Com efetivo reforçado, o município conta ainda com o suporte de viaturas e maquinário de demais órgãos do Estado e União para o socorro a vítimas e atendimento das ocorrências. Em atualização de 17h30 de quarta-feira (16), do Instituto Médico Legais, o município chega a 71 óbitos, que estão sendo consolidados pelos oficiais do Posto Regional de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil. Os agentes trabalham na identificação cautelosa e providenciam a consolidação dos dados detalhados das vítimas por conta das fortes chuvas que afetaram a cidade.

Todo o trabalho conta ainda com maquinário e equipamentos que dão suporte às operações de salvamento e recuperação das áreas afetadas pelas chuvas. “Todo esse efetivo que se junta às nossas equipes no município é de grande importância para a atuação no salvamento das vítimas”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo, que decretou luto oficial de três dias e estado de calamidade pública para o município.

A o Secretário de Defesa Civil Nacional está no município e, além de acompanhar as operações, visa concluir o processo de reconhecimento federal da decretação do Estado de Calamidade Pública. “Chegamos aqui em Petrópolis, fizemos um sobrevoo na cidade, a situação realmente é muito crítica, o cenário é realmente de guerra. Fizemos uma reunião com o governador e o prefeito, com toda a equipe da cidade e do governo do Estado. O desastre está sendo muito bem gerido”, destacou o secretário Nacional de Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, reforçando que coloca todo o efetivo à disposição, com recursos logísticos e materiais, para que se reconheça o estado de calamidade pública do município, o que deve acontecer entre hoje e amanhã.

O município ainda conta com o efetivo da Defesa Civil do Estado, que deslocou para a cidade 43 agentes e 16 viaturas. A Defesa Civil de Vassouras, São João de Meriti, Areal e Araruama também se juntam às equipes no município. “Todo esse aparato está sendo fundamental no suporte ao elevado número de ocorrências que registramos nas últimas horas”, destacou o secretário de Defesa Civil do município, o Tenente Coronel Gil Kempers.

As Forças Armadas disponibilizaram 5 caminhões, uma ambulância e colocou todo o efetivo do Exército à disposição da cidade. A Polícia Rodoviária Federal participa das operações com 34 agentes, 8 viaturas, uma aeronave, uma retroescavadeira, um caminhão caçamba e um prancha, uma ambulância e drones. A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro deslocou para a Defesa Civil 200 oficiais e 85 viaturas.

A Secretaria de Defesa Civil montou um posto de comando na sede da unidade para o gerenciamento das ocorrências e organização das equipes de diferentes órgãos municipais, estaduais e federais. Mais 400 oficiais, entre os agentes municipais e os do Corpo de Bombeiros, Exército, Aeronáutica, polícias Militar, Civil e Rodoviária, atuam no suporte aos atendimentos e ações de recuperação dos locais afetados. A partir dos dados informados pelo Instituto Médico Legal (IML), a Defesa Civil contabiliza 56 óbitos, com duas crianças até o momento. O município ainda não tem informações sobre desaparecidos.

Em 24 horas, foram registradas 292 ocorrências, das quais 241 por deslizamentos, as demais são de desabamentos, quedas de muro e árvores. Todo o efetivo da prefeitura atua no atendimento aos casos, em maior parte no primeiro distrito. Entre os de maior gravidade, com possibilidade de haver vítimas, estão até o momento os das ruas 24 de Maio, Uruguai, Washington Luiz, Coronel Veiga, além das localidades do Morro da Oficina, Caxambu, Sargento Boening, Moinho Preto, Vila Militar, Vila Felipe, Avenida Portugal, Servidão Honorato Pereira, na Rua Teresa e na Saldanha Marinho, na Castelânea.

No Alto da Serra, onde fica o Morro da Oficina, fica uma das situações mais graves. Um deslizamento na localidade afetou 80 imóveis. Ainda não há informações sobre ferido e vítimas. As equipes se dedicam ao resgate da população na região. Outro caso que chamou a atenção da Defesa Civil foi na Rua Honorato Pereira, na Rua Teresa, onde também houve deslizamento de grande porte. O número de casas ainda está sendo mapeado pelos agentes. A via recebeu sinalização de bloqueio entre os números 600 e 900.

A Prefeitura informa o fechamento da Rua Teresa no trecho entre os números 600 e 900. No local, há risco de ocorrência de deslizamentos em grande volume na via. Agentes da Defesa Civil realizaram a demarcação do local e a orientação é que motoristas e pedestres evitem o tráfego no local. Em comunicados emitidos pelo Governo Municipal a orientação é para que a população não acesse as regiões do primeiro distrito, por conta dos diversos trechos impactados por ocorrências das fortes chuvas que afetaram o município nesta terça-feira (15).

