Sexta, 06 Fevereiro 2015 - 18:40

Boletim da Defesa Civil (18h30)

A Prefeitura atuou nesta sexta-feira (6/2) para garantir uma rápida resposta do município às chuvas moderadas a fortes que atingiram alguns pontos de Petrópolis entre a noite de quinta-feira e a madrugada desta sexta-feira (5/2 e 6/2) – principalmente nos distritos. Não houve ocorrências graves, e ninguém ficou ferido.

Na Posse, onde houve entupimento de uma rede de águas pluviais, houve registro de alagamento das casas. Um imóvel foi interditado, em função dos riscos estruturais da construção. A interdição preventiva, realizada ainda de madrugada, foi confirmada por um engenheiro em uma vistoria técnica na manhã seguinte. Funcionários da Secretaria de Obras e da Comdep também estiveram no local, desentupindo a galeria, limpando a via e consertando o calçamento da rua. A limpeza continuará neste sábado. A Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) realizou o atendimento aos moradores das casas atingidas pelo alagamento.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil notificou, nesta sexta-feira, a loja Alpino, na Rua do Imperador, no Centro, a apresentar um laudo técnico, assinado por engenheiro, informando que a marquise não representa risco para quem passa embaixo. A loja somente poderá reabrir com a apresentação desse laudo. Na madrugada, um reboco havia caído na calçada, que foi interditada logo em seguida, para garantir a segurança de pedestres, clientes e funcionários da loja. A interdição está sinalizada com faixas.

Também nos distritos, em Pedro do Rio e Araras, vias chegaram a ser interditadas durante a madrugada por conta de pequenos deslizamentos. Todas já foram limpas e reabertas ao tráfego.

Em Corrêas, onde um deslizamento de terra nos fundos de um imóvel provocou rachaduras na casa na madrugada, a Defesa Civil realizou nova vistoria na sexta-feira e manteve a interdição.

Para devolver a normalidade ao município, a Secretaria de Proteção e Defesa Civil acionou o Plano de Contingência de Petrópolis e mobilizou outros órgãos envolvidos na resposta às chuvas: Setrac, Secretaria de Obras, Comdep, CPTrans e Corpo de Bombeiros.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil orienta a população a ligar para o número 199 e solicitar uma vistoria no caso de qualquer sinal de instabilidade no terreno ou na construção. A Defesa Civil segue operando em estágio de atenção.

Sexta, 06 Fevereiro 2015 - 10:45

Boletim da Defesa Civil (10h)

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil informa que as chuvas moderadas a fortes em alguns pontos da cidade na noite e na madrugada de quinta para sexta-feira (5 e 6/2) não geraram ocorrências graves em Petrópolis. Não houve vítimas ou feridos. A Defesa Civil opera em estágio de atenção.

Em Corrêas, um deslizamento de terra nos fundos de um imóvel provocou rachaduras na casa. Na Posse, uma casa foi alagada por conta de escorregamento de lama. Logo após os dois incidentes, agentes da Defesa Civil estiveram nos dois locais e interditaram preventivamente os imóveis. A Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) também foi prontamente aos dois imóveis e orientou que os moradores passassem a noite na casa de parentes. Os moradores também receberam colchões e roupas de cama da Setrac. Nesta manhã, técnicos da Defesa Civil farão novas vistorias nas duas casas, e os moradores receberão novo atendimento da Setrac.

Na Rua do Imperador, no Centro, por conta da chuva acumulada sobre uma marquise, parte do reboco caiu na calçada. A Defesa Civil foi ao local e interditou preventivamente o espaço. Técnicos da Secretaria estão, nesta manhã, realizando nova vistoria na área.

Em Araras e Pedro do Rio, foram registradas interrupções de via por conta de deslizamento de lama. A Secretaria de Proteção e Defesa Civil acionou o Plano de Contingência de Petrópolis e mobilizou Comdep e CPTrans para a limpeza e sinalização do local, e as vias já estão em processo de desinterdição.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil orienta a população a ligar para 199 e solicitar uma vistoria no caso de qualquer sinal de instabilidade no terreno ou na construção.

