhi, o líder da independência indiana, e de festivais de ioga e de cinema daquele país.

O cônsul indiano também defendeu futuras parcerias com a Prefeitura. “Brasil e Índia têm ótimas relações diplomáticas e econômicas; precisamos avançar nas relações envolvendo as pessoas, para sermos ainda mais fortes”, disse Mishra. Ele disse estar “lisonjeado” por ver a cultura indiana no centro de um grande evento em Petrópolis após o arrefecimento da pandemia de Covid-19.

O Instituto Vishva Vidya concedeu ao prefeito uma placa de agradecimento pelo apoio da Prefeitura à realização do festival. Rubens Bomtempo esteve na abertura do evento acompanhado pela secretária de Turismo, Silvia Guedon, e a presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC), Diana Iliescu.

AFPF trouxe detalhamento do 'Noguita', que ligaria a Estação de Nogueira ao Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes

Em reunião do Comitê Gestor do Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes, na manhã desta terça-feira (17), a Associação Fluminense de Preservação Ferroviária (AFPF) apresentou o 'Noguita', projeto que prevê a instalação de um trem turístico entre a antiga Estação de Nogueira e o Parque de Itaipava. O objetivo é promover um aquecimento ainda maior para trade turístico dos distritos.

“Fizemos a reunião aqui na Estação Nogueira, justamente de onde partiria esta linha férrea. Como Turispetro, estamos abertos para debater todo projeto que traga mais inovação e competitividade a Petrópolis. Além disso, o Comitê Gestor do Parque recebeu muito bem esta ideia”, disse a secretária de Turismo, Silvia Guedon.

O responsável por apresentar o projeto foi o presidente da AFPF, Ricardo Lafayette. A associação estuda o reaproveitamento do leito ferroviário da cidade. Foi percebido que o trecho entre Nogueira e Itaipava seria o mais viável para a reconstrução. A partir desse diagnóstico, começou a se desenvolver traçado, tipo de material utilizado e posição dos equipamentos.

“Nessa administração, conseguimos avançar, pois a secretaria de turismo já era parceria e conhecia o projeto. Retomamos o diálogo e, ela como uma entusiasta, tem nos ajudado bastante e nos abriu esse espaço para falar com o comitê”, afirmou Lafayette.

O vereador Gil Magno participou do evento. “Como vereador aqui de Itaipava e sabendo da importância de criarmos mais atrativos turísticos para os nossos distritos, considero de extrema valia o projeto”, afirmou Magno, ressaltando a integração dos distritos e a participação gastronômica e cervejeira.

Ação faz parte do Programa de Sensibilização Turística de Petrópolis

Um grupo de artesãos se formou na última semana no Qualifica Turismo, que faz parte do Programa de Sensibilização Turística, promovido pelo Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e a Prefeitura de Petrópolis, sob a coordenação da Secretaria de Turismo - TurisPetro. A iniciativa, que tem o apoio da Associação de Guias de Turismo de Petrópolis (AGP), formou outras duas turmas: uma de agentes da Guarda Municipal e outra de recepcionistas e gerentes dos meios de hospedagem.

“Ações que desenvolvam e qualifiquem o setor do turismo é investir na economia da cidade. É preciso desenvolver programas e projetos que visam elevar a autoestima, o sentimento de pertencimento e capacitar o trade e a comunidade para o atendimento de qualidade, promovendo a satisfação dos visitantes e turistas, gerando oportunidades de trabalho, renda e negócios”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

A secretária de Turismo, Silva Guedon, explica que a turma de artesãos ainda fará visitas guiadas aos atrativos e outros grupos também devem iniciar a capacitação do Qualifica Turismo. “O setor turístico gera emprego e renda, por isso a importância de promovermos a capacitação do nosso trade”, frisou a secretária.

Equipes de colaboradores trabalham para limpar e organizar material resgatado após chuvas

A equipe que trabalha no salvamento e conservação do acervo da Biblioteca Municipal Gabriela Mistral tem descoberto peças valiosas deste importante equipamento do município. Mapas e livros históricos para o Brasil, incluindo relações com outros países, foram redescobertos no andar térreo, após as ações de limpeza emergenciais feitas devido às chuvas.

“O acervo da nossa biblioteca é riquíssimo. Após resgatarmos os materiais da inundação no andar térreo, estamos trabalhando na limpeza, conservação curativa e iniciando os trabalhos de restauração. Na reorganização do acervo, acabamos realizando descobertas que estavam fora do catálogo. Em breve, tudo isso estará novamente à disposição do público”, explicou a presidenta do Instituto Municipal de Cultura, Diana Iliescu.

A Biblioteca Gabriela Mistral é considerada a terceira maior e mais importante do Estado do Rio de Janeiro, com um acervo de 150 mil volumes. Boa parte destas obras não foi atingida, já que ficava nos andares mais altos. No entanto, 8 mil exemplares que ficavam no térreo foram impactados pela inundação, que chegou a 1,60 m de altura.

“Esse trabalho de resgate começou no dia 19 de fevereiro. É gratificante poder receber a ajuda de colaboradores que entenderam a importância da Biblioteca para a sociedade, e também as instituições parceiras, como Arquivo Nacional, o Museu Imperial, a Fiocruz, o Conselho Regional de Biblioteconomia da 7ª Região e a Aperj (Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro), que estiveram presentes aqui dando apoio e contribuindo com orientações”, afirmou a gerente da Biblioteca, Lorena de Oliveira Cristiano, lembrando também de doações de instituições e voluntários.