A Prefeitura segue em atendimento nas regiões afetadas pelas chuvas. Ao longo da madrugada, os agentes da Defesa Civil atuaram em ocorrências e realizaram rondas pela cidade. Vários pontos do Centro estão com vias obstruídas. A orientação é que a população evite a cidade, tendo em vista as dificuldades de transporte e locomoção no momento. As aulas na rede pública foram suspensas.

Agentes da Defesa Civil e de demais setores da Prefeitura - Obras, de Serviço, Segurança e Ordem Pública, Saúde, Educação, Assistência Social, além da COMDEP e CPTrans - atuam na recuperação das vias e atendimento às ocorrências. Todos os pontos de apoio estão abertos para o acolhimento de pessoas de áreas de risco, que tiveram que sair das residências no momento da chuva forte. No momento, 184 pessoas estão sendo atendidas nas estruturas, em sua maioria escolas, com o suporte de assistentes sociais, profissionais de Saúde, Educação e Agentes Comunitários, além da Defesa Civil.

Até o momento, na localidade conhecida como Morro da Oficina, no Alto da Serra, é estimado que 80 casas tenham sido afetadas. Em outras regiões como 24 de Maio, Caxambu, Sargento Boening, Moinho Preto, Vila Felipe, Vila Militar e as ruas Uruguai, Whashington Luiz e Coronel Veiga também há registros.

O município segue com o apoio do Corpo de Bombeiros do Estado, além 15º Grupamento do Corpo de Bombeiros, também estão na cidade o Grupamento de Operações com Produtos Perigosos (GOPP), o 2º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente (GSFMA), com cães farejadores de Magé, do 14º Grupamento de Corpo de Bombeiros de Caxias; o Grupamento de Busca e Salvamento (GBS). Outras 10 viaturas do Corpo de Bombeiros do Estado estão sendo enviadas para a cidade. Agentes da 105º e 106º Delegacia de Polícia, do Exército Brasileiro, além da Polícia Militar, Rodoviária e IML, com os oficiais do Posto Regional de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil também dão suporte às operações.

Em atualização do boletim meteorológico, a Defesa Civil informou que ainda há previsão de chuva fraca a moderada a qualquer momento no município. A Defesa Civil reforça que a cidade segue em Estágio Operacional de Crise e orienta que a população fique atenta aos informes e alertas que podem ser atualizados a qualquer momento. Em caso de emergência as pessoas devem ligar para o 199.

Com a ausência de registro de chuva significativa na cidade e com a redução dos acumulados pluviométricos nas últimas 24 horas, a Secretaria de Defesa Civil retorna a cidade para o Estágio Operacional de Observação. No entanto, o monitoramento segue de forma contínua, tendo em vista a previsão de áreas de instabilidade no tempo, em decorrência do deslocamento de uma frente fria no oceano que pode provocar nebulosidade no município. Nessas condições, podem ocorrer pancadas de chuva isoladas, durante a tarde e noite desta segunda-feira (14).

A previsão de instabilidade se mantém para terça e quarta-feira (15 e 16), em que há possibilidade de voltar a ocorrer pancadas de chuva, de intensidade moderada a forte, nos períodos da tarde e noite. Nos próximos dias, o céu parcialmente nublado a encoberto prevalecerá e a temperatura pode variar de 17°C a 26°C. “Mesmo com a redução da chuva estamos com nossas equipes em monitoramento constante e pedimos que a população fique atenta aos nossos avisos, que podem ser emitidos com atualizações sobre a previsão a qualquer momento”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

A Defesa Civil realiza envio diário do Boletim Meteorológico, que pode ser conferido pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2 e pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/. Atualizações sobre as condições do tempo também são informadas por SMS e por avisos que são enviados por grupos de comunicação por aplicativos e são publicados nos canais oficiais da Prefeitura e da secretaria. Em caso de emergência, a população deve ligar para o 199.

A Prefeitura realiza por meio da Secretaria de Defesa Civil a reunião da Rede NUDEC. O evento, que será realizado totalmente em plataforma on-line, pretende reunir os representantes dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil das 30 comunidades da cidade. O objetivo é promover o planejamento participativo de forma que sejam apresentadas propostas de ações, voltadas para o desenvolvimento social para 2022, além de abrir espaço para as lideranças comunitárias apresentarem as demandas locais, que farão parte do Programa Integrações Comunitárias e NUDEC 2.0. O encontro será realizado no próximo dia 17/2, às 19h em plataforma digital, através do link https://us06web.zoom.us/j/86083179063?pwd=UU12QmV5NjNjZEJkNkJYdjJrYUt3dz09.
“A proposta é promover maior aproximação entre comunidade e governo municipal. Essa é uma importante iniciativa para conhecermos as maiores necessidades da população e a partir da troca de ideias, estabelecer mecanismos para o atendimento das demandas locais”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo.