A Prefeitura está preparando mais um CarnaVerão Imperial e, na tarde de hoje (05/02), promoveu palestras de orientação aos ambulantes que irão trabalhar nos dias da folia. O evento foi realizado pela Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac), em parceria com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros 15ª GBM - Grupamento Imperial, e incluiu palestras sobre os cuidados com os alimentos à venda e normas de segurança para evitar incêndios. Mais de 100 pessoas estiveram na ação que aconteceu no auditório da Setrac, na Avenida Ipiranga.

“As palestras de hoje mostram que a Prefeitura está empenhada em fazer um carnaval de qualidade aos foliões”, destaca a secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Fernanda Ferreira.  Setenta e seis pessoas se inscreveram para vender seus produtos em barracas gerenciadas pela Prefeitura, que serão instaladas em diversos pontos da cidade durante os dias de folia.

Ambulante há 30 anos, Elisabeth Pereira Gomes vai vender churrasquinho e cachorro quente no Itamarati. “Já tenho uma preocupação grande com a questão do armazenamento dos produtos e a higiene. Gostei muito de ver que estão tentando passar essas informações para todos. Aprendi muito com a palestra sobre segurança. Sem dúvida vou usar o conhecimento no dia a dia”, disse.

A coordenadora das ações de segurança alimentar e nutricional, Ana Paula Ibiapira falou sobre os cuidados com a preparação e armazenamento dos alimentos vendidos, destacando sobre a higiene e data de validade da mercadoria. “Ao vender, precisamos pensar nas pessoas que vão consumir, nos idosos e crianças, principalmente. É necessário fazer um produto saboroso, mas também seguro e livre e contaminações”, disse a coordenadora.

Também presente no evento, o tenente coronel Ramon Camilo, da Defesa Civil, passou a palavra ao Corpo de Bombeiros, que deu orientações para prevenir. “Numa eventual situação de emergência, é necessário manter a calma, procurar um local seguro e ligar para os bombeiros”, finalizou o Aspirante Anchieta do 15ª GBM - Grupamento Imperial.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil mobilizou, na manhã desta quinta-feira (5/2), todos os seus agentes, voluntários dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs), agentes das Unidades de Proteção Comunitária (UPC) e outros órgãos para a possibilidade de chuvas fortes nesta tarde e noite. A orientação é para a população ficar atenta: se começar a chover forte, moradores de áreas de risco devem procurar um local seguro, como casas de amigos ou parentes que não fiquem em áreas de risco ou pontos de apoio sinalizados pela Prefeitura.

O secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, esclarece que a mobilização do Sistema Municipal de Defesa Civil é uma ação preventiva, com o objetivo de reduzir qualquer risco de acidentes decorrentes de uma possível chuva forte.

A Secretaria de Educação já colocou todas as escolas que funcionam como ponto de apoio à disposição da Defesa Civil. Tanto Simão quanto a secretária de Educação, Mônica Freitas, enfatizaram que não houve qualquer orientação para liberação de alunos mais cedo ou fechamento das unidades de ensino. “O alerta tem caráter preventivo. Não há qualquer orientação neste sentido”, avisou o secretário de Proteção e Defesa Civil.  

Na Defesa Civil, todos os agentes estão de prontidão para atender aos chamados dos moradores. Para registrar ocorrências relacionadas às chuvas, a população deve fazer a ligação para o 199, que é gratuita, para que a Defesa Civil faça uma vistoria no local.

“Essa mobilização é uma ação preventiva. Pode ser que a previsão não se confirme, mas mesmo assim estaremos todos preparados para agir. A população deve ficar atenta. Se começar a chover forte, moradores de áreas de risco devem procurar um local seguro. Nas comunidades onde há sirenes, os moradores devem seguir as orientações dos alertas, caso as sirenes sejam acionadas. Lembramos mais uma vez que todo este trabalho tem caráter preventivo”, frisou o secretário Rafael Simão.