Disputas de terra

Dentre os achados, foi encontrado um mapa do século XVIII, mais precisamente de 1757. À época, o Brasil ainda era colônia de Portugal. A cartografia traz informações sobre as movimentações da Coroa Portuguesa e da Espanha nas chamadas Guerras Guaraníticas, quando povos da etnia Guarani lutaram pelas terras próximas ao Rio Uruguai.

Essa e outras peças - como uma coleção de documentos que mostram a disputa entre Portugal e Inglaterra pela Guiana Inglesa - encantaram o historiador e professor universitário Felipe Monteiro, um dos colaboradores no trabalho de salvamento das obras.

“Soube da enchente e imaginei que o acervo geral tivesse sido atingido. O que me surpreendeu foi o acervo incomum que encontramos aqui para uma biblioteca municipal. Para mim, que sou historiador e já trabalhei com arquivos em vários lugares do país, foi surpreendente e muito gratificante poder salvar essas obras, algumas muito valiosas”, explicou.

Uma suspeita é que, tanto o mapa das Guerras Guaraníticas quanto a coleção da Guiana Inglesa, tenham sido em algum momento parte da propriedade do Barão do Rio Branco, que foi um importante diplomata brasileiro, com casa em Petrópolis. Mas ainda são necessárias investigações para descobrir corretamente a origem do material. Além dos materiais citados, já foram encontradas outras obras, como um mapa do Continente Europeu em alemão.

Trabalhos continuam

Em uma sala reservada, as equipes limpam e secam os livros, com cuidados como luvas e máscaras, já que algumas obras foram contaminadas por agentes biológicos, como fungos. Assim como o historiador, outros apaixonados pela biblioteca se colocaram à disposição para ajudar.

“Me coloquei à disposição com a minha experiência, pois isso é um patrimônio da cidade e da história do nosso país. Muitas pessoas precisam dessa biblioteca para estudo. É um grande prazer estar aqui fazendo esse trabalho”, afirmou o conservador de documentos Maurício Mendonça, que tem ampla experiência em cultura e preservação de patrimônio.

A importância da Biblioteca também ultrapassa gerações. Desde que foi fundada, em 1871, tem servido de fonte de pesquisa a diversos estudantes. Foi o caso da tecnóloga em papel e tela, Margarete Mattos, que também atua na força-tarefa. “Vim imediatamente, pois eu e minha filha utilizamos a biblioteca. Foi imediata minha adesão”, disse.

A Prefeitura, por meio do Instituto Municipal de Cultura (IMC), retomou as atividades do Petrópolis Film Commission. E a comissão já marcou presença no maior encontro de criatividade da América Latina – o Rio2C -, que aconteceu dos dias 26 de abril a primeiro de maio, na Cidades das Artes, no Rio de Janeiro. A presidente do IMC Diana Iliescu e os integrantes da Petrópolis Film Commission - Aline Castella, Tatiana D’Angello e Leonardo Cerqueira – participaram do evento.

O Petrópolis Film Commission é formado por representantes da Prefeitura e da sociedade civil organizada e tem a finalidade de atrair produções audiovisuais e oferecer apoio logístico e operacional aos produtores do mercado visual que desejam filmar na cidade. “O charme e o potencial cultural e histórico da nossa cidade sempre foi palco de produções audiovisuais. Incentivar esse segmento e atrair mais produções movimenta toda a economia de Petrópolis”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

Para a Petrópolis Film Commission esta participação é crucial para a divulgação da cidade como um destino capaz de receber inúmeras produções audiovisuais, o que possui potencial de elevar o PIB da cidade. Os integrantes da comissão estiveram com a Secretária de Cultura e Economia Criativa do Estado, Danielle Barros, e fizeram uma reunião com representantes da Rio Film Commission para iniciar uma tratativa visando estabelecer uma via de cooperação técnica entre as cidades.

Outra parceria que foi fortalecida e consolidada foi a relação da Petrópolis Film Commission com o polo de audiovisual SerraAção, de Nova Friburgo. A relação de cooperação que já havia sido iniciada em encontros anteriores ganhou força quando as entidades se posicionaram unidas no Rio2C, fortalecendo a Região Serrana.

“É muito importante as cidades serranas estarem unidas para fortalecermos o potencial criativo da nossa região e estabelecer essa parceria direta com a capital. O estado do Rio tem uma vocação natural para o cinema e estamos de braços abertos para receber produções nacionais e internacionais”, ressaltou Diana Iliescu.

Paula Tavares, Diretora Executiva do Polo SerraAção, também avaliou favoravelmente a participação no evento. "Tivemos a oportunidade de mostrar que o audiovisual está muito pulsante na Região Serrana do Rio. Estamos representando 16 municípios, junto com parceiros como a Petrópolis Film Commission. Mostramos ao longo desses dias, toda a exuberância da Serra através das nossas locações e da mão de obra qualificada”, frisou.

“Petrópolis e Friburgo permanecem trabalhando para atrair produções para filmarem na serra. A expectativa agora é com a iminência de publicação da Lei Paulo Gustavo, que irá direcionar mais de 3,8 bilhões para municípios e estados realizarem projetos culturais, sendo que parte desses recursos virá do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA, e deverá ser obrigatoriamente aplicado no setor audiovisual”, explicou Diana Iliescu.

A Rio2C fará nos próximos meses um workshop gratuito em Petrópolis para capacitar profissionais do setor. "É maravilhoso ver ações e relações como essas sendo construídas entre cidades e instituições fortes. Acredito que a união do setor é o que faz a diferença. A indústria criativa, em especial o audiovisual, é uma potência para a economia e sociedade, gerando muitas oportunidades. É um momento muito propício”, ressaltou Tatiana D' Angello, especialista em Film Commission.

Pagina 5 de 256