Na ocasião, os líderes comunitários terão a oportunidade de conhecer todas as ações que estão sendo implementadas pela Defesa Civil, com o projeto NUDEC 2.0, uma iniciativa voltada para o fortalecimento local. Além das ações previstas de preparação, prevenção e mitigação, o NUDEC 2.0 busca o desenvolvimento econômico e sustentável. Também está entre os objetivos do projeto garantir melhor mobilidade urbana, a preservação do meio ambiente, o crescimento da economia e principalmente, a geração de maiores oportunidades nas comunidades, contribuindo ainda para a resiliência de localidades em vulnerabilidade.

“Estabelecemos uma gama de ações que vão contribuir diretamente para o desenvolvimento local, promovendo maior preparo da população, seja para a formação profissional, seja para o fortalecimento de iniciativas de segurança nas comunidades. A proposta é expandir as ações para o maior número de localidade possível para assim, tornar Petrópolis uma cidade cada vez mais resiliente”, ressaltou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

Entre as ações já desenvolvidas pela Defesa Civil, por meio do NUDEC 2.0 estão o Sistema Alternativo de Alerta e Alarme, na região do Floresta; o trabalho de Mediação Presente, Comunidade Resiliente, junto aos representantes locais; a criação da Central de Cursos profissionalizantes em parceria com instituições como a Firjan; a criação da instrução Guardiões da Comunidade, em parceria com o SAMU; a Horta Comunitária, junto com o Projeto Petrópolis da Paz; a instalação dos Pluviômetros Caseiros e retomada da Rede de Monitores da Chuva; a instalação de Biodigestores; realização da Oficina de Empreendedorismo e da Casa do Pão.

No encontro da Rede NUDEC, os representantes comunitários terão a oportunidade de conhecer cada uma das iniciativas desenvolvidas pelo NUDEC 2.0 e sinalizar o interesse na implantação de uma das ações nas respectivas localidades. “Esse será um importante momento de fala dos representantes locais, vamos ter a oportunidade de ouvir as demandas e ideias para a melhoria da qualidade de vida nas comunidades”, destacou o gestor de projetos da Defesa Civil, Rodrigo D'Almeida. Outras informações ou demais esclarecimentos sobre o evento podem ser obtidos pelo telefone da Defesa Civil 2246- 9287.

Há quatro dias em Estágio Operacional de Atenção, Petrópolis soma quase 100 ocorrências em função da chuva, que afeta a cidade de forma constante, desde a última segunda-feira (7). A maior parte dos atendimentos registrados foi por deslizamentos (36 casos) ou por avaliação de risco geológico ou estrutural em ruas e residências (33 casos). A Prefeitura acionou equipes das secretarias de Defesa Civil, Obras, Serviços, Segurança e Ordem Pública, Assistência Social, além de CPTrans e COMDEP, para dar o suporte ao atendimento de ocorrências se necessário.

Desde o início da semana de chuva constante, a Defesa Civil trabalha com reforço no efetivo. Todas as equipes foram acionadas para agilizar os atendimentos. Agentes operacionais e técnicos - engenheiros e geólogos – atuam em conjunto, incluindo assistentes sociais quando necessário. Até o momento, as equipes realizaram 16 interdições a imóveis nas localidades de Araras, Quissamã, Itamarati, Duarte da Silveira, Bairro Castrioto e Posse. As famílias foram realocadas em casa de parentes e recebem todo o suporte da Secretaria de Assistência Social, que avalia de acordo com o perfil social, os benefícios adequados a cada caso.

Além de deslizamento, avaliações geológicas e estruturais em ruas e casas, a Defesa Civil também tem atuado em casos de queda de árvore, de poste, problemas em vias como buracos, afundamentos, alagamentos e inundações, infiltrações, rachaduras e vistorias preventivas. Em Boletim Geológico, a Defesa Civil destacou risco para deslizamentos, em função do elevado volume pluviométrico, nas regiões do primeiro e segundo distrito. “Tendo em vista a situação de maior criticidade por conta da chuva constante, mantemos toda a nossa estrutura mobilizada para o suporte às ocorrências. Pedimos que a população fique atenta aos nossos alertas e em caso de emergência ligue para o 199”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.