Quarta, 04 Fevereiro 2015 - 18:06

Defesa Civil emite alerta especial

Previsão do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), que apontou a possibilidade de chuvas moderadas a fortes entre hoje e amanhã (quarta e quinta-feira) em Petrópolis, levou a Defesa Civil a emitir um alerta especial há pouco. Todas as 18 sirenes instaladas em comunidades consideradas de risco foram acionadas às 16h57, avisando sobre a possibilidade de chuva forte.  A orientação é para que as pessoas busquem um local seguro em caso de temporal.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil está, neste verão, visitando as cachoeiras do município para orientar os banhistas a fim de evitar acidentes. Todo fim de semana, agentes percorrem alguns dos principais espaços públicos – como no Bonfim e em Secretário – e conversam com os frequentadores. A ação é uma determinação do prefeito Rubens Bomtempo para aumentar a segurança da população.

Os agentes dão dicas básicas aos banhistas para que esse momento de lazer corra sem transtornos. Uma delas é ter cuidado com o nível dos rios. No verão, nos dias quentes, é comum chover forte no fim da tarde ou à noite, elevando o volume de água nas cachoeiras, o que aumenta os riscos de afogamentos. Os banhistas devem ficar atentos, pois a correnteza fica mais forte e pode até arrastar uma pessoa.

“Nas cachoeiras, todo cuidado é pouco. Cachoeira não é piscina, então não é um lugar para mergulhar. Além disso, o banhista deve ficar atento na hora de andar, porque as pedras são escorregadias. As pessoas também não devem subestimar a força das águas, para não correr o risco de serem arrastadas. Os banhistas devem ficar atentos também para a possibilidade de chuva. Se houver sinal de chuva, as pessoas devem deixar o local”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão.

Os banhistas também não devem ingerir bebidas alcoólicas, já que, nas cachoeiras, precisam medir seus passos com precisão nas pedras. Outra orientação é para quem vai com família: é importante nunca deixar as crianças sozinhas. “Como elas geralmente são curiosas e aventureiras, não têm noção do perigo. Então os adultos não podem tirar os olhos delas”, lembrou o diretor operacional da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Ramon Camilo.

A presença da Defesa Civil nas cachoeiras faz parte da ação intersetorial da Prefeitura, envolvendo diversas secretarias para garantir segurança dos banhistas, conservação do meio ambiente, conscientização sobre o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, e reforço na sinalização. Também vêm atuando nas cachoeiras a Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac), a Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, a Guarda Civil, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil terá esquema especial durante o Carnaval para reduzir os riscos de acidentes durante as festas em Petrópolis, com mais agentes de plantão atendendo a população. Como explicou o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, o período pede uma atenção especial do órgão, em função da possibilidade de fortes chuvas, da presença maciça de banhistas em cachoeiras e da aglomeração de pessoas nas festas e blocos de Carnaval.

O órgão funciona 24 horas por dia, incluindo fins de semana e feriados, recebendo as solicitações da população pelo telefone 199. Simão já determinou que os agentes de plantão façam rondas nas festas e blocos de rua, para ajudar na segurança da população. Caso constatado algum risco ao público, a Defesa Civil tomará as devidas providências. Se a medida necessária for competência de outro órgão, a Secretaria fará uso do Plano de Contingência de Petrópolis para acionar os responsáveis, como, por exemplo, o Corpo de Bombeiros, a Coordenadoria de Fiscalização, a Guarda Civil, a Polícia Militar, entre outros.

Neste mês, a Defesa Civil deu início às visitas às cachoeiras durante os fins de semana, para dar orientações ao público. Novas visitas estão previstas paras as próximas semanas. “É muito importante que o petropolitano, durante o período de Carnaval, fique atento às condições do tempo, porque fevereiro é um mês marcado por fortes chuvas em Petrópolis. Essa atenção é importante principalmente àquele que mora em área de risco. Também deve ficar muito atento aquele que for às cachoeiras, para não sofrer acidentes, como afogamentos. Cachoeira não é piscina, então não é lugar para mergulho. Além disso, se houver sinais de que começará a chover, o banhista deve deixar o local”, disse o secretário Rafael Simão.