Em Boletim Meteorológico, a Defesa Civil destaca que a cidade está sob a atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul na Região Sudeste, que mantém as condições de tempo instáveis. A previsão é de chuva de intensidade fraca a moderada, a qualquer momento do dia, até o próximo sábado (12). Nesse período, a cidade continuará com céu nublado a encoberto, com declínio na temperatura que pode variar entre 14 °C a 21°C.

Além do monitoramento das condições do tempo, as equipes da Defesa Civil seguem acompanhando o funcionamento da cidade por meio das 56 câmeras do Centro Integrado de Monitoramento de Petrópolis (CIMOP), por onde os agentes conseguem identificar intercorrências por conta da chuva e atuar de forma antecipada. A secretaria realiza o envio de SMS com as atualizações sobre a previsão do tempo, que também pode ser conferida pelo boletim no link https://bit.ly/3vmRgZ2 e no site do órgão https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos avisos e alertas que podem ser emitidos no período e em caso de emergência, ligue 199.

Os moradores de Petrópolis que tiveram suas casas danificadas pelas chuvas de janeiro, entre os dias 7 e 14, podem recorrer à Caixa Econômica Federal (CEF) e solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Esse é mais um importante benefício, que favorece diretamente a vida de cada um que tenha sido prejudicado pela chuva. Estamos trabalhando para adquirir os recursos do Governo Federal para recuperar as áreas afetadas na cidade e agora, quem tiver tido a casa interditada, também vai poder buscar esse suporte financeiro que vai ajudar muitas pessoas a reerguer suas vidas”, ressaltou o prefeito Rubens Bomtempo.

A Prefeitura fez o requerimento do adiantamento do benefício para garantir que a população afetada - que tenha tido a casa interditada e possua laudo da Defesa Civil - consiga um aporte financeiro para recuperar os prejuízos sofridos com a chuva.

Ao todo, 70 famílias de 25 localidades avaliadas e registradas pela Defesa Civil, podem ter o direito ao saque no valor de R$ 6.220,00. A solicitação do benefício pode ser feita à CEF a partir desta quinta-feira (10).

A iniciativa é mais uma das ações de reestruturação da cidade conquistada pelo governo municipal, que também teve o reconhecimento da situação de emergência pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, que vai resultar em recursos para a recuperação do município.

Para verificar se tem o direito ao saque, é importante que o morador da área afetada, por ocorrência em função da chuva no período de 7 a 14, tenha entre a documentação, o Registro de Ocorrência (RO) da Defesa Civil, com o laudo de interdição do imóvel. Esse documento é fornecido na sede da secretaria – Rua Buarque de Macedo, 128 – Morin – e também pela internet, basta acessar o site da Defesa Civil https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ no campo RO Digital. Nesse ambiente é preciso realizar um cadastro para ter acesso ao sistema e solicitar o laudo com a avaliação técnica sobre o dano à residência. Para garantir o direito ao benefício, a equipe técnica da Defesa Civil providenciou junto à Caixa Econômica, o cadastramento de todas as áreas afetadas pelas chuvas de janeiro.

“Temos todas as áreas mapeadas e fornecemos esses dados para que a Caixa possa avaliar a liberação dos recursos. Todas as pessoas que tiveram suas casas interditadas podem retirar o Registro de Ocorrência direto na nossa sede ou pela internet, no nosso site, pelo serviço do RO Digital”, explicou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

De acordo com a Caixa Econômica, para solicitar o benefício, é necessário que a pessoa possua saldo positivo na conta do FGTS e não tenha realizado saque pelo mesmo motivo em período inferior a 12 meses. O valor máximo para retirada é de R$ 6.220,00. De acordo com a instituição financeira, os residentes nas áreas afetadas podem solicitar o saque até 02/05. O processo de solicitação do benefício pode ser feito diretamente em uma agência da Caixa ou pelo aplicativo FGTS, opção Meus Saques, pelo celular.

Documentos necessários para adquirir o RO Digital pela Defesa Civil:

Ao acessar o site no endereço eletrônico https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ será necessário enviar pelo sistema:

- Documento de Identidade (com o envio do documento no site);
- CPF (com o envio do documento no site);
- Comprovante de residência (com o envio do documento no site).

Como solicitar o saque FGTS:

- Realizar o download do app FGTS e inserir as informações de cadastro;
- Ir na opção “Meus saques” e selecionar “Outras situações de saque — Calamidade pública” — acessar a cidade;
- Encaminhar os seguintes documentos: foto de documento de identidade, comprovante de residência em nome do trabalhador, emitido até 120 dias antes da decretação de calamidade;
- Selecionar a opção para creditar o valor em conta CAIXA, inclusive a Poupança Digital CAIXA Tem, ou outro banco e enviar a solicitação;

O prazo para retorno da análise e crédito em conta, caso aprovado o saque, é de cinco dias úteis.

Para mais informações, os trabalhadores podem acessar o site da CAIXA ou entrar em contato com a CAIXA pelo Fale Conosco 0800 726 0207.

A Secretaria de Defesa Civil mantém a cidade em Estágio Operacional de Atenção, tendo em vista a permanência da previsão de chuva para os próximos dias. Por conta de um canal de umidade sobre a Região Sudeste, as condições de tempo se mantêm instáveis. Com nebulosidade elevada, pode haver registro de chuva de intensidade fraca a moderada a qualquer momento do dia. Nessas condições, a Prefeitura segue com as equipes de sobreaviso para o suporte a possíveis ocorrências por conta da chuva. Desde segunda-feira (7), os agentes da Defesa Civil já atenderam 60 chamados.

A maior parte das ocorrências foi por deslizamentos ou solicitações de avaliação de riscos estruturais ou geológicos em residências ou vias. Por conta da chuva constante dos últimos dias, a Defesa Civil emitiu na noite desta terça-feira (8), o boletim de risco geológico que informou a possibilidade de ocorrências de deslizamentos nas regiões do primeiro e segundo distrito. De acordo com serviço de monitoramento meteorológico da Defesa Civil, a instabilidade no tempo pode se estender até sexta-feira (11). Neste período, o município apresenta declínio na temperatura, que pode variar entre 15°C a 21°C.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos avisos e alertas que podem ser atualizados no período. Em caso de emergência, as equipes devem ser acionadas pelo 199.

A passagem de uma frente fria na Região Sudeste mantém as condições do tempo instáveis no município, nesta terça-feira (08). Com o registro de chuva constante ao longo da madrugada e previsão de continuidade durante todo o dia e noite de hoje, a Secretaria de Defesa Civil atua com equipes reforçadas para o atendimento a ocorrências em função da chuva. Entre ontem (7) e hoje (8), foram registrados 24 chamados, entre os quais deslizamentos, quedas de árvore, avaliação estrutural de imóvel e vias para a verificação de rachaduras, infiltração, afundamento de solo, além de vistorias preventivas.

Tendo em vista a chuva contínua, o município segue em Estágio Operacional de Atenção. A Prefeitura mantém de sobreaviso equipes de demais setores como Obras, Serviços, Segurança e Ordem Pública, COMDEP, CPTrans, para o suporte à Defesa Civil se necessário.

A maior parte dos atendimentos realizados desde a segunda-feira (7) foi para casos de deslizamentos, que somam 10 registros nas localidades de Araras, Itamarati, Fazenda Inglesa, Posse, Centro, Estrada da Saudade e Quitandinha. “Estamos com nossas equipes empenhadas ao atendimento ágil a todos os chamados. Pedimos que a população fique atenta e a qualquer sinal de instabilidade nas regiões onde residem, nos acionem pelo telefone 199”, destaca o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers, destacado que para agilizar os atendimentos, as equipes seguem para os locais das ocorrências acompanhadas de engenheiros, que avaliam a situação já no primeiro momento e conseguem dar as designações necessárias para cada caso.

Com chuva constante desde ontem, até o momento, o maior acumulado pluviométrico foi no quarto distrito, onde houve o registro de 35,4 milímetros em 24 horas. De acordo com o boletim meteorológico da Defesa Civil, até quinta-feira (10), o município se mantém com a previsão de céu nublado a encoberto, com chuva fraca a moderada a qualquer momento do dia, podendo haver pancadas de chuva de maior intensidade, de forma isolada, durante a tarde. A temperatura também apresenta declínio nesse período e pode variar entre 15°C e 23°C.

A Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos alertas e avisos que podem ser atualizados a qualquer momento no período. Em caso de emergência a população deve ligar para o 199.

Acumulados pluviométricos:

1º Distrito - Bingen - 29.8 mm/24h, 74.6 mm/48h, 110.2 mm/72h, 110.2 mm/96h.
2º Distrito - Itamarati - 23 mm/24h, 103.75 mm/48h, 106.5 mm/72h, 106.5 mm/96h.
3º Distrito - Itaipava - 30.74 mm/24h, 33.32 mm/48h, 33.32 mm/72h, 33.32 mm/96h.
4º Distrito - Pedro do Rio - 35.44 mm/24h, 38.43 mm/48h, 38.83 mm/72h, 39.23 mm/96h.
5º Distrito - Posse - 29.25 mm/24h, 30.5 mm/48h, 35.25 mm/72h, 39.5 mm/96h.

Pagina 11 de 139