Em dezembro, a Defesa Civil criou a figura do supervisor – um servidor com mais experiência para chefiar os agentes plantonistas nas madrugadas e fins de semana. O objetivo é agilizar a resposta do município a uma ocorrência mais grave. Nesta semana, o diretor operacional da Defesa Civil, Ramon Camilo, se reuniu com os supervisores para debater estratégias de atuação para o Carnaval.

“A Defesa Civil vem investindo muito na prevenção de desastres das chuvas. Esse é o melhor caminho quando se busca a segurança da população. No entanto, temos que estar preparados também para dar uma resposta rápida à população caso aconteça algo grave. E é isso que estamos fazendo quando criamos a figura do supervisor e quando elaboramos uma escala de plantão com mais agentes para o Carnaval. Nessa reunião com os supervisores, discutimos o que fazer se algum acidente ocorrer. Como determinou o prefeito Rubens Bomtempo, a Defesa Civil está atuando em várias frentes para proteger a população”, disse o diretor Ramon Camilo.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil irá criar, na noite desta quinta-feira (29/01), o Núcleo Comunitário de Defesa Civil (Nudec) do Vale dos Esquilos. A partir das 19h, na sede da Associação de Moradores do bairro, na Rua Sebastião Pinho da Silva, sem número, os participantes aprenderão noções básicas de Defesa Civil, medidas de prevenção e o que fazer durante um desastre das chuvas. Para participar, basta comparecer, já que o curso é gratuito e não será necessário fazer inscrição.

“A Defesa Civil precisa desses voluntários para deixar Petrópolis mais segura. São esses moradores que melhor conhecem os seus bairros, amam suas comunidades e estão dispostos a atuar voluntariamente para deixar o lugar onde vivem mais preparado para as chuvas fortes. Nesse curso de criação do Nudec, esses voluntários já começam a pensar em Defesa Civil para, em seguida, difundir essa cultura da prevenção para amigos e parentes”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão.

Com o Vale dos Esquilos, a Defesa Civil chegará aos 55 Nudecs criados desde 2013, com mais de 500 voluntários capacitados. Após a criação do núcleo, a Defesa Civil dará continuidade a essa capacitação de moradores, com cursos específicos, como os realizados em 2014 em parceria com a ONG Care, sobre primeiros socorros e sobre administração de abrigos temporários.

As 54 áreas hoje assistidas por Nudecs são: 24 de Maio, Amazonas, Bairro Esperança, Bairro Mauá, Bataillard, Bela Vista, Benfica, Bingen, Boa Esperança, Boa Vista, Capela, Castelânea, Caxambu, Chácara Flora, Chapa 4, Cremerie, Dr. Thouzet, Duarte da Silveira, Duques, Espírito Santo, Estrada da Saudade, Euclides da Cunha, Fazenda Inglesa, Ferroviários, Floresta, Florido, Gentio, Gulf, Independência, João Xavier, Madame Machado, Meio da Serra, Montese, Morin, Morro do Gavião, Mosela, Oficina, Oswaldo Cruz, Pedras Brancas, Pica-Pau, Posse (Praça Flávio Castrioto e Estrada do Juruá), Presidente Sodré, Rio de Janeiro, Rocio, São João Batista, São Sebastião, Sargento Boening, Serrinha, Siméria, Taquara, Vale do Cuiabá, Ventura e Vila Felipe.

A defensora pública Marília Pimenta, do Núcleo Petrópolis, visitou nesta semana a sede da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, no Centro da cidade. Ela conheceu as ações do órgão para a prevenção de desastres das chuvas e viu de perto como a secretaria monitora as chuvas e os radares meteorológicos. Para Marília, a criação da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, em 2013, foi uma vitória para Petrópolis. Ela também afirmou que a cidade vem avançando muito na prevenção de desastres naturais.

“Fiquei maravilhada com as instalações. Conheci o funcionamento do Centro Operações e pude ver que a Defesa Civil está se preparando. As instalações são muito boas e o corpo técnico é qualificado. Isso gera um atendimento muito melhor à população, não só por causa das melhorias na infraestrutura, mas também porque os funcionários receberam uma atenção maior do governo municipal”, disse a defensora.

Marília Pimenta aproveitou a visita para pedir cartazes das “20 dicas da Defesa Civil”, para serem afixados na Defensoria Pública, e cartilhas das “Chuvas – Dicas fáceis para a sua segurança”, para serem distribuídas ao público que vai ao órgão, que funciona na Rua Dr. Nelson de Sá Earp, 254, Centro. “Queremos ajudar a divulgar. A Defensoria Pública tem esse papel operacional”, disse Marília Pimenta.

A defensora foi recebida pelo secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão. Ele mostrou à Marília Pimenta que, desde janeiro de 2013, a Defesa Civil capacitou mais de 500 voluntários em Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) instalados em 54 comunidades. Esses moradores aprenderam noções básicas de prevenção a desastres das chuvas e o que fazer para deixar sua casa mais segura em relação às chuvas fortes. Neste período, a Defesa Civil aumentou de 26 para 70 o número de pluviômetros automáticos e semiautomáticos instalados em Petrópolis, para a secretaria monitorar as chuvas. Simão também contou sobre o teste mensal das sirenes, realizado todo dia 10 às 10h, quando os 18 equipamentos são acionados, pela internet e manualmente, para que os equipamentos estejam disponíveis para quando o município precisar.

“Ficamos felizes com a visita da defensora Marília Pimenta, porque é uma pessoa que vem somar à cultura da Defesa Civil em Petrópolis, nos ajudando a difundir as noções de prevenção de desastres das chuvas. Ficamos felizes com os elogios que ela fez à Defesa Civil, mas sabemos que temos que avançar ainda muito mais. E, para isso, buscamos parcerias com outros órgãos, com as comunidades e com a iniciativa privada”, disse o secretário Rafael Simão.

O chefe do Centro de Integração Comunitária da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Paulo d’Avila, se reuniu na noite de segunda-feira (26/01) com os voluntários do Núcleo Comunitário de Defesa Civil (Nudec) do Independência, criado em 2013 pela Prefeitura. O objetivo do encontro foi fortalecer a cultura da prevenção de desastres das chuvas no bairro, com os moradores debatendo medidas para deixar o bairro mais seguro no verão. Ficou definido que esses voluntários do Nudec indicarão, na próxima reunião, em fevereiro, imóveis para que a Defesa Civil realize vistorias preventivas, para os técnicos da Secretaria – engenheiros, geólogos e arquitetos – orientarem os moradores sobre intervenções que devem ser feitas para aumentar a segurança dessas casas.

Os moradores começaram também a discutir outras opções de pontos de apoio para o bairro e rotas de fuga para o caso de chuvas fortes. No Independência, são duas sirenes e dois pontos de apoio. O coordenador do Nudec do Independência, Fernando Luiz Ferreira da Cruz, de 34 anos, afirmou que as reuniões do núcleos são fundamentais para deixar a comunidade mais segura. “É importante para a comunidade aprender sobre prevenção. Nós precisamos estar preparados para quando as chuvas fortes vierem, para saber o que fazer na hora da emergência”, disse Fernando.

Entre 2013 e 2014, a Prefeitura capacitou mais de 500 voluntários da Defesa Civil em 54 Nudecs. No curso de criação desses núcleos, esses moradores aprenderam noções básicas de Defesa Civil e de prevenção de desastres das chuvas. Para 2015, a Defesa Civil já traçou a meta de aumentar essa rede de voluntários e oferecer novos cursos de capacitação para os participantes dos Nudecs já criados. Para isso, a Defesa Civil contará novamente com a parceria com a ONG Care, que em 2014 ofereceu para esses voluntários cursos gratuitos ministrados por instrutores estrangeiros, sobre primeiros socorros e sobre administração de abrigos temporários.

“Criar uma cultura da Defesa Civil é um longo e contínuo processo. Vamos continuar batendo nesta tecla em 2015 para que a população pense cada vez mais em prevenção de desastres das chuvas. É importante que todos saibam que a redução de riscos é uma responsabilidade do poder público e também da população”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão.